Ligações aumentam suspeitas sobre Lorenzetti

Os ex-petistas acusados de negociar a compra do dossiê contra políticos do PSDB trocaram entre si pelo menos 159 ligações telefônicas na semana em que a operação foi desmontada. Em 79% delas, figura o nome de Jorge Lorenzetti, ex-coordenador do setor de inteligência da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva e apontado pela Polícia Federal como o articulador da trama.

As ligações se intensificaram no dia 14, data em que a compra do material foi fechada e véspera da prisão de Gedimar Passos e Valdebran Padilha. Nesse dia, Lorenzetti -que foi expulso do PT- ligou 15 vezes para um telefone que supostamente estava sendo usado por Hamilton Lacerda, ex-assessor do candidato derrotado do PT ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante.

No relatório parcial da PF sobre o caso, Lorenzetti é classificado como ''a pessoa que articulou em âmbito nacional a compra do dossiê''. Para os policiais, Lacerda seria o homem que entregou o dinheiro a Gedimar e Valdebran, no hotel Ibis Congonhas, em São Paulo, para concluir a negociação. Lacerda foi flagrado pelo sistema interno de TV do hotel carregando a mesma mala encontrada com Gedimar. Incluindo o número pessoal de Lacerda e o telefone ''frio'' que seria usado por ele, houve pelo menos 55 ligações entre ele e Lorenzetti na semana em que o caso veio à tona. As informações são da Folha Online.

Publicado em: 14/11/2006