FMO


18/07


2019

Coluna desta quinta na Folha

Lupi acende fogueira da sucessão

Ao antecipar, ontem, no Frente a Frente, que o deputado Túlio Gadelha tem o respaldo do diretório nacional para disputar a Prefeitura do Recife em 2020, o presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, antecipou a campanha na capital. Contrariou, consequentemente, a direção estadual do partido, que torce o nariz quando ouve falar numa possível candidatura de Gadelha.

Wolney Queiroz, presidente do PDT e José Queiroz, seu pai, têm um pé atrás com o namorado de Fátima Bernardes desde o tempo em que confiaram a ele a missão de ampliar diretórios pelo interior do Estado e, ao invés dele agir organicamente, voltado para o partido, aliciou os novos dirigentes para trabalhar para ele.

O tempo não se encarregou de cicatrizar a ferida e tudo leva a crer que pai e filho tendem a fazer a cabeça de Lupi para manter no Recife aliança com o PSB, cujo pré-candidato é o deputado João Campos, herdeiro político de Eduardo Campos.

Sem surpresa – Não será nenhuma surpresa o PDT caminhar em faixa própria na sucessão de Geraldo Júlio no Recife. Na eleição para governador em 2018, o presidente Carlos Lupi entrou nas negociações para preservar o partido na aliança palaciana. Aceitou apoiar a reeleição do governador em troca da candidatura de José Queiroz ao Senado. O PSB não aceitou e o PDT apoiou Maurício Rands.

Devolução – Fora da aliança com o PSB no Recife, como deseja Lupi, o PDT será obrigado a devolver sua fatia de cargos no latifúndio socialista. O partido tem uma secretaria estadual – Trabalho, Emprego e Qualificação – e a pasta de Habitação no plano municipal com Geraldo Júlio. Quando saiu da coligação com o PSB, o PSDB, lá atrás, foi obrigado a devolver todos os cargos.

Visões diferentes – Os estatutos do PDT e PSB são diferentes. Enquanto o primeiro reuniu a executiva nacional e decidiu suspender as atividades partidárias de oito deputados por terem votado a favor da reforma da Previdência, o segundo preferiu burocratizar. Abriu os processos pelo Conselho de Ética, deu prazo para defesa e não se sabe se o julgamento final ainda sai este ano.

Dente de leite – Do marqueteiro e diretor da Makplan, o atualíssimo Marcelo Teixeira, ao ouvir, ontem, a entrevista de Carlos Lupi anunciando a candidatura de Túlio Gadelha no Recife: “Me lembrei do sábio Doutor Tancredo Neves: Túlio é dente de leite: não dói para tirar”. Que maldade!

Rejeição – O Tribunal de Contas do Estado rejeitou, ontem, as contas dos ex-prefeitos de Belém do São Francisco, Barreiros e Correntes. As câmaras já foram orientadas a referendar a decisão dos ex-prefeitos Gustavo Caribé (Belém), Carlos Artur (Barreiros) e Edimilson da Bahia (Correntes).

ABANDONO – O presidente da Embratur, Gilson Neto, disse que voltou indignado de Fernando de Noronha com o estado de abandono da ilha. Quanto ao fim da taxa federal admitida pelo presidente Bolsonaro, afirmou que não se trata de extinção, mas de uma possível redução.

Perguntar não ofende: Se o PSB quisesse, de fato, expulsar os deputados rebeldes não teria agido igual ao comando do PDT, que já suspendeu as atividades partidárias dos seus infiéis?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Como ele gosta de piroca grande, não?

marcos

Falando em piroca qual a intenção de Glenn vazar Deltan e o ministro Barroso discutindo tamanho de Pênis?

Fernandes

200 dias de um governo de miliciano,eleito por escrotos que acreditavam em kit gay e mamadeira de piroca

marcos

200 dias sem corrupção no Brasil, os idiotas úteis ficam arretados!

marcos

Escrotos que acreditavaM mortadela Analfa!


Prefeitura de Abreu e Lima


17/07


2019

Coluna desta quarta na Folha

Aberta porteira do 2º escalão

Com seis meses de gestão, Bolsonaro só vai começar a ratear os cargos do segundo escalão nos próximos dias. Estava aguardando a aprovação da reforma da Previdência para testar a lealdade da sua base de sustentação. No Nordeste, os postos mais cobiçados passarão pelo crivo do Centrão, movimento que agrega os partidos conservadores.

O critério que se especula ainda não é compreensível: os apadrinhados passarão pelo crivo das bancadas e não apenas por uma mão protetora. Os deputados de olhos arregalados vão se entender depois de tanto tempo indicando aliados com o aval apenas do presidente?

Estatais como Chesf, Banco do Nordeste e Hemobrás ainda estão sendo tocadas por executivos da era Temer, alguns com diretores nomeados por Dilma. O presidente costuma recorrer ao chavão de que não pratica o toma lá dá cá para governar. Com essas nomeações, seu discurso, mais uma vez, tende a virar letra morta.

Fugindo do diabo – As mudanças nas regras de aposentadoria estão levando muitos servidores federais a antecipar o uso do pijama. Um exemplo claro disso é a representação do Dnocs em Pernambuco: dos 66 funcionários de carreira do órgão, apenas 17 continuam batendo o ponto no trabalho. Se isso ocorre em Pernambuco, imagine em Brasília, paraíso da burocracia federal?

Dupla rebeldia – O deputado Felipe Carreras torceu o nariz para o Conselho de Ética do PSB, que abriu processo de punição dos 11 parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência. Disse que não vai apresentar defesa nenhuma no prazo de dez dias determinado pelo regimento interno do partido para casos dessa natureza. Está forçando a sua expulsão?

Olho no olho – Em seus Instagram, Felipe Carreras falou, pela primeira vez, sobre o bombardeio do presidente do PSB, Carlos Siqueira, que o xingou de traidor e revelou ter dado a ele na campanha R$ 1,3 milhão do partido. “Não vou devolver as agressões públicas. A ele (Siqueira), falei olho no olho sobre minha decisão de votar a favor, um dia antes da votação”, disse.

Fim do ICMS – Tramita na Câmara uma PEC do líder do MDB, Baleia Rossi (SP), que acaba com os três tributos federais – IPI, PIS e Cofins – e extingue o ICMS, estadual, e o ISS, municipal. No lugar deles seria criado o Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS), de competência dos três poderes.

Venda – Adolfo da Modinha entrou no ramo da comunicação em Caruaru, comprando o canal de rádio AM do grupo de Luis Lacerda, sogro do deputado Tony Gel (MDB). A família se desfez, segundo ele, porque já tem um canal FM e a AM vendida vai virar FM. “Iríamos ficar com duas FMs”, alega.

BICUDOS – Não convidem para uma mesma mesa o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, e o presidente da Compesa, Roberto Tavares. Não conseguem falar a mesma língua faz tempo, apesar de já terem entrado em campo os mais competentes bombeiros do alto escalão socialista.

Perguntar não ofende: Se nenhum dos 11 parlamentares rebeldes apresentar defesa no Conselho de Ética, como sugere Felipe Carreras, que procedimento o PSB tomará?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Uma das estratégias do fascismo é acusar, caluniar e desqualificar quem vai contra suas ideologias extremistas!

marcos

Eu acho Bolsonaro pior para lula. Porque nunca mais o cotó vai ser porra nenhuma!

Fernandes

Bolsonaro e Moro. Qual dos dois é pior?

Fernandes

O pai diz que Eduardo fala inglês muito bem. Mentira. Eduardo diz que fritou hambúrguer quando trabalhava numa lanchonete americana. Mentira. A lanchonete nunca vendeu hambúrguer. Eduardo diz ser pós-graduado em economia. Mentira. Não concluiu o curso. Essa gente mente sem pudor.

Fernandes

Passando pra lembrar que Eduardo Cunha era terrivelmente evangélico!


Prefeitura de Paulista


16/07


2019

Coluna desta terça na Folha

Felipe pode prejudicar João

Embora o Conselho de Ética do PSB tenha aberto, ontem, processo de punição contra os 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência, a tendência é que o castigo seja atenuado. Quem manda, hoje, no partido, é o núcleo pernambucano, liderado por Paulo Câmara e Geraldo Júlio, que já defenderam para Felipe Carreras tratamento diferenciado em relação aos demais rebeldes.

Por que tal distinção? Evitar a fuga de Carreras para outra legenda é manter intacta a pré-candidatura de João Campos à Prefeitura do Recife. Tão logo se confirmou o posicionamento firme do deputado no plenário da Câmara, lideranças de outros partidos passaram a assediá-lo.

A oposição não tem um nome em potencial para enfrentar João e por isso mesmo Carreras, se vier a tamanho impasse que o leve a ser afastado do PSB, se transforma, automaticamente, no adversário que o PSB não esperava na sucessão de Geraldo Júlio.

Só advertência – O presidente do Conselho de Ética, Alexandre Navarro, é pernambucano, cria do ex-governador Eduardo Campos. Mora em Brasília há muito tempo, trabalhou no Ministério da Ciência e, hoje, é fiel escudeiro do prefeito Geraldo Júlio. Seu parecer, portanto, não será pela expulsão dos 11 deputados, mas por uma simples advertência, ou seja, nem um cartão amarelo.

Pelo diretório – Os deputados objetos de processo no PSB têm até 10 dias para suas defesas junto ao Conselho de Ética. O parecer do presidente Alexandre Navarro vai à votação por um colegiado amplo, o diretório nacional, e não pela executiva nacional. Tem parlamentar afirmando que não aceitará nenhum tipo de punição, nem mesmo advertência. Problemão para o partido.

Injeção – Nos próximos dias, no embalo da aprovação da reforma da Previdência, o Governo deve anunciar uma série de medidas para injetar dinheiro da economia, como a liberação do FGTS e o programa de privatizações. Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, estão decididos a aprovar projetos que beneficiem o Governo Federal com recursos de curto prazo.

Defesa – O deputado Alberto Feitosa, coordenador da Frente Parlamentar da Execução dos Orçamentos Federal e Estadual, tem sido um grande defensor das bandeiras municipalistas. Depois de cobrar ao Governo a liberação das emendas, defendeu, ontem, um cronograma para pagamento do FEM.

Fortalecido – Depois do estrondoso São João que promoveu em Gravatá, o prefeito Joaquim Neto (PSDB) virou um bicho papão para a oposição. Se já estava forte, passou a ser apontado como imbatível na disputa pela reeleição. Até agora, não surgiu na oposição um nome competitivo.

POPULISMO – Nem o secretário estadual de Meio Ambiente, Antônio Bertoti, nem mesmo administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, meteram a colher na manifestação populista de Bolsonaro de acabar a taxa paga por turistas na ilha. O Governo emitiu uma nota dizendo que a taxa é federal.

Perguntar não ofende: E Carlos Bolsonaro vai ser indicado para qual Embaixada?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que comentário merda marluxo Taty de Meira!

marcos

Quanta merda mortadela!

Fernandes

Gentili. Muito obrigado à todos pela audiência esses anos todos. Tô indo entregar currículo pra fritar hamburguer.

Fernandes

Foi bom enquanto durou, pessoal. Estou passando agora no RH do SBT para assinar minha demissão. O motivo? Postei SenadoVetaEduardo

Fernandes

Gentili diz que foi demitido do SBT por causa de Eduardo Bolsonaro.


Prefeitura de Serra Talhada


15/07


2019

Coluna desta segunda na Folha

PSB solidário, Felipe atira flecha

O fim de semana no núcleo duro do PSB não foi de relax, mas de trabalho intenso para discussão de uma estratégia com a finalidade de ignorar as ameaças do presidente do diretório nacional, Carlos Siqueira, de expulsar os 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência. A preocupação central foi Felipe Carreras.

No início da tarde do sábado, começaram a chegar aos blogs e redações notas de solidariedade a ele. Em entrevista ao Frente a Frente, na quinta, Siqueira não só admitiu a degola como revelou que o partido doou à campanha do rebelde R$ 1,3 milhão. As manifestações começaram por deputados estaduais, tiveram o DNA do presidente do diretório, Sileno Guedes, e desembocaram no prefeito Geraldo Júlio.

No entanto, enquanto a operação segura Felipe era desencadeada, o deputado postava no seu Instagram uma fina ironia segurando uma flecha: “Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida”. Para um bom entendedor...

Só um dos quatro – Dos quatro deputados que compartilham com Felipe Carreras a bancada federal de Pernambuco na Câmara, apenas um – Danilo Cabral – havia se pronunciado, até o fechamento desta coluna, manifestando solidariedade ao parlamentar ameaçado de expulsão. Em sua nota, o prefeito Geraldo Júlio foi enfático. Disse que Felipe vai permanecer firme no PSB.

Afinados – A ONG RenovaBR, bancada por empresários que pregam mudanças, promoveu cursos de formação política para jovens lideranças, elegendo 16 deputados federais, inclusive campeões de votos, como João Campos e Tábata Amaral (PDT-SP), que na Câmara atuam afinados contra Bolsonaro. Divergiram apenas na reforma da Previdência – ele contra e ela a favor.

TCE rala – O Tribunal de Contas está tendo muito trabalho com a Prefeitura de Jaboatão, que não se corrige. No último dia 11, por exemplo, o Diário Oficial do município publicou mais uma dispensa de licitação, agora no valor acima de R$ 4 milhões, para contratar uma empresa especializada na locação de equipamentos para realização de exames em amostras humanas.

Distrital – Uma proposta do TSE, entregue ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, propõe adotar, já para as eleições do ano que vem, o sistema distrital misto em cidades com mais de 200 mil habitantes. A ideia é separar os municípios em distritos, que elegeriam seus representantes isoladamente.

Corre risco – Dos 17 integrantes da Comissão de Relações Exteriores do Senado, seis não votam pela indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixador dos EUA, outros sete afirmaram ser favoráveis e quatro estão em cima do muro. Depois da sabatina, Eduardo se submete a uma votação secreta.

QUE NÍVEL! – Eduardo disse que tem experiência para ser embaixador: fala inglês, espanhol, fez intercâmbios, fritou hambúrguer, passou muito frio na fronteira com o Canadá e o pai revelou que ele é amigo dos filhos de Trump. É um diplomata perfeito. Nem precisa mais passar pelo Instituto Rio Branco!

Perguntar não ofende: O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, vai sair desmoralizado do affair Felipe?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Eu quero um povo terrivelmente doido pra acabar com esse Cabaré Talkey

Fernandes

Quem manda no BRASIL agora e Greenwald, SABE TUDO. Os fascistas estão nas mãos de um jornalista, ué.... Não eram os maiorais? Que semana maravilhosa, obrigada The entercept !

Fernandes

Glenn Greenwald acusa Globo de ser Sócia de Sérgio Moro e porta voz da lava jato!

Fernandes

Glenn do The Intercept diz Vaza Jato vai divulgar áudios de Moro e completa: um mentiroso sociopata.

Fernandes

Glenn: Moro sabe que eu sei tudo que ele disse e fez. E sabe que vamos contar tudo.




13/07


2019

Coluna deste Sabadão na Folha

Felipe CarreraFelipe pode disputar a Prefeitura

O capitulo da reforma da Previdência, aprovada em primeiro turno na última quarta-feira, pela Câmara, acabou gerando o primeiro desdobramento político nas eleições para prefeito do Recife. O voto a favor do deputado Felipe Carreras, contrariando o seu PSB, que fechou questão contra, é, sem dúvida, um aviso que está buscando a fase desmame do grupo mais ramificado no partido.

E que vai dos jardins das Princesas, onde despacha o governador Paulo Câmara, ao Palácio do Capibaribe, bate ponto do prefeito Geraldo Júlio, ambos fechados com a pré-candidatura de João Campos. Carreras sempre sonhou em disputar a Prefeitura depois de eleito federal, pela primeira vez, em 2014, com o troféu de campeão de votos na capital – mais de 100 mil votos.  

No pleito passado caiu, teve 67 mil votos no Recife, mais ainda foi segundo mais votado, abaixo apenas de João Campos. Carreras está incomodado no PSB e pode se libertar pela janela do MDB.

FUNDO IMORAL

Mais uma excrescência do Congresso: o aumento em dobro do fundo eleitoral para 2020, saindo dos atuais R$ 1,7 bilhão para R$ 3,7 bilhão, R$ 2 bilhões a mais, portanto. O mais grave é que a grana para financiar campanhas de políticos jorrará dos generosos cofres públicos, enquanto faltam investimentos na saúde, na educação e na melhoria das estradas no País.

BATEU, LEVOU – Não foi a primeira vez que o senador Humberto Costa (PT) se envolveu, como na última quinta-feira, no aeroporto de Brasília, em incidentes com cidadãos comuns. Na Argentina, reconhecido por um brasileiro, quase foi às tapas como provocador, que o xingou e gravou um vídeo. Numa livraria do Paço Alfandega, em 2017, trocou socos no chão com um popular.

QUEM GANHA– A deputada Marília Arraes (PT) acha que se Felipe Carreras for expulso do PSB quem sai ganhando é a oposição, com mais um candidato à Prefeitura do Recife. “Se expulsar os outros que votaram a favor, tem que expulsar Felipe também. Se não expulsar ninguém, o PSB se desmoraliza”, afirmou.

PAPITOCRACIA– De Marília Arraes sobre a indicação do filho de Bolsonaro para embaixador dos EUA: ”Estarrecedor, revoltante e apavorante. A “papitocracia” de Bolsonaro e Trump é apenas o pano de fundo para uma intervenção sem precedentes na soberania e diplomacia do Brasil”.

RENOVAÇÃO– Em Machados, na Zona Mata Norte, o empresário João Morais está fazendo, nos próximos dias, a travessia partidária do PL para o DEM. É o candidato do ex-ministro Mendonça Filho para disputar a Prefeitura, alternativa de renovação da política do município.

ASSALTO– O mais provável em João Alfredo é que a prefeita Maria Sebastiana (PSD), aliada do deputado André de Paula, tenha sido vítima de uma tentativa de assalto quando seu carro foi alvejado por dois tiros, quinta-feira passada.  E não, como os apressados sugerem, um atentado político.

Perguntar não ofende: A Câmara de Goiana, que abriu impeachment, cassa o prefeito Osvaldo Lima Filho?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que merda marluxo Taty Boa noite.

marcos

Quanta merda mortadela. Boa noite.

Fernandes

Não acho que bolsonaro seja tão burro a ponto de expor e nomear o filho pra embaixada. Pra mim é um balão de ensaio pra desviar o foco de um tema gravíssimo: Ele comprou votos com um dinheiro que não tinha, de de um orçamento não aprovado. Isso é crime de responsabilidade.

Fernandes

Haddad ironiza Dallagnol finalmente entendi o conceito de terrivelmente evangélico

Fernandes

Pobre que carrega diploma de burro, só tem uma utilidade, votar! BostanarCO.


Prefeitura de Limoeiro


12/07


2019

Coluna desta sexta na Folha

Expulsão e devolução de dinheiro

A insubordinação dos 11 deputados do PSB favoráveis à reforma da Previdência, na contramão do diretório nacional, que exigiu o voto contra, pode resultar num preço bem mais amargo aos infiéis, além da expulsão: a cassação dos seus mandatos. Especialistas em questões internas de partidos, ouvidos ontem pela coluna, afirmam que os parlamentares cometeram uma espécie de adultério com o PSB.

A decisão de dar um não às mudanças nas regras de aposentadorias foi tomada por um colegiado mais amplo do que a executiva, o diretório nacional, composto por mais de 300 filiados no País inteiro. Se a recomendação pelo não foi consensual, os que representam o PSB na Câmara, segundo esses mesmos especialistas, teriam que se curvar e votar não à reforma.

Ouvido no programa Frente a Frente, ancorado por este blogueiro, o presidente nacional socialista, Carlos Siqueira, disse que vai levar as representações já movidas contra o grupo dos 11 para abertura de processo no Conselho de Ética. O bicho promete pegar.

Lista dos infiéis – Além do pernambucano Felipe Carreras, 10 parlamentares não seguiram a orientação do PSB e votaram, quarta-feira, a favor da reforma da Previdência. Veja a lista: Átila Lira (PI), Emidinho Madeira (MG), Felipe Rigoni (ES), Jefferson Campos (SP), Liziane Bayer (RS), Luiz Flávio Gomes (SP), Rodrigo Agostinho (SP), Rodrigo Coelho (SC), Rosana Valle (SP) e Ted Conti (ES).

E Tábata? – Já no PDT, os traidores foram oito, entre os quais a que mais chamou atenção da mídia foi Tábata Amaral, especialista em educação. O presidente nacional, Carlos Lupi, que é carne de pescoço, anunciou, ontem, que vai abrir processo de infidelidade partidária contra todos eles. Mas depois amenizou o discurso em relação a Tábata, estrela pedetista na Câmara.

Bem na foto – O líder do PSD na Câmara, o pernambucano André de Paula, deu uma demonstração de força dentro do seu colegiado: dos 36 paramentares da bancada na Casa, 34 seguiram a sua orientação votando a favor da reforma da Previdência. As duas exceções eram votos irremovíveis: Wladimir Garotinho (RJ), filho do ex-governador Anthony Garotinho, e Expedito Neto (RO).

Reação imediata – Os 11 deputados do PSB que votaram a favor da reforma da Previdência ensaiaram, ontem, uma rebelião contra o presidente da legenda, Carlos Siqueira. Diante da ameaça de expulsão, vão testar destituir Siqueira do comando partidário. Acham que ele radicaliza.

Improbidade – Em entrevista ao Frente a Frente, o advogado Carlos Neves, aprovado, ontem, por 41 votos na Alepe para substituir João Campos no TCE, se manifestou favorável a reformas na lei da improbidade administrativa, que não distingue as penalidades, com iguais punições para crimes distintos.

FARRA – O MP de Contas pegou no pé do Governo do Estado e pediu o cancelamento da contratação do buffet que seria servido nos camarotes do Festival de Inverno de Garanhuns. O valor a ser gasto seria de R$ 181 mil. Para tempos tão bicudos, uma farra sem justificativas.

Perguntar não ofende: Por que Felipe Carreras se rebelou contra o PSB? Quer ser candidato a prefeito do Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Que postagem merda e repetitiva marluxa!

marcos

Quanta postagem merda e repetitiva mortadela!

Fernandes

A farsa está desMORonando. Maior caso de corrupção do mundo ocorreu na era FHC PSDB, e não deu em nada na mão de Sérgio Moro.

Fernandes

Site Pavão Misterioso. Diz-me o que fritas e te direi de que embaixada és!

Fernandes

Site Pavão Misterioso. Calígula nomeou seu cavalo Incitatus senador. Bozo nomeia a mula do seu filho embaixador


Capacitação de Candidatos


11/07


2019

Coluna desta quinta na Folha

Rolo compressor deu certo

Antes de a Câmara aprovar o texto base da reforma da Previdência, ontem à noite, pela manhã o presidente Bolsonaro deu uma passadinha pela Casa para sentir o clima favorável à PEC que muda as regras de aposentadoria. A construção da vitória, por um placar bem mais elástico do que o Planalto esperava, é obra resultante da enorme capacidade de diálogo que o presidente Rodrigo Maia tem entre os mais diversos líderes partidários, na oposição, inclusive, que tentou sem sucesso obstruir a sessão.

O texto-base foi aprovado por volta das 20h, a sessão se encerrou às 21h e será retomada às 9h da manhã de hoje. Até sábado, a fatura estará liquidada e o projeto será encaminhado para apreciação e votação, também em dois turnos, ao Senado, onde o Governo tem chances de aprovar sem modificações, para não ter quer voltar à Câmara. “Até setembro teremos aprovado”, prevê o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho.

Henry no páreo – Na entrevista que concedeu ao Frente a Frente, o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, elogiou bastante o deputado Raul Henry, presidente estadual do MDB, passando a impressão de que o partido pode construir uma alternativa desvinculada do PSB para a Prefeitura do Recife com o seu nome. Segundo ele, Henry, porém, tem que demonstrar interesse.

A janela – Dependendo da reação do comando do PSB, que ameaça expulsar quem votar a favor da reforma da Previdência, o deputado Felipe Carreras, se vier a ser punido, já tem a janela para ingressar no MDB. Conta com o aval dos principais líderes da legenda, como o senador Jarbas Vasconcelos, o senador Fernando Bezerra Coelho e presidente estadual, Raul Henry.

A favor – Numa conversa com este colunista no Salão Verde da Câmara, o deputado Júlio Delgado (MG), um dos expoentes do PSB no Congresso, também disse que estava propenso a votar a favor da reforma da Previdência. Na verdade, dos 32 parlamentares socialistas 11 tendiam votar a favor. Ninguém acredita que o PSB venha a abrir mão de mais de dez deputados.

Encaminhamento – Cinco pernambucanos ocupam lideranças na Câmara e encaminharam, ontem, as votações na sessão da Câmara: Tadeu Alencar (PSB), Sílvio Costa Filho (PRB), André Ferreira (PSC), Daniel Coelho (Cidadania) e André de Paula (PSD). De todos, só o PSB foi contra.

Aliança – Eleito deputado federal com uma boa votação em Caruaru, o deputado Fernando Rodolfo (PHS) está de olho numa aliança com o deputado Tony Gel. Sonha em ter Toninho, filho do parlamentar, na vice e assume o compromisso de eleger o federal do mesmo grupo de Tony.

CUBANOS – Em agosto, o Governo edita uma MP para alterar o programa Mais Médicos, pelo qual serão reincorporados profissionais cubanos da área, que atuaram nos Governos Lula e Dilma e que foram tão combatidos por Bolsonaro quando deputado e na campanha presidencial.

Perguntar não ofende: Raul Henry rompe aliança com o PSB e sai candidato a prefeito do Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Globo, enfim, capitula e mostra conluio de Moro com Dallagnol.

Fernandes

Glenn Greenwald. O MORO VAI CAIR, E NÃO ADIANTA ELE FUGIR, O BICHO VAI PEGAR! vocês querem que os próximos áudios sejam do Sérgio Moro, sim ou não? temos vários!

Fernandes

Veja tem 2 mil áudios da Vaza Jato. revista Veja, deu , a dimensão do conteúdo em áudio a ser revelado pela Vaza Jato; Só áudios são cerca de 2 mil. Essa informação acabo de apurar.

Fernandes

A Justiça no Brasil é um instrumento de opressão que permite manter e ampliar o “apartheid” social e racial.

Fernandes

Queiram ou não queiram os juízes (Lula) é madeira que cupim não rói.


Magno coloca pimenta folha


10/07


2019

Coluna desta quarta na Folha

Reforma passa com toma lá dá cá

Para empurrar goela-abaixo a indigesta reforma da Previdência, o Governo não precisou apenas da liderança do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Teve que usar dos mesmos mecanismos que tanto combateu na era Lula: o fisiologismo. Liberou, na véspera da medida entrar em plenário, R$ 1,3 bilhão.

Somando este valor ao que já jorrou pelas torneiras, são R$ 2,5 bilhões para adoçar a boca dos deputados que resistiam à reforma. Cai por terra, assim, o carcomido discurso do presidente, de que não é recorrente à política do toma lá dá cá. No Congresso, mudou o clima em favor das mudanças nas regras de aposentadoria, mas não ao clima de desconfiança em relação à governabilidade.

Bolsonaro fez afagos, ontem, a Maia, tratando-o de general. Um grande número, porém, de parlamentares reclama do acesso ao Governo e ao tratamento indiferente que recebem circulando pela Esplanada dos Ministérios.

Expulsa ou não – Embora voto contra à reforma da Previdência, o deputado Gonzaga Patriota (PSB) não acredita que o partido venha a expulsar os parlamentares que não respeitem a orientação da executiva nacional pelo voto a favor. “Não é uma tradição tamanha radicalização”, disse. Será? Com a palavra o senador Kajuru, degolado por ter votado a favor do decreto de armas.

Primeiro rebelde – Se Patriota tem razão veremos com a reação do comando socialista ao voto do deputado Felipe Carreras. Pelo menos até o fechamento desta coluna, ele tendia a votar a favor das mudanças nas regras de aposentadoria. Na segunda-feira passada, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, foi claro: quem votar a favor da reforma será expulso do partido.

Revolução – O presidente do Tribunal de Contas da União, José Mucio Monteiro, que abriu uma exceção para este colunista, ontem, concedendo a sua primeira entrevista depois de empossado, há seis meses, faz uma gestão que incomoda muita gente. Ele não quis tratar das mudanças que vem empreendendo, mas certamente vão gerar mídia nacional e muita polêmica.

Tesão de noivo – Vice-presidente estadual do PMDB, o primeiro suplente do senador Jarbas Vasconcelos, Fernando Duere, está com tesão de noivo para levar o partido a crescer no Estado. Já encomendou uma bota de sete léguas para o primeiro giro aos rincões do Estado.

Vaquejada – Tabira já pode festejar a manutenção de uma das maiores vaquejadas do Nordeste, organizada e promovida por Paulino Melo e filhos: a Câmara aprovou, ontem, a legalização do esporte. O evento de Tabira, que arrasta uma multidão, será neste fim de semana.

DEMAGOGIA – O vice-presidente Hamilton Mourão disse, ontem, ao deputado pernambucano Fernando Rodolfo (PL), que os governadores do Nordeste, contrários à reforma da Previdência, agiram com populismo e demagogia ao longo de todo o processo de discussão da matéria na Câmara.

Perguntar não ofende: Felipe Carreras vai ser expulso por não se curvar à direção do PSB?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Resumo de ontem: A dialética de Chico de oliveira se foi. A crítica de Paulo Henrique Amorim desapareceu. A reforma da previdência às custas — e às costas — dos pobres foi aprovada. O presidente prometeu um ministro do Supremo terrivelmente evangélico. Nosso futuro é medieval.

marcos

Chora não mortadela fascista, Tio moro vai arrumar uma chupeta pra tu.

Fernandes

Os áudios de Moro vêm aí. O país ouviu o primeiro dos milhares de áudios que o intercept tem. Como as mensagens escritas, os áudios começam suaves e irão piorando. O primeiro mostra conluio entre o ministro do STF Luiz Fux e Deltan Dallagnol. Os áudios de Moro e Dallagnol vêm aí

Fernandes

Minha solidariedade ao PDT, nenhum partido de esquerda merece uma deputada como a Tábata. Espero que seja expulsa do partido.

Fernandes

Câmara aprova reforma da Previdência que deixa os pobres mais longe da aposentadoria.


Banner de Arcoverde


09/07


2019

Coluna desta terça na Folha

Maia insulta Bolsonaro

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nunca engoliu Bolsonaro. A briga é antiga, vem desde o tempo em que disputavam eleições proporcionais no Rio de Janeiro, onde ambos têm domicílio eleitoral. Enquanto Bolsonaro tinha votações cada vez maiores, Maia crescia feito rabo de cavalo, para baixo.

Maia nunca engoliu a chegada de Bolsonaro ao poder. Isso ficou mais que evidente nos arranca-rabos entre eles durante a tramitação da reforma da Previdência. Prestes ao texto ser votado no plenário da Casa, Maia disse, ontem, que o mérito era do parlamento e não do executivo uma eventual aprovação em primeiro turno do texto básico da reforma previdenciária.

Para o presidente da Câmara, o Governo atrapalhou mais do que ajudou. “O resultado desta semana será o resultado do esforço, do trabalho e dedicação de cada deputado”, destacou. Traduzindo: se a Câmara fosse depender do Governo não tinha reforma.

Última tentativa – Os governadores foram chamados a Brasília, hoje, para uma última tentativa de acordo em cima da proposta de inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência. Mas dificilmente darão um passo adiante. Enquanto governadores de peso, como João Dória (PSDB), apresentam posturas dúbias, Paulo Câmara prefere não atender ao convite da Casa Civil.

Na contramão – O PSB deu, ontem, mais uma pisada de bola ao fechar questão contra a reforma da Previdência no plenário da Câmara. Já havia se posicionado contrariamente na comissão especial. Prevaleceu a vontade dos governadores e o desejo do presidente da legenda, Carlos Siqueira. Na comissão especial, os deputados socialistas votaram contra.

Buscando o voto – Para evitar surpresas de última hora, o governador Paulo Câmara ligou para todos os deputados da sua base na Assembleia pedindo o apoio para aprovação do advogado Carlos Neves, indicado por ele para o Conselho do Tribunal de Contas. Seguro, mandou o presidente da Casa, Eriberto Medeiros, fazer a votação em plenário quinta próxima.

Em Brasília – O prefeito Geraldo Júlio embarcou, ontem, bem cedo, para Brasília, ao lado do presidente do PSB, Sileno Guedes, e do chefe de gabinete do governador, Milton Coelho. Na agenda, a reunião da executiva nacional socialista para fechar questão contra a reforma da Previdência.

Com João – O deputado federal Felipe Carreiras, que vinha mantendo uma postura de certa independência em relação ao seu partido, o PSB, vai votar contra a reforma da Previdência. E para 2020, já se acertou com João Campos, abandonando a ideia de disputar a Prefeitura do Recife.

VERGONHA – Enquanto Paraty, no litoral fluminense, foi incluída na lista de patrimônio mundial da humanidade pela Unesco, e no último final de semana sediou a tradicional festa literária, Olinda capenga. Uma das suas principais vias de acesso, a Avenida Presidente Kennedy, virou uma pocilga.

Perguntar não ofende: Rodrigo Maia quer entrar na disputa pela Presidência em cima dos erros de Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Aqui em Camaragibe todo mundo comemorou o áudio, imagine os procuradores? Lula tá preso Babaca!

marcos

Datafolha mostra que Dilma já pode se considerar senadora por Minas. Pense numa empresa de pesquisa confiável! kkkkkkkkkkk

Fernandes

Datafolha mostra que população está constatando despreparo de Bolsonaro.

Fernandes

O Fux ora servil à Lava Jato xinga Deltan ao ver revelado diálogo impróprio. Pega fogo cabaré.

Fernandes

Greenwald: Isso foi de nossa 1ª série de artigos sobre como Deltan e Lava Jato tramaram pra impedir a entrevista de Lula.


Shopping Aragão


08/07


2019

Coluna desta segunda na Folha

Neves agrada mundo jurídico

O governador Paulo Câmara (PSB) escolheu mais rápido do que se esperava o advogado Carlos Neves, do Conselho Federal da OAB, para suceder a João Campos, que morreu na véspera do São João, no Conselho do TCE. O mundo jurídico bateu palmas.

Carlos Neves é advogado eleitoral, preside a Comissão Especial de Direito Eleitoral da OAB nacional, foi integrante do Conselho Consultivo da Escola Nacional da Advocacia e é quase uma unanimidade no seu segmento no Estado. Íntegro e respeitado, Carlinhos, como é tratado pelos mais próximos, tem trânsito entre a direita e a esquerda.

“É um dos quadros mais qualificados da advocacia que já conheci”, afirma o advogado Walber Agra, especializado também em direito eleitoral. Aos 44 anos, com 20 de atuação nas causas jurídicas, Carlos Neves tem também mestrado pela Faculdade de Direito de Lisboa, foi professor universitário e diretor-geral da Escola Nacional de Advocacia da OAB-PE.

Alepe convocada – O presidente da Assembleia, Eriberto Medeiros (PP), deve convocar a Casa, que está em recesso, para apreciar e votar a indicação do advogado Carlos Neves para conselheiro do Tribuna de Contas. Conversações nessa direção já foram feitas no último final de semana, quando Câmara bateu o martelo sobre a escolha ouvindo Eriberto e outros aliados no parlamento.

Mais cortes – Se já existem choro e ranger de dentes nas universidades com e extinção de 22 mil cargos federais, fim de gratificações em 119 postos de direção, cortes de 1.870 coordenações de cursos e 460 funções gratificadas, o pior vem por aí: no próximo dia 31, mais 11.261 funções gratificadas serão extintas. Mexe diretamente na remuneração de reitores e diretores.

Mídia nacional – Estreante na concorrida disputa pela mídia entre o Salão Verde da Câmara, as comissões temáticas e o plenário da Casa, o deputado Silvio Costa Filho (PR) tem furado espaço nacional. Ocupou página inteira ontem do Estadão como o político que fez alianças com o PT em Pernambuco, mas está apoiando a reforma da Previdência na comissão especial.

A virgem – O presidente da República continua a produzir uma polêmica atrás da outra. Ontem, o jornal O Globo estampou a seguinte manchete: “Bolsonaro: O Brasil é a virgem que todo tarado quer”. Foi uma resposta as críticas de líderes europeus sobre a política ambiental brasileira.

O nome – Em Belo Jardim, o grupo Mendonça já escolheu o candidato a prefeito. É o vereador e ex-prefeito Gilvandro Estrela (PV), que une todas as correntes do ex-ministro, como Doutor Maneco, ex-secretário de Saúde, ex-prefeito Marco Coca-Cola e o ex-vereador Zé Lopes.

UNIÃO – O radialista Jonas Silva testou seu prestígio em Camaragibe: na festa dos dez anos do programa Repórter Camará colocou lado a lado adversários ferrenhos, como a prefeita Nadegi Queiroz, o ex-prefeito Jorge Alexandre, o jornalista Gustavo Matos o ex-vice-prefeito Bosco Silva.

Perguntar não ofende: Rodrigo Maia consegue aprovar em primeiro turno em plenário esta semana a reforma da Previdência?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Datafolha mostra que população está constatando despreparo de Bolsonaro.

Fernandes

Deltan também foge e se recusa a depor no Congresso.

Fernandes

Começam a soar os alarmes sobre a sustentabilidade da Presidência de Bolsonaro. No Brasil já se fala, sem meias palavras, que o presidente e a maior parte de seu Governo parecem ineptos para confrontar os grandes desafios que têm pela frente.

Fernandes

Moro se afasta enquanto continua o gotejo de informações que ampliam a suspeita de que agiu irregularmente quando era juiz federal no caso Lava Jato. Quando na sexta-feira o presidente Bolsonaro foi perguntado sobre as revelações do site The Intercept Brasil, respondeu que Moro o acompanharia à final da Copa América no Rio e acrescentou: “O povo dirá se estamos certos ou não”. E o povo falou no (Maracanã).

marcos

De Jean Wyllys para Paulo Pimenta; Quem confia naquele Rato. kkkk




06/07


2019

Coluna deste sabadão na Folha

Trabalho infantil é massacre

Bolsonaro defendeu a legalização do trabalho infantil no País, mas recuou. Disse que não seria bem assim, diante da repercussão explosiva que a pisada de bola causou nas redes sociais. Com ele no poder, a cantiga da perua tem sido uma só: tropeços e trapalhadas. O presidente não tem sensibilidade para compreender que a escravidão infantil é um massacre humano, um genocídio.

No Brasil, segundo o IBGE, mais de 2,5 milhões de crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, trabalham na agricultura, pecuária, no comércio, nas ruas, em construção civil, dentre outras atividades. Em Placas (PA), uma criança ficou cega numa fazenda de cacau após acidente de trabalho.

No Rio Grande do Norte, 25 crianças foram encontradas trabalhando em matadouros públicos. Casos mais alarmantes se repetem em todo o País, mas Bolsonaro, ao invés de prevenir e eliminar o trabalho infantil escravo, mente. Disse que trabalhou na infância, mas a própria família negou. Que papelada!

Casos em Ipubi – Em maio passado, 13 crianças e adolescentes, na faixa etária de três a 17 anos, foram encontradas trabalhando em três casas de produção de farinha de mandioca em Ipubi, no Sertão. Alguns operavam máquinas, muitas delas conhecidas por causar ferimentos graves. A lei proíbe quem tem menos de 18 anos de atuar em atividades na lista das piores formas de trabalho infantil.

Irmão nega – Depois de Bolsonaro fazer apologia ao trabalho infantil, internautas recuperaram uma entrevista da família dele, em 2015, na qual um dos irmãos do presidente nega que qualquer um deles tenha trabalhado na infância. A revista Crescer ouviu Renato Bolsonaro, que afirmou: “Meu pai era boêmio, mas nunca deixou um filho trabalhar, mas sim estudar”.

Unidos na frente – A Frente Parlamentar em Defesa de Furnas, que será lançada na próxima terça-feira, no Congresso, já tema adesão de 402 deputados e 50 senadores. A bancada pernambucana está presente no movimento e une adversários ferrenhos: o ex-ministro Fernando Filho, um dos mentores do plano de privatização da Eletrobrás, e João Campos (PSB).

Joga a toalha? – Depois de agredir seus eleitores de Goiás com palavrões, o senador Jorge Kajuru, expulso do PSB, pediu desculpas ontem pelas redes sociais e ameaçou renunciar na segunda-feira. Seu suplente, o advogado Benjamim Beze Júnior, está entre os dez mais ricos do Estado.

Corajoso – Na entrevista, ontem, a Jota Batista, Renata Bezerra de Melo e este colunista, na Rádio Folha, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, disse que está pronto para colocar em votação a reforma da Previdência. No texto aprovado em Brasília, Estados e Municípios ficam de fora.

GASTANÇA – No Cabo, os vereadores aprovaram uma resolução que dobrou o valor do auxílio-combustível. Com a medida, publicada no Diário Oficial do Município, terça-feira passada, a gastança com combustível passa dos atuais R$ 1 mil para R$ 2 mil. Quem não chora, não mama.

Perguntar não ofende: Qual vai ser a próxima pisada de bola de Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Resumo de ontem: A dialética de Chico de oliveira se foi. A crítica de Paulo Henrique Amorim desapareceu. A reforma da previdência às custas — e às costas — dos pobres foi aprovada. O presidente prometeu um ministro do Supremo terrivelmente evangélico. Nosso futuro é medieval.

marcos

Ontem eu fui lá no acampamento lula lixo em frente a cadeia da PF de Curitiba, afinal são 15 meses de xilindro do cotó bandido e depois fui ao Maraca ver o nosso Mito entregar a taça de campeão a seleção e ser ovacionado pelos brasileiros do bem!

Fernandes

marluxa bundola aTaty de camaragibe, como foi dia ontem no Cotel com Meira?

marcos

Chora não mortadela o Brasil é campeão!

Fernandes

O mundo começa a perceber, mais rapidamente do que eu previa, a profundidade do abismo em que nos meteram os eleitores de Bolsonaro. Até no futebol, e num torneio organizado regionalmente por uma entidade carcomida pela corrupção como a Conmebol, sobressai a proatividade do fanfarrão tosco que ocupa a Presidência brasileira.




05/07


2019

Coluna desta sexta na Folha

André reflete mudança de poder

Um ano após a morte do ex-presidente da Assembleia, Guilherme Uchôa, o ambiente na Casa mudou radicalmente. Uchôa costumava assumir sozinho o protagonismo e negociava pessoalmente com o governador Paulo Câmara. Com ele, havia pouco espaço para o plenário ter papel decisivo.

Na era Eriberto Medeiros, aos poucos o plenário foi se expressando através do núcleo duro formado pelos deputados Waldemar Borges, Alberto Feitosa e Claudiano Martins, tudo bem articulado com o presidente. A nova configuração tem dado muita dor de cabeça ao governador e se manifestou desde a emenda do orçamento impositivo.

O auge da nova relação se consolida agora com a escolha do novo conselheiro do TCE. O quarteto – o trio e mais Eriberto – não aceita um nome exclusivamente do governador e já colocou André Campos como alternativa, o que, segundo antecipei, ontem, teria sido aceita pelo governador.

Risco de arranhões – Um fator ainda que pode gerar desdobramentos imprevisíveis na nova relação Governo X Assembleia: incluído no triunvirato, o deputado Waldemar Borges (PSB) é casado com a vice-governadora Luciana Santos, presidente nacional do PCdoB. Qualquer pisada em falso, pode ocasionar arranhões no casamento do PSB com o PCdoB não apenas no plano local, mas nacional.

Água no chope – O ex-prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT), teve suas contas de 2013 aprovadas com ressalvas pelo TCE, mas coube ao Ministério Público de Contas, órgão do próprio tribunal, rejeitar em seguida. Quem botou água no chope de Queiroz foi o procurador Cristiano Pimentel, que entendeu que o ex-prefeito não investiu em educação os 25% exigidos por lei.

Tragédia maior – Jornalistas presentes, ontem, em Aracaju, no evento em que o empresário Sadi Paulo Castiel Gitz, 70 anos, suicidou-se dando um tiro na sua boca depois de culpar o governador Belivaldo Chagas pela crise da sua empresa de gás, ficaram com a impressão de que, antes de se matar, ele atiraria no governador. Sadi estava depressivo e deixa cinco filhos.

Irregularidades – O Ministério Público identificou irregularidades na gestão da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), em processos licitatórios para compra de quentinhas e locação de veículos. Uma empresa chegou a locar um caminhão caçamba ser ter o veículo.

Caos – Na primeira coletiva depois de empossada, a prefeita interina de Camaragibe, Nadegi Queiroz (DC), disse, ontem, que encontrou terra arrasada herdada pelo ex-prefeito Demostenes Meira (PTB), preso no Cotel: R$ 17 milhões de dívidas e apenas R$ 3 milhões em caixa.

ATÉ O PAPA? – O Papa Francisco botou mais pimenta na crise brasileira, ontem, ao gravar um vídeo sinalizando condenação a Sérgio Moro. Disse ele: “Os juízes devem seguir o exemplo de Jesus, que nunca negocia a verdade. Os que administram a justiça têm que operar com integridade”.

Perguntar não ofende: O Papa tem direito de meter a sua colher em assuntos internos do Brasil?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Pavão Misterioso rasga a fantasia dos Banbys do IntercePT, Jean Wyllys, Marcelo Fleixo e o Porco Paulo Pimenta. Tudo bandido. Ui

Fernandes

Bolsonaro: O pior de estar na lista da Odebrecht, é receber o apelido de BURRO.

Fernandes

Imprensa encurrala Globo, Moro e Bolsonaro, com ajuda de Glenn, o maior jornalista investigativo do mundo

Fernandes

A delegada da PF Érika Marena que recebeu o pedido do então juíz Moro para esconder informações pedidas pelo ministro do STF Teori Zavascki . Moro ganhou o Ministério da justiça e como prêmio a delegada virou conselheira do COAF nomeada pelo juiz ladrão no governo Bolsonaro. Intercept revelando as tretas.

Fernandes

SEGUNDO A VEJA SÃO MAIS DE 2 MIL ÁUDIOS ENTRE AS MILHARES DE MENSAGENS! MAS MORO DISSE NA COMISSÃO QUE NÃO SABIA SE TINHA ALGUM ÁUDIO...




04/07


2019

Coluna desta quinta na Folha

Agressor de Moro fez molecagem

A Câmara dos Deputados registrou para o País, na noite da última terça-feira, na comissão da reforma da Previdência, cenas de um filme de horror. Em meio ao longo depoimento do ministro Sergio Moro, um deputado xingou outro de ‘veado’. Mais exaltado e certamente a procura dos holofotes, Glauber Agra, do PSol do Rio de Janeiro, agrediu o juiz.

Afirmou que a história não absolverá Moro, que, segundo ele, será lembrado como “o juiz que se corrompeu, como um juiz ladrão”. A Câmara tem que abrir urgentemente um processo no Conselho de Ética contra esse parlamentar sem decência, sem postura e de uma baixeza cavalar. Não pode ficar impune um desrespeito sem precedentes com uma autoridade do Governo.

O nível do Congresso rasteja. Certa vez, um deputado foi reclamar a Ulysses Guimarães da qualidade do parlamento. Ele olhou para o interlocutor e sapecou: “Está achando ruim? Espere o próximo”. Que seria muito pior, como está sendo, claro, eleição após eleição. Quanta sabedoria do velho!

Representação, já! – Os partidos já reagiram à molecagem do deputado Glauber Agra (PSol-RJ). Vice-líder do Governo na Câmara dos Deputados, Carlos Jordy (PSL-TJ) anunciou, ontem mesmo, que o seu partido entrará com uma representação (denúncia) no Conselho de Ética contra o parlamentar carioca. “Nunca vi uma autoridade sofrer tamanha agressão no Congresso”, lamentou Jordy.

CPI em Jaboatão – Embora o Tribunal de Contas do Estado tenha determinado uma medida cautelar para o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PR), reduzir o valor do aluguel do Complexo Administrativo de R$ 410 mil para R$ 200 mil, o gestor não se curvou. Corre o risco agora de enfrentar uma CPI na Câmara, cobrada, ontem, por uma juíza, ao presidente da Casa.

Depoimentos – O deputado Felipe Carreras (PSB) abraçou uma causa nobre que está surtindo efeito: acabar com a liberação indiscriminada de agrotóxicos. Uma semana depois de fazer a denúncia na tribuna, os ministros da Agricultura, Teresa Cristina, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, vão ser sabatinados sobre o assunto no dia 7 de agosto na Comissão de Defesa do Consumidor.

Legitimidade – Em entrevista ao programa do jornalista Heron Cid, de João Pessoa, o secretário de Segurança Pública da Paraíba, Jean Nunes, disse que os policiais pernambucanos agiram de maneira legítima ao matarem oito bandidos envolvidos na morte do PM morto em Santa Cruz do Capibaribe.

Campus – A Câmara de Educação Superior aprovou, por unanimidade, o voto do relator Francisco César de Sá Barreto favorável à criação de um campus universitário da UNINASSAU em Serra Talhada com os cursos de graduação em Administração, Ciências Contábeis e Direito.

REFORMA – O líder do Cidadania na Câmara dos Deputados, Daniel Coelho, é o convidado, hoje, da terceira mesa de debates sobre a Previdência promovida pela Associação Comercial. O evento está marcado para às 19 horas, na sede da ACP. O último convidado foi a deputada Joice Hasselmann.

Perguntar não ofende: A polícia agiu certo ao matar oito pessoas envolvidas na morte de um PM em Santa Cruz do Capibaribe?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

E começou a temporada de suicídios dos empresários. Quem viveu a era Sarney, Collor e FHC vai entender rápido!

marcos

Glenn cadê a Bomba de Léo Pinheiro?

Fernandes

Tá rolando no Twitter que a conversa de Moro e Gabriela Hardt será devastadora. Será que a conja é também corna? Aguardemos..

Fernandes

Sérgio Moro é pressionado pela Globo sobre casos Queiroz e laranjal do PSL

Fernandes

NOVAS MENSAGENS MOSTRARÃO QUE MORO E DALLAGNOL AGIAM EM CONLUIO COM O MINISTRO FUX DO STF




03/07


2019

Coluna desta quarta na Folha

Estados farão as suas reformas

Os governadores saíram, ontem, da casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com a certeza de que seus estados ficarão de fora do texto do relator da reforma da Previdência em votação na comissão especial. O relator Samuel Moreira (PSDB-SP) deixou o encontro pregando a tese de que seria melhor deixar para o plenário da Câmara o debate sobre incluir estados e municípios nas novas regras de aposentadoria.

No caso de os Estados ficarem de fora, os governadores terão que enviar uma MP às assembleias legislativas para uma reforma exclusiva. Em medidas provisórias, o mínimo exigido para aprovação é de 3/5 dos deputados em plenário, ou seja, 30 votos.

Mas o presidente da Câmara propõe que os Estados apenas ratifiquem nas assembleias o que for votado no Congresso, isso, claro, coma inclusão de Estados e Municípios. Neste caso, seriam necessários apenas maioria simples – 14 votos.

Câmara de fora – Dos nove governadores do Nordeste, apenas Wellington Dias (PT), do Piauí, Camilo Santana (PT), do Ceará, João Azevedo (PSB), da Paraíba, e Renan Filho (MDB), de Alagoas, bateram ponto, ontem, na casa de Rodrigo Maia, para discutir a reinclusão dos Estados e Municípios na reforma da Previdência. O governador Paulo Câmara preferiu cumprir agenda no Recife.

Fala mansa – Metido a cavalo de cão, o senador Jorge Kajuru (GO), que trocou o PRP pelo PSB, chegou um cordeirinho, ontem, na sede do partido em Brasília, para comunicar sua saída da legenda socialista. Na verdade, ele foi forçado a jogar a toalha depois de um puxão de orelha do presidente Carlos Siqueira. O estopim foi o voto dele favorável ao decreto do porte de armas.

Cega – Na audiência de Sérgio Moro, ontem, na CCJ da Câmara, rolou de tudo. Tensos, os deputados que queriam comer o fígado do ex-juiz só gargalharam no momento em que o presidente da comissão, Felipe Franceschini (PSL-PR), anunciou o sumiço dos óculos de fundo de garrafa da deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC). “Pessoal, ela não está enxergando nada”, apelou.

Coelho da vez – O senador Fernando Bezerra Coelho, líder do Governo no Senado, arquivou seu projeto majoritário em Pernambuco. O candidato a governador da família é o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, nas eleições de 2026. Para se firmar até lá, Miguel tem que se reeleger.

Bloqueio – O Governo bloqueou 30% do orçamento de custeio da Universidade Federal de Pernambuco. O percentual estava destinado a cobrir despesa com serviços de limpeza e fornecimento de energia. Cerca de R$ 50 milhões foram liberados em 11 de junho, mas bloqueados em seguida.

FUROU – O ministro Sérgio Moro foi informado por líderes do Senado de que não há chances de seu pacote anticrime ser aprovado na Casa antes de passar pela Câmara. Fracassou, assim, a estratégia de tentar fazer o projeto andar no Senado diante dos obstáculos de tramitação na Câmara.

Perguntar não ofende: Ao rejeitar a reforma da Previdência, os governadores estão de fato com medo do desgaste político em 2020?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marluxa bundola a Taty de camaragibe, cuidado quando for beber no da esquina, a turma da rua do sapo vai te agarrar, vai ser farra e folia. É amanhã sexta-feira. Tu sabe que [email protected] de bêbado não tem dono. Te cuida marluxa, vai ser farra e folia. Cuidado com Zé Matuto ele vai te agarrar.

marcos

Glenn Grrenwald do IntercePT vaza que está Grávida.

marcos

Léo Pinheiro confirma ao jornal Nacional que deu propina a lula e fez livre acordo de Delação. UI uma pá de cal no moribundo lula.

Fernandes

Se Moro quer combater a corrupção, qual o motivo de ignorar os laranjas do PSL e o envolvimento com o Queiroz?

Fernandes

Favorito à presidência da Argentina, Alberto Fernández visitará Lula em Curitiba.




02/07


2019

Coluna desta terça na Folha

Governadores pisam na bola

Não dá para entender a posição dos governadores do Nordeste. No mesmo dia em que milhares de brasileiros foram às ruas em todo o País, em solidariedade a Sérgio Moro, os gestores assinaram em conjunto um manifesto pedindo a degola do ministro da Justiça e a soltura do ex-presidente Lula.

Os governadores se aliaram ao crime? Não dá para entender diferente. Ao contrário do que pregam, deveriam, neste momento, se preocupar com a reforma da Previdência, cujo relatório está sendo votado esta semana na comissão especial excluindo Estados e Municípios. Pregar a demissão de Moro é politicalha, ofício nada recomendável para um chefe de Estado.

Isso é papel que cabe aos deputados aliados. Numa quadra tão difícil que os Estados enfrentam, muito deles sufocados, sem dinheiro sequer para pagar a folha de pessoal, cabe aos governadores vencer os grandes desafios dos com diálogo, discernimento, porque nenhum deles pode abrir mão do generoso guarda-chuva da União.

Emendas positivas – No último dia de trabalho antes do recesso parlamentar, o deputado Alberto Feitosa (SD) fechou o cerco ao Governo do Estado. Em dois documentos, um ao governador e outro ao secretário da Casa Civil, Nilton Mota, cobrou o cronograma da liberação das emendas parlamentares de 2017, 2018 e 2019. O Governo prometeu para abril e até agora nada.

Conselheiro – O governador Paulo Câmara teria ficado de encaminhar, ontem, ao presidente da Assembleia Legislativa, Eriberto Medeiros (PP), o nome do sucessor do ex-conselheiro João Campos no Tribunal de Contas. A escolha é livre do Executivo, mas tem que passar pelo crivo dos parlamentares em votação aberta. É bom ressaltar que o Governo tem ampla maioria.

Privatização – Assim que a reforma da Previdência for aprovada pelo plenário, possivelmente em agosto, o Governo vai priorizar a divulgação de um amplo programa de privatizações e venda de patrimônio da União. O plano já está pronto, foi fechado pela equipe do secretário de Desestatização, e Desinvestimento do Ministério da Economia, Salim Mattar.

Imóveis – Além de empresas já anunciadas, como os Correios e o sistema Eletrobrás, o programa inclui a venda maciça de quase 800 imóveis e terrenos da União. O Governo está fazendo um recadastramento desse patrimônio, porque o TCU identificou problemas de cadastro.

Queda – Nos bastidores de Brasília, a explicação para a queda Joaquim Levy do BNDES não foi a contratação de um suposto petista. Bolsonaro, que odeia João Dória, soube que Levy pretendia lançar em São Paulo, ao lado do governador paulista, o programa de socorro a entidades filantrópicas.

ANTECIPAÇÃO – Embora as previsões sejam de muita confusão com a campanha antecipada para 2022, com disputa entre Bolsonaro e o governador do principal Estado, há quem comemore. “Dória vai obrigar o presidente a fazer política”, explica importante aliado do presidente.

Perguntar não ofende: O que Bolsonaro tem a comemorar nesses seis meses de gestão?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Venezuelanos perdem a paciência com Guaidó e veem Maduro mais forte.

Fernandes

bolsonaro vetou a gratuidade para 23 kg de bagagem nas aeronaves, mas parece que 39 kg tá liberado...

Fernandes

Somente entendi o porquê do uso da caneta bic...O canudo...

Fernandes

Nós já sabíamos que o governo Bolsonaro era uma droga. Só não sabíamos que era tipo (exportação).

Fernandes

Vem aí a CPI das Fake News, uma ameaça a bolsonaro.