FMO janeiro 2020


29/05


2015

Coluna da sexta-feira

O que os municípios querem

Depois de três reunidos em Brasília, 3,5 mil prefeitos encerraram, ontem, a 18ª Marcha em favor dos municípios divulgando uma carta onde constam os interesses mais imediatos para destravar a crise. Em debate no evento, os presidentes do Senado e da Câmara assumiram o compromisso com a pauta legislativa dos Municípios composta por 17 iniciativas, em especial com o novo ISS, mecanismo de reajuste dos programas federais, o FPM anticíclico e a vedação de se criar despesas sem a clara fonte de recursos.

A mesa federativa, com a presença de governadores de Estado, os representantes das entidades municipalistas e do Governo Federal foi outro destaque do encontro. Os programas de interesse dos Municípios dos ministérios da Integração Nacional, do Meio Ambiente e da Saúde foram apresentados pelos ministros. Além disso, o poder legislativo foi valorizado, em debate ocorrido na programação da Marcha.

Na sua fala, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, se aliou à luta por um novo pacto federativo. “Não existe solução para questões dos municípios se não tivermos, com muita seriedade, a discussão e elaboração no Legislativo, Executivo e Judiciário, nos três níveis de governo, de um novo pacto federativo para o Brasil”, disse.

O pacto federativo está definido na Constituição e, entre outros temas, estabelece as competências tributárias dos governos federal, estaduais e municipais, bem como os mecanismos de partilha da receita dos tributos arrecadados entre esses entes. Paulo Ziulkoski, presidente da CNM, defendeu diálogo mais intenso com o Congresso Nacional, principalmente diante do maior protagonismo que a Casa tem assumido.

Ele citou algumas propostas que estão em tramitação no Congresso para vincular o pacto federativo, como a emenda que diz que a União não pode mais criar despesas para os municípios sem indicar de onde virá a receita. “Agora, os deputados provavelmente vão votar o projeto dos enfermeiros, que querem baixar a carga horária de trabalho de 40 para 30 horas [semanais] e criar um piso de R$ 4,7 mil. Nós temos 357 mil enfermeiros nas prefeituras do Brasil, isso dá um impacto de R$ 14 bilhões aos municípios. Aprovar é simples, mas indicar o dinheiro ninguém faz”, alertou.

Outra proposta da CNM diz que o município deve gastar não mais que 60% dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) com o pagamento de professores e que o restante seria complementado pela União. “Hoje, temos municípios que gastam de 80% a 100% do Fundeb com salários. A proposta alivia, e sobra algum dinheiro para investir na educação”, explicou.

SANÇÃO– O Senado aprovou, ontem, o ajuste fiscal, votando a última MP, a 668, que aumenta impostos sobre produtos importados, incluindo cerveja, produtos farmacêuticos e cosméticos. Como já foi aprovada pela Câmara, a proposta segue agora para sanção presidencial. Nos últimos dois dias, o Senado aprovou as MPs 665, que limita o acesso ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao seguro-defeso, e 664, que restringe as pensões por morte, ambas consideradas essenciais para o ajuste fiscal.

A coerência de Mendonça – Autor da emenda da reeleição para presidente, que permitiu a reeleição de FHC em 98, o deputado Mendonça Filho, líder do DEM na Câmara, manteve sua posição favorável à ideia na discussão da reforma política, 17 aos após, votando contra o fim do direito de presidente, governador e prefeito disputar novo mandato. Mas a Câmara derrubou a prerrogativa, a partir das eleições de 2020.

Um escárnio – Os senadores batem duro no projeto do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de construção de mais prédios no complexo da Câmara para abrigar, além de gabinetes parlamentares, uma espécie de "shopping", com lojas, restaurantes e um estacionamento subterrâneo com 4,4 mil vagas. O valor total da obra é estimado em R$ 1 bilhão. Líder do PT, o senador Delcídio Amaral (MS)classifica como um escárnio.

Recurso ao STF– O deputado Alessandro Molon (PT-RJ) quer convencer a bancada do PT na Câmara a entrar no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a aprovação da proposta que prevê financiamento de empresas a partidos políticos, e não a políticos. O argumento do parlamentar é de que o PRB, autor da PEC, e o PTB, apoiador da proposta, não tinham número suficiente de deputados para subscrever a emenda. "A bancada do PT não reconhece a legitimidade desta votação”, diz.

Líder não expõe Fernando – Em entrevista ao Frente a Frente, ontem, o líder do PSB no Senado, João Capiberibe (AP), explicou que não pode condenar a posição do senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho, que votou integralmente para aprovação do ajuste fiscal, porque o partido não fechou questão em relação à matéria. “O PSB está numa posição de independência”, afirmou. O próprio Capiberibe confirmou que votou a favor da MP 664, que restringe as regras de acesso à pensão por morte e ao auxílio-doença, mexendo no chamado fator previdenciário.

 

 

CURTAS

TRANSIÇÃO– O ex-presidente da União de Vereadores de Pernambuco, UVP, Biu Farias, estranhou que o novo presidente da instituição, Josinaldo Barbosa, tenha reclamado não ter havido transição. “Fizemos duas reuniões com ele”, disse. Quanto à conta no BB de Triunfo, Farias disse que foi aberta em 98 e não tem nenhuma ilegalidade.

EM ARCOVERDE– O governador Paulo Câmara (PSB) confirmou sua presença, amanhã, em Arcoverde, na inauguração da praça José Rabelo de Vasconcelos, mais conhecida como a Praça da Rodoviária, no bairro São Cristóvão. Trata-se de um investimento de R$ 525 mil através da Secretaria estadual de Cidades.

Perguntar não ofende: Ao ajudar na aprovação do ajuste fiscal, o PSB sinaliza reaproximação com o Governo Dilma?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

PRESIDENTA SEMI-ANALFA PAGA MICO...\"Dilma Rousseff concedeu longa entrevista, no México, ao jornal \"La Jornada\": confundiu as cores da bandeira do México, afirmou que o mojito, tradicional coquetel cubano, é mexicano, confundiu toltecas e astecas, colocou os incas e seu império sul-americano dentro do império asteca da América do Norte, achou curiosíssimo o nome de um quadro, Natureza Morta\". Do jornalista Carlos Brickmann, em sua coluna na internet. Para quem duvida dos micos e das gafes da nossa presidente, a transcrição oficial da entrevista, na íntegra, está em www.brickmann.com.br/artigos.php

marcos

\"Agora entendemos porque a presidente Dilma afirmou que o seu governo era padrão Fifa\".

Nehemias Fernandes Jaques

GLOBO SILENCIA SOBRE A CORRUPÇÃO NO SEU QUINTAL. As investigações do Departamento de Justiça americano e do governo da Suíça sobre o escândalo de corrupção na Fifa, que sacudiram o mundo do futebol e levaram à prisão cartolas como o brasileiro José Maria Marín, envolvem transações comerciais em que a Rede Globo, da família Marinho, atua diretamente há décadas: a compra de direitos de transmissão de eventos esportivos nacionais e internacionais. Segundo a polícia federal (FBI) e a receita federal americanas, as investigações na Fifa tiveram início por causa do processo de escolha das Copas do Mundo de 2018, na Rússia, e de 2022, no Catar, mas foi expandida para analisar os acordos da entidade nos últimos 20 anos. A investigação atua em várias frentes. Sobre a compra dos direitos de transmissão o esquema funcionava basicamente assim: para ter contratos de direitos de transmissão de eventos organizados pela Fifa, como a Copa da Mundo ou Copa Libertadores, empresas de marketing esportivo pagavam propinas milionárias aos dirigentes da Fifa. De posse dos direitos de transmissão, as empresas revendia-os a grupos de comunicação do mundo todo. Só em relação aos direitos de transmissão da Copa América de 2015, 2019 e 2023, a Datisa, formada formada pela Traffic, do brasileiro J. Hawilla, e duas companhias sul-americanas, aceitou pagar US$ 352,5 milhões e mais US$ 110 milhões em propinas para os presidentes das federações sul-americanas. A Rede Globo comprou da Datisa os direitos de transmissão da Copa América no Brasil. A empresa da família midiática mais rica do planeta não é citada nas investigações do FBI. Mas faz transações com a Fifa sobre transmissão de eventos esportivos desde o mundial de 1970. Em 2012, a Globo anunciou a compra dos direitos de transmissão das Copas do Mundo de 2018, na Rússia, e de 2022, no Catar. Os valores dos negócios não são divulgados oficialmente.

Nehemias Fernandes Jaques

Aprovada MP que aumenta imposto sobre importados. Por votação simbólica, o Senado aprovou, nesta quinta-feira, a Medida Provisória 668, que aumenta impostos sobre mercadorias importadas, incluindo cerveja, produtos farmacêuticos e cosméticos. Pelo texto aprovado, no geral, a alíquota do PIS-Pasep para a entrada de bens importados no Brasil passa de 1,65% para 2,1%. No caso da Cofins, vai de 7,6% para 9,65%. A medida integra o pacote de ajuste fiscal do governo, para o qual, além de aumentar a arrecadação, a iniciativa protegerá a indústria nacional. A estimativa da equipe econômica é de que, com essa MP, a arrecadação anual com importações aumentará em R$ 1,19 bilhão a partir de 2016. Só neste ano, o impacto seria de R$ 694 milhões.

Nehemias Fernandes Jaques

ECONOMIA E EMPREGO Governo garante R$ 25 bilhões para agricultura familiar. Presidenta Dilma recebeu no Planalto representantes da Contag e reforçou compromisso do governo com fortalecimento da reforma agrária. Reunida com representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) na noite de quinta-feira, a presidenta Dilma Roussef afirmou que estão garantidos investimentos de no mínimo R$ 25 bilhões ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Ao lado do ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Patrus Ananias, Dilma discutiu a pauta de reinvindicações do Grito da Terra Brasil, movimento organizado pela Contag. O governo deverá anunciar o Plano Safra 2015/2016 em junho. “Eu considerei, pessoalmente, muito positivos os anúncios e as colocações que a presidenta fez hoje. Primeiro, ela reafirmou as grandes diretrizes do nosso governo. O compromisso com a reforma agrária, o nosso empenho em assentarmos em condições dignas, as famílias que estão hoje acampadas no território nacional”, afirmou Patrus Ananias, após a reunião. Segundo o ministro, a reforma agrária passa pelo desenvolvimento e expansão da agricultura familiar brasileira.


Abreu e Lima - Maio


28/05


2015

Coluna da quinta-feira

   O fim da reeleição

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem, por 452 a favor, 19 contra e uma abstenção, o fim da reeleição para presidente da República, governador e prefeito. A votação foi parte da série de sessões iniciada nesta semana, destinada à apreciação das propostas de reforma política.

O texto do fim da reeleição, de autoria do relator, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), não altera o tempo atual de mandato (quatro anos), mas, hoje, o plenário analisará a ampliação da duração do mandato para cinco anos. Antes de votar o fim da reeleição, os deputados rejeitaram o financiamento exclusivamente público das campanhas e aprovaram a doação de empresas a partidos, mas não a candidatos.

 A proposta de emenda à Constituição da reforma política começou a ser votada no plenário terça-feira. Por decisão dos líderes partidários, cada ponto da PEC, como o fim da reeleição, será votado individualmente, com necessidade de 308 votos para a aprovação de cada item. Ao final, todo o teor da proposta de reforma política será votado em segundo turno. Se aprovada, a PEC seguirá para análise do Senado.

Pelo texto aprovado pelos deputados, a nova regra de término da reeleição não valerá para os prefeitos eleitos em 2012 e para os governadores eleitos em 2014, que poderão tentar pela última vez uma recondução consecutiva no cargo. O objetivo desse prazo para a incidência da nova regra foi obter o apoio dos partidos de governantes que estão atualmente no poder.

Durante a votação em plenário, os líderes de todos os partidos orientaram que os deputados das bancadas que votassem a favor do fim da reeleição. “O entendimento da nossa bancada é que [a reeleição] foi um instrumento que não se mostrou produtivo para o nosso país”, disse o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ).

Também defensor do fim da reeleição, o líder do Solidariedade, Arthur Maia (BA), argumentou que o uso da máquina pública pelo governante que está no poder torna desigual a disputa com outros candidatos. “É desigual e injusto alguém disputar eleição contra o governante que está no poder com todos os favorecimentos que este poder proporciona”, discursou.

O líder do PT, Sibá Machado (AC), defendeu o fim da reeleição, com a manutenção do mandato de quatro anos. “Nossa bancada vai orientar o voto sim, pelo fim da reeleição. Todos nós sabemos que a reeleição foi introduzida por um governo do PSDB”, declarou.

O PSDB também defendeu acabar com a possibilidade de reeleição, ressaltando porém, que essa regra “cumpriu o seu papel histórico”. “A avaliação da bancada é que devemos caminhar para um novo ciclo, pelo fim da reeleição com mandato de cinco anos. Amanhã(hoje), discutiremos o período do mandato”, disse o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG).

IMPERADOR– A rejeição do distritão e a permissão de doação de campanhas por parte de empresas representou uma derrota dupla para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que agiu de forma prepotente ao não permitir a votação do relatório da reforma política na Comissão Especial. "O imperador deu um tiro no pé. Houve um sentimento de solidariedade a Castro", disse um deputado ouvido pela coluna.

Lá e lô – Na marcha dos prefeitos, ontem, em Brasília, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), incluído por Renan Calheiros na Comissão do Pacto Federativo, fez um duro pronunciamento contra a União, mas na noite anterior se comportou como cordeirinho no plenário do Senado, ajudando com o seu voto o Governo a aprovar o ajuste fiscal.

Pedido de impeachment – Após uma marcha de um mês a pé de São Paulo a Brasília, integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) protocolaram, ontem, na Câmara dos Deputados um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os manifestantes foram recebidos por deputados de partidos da oposição na rampa do Congresso. De lá, seguiram para uma audiência com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Sem os deputados– O presidente da Amupe, José Patriota (PSB), prefeito de Afogados da Ingazeira, paparicado na abertura da Marcha dos Prefeitos por ter feito o melhor pronunciamento, ofereceu na terça-feira jantar à bancada federal. Como os deputados ficaram em plenário votando a reforma política, o convescote contou apenas com prefeitos e participantes da marcha.

Cruzando o País – Relator da Subcomissão das Obras Inacabadas, o senador Douglas Cintra (PTB) já pediu ao Tribunal de Contas um amplo relatório de todos os projetos que estão parados ou andando a passos de tartaruga com a rubrica da União. A partir de junho, o trabalhista cumpre uma agenda de viagens pelo País para vistoriar essas obras, devendo começar no Nordeste por alguns trechos da Transposição.

CURTAS

VAI PEGAR FOGO– Com cerca de 25 mil associados, receita mensal de R$ 700 mil, o Sindicato dos Professores (Sintepe), dominado pelo PT, assumiu uma postura de oposição ao Governo Paulo Câmara. Em quatro meses, já decretou duas greves. Tem gente no Governo defendendo o corte nos descontos das contribuições na folha de pagamento que favorecem o sindicato.

MULTAS – O deputado estadual Miguel Coelho (PSB) discutiu, ontem, com o presidente do TJ, Frederico Neves, uma forma de obrigar os cartórios a informar o Detran sobre a venda ou transferência de propriedade de veículos. A obrigatoriedade visa evitar transtornos recorrentes para motoristas como multas indevidas e responsabilização por outras infrações.

Perguntar não ofende: Em que vai resultar a Marcha dos Prefeitos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

BRASIL ..PÁTRIA ..EDUCADORA ..DE ..JUMENTOS.......\"Dilma Rousseff concedeu longa entrevista, no México, ao jornal \"La Jornada\": confundiu as cores da bandeira do México, afirmou que o mojito, tradicional coquetel cubano, é mexicano, confundiu toltecas e astecas, colocou os incas e seu império sul-americano dentro do império asteca da América do Norte, achou curiosíssimo o nome de um quadro, Natureza Morta\". Do jornalista Carlos Brickmann, em sua coluna na internet. Para quem duvida dos micos e das gafes da nossa presidente, a transcrição oficial da entrevista, na íntegra, está em www.brickmann.com.br/artigos.php QUE VERGONHA (dilma coração burrinho)

marcos

Maluf vai se candidatar pelo PT. Pois NEMIA ouviu quando Paulo Maluf falou“Suíça e corrupção é comigo LULA, DILMA E AZELITE DO PT”, declarou o ex-governador. Como estratégia de campanha, Maluf prometeu trazer a Copa de volta ao Brasil em breve e foi ovacionado pelos dirigentes, políticos e empreiteiros DA LAVA-JATO. Maluf garantiu ainda que não deixará o comando da entidade caso haja denúncia de corrupção em seu mandato. “Se não CONSEGUIRAM ATÉ AGORA PRENDER LULA, QUE É O CHEFE, IMAGINEM EU QUE SOU UM MENINO DIANTE DOS ROUBOS DELE.…”. Mais detalhes sobre as eleições e o escândalo de corrupção na FIFA NO NEMIA EXPRESS.

Nehemias Fernandes Jaques

Eleições na FIFA: Maluf apresenta candidatura de última hora e vira favorito. Devido aos últimos acontecimentos envolvendo a prisão de sete dirigentes da FIFA acusados de corrupção aconteceu uma reviravolta no processo eleitoral da entidade que acontece na Suiça. Paulo Maluf apresentou uma candidatura de última hora e já é considerado favorito para assumir a presidência da FIFA. “Suíça e corrupção é comigo mesmo”, declarou o ex-governador. Como estratégia de campanha, Maluf prometeu trazer a Copa de volta ao Brasil em breve e foi ovacionado pelos dirigentes, políticos e empreiteiros presentes. Maluf garantiu ainda que não deixará o comando da entidade caso haja denúncia de corrupção em seu mandato. “Se não me prenderam até hoje, não prendem mais…”. Mais detalhes sobre as eleições e o escândalo de corrupção na FIFA

Nehemias Fernandes Jaques

Recordar é viver: Marin e Aécio Neves, uma tabelinha impagável. Agora que está na moda o jornalismo que avalia o comportamento moral de políticos de esquerda na base do “esteve no escritório” ou “jantou no restaurante” com alguma figura qualquer acusada de irregularidade ou propinagem, é justo fazer um “recordar é viver” das ligações entre José Maria Marin, o ex-presidente da CBF preso por corrupção nos EUA com o ínclito Aécio Neves, o homem que não quer nem papo com gente “do mal”. Por isso, é bom refrescar a memória das pessoas com fatos publicados na própria grande imprensa, não capazes de maledicências com homens veneráveis que encontraram em Aécio Neves o espelho onde projetam suas virtudes como dirigentes do futebol brasileiro.

Nehemias Fernandes Jaques

Aécio ama a CBF. Aécio Neves é amigo de José Maria Marin e o homenageou, escondido, no Mineirão. Deu-se mal porque o que escondeu em sua página na internet, Marin mandou publicar na da CBF. Aécio também é velho amigo de baladas de Ricardo Teixeira e acaba de dizer que o país não precisa de uma “Futebras”, coisa que ninguém propôs e que passa ao largo, por exemplo, das propostas do Bom Senso FC. Uma agência reguladora do Esporte seria bem-vinda e é uma das questões que devem surgir neste momento em que se impõe um amplo debate sobre o futuro de nosso humilhado, depauperado e corrompido futebol. Mas Aécio é amigo de quem o mantém do jeito que está. Não está nem aí para os que reduziram nosso futebol a pó.


Prefeitura do Ipojuca


27/05


2015

Coluna da quarta-feira

O fim do voto obrigatório

A grande novidade no novo relatório da reforma política que começou a ser votada, ontem, na Câmara dos Deputados, o fim do voto obrigatório, caiu como uma bomba no Congresso, porque em nenhum momento chegou a ser discutido na Comissão Especial. O líder do PSB, Fernando Bezerra Filho (PE), reuniu a bancada ontem e anunciou que entrará com um destaque de voto em separado para derrubar a medida.

“O Brasil não tem ainda cultura para acabar com a obrigatoriedade do voto. Do jeito que os políticos estão desgastados se isso passar ninguém vai às urnas votar”, reagiu o líder socialista. O novo relator, o deputado democrata Rodrigo Maia (RJ), manteve a adoção do "distritão" como sistema eleitoral e a manutenção do financiamento público e privado de campanhas eleitorais.

No distritão, são eleitos os candidatos mais votados em cada Estado ou Município, sem levar em conta os votos para o partido ou a coligação. Hoje, vigora no País o sistema proporcional, que considera a soma dos votos em todos os candidatos do partido ou coligação e também os votos na legenda. Por essa conta, mesmo candidatos pouco votados conseguem se eleger se estiverem dentro de coligações.

O deputado do DEM fez diversas alterações em relação ao parecer do relator anterior, deputado Marcelo Castro (PMDB-PI). Em vez da duração de cinco anos para os mandatos de todos os cargos eletivos, conforme havia proposto Marcelo Castro, o novo relator manteve os atuais quatro anos.

O texto de Rodrigo Maia não menciona o prazo de duração dos mandatos de senador, um dos pontos do projeto anterior que gerou divergência com o presidente da Casa. Castro defendia que o mandato dos senadores tivesse a mesma duração que ele havia proposto para os demais cargos eletivos: cinco anos. Pressionado pelo PMDB, o antigo relator chegou a elevar em seu texto o prazo para dez anos, mas, menos de 24 horas depois, se arrependeu e voltou a defender que os mandatos no Senado durassem cinco anos.

A alteração no relatório deflagrou uma crise entre Marcelo Castro e Eduardo Cunha. Contrariado, o presidente da Câmara, desde então, passou a defender que a reforma política fosse votada diretamente no plenário da Casa, em vez de ser analisada pela comissão especial, o que começou a ocorrer

No relatório apresentado ontem, Rodrigo Maia manteve a proposta do antigo relator que sugeria a coincidência das eleições para presidente, governadores, senadores, deputados, prefeitos e vereadores no mesmo ano a partir de 2022. O parlamentar do DEM, entretanto, propôs em seu parecer que os mandatos de prefeitos e vereadores eleitos em 2020 sejam de apenas dois anos.

Castro defendia que os eleitos em 2016 ficassem seis anos nos cargos eletivos. Rodrigo Maia também flexibilizou a cláusula de barreira. Se seu relatório for aprovado pela Câmara e pelo Senado, terão direito aos recursos do fundo partidário e à propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV somente os partidos que tenham eleito, pelo menos, um representante para qualquer uma das duas casas legislativas do Congresso Nacional.

Antes, Castro defendia que só teriam acesso aos benefícios as legendas que obtivessem, no mínimo, 2% dos votos para a Câmara dos Deputados, distribuídos em, pelo menos, um terço das unidades da federação, com um mínimo de 1% do total de cada uma delas. No relatório, Maia também altera a data da posse do presidente da República, que, atualmente, ocorre no dia 1º de janeiro, para o primeiro dia útil do mês de janeiro.

PESQUISA– Na Marcha dos Prefeitos, ontem, em Brasília, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, apresentou uma pesquisa sobre reforma eleitoral. Foram ouvidos 3.338 prefeitos e 49 gestores. Entre os pontos pesquisados, 80% se posicionaram contra a reeleição e 54% pelo mandato de cinco anos sem direito a reeleição. Quanto à coincidência das eleições, tem o apoio de 89%, ou seja, quase a unanimidade.

Pagou o pato– O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, levou a pior, ontem, ao representar a presidente Dilma na Marcha dos Prefeitos. Gestores municipais hostis ao Governo ensaiaram uma vaia, que foi veementemente repelida pelo presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski. Temendo manifestações, o presidente em exercício Michel Temer (PMDB) não deu o ar da sua graça.

O tamanho da marcha – Dos 5.570 prefeitos brasileiros, 3,6 mil invadiram Brasília, ontem, engajados à 18ª Marcha Municipal. O evento, entretanto, não contou apenas com prefeitos. Até o final da tarde do seu primeiro dia estavam inscritos 6,7 mil participantes, entre vereadores, presidentes de partidos, parlamentares e assessores. De Pernambuco, marcaram presença 70 prefeitos, entre eles José Patriota, presidente da Amupe.

Pé atrás– Prefeitos e vereadores torceram o nariz, ontem, para o novo relatório da reforma política em razão da proposta de um mandato de apenas dois anos para os eleitos em 2020, para que seja possível a coincidência das eleições em 2022. “Por que o Congresso não vota para si um mandato de dois anos?” A pergunta, em tom de desabafo, representando a categoria, foi feita pelo presidente da Amupe, José Patriota, em discurso na abertura da Marcha.

UVP: conta em Triunfo – Eleito há 30 dias para o comando da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), Josinaldo Barbosa, da bancada do PTB de Timbaúba, não sabe ainda como está a saúde financeira da instituição porque a direção anterior não entregou ainda o relatório. A única informação que chegou ao seu conhecimento é que, estranhamente, a conta oficial da UVP é no Banco do Brasil na cidade de Triunfo, no Sertão, e não no Recife, onde se encontra a sua sede.

CURTAS

PT CONTRA– A bancada do PT na Câmara dos Deputados fechou questão contra a aprovação do sistema eleitoral do "distritão" e contra o atual modelo de financiamento das campanhas eleitorais, que permite doações de empresas. O novo relatório começou a ser votado, ontem, pela votação proporcional em lista.

SECRETÁRIO – Tesoureiro da Amupe, o prefeito de Cumaru, Eduardo Tabosa (PSD), foi reconduzido, ontem, em posse festiva na Marcha dos Prefeitos, à Secretaria-Geral da Confederação Municipal dos Municípios, numa demonstração de que tem prestígio e goza da confiança do presidente Paulo Ziulkoski.

Perguntar não ofende: O Congresso tem de fato coragem para acabar com o voto obrigatório?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Chico: querem destruir o PT pelo medo da cachaça de Lula. O cantor e compositor Chico Buarque saiu de um bar com a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula em estado deplorável de embriaguês,ninguem sabia quem estava mais bêbado, Lula ou Chico.. Ao falar sobre a atual crise política e as manifestações contra o governo, ele declarou que \"a culpa é do diabo\". Chico disse que \"entre aqueles que estão presos na operação lava-jato, tem gente que roubou mais do que disse. Outros querem abrir um bar na sede do Partido dos Trabalhadores, querem arrecadar para 2018, pois a petrobras secou\". Para ele, a situação atual é muito complicada pois Lula tomará toda a cana do bar e não haverá receita para bancar nenhuma campanha nos próximos anos. Aí nemia chamou Elias e foram para o bar da cachorra em barra de jangada conversar MERDA sobre Chico, Dilma, Lula, PT e todas essas postagens idiotas que ninguem tem mais saco de ver. Ver porque ninguem ler essas merdas NEMIA.

marcos

Á PENSOU SE FOSSE Marisa Letícia Lula da Silva? AUTORIDADES PORTUGUESAS DESCOBRIRAM NUM VÔO, ...E$ 37.000.000,00 LIGADOS A OUTRA MULHER DE LULA. O Ministério Público Portugues investiga a titularidade dos 37 milhões de euros, vinculados à amante do ex-presidente Lula ( PT), Rosimary ,descobertos num jatinho naquele pais. Nemia e os soldados digitais doPartido dos Trabalhadores ficaram muito preocupados com a descoberta e se pronunciaram: o que é isso CUMPANHEIRO, essa Rosy gasta mais que RAPARIGA DE VAQUEIRO, E A MARISA SABE? Mas logo chegou Rui Falcão e botou a culpa nas elites, então os cumpanheiros se aquetaram. Os três lados negam irregularidades. Fonte; Nemia express.

Nehemias Fernandes Jaques

AUDITORES ARRECADARAM R$ 3,7 MI PARA ONG LIGADA À MULHER DE RICHA. O Ministério Público investiga a meta imposta a auditores fiscais do Paraná, responsáveis pela arrecadação de impostos estaduais, para ajudar uma ONG vinculada à mulher do governador Beto Richa (PSDB), Fernanda Richa. A campanha de arrecadação, promovida desde 2011 pelo sindicato da categoria, o Sindafep, já arrecadou R$ 3,7 milhões para a compra de cobertores para famílias carentes do Paraná, em parceria com o Provopar (Programa do Voluntariado Paranaense). O MP apura uma denúncia anônima que acusa Fernanda Richa de exigir doações ao Provopar e à campanha do marido em troca da promoção de auditores, em 2014. Os dois lados negam irregularidades.

Nehemias Fernandes Jaques

O FEITIÇO VIRANDO CONTRA O FEITICEIRO: Em sua decisão, o juiz Rodrigo Garcia Martinez, do Tribunal de Justiça de São Paulo, comparou os sites de busca a \"bibliotecários virtuais\". \"Se numa biblioteca pedimos um livro, eles o localizam e o trazem. Se o conteúdo é apto a cometer ilícito, o autor é quem deve responder, não a biblioteca ou o bibliotecário, sob pena de realizarmos práticas fascistas, comunistas ou nazistas\", escreveu. Os alvos de Aécio na ação eram notícias que o acusavam de ser réu num processo por \"desvio de R$ 4,3 bilhões na Saúde\", quando governador de Minas Gerais (2003-2010). Seus advogados alegam que essas notícias foram produzidas para induzir o leitor a acreditar que o senador era alvo de investigação por ter se apropriado de recursos. Havia, de fato, uma ação proposta pelo Ministério Público de Minas, mas ela questionava a contabilização de verbas aplicada em saneamento como dinheiro investido em saúde. A Justiça de Minas extinguiu o processo. Para o juiz Martinez, \"por mais odiosa que seja a prática de ridicularizar a imagem de um político que representa ideais de uma grande parcela da população\", não é justo acionar os sites de busca em vez dos autores das notícias.

Nehemias Fernandes Jaques

Banco representa contra Elias Gomes por suposta “apropriação indébita” Sem alarde, o subprocurador Clênio Valença, do Ministério Público do Estado, mandou para a Central de Inquéritos Policiais uma representação do Banco Gerador contra o prefeito de Jaboatão, Elias Gomes (PSDB), por “possível crime, em tese, de apropriação indébita”. O banco fez a representação por um suposto atraso no repasse de verbas descontadas dos salários dos servidores. Caberá agora aos promotores de Jaboatão dos Guararapes dar andamento na investigação criminal do assunto.


Banco de Alimentos


26/05


2015

Coluna da terça-feira

Corte esvazia Educação

O Governo cortou R$ 69,946 bilhões do Orçamento Geral da União. Em termos nominais, este foi o maior contingenciamento de recursos da história do País. Com os cortes, a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT) espera atingir a meta de superávit primário de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano.

A retenção de gastos e o estabelecimento de um limite de despesas de cada Ministério estão sendo definidos pelo Governo. A cada dois meses, o tamanho do corte poderá ser reavaliado. Os ministérios das Cidades, da Saúde e da Educação lideram os cortes e representam quase 55% de todo o contingenciamento anunciado.

No Ministério das Cidades, o corte chegou a R$ 17,232 bilhões. Na Saúde, o bloqueio atingiu R$ 11,774 bilhões. Na Educação, o contingenciamento totalizou R$ 9,423 bilhões. Em seguida, vêm os ministérios dos Transportes (R$ 5,735 bilhões) e da Defesa (R$ 5,617 bilhões).

Mesmo com o contingenciamento, o Governo garante que os principais programas sociais estão preservados. Segundo o ministro do Planejamento, o orçamento do Ministério da Educação continuará com valor acima do mínimo estabelecido pela Constituição em R$ 15,1 bilhões, preservando os programas prioritários e garantindo o funcionamento das universidades e dos institutos federais.

Na Saúde, o orçamento também ficará acima do mínimo constitucional em R$ 3 bilhões, com recursos assegurados para o Sistema Único de Saúde e os programas Mais Médicos e Farmácia Popular. De acordo com o Ministério do Planejamento, no Ministério do Desenvolvimento Social o valor preserva o Bolsa Família, com R$ 27,7 bilhões, e mantém os demais programas do Plano Brasil sem Miséria.

Prioridade do governo Dilma, o Ministério da Educação, do lema atual do Executivo -Brasil, Pátria Educadora-, deverá sofrer um corte de R$ 9 bilhões. O valor corresponde a quase 13% dos R$ 69,9 bilhões do bloqueio. Apesar do corte bilionário, a Educação será uma das três áreas que vão manter gastos acima dos patamares de 2013.

Ao todo, o orçamento da Educação é da ordem de R$ 103 bilhões, um dos mais elevados da Esplanada dos Ministérios. O Ministério da Educação ainda ficará com um gasto de R$ 4,1 bilhões acima do mínimo constitucional. Os cortes são uma tentativa do Governo de sinalizar ao mercado que irá cumprir a meta de superávit primário de R$ 66,3 bilhões (equivalente a 1,1% do PIB).

Nas últimas reuniões com a presidente Dilma, Joaquim Levy acertou com a chefe que a redução no Orçamento deste ano faria os gastos de 2015 ficarem no mesmo patamar de 2013. O ano de 2014, de eleição, foi considerado “fora da curva” e, por isso, não deve ser repetido. Com a preservação das três áreas sociais, outras terão cortes maiores, já que o contingenciamento de R$ 69,9 bilhões equivale a manter as despesas da União às efetuadas em 2013.

TRIBUTOS– No mesmo dia do anúncio do corte o Governo editou medida provisória elevando a cobrança de tributos de bancos na busca de reforçar o caixa, num momento de queda de receitas, e para mostrar que suas medidas também atingem o “andar de cima”. A alíquota da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) sobe de 15% para 20% para instituições financeiras, com potencial de geração de R$ 4 bilhões de recursos extras.

Risco de vaia –  Não foi temendo vaias que a presidente Dilma se ausenta, hoje, da abertura da 18ª Marcha dos Prefeitos no Centro de Convenções, em Brasília. Ela está de viagem marcada para o México, sendo substituída pelo presidente em exercício Michel Temer (PMDB). Será que as manifestações de hostilidades dos prefeitos sobrarão para Temer?

Jogando a toalha– Do senador petista Lindbergh Farias, um dos críticos ardorosos do ajuste fiscal: Decidimos dar um passo à frente e dizer que, para o governo dar certo, tem que mudar o rumo da política econômica (...) As políticas fiscal e monetária estão levando o País a uma recessão, mistura explosiva, que pode ser mortal para o nosso projeto de país”. Para ele, o arrocho compromete o projeto Lula em 2018.

Regularização em Itaparica– O Ministério da Integração Nacional está regularizando a situação das famílias que vivem no reassentamento de Itaparica. Segundo o senador Humberto Costa, O Governo também não vai mais interromper os serviços de fornecimento de energia elétrica, uma das maiores preocupações da comunidade. “Estamos criando uma Mesa de Diálogo Permanente na segunda quinzena de junho”, observou.

Chapéu de Palha litorâneo – O secretário de Planejamento, Danilo Cabral, começou, ontem, mais uma etapa do programa Chapéu de Palha, autorizando o cadastro dos pescadores artesanais em 17 municípios do Litoral. Eles receberão um complemente de renda, além de cursos de qualificação profissional, durante o defeso, período de proibição da pesca.

CURTAS

SUBVENÇÃO– A Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa debate, hoje, em audiência pública convocada pelo deputado Miguel Coelho (PSB), a política de subvenção do Governo Federal para a cana e o etanol. Entre os convidados, o presidente do Sindaçúcar, Renato Cunha. Está marcada para às 10 horas, no plenarinho II, do anexo.

SERTÂNIA- – As festividades de emancipação política dos 142 anos de Sertânia, domingo passado, foram registradas no pinga fogo da Assembleia Legislativa pelo deputado trabalhista Júlio Cavalcanti. Na oportunidade, destacou o salto no desenvolvimento na gestão do prefeito Guga Lins, que entregou a reforma do hospital Maria Alice Gomes Lafayette.

Perguntar não ofende: O ajuste fiscal compromete o projeto político de Lula em 2018 como o próprio PT vem propagando?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

AÉCIO ESTÁ PRONTO PARA RECEBER A MARCHA DOS COXINHAS. Colegas do senador tucano Aécio Neves se queixam que, agora, ele só pensa em correr. Tem se dedicado muito ao esporte e pouco à política. Nem a Minas Gerais, estado em que perdeu para Dilma no ano passado, tem ido com frequência. Seguindo assim, poderá ter seus planos de se candidatar ao Planalto prejudicados. Alguns aliados acreditam que ele nem queira tentar. Melhor para o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que só pensa em 2018 e já articula para concorrer ao Planalto. Pelo menos, diante do clima criado pelos grupinhos de facistóides que ele próprio ajudou a disseminar, Aécio parece estar preparado fisicamente para a chegada da tal \"marcha\" dos \"meninos mimados\" a Brasília, prevista para amanhã. Porque um dos chefes dos escoteiros da direita – o tal \"revoltado\" Marcelo Reis – faz-lhe de público o mimo de dizer que ele \"não tem culhão\". Isso, claro, diante da remota hipótese de Aécio Neves, o assíduo, estar em Brasilia. Assista o vídeo você se emocionar: https://youtu.be/OZj3pkCjkfU

marcos

DILMA FUGIU........Na programação oficial da Marcha em Defesa dos Municípios, está prevista uma sessão solene de abertura, com a presença de Dilma Rousseff. Já se sabe, entretanto, que a presidente não dará as caras no evento, no qual certamente seria vaiada por prefeitos irritados com o ajuste fiscal, que, dizem, trarão sérios impactos ao já arrombado e deteriorado caixa municipal. Dilma viajou para o México, onde cumprirá agenda de encontros para \"aprofundar laços comerciais\". Como os laços por aqui, com o setor empresarial e político, andam frouxos, a presidente terá alguns dias de paz visitando os simpáticos mexicanos. A batata quente dos prefeitos vai ficar para o vice-presidente, Michel Temer. Mas na volta, a crise continua, e pode ficar ainda pior, caso as medidas do ajuste fiscal não sejam aprovadas.

marcos

LULA O ANTI-CRISTO. O ALCOÓLATRA QUE FAZ PIADAS COM O NOME DE DEUS.

Nehemias Fernandes Jaques

USINA DE BELO MONTE – O PROGRESSO, APESAR DE TUDO. Belo Monte transforma a vida de 11 cidades do Pará.Para abrigar a 4ª maior hidrelétrica do mundo, Altamira e municípios vizinhos estão recebendo investimentos de R$ 3,7 bilhões em projetos nas áreas social e ambiental. A hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA), está com 77% das obras realizadas. Em novembro deste ano, começa a funcionar uma usina menor, que representa 3% da capacidade total. A primeira das 18 máquinas da unidade maior entra em operação em março de 2016. Até lá, no entanto, Altamira e outros dez municípios do Pará já sentem os efeitos positivos levados pelo empreendimento gigantesco da usina. Os municípios da região receberão, ao todo, R$ 3,7 bilhões de investimentos nas áreas social e ambiental. É a contrapartida por abrigar a quarta maior hidrelétrica do mundo, capaz de gerar 11 MW (megawatts) de energia e atender 60 milhões de pessoas no Brasil. “É um projeto complexo e feito, por exemplo, para não alagar um milímetro de terra indígena”, diz o presidente da Norte Energia, Duílio Diniz de Figueiredo. Quando venceu a disputa pela usina de Belo Monte, a Norte Energia se comprometeu a realizar o ambicioso plano de compensação para minimizar eventuais impactos sociais e ambientais. O exemplo a ser evitado é o da rodovia Transamazônica, inaugurada em 1972 e que não beneficiou a região. “Com 103 anos, a cidade de Altamira tinha esgoto a céu aberto e só dez por cento de água”, assinala o executivo da empresa. O projeto de saneamento em Altamira prevê R$ 300 milhões de investimento para seus 106 mil habitantes, seguindo a tecnologia usada em Paris. Haverá oito reservatórios de água potável. Os municípios da região receberão um total de R$ 485 milhões para rede de água e esgoto. Segundo o presidente da Norte Energia, Altamira ainda se livrou do lixão no centro da cidade. No lugar, foi construído um moderno aterro com gramado. Leitos de UTI Além do saneamento básico, a região de Altamira está ganhando uma rede mais robusta de atendimento de saúde. O projeto inclui quatro novos hospitais e a reforma de outros três – totalizando 104 leitos e uma Unidade Terapia Intensiva (UTI). Foram construídas 30 Unidades Básicas de Saúde (UBS) na região. “Já aparecem resultados desse esforço. Entre 2011 e 2015, os casos de malária tiveram queda de 96%”, informa Duílio Diniz. A cidade também ganhou um edifício onde será instalada a futura Escola de Medicina. Na área de Educação, foram construídas ou reformadas 270 salas de aula, beneficiando um contingente de 22 mil estudantes. Outras 108 salas passaram por ampliação. E, para melhorar a segurança, a região está recebendo R$ 100 milhões para coletes salva-vidas, compra de um helicóptero e reforma da cadeia pública. Povos indígenas Um mal-entendido recorrente é que a usina de Belo Monte afetaria negativamente os povos indígenas do rio Xingu. A região tem 34 aldeias-mãe que ficam num raio de 500 quilômetros em torno de Altamira. O projeto de compensação social e ambiental prevê um investimento de R$ 212 milhões em benefícios às aldeias, informa o presidente da Norte Energia. São 711 casas construídas, compra de 370 barcos, além da instalação de postos de saúde e escolas. As compensações sociais e ambientais mostram a responsabilidade de que toca um grande projeto em uma das regiões (a Amazônia) mais importantes do mundo na atualidade. E os números de Belo Monte são todos grandiosos. Só de trabalhadores na obra são 25 mil pessoas envolvidas direta e indiretamente. Um dos pontos relevantes é que 60% destas pessoas são paraenses, estimulando o emprego local.

Nehemias Fernandes Jaques

CASAL HUCK: JORNALISTA CRITICA ATENDIMENTO VIP : \"Indignado. Luciano Huck e Angélica com atendimento VIP na Santa Casa. Os pobres coitados da cidade não têm atendimento decente. Até os médicos furaram greve só para atender os famosos. E o povo que se exploda. Eita brasilzinho. Queria ver o Tião do Zé Pereira ser atendido com tanta eficiência e presteza\", publicou o jornalista Carlos Voges, ex-TV Globo, no Facebook; diretores do hospital de Campo Grande, que atendeu o casal Huck após um pouso forçado neste fim e semana, anunciam frequentemente que vão parar o atendimento por falta de recursos 25 DE MAIO DE 2015 ÀS 09:44 Mato Grosso do Sul 247 - O jornalista Carlos Voges, ex-TV Morena e TV Globo, onde trabalhou como apresentador, repórter e editor durante vários anos, se indignou com o atendimento \'vip\' da Santa Casa de Campo Grande dado ao casal global Luciano Huck, Angélica, os três filhos e duas babás neste fim de semana, depois de um pouso forçado na capital do Mato Grosso do Sul. Na saída do hospital, milhares de fãs aguardavam com máquinas e celulares - aquele frisson dos programas apresentados pelos globais. Com a chegada dos globais, a cidade parou, parecia o caminhão do “Faustão”, ou até mesmo a escolha de um carro para o \'Lata Velha\', quadro do programa de Luciano Huck. Diretores do hospital de Campo Grande anunciam frequentemente que vão parar o atendimento por falta de recursos financeiros. O coordenador do Samu, Eduardo Cury, também fez críticas ao atendimento, argumentando que todos devem ter direitos iguais. Segundo ele, desde ontem o hospital está negando atendimento, alegando falta de vagas. Abaixo, o comentário de Carlos Voges e de outros internautas. Carlos Voges: Indignado. Luciano huck e angelicacom atendimento VIP na santa casa. Os pobres coitados da cidade não tem atendimento decente. Ate os Médicios furaram greve só para atender os famosos. E o povo que se exploda. Eita brasilzinho. Queria ver o se Tião do Zé Pereira ser atendido com tanta eficiência e presteza Jota Menon: O Carlos Voges o mais interessante nesta história de Santa Casa é que os diretores vivem anunciando todas as semanas que vão parar o atendimento por falta de dinheiro, mas nem sonham em entregar o cargo. A PRESTEZA com que atenderam os Huck da vida mostra que toda a conversinha dos diretores da Santa Casa não passa de lero-lero para forçar os governantes a derramar mais e mais dinheiro na instituição que, a cada dia que passa, piora a qualidade (se é que isso se pode chamar de qualidade) dos serviços prestados ao povo!




25/05


2015

Coluna da segunda-feira

Licitação no alvo do MP

O Ministério Público de Pernambuco pediu a suspensão imediata ou anulação da licitação do Sistema de Transporte de Passageiros Intermunicipal, que ganharia concepção e operação novas desde 1º de maio. A iniciativa foi baseada em auditoria do Tribunal de Contas, que constatou uma penca de vícios e irregularidades na licitação realizada em setembro de 2014.

Excluindo o Grande Recife, que tem um sistema próprio de transporte metropolitano, todo o Estado foi dividido em apenas três áreas, definidas como Mercados de Transporte Intermunicipal (MTI) pela Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI), criada ainda pelo então governador Eduardo Campos para executar a licitação e gerir o sistema.

Entre outros aspectos, a grande reclamação é que a divisão foi desproporcional e ficou na mão de apenas dois consórcios e uma empresa, o que impediu a livre concorrência e, consequentemente, a melhoria do serviço para os 80 mil passageiros transportados diariamente nas 118 linhas.

Uma das áreas, por exemplo, a MTI 1, que envolve todo o Sertão e parte do Agreste Central pernambucanos (80% do sistema), ficou com um único consórcio: Progresso/Logo, esta última uma nova empresa que faz parte do grupo econômico da Caruaruense, pertencente ao ex-governador João Lyra Neto, que não participou da licitação.

O restante do Estado ficou dividido com o Consórcio 1002/Rodotur e a Rodoviária Borborema. Antes, o sistema era operado por 14 empresas. Relatório de auditoria da Coordenadoria de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, finalizado em fevereiro, identificou inúmeros vícios no processo licitatório.

Por isso, sugeriu a anulação dos três contratos firmados entre a EPTI e os vencedores dos três lotes. A auditoria especial ainda não foi julgada, mas no documento o auditor Fernando Rolim afirma que os vícios no processo são tantos que impediram a competitividade e contaminaram todo o processo. E também criticou o fato de a EPTI ter ignorado as alterações recomendadas pelo TCE ainda na época do lançamento do primeiro edital.

Luciana Nóbrega, presidente da EPTI, é responsável pela defesa do órgão. “Iremos suspender o início da operação, mas nada do que foi apresentado é fato novo. Já tínhamos respondido ao TCE. Estamos tranquilos porque a licitação foi correta e trará benefícios para os passageiros”, afirmou.

No Tribunal de Contas, o relator da auditoria especial é o conselheiro Ranilson Ramos, que não tem falado sobre o assunto. Mas com a entrada do MP no processo dificilmente o Governo do Estado vai conseguir iniciar as operações de transporte interestaduais porque o edital está recheado de graves irregularidades.

MARCHA– O presidente da Amupe, José Patriota, segue hoje para Brasília e se integra à Marcha dos Prefeitos em sua 18ª edição. Já na capital desde ontem, o prefeito de Cumaru, Eduardo Tabosa, tesoureiro da instituição e integrante da Confederação Nacional dos Municípios, participou de uma reunião preparatória do evento com o presidente Paulo Ziulkoski. A marcha abre hoje e vai até quinta-feira.

Falso socialista e traidor – Numa conversa, ontem, com este blogueiro, o vice-presidente nacional do PSB, Beto Albuquerque, chamou o ex-presidente da legenda, Roberto Amaral, de traidor, falso socialista, bajulador do governo e defensor de um governo que fracassou, como de Dilma, apenas com o propósito de arranjar uma boquinha. “Amaral traiu abertamente Eduardo Campos e o projeto nacional do PSB”, disse Albuquerque. Ele tem legitimidade para ficar dando lição a quem quer seja”.

Na UTI– A tesourada de R$ 70 bilhões no orçamento da União afeta drasticamente os municípios. Só com os cortes na saúde, em torno de 11,7 bilhões, o caos já existente nos municípios tende a se acentuar. Sem remédios e sem condições de arcar com os salários dos profissionais da área, como também sem poder fazer novas contratações, os municípios brasileiros agora foram diretamente para UTI.

Economia de guerra– A União Brasileira de Municípios (UBAM), está enviando Circular Informativa a todos os prefeitos para que façam "economia de guerra", inclusive com a suspensão dos festejos juninos que dependam do erário público, apoiando apenas aqueles que contem com o patrocínio da iniciativa privada, principalmente nas cidades na área da seca, que somam 1.134 municípios.

O salvador – Chamado de “líder da oposição” pelos petistas, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não perde uma oportunidade de fazer críticas à presidente Dilma Rousseff. Mas nem tudo parece perdido na relação entre Legislativo e Executivo. Nas últimas duas semanas, Renan tem, providencialmente, esquecido de dar andamento a duas CPIs protocoladas pela oposição: a dos Fundos de Pensão, requerida pelo PSDB; e a do BNDES, de autoria do líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO).

 

 

CURTAS

CPIS– As duas CPIs evitadas por Renan são potencialmente explosivas e podem provocar estragos tão grandes quanto as denúncias da Operação Lava-jato. O requerimento da CPI do BNDES vem circulando pelo Senado desde fevereiro. Caiado já chegou a apresentar o pedido à Mesa, mas perdeu o apoio de seis senadores na última hora.

JANTAR- – O presidente da Amupe, José Patriota, está convocando a bancada federal para um jantar em Brasília, amanhã. Ele aproveita para discutir o caos nos municípios e a pauta da 18ª Marcha dos Prefeitos, voltada basicamente para fortalecer o discurso do Pacto Federativo.

Perguntar não ofende: A marcha dos prefeitos vai resultar em medidas de efeito imediato?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Lula, o anti-cristo. Depois de encher o rabo de cana, Lula faz piada com Deus e Jesus Cristo.

marcos

CHEGOU A CONTA DO ...GOLPE ELEITORAL...Esperado ajuste nas contas públicas enfim veio à tona : R$ 70 bilhões no total, a maior parte tirados dos investimentos do PAC (25,7 bi), da \"Pátria Educadora\" (9,4 bi), das Cidades (17,2 bi, entre todos os ministérios, o mais atingido), dos Transportes (5,7 bi), das emendas parlamentares individuais e coletivas (21,4 bi). Essa medida amarga, a maior dos últimos anos, é o resultado da demagogia com a qual Dilma ganhou a eleição. O PT construiu uma mentira socialista para dizer que os brasileiros estavam no paraíso, mas nos jogou no inferno.

Nehemias Fernandes Jaques

Remédio chinês que desacelera Alzheimer entrará em fase de testes clínicos. Um medicamento elaborado por cientistas chineses que conseguiu resultados positivos na desaceleração do avanço do Alzheimer em animais entrará em breve em fase de testes clínicos, anunciaram neste domingo os responsáveis por este projeto. O fármaco, desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Saúde e Biomedicina de Cantão da Academia Chinesa de Ciências, vem mostrando efetividade na melhora da memória e das habilidades cognitivas de animais, explicou o diretor da equipe responsável pelo projeto, Hu Wenhui, à agência estatal de notícias \"Xinhua\". Após uma bem-sucedida experiência em porcos da Guiné, foi decidido que na fase seguinte de desenvolvimento deste composto, chamado AD16, serão feitos testes com humanos. O AD16 desacelera o avanço do Alzheimer, ao funcionar como um agente antineuroinflamatório que pode aliviar os danos causados pelas proteínas beta-amiloides nos neurônios. Os fragmentos desta proteína são acumulados no cérebro das pessoas que sofrem de Alzheimer, formando depósitos que impedem que as células possam se conectar entre si e transmitir os impulsos nervosos, o que acaba afetando suas habilidades cognitivas e sua memória. http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/efe/2015/05/24/farmaco-chines-que-desacelera-alzheimer-entrara-em-fase-de-testes-clinicos.htm

Nehemias Fernandes Jaques

Aécio recebeu 5,5 milhões em esquema de Furnas, diz PGR. Procurador convoca parlamentares mineiros para discutir pedido de abertura de inquérito contra Aécio Neves; em Minas auditoria sobre tucanato é cercada de sigilo. Lista registra repasses de R$ 5,5 mi a Aécio Neves; outros tucanos também teriam sido beneficiados. Com base nas investigações da Operação Lava Jato e no inquérito que tramita no Ministério Público Federal do Rio de Janeiro sobre a chamada “lista de Furnas”, uma relação que aponta beneficiários de um esquema de desvio de recursos da estatal, os três parlamentares deram entrada ao pedido de abertura de inquérito contra o senador Aécio Neves, no âmbito das delações premiadas do doleiro Alberto Yousseff. O doleiro é um dos denunciados na operação que investiga irregularidades na Petrobras.

Nehemias Fernandes Jaques

Pastor trai esposa com cantora de Igreja e vídeo íntimo cai nas redes sociais. O Pastor evangélico, secretário de administração pública, deputado e candidato a prefeito da cidade de Vilhena em Rondônia, Antônio Manoel Souza, caiu na net fazendo sexo com uma jovem cantora gospel da igreja Assembleia de Deus também da mesma cidade, chamada Priscila Yasmin Castilho. As Provas são várias de que se tratam realmente das mesmas pessoas citadas por usuários das redes sociais da cidade de vilhena que virou notícia nacional. Segundo um portal local, o pastor é conhecido por gravar vídeos pornôs com as fiéis e guardá-los em sua residência.


Prefeitura de Serra Talhada


23/05


2015

Coluna do sabadão

Marcha fora do Congresso

Diferentemente das marchas passadas, concentradas na Praça dos Três Poderes, entre o Congresso e o Palácio do Planalto, a 18ª dos prefeitos em Brasília, a partir da próxima terça-feira, não terá nenhuma atividade com foco concentrado nem no Salão verde da Câmara dos Deputados, nem no Salão Negro do Senado.

Toda a programação será materializada no Centro de Convenções, com painéis sobre as temáticas que mais angustiam os municípios num momento em que a crise nacional se agrava, em razão do escândalo da operação Lava Jato. Prefeitos estão apreensivos sobretudo com os estragos na economia e as demissões de trabalhadores. Só Pernambuco perdeu 40 mil postos de trabalho em um ano.

O ponto central da discussão será o Pacto Federativo, pauta do encontro dos governadores com o Congresso, quarta-feira passada. O presidente do Senado, Renan Calheiros, e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, já confirmaram presença no debate sobre o tema, marcado para a manhã de quarta-feira.

A programação inclui, ainda, propostas de apoio ao desenvolvimento municipal, financiamento da Educação e um Plano Municipal de Educação, reinserção social do usuário de drogas, a crise hídrica e seus impactos na gestão municipal, além da questão dos resíduos sólidos, mobilidade e planejamento urbano.

Ainda não é certa a presença da presidente Dilma na sessão de abertura, que acontece às nove horas da manhã, no Centro de Convenções. Na última marcha, prefeitos ensaiaram uma vaia, criando um clima de constrangimento. Temendo manifestações e hostilidades, principalmente por prefeitos de oposição, é bem provável que Dilma prefira receber uma comissão em Palácio.

“Nosso evento principal versa sobre o pacto federativo”, diz Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional dos Municípios, adiantando que o fato do presidente do Senado ter reunido os governadores em reunião sobre a temática favorece bastante o aprofundamento da discussão, desta feita com os prefeitos.

SEM ILUSÃO– Falando, ontem, num evento promovido pela revista Carta Capital, em São Paulo, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse que o Governo tem uma estratégia para que o País volte gradativamente a crescer. Ele destacou que por causa da complexidade da economia brasileira não é possível retomar o crescimento de imediato. "Não vamos ter ilusões sobre isso", assinalou. Barbosa está com os pés no chão.

Burilando as memórias – Com 40 anos de vida pública, com 10 mandatos no Congresso, num deles presidente da Câmara e presidente interino da República, o ex-deputado Inocêncio Oliveira já está debruçado num livro de memórias. Viveu os momentos mais importantes do País, do regime de exceção ao processo de abertura e redemocratização. Tem muito o que contar!

No vermelho– Uma semana após a presidente Dilma pôr os pés por lá para entregar um navio e batizar outro, o Estaleiro Atlântico Sul (EAS), localizado no Complexo Industrial e Portuário de Suape, registrou prejuízos da ordem de R$ 329,6 milhões em 2014. O resultado é o dobro do prejuízo registrado no exercício anterior que foi de R$ 149,6 milhões.

Jogo sujo– Mendonça Filho acha que a decisão da presidente Dilma em manter sob sigilo as operações de crédito do BNDES tem como objetivo "esconder as operações envolvendo governos amigos e autoritários, como Cuba". A crítica do democrata se deve ao veto presidencial de parte da Medida provisória 661, que previa a quebra dos sigilos nas operações do banco, além de assegurar crédito de R$ 30 bilhões à instituição.

Quebra de acordo – O secretário de Administração, Milton Coelho, diz que o Governo consumiu oito reuniões para fechar uma proposta conjunta com o Sindicato dos Professores e implantar três promoções até dezembro. Na assembleia, entretanto, o Sintepe quebrou o acordo e por isso que o Governo decidiu suspender tudo que havia acertado, adotando a política de implantação dos descontos dos dias parados em abril ao longo da greve.

CURTAS

COICES 1– Sob a justificativa de que recebeu convite e uma convocação do prefeito José Queiroz, o vice-governador João Lyra Neto foi, ontem, prestigiar o parque Drayton Nejaim entregue pelo prefeito, que dois dias antes o acusou de o tratar dando coices políticos.

COICES 2- – Na verdade, nem mesmo os próprios aliados de Queiroz entenderam a razão dele homenagear Drayton Nejaim, que o odiava. Ex-prefeito, Drayton chegou a mandar dar um tiro em Queiroz nos anos 80. A bala acabou alojada na perna de Rui Lira, um bancário e eleitor fiel do atual prefeito.

Perguntar não ofende: O que passa na reforma política que será votada segunda na Comissão Especial?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Nemia, tu deves ser muito bem PAGO pelo PT para defnder essa rapadura da Dilma, esse Côrvo do Lula e esse partido de merdas ladras. Veja só a quantidade de informação que recebemos diariamente, dados de orgãos do próprio Governo, justiça, legislativo e tu fica querendo defender o indefensável. Realmente teu salário deve ser muito alto para se passar a um ridículo desses, ser chamado diáriamente de idiota, imbecil, puxa-saco, alienado, doido, verme e tantos outros adjetívos que leio nesse blog em relação a tua pessoa. Será que compensa? E tua família, o que diz? Mas cada qual experimenta a vida do jeito que quer. ......Voltando aos seus comentários em relação a Dilma, Lula e o PT,..TU QUERES ENFIAR UMA MELANCIA NO CÚ DE UM GATO, E TODO MUNDO SABE QUE NÃO CABE.

Nehemias Fernandes Jaques

A Ministra Rosa Weber do STF é juíza do trabalho e não criminalista. Ela pediu ajuda ao juiz Moro, que é criminalista, o mesmo da Lava Jato, para escrever o seu voto para condenar José Dirceu no julgamento da AP470 (“mensalão do PT”). Veja abaixo a pérola que foi o voto dela: ”Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”. E no mesmo Jornal do Brasil, Leonardo Boff perguntou: “Qual literatura jurídica? A dos nazistas ou do notável jurista do nazismo Carl Schmitt? Pode uma juiza do Supremo Tribunal Federal se permitir tal leviandade ético-jurídica?” (texto reproduzido na íntegra / Jornal do Brasil) Leonardo Boff Tradicionalmente a Justiça é representada por uma estátua que tem os olhos vendados para simbolizar a imparcialidade e a objetividade; a balança, a ponderação e a equidade; e a espada, a força e a coerção para impor o veredito. Ao analisarmos o longo processo da Ação Penal 470 que julgou os envolvidos na dita compra de votos para os projetos do governo do PT, dentro de uma montada espetacularização mediática, notáveis juristas, de várias tendências, criticaram a falta de isenção e o caráter político do julgamento. Não vamos entrar no mérito da Ação Penal 470 que acusou 40 pessoas. Admitamos que houve crimes, sujeitos às penas da lei. Mas todo processo judicial deve respeitar as duas regras básicas do direito: a pressunção da inocência e, em caso de dúdiva, esta deve favorecer o réu. Em outras palavras, ninguém pode ser condenado senão mediante provas materiais consistentes; não pode ser por indícios e ilações. Se persistir a dúvida, o réu é beneficiado para evitar condenações injustas. A Justiça como instituição, desde tempos imemoriais, foi estatuída extamente para evitar que o justiciamento fosse feito pelas próprias mãos e inocentes fossem injustamente condenados mas sempre no respeito a estes dois princípios fundantes. Parece não ter prevalecido, em alguns Ministros de nossa Corte Suprema esta norma básica do Direito Universal. Não sou eu quem o diz mas notáveis juristas de várias procedências. Valho-me de dois de notório saber e pela alta respectabilidade que granjearam entre seus pares. Deixo de citar as críticas do notável jurista Tarso Genro por ser do PT. O primeiro é Ives Gandra Martins, 88 anos, jurista, autor de dezenas de livros, Professor da Mackenzie, do Estado Maior do Exército e da Escola Superior de Guerra. Politicamente se situa no pólo oposto ao PT sem sacrificar em nada seu espírito de isenção. No da 22 de setembro de 2012 na FSP numa entrevista à Mônica Bérgamo disse claramente com referência à condenação de José Direceu por formação de quadrilha: todo o processo lido por mim não contem nenhuma prova. A condenação se fez por indícios e deduções com a utilização de uma categoria jurídica questionável, utilizada no tempo do nazismo, a “teoria do domínio do fato.” José Dirceu, pela função que exercia “deveria saber”. Dispensando as provas materiais e negando o princípio da presunção de inocência e do “in dubio pro reo”, foi enquadrado na tal teoria. Claus Roxin, jurista alemão que se aprofundou nesta teoria, em entrevista à FSP de 11/11/2012 alertou para o erro de o STF te-la aplicado sem amparo em provas. De forma displicente, a Ministra Rosa Weber disse em seu voto:”Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”. Qual literatura jurídica? A dos nazistas ou do notável jurista do nazismo Carl Schmitt? Pode uma juiza do Supremo Tribunal Federal se permitir tal leviandade ético-jurídica? Gandra é contundente:”Se eu tiver a prova material do crime, não preciso da teoria do domínio do fato para condenar”. Essa prova foi desprezada. Os juízes ficaram nos indícios e nas deduções. Adverte para a “monumental insegurança jurídica” que pode a partir de agora vigorar. Se algum subalterno de um diretor cometer um crime qualquer e acusar o diretor, a este se aplica a “teoria do domínio do fato” porque “deveria saber”. Basta esta acusação para condená-lo. Outro notável é o jurista Antônio Bandeira de Mello, 77, professor da PUC-SP na mesma FSP do dia 22/11/2013. Assevera:”Esse julgamento foi viciado do começo ao fim. As condenações foram políticas. Foram feitas porque a mídia determinou. Na verdade, o Supremo funcionou como a longa manus da mídia. Foi um ponto fora da curva”. Escandalosa e autocrática, sem consultar seus pares, foi a determinação do Ministro Joaquim Barbosa. Em princípio, os condenados deveriam cumprir a pena o mais próximo possível das residências deles. “Se eu fosse do PT” – diz Bandeira de Mello – “ou da família pediria que o presidente do Supremo fosse processado. Ele parece mais partidário do que um homem isento”. Escolheu o dia 15 de novembro, feriado nacional, para transportar para Brasília, de forma aparatosa num avião militar, os presos, acorrentados e proibidos de se comunicar. José Genuino, doente e desaconselhado de voar, podia correr risco de morte. Colocou a todos em prisão fechada mesmo aqueles que estariam em prisão semi-aberta. Ilegalmente prendeu-os antes de concluir o processo com a análise dos “embargos infringentes”. O animus condemnandi (a vontade de condenar) e de atingir letalmente o PT é inegável nas atitudes açodadas e irritadiças do Ministro Barbosa. E nós tivemos ainda que defendê-lo contra tantos preconceitos que de muitas partes ouvimos pelo fato de sua ascendência afrobrasileira. Contra isso afirmo sempre:“somos todos africanos”porque foi lá que irrompemos como espécie humana. Mas não endossamos as arbitrariedades deste Ministro culto mas raivoso. Com o Ministro Barbosa a Justiça ficou sem as vendas porque não foi imparcial, aboliu a balança porque ele não foi equilibrado. Só usou a espada para punir mesmo contra os princípios do direito. Não honra seu cargo e apequena a mais alta instância jurídica da Nação. Ele, como diz São Paulo aos Romanos:”aprisionou a verdade na injustiça”(1,18). A frase completa do Apóstolo, considero-a dura demais para ser aplicada ao Ministro. Leonardo Boff foi professor de Etica na UERJ e escreveu Etica e Moral.

Nehemias Fernandes Jaques

TUCANO REBATE FANÁTICOS PELO IMPEACHMENT: “IGNORANTES POLÍTICOS. Xico Graziano é assessor especial do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e diretor do site Observador Político, ligado ao IFHC (Instituto Fernando Henrique Cardoso). Uma semana após a eleição presidencial do ano passado ele já começara a se estranhar com os movimentos que pedem “impeachmen. Coordenador digital de Aécio Neves durante a campanha presidencial de 2014, o ex-deputado federal pelo PSDB Xico Graziano foi atacado nas redes sociais em novembro do ano passado por criticar um protesto a favor do impeachment de Dilma Rousseff. À época, Graziano declarou que falar em impeachment contra a petista uma semana após sua vitória nas urnas era “absurdo” e “antidemocrático”. A opinião gerou polêmica e o tucano foi acusado de ser “comunista” e “petralha”. Após os protestos antipetistas de 15 de março e 12 de abril, a pressão de movimentos como Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre e Revoltados On Line obrigou o PSDB, sem lá muita convicção, a encomendar um parecer ao jurista Miguel Reale Júnior sobre a viabilidade de encaminhar à Câmara dos Deputados um pedido de impeachment da presidente recém-reeleita. Reply · Like · Unfollow Post · 2 seconds ago Nehemias Fernandes Jaques · Cidade do Cabo Justiça condena Richa a devolver R$ 2 milhões por contrato ilegal. O número 2 parece perseguir o governador Beto Richa (PSDB). Primeiro veio a denúncia de R$ 2 milhões de propina, via Receita Estadual, para a sua reeleição. Depois contra a primeira-dama, Fernanda Richa, que também teria pedido R$ 2 milhões para promover auditores fiscais. Agora, cabalisticamente, surge novamente o número. O juiz Guilherme de Paula Rezende, da 4.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, condenou dia (21) o governador a devolver R$ 2.082.150 ( dois milhões, oitenta e dois mil e cento e cinquenta reais) aos cofres públicos. Além do tucano, foram condenados solidariamente a empresa Helisul Táxi Aéreo Ltda e o chefe da Casa Militar, Adilson Castilho Casitas. A bronca tem a ver com o contrato de aeronaves em regime de emergência, sem licitação no ano de 2011.

marcos

Nemia, tu deves ser muito bem PAGO pelo PT para defnder essa rapadura da Dilma, esse Côrvo do Lula e esse partido de merdas ladras. Veja só a quantidade de informação que recebemos diariamente, dados de orgãos do próprio Governo, justiça, legislativo e tu fica querendo defender o indefensável. Realmente teu salário deve ser muito alto para se passar a um ridículo desses, ser chamado diáriamente de idiota, imbecil, puxa-saco, alienado, doido, verme e tantos outros adjetívos que leio nesse blog em relação a tua pessoa. Será que compensa? E tua família, o que diz? Mas cada qual experimenta a vida do jeito que quer. ......Voltando aos seus comentários em relação a Dilma, Lula e o PT,..TU QUERES ENFIAR UMA MELANCIA NO CÚ DE UM GATO, E TODO MUNDO SABE QUE NÃO CABE.

marcos

O IBGE divulgou hoje que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial do país, subiu 0,6% em maio, chegando ao patamar de 8,24% no acumulado dos últimos doze meses. Além de estar acima do teto da meta, de 6,5%, o índice é o mais alto desde janeiro de 2004, quando atingiu 8,46%. No acumulado do ano, o IPCA ficou em 5,23%, bem acima da taxa de 3,52% verificada no igual período de 2014. Se somado esse dado a avaliações como a do economista Fábio Silveira, da Go Associados, de que o desempenho da economia brasileira este ano só será melhor que o da Rússia, entre as maiores economias do mundo, com uma retração do PIB chegando perto dos 2%, temos à frente um cenário cada vez mais preocupante para toda a população. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nessa semana que os números mostram \"o retrato da velocidade da economia\". Levy só não disse que a velocidade da economia está aumentando, mas andando com a marcha à ré. Os brasileiros só esperam que este carro não esteja tão desgovernado que acabe por despencar de vez no abismo.


O Jornal do Poder


22/05


2015

Coluna da sexta-feira

Miro: cruzada pelo distritão

Numa conversa, ontem, com este blogueiro em Brasília, o deputado Miro Teixeira (PROS-RJ) fez uma defesa ardorosa do distritão, o chamado voto majoritário na eleição proporcional já a partir da eleição do ano que vem, conforme proposta inclusa na reforma política, que deve ser aprovada na próxima segunda-feira, na Comissão Especial da Câmara dos Deputados.

“Para o Legislativo, defendo o distritão. Sou a favor de um sistema que não tire do povo o voto unipessoal. O povo tem de escolher diretamente o seu candidato. O que defendo na realidade brasileira é o voto majoritário nos Estados. Se há 40 vagas, entram os 40 mais votados”, diz.

E acrescenta: “Com o chamado distritão, o voto se dá no Estado todo para um candidato. Você não tem o problema da divisão dos distritos, porque o distrito passa a ser o próprio Estado. Isso aqui é a transparência na eleição”. Miro Teixeira é só sorrisos e anda arrancando elogios por onde passa.

O que mais teve na Câmara nos últimos dias foi deputado rasgando a seda dele por conta da campanha para incluir o “distritão” na reforma política. A ideia, já abraçada pelo PMDB, especialmente pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), estabelece a chamada também justiça eleitoral, com a eleição dos mais votados e não dos puxados por coligações.

Defensor da reforma política e da mudança no modo de eleger os deputados federais desde quando foi eleito pela primeira vez deputado federal na década de 80, Miro acrescenta: “O povo não entende como um sujeito que teve 300 mil votos chega à Câmara dos Deputados e quem teve 120 mil fica fora. Quando você explica a nova ideia, as pessoas entendem e aderem imediatamente”.

APROVAÇÃO– Miro acha que a proposta do distritão, que não conta com o apoio de outras grandes legendas na Câmara, como PT e PSDB, além dos partidos nanicos, passa no plenário da Casa. “Estou plenamente convencido da nossa vitória”, observa. Já o deputado Sílvio Costa, vice-líder do Governo na Câmara, concorda com Miro, mas acha que o distritão tem resistências fortes no Senado, sendo derrotado por ampla maioria.

Briga de foice –  Com exceção de Caio Melo, já confirmado para a Conab, as nomeações para o segundo escalão federal em Pernambuco não andam com maior velocidade na Casa Civil porque as principais lideranças governistas do Estado no Congresso não se entendem. A orientação do Planalto é dar o sinal verde para nomeações em Estados em que não existam conflitos políticos.

Travou geral– Na verdade, a queda de braço se dá entre o líder do PP na Câmara, Eduardo da Fonte, que exige a verticalização dos cargos nos ministérios ocupados pelo partido, e o PT. Apesar de ser líder do PT no Senado, Humberto Costa não conseguiu ainda destravar as indicações dos ex-deputados João Paulo, que iria para a Sudene, e Fernando Ferro, indicado para uma diretoria da Chesf.

Mosca azul– O deputado Jarbas Vasconcelos fez mais um jantar para a bancada federal do Estado em seu apartamento, terça-feira passada. Mas como a sessão na Câmara se prolongou até às 23 horas, o quórum foi baixo. A conversa, entretanto, acabou girando em torno da eleição no Recife. Tem parlamentar apostando que Jarbas entra na disputa para prefeito.

Duelo de saias – Nas eleições para prefeito de Arcoverde no ano que vem o eleitor pode se deparar com a polarização entre dois postulantes de saia: a prefeita Madalena Brito (sem partido), que tenta a reeleição, e Nerianny Cavalcanti, ex-primeira-dama do município, esposa do deputado Zeca Cavalcanti, que elegeu Madalena, mas o tempo se encarregou pelo rompimento.

CURTAS

POESIA– O deputado Tony Gel (PMDB) apresentou, ontem, ontem, voto de congratulações ao repentista Ivanildo Vila Nova pela celebração dos seus 50 anos de carreira, comemorados no teatro Santa Isabel com a gravação de um DVD. “Vila Nova profissionalizou o estilo repentista no País”, avaliou.

BARRAGEM- – O deputado Jorge Corte Real (PTB), a exemplo de Ricardo Teobaldo (PTB), também esteve com o ministro da Integração, Gilberto Occhi, pedindo para não paralisar as obras da barragem de Ingazeira, no Sertão do Pajeú, que abastecerá quatro municípios, beneficiando 40 mil pessoas.

Perguntar não ofende: Cadê a força do PT pernambucano para destravar os cargos federais?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

O senador petista Lindbergh Farias, que assinou um pacto pela não aprovação do ajuste fiscal, disse que o Brasil irá quebrar caso sejam aprovadas as medidas que cortam benefícios conferidos ao trabalhador. Já o deputado José Guimarães, também petista, diz que o Brasil irá quebrar caso as medidas do ajuste não sejam aprovadas. Os dois estão errados. Com a política econômica atrapalhada e confusa de Dilma e Guido Mantega, o Brasil já quebrou, e levará três ou quatro anos para se recuperar. É uma simples questão de matemática.

marcos

Nemia tem razão, prenderam Zé Dirceu, Genuíno, Delúbio e outors injustamente. E agora esse negócio de Lava-Jato, Roubo na Petrobras é tudo mentira de FHC, a Petrobras vai muitto bem, não existe inflação, desemprego nem aumento de impostos, TUDO É CULPA DO GOVERNO DE FERNANDO HENRIQUE CARDOSO. Vamos sair a rua e fazer um PANELAÇO em favor de Dilma, Lula, Pedro Barusco, Renato Duque, Nestor oi de pitomba, youssef, André Vargas e tantos outros Petistas HONESTOS DO MEU BRASIL VARONIL!!!

Nehemias Fernandes Jaques

”Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”. Rosa Weber do STF é juíza do trabalho e não criminalista

Nehemias Fernandes Jaques

BRASIL-CHINA É PLANO MARSHALL SEM IDEOLOGIA. A principal dificuldade para se compreender o alcance real do conjunto de acordo de US$ 53 bilhões para investimentos da China no Brasil reside em sua dimensão. Embora possam ser resumidos, hoje, a um simples calhamaço com algumas centenas de folhas de papel, autografadas pelas autoridades dos dois países, os 35 acordos bilaterais entre os dois governos envolvem um conjunto gigantesco de decisões, possibilidades e perspectivas, formando um bloco de medidas capaz de produzir um impacto tão grande em nosso futuro que é difícil encontrar um parâmetro de comparação. Não há, na história diplomática brasileira, o registro de qualquer evento desta envergadura, envolvendo um espectro tão amplo e variado de atividades estratégicas como mineração, petróleo, defesa, aeronáutica, ferrovias, exportação de carne — e ainda um curioso programa de cooperação esportiva para aperfeiçoamento de atletas de ping-pong e ainda de badminton, aquele esporte que é uma mistura de vôlei de praia e jogo de peteca, muito popular na China e quase desconhecido no Brasil. Os dois países começaram a aproximar de verdade quando o Brasil consumava a transição da ditadura militar para a democracia, num processo simultâneo à consolidação do programa de reformas — na época chamado de \"economia socialista de mercado\" — realizado por Deng Xiao Ping. Foi naquele período que José Sarney fez uma viagem a Pequim, foi recebido pelo próprio Deng e debateu tratados de natureza diversa, inclusive espacial. No governo Luiz Inácio Lula da Silva, onde a diplomacia brasileira consumou uma guinada definitiva em direção aos países que começavam a ser chamados de emergentes, o Itamaraty deu um voto de imenso valor diplomático quando, nos debates da Organização Mundial de Comércio, aceitou incluir a China na categoria dos países que possuem uma \"economia de mercado.\" O nascimento dos BRICS ajudou a pavimentar o processo construção de um pólo diplomático alternativo ao lado de Índia e África do Sul, também, mas os 35 acordos da semana passada têm natureza bilateral.

Nehemias Fernandes Jaques

Pra tu, Adeilton Silva. As pessoas e essa mania idiota de se acharem melhores que os outros.




21/05


2015

Coluna da quinta-feira

Tentativa de pautar Dilma 

Os governadores saíram satisfeitos, ontem, do encontro sobre o Pacto Federativo convocado e coordenado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que hoje dá desdobramento ao encontro discutindo com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), projetos e propostas que os governadores abordaram para encaminhamento no Congresso.

"Foi fundamental ouvir os governadores, prestar contas e equilibrar as relações dos governos estaduais com o governo central. Acho que esse é o papel do Senado Federal", disse Renan, ao final do encontro, que foi interpretado pela mídia nacional como uma forma do presidente do Congresso em pautar o Governo Dilma.

Ao abrir o encontro, Renan lembrou a última reunião com os governadores – ocorrida em março de 2013 – e destacou alguns pontos da pauta daquela época que avançaram na Câmara e no Senado, como a criação de novas regras de rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Fundo de Participação dos Municípios (Lei Complementar 143/2013).

Também foi lembrada a aprovação da Emenda Constitucional 84/2014, que aumentou em 1% o repasse de recursos pela União para o Fundo de Participação dos Municípios. Já o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que também participou do encontro, ressaltou que as competências dos entes federativos devem ser bem definidas.

Para ele, estancar a sangria de colocar obrigações sem que eles tenham condições de cumprir é o principal ponto a ser solucionado. "Não podemos dar obrigações [aos entes federativos] sem condições de que eles tenham fontes de financiamento. Na realidade queremos definir atribuições de cada ente da federação e como cada um vai ter condições de financiar essas obrigações”, afirmou.

Cunha lembrou a sugestão dada pela frente de prefeitos que está na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 172, que proíbe transferência de encargos sem recursos correspondentes. O presidente da Câmara disse que espera levar o texto para votação no plenário da Casa ainda no primeiro semestre deste ano.

Com exceção dos estados do Rio Grande do Norte, que mandou o vice Fábio Dantas e do Rio de Janeiro, que está representado pelo secretário de Fazenda, Júlio Bueno, os demais governadores compareceram ao encontro.

REELEIÇÃO– O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, legisla em causa própria. Colocou na ordem do dia proposta do deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF), que permite a sua reeleição e a de todos os membros da mesa diretora. O engraçado é que Cunha é o maior defensor da reforma política, cujo tema principal da sua discussão na Comissão Especial é o fim da reeleição em todos os níveis. É muita cara de pau, hein?

Volta por cima – Destratado no PSDB, o ex-presidente do Detran, Caio Melo, historicamente ligado ao ex-deputado Sérgio Guerra, foi indicado, ontem, para a Superintendência da Conab em Pernambuco pelo deputado Ricardo Teobaldo (PTB) com o aval da bancada trabalhista na Câmara dos Deputados. Habilidoso e competente, Caio certamente fará um excelente trabalho na Conab.

Barragem garantida– O ministro da Integração, Gilberto Occhi, garantiu ao deputado Ricardo Teobaldo (PTB) que as obras da barragem de Ingazeira, projeto orçado em R$ 40 milhões, não serão paralisadas. O reservatório, com capacidade para armazenar 42 milhões de metro cúbicos de água, beneficiará 38 mil pessoas diretamente, contemplando quatro municípios.

A vez dos idosos– Integrante da bancada evangélica na Assembleia Legislativa, o deputado Ossésio Silva (PRB) propôs, ontem, que 10% dos imóveis populares construídos no Estado sejam disponibilizados idosos. O projeto já recebeu parecer favorável para ir ao plenário pela Comissão de Constituição, Legislação e Justiça. “O objetivo é assegurar qualidade de vida para pessoas mais idosas”, assinalou.

Simples e trabalhador – Convidado a integrar a comitiva do governador Paulo Câmara, ontem, a Brasília, o prefeito de Belo Jardim, João Mendonça (PSD), revela que ficou impressionado com a disposição do socialista. “Madruga no trabalho, conhece a engenharia da máquina como ninguém, fino no trato e uma simplicidade em pessoa”, observa, adiantando não ter a menor dúvida de que seu governo já está sendo bem-sucedido.

CURTAS

SÃO JOÃO 1– Ainda não é oficial, mas Caruaru deve receber R$ 2 milhões para o São João, mesma cota dada ano passado pelo Governo do Estado. Os recursos, via Empetur, se destinam a bancar as atrações musicais. Já Arcoverde, que faz também um excelente festejo junino, terá R$ 500 mil.

SÃO JOÃO 2- – Quanto a Petrolina, não há nada definido. O prefeito Júlio Lóssio (PMDB) ainda aguarda uma sinalização, mas acha que se não for liberado nenhum tostão o critério do governador Paulo Câmara terá sido político, contemplando apenas prefeitos aliados.

Perguntar não ofende: Dilma também vai na onda de Renan e chamar os governadores para um convescote?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

R.Soares

e desde quando renan presidente de senado tem dindim para dar a governadores, conversa fiada

Nehemias Fernandes Jaques

Avanço da China reduz influência dos EUA na América Latina. Os acordos fechados durante a visita do premiê chinês, Li Keqiang, à América Latina nesta semana elevam a um novo patamar a presença da China na região e reduzem o poder dos Estados Unidos para influenciar políticas em países latino-americanos, segundo analistas ouvidos pela BBC Brasil. Li iniciou na segunda-feira um giro de oito dias pelo Brasil, Colômbia, Peru e Chile. Nesta terça, após reunião com a presidente Dilma Rousseff em Brasília, os dois líderes fecharam 37 acordos em várias áreas, entre as quais infraestrutura, energia e mineração. Segundo o governo brasileiro, os acertos envolvem gastos de mais de US$ 53 bilhões (R$ 160 bilhões). O principal investimento anunciado é uma ferrovia que ligará a região Centro-Oeste ao Pacífico, atravessando o Peru. A obra facilitaria a venda de produtos brasileiros para a China, hoje feita a partir de portos no Atlântico, mas deve enfrentar a resistência de ambientalistas e grupos indígenas por cruzar um longo trecho da Floresta Amazônica.

Nehemias Fernandes Jaques

CCJ do Senado aprova aumento de até 78% para servidores do Judiciário Projeto de lei agora será submetido à votação no plenário do Senado. Se aprovado, reajuste será escalonado, de julho de 2015 a dezembro de 2017. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (20) projeto de lei que concede reajuste salarial escalonado para servidores do Judiciário. Com a aprovação, o projeto será submetido, em regime de urgência, à votação no plenário da Casa. O reajuste – que varia de 53% a 78,56%, será concedido de acordo com a função exercida por cada servidor. Se aprovado, o aumento nos salários será escalonado, de julho de 2015 até dezembro de 2017, quando os servidores terão os vencimentos dobrados em relação aos atuais. O pagamento será feito em seis parcelas

Nehemias Fernandes Jaques

Câmara conclui votação da MP que eleva tributos sobre importados Sessão ficou tensa após Cunha barrar votação de artigo sobre PPPs. Houve bate-boca entre deputados; matéria segue agora para o Senado. Em uma sessão tensa e com bate-boca, a Câmara dos Deputados concluiu na noite desta quarta-feira (20) a votação da medida provisória (MP) 668, que aumenta impostos sobre produtos importados, incluindo cerveja, produtos farmacêuticos e cosméticos. A matéria segue agora para análise do Senado.


Shopping Aragão


20/05


2015

Coluna da quarta-feira

  Choro no Salão Negro

No vácuo de poder pelo esvaziamento do Governo Dilma, pela primeira vez um presidente do Congresso, no caso Renan Calheiros, chama a Brasília todos os governadores para um encontro. Dos 27 chefes de Estado, até ontem 21 haviam confirmado presença, entre eles Paulo Câmara (PE).

O encontro será no Salão Negro do Senado. O assunto oficial é “pacto federativo”, ou seja, a divisão de dinheiro e competências entre Estados, Municípios e União. Na prática, a longa mesa montada no Senado servirá de palco para que os governadores vocalizem críticas à falta de verbas e ao ajuste fiscal perseguido pelo governo de Dilma Rousseff.

Nas últimas semanas, Renan tem expressado insatisfação sobre as medidas de ajuste fiscal propostas pelo governo que, segundo ele, não poderia nem ser chamado de ajuste. “Ele não corta no Estado, não reduz ministérios, não faz a reforma do Estado. Ele corta direitos trabalhistas e previdenciários”, tem repetido o senador alagoano.

O PMDB, de Renan e do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (RJ), defende reduzir o número dos atuais 39 ministérios para 20. A proposta tem apelo popular, mas não garante economia relevante de gasto público. Com os governadores de pires na mão, sem recursos para investimento, o clima no Salão Negro deverá ser de pressão para que o Governo Dilma libere recursos.

O próprio filho de Renan Calheiros, Renan Filho, governador de Alagoas, depende de recursos federais para fazer sua gestão deslanchar. O sinal que o Planalto enviará nesta semana, contudo, será inverso ao almejado pelos governadores. Amanhã, a equipe de Joaquim Levy, ministro da Fazenda, anuncia um corte de R$ 80 bilhões no Orçamento deste ano.

O impacto do ajuste ainda dependerá do sucesso da articulação do Governo no Congresso, em matérias de votação do ajuste fiscal, como a medida provisória 668, que eleva para 11,75% as alíquotas do PIS/Pasep e Cofins de importação, e o projeto de lei 863/15, que reduz o benefício de desoneração da folha de pagamentos.

ROUBO– No programa eleitoral do PSDB, ontem, o senador Aécio Neves partiu para o ataque. "O Brasil precisa saber definitivamente quem roubou, quem mandou roubar e quem, sabendo de tudo, se calou ou nada fez para impedir", disse o tucano na sua fala destacada na propaganda. A primeira cena do programa trouxe um panelaço, como ocorreu no último programa exibido pelo PT, sinalizando a insatisfação da população.

Chamado de jumento– Aliados do ex-governador João Lyra estão injuriados com a entrevista que o prefeito José Queiroz concedeu à rádio Cultura de Caruaru dizendo que cansou de levar coice de Lyra. “Quem dá coice é jumento e João não é jumento”, reagiu um correligionário, achando que o prefeito se excedeu, confirmando que, ao contrário do que disse, faz, sim, política com o fígado.

Bandeiras históricas– Em sua quinta edição, hoje, o Grito da Terra, promovido pela Fetape, pretende expressar a indignação dos trabalhadores rurais com a falta de atenção do Estado com suas bandeiras históricas. Com bandeiras, faixas, cartazes, além de mudas que serão entregues à população, cinco mil agricultores sairão hoje pelas ruas centrais do Recife.

Na contramão– Ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho, o juiz aposentado Clóvis Corrêa, bate duro da decisão da justiça do Trabalho em alugar um prédio milionário no Recife para colocar em funcionamento 40 varas. “Um absurdo, vai na contramão da economia dos gastos públicos da União e, sobretudo, dos grandes interessados, que são os trabalhadores, que gostariam de ter a justiça perto da sua casa”, afirmou.

Botando gosto ruim– Irmão do deputado federal Fernando Bezerra Filho, provável candidato do grupo do senador Fernando Bezerra a prefeito de Petrolina, o deputado Miguel Coelho (na foto) é contrário a qualquer tipo de aliança do PSB com o PMDB. Mas o que corre nos bastidores da cena política em Petrolina é que o deputado Lucas Ramos (PSB), também pré-candidato a prefeito, pode ter em seu palanque o prefeito Júlio Lóssio, adversário histórico.

 

 

 

 

CURTAS

VIOLÊNCIA– Sob a justificativa de que o Cabo precisa de uma ação conjunta das suas lideranças políticas para vencer o drama da violência, o deputado Betinho Gomes (PSDB) está convocando até o arqui-inimigo Lula Cabral para um debate na próxima segunda-feira, na Câmara de Vereadores.

O CUSTO– Quatro deputados da CPI da Petrobras, que fizeram uma vistoria às obras da Refinaria Abreu e Lima no Complexo Industrial e Portuário de Suape, informaram que a retomada até a conclusão total do empreendimento deverá custar cerca de R$ 3 bilhões aos cofres públicos.

Perguntar não ofende: Renan está se unindo aos governadores para isolar a presidente Dilma e fragilizar ainda mais o Governo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

Paulo Roberto Costa diz que PSDB recebeu 10 milhões - VÍDEO IMPERDÍVEL: https://www.youtube.com/watch?v=KVd8k2nCMAo

Nehemias Fernandes Jaques

Governo vence mais uma e aprova MP que aumenta PIS e Confis de importados. O Governo venceu a terceira rodada de votação do ajuste fiscal na Câmara dos Deputados. Foi aprovado no Plenário da Casa a MP 668/15, que aumenta as alíquotas de contribuição para o PIS/Pasep e da Confins na importação de bens. O texto base recebeu 323 votos a favor, contra 125 votos contra e cinco abstenções. A MP prevê que as alíquotas do PIS/Pasep-Importação suba dos atuais 1,65% para 7,6% e o Cofins-Importação passe de 2,1% para 9,65% na regra geral.

Nehemias Fernandes Jaques

FHC QUEBRA BARRACO.TODOS OS CRIMES DE FHC CONTRA A PETROBRAS. Veja o vídeo, você vai se emocionar: https://www.youtube.com/watch?t=75&v=SdxfYO0K9qw

Nehemias Fernandes Jaques

EM GESTÃO COMBALIDA, RICHA VENDE AÇÕES DE ESTATAIS. Em meio a polêmicas ações para salvar o Estado de uma profunda crise financeira sob sus gestão, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB) agora estuda a venda de participações em estatais como Copel e Sanepar para levantar recursos.

Nehemias Fernandes Jaques

Senado aprova aumento de recursos da União para empréstimo do BNDES. O BNDES empresta dinheiro a empresas com taxas de juros abaixo do mercado. A diferença é coberta pelo Tesouro Nacional. Pela última regra em vigor, o Tesouro podia reservar até R$ 402 bilhões para compensar essa diferença. A MP, que já está em vigor, aumenta esse valor em R$ 50 bilhões, passando para R$ 452 bilhões. A medida vale até o fim deste ano.




19/05


2015

Coluna da terça-feira

    Governadores com Renan

Governadores de todo o País têm encontro amanhã, em Brasília, com o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), e com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Em pauta, o debate de temas da agenda federativa, entre eles a repactuação das obrigações orçamentárias dos entes federativos para segurança pública, educação, saúde e previdência.

Com base na aprovação do novo indexador das dívidas dos estados, aprovado no fim de abril pelo Senado, Renan tem defendido que o Congresso ofereça alternativas para que os Estados consigam driblar a crise no País. Segundo ele, a proposta, que ainda precisa da palavra final da Câmara, não impactou o superávit e foi “uma solução criativa para os Estados no cenário de ajuste fiscal”.

A lista dos temas de interesse dos Estados na Câmara e no Senado é extensa. Por isso, em tempos de ajuste fiscal, hoje, um dia antes da reunião com os governadores, Renan e uma comissão de senadores se reunirão com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Na pauta, o debate sobre a viabilidade de algumas propostas, entre elas a da reforma do ICMS.

A proposta de reforma do ICMS reduz as alíquotas interestaduais do imposto e garante maior arrecadação ao destino das mercadorias. Por isso, é alvo de disputa entre os Estados. Aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado em maio de 2013, o texto ainda precisa passar por duas comissões antes de seguir para o plenário da Casa.

“Esperamos uma sinalização do Governo no sentido de formalizar uma proposta para criação dos fundos de Compensação de Desenvolvimento Regional, fundamentais para viabilizar a unificação do ICMS”, diz o senador Walter Pinheiro (PT-BA), que participará do encontro.

Segundo o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), além da reforma do ICMS, a retomada da agenda deve ter propostas que promovam o desenvolvimento regional e a repactuação das obrigações orçamentárias dos entes federativos. “O objetivo é auxiliar governadores na reestruturação das áreas de saúde, segurança e previdência estadual”, observa.

Apesar da importância do Pacto Federativo, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) não acredita em avanços nessa área. “Sou muito cético quanto a isso. Tivemos uma reunião [com governadores de estado] há três anos, com uma pauta extensa, que não deu em praticamente nada. Se não tiver liderança na Presidência da República para tocar o debate, é muito difícil avançarmos, porque, de pires na mão, cada um vai puxar a brasa para sua sardinha. Por isso, acho improvável que saia um projeto consistente”, explicou.

De acordo com Aloysio Nunes, é fundamental a discussão da desoneração sobre os tributos federais cobrados sobre investimentos em saneamento. “O Brasil tem metade dos subsídios e não tem acesso à rede de esgoto. É uma reivindicação unânime dos governadores e um compromisso de campanha da presidenta Dilma”, disse o tucano.

Desde a reunião lembrada pelo senador tucano, em março de 2013, o Congresso aprovou reivindicações antigas de estados e municípios, entre elas as novas regras de rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) (Lei Complementar 143/2013).

Deputados e senadores também aprovaram a Emenda Constitucional 84/2014, que aumentou em 1% o repasse de recursos pela União para o Fundo de Participação dos Municípios. O encontro com os governadores no Senado será realizado dias antes da Marcha dos Prefeitos, marcada para ocorrer, em Brasília, na próxima semana. A expectativa é que o presidente do Senado crie uma comissão para discutir propostas federativas.

POLICIAMENTO– O secretário de Defesa, Alessandro Carvalho, informou, ontem, ao deputado Miguel Coelho, da bancada estadual do PSB na Assembleia, que a segurança na região do São Francisco será reforçada com 420 policiais da Ciosac, a Companhia Independente de Operações e Sobrevivência na Caatinga. Também serão instaladas, segundo ele, 40 câmaras de monitoramento, além da transferência do IML de Petrolina para um prédio de maior estrutura.

Crise surrupia empregos– O deputado federal Fernando Monteiro (PP) voltou impressionado, ontem, da visita à refinaria Abreu e Lima com o grupo parlamentar que colheu informações para a CPI da Petrobras. O que mais chamou a sua atenção foi os empregos que viraram pó: em apenas um ano, 34 mil trabalhadores perderam seus empregos, saindo de 40 mil para seis mil postos de trabalho.

Grito da Terra– O presidente da Fetape, Doriel Barros, que estará liderando amanhã a passeata dos trabalhadores no centro do Recife no chamado “Grito da Terra”, informa que será cobrado ao governador Paulo Câmara uma resposta clara e objetiva às propostas de reestruturação socioprodutiva da Zona da Mata e de uma política de convivência com a seca. “O Estado continua indiferente”, afirmou.

Insegurança nas estradas– O deputado Júlio Cavalcanti, da bancada do PTB na Assembleia, denunciou, ontem, o descaso do Governo com a segurança nas estradas, destacando que a falta de policiamento passou a gerar uma onda de assaltos a ônibus, especialmente da Progresso, que monopoliza praticamente todas as linhas do Sertão, prestando péssimos serviços.

Temas consensuais– Integrante da Comissão de Reforma Política na Câmara dos Deputados, Tadeu Alencar (PSB) diz que o grande nó é o distritão, defendido com unhas e dentes pelo PMDB. Entre os temas consensuais, o fim da reeleição em todos os níveis, o mandato de cinco anos para todos os cargos, a coincidência das eleições a partir do ano de 2022 e a vedação às coligações nas eleições proporcionais.

 

CURTAS

CAMPUS– Humberto Costa teve encontro com o reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), Julianeli Tolentino, comerciantes e lideranças políticas da região do Araripe no qual discutiu a implantação de um campus da Universidade em Ouricuri, a 200 km de Petrolina.

CORTES– Em relação ao corte no Orçamento da União, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, defendia um corte de R$ 80 bilhões, e Mercadante, R$ 60 bilhões. Diante das pressões, Levy já admite reduzir a envergadura do corte. Ele, porém, afirma que o Governo terá de cortar, no mínimo, R$ 70 bilhões.

Perguntar não ofende: O que é que passa hoje na proposta de reforma política na Comissão Especial da Câmara?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

BAHIA LIDERA ARRECADAÇÃO DE ICMS NO PAÍS. A Bahia teve maior crescimento na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) entre todos os estados brasileiros nos exercícios de 2013 e 2014. De acordo com a Secretaria da Fazenda (Sefaz), a arrecadação cresceu 25,41% em termos nominais no período, praticamente o dobro de São Paulo (12,59%), e acima também do Rio de Janeiro (15,01%), de Minas Gerais (19,28%) e do Rio Grande do Sul (19,21%). O secretário da Fazenda, Manoel Vitório, afirma que o bom resultado decorre do combate à sonegação e do estímulo à regularização dos débitos tributários.

Nehemias Fernandes Jaques

Vista grossa do PSDB a Beto Richa beira o cinismo. No PSDB, pau que dá em Chico não dá em Francisco. Assim como silenciou para todos esses casos, o PSDB também faz vista grossa ao governador do Paraná, responsável pelo espancamento de professores da rede pública. o PSDB segue engavetando os casos que lhe são incômodos. “Não se ouve uma única palavra do partido ou de seus líderes sobre o tema. Ninguém no PSDB fala, por exemplo, de impeachment de Beto Richa. Beto Richa é acusado por um auditor fiscal, em delação premiada, de ter recebido R$ 2 milhões para a sua campanha à reeleição no ano passado. O dinheiro seria oriundo de auditores que cobravam propinas de empresários em troca da redução e até da anulação de calotes tributários. O Ministério Público do Paraná investiga o caso. O PSDB tem se especializado nessas críticas seletivas que beiram o cinismo, ao tentar apagar os rastros dos malfeitos e dos desmandos havidos nos seus oito anos de governo

Nehemias Fernandes Jaques

FHC fala mal do Brasil e espanta investidores que Alckmin queria atrair Alckmin foi passear em Nova York, com, Aécio, José Serra e Tasso Jereissati...Enquanto isso, professores lutam por melhores salários Em meio a greve dos professores paulistas, que já é a terceira maior da história do Estado de São Paulo, completou 60 dias na quinta-feira (14) num duro impasse entre professores e o governo Geraldo Alckmin (PSDB).A categoria pede reajuste de 75% (para equiparar o salário aos demais servidores do Estado com formação superior), mas o governo tucano até agora nem sequer apresentou uma contraproposta. E sem nenhuma proposta apresentada aos trabalhadores, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), deixou a capital paulista e foi para Nova York, bancado por uma associação de empresários a Lide, do João Dória Jr.

Nehemias Fernandes Jaques

China investe US$ 53 bi no Brasil e desaponta Aécio, imprensa e quem aposta contra Uma boa notícia que não foi manchete em nenhum jornal, nem mesmo em site especializado em economia, talvez pelo fato de boa notícia não vender jornais, é a chegada do premiê chinês Li Keqiang, que desembarca no Brasil nesta terça-feira (19) trazendo na bagagem um suculento pacote de projetos de cooperação, no valor total de US$ 53 bilhões (R$ 160 bilhões). A cereja do bolo é a participação chinesa na chamada Ferrovia Transoceânica, que ligará a brasileira Ferrovia Norte-Sul à costa do Pacífico, no Peru. É um projeto estimado para custar entre US$ 4,5 bilhões (R$ 13,5 bilhões) e US$ 10 bilhões (R$ 30 bilhões).A Transoceânica permitirá que o Brasil exporte pelo Pacífico soja e minério de ferro, dois dos seus principais produtos no comércio com a China, barateando o custo.

Nehemias Fernandes Jaques

Tucano usa verba de gabinete para fazer jornal com críticas a Haddad A eleição ainda está longe, mas o a sujeira do vale tudo do PSDB, já começou. Material é distribuído pelo vereador Andrea Matarazzo, pré-candidato do PSDB à prefeitura em 2016. Tudo pago com dinheiro publico. Um dos pré-candidatos do PSDB à prefeitura de São Paulo em 2016, o vereador Andrea Matarazzo utilizou verba de seu gabinete na Câmara Municipal para produzir material impresso com críticas à gestão do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).




18/05


2015

Coluna da segunda-feira

  PSDB ataca na TV

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não é candidato a absolutamente nada, mas aparecerá no programa do PSDB, amanhã, como principal estrela. Na sua fala, ataca o ex-presidente Lula, que o sucedeu no cargo. "Não se pode responsabilizar apenas a atual presidente", dirá FHC, antes de acrescentar que "todo esse esquema de corrupção começou com o ex-presidente Lula".

Em artigo recente, FHC pediu à sociedade brasileira que repudie o ex-presidente Lula. "Embora os diretores da Petrobras diretamente envolvidos na roubalheira devam ser penalizados, não foram eles os responsáveis maiores. Quem enganou o Brasil foi o lulopetismo. Lula mesmo encharcou as mãos de petróleo como arauto da falsa autossuficiência. E agora, José? Não há culpabilidade política?", questionou em seu último artigo.

De qualquer forma, o novo ataque de FHC a Lula sinaliza que o PSDB já se preocupa mais com 2018, quando Lula poderá ser eventual candidato do PT à presidência da República, do que com o impeachment da presidente Dilma Rousseff – algo que parece inviável.

Os tucanos exibem o seu programa partidário semestral em rede de rádio e de TV, com 10 minutos de duração –e o comercial de 30 segundos com o discurso do medo contra o PT deve ser aproveitado. A direção do filme do PSDB é do publicitário e músico Jarbas Agnelli, que postou em sua página numa rede social o seguinte comentário: “Uma frase que talvez ajude a explicar esta década de mediocridade, com líderes incultos e pobres de espírito: o que você consegue imaginar depende daquilo que você sabe''.

A criação da peça do PSDB ficou a cargo de Guillermo Raffo e de Marcelo Arbex. O marqueteiro argentino Guillermo Raffo trabalhou na campanha presidencial do tucano Aécio Neves em 2014. Raffo também tem trabalhos prestados ao PT –em 2004, comandou a campanha vitoriosa do petista Fernando Pimentel à Prefeitura de Belo Horizonte.

O roteiro mostra uma família (pai, mãe e filha) sob chuva durante a noite. O narrador vai dizendo que as coisas estão piorando no País. Aí, subitamente, aparece uma mão na tela e arranca o guarda-chuva que protege os protagonistas do comercial. Na narrativa peessedebista, a mão do “maldoso” que arrancou o guarda-chuva da família é uma alusão à mão do “governo” do PT que estaria desamparando os brasileiros.

Aí entra o locutor da cena: “Quando você mais precisa, o governo aumenta os impostos, a luz, os juros, a gasolina e quer cortar o seguro-desemprego… Quando você mais precisa, o governo quer que você pague a conta dos erros que ele cometeu”.

O comercial tucano termina com uma grande inscrição, toda em letras maiúsculas: “CHEGA”. E identificação da autoria da peça surge no final: “PSDB, oposição a favor do Brasil”.

MEMÓRIA CURTA– FHC bateu duro em Dilma por ter escolhido o vice-presidente Michel Temer coordenador do seu Governo. Mas na falta de um ministro para exercer as funções de articulador político do Governo, Fernando Henrique também recorreu ao seu vice, o ex-senador Marco Maciel, que fez várias reuniões com deputados e presidentes de partidos. Conhecido por sua paciência quase inesgotável, Maciel exerceu papel fundamental na relação do Governo FHC com o Congresso.

Fato novo em Petrolina - Filho do conselheiro Ranilson Ramos, do Tribunal de Contas do Estado, o deputado Lucas Ramos (PSB) ganhou aderência para disputar a Prefeitura de Petrolina depois do apoio do deputado Gonzaga Patriota. Segundo o secretário de Defesa Cidadã do Recife, Murilo Cavalcanti, Lucas pode vir a ser apoiado também pelo prefeito Júlio Lóssio (PMDB).

 

Pedalada de Levy– Está marcada para a próxima sexta-feira a reunião do conselho curador do Fundo de Investimentos do FGTS que decidirá sobre um aporte da ordem de R$ 10 bilhões ao BNDES. A oposição diz que é uma espécie de “pedalada do ministro Joaquim Levy”, pois, assim, o Governo usa recursos do FGTS – e não do Tesouro – para dar ao BNDES.

Distrital confuso– A adoção do voto distrital puro ou misto criará divisões distritais diferentes nos Estados. Uma para eleger os federais, outra para votar nos estaduais. O Brasil elege 513 deputados federais e 1.059 deputados estaduais. Essa diferença, em cada Estado, obrigará cada um deles a dividir seu território em dois tipos de distrito. Um para eleger os federais e outro para os estaduais. O eleitor vai entender?

Candidato de Labanca– Em São Lourenço da Mata, o prefeito Ettore Labanca (PSB) já bateu o martelo: o candidato do seu grupo à sua sucessão no ano que vem é o vice Gino Albanez (PSB). O pré-lançamento ocorreu sábado durante almoço na casa de Labanca com a presença do governador Paulo Câmara, do vice Raul Henry e de uma penca de políticos.

 

CURTAS

NA DISPUTA– Já em Caruaru, há uma possibilidade do prefeito José Queiroz optar pelo nome do senador Douglas Cintra, mesmo este estando hoje no PTB e sendo ligado ao ministro Armando Monteiro. Empresário bem-sucedido, Cintra vem tendo bom desempenho no Senado.

PARALISAÇÃO– O deputado Júlio Cavalcanti (PTB) diz que, na audiência pública da Alepe sobre obras paradas, quinta-feira passada em Arcoverde, também foram constatadas um leque de responsabilidade do Estado, entre as quais a do Corpo de Bombeiros, onde foi feita apenas a terraplanagem.

Perguntar não ofende: O que Renan quer com os governadores ao convocar uma reunião com todos eles quarta-feira, em Brasília?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Chicão

Não sabia que o Júlio Lóssio tinha virado santo com essa de ter vontade de apoia o filho do Ranilson? Essa noticia deve está truncada. Acredito que se for verdade vai ser derrota na certa. kkkk

Nehemias Fernandes Jaques

Beto Richa estuda censurar imprensa e redes sociais para abafar propina de R$ 2 milhões na Receita Estadual. O governador Beto Richa (PSDB), acusado em delação premiada de ser beneficiário de propina na Receita Estadual, estuda pedido de sigilo nas investigações do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) – braço policial do Ministério Público do Paraná. Se conseguir uma decisão favorável na Justiça, o tucano se livrará dos intensos debates pela imprensa e redes sociais. Sempre que acuado, Richa recorreu à censura. Foi assim em 2010, na eleição que o elegeu pela primeira vez ao Palácio Iguaçu. Na época, ele judicializou pesquisas eleitorais de institutos renomados como Datafolha, Ibope, Vox Populi, etc., além de perseguir donos de perfis no Twitter e Facebook, sites e blogs no Paraná. O objetivo dos palacianos é silenciar a imprensa, o Facebook e o Twitter com o decreto de sigilo nas investigações. Também é ganhar tempo para desqualificar o advogado Eduardo Duarte Ferreira e seu cliente, Luiz Antônio de Souza, auditor fiscal preso por corrupção, que delatou os R$ 2 milhões de propina na campanha de reeleição de Beto Richa.

adalberto ribeiro

A movimentação de FHC faz parte da roda-viva da poltiica e da vida

Nehemias Fernandes Jaques

Servidora atua em escritório particular de senador do DEM Funcionária registrada no gabinete de Ronaldo Caiado trabalha na sede de apoio de suas fazendas, em Goiânia Parlamentar possui um escritório político na cidade, como permite o Senado, mas em um outro endereço. a servidora do Senado Meiry Rosa de Oliveira, nomeada pelo senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), cumpriu sua rotina de parar o carro no estacionamento privativo e abrir o cadeado do escritório localizado em uma casa na rua 26, em Goiânia (GO), onde trabalha. O escritório político informado por Caiado à direção do Senado, porém, fica em outro endereço. Pelas regras da Casa, assessores dos senadores nos Estados devem trabalhar nos escritórios políticos indicados previamente ao Senado pelos congressistas. O prédio em que Meiry atua é o escritório de apoio às fazendas de Caiado, também frequentado por seu irmão, Rondon, que, segundo a assessoria do senador, auxilia na administração das propriedades rurais da família. Caiado declara ter sete fazendas no interior de Goiás. Segundo Meiry, o escritório particular também é usado para cuidar dos negócios do senador do DEM. A Folha indagou ao Senado onde devem trabalhar assessores dos senadores nos Estados. A Casa respondeu: \"O servidor deve prestar serviços nessa unidade ou, alternativamente, em outra, caso o senador tenha mais de uma unidade no Estado\". O sujo falando do mal lavado. Metam os peitos! É o convescote!!!




16/05


2015

Coluna do sabadão

  PMDB de olho em 2018

De acordo com a Agência de notícias Reuters, o PMDB vai mesmo disputar o Palácio do Planalto com candidato próprio em 2018, quebrando um jejum de mais de 20 anos para buscar de vez o comando da República. Com isso, chegará ao fim uma aliança de 12 anos com o PT.

O PMDB contratou economistas para modernizar seu programa, que será posto em debate em congresso nacional do partido em setembro, e vem tentado aumentar sua presença nas redes sociais. Nomes também já têm sido discutidos de maneira informal, incluindo o do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (RJ), e do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

Após anos de política sem uma ideologia clara, lideranças do partido estão em busca de uma plataforma que una as várias correntes do PMDB e ajude a quebrar a resistência de eleitores que associam a legenda com clientelismo e corrupção. "Estamos pavimentando a estrada que nos levará a vitórias em 2018", disse Wellington Moreira Franco, presidente da Fundação Ulysses Guimarães, arquiteto do plano de renovação do partido.

"Não podemos perder a oportunidade que se coloca de uma maneira muito mais vibrante e concreta que no passado que é realizar um grande sonho de nosso partido: eleger o presidente da República”, acrescentou. Moreira Franco diz que o PT está em uma "situação difícil" e que o País enfrenta uma "crise política muito profunda".

O Partido do Movimento Democrático Brasileiro, nascido na ditadura militar há 50 anos como único partido de oposição tolerado, agrega políticos de todo o Brasil e abre mão deliberadamente de uma ideologia clara. Divisões internas atrapalharam planos anteriores de lançar um candidato à Presidência, e o partido tem se aliado aos vencedores de ocasião desde Fernando Henrique Cardoso.

Mas mesmo sem um líder nacional, o PMDB, maior partido do país em número de filiados, está cada vez mais poderoso. Atualmente, controla as duas Casas do Congresso Nacional e a Vice-Presidência, com poder para acelerar ou barrar a tramitação de projetos de lei.

O PMDB assumiu também a articulação política no segundo mandato de Dilma e controla ministérios importantes, como o da Agricultura e das Minas e Energia. O apoio do partido é fundamental para a aprovação do ajuste fiscal, proposto pela presidente para restaurar a confiança do mercado no País.

O PMDB só elegeu um presidente, Tancredo Neves, em uma eleição indireta em 1985 na transição para a democracia. Mas Tancredo morreu antes de tomar posse, dando lugar a José Sarney, que apoiou o regime militar e só havia aderido ao PMDB para aquela eleição. O protagonismo atual do partido e os planos para ter candidato próprio em 2018 já influenciam a pauta no Congresso. Um candidato do PMDB também poderia diminuir a chance de outras alternativas à polarização entre PT e PSDB.

"Queremos nos preparar para os próximos 10 anos. O que vamos fazer? A primeira providência é buscar unificar o partido, formar uma grande maioria, em torno de uma ideia-força", disse Moreira Franco à Reuters.

RECUOU– Menos de 24 horas após propor mandato de dez anos para senador, o relator da reforma política, deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), se arrependeu e voltou à ideia original de cinco anos. “Foram tantas pancadas de ontem para hoje. Todo mundo me crucificando. Então, por que eu vou pagar um preço por uma coisa que eu acho errada? Acho que o mandato deveria ser igual para todo mundo. Cinco anos é um mandato absolutamente razoável para todos os níveis”, afirmou.

Batido pela novela- Aos que estranham a mudança no horário do Jornal Nacional, que começa exatamente às 20h30m: prorrogou para às 20h50 por causa da explosão de audiência da novela os 10 Mandamentos, na TV-Record, que vem roubando pontos preciosos da poderosa global.

 

Perda de R$ 40 bi– O Ministério da Fazenda esperava segurar as despesas em R$ 18 bilhões com as MPs 665 e 664. Na 665, votada semana passada, as mudanças levaram a uma perda de R$ 3 bilhões. Anteontem, o Governo conseguiu aprovar a 664, mas foi derrotado em dois destaques. A do Fator é a mais polêmica e, segundo a área econômica, a perda será de R$ 40 bilhões em 10 anos. Mas do ponto de vista imediato, a estimativa é de que seja de R$ 2 bilhões.

Licitação viciada– A Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI) entrou com um agravo de instrumento, no Tribunal de Justiça, para derrubar a liminar do juiz titular Mozart Pires, que suspendeu a licitação do Sistema de Transporte Intermunicipal do Estado. O relator é o desembargador Francisco Bandeira de Melo. A licitação foi realizada em setembro de 2014 e a anulação pedida depois do juiz identificar no relatório do Tribunal de Contas números vícios no processo licitatório.

Mais uma estrada– O governador Paulo Câmara (PSB) deve inaugurar até o fim do mês a segunda estrada em seu Governo. Trata-se da PE-95, que liga Caruaru a Limoeiro, com 80 km. Segundo o secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, estão sendo investidos na obra em torno de R$ 62 milhões. Outra estrada que está avançada é a PE-292, que liga o distrito de Albuquerquené ao município de Afogados da Ingazeira, com apenas 60 km.

 

CURTAS

SÃO JOÃO– O prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), fez, ontem, o lançamento oficial do São João, mas a abertura oficial será no dia 31, com a presença do governador Paulo Câmara, tendo como principal atração a cantadora paraibana Elba Ramalho.

DENGUE– A Secretaria de Saúde reconheceu que o Estado enfrenta uma epidemia de dengue, porque penas cinco dos 184 municípios pernambucanos ainda não registraram casos da doença. Somente neste ano, até o dia 2 de maio, foram notificados 37.589 casos da doença, um aumento de 528% em relação ao mesmo período do ano passado.

Perguntar não ofende: A CPI aprova a convocação do ex-presidente Lula?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

RENAN

R. SOARES, ANALFABETO, PELO VISTO TEU ÍDOLO LULA LÁ EM 2018 VAI ESTAR ATRÁS DAS GRADES!!!

R.Soares

em 2018 so dar lulaaa para o bem do povo e do brasil

Ataufo Tavares

Magno só vou comentar na HORA CERTA !!! a SOU SEU FÃ - Abraços setão do pajeú

sonia

Grande Magno Ataulfo mandou lembranças, meu titio

sonia

Desculpe Magno , não é para me surpreender pppppppppppppppppppppppp nada com você




15/05


2015

Coluna da sexta-feira

  Dilma fala em malfeitos

Em meio a uma crise sem precedentes na indústria naval, a presidenta Dilma Rousseff veio a Pernambuco, ontem, para prestigiar a viagem inaugural do navio petroleiro André Rebouças, da Transpetro, no Estaleiro Atlântico Sul (EAS) e assistir o batismo petroleiro Marcílio Dias.

Veio em companhia de dois ministros – Eduardo Braga (Minas e Energia) e Armando Monteiro (Desenvolvimento), além do presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, sendo recebida pelo governador Paulo Câmara (PSB). Dilma tentou fazer um discurso para levantar a autoestima dos petroleiros, que estavam na plateia a espera de boas notícias de recuperação dos empregos ali perdidos.

Mas ao longo da sua fala a presidente não anunciou nenhuma medida, mas tocou na crise da Petrobras. Afirmou que a Petrobras "merece" e a sociedade "exige" o fim de casos de corrupção na estatal. "Temos de enfrentar e acabar com todos os malfeitos, todas as atividades de uso indevido da empresa e todos os processos de corrupção, mas esta empresa é forte o suficiente, inclusive para ganhar o óscar tecnológico, nos Estados Unidos", afirmou.

Dilma disse que o seu Governo rompeu uma realidade de estagnação da indústria naval brasileira. “A reimplantação da indústria naval no Brasil fez com que incorporássemos tecnologia, melhorássemos a formação dos nossos trabalhadores e gerássemos emprego e renda. O que nós queremos é produzir no Brasil o que pode ser produzido no Brasil”, destacou.

Por meio do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef), foram encomendadas pela Transpetro 49 embarcações, sendo nove já em operação. Atualmente, há 14 navios em diferentes fases de construção, sendo seis em estágio de acabamento. Foram investidos R$ 11,2 bilhões neste programa para acabar com a estagnação da indústria naval brasileira.

O André Rebouças tem a finalidade de exportar petróleo cru retirado no Pré-Sal e só sua construção foi responsável pela geração de mais de 2 mil empregos diretos no País. Os dois navios, que são do tipo suezmax, têm capacidade de transporte de cerca de 1 milhão de barris de petróleo, o equivalente a quase metade da produção brasileira diária.

Esse tipo de embarcação atende às limitações do Canal de Suez, no Egito: largura de 48 metros e calado de 17 metros. Para o montador do Estaleiro Atlântico Sul, Marcílio José da Silva, a construção dos navios em Pernambuco ampliou as oportunidades e a qualidade de trabalho no Estado. “É um prazer imenso, uma grande honra participar de uma obra tão grande. A questão do emprego melhorou muito em Pernambuco com obras como essa. Muita gente antes trabalhava na usina, na cana e hoje tem um emprego melhor e consegue dar uma vida melhor para sua família”, observou.

SAUDÁVEL– As falas do presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, e do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, no batismo do navio André Negreiros, ontem, no estaleiro Atlântico Sul, seguiram na linha da presidente Dilma. Bendine disse que a estatal, a qual dirige há três meses, sairá mais saudável da crise, enquanto Braga afirmou que logo os brasileiros voltarão a ter orgulho da Petrobras.

Nem um pio- No estaleiro Atlântico sul, ontem, o cerimonial do Palácio do Planalto colocou a presidente ladeando o governador Paulo Câmara do ministro Armando Monteiro. E quando Dilma se dirigiu para falar na tribuna, Câmara e Armando, adversários na campanha majoritária do ano passado, ficaram lado a lado, mas não trocaram nem um papinho para quebrar a tensão do ambiente.

 

VETO PRESIDENCIAL– A presidente Dilma vai vetar a mudança no fator previdenciário aprovada pela Câmara dos Deputados. Estudo de 2012 mostra que a medida geraria impacto de R$ 40 bilhões em dez anos e de R$ 300 bilhões em 20 anos. Isso quebraria a Previdência”, segundo a presidente Dilma comentou, ontem, com parlamentares de Pernambuco, na viagem de Brasília para Recife.

Na cabine presidencial– O senador Fernando Bezerra Coelho, que fez um duro pronunciamento contra qualquer tipo de movimentação na oposição que leve ao impeachment de Dilma, aceitou, mais uma vez, convite da presidente Dilma e pegou carona no avião presidencial, ontem, de Brasília para Recife, com direito a uma conversa reservada com a petista na cabine presidencial.

Satélite tucana– A fusão do PPS ao PSB, praticamente já de martelo batido, pode levar a legenda socialista a perder uma liderança nacional: a deputada e ex-prefeita de São Paulo, Luiza Erundina, vinda do PT. Ela discorda do flerte com a oposição. O ex-presidente socialista no Rio, deputado Glauber Rocha, vai no mesmo rumo. E diz que a sigla está virando “satélite do PSDB”.

 

 

CURTAS

COMISSÃO– Reativada, a Comissão Especial de Mobilidade e Acessibilidade Urbana da Assembleia Legislativa terá o deputado estadual José Maurício (PP) como presidente, o deputado Silvio Costa Filho (PTB) vice-presidente e a deputada Raquel Lyra (PSB) assumiu a relatoria. Tem tudo para fazer um excelente trabalho.

CARONA– Do governador Paulo Câmara, ontem, no estaleiro: “O dia mostra que o caminho que Pernambuco trilhou dá êxito. Pernambuco soube se preparar para receber investimento e qualificar mão de obra. Responsabilidade de fazer Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Adilson

No Brasil a industria naval foi desmontada por sucessivos governos. Lula reconstruiu os estaleiros, o Brasil produz e dá emprego e Dilma lança navios ao mar. AÍ, VEM UM CABRA NUM SEI DE ONDE E FALA: \"Em meio a uma crise sem precedentes na indústria naval...\" Como assim, Bial?? \"Crise sem precedentes\"?? Esqueceu a história, foi??

Nehemias Fernandes Jaques

RICOS E POBRES RECORREM À REDE PÚBLICA PARA TER PARTO NORMAL. SUS “DÁ AULA” DE PROFISSIONALISMO. Em busca de um procedimento mais humanizado na hora do parto, com menos intervenções, mulheres têm recorrido à rede pública de saúde Preocupadas com o alto índice de cesarianas na rede privada (84%) e incapazes de contratar uma equipe de saúde completa, elas têm optado por hospitais de referência em saúde materno infantil. Um parto humanizado requer uma equipe humanizada, o que custa caro e não é garantida na rede privada”, analisa. “Muitos médicos preferem fazer cesarianas porque podem ser agendadas com antecedência e são mais bem remuneradas pelos planos de saúde

Nehemias Fernandes Jaques

FMI E FINANCIAL TIMES ELOGIAM JOAQUIM LEVY E POLÍTICA DE AJUSTE FISCAL. A diretoria executiva do Fundo Monetário Internacional (FMI) observou que o segundo governo da presidente Dilma Rousseff vem introduzindo uma série de medidas para fortalecer as políticas macroeconômicas e restaurar a credibilidade na sequência de um período no qual o crescimento econômico do País surpreendeu no lado negativo. “O ponto central da nova estratégia é um ambicioso ajuste fiscal que vai trazer o superávit primário para 1,2% do PIB em 2015 e para pelo menos 2% do PIB em 2016 e 2017?, observa o FMI, que projeta uma contração do crescimento de 1% para este ano, como reflexo, em parte, das políticas fiscal e monetária mais apertadas e dos cortes nos investimentos pela Petrobras. “A implementação bem sucedida da estratégia de ajuste fiscal e outra ações de política devem contribuir para fortalecer a confiança e ajudar a revigorar o investimento no segundo semestre de 2015, proporcionando as bases para um retorno a um crescimento positivo em 2016?, segundo o Fundo. Contudo, a equipe do FMI alerta que essa perspectiva está sujeita a riscos significativos, incluindo um racionamento de energia e água por causa da seca, possíveis consequências do caso de corrupção envolvendo a Petrobras e um ambiente internacional mais adverso. “A implementação determinada dessas medidas deve ajudar a restaurar a confiança e fomentar uma recuperação no crescimento e no investimento no devido tempo

Nehemias Fernandes Jaques

Alckmin altera lei para diminuir recursos de universidades. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) fez uma alteração na legislação para poder retirar recursos da Unicamp e das outras universidades paulistas como USP e Unesp. A mudança do governador está no PL (Projeto de Lei) 587, que define a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2016, enviado para a Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) e publicado no Diário Oficial do Estado, ironicamente, no Dia Internacional do Trabalho, 1° de Maio. Ao mudar, no Artigo 4°, a expressão “no mínimo” – como constava desde 1.989 quando foram definidas as bases da autonomia universitária – para “no máximo”, como proposto agora, Alckmin agora poderá reduzir o valor repassado para as universidades. De acordo com o novo texto do artigo 4º, os valores dos orçamentos das universidades estaduais serão fixados na proposta orçamentária do estado para 2016, devendo as liberações mensais de recursos do Tesouro respeitar, no máximo, o percentual global de 9,57% da arrecadação do ICMS-Quota Parte do Estado (QPE), no mês de referência. Com a mudança da expressão, o governador poderá repassar para as universidades o montante que bem entender do percentual do ICMS, até no máximo 9,57%, que atualmente era o mínimo do repasse autorizado por lei. Para a Associação dos Docentes da Unicamp (Adunicamp), a mudança retira das mãos das universidades todo o poder de planejar a gestão de seus recursos com base nas previsões de arrecadação do ICMS. “O PL mostra a extensão do ataque à autonomia das universidades estaduais paulistas e aprofunda o seu desmonte – como já havia tentado o também tucano José Serra, em 2007, quando estava à frente do governo paulista. Com isso, tenta reduzir ainda mais os recursos para universidades, num momento em que nossas entidades lutam pelo aumento deste repasse, uma vez que até o governo Alckmin sabe muito bem que os atuais 9,57% são insuficientes para garantir a qualidade do ensino”, diz nota da Adunicamp. Para a entidade, a redução vai acelerar o desmonte, que já vem sendo realizado pelo governo paulista, da capacidade instalada – de enorme importância para o país – das unidades de ensino e pesquisa da Unicamp, Unesp e USP. “A isso se soma uma promessa feita em 2005 pelo governador Alckmin, mas até hoje não cumprida, de repassar mais 0,05% e 0,07% por ano à Unicamp e à USP, respectivamente, pela incorporação de dois novos campi no interior paulista. A Unicamp criou o campus de Limeira, inaugurado em 2009, e a USP incorporou o campus de Lorena, onde já funcionava a faculdade estadual da EEL (Escola de Engenharia de Lorena)”, anota. Os novos recursos, prometidos em 2005 em acordo assinado pelo governador Alckmin, tinham o objetivo de custear o funcionamento das duas novas unidades. Esses recursos nunca foram repassados e, hoje, o campus de Limeira tem 2,4 mil alunos e a EEL 1,5 mil.




14/05


2015

Coluna da quinta-feira

  Dilma e a crise no estaleiro

Não foi o momento mais propício para a presidente voltar, hoje, a Pernambuco, com uma pauta no estaleiro, onde 1,4 mil trabalhadores já perderam seus empregos. Ela participa do batismo do navio Marcílio Dias e assiste em seguida à viagem inaugural do navio André Rebouças.

Aliados da presidente em Pernambuco entendem que ela está insistindo numa agenda positiva para sair do foco da crise, que está entrando numa outra fase. O dono da UTC, Ricardo Pessoa, fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Pessoa é acusado de chefiar o "clube vip" das empreiteiras na formação de um suposto cartel que atuou no esquema que desviou recursos da Petrobrás.

Pessoa já disse que fez uma doação de R$ 7,5 milhões para a campanha de reeleição da presidente Dilma, entregando ao então tesoureiro Edilson Silva, hoje ministro da Comunicação. É tudo que a oposição esperava para sustentar a abertura de um processo de impeachment da presidente.

Na visita a Pernambuco, Dilma enfrentará manifestações pela crise que se instalou no estaleiro, provocada pela operação Lava Jato. Segundo denúncia do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, o estaleiro demitiu 1,4 mil pessoas desde outubro do ano passado. Muitos dos funcionários demitidos trabalhavam na montagem de sondas do pré-sal.

Tudo porque ocorreu também a suspensão do contrato entre o Estaleiro e a empresa Sete Brasil, criada pela Petrobras para administrar a compra das sondas usadas na exploração do petróleo. A empresa estaria envolvida no esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato. Na segunda-feira, está programada uma visita de deputados da CPI da Petrobras à refinaria Abreu e Lima.

O senador Humberto Costa, líder do PT, diz que será um momento para a presidente mostrar que a Petrobras “está viva e forte”. “É uma demonstração de importância ao Estado de Pernambuco. Em menos de um mês, a presidente volta. Isso demonstra a força e a pujança econômica do Estado”, afirmou. Para acrescentar: “A Petrobras continua firme e forte. A crise perde sua força, assim como as especulações de fechamento do estaleiro. A vida continua”.

Para o deputado Augusto Coutinho, que integra a bancada de oposição no Congresso, a presidente chega a Pernambuco num momento em que a economia está afundando por conta da incompetência do governo do PT. “O Estaleiro Atlântico Sul hoje naufraga na crise e já demitiu mais de 1,4 mil pessoas. Muitos empregados que foram capacitados (soldadores, montadores, engenheiros, projetistas…) estão na fila de desempregados. Venho denunciando isso na Câmara e a Comissão do Trabalho está agindo para exigir um posicionamento do executivo sobre essa questão”, afirmou.

RESTOS– Líderes de partidos aliados cobram a liberação de restos a pagar dos anos de 2013 e 2014. Segundo Jovair Arantes, líder do PTB, as pendências têm como efeito a má vontade de parcela da base com Dilma e seus projetos, quando submetidos ao Congresso. O custo destas obras é de cerca de R$ 100 mil, R$ 150 mil. Elas estão em andamento, com 30% ou 40% executadas e correm o risco de paralisação por falta de pagamento.

A Progresso é um lixo- Além dos assaltos que viraram rotina no Sertão do Pajeú, os ônibus da Progresso, terrível monopólio da região, circulam sujos e até com baratas. Num flagrante desrespeito, alguns ônibus chegaram a parar em plena madrugada, levando pânico aos passageiros, por falta de combustível. Está na hora de o Governo rever a concessão da Progresso para exploração da linha intermunicipal para o Sertão. Viajar nos seus ônibus é um atentado à saúde pública.

FIM DAS COLIGAÇÕES– Os pequenos e médios partidos, com o apoio do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, vão derrubar do projeto de reforma política o fim das coligações e a criação da cláusula de desempenho. Ambas são desnecessárias com o distritão, proposto no relatório da reforma. O Senado não aceita mandato igual ao dos deputados (5 anos). Há oposição ao mandato de dois anos para prefeitos e vereadores eleitos em 2016.

Vingança em São João– Investigações preliminares da Polícia indicam que o vereador Reginaldo Falcão, da bancada do PRTB na Câmara de São João, no Agreste pernambucano, pode ter sido assassinado por vingança. Ele teria sido mandante de dois homicídios que estão em fase de conclusão de investigação pela polícia no Agreste.

Crise do leite– O secretário estadual de Agricultura, Nilton Mota, tem encontro, hoje, em Garanhuns para discutir medidas que possam revitalizar a bacia leiteira do Agreste Meridional, com ênfase para o aumento da produção de queijos e seus derivados. Em dificuldades financeiras, as três indústrias de laticínios entraram em processo de recuperação judicial e estão devendo a fornecedores no Estado, inclusive aos produtores de leite.

 

 

CURTAS

VERDADE– Do ex-presidente FHC sobre a divisão no PSDB quanto ao impeachment da presidente Dilma: “É preciso aprofundar as investigações sobre corrupção. O País não pode ficar na dúvida, sobre quem é responsável pelo quê. Vai chegar o momento em que o Brasil vai querer saber a verdade. O que aconteceu mesmo."

CARONA– Mais uma vez, os três senadores de Pernambuco – Humberto Costa, Douglas Cintra e Fernando Bezerra – pegam carona no avião presidencial que levará Dilma, hoje, ao porto de Suape para o batismo de mais um navio produzido pelo estaleiro Atlântico Sul.

Perguntar não ofende: Dilma sofrerá hostilidades hoje em Pernambuco?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Nehemias Fernandes Jaques

FMI reconhece sucesso do Bolsa Família e seu baixo custo para o governo. O FMI (Fundo Monetário Internacional) incluiu no capítulo sobre a economia brasileira de seu relatório anual um box sobre o desempenho do Programa Bolsa Família, criado pelo governo Lula em 2003 e aprimorado pela gestão seguinte, de Dilma Rousseff. O órgão internacional destacou que embora tenha baixo custo financeiro para o governo, a transferência condicionada de renda teve impacto expressivo e reduziu a pobreza a patamares históricos. O FMI também citou outros programas como Prouni e FIES no contexto da queda do emprego formal no Brasil. Além da contração da economia, frisou que a queda na taxa de força de trabalho caiu em todas as faixas etárias, mas entre jovens de 18 a 24, essa queda também estaria ligada ao acesso ao ensino superior por meio do esforço do governo. Uma parcela teria adiado a entrada no mercado de trabalho para estudar.

Nehemias Fernandes Jaques

PRÉ-SAL BATE NOVO RECORDE DE PRODUÇÃO. “INVIÁVEL”? A Petrobras informou em nota nesta quarta-feira 13 ter atingido um novo recorde na exploração de petróleo da camada pré-sal. No dia 11 de abril, a produção nas bacias de Santos e Campos atingiu 800 mil barris de petróleo equivalente (petróleo e gás natural) por dia, recorde de extração na região. Para que a Petrobras alcançasse, no Brasil, a produção de petróleo de 800 mil barris por dia foram necessários 40 anos, com a contribuição de 6.374 poços. Na Bacia de Campos, esse mesmo volume de produção foi alcançado em 24 anos, com 423 poços\", informa a nota. A marca de 800 mil barris de petróleo por dia foi obtida através de 39 poços produtores, dos quais 20 estão localizados na Bacia de Santos, que responde por 64% da produção (511 mil barris por dia). Outros 19 poços estão localizados na Bacia de Campos e se referem a 36% da produção (291 mil barris por dia). A Petrobras informou que o início da operação do sistema de produção antecipada instalado no campo de Búzios, em março deste ano, por meio do navio-plataforma Dynamic Producer, foi decisivo para a obtenção do recorde. O PT FAZENDO O BRASIL AVANÇAR PARA MELHOR!!!




13/05


2015

Coluna da quarta-feira

   Codevasf no papo do PP

A Codevasf – Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco – sai da orçada do PT da Bahia, do ex-governador Jacques Wagner. O atual presidente Elmo Vaz Bastos de Matos, será substituído por um nome do PP, Partido Progressista, do senador piauiense Ciro Nogueira. O nome para presidir a instituição, que tem um orçamento de R$ 2,4 bilhões, deve ser conhecido hoje.

A Pernambuco, cujo maior líder é o deputado Eduardo da Fonte, caberá uma diretoria, provavelmente a de Engenharia. Ontem, a cúpula do PP passou o dia em conversas na Casa Civil. Lá estavam, além do ministro Aloizio Mercadante, o vice Michel Temer e o ministro Eliseu Padilha (Aviação Civil). Passaram por lá para tomar um cafezinho o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), e o líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO).

A expectativa do Planalto, depois de entregar a Codevasf ao PP, é a de que dos 18 deputados do PP que votaram contra a MP 665, do seguro-desemprego, pelo menos 10 possam votar a favor da MP 664, a dos aposentados. O PP deve ganhar também o controle do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas – Dnocs.

Já o PTB bateu o martelo: terá a presidência e um diretor da Companhia Nacional do Abastecimento, Conab (Ministério da Agricultura). Consta que o PTB quer a permanência do atual presidente, Rubens Rodrigues dos Santos, mas isso só se saberá com certeza quando o partido levar os nomes. O PTB tem 25 votos.

Na conversa com Jovair também houve debate sobre a MP 664, que envolve a aposentadoria. O partido tem posição contrária a votar medidas que prejudiquem os idosos e os aposentados. Lá, lhe foi dito que as mudanças só retiram pagamentos indevidos e que essas alterações, ao invés de prejudicar, vão melhorar as condições de atendê-los. Foi citado exemplo de um idoso que, aos 90 anos, casa-se com uma jovem familiar, que quando este falecer, receberá pensão como viúva pelo resto de sua vida.

Quando anunciou em Teresina que desejaria a Codevasf como compensação a perda do cargo do Banco do Nordeste, o governador Wellington Dias (PT) não sabia que em Brasília o Palácio do Planalto havia decidido que a presidência da companhia caberia ao Partido Progressista. O governo negocia apoio da legenda no Congresso nacional.

DISTRITÃO– No relatório final da Reforma Política na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, o deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) propõe a adoção do distritão, mas existe no Congresso uma tendência pelo distrital misto. Ele informou ao PMDB que fará essa opção ao constatar que esse modelo tem a maioria dos votos na comissão e no plenário. Mas o que se ouve nos corredores é que o distritão será rejeitado.

Acredite se quiser- Muita gente não acreditou que o Nordeste superou o Sudeste na safra deste ano, desacreditando o IBGE. Mas existe uma explicação: acréscimos nas produções de soja, milho de 1ª safra e feijão determinaram o avanço do Nordeste, principalmente na Bahia, no Piauí e no Maranhão. Só a produção de soja deve crescer de 6,6 milhões de toneladas em 2014 para 8,5 milhões de toneladas neste ano. Desse montante, 1,3 milhão de tonelada a mais virá apenas da Bahia.

Visita e demissões– Dilma regressa amanhã a Pernambuco para batizar um navio num instante em que o estaleiro Atlântico Sul atravessa a sua pior fase, tendo demitido 450 trabalhadores. Este grupo, afastado recentemente, se soma a outros 350 dispensados no mês passado, resultado do rompimento do contrato da Sete Brasil — investigada na Operação Lava-Jato — com o EAS para a construção de 12 navios.

Tensão no estaleiro– Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, entre os demitidos estão gerentes operacionais que ganhavam salários de até R$ 10 mil, além de soldadores. O Sindicato teme que outros 700 funcionários do estaleiro sejam demitidos, totalizando uma baixa de quase 1, 5 mil metalúrgicos. Atualmente, trabalham no estaleiro 2, 8 mil funcionários. Somando com os empregados de empresas terceirizadas do estaleiro, são 4,8 mil trabalhadores.

Silvio tem razão– Na briga que comprou com a justiça federal do trabalho, o deputado Sílvio Costa bateu duro numa nota revidando os magistrados, que sugeriram que ele mentiu. “Todo mundo sabe que no Brasil quando um aluguel é muito bem pago, no máximo equivale a 1% do valor do imóvel. Portanto, o aluguel seria de R$ 1 milhão, tudo isso fugindo da razoabilidade. Como pode alguém defender um aluguel de 1.950.000,00 reais por mês, num contrato de 15 anos?”

 

 

CURTAS

ASSALTOS– O governador Paulo Câmara precisa tomar providências em relação aos constantes assaltos a ônibus no Sertão. Anteontem, ocorreram mais três assaltos entre os municípios de Pesqueira e Arcoverde envolvendo as empresas Progresso e Princesa do Agreste.

CRIME– Já em São João, no Agreste, o vereador Reginaldo Falcão, o Galo, do PRTB, foi assassinado em frente à Secretaria de Educação ao sair de uma audiência. A Polícia está investigando o crime, mas as primeiras informações não o associam a problemas de natureza política.

Perguntar não ofende: A onda de violência voltou a recrudescer no Estado?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

RENAN

NEMIA BICHINHA LOUCA, TU DEVE TER TIDO ALGUMA DECEPÇÃO MUITO GRANDE, ALGO QUE TE DEIXOU BARATINADO E FRUSTRADO PRO RESTO DA VIDA, QUEM SABE ALGUM COMPLEXO SEXUAL???!!! QUER DIZER ENTÃO QUE O TAL DO PAULO ROBERTO COSTA SEMPRE FALA A VERDADE? SE É MESMO, ENTÃO O PT E A RAÇA NOJENTA TÁ MAIS SUJA DO QUE QUALQUER OUTRO PARTIDO POLÍTICO DESSE MUNDO!!! CUIDADO NEMIA, TEU BOLSA ESMOLA TÁ PERTO DE SER REVOGADA, VAI TER QUE PROCURAR BISCAITE, PQ SE EMPREGO JÁ TÁ DIFÍCIL PRA QUEM SABE FAZER ALGUMA COISA NA VIDA, IMAGINA PRA TU, UM VERME PARASITA QUE SÓ SABE COPIAR E COLAR MERDA DOS BLOG\'S FINANCIADOS PELO PT!!! TU VAI ACABAR DEBAIXO DA PONTE, NEMIA, O PT NÃO VAI TE QUERER MAIS QUANDO O TITANIC COLIDIR COM O ICEBERG, ISSO TÁ MUITO PERTO DE ACONTECER PARA O BEM DO BRASIL, O LULA LÁ COMANDANTE DO NAVIO QUE DIZIA QUE NEM DEUS AFUNDAVA ESSE NAVIO, TÁ DESESPERADO, CUSPINDO FOGO E ATIRANDO PRA TODO LADO!!! A COISA TÁ FEEEEEEEIAAAA!!!

Nehemias Fernandes Jaques

Vale a pena ler de novo! Ex-diretor diz que pagou R$ 20 milhões para caixa 2 de Campos. Costa afirmou em depoimento da delação premiada que ‘operador’ da transação, feita em 2010, foi o ex-ministro Fernando Bezerra. O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa afirmou em depoimento da delação premiada dos autos da Operação Lava Jato que intermediou em 2010 o pagamento de R$ 20 milhões para o caixa 2 de campanha de Eduardo Campos (PSB), então candidato à reeleição ao governo de Pernambuco – Campos foi reconduzido ao cargo com 80% dos votos.

Nehemias Fernandes Jaques

VALE A PENA LER DE NOVO! Eduardo Campos atrasou obra ligada à transposição rio São Francisco para prejudicar Dilma. O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que fez críticas à lentidão das obras de transposição do rio São Francisco, mas ele deu sua contribuição para os problemas do projeto.Eduardo Campos, é candidato à presidência e é adversário político da presidente Dilma Uma obra complementar e essencial para levar a água para pernambucanos que sofrem efeitos da seca foi atrasada – de propósito? – e depois, rejeitada pelo governo de Eduardo Campos.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores