O sapo afronta a Justi├ža

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Meninas e meninos do conselho de sentença: um cara é acusado, indiciado, submetido a um processo judicial, e haja audiências, investigações, provas, contraprovas, direito de defesa, ataques, contra-ataques, o juiz é chamado até de arroz doce, silêncio no tribunal e ao final decreta, constitucionalissimamente: com base nos autos o senhor foi considerado culpado e está condenado a seis aninhos e meio de cadeia. Mas, fique peixe, ainda pode recorrer em liberdade.
Diante da decisão da Justiça fazer o que? Decidiu fazer um comício, mil comícios, montar palanques em todo o Brazil, confrontar e afrontar a Justiça. E a mundiça vermelha delirou, delirou: a gente vamos virar o Brazil pelo avesso.

Se participou do processo com pleno direito de defesa e não foi julgado à revelia, está obrigado a aceitar a sentença da Justiça, sem se considerar acima da lei, como se fosse um semideus. Nas procissões e novenas, ao idolatrar a imagem do sapo, os discípulos disseram que o bicho, tal e qual santo milagreiro, promoveu a redenção da pobreza incorporou mais de 20 milhões de criaturas ao mercado de trabalho. Marcelo Odebrecht, Bumlai, Joesley, Eike Batista e o porto de Mariel em Cuba saíram da linha da pobreza. Blz.  

Corrupção e inclusão social são excludentes. Corrupção gera exclusão social. Faz parte da teoria do cobertor curto, se cobre os pés descobre a cabeça. Quantos milhões de empregos a corrupção bilionária da Petrobras, das estatais e tais roubou dos brasileiros? Quantos milhões de mutilados sociais foram gerados pelas propinas e superfaturamentos da camarilha vermelha e seus discípulos? A hiper super mega faturada refinaria de petróleo Abreu e Lima em Pernambuco subtraiu investimentos bilionários da Petrobras, plantou ilusões e hoje produz falências e desemprego no litoral sul. Não se trata da “maldição do petróleo”, é a maldição da corrupção.         

Os palanques também estão sendo montados nos Estados. Em Pernambuco, o senador Fernando Bezerra Coelho mobiliza suas tropas para fazer a diáspora do PSB rumo às terras prometidas do tucanato, preferencialmente, ou dos democratas. O PSB do governador Paulo Câmara é apenas um retrato na parede. Desta vez o próprio senador FBC seria candidato à sucessão estadual, mas seguindo a receita de canja de galinha, abdicou de vez do seu projeto majoritário e está montando o plano F1 para lançar o filho Fernando, atual ministro das Minas e Energia, como candidato a governador.

Paulo Câmara “delenda est”! dirá F1 às margens do Rio São Francisco. O plano F1 equivale a fazer “a travessia do Rubicão”. Fernando Filho é a linha de transmissão de FBC entre os governos de Dilma, do qual foi ministro, e do presidente Michel Temer. Dudulândia não há mais. FBC dirige a sonda espacial F1 e convida prefeitos do Interior para aderirem à missão de desapego ao governador Paulo Câmara. “Alea jacta est”, a sorte está lançada às margens do Rubicão de Petrolina e das pontes do Palácio das Princesas.   

Profeta Adalbertovsky
[email protected]

Publicado em: 17/07/2017