O Jornal do Poder


15/09


2020

Coluna da terça-feira

Patrícia no segundo turno

O apoio do Partido Cidadania, ex-PPS, de Daniel Coelho e Roberto Freire, à candidatura de Patrícia Domingos à Prefeitura do Recife, pode até não garantir a sua presença no segundo turno, mas abriu um caminho bem pavimentado. Fato novo na sucessão do prefeito Geraldo Júlio, a delegada rompeu o isolamento político e ganhou mais aderência, que já tinha antes, conforme atestam todas as pesquisas de intenção de voto feitas na fase anterior pré-eleitoral.

Daniel agrega politicamente e eleitoralmente. Foi candidato por duas vezes a prefeito da capital, com votações expressivas, tem capilaridade, credibilidade e trânsito nacional. Não é fácil transferir votos, mas o eleitorado de Daniel se confunde com o de Patrícia, segundo pesquisas internas que o partido do deputado encomendou para referendar o apoio e ter sustentação em seu discurso. Esperado pelo DEM, em apoio a Mendonça Filho, Daniel diz que nunca garantiu que apoiaria o democrata sem uma base referencial de sustentação, como pesquisa.

Em entrevista ao Frente a Frente de ontem, o líder do Cidadania apostou que, com o apoio do seu grupo, a delegada tem mais chances de chegar ao segundo. No seu entender, entre o candidato do PSB, João Campos, e Marília Arraes, do PT, as chances de Patrícia disputar o confronto final estariam muito mais próximas do socialista do que a petista. “Se formos levar em consideração que o PSB está no poder e tem duas máquinas, João já estaria escalado para o segundo turno”, disse.

Daniel Coelho rechaça qualquer versão de que passou para o palanque de Patrícia motivado por ressentimentos por não ter sido escolhido candidato consensual do bloco da oposição na disputa com Mendonça Filho (DEM). “A questão numérica – maior número de partidos em apoio – não se sustenta, porque nas pesquisas eu sempre apareci com maior densidade eleitoral do que Mendonça e menor taxa de rejeição”, declarou.

Hoje, o deputado reúne o partido para colocar em discussão o nome que possa ter mais apoios para ser indicado como vice na chapa de Patrícia. Conforme antecipou, entre os nomes cogitados estão o do vereador Jayme Asfora, da bancada do partido na Câmara do Recife, e da militante Karla Falcão, que disputou um mandato para Assembleia Legislativa na eleição passada.

SAIU ANÃO – Se há um político que está saindo na campanha no Recife menor do que entrou este atende pelo nome de Túlio Gadelha, deputado federal, namorado da apresentadora global Fátima Bernardes. Chancelado pela direção nacional do PDT para indicar o vice de João Campos, vacilou, apostando num nome que seria prejudicial à campanha do socialista. Rifado, tentou cair nos braços da petista Marília Arraes, mas a direção nacional foi mais esperta do que ele: dissolveu a comissão provisória do partido no Recife, impedindo que promovesse, hoje, uma convenção formalizando apoio à Marília.

ARTICULAÇÃO – As negociações para levar o deputado Daniel Coelho para o palanque de Patrícia Domingos foram conduzidas por ele próprio e a delegada, mas o presidente estadual do Podemos, Ricardo Teobaldo (foto), deu uma grande colaboração com o trânsito que conquistou com a presidente nacional do seu partido, a deputada Renata Abreu (SP). Teobaldo esteve em São Paulo por diversas vezes com Abreu, também com o líder no Senado, Álvaro Dias, e desde o momento em que viu que Daniel não iria apoiar Mendonça buscou, pessoalmente, convencê-lo a se aliar ao projeto da delegada de governar o Recife.  

ESTÁ FORA – Ficou para hoje, em Caruaru, a confirmação ou não da candidatura do deputado José Queiroz, pelo PDT, à Prefeitura do Município. Segundo apurei ontem e ao longo das últimas semanas, Queiroz não será candidato por vários motivos. Não contava que essa eleição fosse contaminada ou atrapalhada pelos efeitos da pandemia do coronavírus. Enfrenta, também, um problema de ordem familiar, com uma nora que lhe deu três netos internada num hospital do Recife em consequência de um AVC hemorrágico. Por fim, o deputado não aparece bem nas pesquisas de intenção de voto num cenário no qual a prefeita Raquel Lyra tem amplas chances de ser reeleita logo no primeiro turno.

ABREU E LIMA – Em Abreu e Lima, a convenção realizada, ontem, pelo diretório municipal do PSB para homologar a candidatura de Cristiane Moneta à Prefeitura não tem validade e foi anulada pelo diretório estadual, que marcou um novo encontro com os convencionais para amanhã, às 18h, prazo final para decidir se o partido tem candidatura própria ou se vai apoiar algum candidato no município, conforme atestam integrantes do PSB em Pernambuco, sob a liderança de Sileno Guedes (foto). Moneta recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco para validar a convenção, mas teve o pedido negado. O TRE alega que a decisão compete ao partido.

FIM DA REELEIÇÃO – Prometido pelo presidente Jair Bolsonaro ainda na campanha de 2018, o fim da reeleição para cargos no Executivo tem o apoio de líderes de 15 dos 24 partidos representados na Câmara e no Senado, segundo levantamento do Estadão. O assunto, esquecido por Bolsonaro após eleito, voltou a ganhar força depois que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso admitiu, em artigo no Estadão, ter errado ao dar aval à medida, que lhe permitiu ficar oito anos no poder. Uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para proibir a recondução de presidentes, governadores e prefeitos foi apresentada na semana passada pelo deputado Alessandro Molon (RJ), líder do PSB.

MANOBRA – Especialistas ouvidos pelo Estadão avaliam que o presidente Jair Bolsonaro fez uma “manobra política”, mas não cometeu propriamente um crime, ao defender nas redes sociais a derrubada do próprio veto dado a uma parte do perdão a dívidas de igrejas. A medida havia sido aprovada pelo Congresso. “Confesso, caso fosse deputado ou senador, por ocasião da análise do veto que deve ocorrer até outubro, votaria pela derrubada do mesmo”, afirmou o presidente na sua página no Facebook.

Perguntar não ofende: A quem a Polícia Federal vai dar bom dia hoje? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Governo militarizado vira um reality show diário de trapalhadas. Parecia tudo combinado para Bolsonaro aparecer como o \"bonzinho\" da história e, Paulo Guedes, o \"malvado\". Indignado como há muito não se via, o presidente surgiu logo cedo nas redes sociais num vídeo em que aparece lendo as manchetes dos jornais e blasfemando contra a maluquice de tirar R$ 10 bilhões dos benefícios de idosos e pessoas com deficiência em extrema pobreza, para criar o Renda Brasil.

marcos

OLHA AÍ A VERDADE..................................Rodrigo Nhonho Maia defende congelamento dos atuais valores de aposentadoria - por dois anos Embora o presidente Jair Bolsonaro tenha rejeitado qualquer proposta que signifique congelamento das aposentadorias, o presidente da Câmara, Rodrigo Nhonho Maia, disse hoje que isto poderá ser proposto ao Congresso. O que disse Maia: - O congelamento poderá ajudar a conter o déficit das contas públicas e ajudar a retomada da economia.

Fernandes

Ok! Tudo bem.

marcos

Polícia Federal vai investigar presidente nacional da OAB por estelionato e falsidade ideológica........................................... O Ministério Público Federal, Brasília, mandou a Polícia Federal investigar o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, por suposta prática de estelionato e falsidade ideológica. O inquérito foi pedido pelo Instituto Nacional de Advocacia, associação que reúne 150 advogados críticos à gestão de Santa Cruz. O Inad acusa Santa Cruz de inserir num processo administrativo a informação falsa de que o Conselho Federal da OAB, que reúne 81 representantes das seccionais estaduais, teria aprovado o pagamento de uma pensão de R$ 17 mil a um ex-funcionário, já aposentado.

marcos

Então SEM ofensas pessoais.


Abreu no Zap


13/09


2020

Coluna da segunda-feira

Cenário favorável a Zeca

As chances do candidato do PTB a prefeito de Arcoverde, Zeca Cavalcanti, voltar a governar o município são amplas, segundo a primeira pesquisa do Instituto Opinião, com exclusividade para este blog, postada acima. Muitos fatores contribuem para isso, entre os quais o dele já ter governado sua terra natal por duas vezes com tamanho grau de aprovação que elegeu a atual prefeita Madalena Britto (PSB), escolhida entre os seus auxiliares e que, pouco tempo após tomar posse, com ele rompeu de forma irreversível.

Depois do rompimento, Madalena passou a encarar o então criador como adversário figadal, entrando numa relação de ódio mortal. E derrotou o seu grupo em 2016, emplacando a reeleição. Naquele pleito, o grupo de Zeca enfrentou a prefeita lançando Nerianny, esposa dele. Madalena teve 60,73% dos votos contra 39,27% da postulante trabalhista. Reeleita, a socialista não conseguiu fazer uma boa gestão. Segundo o levantamento, quase metade dos entrevistados desaprovam a sua administração.

Com tamanha rejeição, não é fácil conduzir o andor de ninguém e parece que o que escolheu, no caso o empresário Wellington Maciel, conhecido como Wellington da LW, do MDB, é de barro. Quando de barro, o santo, por mais forte, não faz milagres. O fator aprovação de gestão pesa muito numa eleição, principalmente municipal, a que a população mais se envolve, porque é o governo que está mais próximo a ela, no qual o eleitor depende de tudo, da sua rua calçada, sem lama e bem cuidada a uma escola de qualidade.

Pesa, também, o fator candidatura. Por mais que seja um empresário bem sucedido, Wellington foi escolhido de última hora, se meteu numa seara estranha à sua rotina de vendedor depois que a prefeita tentou emplacar outros nomes, entre eles o da vereadora Cibely Roas, sua primeira opção. Doutora Cibely, como é conhecida, só não virou a candidata da prefeita porque não se submeteu às pressões para trocar o Avante, seu partido, pelo PSB, partido da prefeita. Isso está registrado no noticiário da época.

Como está registrado também que a prefeita ensaiou um namoro político com o delegado Israel Rubis, do PP, considerado o grande algoz dos vereadores que integram o Legislativo de Arcoverde. O namoro não prosperou, mas o delegado acabou aceitando ser o vice de Wellington para a infelicidade dos vereadores, entre os quais a presidente da Câmara, Célia Galindo. Embora do mesmo partido da prefeita e aliada dele de primeira hora, Galindo não votará no empresário.

Os ventos não sopram favoráveis ao candidato da prefeita por outro motivo ainda bem fresquinho na mente do eleitorado: objeto de uma operação fiscal do Governo do Estado em seus negócios, Wellington tem horror ao governador Paulo Câmara, aliado da prefeita. A rejeição do Estado também é grande em Arcoverde, segundo a pesquisa, porque o município, apesar de ser gerido pelo PSB, foi, literalmente, abandonado na era Câmara.

ESCOLHA ERRADA – Ao escolher Isabella de Roldão para vice, o pré-candidato do PSB a prefeito do Recife, João Campos, usou a estratégia para disputar diretamente com Marília Arraes o voto de esquerda. PSB/PDT é chapa puro sangue esquerdista, um ensaio para se reproduzir em 2022 na eleição presidencial, desta feita o PDT na cabeça com Ciro Gomes. Analistas da política recifense acham, entretanto, que João errou na estratégia. A chapa mais competitiva deveria ter um vice com perfil de centro-direita, já que existe um universo expressivo do eleitorado nesse campo, que não aprova radicalização nem de direita nem de esquerda.

BOA SACADA – Se a médica Sarita Pessoa de Melo, esposa do presidente da Embratur, Gilson Neto, se confirmar na chapa do pré-candidato do PSC a prefeito do Recife, Alberto Feitosa, o presidente Bolsonaro estará com os dois pés na campanha, contrariando a estratégia inicial dele de não se envolver na eleição municipal. Feitosa jogou certo. Aliado de primeira hora do presidente, Gilson tem como envolver o chefe na campanha. De largada, segundo analistas, Bolsonaro transferiria em torno de 15% dos votos do seu eleitorado cativo para Feitosa, deixando-o como alternativa competitiva do eleitorado conservador.

DISSIDÊNCIA – Até quarta-feira, prazo final para realização das convenções, se aguarda também o desfecho da novela envolvendo o namorado da apresentadora global Fátima Bernardes. Desgastado com o affair da vice de João, Túlio Gadêlha tende a ficar neutro na eleição, mas há quem admita que possa abrir entendimentos em apoio à candidatura de Marília Arraes, do PT. Gadêlha foi, por muito tempo, o vice dos sonhos de Marília, mas a direção nacional do PDT preferiu alinhamento ao PSB. Se Gadêlha declarar apoio a Marília não será oficial. Abre uma dissidência dentro do partido, levando filiados e eleitores que não querem votar no candidato do PSB na capital.

E DANIEL? – Outra definição aguardada é do deputado Daniel Coelho, que jogou a toalha, saindo do páreo na disputa pela Prefeitura do Recife pelo Cidadania. A principio, estaria propenso a apoiar Patrícia Domingos, pré-candidata do Podemos, mas não teria obtido ressonância nas bases nem tampouco a delegada teria feito qualquer movimentação para tê-lo em seu palanque. O que se diz é que pode voltar ao páreo ou lançar um candidato do faz de conta para favorecer os postulantes a vereador. Reabertura de negociações com o bloco da oposição, fechado com Mendonça, estaria fora da sua agenda.

INDECISÃO – Em Caruaru, o deputado e ex-prefeito José Queiroz deve anunciar hoje se será de fato candidato à sucessão de Raquel Lyra pelo PDT. Desde o início da semana, ele está sendo orientado por uma equipe de marqueteiros do eixo Rio-São Paulo. O rumo dele dependerá, também, de uma pesquisa que contratou para aferir o seu potencial eleitoral numa disputa isolada, num primeiro cenário, e outro com o apoio do grupo do deputado Tony Gel, do MDB. Saindo para o jogo, Queiroz pode oferecer a vice ao Tonynho, filho de Gel, empresário de eventos e bem relacionado na cidade, com chances de atrair o voto da juventude.

LIVE – A live do blog desta segunda-feira será com o diretor-técnico do Dieese, o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, Fasto Augusto Júnior, cientista social. Ele vai falar sobre as avaliações que estão sendo feitas pelo órgão em relação à proposta de Reforma Administrativa que está no Congresso e também sobre as análises em relação à alta do preço do arroz, que foi objeto de estudo do Dieese ao longo da última semana. Acontece às 19 horas pelo Instagram do blog. Se você ainda não nos segue lá, anote o endereço: @blogdomagno.

Perguntar não ofende: O misterioso Daniel Coelho diz hoje ou amanhã o que fará nas eleições do Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Lula condenado mais uma vez. Ui

Fernandes

Neymar só agora aos 28 percebeu que racismo existe. Pelé não descobriu até hoje! 2 Mau-caráter!

Fernandes

O marcos Queima a Rosca de Camaragibe, digita INFORMAR, com M. Aprende português. MOBRAL ALMA SEBOSA!

Fernandes

Eu já perdi a conta, alguém sabe imformar quantos processos o marcos de camaragibe tem por Queima a Rosca.

Fernandes

Clã Bolsonaro fez da rachadinha holding familiar. Notícia da revista Época potencializa a impressão de que Jair Bolsonaro comanda uma organização familiar. Essa organização explorou durante quase três décadas uma espécie de holding da rachadinha, com filiais nos gabinetes do próprio Bolsonaro e dos filhos Flávio e Carlos. De um total de 286 funcionários, pelo menos 39 eram fantasmas. Juntos, receberam R$ 29,5 milhões em valores atualizados.


Banco de Alimentos


12/09


2020

Coluna do sabadão

A Viúva Porcina do Recife

Na edição do jornal O Poder de ontem, no qual sou associado ao publicitário e jornalista José Nivaldo Júnior, informei que o deputado Túlio Gadêlha (PDT) caiu na chacota da corrida eleitoral do Recife com o batismo de “Viúva Porcina”, aquele que foi sem nunca ter sido, numa referência à personagem homônima, interpretada por Regina Duarte, na novela Roque Santeiro. Famoso apenas por ser namorado da global Fátima Bernardes, Gadêlha conseguiu a façanha de ser candidato por duas vezes sem nunca ter sido de fato.

Gadêlha se lançou pela primeira vez no início de janeiro, mas fez um papelão na renúncia. Magoado por não ter sido indicado pelo PDT líder do bloco das Minorias na Câmara, na mesma reunião em que o deputado Wolney Queiroz, seu algoz, foi escolhido líder da bancada, chorou copiosamente, feito menino. E ali, numa sessão de horror, comparado a um garoto que chora quando o pai nega bombom, jogou a toalha, afirmando que não seria mais candidato no Recife.

Mais tarde, arrependido, caiu no conto do presidente Carlos Lupi e voltou a anunciar, formalmente, que estava de volta à condição de pré-candidato a prefeito do Recife. Não sabia que estava sendo usado, literalmente. O que Lupi quis com a candidatura de Gadêlha, conseguiu: a barganha, pela qual o partido emplaca o vice na chapa de João Campos. A Gadêlha, Lupi pediu a indicação do nome para vice, mas até nisso o deputado vacilou.

Indicou o enfermeiro Rodrigo Patriota, que só ele conhece, com outro propósito, de esvaziar o balão da candidatura de João Campos. É claro que o PSB não engoliu, até porque o ninho socialista é uma seara de cobras criadas. Imediatamente, vazou pelas redes sociais uma pauleira do apadrinhado de Gadelha em cima de João. Resultado dessa ópera-bufa: o namoradinho de Fátima Bernardes perdeu a indicação para Lupi, que não conhece os quadros no Recife, rendendo-se ao nome da professora Adriana Rocha, hoje no PDT, mas que disputou pela Rede a eleição para o Senado em 2018.

JÁ VINHA BATENDO – Poucas horas após o PSB recusar o enfermeiro Rodrigo Patriota, a indicação do PDT para compor a chapa encabeçada pelo pré-candidato João Campos, um vídeo com a presença do pedetista circulou pelas redes sociais. Nas imagens, Patriota, que foi candidato a deputado federal por Pernambuco, em 2018, aparece fazendo uma comparação com João, eleito para a Câmara dos Deputados no mesmo pleito. "Quando fui candidato a deputado federal, dei uma entrevista como o candidato que recebeu o menor fundo partidário. Eu recebi do partido R$ 500 e o filho do governador, o João Campos, recebeu R$ 1,5 milhão. Então veja que distorção", enfatizou.

AUTOCRÍTICA Na coletiva, Túlio Gadêlha deu alfinetadas no PSB e chegou a admitir o desconforto em compor a Frente Popular. O dirigente fez questão de destacar que somente retirou seu projeto majoritário em nome da aliança nacional com os socialistas. Segundo ele, a sigla aliada teria ameaçado retirar o apoio ao PDT em 40 municípios e o comando nacional pedetista fez um pedido para não dificultar a unidade nacional. Crítico do PSB, Gadêlha disse que encaminhou um documento com compromissos programáticos para o pré-candidato João Campos assinar. A avaliação do parlamentar é de que o PSB precisa fazer uma autocrítica e que o PDT está "dando uma oportunidade ao PSB".

BOLSONARO VAI DE FEITOSA Até quarta-feira, prazo final para realização das convenções, o cenário no Recife deve ter uma surpresa: a sinalização do candidato formal do presidente Bolsonaro, o pré-postulante do PSC, Alberto Feitosa. Bolsonaro admira Mendonça Filho e elogia sua passagem pelo Ministério da Educação, mas já sentiu que o eleitorado bolsonarista na capital pernambucana não quer Mendonça, mas Feitosa. Não se sabe ainda se o presidente fará uma declaração de apoio pelas redes sociais, mas algo virá para levar o leitor que deseja votar no Recife com um candidato alinhado ao Planalto a optar imediatamente por Feitosa.

CUSTO ALTO Servidores públicos em licença remunerada para concorrerem a cargos eletivos custam milhões aos cofres públicos. Nas eleições municipais de 2016, um estudo obtido com exclusividade pelo Estadão aponta que o custo para o erário público foi de cerca de R$ 700 milhões. Nas eleições de 2020, adiadas para novembro por causa da pandemia do novo coronavírus, eles avaliam que o montante pode chegar à cifra de R$ 1 bilhão, em razão da probabilidade no aumento do número de candidatos a vereador, com base no fim das coligações proporcionais. Pelo levantamento do professor doutor Fernando Botelho (FEA-USP) e do doutor em ciência política pela USP Humberto Dantas, o pagamento integral do salário desses servidores-candidatos nas eleições municipais de 2016 custou aos cofres públicos R$ 687.836.831,77. O valor equivale a mais de 80% do Fundo Partidário orçado para aquele ano.

FERROVIAS ABANDONADAS O presidente Jair Bolsonaro fez uma viagem ao interior da Bahia, ontem, para o lançamento da construção de 18 quilômetros de trilhos no Estado. Em ofício endereçado ao governo, no entanto, a associação que representa os usuários de transporte de cargas no País relatou que há no País 18 mil quilômetros de ferrovias "abandonadas". O documento foi protocolado no Ministério da Infraestrutura. Nele, a Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga expôs dados de subutilização e abandono de ferrovias, além das "preocupações dos usuários quanto a possíveis reduções na oferta de capacidade de transporte ferroviário em determinadas regiões”, a curto e médio prazo.

PESQUEIRA À frente da primeira pesquisa Opinião/Blog do Magno para prefeito de Pesqueira, postada, ontem, o cacique da Tribo Xucuru, Marcos Luidson de Araújo, do Republicanos, já foi denunciado pelo Ministério Público por propaganda antecipada. O juiz Marco Antonio Tenório acatou representação do MPPE referente ao fato dele ter promovido ações de higienização e distribuição de máscaras no distrito de Mutuca, zona rural do município, como forma de prevenção ao novo Coronavírus. Para o magistrado, esse tipo de trabalho cabe à gestão municipal.

Perguntar não ofende: Depois de tamanhas trapalhadas, Túlio Gadêlha ainda vai subir no palanque de João Campos? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mas que marcos de camaragibe Queima a rosca até o Vaticano já sabe.

marcos

Mas que Lula é Ladrão até no Vaticano já se sabe.

Fernandes

Mais safado e imbecil é o idiota útil que Queima a Rosca em camargibe, e defende o político corrupto e Ladrão.

Fernandes

Clã Bolsonaro fez da rachadinha holding familiar. Notícia da revista Época potencializa a impressão de que Jair Bolsonaro comanda uma organização familiar. Essa organização explorou durante quase três décadas uma espécie de holding da rachadinha, com filiais nos gabinetes do próprio Bolsonaro e dos filhos Flávio e Carlos. De um total de 286 funcionários, pelo menos 39 eram fantasmas. Juntos, receberam R$ 29,5 milhões em valores atualizados.

marcos

Lula o Ladrão Alcoólatra que faz piadas com o nome de Deus.




11/09


2020

Coluna da sexta-feira

O céu sem estrelas de Queiroz

No bloco de oposição em Caruaru, o cenário que se desenha para o enfrentamento ao favoritismo da prefeita Raquel Lyra (PSDB) não passa pela candidatura de nenhum dos dois nomes mais fortes – José Queiroz, do PDT, e Tony Gel, do MDB. Tudo caminha em direção ao jovem empresário Toninho, filho de Gel, que atua na área de eventos e tem filiação emedebista.

Conforme cantei a bola ontem neste espaço, Queiroz adiou a sua convenção para encontrar um pretexto que justifique sua jogada de toalha. Experiente político, 78 anos, quatro vezes prefeito, o pedetista já tem cabelos brancos suficientes para compreender que esta eleição, a das redes sociais, conseqüência da pandemia do coronavirus, está longe de ser a sua praia.

Tony Gel poderia até ser candidato, mas sua punição pela justiça eleitoral, ficando inelegível, foi considerada injusta até por aliados da prefeita, porque o deputado não se envolveu em nenhum escândalo que desabonasse a sua conduta. Na verdade, quando prefeito, avalizado pela Câmara Municipal, concedeu aumento aos secretários, que de tão baixos que eram, ninguém se interessava em compor a sua equipe.

Se a Câmara aprovou, Gel estava, portanto, protegido legalmente. As convenções vão se encerrar na próxima quarta-feira e até lá o ex-prefeito não tem prazo para reverter tal decisão e, sendo assim, não passa pela sua cabeça concorrer jubjudice. Em casa, Tony Gel nunca estimulou o ingresso do filho Toninho na política, mas isso se deu naturalmente, até porque está no seu DNA.

Convocado, numa aliança que possa agregar as duas forças mais poderosas de oposição – no caso José Queiroz e Tony Gel – Toninho ganha o aval do pai para entrar na disputa, o que pode se constituir no fato novo da política caruaruense. Numa eleição de pandemia, com a máquina na mão, Raquel, entretanto, é franca favorita. E só está prefeita, diga-se de passagem, por um erro de avaliação estratégica de Queiroz.

Se Queiroz tivesse apoiado Gel em 2016, a tucana teria perdido a eleição. Mas, jogou errado. A partir do momento em que viu o pedetista em seu palanque, a quem combateu duramente no primeiro turno, Raquel ignorou a sua presença, o escondeu dos eventos de campanha e, eleita, nem o convidou para a posse. Resultado? O rompimento precoce se materializou bem antes da tucana receber a faixa do antecessor.

De lá para cá, as noites de Queiroz não têm estrelas. Resta-lhe apenas o brilho da lembrança das estrelas que iluminaram o seu reinado de oito anos no esplendor do céu caruaruense. A política, verdadeiramente, não é para amadores.

PRISÃO E DINHEIRO A prisão do prefeito de Agrestina, Thiago Nunes, e do seu vice Zito da Barra, ambos do MDB, fazem parte da terceira fase da Operação Pescaria, deflagrada pela Polícia Federal, com o propósito de dar continuidade às ações repressivas iniciadas no ano de 2018 para desarticular uma Organização Criminosa especializada no desvio de recursos públicos. Os crimes investigados na atual fase da operação são de organização criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Durante as buscas e apreensões, uma quantia de R$ 110 mil foi encontrada dentro de um cofre na casa de um dos suspeitos.

CONTA E LARANJAS Nas investigações da Polícia Federal em Agrestina também foi identificada uma conta bancária de titularidade de um “laranja” vinculado ao grupo. Esta conta bancária servia aos investigados para o recebimento de transferências bancárias e depósitos em espécie, estes na sua maioria em valores baixos e sem a identificação da origem, realização de saques de valores vultosos, bem como, também, para a utilização de títulos de crédito ao portador (cheques) assinados em branco, tudo com o propósito de dificultar a identificação da origem criminosa do dinheiro. O prefeito e o seu vice haviam sido cassados pela justiça eleitoral por abuso de poder econômico, em junho, e reconduzidos ao cargo por uma liminar do TSE, em julho.

SUCESSÃO EM IPOJUCA Em Ipojuca, a galinha dos ovos de ouro da municipalidade pernambucana, assim tratada pelo alto poder de combustão de arrecadação e receita própria, o PP fará a sua convenção na próxima quarta-feira, às 18h, no bairro Vila do Estaleiro. O candidato que encabeça a chapa para prefeito é o vereador Albérico da Cobal, presidente da Câmara. O evento ocorre no sistema drive - in e também será transmitido pela página oficial de Albérico no Facebook. A convenção servirá, ainda, para revelar a escolha do vice e os nomes que disputarão o pleito como vereador pelo PP. Albérico tem feito reiteradas críticas à prefeita Célia Sales (PTB), que tenta a reeleição.

COTA RACIAL O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que já nestas eleições os partidos políticos deverão dividir os recursos do Fundo Eleitoral e do horário de propaganda no rádio e na TV segundo a quantidade de candidatos brancos e negros de cada sigla. O entendimento do ministro antecipa a vigência da decisão do plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que no mês passado determinou a aplicação das novas regras somente a partir das eleições de 2022. A legislação eleitoral não obriga os partidos a lançarem um número mínimo de candidatos negros. O que o TSE decidiu é que a divisão dos recursos do Fundo Eleitoral e o horário eleitoral na TV e no rádio devem ser divididos segundo o critério racial.

DÍVIDA PERDOADA Texto aprovado pelo Congresso, ontem, anula dívidas tributárias das igrejas com a Receita Federal. Regulariza também descontos em pagamento de precatórios (valores devidos depois de sentença definitiva na Justiça). O texto aguarda sanção do presidente Jair Bolsonaro. O valor “perdoado” caso o texto seja aprovado é de quase R$ 1 bilhão. Hoje, apesar de não estarem sujeitas ao pagamento de impostos, as igrejas ainda precisam pagar contribuições como a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e a contribuição previdenciária. Algumas instituições religiosas tentam driblar a legislação e são autuadas pela Receita Federal. Elas distribuírem parte da arrecadação entre os principais dirigentes e lideranças sem pagar os tributos obrigatórios.

BAHIA NA FRENTE O Governo da Bahia saiu na frente e concluiu o acordo de confidencialidade com a Rússia para que todas as informações científicas da vacina contra a Covid-19 "Sputinik V" sejam repassadas à Fundação Baiana de Pesquisa Científica e Desenvolvimento Tecnológico (Bahiafarma). Na prática, o acordo marca um avanço nas negociações entre o País e o Estado, que a partir de agora poderá ter acesso à tecnologia usada na produção do imunizante. De acordo com o governador Rui Costa (PT), o próximo passo é a instituição decidir se vai dar seguimento ao projeto.

Perguntar não ofende: Além de Thiago Nunes, de Agrestina, quais prefeitos estão na mira da Polícia Federal?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Clã Bolsonaro fez da rachadinha holding familiar. Notícia da revista Época potencializa a impressão de que Jair Bolsonaro comanda uma organização familiar. Essa organização explorou durante quase três décadas uma espécie de holding da rachadinha, com filiais nos gabinetes do próprio Bolsonaro e dos filhos Flávio e Carlos. De um total de 286 funcionários, pelo menos 39 eram fantasmas. Juntos, receberam R$ 29,5 milhões em valores atualizados. Uol.

marcos

Ui, o PT tá fudido não vai eleger nenhum prefeito de Capital.

Fernandes

Acendeu a luz amarela, esse marcos de camaragibe, queima a rosca.

marcos

Tudo Fake Mortadela! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Fernandes

Clã Bolsonaro fez da rachadinha holding familiar. Notícia da revista Época potencializa a impressão de que Jair Bolsonaro comanda uma organização familiar. Essa organização explorou durante quase três décadas uma espécie de holding da rachadinha, com filiais nos gabinetes do próprio Bolsonaro e dos filhos Flávio e Carlos. De um total de 286 funcionários, pelo menos 39 eram fantasmas. Juntos, receberam R$ 29,5 milhões em valores atualizados.




10/09


2020

Coluna da quinta-feira

Queiroz dá sinais de moribundo

De última hora, surpreendendo aliados e eleitores, o deputado José Queiroz, pré-candidato do PDT a prefeito de Caruaru, mudou do dia 12 para o dia 16, data limite do calendário eleitoral, a convenção destinada a homologar a sua postulação. Há quem desconfie de que foi a primeira sinalização de que não será candidato. E existem muitos motivos para a desconfiança.

Beirando os 80 anos, já tendo sido prefeito por quatro mandatos, Queiroz está preso em casa, sem sair para lugar nenhum, refém da pandemia do coronavírus. Pela longa estrada de vida, seu grande referencial são as campanhas de rua, o contato direto com o povo, nunca as redes sociais, canais por onde desfilarão os candidatos a prefeito e a vereador nas eleições em tempos de Covid-19.

Eleições sem aperto de mão, sem comício, sem um mínimo contato do eleitor com o povo. Mesmo que esteja com a melhor equipe em redes sociais do mundo, este não é o mundo de Queiroz no qual ele rende, produz e ganha votos, amplia seu eleitorado e reina absoluto. Como acreditar num candidato que, temendo a morte, não põe os pés além da porta da casa?

Por tudo isso e outras cositas, não creio que Queiroz seja candidato. Entre as outras cositas, está a falta de apoios, de alianças consistentes. Queiroz só sairia forte, verdadeiramente, mesmo num quadro ao qual se impôs a tantas restrições em preservação à saúde, se tivesse um leque novo de forças por trás do seu projeto eleitoral.

Refiro-me ao deputado Tony Gel (MDB). Inelegível, este, que na eleição passada disputou o segundo turno com Raquel, viabilizaria a ida dele ao segundo turno se firmasse uma aliança indicando o vice. Mas, o que se diz em Caruaru é que Gel é candidato sub judice, ou seja, com risco de ser eleito, mas não assumir pela inelegibilidade imposta pela Justiça.

Até que convença com gestos e ações do contrário, Queiroz, insisto, não é candidato a prefeito. A não ser que tenha mudado a data da convenção para reabrir uma negociação com Tony Gel. Se prosperar, estará no jogo, mesmo sendo este jogo quase uma sentença de morte, graças ao favoritismo de Raquel para emplacar a reeleição logo no primeiro turno.

DUCHA FRIA O anúncio da suspensão dos testes clínicos da vacina contra a covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, foi recebido no Palácio do Planalto como “um balde de água fria”, nas palavras de um auxiliar do presidente Jair Bolsonaro. A vacina, que está sendo desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, era considerada a principal aposta de Bolsonaro e do governo brasileiro para imunizar a população contra o novo coronavírus. A suspensão dos estudos deixou o presidente e integrantes da equipe bastante preocupados.

REAÇÃO Agora, sem essa alternativa, o Palácio do Planalto aguarda a avaliação do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, para decidir o que fazer. Em nota, o Ministério da Saúde informou que foi notificado por e-mail pela AstraZeneca, mas disse estar mantido “o compromisso em garantir uma vacina segura e eficaz em quantidade para a população brasileira”. A pasta também procurou adotar tom de cautela, sob o argumento de que a pausa no estudo clínico é um “procedimento padrão de avaliação de segurança”, na tentativa de investigar quaisquer reações adversas. “A pausa no estudo significa que não haverá inclusão, neste momento, de novos participantes. Entretanto, aqueles já incluídos seguem em acompanhamento para avaliação da segurança e eficácia”, diz a nota.

O FUTURO DE LULA A posse de Luiz Fux na presidência do Supremo Tribunal Federal, hoje, inaugura o processo de decisões judiciais do longo e tenso calendário eleitoral brasileiro, o da sucessão presidencial de 2022. No alto da lista de providências está a aprovação do grid de candidaturas e, nele, a dúvida na escuderia PT: estará ou não sob a direção de Luiz Inácio Lula da Silva? A configuração do Supremo será peça fundamental nas decisões que darão vantagem ou desvantagem ao Partido dos Trabalhadores. A ascensão de Fux é uma desvantagem. Na divisão do STF, o novo presidente se alinha à Lava Jato e é titular absoluto no grupo dos punitivistas, em oposição aos garantistas.

SUSPEIÇÃO DE MORO Na Segunda Turma do STF, no entanto, onde se julgará, ainda sem data marcada, o habeas corpus impetrado por Lula arguindo a suspeição do então juiz Sérgio Moro nas decisões que o tornaram inelegível, o PT enxerga uma vantagem. Tanto se o ministro Celso de Mello reassumir seu posto no STF antes da aposentadoria, em novembro, quanto se não voltar. Celso teria comunicado a alguns colegas que amanhã estará no trabalho. O PT torce para que o decano participe da decisão sobre Lula. Relembra que, ao julgar caso semelhante em processo do Banestado, em que também foi questionada a imparcialidade de Sérgio Moro, Celso de Mello foi veemente ao admitir a falta de isenção do juiz. Agora, a argumentação seria ainda mais densa que a anterior.

CONFUSÃO DE TERRENOS O promotor Flávio Falcão, representante do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em Fernando de Noronha, fez uma série de recomendações ao Governo do Estado sobre a política habitacional na ilha. Entre elas, estão a elaboração de nova lista dos contemplados, excluindo pessoas que já tenham moradia ou que não residam no arquipélago. A relação de beneficiados com Termo de Permissão e Uso (TPU) dos terrenos, elaborada pela Administração da Ilha, em conjunto com o Conselho Distrital, tem 322 nomes. A entrega dos lotes está suspensa, desde novembro do ano passado, por causa de uma ação impetrada pelo Ministério Público.

CIDADE DO LIXO A Prefeitura de Timbaúba, na Mata, decretou situação de emergência e calamidade por estar, desde o fim de semana, sem coleta de lixo. O problema ocorre devido a um impasse entre o Executivo e a Câmara de Vereadores. A população segue colocando os sacos de lixo nas calçadas para que a equipe da coleta leve quando o caminhão passar. Segundo os moradores, há vários dias, os resíduos não são retirados das ruas da cidade, causando um acúmulo no local. O serviço de varrição, no entanto, não foi afetado, mas os funcionários, com carroças, levam só folhas, galhos, garrafas e pequenos resíduos deixados. O lixo doméstico não é coletado.

Perguntar não ofende: Quando a Polícia Federal voltará a fazer operações na Prefeitura do Recife e no Governo do Estado? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Claro os candidatos de esquerda dão mortadela aos eleitores! kkkkk

Fernandes

Se você não quer morrer de fome nestas eleições vote nos candidatos de esquerda (Fica a dica)

Fernandes

Manifestantes chamam Bolsonaro de Traidor em evento no Rio. Pensionistas, integrantes da reserva e reformados das Forças Armadas fizeram uma manifestação em formatura de sargentos da Marinha

Fernandes

Esse bozolóide que chama mortadelas. É acostumado Queimar Rosca. Até o Vaticano já sabe.

Fernandes

Ninguém fala mais da Rachadinha, Quem depositou 89.000,00 na Conta da Milcheque?




09/09


2020

Coluna da quarta-feira

O ataque do inelegível Lula

O ex-presidente Lula sabe que, dificilmente, terá recuperado os seus direitos políticos até 2022 quando Bolsonaro tentará a reeleição num cenário, hoje, em que ganharia de todos os adversários, inclusive Sérgio Moro e Ciro Gomes, que seriam os mais competitivos. Mas, mesmo assim, deu o seu grito para reacender a militância vermelha, que ainda está adormecida.

Numa carta à nação, escrita e publicada em vídeo, o petista fez duras críticas a Jair Bolsonaro e ao Governo. Lula segue impedido de concorrer por ter sido condenado em segunda instância, porém, conforme o especialista em direito público e eleitoral, Agnelo Sad Junior, o quadro pode mudar, caso haja uma anulação das decisões judiciais condenatórias. Lula aproveitou o feriado de 7 de setembro para criticar duramente a forma que o atual comandante do País está lidando com a pandemia.

De acordo com o ex-presidente, o Governo "converteu o coronavírus em uma arma de destruição em massa". “Um governo insensível, irresponsável e incompetente, que desrespeitou as normas da Organização Mundial de Saúde e converteu o coronavírus em uma arma de destruição em massa. Os recursos que poderiam estar sendo usados para salvar vidas foram destinados a pagar juros ao sistema financeiro", apontou.

Lula também falou sobre o sucateamento do SUS e do trabalho feito pelos profissionais da saúde para lutar contra o vírus. “Os governos que emergiram do golpe congelaram recursos e sucatearam o Sistema Único de Saúde, o SUS, respeitado mundialmente como modelo para outras nações em desenvolvimento. E o colapso só não foi ainda maior graças aos heróis anônimos, as trabalhadoras e trabalhadores do sistema de saúde”, criticou.

Ainda em seu pronunciamento, Lula lembrou da última eleição e apontou que o País vive em um "pesadelo sem fim". “Aceitaram como natural sua fuga dos debates. Derramaram rios de dinheiro na indústria das fake news. Fecharam os olhos para seu passado aterrador. Fingiram ignorar seu discurso em defesa da tortura e a apologia pública que ele fez do estupro”, disse.

E acrescentou: “As eleições de 2018 jogaram o Brasil em um pesadelo que parece não ter fim. Com ascensão de Bolsonaro, milicianos, atravessadores de negócios e matadores de aluguel saíram das páginas policiais e apareceram nas colunas políticas”. A linha de embate pode até está correta, mas Lula terá que fazer malabarismos para destravar sua inelegibilidade. A pauleira, entretanto, mostrou que ele está vivinho da silva e já tem uma estratégia para 2022.

ACREDITE SE QUISER Em ritmo de despedidas da presidência do Supremo Tribunal Federal, o ministro Dias Toffoli almoçou com Bolsonaro e amenizou a relação de horror que teve com o Governo. "Em todo relacionamento que tive com o presidente Jair Bolsonaro e com seus ministros nunca vi da parte deles nenhuma atitude contra a democracia. Tive um diálogo intenso no sentido de manter a independência entre os Poderes e fazer compreender que cabe ao Supremo declarar inconstitucionais determinadas normas, porque essa é nossa função e a do Governo é respeitar e o presidente respeitou ao fim e ao cabo", disse.

PERDÃO – O presidente Bolsonaro vai perdoar das igrejas uma dívida da ordem de R$ 1 bilhão. Hoje, apesar de não estarem sujeitas ao pagamento de impostos, as igrejas ainda precisam pagar contribuições como a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e a contribuição previdenciária. Algumas instituições religiosas tentam driblar a legislação e são autuadas pela Receita Federal. Elas distribuíram parte da arrecadação entre os principais dirigentes e lideranças sem pagar os tributos obrigatórios. O perdão chega por meio de projeto, já aprovado pelo Congresso, do deputado David Soares (DEM-SP), filho do missionário R. R. Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus.

NÚMEROS DO HORROR – Desde o início da pandemia do novo coronavírus, 244 médicos brasileiros morreram em decorrência da Covid-19, segundo levantamento do Sindicato dos Médicos de São Paulo. O primeiro óbito aconteceu no dia 22 de março, e o último, em 2 de setembro. Entre as vítimas, a grande maioria (88%) é de homens. Além disso, 45% delas tinham mais de 60 anos. O Estado com mais mortos é São Paulo (51), seguido do Rio de Janeiro (40). Nos meses de abril e maio, o número de óbitos foi maior. O Conselho Federal de Enfermagem e o Conselho Internacional de Enfermeiros divulgaram no final de maio um outro levantamento segundo qual o Brasil é o País com mais mortes de enfermeiros devido à pandemia.

MICO DO FERIADÃO Três turistas pernambucanas resolveram passar o feriado prolongado de Dia da Independência em João Pessoa, fizeram reservas no Hotel Tambaú, mas foram surpreendidas com o local fechado. As mulheres disseram que fizeram as reservas pela operadora Hotel Urbano e precisaram dormir dentro do carro porque nem conseguiram arranjar outro hotel nem receberam o apoio esperado por parte da operadora. A assessoria de imprensa do hotel confirmou que o estabelecimento está fechado desde maio e que continua de portas fechadas. Avisou também que isso foi informado às operadoras de viagem, mas destacou que algumas delas não estão acatando as informações repassadas.

DITADURA DE NORONHA – A Polícia Civil autuou um casal por quebra da quarentena preventiva à Covid-19, determinada pelo governo, em Fernando de Noronha. Uma empresária, que deveria estar em isolamento, recebeu a visita de um homem, que mora na ilha e não deveria encontrá-la até que saísse o resultado de exame para detectar o novo coronavírus. O flagrante foi realizado após o delegado da ilha receber uma denúncia anônima. Moradores de Noronha, ao retornarem do continente, devem ficar em isolamento até que sejam liberados. “A empresária chegou e recebeu a visita do rapaz. Nós recebemos a denúncia e, ao chegarmos à pousada onde ela está hospedada, encontramos o morador no mesmo quarto”, afirmou o delegado Vitor Leite.

HOJE TEM RATINHO O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, do SBT, faz a live deste blog, hoje, às 18 horas pelo YouTube com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras, hoje abrangendo um raio de ação nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia. Ratinho aceitou falar sobre os investimentos que está fazendo no polo de confecções de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano. Na cidade, os moradores poderão acompanhar a entrevista de Ratinho pela Polo FM 100.7, que faz sua reestreia na Rede Nordeste de Rádio depois de suspender a transmissão do Frente a Frente por questões de natureza técnica.

Perguntar não ofende: Por que só Fernando de Noronha foi escolhida para ser a Cuba de Pernambuco? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Como dizia um certo alguém: . O brasileiro que for bolsominion e honesto, não pode ser inteligente. . O brasileiro que for bolsominion e inteligente, não pode ser honesto. . O brasileiro que for Inteligente e honesto, não pode ser bolsominion.

Fernandes

Cenário que país viverá em breve na economia será crucial para Bolsonaro. Uau!

Fernandes

Seguramente houve rachadinha. Uau! kkkkkkkkkk

Fernandes

Alvo da PF, ex-advogado ,dos Bolsonaros Frederick Wassef,recebeu R$ 2,7 milhões sob suspeita da Fecomercio.

marcos

Hum ano e nove meses Sem Corrupção no Governo Federal. A esquerda Corrupta fica Arretada.




08/09


2020

Coluna da terça-feira

Governo quer fechar Noronha

Praticamente fechado para o turismo, sua mola mestra da economia, o paradisíaco arquipélago de Fernando de Noronha vive uma crise sem precedentes. Os tempos de escuridão começaram em março com a chegada da pandemia e nunca mais clarearam. Pelo contrário, a visão obtusa do Governo de Pernambuco acelera a crise com um protocolo de medidas ridículas para frear a pandemia. Ao invés de conhecer as belezas da ilha, os turistas, que levam riqueza ao local, ficam confinados nos hotéis até que o Governo comprove que não estão afetados.

Faltam competência e conhecimento em medidas preventivas mais eficazes e menos constrangedoras. Sem turistas, as companhias aéreas que operam em Noronha suspenderam 98% dos voos. Depois de 120 dias, abriram dois voos, mesmo assim sem espaço para os turistas, lotados por moradores e por quem tem negócios por lá. O protocolo lembra muito a dureza das medidas da Cuba de Fidel Castro e por isso mesmo haverá um grande protesto, hoje, a partir das oito horas, pelas ruas do Recife. O Governo quer fechar a ilha, um patrimônio mundial da humanidade.

Em 2001, a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) oficializou o reconhecimento do arquipélago de Fernando de Noronha como Patrimônio Natural da Humanidade por ser um dos mais importantes parques marinhos do mundo. Com o reconhecimento, Noronha passou a ser área de preservação obrigatória. Já em 2017, o Governo Federal transformou o conjunto histórico do Arquipélago de Fernando de Noronha Patrimônio Cultural do Brasil.

O Ministério da Cultura, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), homologou o tombamento das fortificações e do conjunto urbano da Vila dos Remédios, incluindo algumas de suas edificações históricas. Integra o Conjunto Histórico do Arquipélago de Fernando de Noronha o Sistema Fortificado, composto pelos Fortins de Santo Antônio, de Nossa Senhora da Conceição, de São Pedro do Boldró e o Reduto de Santana.

Também o Conjunto Urbano da Vila dos Remédios, incluindo a vila ou colônia prisional e o centro urbano do povoamento da ilha; além dos seguintes bens isolados: a Vila da Quixabá, a capela de São Pedro dos Pescadores, o prédio da Air France e um testemunho da presença Americana na Ilha ("iglu" da Vila dos Americanos). Se já era atrativa, a ilha passou a ser cobiçada no mundo inteiro. Segundo pesquisa da Embratur, 98% dos brasileiros gostariam de conhecer Noronha.

Mas o Governo de Pernambuco maltrata a ilha. Suas rígidas e burras medidas, tendo como justificativa a pandemia, quebraram donos de pousadas, fecharam restaurantes, suspenderam voos, obrigaram muita gente a fechar lojas comerciais e adiar novos investimentos. Parece perseguição ou visão caolha, porque o turismo já foi aberto em todos os demais centros turísticos, como Porto de Galinhas, que, neste feriadão, virou um inferno, com aglomerações de turistas e visitantes nas praias, hotéis e pousadas.

Dois pesos, duas medidas.

CURADOS  Fechada para o turismo desde março, devido à pandemia da Covid-19, em Noronha, segundo o protocolo ao estilo cubano, só podem desembarcar na ilha pessoas que já tiveram a doença causada pelo novo coronavírus e estão curadas. Curada, uma turista relatou que, a princípio, enfrentou muitas dificuldades para conseguir informações e também para apresentar o exame que comprovava estar curada. “Eu tive dificuldade de validar o teste, que comprovou que eu já tive a Covid-19. Acho que o começo foi um pouco conturbado, mas acredito que vai melhorar”, contou.

DRAMA TERRÍVEL  Em Noronha, a rotina começou a virar do avesso após o fechamento do aeroporto, única porta de entrada para turistas, no dia 21 de março. Isso fez com que cessasse praticamente toda a economia, tanto na área privada quanto pública, tendo em vista que 95% da arrecadação vêm das atividades turísticas. Na ocasião, 2.593 visitantes tiveram de voltar para casa. Hotéis, pousadas e restaurantes suspenderam atividades ou tentam se manter por meio de delivery. Sem movimento, parte dos moradores preferiu passar a quarentena com a família no continente, em voos sem previsão de volta. Em questão de dias, Noronha viu o número de pessoas despencar de 7,2 mil, considerando a população flutuante, para menos da metade: 3,5 mil, segundo estimativa local.

LIBEROU GERAL – Nem parece que Pernambuco vive ainda um cenário preocupante de pandemia. No feriadão, as principais praias ficaram lotadas. Foi impossível reservar hotel em Porto de Galinhas ou qualquer área do litoral sul. Na praia de Boa Viagem, muita gente no mar e também na areia, provocando aglomerações. As barracas estavam posicionadas respeitando as regras de distanciamento, mas ainda assim era possível ver que apenas parte das pessoas utilizava máscara. Muitos usavam o equipamento embaixo do queixo. Na praia de Bairro Novo, em Olinda, inúmeras pessoas foram flagradas sem máscara. Perto das pedras, era possível ver um grupo jogando futebol sem o equipamento. Nas areias, quem estava embaixo dos guarda-sóis parecia respeitar o distanciamento.

PROTESTO  Apoiadores da Operação Lava Jato realizaram atos em defesa da continuidade da força-tarefa no feriadão. De acordo com o movimento Vem Pra Rua, um dos responsáveis pela convocação das manifestações, carreatas foram realizadas em 15 Estados do País. Na maior delas, em São Paulo, a organização confirmou que mais de 200 automóveis aderiram ao ato. A pauta da manifestação teve como principal ponto o pedido de prorrogação da força-tarefa. Os manifestantes apontaram que a Lava Jato está sofrendo um desmonte, liderado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras. Panfletos com a inscrição "Aras, inimigo da Lava Jato" foram distribuídos durante o ato em várias partes do País.

SEM FESTA – O Governo Federal economizou cerca de R$ 800 mil ao deixar de realizar a festa de 7 de setembro, ontem, em Brasília. Essa foi a média de gastos com a cerimônia desde 2012 – primeiro ano com contratos disponíveis. Em 2020, a administração de Jair Bolsonaro resolveu cancelar a tradicional festa para evitar aglomerações em meio à pandemia. Ontem, foi a primeira vez que não houve a parada desde a redemocratização do País, em 1985. Em vez de reunir multidão em apresentações pela Esplanada dos Ministérios, Bolsonaro participou de um evento simbólico de hasteamento da bandeira, restrito ao público no Palácio da Alvorada. Em 2019, Bolsonaro gastou R$ 971,5 mil com o evento, o primeiro de seu Governo.

AMANHÃ TEM RATINHO  O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, do SBT, faz a live deste blog, amanhã, às 18 horas pelo YouTube com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras, hoje abrangendo um raio de ação nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia. Ratinho aceitou falar sobre os investimentos que está fazendo no polo de confecções de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano.

Perguntar não ofende: Paulo Guedes vai resistir depois de perder o apoio da Câmara com a guerra decretada a Rodrigo Maia? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Como dizia um certo alguém: . O brasileiro que for bolsominion e honesto, não pode ser inteligente. . O brasileiro que for bolsominion e inteligente, não pode ser honesto. . O brasileiro que for Inteligente e honesto, não pode ser bolsominion.

marcos

O ídolo da esquerda Felipe Santa Cruz não passa de um LADRÃO. Tirem esse bandido da OAB urgente.

Fernandes

Vamos ter que nos arrumar com a vacina comunista e estalinista.

Fernandes

Comunistas 2... imperialistas 0

Fernandes

O gado vai levar ozônio embaixo do rabo no orifício rugoso. kkkkk




06/09


2020

Coluna da segunda-feira

À espera de milagres impossíveis

As convenções partidárias destinadas a homologar candidatos às eleições municipais de novembro próximo começaram dia 31 passado, mas a maioria deixou o evento para o último dia, quarta-feira da semana que vem. A estratégia é ganhar tempo em busca de um milagre. Este milagre vale, principalmente, para o bloco de oposição, que rachou ao meio, mas o democrata Mendonça Filho, que conquistou a maioria com a adesão do PL, espera o Cidadania, de Daniel Coelho, e o PSC, de André Ferreira.

Esta é a unidade dos seus sonhos, porque é capaz de pavimentar sua ida ao segundo turno. Raivoso, Daniel não deve ir para o palanque de Mendonça nem tampouco para o de Patrícia Domingos, do Podemos, para quem havia sinalizado. Não porque não seja seu desejo. Simplesmente a delegada ignorou o seu isolamento e não o procurou. Deu provas, assim, que não é do ramo da política. Se assim fosse, estaria aos pés de Daniel implorando o seu apoio.

Mas, provavelmente, a delegada queira se apresentar como a cara da nova política e Daniel, para ela, talvez seja um legítimo representante da velha política. Não sabe Patrícia que a política é soma, não subtração. Isolada, não vai a lugar algum, mesmo que hoje pontue na faixa dos 10% nas pesquisas. No caso do PSC, parece irremovível a pré-candidatura de Alberto Feitosa, até porque já tem o aval de André Ferreira para a convenção em data a ser marcada.

Feitosa alimenta expectativas de contar em seu palanque com o PTB, chances que surgiram depois do presidente nacional da legenda, Roberto Jefferson, baixar uma resolução proibindo alianças com o DEM, o PSDB e os partidos comunistas. Aliados de Mendonça, entretanto, garantem que ele conversou com Jefferson na semana passada, em Brasília, e deste recebeu a garantia de que o partido está comprometido com a sua candidatura.

João Campos, do PSB, e Marília Arraes, do PT, igualmente deixaram suas convenções para o último dia, a espera não se sabe do quê. Porque Marília não atrai mais nenhum partido. Seu vice deve sair do Psol, o que, convenhamos, não deve ser uma boa indicação, alguém que tenha estatura e capacidade para substituí-la num eventual afastamento, especialmente em 2022, caso tenha projeto de disputar o Governo do Estado.

Já João aguarda o PDT. A saída que encontrou para evitar a candidatura de Túlio Gadêlha foi oferecer a vaga de vice ao partido, mas esbarra na falta de quadros. Gadêlha, a quem caberá a indicação, além de não querer indicar o nome para compor a chapa, não tem ninguém do seu grupo com tal perfil, o que leva MDB e PP, que têm muito mais quadros qualificados, a avocar para si o direito da indicação.

Ainda em relação a Daniel, o que se diz é que anunciará um candidato faz de conta para tentar eleger uma bancada de vereadores, seguindo o exemplo do presidente do PSL, Luciano Bivar. Esta e a próxima semana serão decisivas para o clareamento e o afunilamento do processo eleitoral na capital pernambucana.  

MEA CULPA – Em artigo, ontem, no Estadão, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) reconheceu, finalmente, ter sido um erro ter levado o Congresso a aprovar a emenda da reeleição, de autoria do então deputado pernambucano Mendonça Filho (DEM). “De pouco vale desmentir e dizer que a maioria da população e do Congresso era favorável à minha reeleição: temiam a vitória de Lula. Devo reconhecer que, historicamente, foi um erro: se quatro anos são insuficientes e seis parecem ser muito tempo, em vez de pedir que no quarto ano o eleitorado dê um voto “plebiscitário”, seria preferível termos um mandato de cinco anos e ponto final”.

TEM PROVA, CASSA – Do novo corregedor-geral do TSE, ministro Luis Felipe Salomão, ao falar dos processos que ameaçam Bolsonaro de afastamento naquela corte, em entrevista ontem ao Estadão,: “Estou bastante tranquilo em relação a essas ações. Vamos tratar de fatos e provas. Acho que devemos apreciá-las o quanto antes, porque é preciso dar uma resposta da Justiça Eleitoral para aqueles que propuseram a ação, para aqueles que figuram no polo passivo da ação (os investigados) e para a sociedade. Já vamos aí para o segundo ano de mandato do presidente (Bolsonaro), é tempo razoável para a gente dar essa resposta. Não me assombro com essa responsabilidade porque, primeiro, será dividida entre o plenário, com homens bastante experientes e respeitados. Segundo, porque é um dado objetivo: tem prova, cassa. Não tem prova, não cassa”.

AFASTADA– O Podemos afastou a senadora Rose de Freitas (ES) por apresentar uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que permite a reeleição do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). A suspensão da filiação partidária é por 60 dias em caráter cautelar, prazo em que a análise do procedimento ético-disciplinar deve ser concluída. Segundo o comunicado oficial do partido, o afastamento acontece após a Comissão Executiva Nacional acolher parecer do Conselho de Ética e Disciplina. O documento é assinado pela presidente nacional da sigla, Renata Abreu. A senadora terá o prazo de cinco dias, a partir do recebimento da notificação, para apresentar defesa por escrito ou indicar advogado para acompanhar o procedimento, se quiser.

TUDO OU NADA – No xadrez da corrida eleitoral para a Prefeitura de Salvador, o governador Rui Costa (PT) movimenta suas peças para que um dos quatro candidatos de sua base tenha força suficiente para conseguir levar a disputa para um eventual segundo turno contra Bruno Reis (DEM), vice de ACM Neto (DEM). Reis entra no jogo com uma coligação de 14 partidos - incluindo o PDT de Ciro Gomes, que faz parte da base parlamentar de Costa - e herda apoio popular da bem avaliada administração do gestor, que encerra seu segundo mandato. Com 1.897.098 milhão de eleitores, a capital baiana é estratégica para 2022, quando Rui buscará eleger seu sucessor e Neto deve concorrer ao Governo.

BRIGA FEIA – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não estará presente, hoje, na parada de 7 de Setembro, em Brasília, ao lado do presidente Bolsonaro. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que passou o fim de semana no Amapá, retornou ontem a Brasília para participar da cerimônia. A ausência de Maia acontece num momento em que a ruptura do deputado com o ministro da Economia, Paulo Guedes, tornou-se pública. Na última quinta-feira, Maia disse em entrevista que Guedes tem proibido a equipe econômica de conversar com ele. Na sexta-feira, o presidente da Câmara descartou reconciliação.

LIVE COM RATINHO – O apresentador Carlos Massa, o Ratinho, do SBT, faz a live deste blog da próxima quarta-feira, às 18 horas pelo You Tube com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras, hoje abrangendo um raio de ação nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia. Ratinho aceitou falar sobre os investimentos que está fazendo no polo de confecções de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano.

Perguntar não ofende: A quem a Polícia Federal dará bom dia ao longo desta semana? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O discurso golpista de Bolsonaro neste Dia da Independência causou indignação nas redes. Bati 10 minutos de panela na janela para um discurso de 2 min... Dei de brinde 8 para os vizinhos bolsominions...

Fernandes

Porque os direitopatas que dizem acreditarem em Deus? Queima Rosca?

Fernandes

Quem diz que o Grande Lula é culpado pela pandemia. Queima Rosca Ui

Fernandes

E Bozo coitado, além de Corno, Corrupto, Ladrão e Miliciano Não dá pena..

Fernandes

Ibope: 33% da população vê Bolsonaro como culpado por mortes na pandemia. Um levantamento realizado pelo Ibope e divulgado pelo Jornal O Globo neste domingo (6) mostra que 33% da população brasileira enxerga o presidente Jair Bolsonaro como principal responsável pelas mortes provocadas pelo novo coronavírus durante a pandemia.




04/09


2020

Coluna do sabadão

Delegado se abraça ao PSB algoz  

O afunilamento do processo eleitoral nos municípios começa a ter uma definição cuja expectativa já se previa lá atrás, não configurando em surpresas. Um desses casos é Arcoverde, porta de entrada do Sertão, a 250 km do Recife. Ali, o candidato oficial da prefeita Madalena Britto (PSB), o empresário Wellington Maciel (MDB), anunciou como companheiro de chapa o delegado Israel Rubis, até então pré-candidato do PP. Na tentativa de fazer a mutação de xerife para político, apresentou-se como o novo para derrotar a velha política.

Mas ao se abraçar com o grupo da prefeita, alinhada ao Palácio das Princesas, por quem foi perseguido, mostrou que deixa a profissão para entrar na política apenas por interesse pessoal, exercitando a velha prática do fisiologismo, com a ideologia do poder pelo poder, sem olhar para o conjunto da população. Uma tremenda decepção, já que se apresentou como combatente de tudo que está errado no município, investigando vereador e até a gestão municipal, que tanto criticou como pré-candidato e agora se rende.

O delegado é, portanto, o novo velho, o velho carcomido, por dentro e por fora, um leão em busca do poder com ação de cordeirinho. Quando se dobra ao poder e as suas benesses, dá uma banana à população, que foi às ruas em manifestações contra a sua transferência de Arcoverde para Vitória de Santo Antão. O que ele vai dizer aos potenciais eleitores que tanto confiaram nele em passar a servir agora ao PSB, partido do governador Paulo Câmara, que o enxotou de Arcoverde?

O que a população de Arcoverde esperava de um delegado com discurso revolucionário, como se apresentava, era que dissesse que não estava entrando na política para agradar corruptos, mas para lutar pela dignidade de um povo sofrido, que pena e até morrer, sem saúde, sem educação, sem segurança e sem emprego, por causa da má conduta de quem está no poder já tem oito anos, como o PSB da prefeita Madalena, sem operar as transformações esperadas e exigidas.

Não sabe o delegado que a corrupção moral, a política, a da palavra e da alma, leva o povo, a família e amigos à corrosão de valores. A política, da forma como ele passa a praticar, sem poder criticar quem o combateu, no caso a máquina perversa e perseguidora do PSB, da qual foi vítima, quando não gera de imediato corrupção na célula social, mais na frente se constitui um verdadeiro câncer, que destrói toda a sociedade e os seus valores morais.

ALVO É ZECA – Na prática, ao aceitar ser o vice do candidato do status quo de Arcoverde, o delegado Israel Rubis mostra, na verdade, que quando despertou para a política o seu objetivo nunca foi combater o Governo de Madalena, mas a ela se aliar, num jogo de interesses, para impedir a volta do ex-prefeito Zeca Cavalcanti (PTB) ao poder. Eis o resumo da ópera até que possa convencer a população do contrário. O delegado é como essa frase de Mário Quintana: Do bem e do mal, todos tem seu encanto: os santos e os corruptos. Não há coisa na vida inteiramente má. Tu dizes que a verdade produz frutos... Já viste as flores que a mentira dá?”

O SILÊNCIO DOS BONS – Com dor de cotovelo, porque não teve capacidade de aglutinar o bloco de oposição no Recife, o deputado Daniel Coelho, que deve jogar a toalha nos próximos dias na corrida sucessória do Recife pelo Cidadania, tende a seguir o exemplo do presidente do PSL, Luciano Bivar, optando pelo lançamento de um candidato a prefeito faz de conta em faixa própria. A alegação é de que a estratégia favorece os candidatos a vereador. Triste fim melancólico! Martin Luther King, ativista político americano, dizia que o que preocupava ele não era é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética, mas o silêncio dos que se apresentam como bons.

CHUMBO GROSSO – A pré-candidata do PT à prefeita do Recife, Marília Arraes, vai precisar ter muito jogo de cintura e estômago de elefante para engolir as traquinagens do seu partido, que está frustrado por não poder apoiar, oficialmente, a candidatura do socialista João Campos. Depois da reprimenda por ter dito o certo, que buscaria o apoio do Planalto para governar, referindo-se ao presidente Bolsonaro, vem mais apunhalamentos pelas costas por aí. Alinhado ao PSB, o PT escolheu setembro para desconstruir a imagem de Marília. Vem chumbo grosso por aí. O PSB quer virar setembro pondo João Campos à frente das pesquisas.

DERROTADO – O prefeito Geraldo Júlio sofreu o primeiro revés na justiça eleitoral: o juiz da 1ª Zona Eleitoral do Recife, José Júnior Florentino dos Santos Mendonça, atendeu a uma representação (n° 0600016-62.2020.6.17.0149), do PT, contra ele pedindo a remoção de publicações feitas no último dia 26 de agosto no perfil oficial do socialista no Instagram, nas quais anuncia obras pela cidade. Um dos argumentos utilizados pelo magistrado é de que ações como esta "são proibidas aos agentes públicos, servidores ou não" por "afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais", levando em conta os "três meses que antecedem o pleito".

REPROVAÇÃO – Pesquisa PoderData mostra que 71% dos beneficiários do auxílio emergencial discordam da decisão do Governo de reduzir o valor da parcela do auxílio emergencial. Os que concordam com a medida são apenas 23%. O auxílio emergencial foi criado para mitigar os efeitos da crise econômica causada pela pandemia de covid-19. Os pagamentos começaram em abril, com três parcelas de R$ 600, depois prorrogadas para mais duas no mesmo valor. De acordo com a Caixa Econômica Federal, até agora 67,2 milhões de pessoas receberam o dinheiro. O governo já liberou R$ 186,9 bilhões aos beneficiários. Em 25 Estados, há mais brasileiros recebendo auxílios estatais do que com carteira de trabalho assinada.

LIVE COM RATINHO – Devido ao feriado da próxima segunda-feira, em comemoração à Independência do Brasil, a live com o apresentador Carlos Massa, o Ratinho, do SBT, ficou para a próxima quarta-feira, às 18 horas, pelo YouTube com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras, hoje abrangendo um raio de ação nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia. Ratinho aceitou falar sobre os investimentos que está fazendo no polo de confecções de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano.

Perguntar não ofende: A redução do auxílio emergencial de R$ 600 para R$ 300 vai inibir o crescimento da popularidade de Bolsonaro? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

06/09 dia do sexo. Esta data simbólica e sugestiva foi idealizada por uma empresa fabricante de preservativos há alguns anos. Claro, o dia escolhido não poderia ser outro: 6/9, uma clara alusão à famosa posição sexual.

Fernandes

Jornalista revela documentos do caso Flávio Bolsonaro que a Globo iria divulgar antes de ser censurada. O jornalista Samuel Pancher divulgou no Twitter documentos sobre as movimentações financeiras do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e de Fabrício Queiroz, ex-assessor do parlamentar. De acordo com o jornalista, o Ministério Público do Rio de Janeiro descobriu mais de 400 depósitos de assessores de Flávio nas contas de Fabrício Queiroz. O valor atingia milhões de reais.

Fernandes

Quem diz quem quer o grande Lula de volta para cadeia. QUEIMA..

Fernandes

Concordo Jovelina esse PP, também é CENTRÃO aliado do Bozonaro, tudo bandido.

marcos

Bom dia povo de Deus, Lula já voltou para a Cadeia?




04/09


2020

Coluna da sexta-feira

Maia já articula reeleição  

Um dia após a senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) anunciar uma Proposta de Emenda à Constituição para permitir a reeleição do presidente do Senado e da Câmara, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aterrissou, ontem, no Recife. A pauta oficial foi justificada em cima de uma reunião com secretários da Fazenda do Nordeste para discutir a proposta de reforma tributária. Nos bastidores, o que se sabe é que Maia veio pedir apoio ao governador Paulo Câmara, com quem se encontrou antes, para mobilizar a bancada em favor da PEC da reeleição dele e de David Alcolumbre, presidente do Senado.

Ao anunciar sua iniciativa, Rose de Freitas chegou a pedir desculpas a Alcolumbre por não ter votado nele na eleição para presidência da Casa em 2019. A PEC consolida uma articulação feita há meses pelo presidente do Senado para ficar mais dois anos no cargo. Atualmente, a Constituição proíbe a recondução de um parlamentar para o mesmo cargo da Mesa Diretora da Câmara e do Senado na mesma legislatura. O Supremo Tribunal Federal (STF) discute uma ação sobre a possibilidade de reeleição de Maia e Alcolumbre, mas ainda não houve julgamento.

Para que a proposta comece a tramitar no Senado, o texto precisa de 27 assinaturas. Além disso, cabe ao próprio Alcolumbre pautar a PEC e, se for à votação, precisa de no mínimo 49 votos favoráveis entre os 81 senadores. Aliados do amapaense dizem que há votos suficientes para viabilizar a recondução dele no comando. A Câmara também teria de aprovar a proposta, com no mínimo 308 votos entre os 513 deputaddos. Rose de Freitas argumenta que a possibilidade de reeleição é necessária diante do contexto político da pandemia de covid-19.

Para ela, Alcolumbre e Maia conciliaram interesses na crise e precisam ter aval para continuar no poder. Nesse período, em que as comissões não funcionaram, coube exclusivamente a Maia e Alcolumbre a pauta das duas Casas. "Há uma discussão de que fazer a reeleição em função do Davi, do Rodrigo, é muito personalista esse processo, mas acontece que é o voto da democracia. Se você não quer reeleger, vota contra a pessoa que está disputando", comentou a parlamentar.

Para a senadora, o Congresso não pode esperar uma decisão do Supremo sobre a reeleição. "Ficar dependendo de um sim ou não, um tudo ou nada, em uma situação tão delicada, esperar que o Supremo decida é muito difícil." O partido de Rose de Freitas faz oposição interna a Alcolumbre no Senado. Ela já manifestou interesse em deixar a legenda.

POSTULANTES DO CENTRÃO – O presidente Bolsonaro joga para derrotar qualquer tentativa que possa garantir uma brecha à reeleição de Rodrigo Maia. No Centrão, movimento alinhado ao Planalto, a briga pela preferência como candidato à Presidência da Casa está restrita, hoje, aos deputados Arthur Lira (PP-AL) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), este líder da Maioria e relator da reforma tributária. Ribeiro, entretanto, só conseguirá emplacar seu nome se Lira se inviabilizar como candidato, uma vez que não tem os votos dentro do próprio partido para emplacar como candidato contra o deputado alagoano. Ciente disso, Lira tratou de tentar se fortalecer dentro do Centrão, de forma a sufocar outros postulantes.

CHANCES ZERO – Se o PDT vier de fato a se aliar ao PSB no Recife, em apoio à candidatura de João Campos, as chances da ex-vereadora Isabella de Roldão vir ser apadrinhada pelo deputado Túlio Gadêlha, que está retirando sua pré-candidatura a prefeito, são além de zero, nulas. Carlos Lupi, presidente nacional da legenda, delegou a Gadêlha a indicação do nome. O problema é que o deputado não dispõe de alternativas, porque no seu grupo não tem ninguém que se enquadre nesse perfil. Gadêlha também avalia se vale a pena mesmo uma aproximação com o PSB, partido que está desgastado e ameaçado de ser deletado do poder.

DEGOLA – A reforma interna da Câmara dos Deputados prevê a redução de mil cargos efetivos no seu quadro, sendo 633 imediatos, de pessoas que estão prestes a se aposentar e um corte salarial de até 40% para ingressantes. A proposta para enxugar a máquina do Legislativo foi apresentada ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para as lideranças da Câmara. "Hoje carreiras são curtas e salários são altos", disse Maia. "Precisamos de carreiras mais longas". O diretor geral da Câmara, Sérgio Sampaio, afirmou que é uma readequação para a Casa funcionar em uma estrutura mais eficiente. "Estamos criando uma carreira com 25 degraus e para subir cada um terá uma avaliação de desempenho", disse.

QUEDA NO NE – Pesquisa PoderData, do site Poder360, indica que a estratégia do presidente Jair Bolsonaro de intensificar a agenda de viagens ao Nordeste não surtiu efeito imediato na avaliação de seu Governo na região. O levantamento mostra que a aprovação da administração federal, que vinha em trajetória de alta na região, caiu oito pontos percentuais. Passou de 48% para 40% em relação ao último levantamento, realizado de 17 a 19 de agosto. A desaprovação ficou em 50% – variação positiva, dentro da margem de erro. As taxas estão abaixo da avaliação nacional: 51% aprovam o governo Bolsonaro e 41% desaprovam.

SEM AVAL – A reforma administrativa proposta pelo governo prevê que o presidente da República altere a estrutura do Poder Executivo e até declare extintos alguns órgãos e ministérios sem a necessidade de aval prévio do Congresso Nacional. A proposta foi antecipada pelo jornal Estadão em outubro do ano passado. Hoje, o presidente depende do aval do Legislativo para fazer esse tipo de mudança. Se a medida for aprovada, ele poderá unilateralmente mexer em ministérios, fundações e autarquias do Executivo sem necessidade de consultar os parlamentares, desde que não haja aumento de despesa.

LIVE COM RATINHO – Devido ao feriado de 7 de setembro, na próxima segunda-feira, a live com o apresentador Ratinho, do SBT, ficou para a próxima quarta-feira, 9, às 18 horas pelo YouTube com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, formada por mais de 40 emissoras, hoje abrangendo um raio de ação nos Estados de Pernambuco, Alagoas e Bahia. Ratinho aceitou falar sobre os investimentos que está fazendo no polo de confecções de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano.

Perguntar não ofende: O Congresso vai se curvar à PEC da reeleição de Alcolumbre e Maia? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mais safado e idiota que o político Ladrão e Corrupto Miliciano é o Jumento que o Defende. QUEIMA ROSCA.

Fernandes

Bozo o encantador de Jumentos.

Fernandes

Mais safado e idiota que o político Ladrão e Corrupto Miliciano é o Jumento que o Defende. QUEIMA ROSCA.

marcos

Vou ali no bar da curva tomar uma, daqui a pouco eu volto galera.

marcos

Lula o encantador de Jumentos.




03/09


2020

Coluna da quinta-feira

Condenados continuam inelegíveis

Respondendo a uma simples consulta de um parlamentar, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu, por voto da maioria dos seus ministros, que não é possível ampliar o prazo de inelegibilidade de candidatos ficha-suja com base no adiamento das eleições municipais deste ano. Na prática, a decisão pode permitir que alguns candidatos condenados por ilícitos em 2012, e cuja punição termina em outubro, participem das eleições, os chamados fichas sujas.

O primeiro turno foi adiado por conta da pandemia, e está marcado para 15 de novembro. Essa decisão vale para candidatos, por exemplo, condenados por abuso de poder econômico e político, mas não alcança candidatos com condenação criminal. O adiamento das eleições foi feito em uma emenda à Constituição promulgada em julho deste ano, sem qualquer referência à Lei da Ficha Limpa. Com a mudança no calendário, a data saiu do intervalo de inelegibilidade de parte dos condenados em 2012.

Os ministros do TSE analisaram uma consulta feita pelo deputado federal Célio Studart (PV-CE) sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa nesse cenário. A legislação diz que candidatos condenados por abuso de poder durante a campanha, por exemplo, ficam inelegíveis por oito anos. Pela regra atual, o marco inicial para a contagem do prazo de inelegibilidade é a data da eleição na qual ocorreu o ato ilícito. O prazo termina no mesmo dia, oito anos depois.

Como a data mudou, o deputado do PV consultou o TSE na tentativa de evitar que a falta de coincidência das datas beneficiasse políticos ficha-suja. Em parecer ao Tribunal, o vice-procurador-geral eleitoral, Renato Brill de Góes, defendeu que o prazo de inelegibilidade deveria valer até o fim do oitavo ano da punição – e não apenas até a data da eleição. A tese não foi acatada pelos ministros.

Na análise, os membros do TSE ressaltaram a importância da Lei da Ficha Limpa para a moralidade no cenário eleitoral, mas ressaltaram que a aplicação da inelegibilidade deve ser feita de forma estrita, porque atinge diretamente direitos fundamentais – entre eles, a participação nas eleições. Os ministros ponderaram ainda que o Congresso não analisou o tema na emenda que alterou a data da eleição. Por isso, na avaliação do TSE, a regra não poderia ser definida apenas em um entendimento da corte.

REGISTRO DE CANDIDATURAS – A mudança na data da eleição reduziu as convenções partidárias para 15 dias. Começaram na última segunda-feira e já encerram no próximo dia 16. Até o dia 26, os candidatos homologados terão que registrar suas chapas na justiça eleitoral. Neste dia, a Justiça eleitoral convocará os partidos e representantes das emissoras de televisão e rádio para elaboração de um plano de mídia com base no tempo disponível para cada partido e isso varia de acordo com a representação parlamentar no Congresso. Também no próximo dia 26 começa de fato a propaganda eleitoral nas ruas e também na internet.

GASODUTOS – A Câmara dos Deputados aprovou o texto principal de projeto de lei que estabelece novo marco regulatório do gás natural no Brasil, medida que deve reduzir a burocracia para investimentos em novos gasodutos e pode aumentar a competição no setor, segundo especialistas. A proposta, que ainda pode ser modificada por emendas a serem votadas separadamente, altera o regime de exploração de gasodutos de concessão para autorização, o que se acredita vai facilitar a viabilização de novos projetos. O texto-base foi aprovado por 351 a 101 votos.

FATORES EXTERNOS – O procurador Deltan Dallagnol garante que a “Lava Jato vai seguir firme” e avalia que a continuidade do trabalho anticorrupção da operação “depende muito mais de fatores externos do que internos”. O Ministério Público Federal anunciou que Dallagnol deixou a força-tarefa da Lava Jato no Paraná “para se dedicar a questões de saúde em sua família”. Dallagnol reafirma que sua saída ocorre exclusivamente em função de seu desejo de se dedicar à filha de pouco mais de um ano de idade, que enfrenta problemas de desenvolvimento. “O quanto minha filha vai ter uma vida boa ou não, depende, hoje, muito diretamente do quanto eu e minha esposa vamos nos dedicar”, afirmou.

PREFEITO REAGE – Após o reboliço causado pela chegada de repente ao município de pesquisadores e 'caçadores' de meteoritos nacionais e internacionais interessados nas pedras que caíram no sertão de Pernambuco, em Santa Filomena, em 19 de agosto, o prefeito Cleomatson Vasconcelos (PMN) rompeu o silêncio. "A gente não tem uma legislação sobre meteoritos. É uma situação atípica, nunca imaginei que viveríamos isso. Qual o valor das pedras? Podem comprá-las e levá-las para fora do Brasil? Tem valor científico?", diz ele. O município, segundo o prefeito, não tem condições de comprar as pedras e formar um acervo. “A cidade é pobre, não temos indústria, quase toda a renda vem do Governo Federal. Cerca de 90% aqui vivem da agricultura”, declarou.

POÇO DE ARROGÂNCIA – Cotada para vice na chapa de João Campos por uma imposição do presidente do PDT, Carlos Lupi, a ex-vereadora Isabella de Roldão não é palatável na aliança oficial apenas pela pecha de traidora, junto com o pai Joaquim Roldão. Na Câmara, deixou um rastro de ódio, não construiu uma só amizade quando foi vereadora e por isso mesmo ninguém a tolera. Além de todos os predicativos maléficos, dizem que é extremamente arrogante, chata, prepotente e sem ressonância eleitoral nenhuma com a cidade. Prova disso tudo é que não conseguiu se reeleger. Sua escolha é um tiro no pé para João Campos.

LIVE COM BIA KICIS – As Iives do blog desta semana foram agendadas uma após a outra por questão de agenda dos convidados. Ontem, entrevistamos o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, que falou das medidas que estão sendo tomadas e estudadas para garantir o sucesso das eleições municipais em meio à pandemia. Hoje, às 19 horas, a deputada Bia Kicis (PSL-DF), uma das revelações do Congresso, que já foi vice-líder do Governo Bolsonaro e teve seu nome envolvido em denúncias de fake news, faz live pelo Instagram.

Perguntar não ofende: O que dirão MDB, PSD, PP e outros partidos da base de Geraldo que nem sequer foram consultados sobre a escolha de Isabella de Roldão para vice?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

TSE reabre investigação em ações que pedem cassação da chapa de Bolsonaro.Por 4 votos a 3, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu reabrir a fase de investigação de duas ações que pedem a cassação da chapa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do seu vice, Hamilton Mourão (PRTB).

Fernandes

Quem chama Petista de ladrão é acostumado a QUEIMAR, todo mundo já sabe, e até o Vaticano também já sabe. Ui

marcos

Bons tempos de Lula presidente, 80% das viagens internacionais o carniça levava a sua Rapariga ( Rosimary Noronha ) a bordo sem registro na tripulação do avião presidencial. Sei não.. mas todo mundo sabia. kkk

Fernandes

Bolsonaro leva pastor de Michelle para viagem em avião presidencial. Em viagem a Tapiraí, Pariquera-Açu e Eldorado, no Vale do Ribeira, Bolsonaro levou consigo o pastor da Igreja Batista Atitude, frequentada por Michelle Bolsonaro, Josué Valandro. Sei não...Sei não...Sei não...

Fernandes

Embraer anuncia demissão de 2,5 mil funcionários. Efeito Bolzonaro! Faz arminha, Patriotas!




02/09


2020

Coluna da quarta-feira

Daniel não é candidato

Isolado, sem apoios, só resta a Daniel Coelho retirar sua pré-candidatura a prefeito do Recife pelo Cidadania. A política não é um exercício solitário, exige a conjugação do verbo somar para se formar um exército no enfrentamento às urnas como uma batalha mortal. O próprio Daniel já provou do veneno do isolamento lá atrás quando disputou a Prefeitura em outras situações menos adversas e acabou sendo derrotado.

O que não se sabe, no entanto, até agora é sobre o seu destino nas eleições municipais, se encampa o bloco em apoio a Mendonça Filho (DEM), que se fortaleceu com o apoio do PL, ou se abraça com o projeto da delegada Patrícia Domingos, que deve ser oficializada candidata em convenção pelo Podemos, também em ato online como determina as novas regras eleitorais em tempos de pandemia.

A delegada é bem próxima a Daniel, já foi homenageada pela Câmara dos Deputados por iniciativa dele e não terá problemas num entendimento com ela, já que revela ter dificuldades em seguir com o mesmo bloco que está sendo montado para fortalecer a candidatura de Mendonça Filho. Recolhido em casa, Daniel avalia qual o cenário mais confortável, mas tem a torcida de muitos para marchar com Mendonça e não com a delegada.

Fala-se que poderia indicar o vice do democrata, mas por enquanto se manifesta apenas informando que continua no páreo, quando isso não é verdade. Ele só não joga de imediato a toalha porque segue a máxima de Marco Maciel, que deixou a lição de que em política quem tem prazo não tem pressa.

Daniel é um quadro valoroso da política estadual e tem presença nacional. Só precisa fazer o jogo certo nas eleições municipais para não se complicar, dois anos depois, na reeleição de federal, projeto que é o mais sólido, correto e que garante sua permanência na vida pública.

MESMO DESTINO – Quem também deve jogar a toalha no Recife é o pré-candidato do PDT, Túlio Gadelha. Apesar de ter o aval nacional do partido, dado pelo presidente Carlos Lupi, ninguém acredita que o próprio Lupi banque essa aventura até o fim. Em live recente deste blog, Lupi, aliás, se rasgou em elogios ao pré-candidato do PSB, João Campos, ressaltando que poderia ser uma opção para o partido diante da estratégia nacional de PDT e PSB de se unirem num mesmo palanque nas eleições presidenciais de 2022 em apoio ao ex-ministro Ciro Gomes, já em pré-campanha ao Planalto.

ABAIXO, LAMPIÃO! – Nem parece que Serra Talhada é terra de Lampião, difusor da tese de que lugar de mulher é na cozinha. O pleito municipal deste ano, marcado para 15 de novembro, será disputado entre duas mulheres: Márcia Conrado (PT), ex-secretária de Saúde do prefeito Luciano Duque, e Socorro Brito (Avante), esposa do ex-prefeito Carlos Evandro, que terá como vice também uma mulher, a advogada Eliane Oliveira, presidente municipal do PSL. “A vez é das mulheres”, diz o deputado federal Sebastião Oliveira, o Sebá, que teve seu nome cotado para entrar na disputa e acabou costurando a candidatura de Socorro, secretária bastante atuante nas duas gestões de Carlos Evandro.

MIGUEL 2022 – Na entrevista que concedeu, ontem, ao Frente a Frente, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), comemorou os altíssimos índices de aprovação da sua gestão, quase 90% de ótimo e bom. Mas negou que tenha projeto para disputar o Governo do Estado em 2022, caso venha a sair das urnas reeleito e na condição de um dos mais votados do Estado. Mesmo que não tenha mesmo essa pretensão, até pela idade – é um dos gestores mais jovens do Estado, com apenas 30 anos, será visto como um quadro de renovação da velha política mofada de Pernambuco. Com quase 400 mil habitantes, a Petrolina que Miguel administra é o maior colégio eleitoral do Sertão e sua economia está concentrada principalmente na indústria da fruticultura irrigada, com destaque para as exportações de manga e uva, responsáveis por uma movimentação da ordem de R$ 2 bilhões/ano.

NOVO VICE – Miguel deve mexer na sua chapa da reeleição, trocando a atual vice Luska Portela, do DEM, indicada pelo ex-deputado Guilherme Coelho. O novo a ser escolhido em substituição a ela deve sair dos quadros executivos próximos ao prefeito. Essa mudança, entretanto, tem que ocorrer até o próximo dia 16, quando se encerra o prazo para realização das convenções. A mudança também se impõe pelo fato do prefeito ter formado a maior frente partidária em torno da sua reeleição e isso implica em cobranças dos novos aliados na participação da chapa. O que soube, na minha passagem pelo polo Petrolina-Juazeiro, é que Miguel já está costurando nos bastidores o entendimento para se chegar a um nome consensual em substituição a atual vice.

CINTRA COTADO – Já em Caruaru, a prefeita Raquel Lyra (PSDB) costura a mudança do seu atual vice Rodrigo Pinheiro, também tucano. O que levantei é que o nome mais cotado é o do empresário Douglas Cintra, ex-senador em substituição a Armando Monteiro quando este se licenciou para ocupar o Ministério de Dilma. Cintra também fez uma excelente gestão no curto espaço em que esteve no comando da Sudene e por isso teria todas as credenciais para suceder a Raquel, caso esta, reeleita, seja convocada para disputar o Governo do Estado em 2022.

FRENTE A FRENTE COM BARROSO – A tão aguardada live com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luis Roberto Barroso, ministro do STF, acontece hoje via You Tube deste blog com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio, formada por 42 emissoras, tendo como cabeça de rede a Hits 103,1 FM, no Grande Recife, e já presente em três Estados nordestinos – Pernambuco, Alagoas e Bahia. Barroso vai tirar todas as dúvidas em relação a um processo eleitoral em meio à pandemia do coronavirus, já com horário de votação ampliado e cuidados para evitar aglomerações em filas de votação. Quem quiser fazer perguntas a Barroso pode mandar, antecipadamente, pelos números (81) 999944888 ou 982224888.

Perguntar não ofende: O Rio vai abrir o impeachment do prefeito Crivella? 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

BOMBA: Messer confessa agora crimes dos quais foi absolvido por Gabriela Hardt em 2016. O doleiro Dario Messer confessou em sua delação premiada ter cometido crimes pelos quais ele foi absolvido em 2016, a pedido do MPF-PR (Ministério Público Federal do Paraná), num julgamento realizado na vara criminal dos processos da operação Lava Jato, em Curitiba. Um ano depois, a juíza federal Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, absolveu Messer, acolhendo assim a sugestão do MPF-PR. A magistrada também atua em processos da operação Lava Jato. Procurada para comentar sua decisão de 2016, a juíza não se pronunciou.

Fernandes

Bomba! Bolzonaro sabe tudo e é o líder da Organização Criminosa do Pastor Everaldo Corrupto!

Fernandes

Quem diz 67% do povo Brasileiro quer Lula de volta pra Cadeia. É acostumado a QUEIMAR até o Vaticano já sabe Ui

marcos

Bom dia povo de Deus, pesquisa da CNN mostra que 67& do povo Brasileiro quer Lula de volta pra Cadeia. Ui

Fernandes

Além de deflagrar campanha contra vacina inexistente, Bozonaro congela salário mínimo e reduz à metade auxílio emergencial.




01/09


2020

Coluna da terça-feira

Bolsonaro fora do embate eleitoral

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro – que não conseguiu tirar a agremiação Aliança pelo Brasil própria do papel e permanece sem partido – se defende de questionamentos vindos do Congresso, de inquéritos do Supremo Tribunal Federal (STF) e de pedidos de cassação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), prefeitos centristas despontam como fortes candidatos para a reeleição em grandes capitais.

Em meio à crise desencadeada pela pandemia da covid-19, ganharam visibilidade nomes como o do tucano Bruno Covas, em São Paulo, e do democrata Bruno Reis – vice de Antônio Carlos Magalhães Neto –, em Salvador, que conseguiram montar uma coalizão para 2020. Pesquisas ainda indicam o favoritismo dos prefeitos Alexandre Kalil, do PSD, em Belo Horizonte, e Rafael Greca, do DEM, em Curitiba. O tucano Nelson Marchezan Júnior, de Porto Alegre, está em terceiro na sua disputa pela reeleição.

Os centristas se beneficiam não só da fragmentação da direita e da esquerda, mas também da pulverização - no campo à direita - do próprio bolsonarismo, que sequer é representado por uma única sigla. "Tirando o caso do Rio de Janeiro, não tem ninguém que pode ser a tradução explícita do Bolsonarismo em grandes capitais como Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre", diz o cientista político Marco Antonio Teixeira, coordenador do curso de administração pública da FGV-SP.

Como o futuro partido do presidente da República, Aliança Pelo Brasil, ainda não saiu do papel, os nomes que pretendem se alicerçar no bolsonarismo estão distribuídos em diversas agremiações, como Republicanos, PRTB, Patriota e PL. No Rio, o maior herdeiro desse eleitorado é o Republicanos, partido ao qual o próprio senador Flávio Bolsonaro se filiou no início do ano. Já em São Paulo, quem quer ser o candidato do presidente é Levy Fidélis, chefe do PRTB – partido do vice, Hamilton Mourão.

A eventual candidatura de um nome do Republicanos, como o deputado Celso Russomanno, e a campanha de Filipe Sabará (Novo), disputarão o mesmo espaço. De acordo com o TSE, o pleito de novembro irá selecionar 5.568 prefeitos em todo o Brasil. O contexto da covid-19 também favorece os centristas que já estão atuando na gestão das crises. O discurso muito crítico da política tradicional funcionou em 2018, mas, talvez, não sirva para 2020.

Uma das consequências da pandemia é o aumento de recursos aos instrumentos do Estado, como o auxílio-emergencial, o apoio a pequenas e médias empresas e o SUS. “Então, no lugar da antipolítica, talvez o eleitor prefira alguém que entenda de gestão pública e possa entregar esses serviços", diz o doutor em ciência política Mauricio Santoro, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Aliança rara – A cidade de Porto Alegre é um caso raro não de aliança entre duas siglas expressivas da esquerda. A ex-deputada Manuela d'Ávila (PCdoB) lidera as pesquisas e terá como candidato a vice o petista Miguel Rossetto. Trata-se da primeira vez em um comunista encabeça a tradicional aliança PT-PC do B. Na disputa presidencial de 2018, d'Ávila foi vice da chapa do petista Fernando Haddad. "Nossas cidades já viviam a desigualdade e desemprego crescentes e o impacto da ausência de políticas públicas antes da covid-19. A pandemia tornou isso ainda mais dramático", escreveu Manuela d'Ávila em suas redes sociais. "Nossa unidade (na esquerda) deve ser consequência da urgência de reconstrução de cidades com políticas fixadas em trabalho, renda e proteção social", completou.

Caça meteoritos – Santa Filomena, no Alto Sertão do São Francisco, virou mídia nacional depois da queda de meteoritos. Quatro pesquisadores do Rio estão por lá tentando caçar em terras semiáridas o que caiu do céu. Junto com os moradores, os pesquisadores, liderados pela curadora do Setor de Meteoritos do Museu Nacional da UFRJ, Maria Elizabeth Zucolotto, vasculham terrenos e mata em busca das pedras. A única pousada da cidade, que funciona junto de posto de gasolina, virou "centro comercial", onde meteoritos maiores podem valer mais de R$ 100 mil. "Chegamos no dia seguinte à chuva de meteoritos e já não tinha lugar para ficar na pousada da cidade. Estamos hospedadas na casa de uma moradora", conta Zucolotto. O foco é achar as pedras de mais de 4, 6 bilhões de anos, formadas antes de o planeta Terra existir.

Contra reeleição – Um grupo de dez senadores acionou, ontem, o Supremo Tribunal Federal (STF) contra a possibilidade de reeleição dos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (RJ), ambos do DEM. Eles reforçaram a ação do PTB que pede ao Supremo para declarar a inconstitucionalidade da reeleição. A petição foi assinada por senadores do Muda, Senado, grupo de oposição a Alcolumbre, entre eles Alessandro Vieira (Cidadania-ES), Jorge Kajuru (Cidadania-GO), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) e Major Olímpio (PSL-SP). Os senadores contestam um parecer da Advocacia do Senado, que defendeu ao Supremo a possibilidade de reeleição, em situação análoga à dos chefes do Poder Executivo. Para eles, a comparação é "absolutamente descabida".

Mais restrições – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vedou de forma unânime os "livemícios" nas eleições 2020 com base numa consulta do PSOL se a legislação eleitoral permitiria ou não a transmissão de shows ao vivo - mesmo não remunerados - em plataformas digitais com a presença de candidatos. O ministro Luís Felipe Salomão, relator do processo, argumentou contra a possibilidade por entender que o "livemício" se assemelha ao "showmício", prática vedada no Brasil desde 2006. "O atual cenário de pandemia não autoriza transformar em lícita conduta que se afigura vedada. A proibição (prevista no artigo 39 da lei eleitoral) compreende não apenas a hipótese de showmício, mas também de evento assemelhado, sendo ou não remunerado”, disse o ministro.

CURTAS

MINORIA NEGRA – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que o dinheiro público usado para financiar as campanhas políticas deve ser dividido de forma proporcional entre candidatos negros e brancos a partir de 2022. Na maior parte dos partidos, negros ainda são minoria nas executivas nacionais (cargos de direção), responsáveis por definir, por exemplo, quem será candidato e como a verba do fundo eleitoral será distribuída. Em 17 dos 24 partidos com representação no Congresso, a participação de quem se autodeclara negro ou pardo nas cúpulas partidárias vai de zero a 41%, segundo levantamento feito pelo jornal Estadão. Para chegar ao resultado, foram cruzadas informações prestadas ao TSE por dirigentes que já foram candidatos em alguma eleição com dados enviados pelas próprias siglas e entrevistas com dirigentes partidários.

LIVE COM BARROSO – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, participa de live pelo YouTube deste blog, amanhã, às 18 horas com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio. Vai tratar das regras eleitorais numa eleição atípica, num momento em que o País vive o drama na saúde pública provocado pela pandemia do coronavírus. Na quinta, será a deputada Bia Kicis (PSL-DF), para falar de crise nacional e CPI das Fake News, esta às 19 horas, pelo Instagram.

Perguntar não ofende: Nem no segundo turno nas capitais o presidente Bolsonaro vai se envolver nas eleições municipais?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Nestas eleições, não eleja evangélicos.

Fernandes

Defendeu outra vez bozo, e chama de Mito, gosta de QUEIMAR com certeza. Até o Vaticano sabe Ui

Fernandes

Quem é mais Côrno, Bozo, Queiroz ou Hélio Negão?

Fernandes

BOMBA: Messer confessa agora crimes dos quais foi absolvido por Gabriela Hardt em 2016. O doleiro Dario Messer confessou em sua delação premiada ter cometido crimes pelos quais ele foi absolvido em 2016, a pedido do MPF-PR (Ministério Público Federal do Paraná), num julgamento realizado na vara criminal dos processos da operação Lava Jato, em Curitiba. Um ano depois, a juíza federal Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, absolveu Messer, acolhendo assim a sugestão do MPF-PR. A magistrada também atua em processos da operação Lava Jato. Procurada para comentar sua decisão de 2016, a juíza não se pronunciou.

Fernandes

A Bomba marcos o mamador. É FAKE mentirosa. Ui kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk




31/08


2020

Coluna da segunda-feira

Mendonça é o mais preparado

As convenções partidárias destinadas a homologar os candidatos às eleições municipais deste ano começam hoje e o bloco de oposição no Recife continua no mesmo lugar, na estaca zero, tão dividido quanto no início do processo pré-eleitoral, em março. E a unidade, tão decantada pelos representantes das sete legendas em verso e prosa, se faz conto da carochinha.

Mendonça Filho, do DEM, é o mais preparado de todos. Foi bom governador, brilhou em todos os cargos que ocupou desde a Secretaria de Agricultura no Governo Joaquim Francisco, ainda garoto imberbe, ao Ministério da Educação. Saiu, aliás, da Esplanada, como o ministro melhor avaliado do Governo Temer. E quando assumiu não tinha a menor noção da complexidade da pasta, transformando-a na vitrine da era Michel Temer.

No Governo do Estado, ao suceder Jarbas Vasconcelos, teve também desempenho exitoso e no Congresso foi um dos líderes partidários mais atuantes, chegando a figurar em todas as listas do Diap entre os 100 mais influentes do parlamento. Mas a política é um campo muito arestoso, alimentado pela vaidade e o olho grande, o que, provavelmente, tenha impedido a unidade em torno de Mendonça.

Daniel Coelho é um político de valor, inteligente e atuante no Congresso, mas nunca foi testado no executivo, diferentemente de Mendonça. Políticos com visão à frente, sem olho grande como Armando Monteiro, já enxergaram que é hora de dar oportunidade a Mendonça. Armando saiu na frente na defesa da tese de que o bloco fechasse questão em torno do democrata, mas sua voz parece ter sido pregada no deserto do Saara.

Postura aguerrida e de homem público visionário era esperada, também, por parte do presidente do PSL, Luciano Bivar, que tomou para si a pior decisão: além do muro, entrar no jogo com um candidato com a pecha de laranja. Muito ruim para a trajetória de um político de projeção nacional como ele, igualmente bem sucedido na atividade empresarial.

Ainda tem tempo de se construir a unidade. O prazo das convenções se estende até o próximo dia 16. O que falta, porém, é lastro de espírito público em muita gente que insiste em não enxergar que essa desunião só favorece o PSB, partido em Pernambuco e no Recife que, como o PT, está condenado ao fracasso porque hoje se confunde com o que há de pior na vida pública: a corrupção.

O mais votado – É falsa a tese de que Mendonça é bom gestor, mas não empolga como candidato. Sua trajetória for pontilhada por grandes votações para a Câmara dos Deputados, perdeu o Governo para Eduardo Campos por circunstâncias estruturais e falhas na comunicação. Disputou o Senado na eleição passada na chapa de Armando governador e foi atropelado pelo acordo PT-PSB, que salvou o mandato não apenas de Jarbas, mas também de Humberto. No Recife, porém, Mendonça saiu consagrado como o senador mais votado e por isso mesmo se apresenta competitivo nas pesquisas para prefeito.

O ouro ao bandido – Os principais líderes da oposição estão entregando de bandeja, com a divisão burra e desproposital, o segundo turno para uma contenda familiar entre Marília Arraes, do PT, e João Campos, do PSB, do mesmo tronco e DNA Arraes. É o que aponta qualquer cenário feito até por quem não entende de política. A conjugação da força de sete partidos – o bloco oposicionista – daria ao candidato único com a verdadeira apresentação de oposição para bater de frente com a bandalheira que se observa hoje no Recife o maior tempo de propaganda no rádio e na televisão. Isso a oposição nunca teve no Estado, muito menos na capital.

O erro dos Ferreira – O grupo dos Ferreira, dos irmãos Anderson e André Ferreira, precisa jogar 2020 com mais inteligência. Se o projeto da família é disputar o Governo do Estado em 2022 com Anderson Ferreira, saindo este com uma belíssima vitória na reeleição que disputa em Jaboatão, a estratégia de André em se apresentar como um tertius no Recife está errada. Os olhos, os corações e as mentes deles têm que se voltar para Jaboatão. Se Miguel Coelho, em Petrolina, e Raquel Lyra, em Caruaru, saírem das urnas mais robustos do que Anderson, este fragiliza o projeto Ferreira para 2022.

Só dá Raquel – Na rápida passagem minha por Caruaru, sexta-feira passada, quando apresentei o Frente a Frente dos estúdios da nossa parceira Cultura do Nordeste, e depois acompanhei o deputado Alberto Feitosa na homenagem a Onildo Almeida, um dos últimos compositores de Luiz Gonzaga ainda a reinar no planeta terra aos 92 anos, sóbrio, elegante e inteligente, deu para sentir que o céu político e eleitoral para a prefeita Raquel Lyra é de brigadeiro. Trancafiado num apartamento com medo de sair às ruas por causa da Covid-19, o ex-prefeito José Queiroz (PDT) pode até disputar a Prefeitura, mas não será nas redes sociais, território alheio a ele, que terá chances no embate. Tony Gel, do MDB, por sua vez, já marcou a convenção, mas até hoje está inelegível. E o delegado Erick Lessa (PP) é voo de galinha.

CURTAS

EM TERRAS BAIANAS – Já estou em Petrolina desde ontem para apresentar, hoje, na vizinha Juazeiro, Bahia, o programa Frente a Frente diretamente dos estúdios da Tropical Sat 102,5 FM, a caçulinha da Rede Nordeste de Rádio, que se expande na Região, já presente em três Estados – Pernambuco, Alagoas e Bahia – e entrando em breve em mais três – Ceará, Paraíba e Sergipe. Meu programa, que já esteve na região do Vale em duas emissoras – Ponte FM e Petrolina FM – volta agora pela Tropical do meu amigo Flávio Ciro, talentoso e respeitado jornalista, com atuação em veículos nacionais, entre os quais a revista Veja. Entre Petrolina e Juazeiro, cidades irmãs, faremos, a partir desta semana, uma campanha massificando o programa via outdoors.

LIVE COM BARROSO – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, participa de live pelo YouTube deste blog na próxima quarta-feira, às 18 horas com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio. Vai tratar das regras eleitorais numa eleição atípica, num momento em que o País vive o drama na saúde pública provocado pela pandemia do coronavírus. Na quinta seguinte, será a deputada Bia Kicis (PSL-DF), para falar de crise nacional e CPI das Fake News, esta às 19 horas, pelo Instagram.

Perguntar não ofende: A pergunta de todas as segundas-feiras: em qual porta a Federal vai bater dando bom dia ao longo da semana?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem diz que, Lula saqueou a Petrobras e quebrou o Brasil, e mandou matar Celso Daniel. É Viado acostumado a QUEIMAR.Ui

marcos

Lula é Ladrão. Tem viado com saudades. Ui

Fernandes

Tem calma Bozoloide Carlos Direitopatas. Marília Arraes prefeita. Aceita dói menos.

ABAIXO FALSO MORALISMO

Gente, marcos não pagou a internet e sumiu dos comentários. KKKKKKKKKKKK. Acabou o auxílio dele

Carlos

Esse Magno Martins é uma PIADA, ignora completamente Patrícia Domingos, isso quando não a estar perseguindo, porque ela não faz parte do establishment. Virou cabo eleitoral do Mendonça, claro que ele é menos pior que os esquerdopatas do PSB/PT, mas também faz parte do estamento burocrático, é mais do mesmo, só mudando o lado. A única mudança verdadeira seria a Delegada Patrícia Domingos.




29/08


2020

Coluna do sabadão

Mais tempo para votar

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, que estará na live deste blog na próxima quarta-feira, decidiu ampliar o horário de votação nas Eleições Municipais de 2020 em uma hora por conta da pandemia da Covid-19. A intenção é garantir mais tempo para que eleitores votem com segurança e tentar reduzir as possibilidades de aglomeração nos locais de votação.

Com isso, os quase 148 milhões de eleitores aptos a participar do pleito irão às urnas de 7h as 17h (considerando o horário local) no primeiro turno, marcado para 15 de novembro, e, onde for necessário, no segundo turno, marcado para 29 de novembro. O horário foi definido após análise de estatísticos do tribunal e avaliação de uma consultoria técnica, formada por especialistas do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), Insper, Fiocruz e Universidade de São Paulo (USP).

O TSE também definiu, por orientação da consultoria sanitária formada pela Fiocruz, Hospital Sírio Libanês e Hospital Albert Einstein, que haverá horário de votação preferencial de 7h as 10h para pessoas acima de 60 anos, que fazem parte do grupo de risco para o coronavírus. O ministro Barroso afirmou que a antecipação do início da votação para 7h – em lugar da extensão para 18 h -- atende pleito dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

 "Após ouvirmos os presidentes de Tribunais Regionais Eleitorais e os respectivos diretores-gerais, ficou decidido, por unanimidade, que este horário será de 7 horas da manhã às 17 horas. Não foi possível estender para mais tarde do que isso porque, em muitas partes do Brasil, depois dessa hora, há dificuldade de transporte e há problemas de violência."

Barroso lembrou ainda que o TSE adotará "todas as medidas possíveis e razoáveis" para garantir a segurança dos eleitores e mesários no dia da votação. Ele lembrou que um grupo de empresas e de entidades de classe doará equipamentos de proteção individual, como máscaras, protetores faciais (face shiels) e álcool em gel e spray para quem trabalhar na eleição, além de álcool em gel para que eleitores higienizem as mãos nas seções de todo o País.

Barroso ressaltou que, apesar do momento delicado para a saúde pública do país, os eleitores podem e devem exercer o direito do voto - com todos os cuidados necessários -, uma vez que esse é o instrumento pelo qual os cidadãos definem os rumos do país. "Nós estamos fazendo todo o possível para conciliar, na maior medida, a saúde pública da população com as demandas da democracia. É votando nas eleições municipais que você define o destino da sua cidade e, em última análise, os rumos do Brasil. Vote consciente", afirmou o presidente do TSE.

Guedes derrotado – Após a pressão de ministros e do Congresso Nacional por mais recursos para o Plano Pró-Brasil de retomada dos investimentos, o governo Jair Bolsonaro deve destinar R$ 6,5 bilhões do Orçamento para obras públicas. Desse valor, R$ 3,3 bilhões serão indicados diretamente pelos parlamentares e poderão ser usados para contemplar ações em seus redutos eleitorais. Os ministérios do Desenvolvimento Regional e da Infraestrutura devem receber R$ 1,6 bilhão cada. O valor negociado representa um revés para o ministro da Economia, Paulo Guedes, que queria limitar a verba a R$ 4 bilhões e priorizar a aprovação de novos marcos regulatórios para atrair o capital privado. Por outro lado, o ministro conseguiu evitar uma manobra "fura teto".

Sem dinheiro – Na live da quinta-feira passada, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que é preciso que as pessoas retornem ao trabalho, e reiterou que a prorrogação do auxílio emergencial será apenas até o final do ano, com um valor que ficará entre 200 reais a 600 reais. Bolsonaro voltou a dizer que não é possível manter as parcelas de 600 reais devido ao custo mensal de 50 bilhões de reais, mas disse que o valor de 200 reais propostos inicialmente pelo Ministério da Economia é insuficiente. O presidente ressalvou que o dinheiro para bancar o benefício concedido a vulneráveis e trabalhadores informais devido à pandemia de Covid-19 "não é nosso", e acaba levando a um endividamento do País.

Rastro do horror – O desastre ambiental do derramamento de óleo afetou a vida de pelo menos 350 mil pescadores nordestinos. É o que aponta um estudo do Comitê UFPE SOS Mar, que tem sede no Recife e envolve pesquisadores de todo a região, além de estados como São Paulo e Pará. A conclusão do inquérito da Marinha não apontou culpados. As manchas atingiram mais de mil localidades no Brasil, em 2019. Um ano depois, ainda são desconhecidas as causas e a origem do problema. O grupo de pesquisadores acompanhou a vida das comunidades pesqueiras nos meses seguintes ao derramamento de óleo que atingiu o litoral de nove estados do Nordeste e dois do Sudeste, totalizando 130 municípios.

Lobby do contra – O ímpeto da equipe econômica em retomar a reforma administrativa após a pressão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fez servidores públicos federais voltarem imediatamente a articular o lobby contra mudanças nas carreiras. Nas últimas semanas, representantes de sindicatos e associações intensificaram os contatos com deputados e senadores, que têm sido bombardeados com telefonemas e mensagens. O principal argumento dos servidores é que a reforma da Previdência já reduziu a remuneração líquida de todos os funcionários públicos. Alegam ainda que falta transparência do governo sobre a proposta, que havia sido engavetada pelo presidente Jair Bolsonaro.

CURTAS

METEU A MÃO – O Ministério Público Federal (MPF) afirma que o escritório de advocacia da primeira-dama Helena Witzel era utilizado para intermediar o pagamento de propina para o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), que foi afastado, ontem, do cargo.  O escritório, que não tinha nenhum outro funcionário, recebeu R$ 554 mil suspeitos de ser propina para o seu marido entre 13 de agosto de 2019 a 19 de maio de 2020. Desse montante, R$ 74 mil foram repassados diretamente para o governador. O casal está entre os denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção na área da saúde.

LIVES DO BLOG – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luis Roberto Barroso, participa de live pelo YouTube deste blog na próxima quarta-feira, às 18 horas com transmissão simultânea pela Rede Nordeste de Rádio. Vai tratar das regras eleitorais numa eleição atípica, num momento em que o País vive o drama na saúde pública provocado pela pandemia do coronavírus. Na quinta, no dia seguinte, será a deputada Bia Kicis (PSL-DF), para falar de crise nacional e CPI das Fake News, esta às 19 horas, pelo Instagram.

Perguntar não ofende: Será que somente o governador do Rio meteu a mão no dinheiro da Covid?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem diz que, Marisa Letícia Lula da Silva conseguiu deixar uma herança de R$ 13,7 Milhões de reais vendendo AVON, e quem tem processos, com certeza é acostumado QUEIMAR. Ui.

Fernandes

Só lembrando , quem diz carniça e cachaça. Com certeza. QUEIMA. Ui.

Fernandes

Quem é mais côrno, Bozo ou Queiroz?

Fernandes

Só lembrando. E Bozo coitado além de Côrno, Ladrão e Corrupto Genocida Miliciano só anda com o Hélio Negão, será que dá pena?

Fernandes

O Brasil quer saber. Bozonaro, porque sua esposa Micheque, recebeu R$ 89 mil de Fabrício Queiroz?