Tucanos atacam elo de Alckmin e seu vice Márcio França

Folha de S.Paulo - Daniela Lima

A proximidade entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o PSB de seu vice, Márcio França, acabou inflando um movimento contra o próprio tucano dentro do diretório estadual do PSDB. No pano de fundo do descontentamento estão as especulações sobre sua possível mudança de partido com vistas à eleição de 2018.

Esta semana, dirigentes do PSDB de São Paulo emitiram sinais claros de que uma possível mudança de partido de Alckmin -do PSDB para o PSB- não ocorreria sem fraturas. O movimento também colocou em xeque as estimativas de que, se ele de fato decidir deixar a legenda na qual milita há décadas, o fará levando consigo parte substantiva do tucanato local.

O discurso corrente no PSDB estadual hoje é que Alckmin alijou alguns de seus aliados históricos das discussões sobre seus planos e terceirizou a articulação em sua própria sigla a nomes pouco habilidosos em nome de uma aliança com o PSB.

Pessoas do partido próximas ao governador têm dito que ele erra ao sinalizar para fora, antes de tentar conversar com a própria legenda.

Publicado em: 12/01/2017