Donald Trump, Temer e Pato Donald

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Os bichos vermelhos estão ocupando as estradas, as universidade, as escolas, as pontes, as nascentes, os poentes, todos os horizontes. Ocupar, invadir, tá na moda dos desocupados ideológicos. Na semana passada um passaralho vermelho espalhou a lenda, erradissimamente, de que a onda “Occupy” foi inspirada na “primavera árabe” de 2010-2011. A cultura árabe ainda nem tirou o véu das noivas.

A onda “Occupy” tem mais a ver com a destruição silenciosa da democracia representativa preconizada pelo filósofo pós-marxista Gramsci, ou a “revolução permanente” dos delírios totalitários do soviético Leon Trotsky, com licença da palavra. O pós-comunismo continua vivo e bulindo, sob o disfarce da “utopia socialista”, uma farsa comprovada pela história. São os cupins e os fungos da democracia. Olhai os lírios do campo, olhai os exemplos de Cuba, Coreia do Norte e Venezuela. Olhai os comunistas stalinistas do B! São os caboclos mamadores da UNE e os pelegos das centrais sindicais. Fanáticos ideológicos são entes irracionais. 

Ocupar em protesto contra a PEC dos gastos?! É o “fora Termer!”, “Fora “golpistas!”, qualquer pretexto serve. Chamem David Copperfield para desmanchar o rombo nas contas públicas. Ao invés de ocupar a Faculdade de Direito do Recife essa mundiça deveria invadir os estádios do Maracanã e do Corinthians para exigir a devolução do dinheiro desviado dos cofres públicos. Com as contas públicas estropiadas, o Brazil constrói estádios de futebol monumentais e realiza carnavais das arábias.   

Além da violência e malandragens seculares, a sociedade brasileira está doente e contaminada ainda mais pelos fluidos de bandoleiros. A Madre Superiora falou que o povo brasileiro é ordeiro e pacífico. Ilusão de ótica. Esta á a sociedade que manteve três séculos de escravidão, que sangrou e esfolou os beatos de Canudos em 1897 e massacrou covardemente os soldados indigentes do Paraguai em 1870. Decapitou os cangaceiros, tão perversos quanto as volantes. A tortura é prática corriqueira no submundo do crime.  

Magnata, politicamente incorreto e desbocado, Donald Trump é o novo caubói do faroeste eletrônico na América. E mais, desperta a ira dos vermelhos, o que é um bom sinal. Com uma bomba atômica na mão direita, ele seria a nova besta do Apocalipse. Quem incendiou a guerra no Vietnã foi o democrata John Kennedy. Quem detonou a bomba atômica no Japão em 1945 foi o democrata Harry Truman.   
Barack Obama era o bom rapaz politicamente correto, vitorioso graças ao fracasso da “Era Bush” o “Senhor das Guerras” do Iraque e do Afeganistão. O bom-mocismo de Obama já deu o que tinha de dar, inclusive deu muitas colheres de sopa à ditadura comunista de Cuba. 

Apocalipse é uma ditadura comunista de 57 anos com milhares de fuzilamento em Cuba. É a bomba atômica nas mãos do energúmeno Kim Jong-un na Coreia do Norte. A democracia na América irá controlar as ogivas nucleares na língua de Donald Trump. A mundiça vermelha semeia vulcões nos corações do Brazil. São os vulcões da intolerância e da radicalização.
Matéria atrai matéria, radicalização atrai radicalização. Os vândalos e invasores atraem os Bolsonaros e derivados.

Ao invés do desbocado Donald Trump, o presidente Michel Temer incorpora o espírito pacífico do Pato Donald e seus sobrinhos Huguinho, Zezinho e Luizinho nas estradas da vida e do poder. 

* Jornalista

[email protected]    

Publicado em: 16/11/2016