Coluna do sabadão

   Floresta volta a guerrear

Palco histórico de uma guerra política sangrenta que parecia ter chegado ao fim entre os grupos Ferraz e Novaes, o município de Floresta, a 433 km do Recife, voltou a conviver com o estigma da violência e do medo. Em ofício enviado ao governador Paulo Câmara, subscrito por todos os vereadores, a sociedade fez um alerta e cobrou providências.

No documento, encaminhado também ao presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa, há um relato da ocorrência de 20 crimes ao longo deste ano. As últimas três vítimas foram os agentes penitenciários Adelson Ferraz Filho e Ilo Leite, além do policial civil Arnaldo Marques. Diante dessas novas ocorrências, o Governo enviou uma força-tarefa ao município, mas o que a população exige é o mesmo tratamento dado a Serra Talhada.

Diante de uma série de crimes em consequência da morte de um vereador, que fez surgir na cidade boatos de que havia uma lista de 20 marcados para morrer, o Governo fez uma operação gigantesca para devolver à paz à população, aumentando o efetivo e designando delegados especiais, o que em tempo recorde surtiu o efeito esperado, devolvendo a tranquilidade aos moradores de Serra Talhada. 

Já no caso de Floresta, há silêncio e até conivência por parte do Governo, enquanto ninguém tem conhecimento das razões que levaram o governador a não responder as reivindicações da população manifestadas pelos vereadores. “A população de Floresta clama por uma resposta por parte das autoridades competentes do nosso Estado”, reclamam os vereadores que assinaram o documento até agora sem resposta.

Os vereadores apelaram também ao secretário de Planejamento, Danilo Cabral. Em novo ofício informaram que o clima na cidade é de insegurança e tensão. O mais grave da situação é que nenhum dos 20 crimes ocorridos ao longo deste ano foram elucidados pela Polícia.

Em ofício ao presidente da Assembleia Legislativa, o juiz Gabriel Augusto Pinto, da Comarca de Floresta, alerta para o envolvimento de políticos, quando diz: “É de se estranhar a conduta de representantes do Poder Legislativo local e estadual no momento da prisão de acusados, tentando, ao que tudo indica, interferir de alguma forma em seu benefício. Alguns deles chegaram a comparecer à delegacia de polícia sem que houvesse qualquer convocação para tanto”.

Enquanto o juiz deixa o presidente da Alepe informado sobre o possível envolvimento de deputados, a população pede ao governador que interfira efetivamente em Floresta, para que novas vidas não sejam ceifadas pedindo que a polícia judiciária disponibilize uma Força Tarefa policial nos mesmo moldes da que atuou no vizinho município de Serra Talhada.

BANDIDAGEM– A Procuradoria Geral da República (PGR) informou haver “indícios suficientes” de que as contas do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no exterior, são “produto de crime". A PGR pediu o bloqueio e o sequestro das contas. Segundo a procuradoria, entre 2002 e 2014, a evolução patrimonial do parlamentar foi de 214%. As contas no exterior não constam entre valores declarados à Justiça Eleitoral. A PGR quer apurar suspeitas de corrupção e lavagem de dinheiro em razão de quatro contas na Suíça atribuídas ao parlamentar.

Cheiro podre no ar– O ex-presidente Lula partiu para o jogo sujo ao orientar os parlamentares petistas a não agredirem o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Com um puxão de orelha em público, numa reunião com a bancada do PT, Lula cobrou uma postura de alinhamento a Cunha. Na prática, ele acha que salvando o presidente da Câmara da degola no Conselho de Ética a presidente Dilma, consequentemente, escapa do impeachment.

 

Saída urgente– O governador Paulo Câmara (PSB) afirmou que a indefinição quanto à permanência da presidente Dilma só amplia a crise política e econômica. Segundo o socialista, a situação tem que ser resolvida "por um caminho ou por outro".  Câmara, juntamente com os govenadores do Distrito Federal e da Paraíba, Rodrigo Rollemberg e Ricardo Coutinho, respectivamente, é uma das vozes mais atuantes na defesa de que não existem elementos suficientes para a abertura de um processo de impeachment contra Dilma.

Ainda com a maioria – O termômetro de que a permanência do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, no cargo piorou ao longo desta semana foi que, ontem, voltaram a ganhar força as conversas sobre sua sucessão no comando da Casa. O grupo mais próximo de Cunha avalia que, hoje, ele tem votos favoráveis de 14 dos 21 integrantes do Conselho de Ética, o que é uma margem pequena de segurança.

Oposição mostra força na OAB– O lançamento da chapa É Hora de Mudar a OAB, com Jefferson Calaça cabeça e Raissa Braga vice, atraiu um grande número de aliados. Segundo a assessoria do candidato, mas de 1,5 mil estiveram presentes. O encontro contou com a presença de várias lideranças da advocacia no Recife e em cidades do Interior, como Jaboatão, Olinda, Belo Jardim, Caruaru, Surubim, Catende, São Bento do Una, Salgueiro, Petrolina, Serra Talhada, São Caetano e Floresta. “Nunca na história das eleições da OAB-PE um público tão expressivo prestigiou o lançamento de uma chapa”, comemorou Calaça.

CURTAS 

PALANQUE ÚNICO– Em Caruaru, o governador Paulo Câmara reuniu, ontem, num ato para anunciar o efetivo militar e entregar a extensão do Porto Digital, as três lideranças que se enfrentarão nas urnas nas eleições do ano que vem: os grupos dos Lyra, dos Queiroz e de Tony Gel. Queiroz e Lyra, que trocaram farpas recentemente, se cumprimentaram friamente.

LANÇAMENTOS – Minha agenda de lançamentos do meu livro Perto do coração na semana que vem será a seguinte: Taquaritinga do Norte na terça-feira, Palmares na quarta-feira e Camaragibe na quinta-feira. Todos estão marcados para às 19 horas na Câmara de Vereadores.

Perguntar não ofende: Guilherme Uchôa é candidato a prefeito de Igarassu ou à reeleição de presidente da Assembleia? 

Publicado em: 16/10/2015