Tríplex do Guarujá era de Lula, diz Léo Pinheiro

UOL

Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, disse, hoje, em depoimento ao juiz Sérgio Moro que o apartamento tríplex no edifício Solaris, no Guarujá (SP), pertence ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ­­apesar de, no papel, ser de propriedade da empreiteira. A defesa de Lula nega.

A declaração foi dada em depoimento que faz parte do processo da Operação Lava Jato em que Pinheiro e Lula são réus por ocultação de bens. A afirmação veio em resposta a Cristiano Zanin, advogado de Lula, que perguntou se Pinheiro entendia que deu o imóvel ao ex-presidente.

"O apartamento era do presidente Lula. Desde o dia em que me passaram para estudar os empreendimentos da Bancoop, já foi me dito que era do presidente Lula e sua família", respondeu o ex-presidente da OAS.

A OAS assumiu empreendimentos que a Bancoop não concluiu por dificuldades financeiras, entre eles o Solaris. A Bancoop era uma cooperativa habitacional de bancários de São Paulo, fundada na década de 1990 por petistas como Ricardo Berzoini, ex-presidente do partido.

Segundo Pinheiro, o imóvel no Guarujá nunca foi colocado à venda por estar reservado para a família de Lula.

"Nunca [o tríplex] foi colocado à venda pela OAS. Eu tinha a orientação para não colocar à venda, que pertenceria à família do presidente. Em 2009, foi dito pra mim: Essa unidade, não faça nenhuma comercialização sobre ela, ela pertence à família do presidente."

A denúncia do MPF (Ministério Público Federal) acusa Lula de ser o real dono de um apartamento tríplex no edifício Solaris, no Guarujá (SP), construído pela OAS e do qual a empresa é dona no papel.

Publicado em: 20/04/2017