FMO janeiro 2020


03/02


2020

Coluna da segunda-feira

No Ceará, não tem disso não!

O que revi agora na incursão de uma semana ao Ceará lembra muito a famosa canção de Luiz Gonzaga, o eterno Rei do Baião, que, aliás, também se considerava cearense e que rapidamente chegou aos ouvidos da Nação brasileira, inclusive não nordestinos, que diz assim: “No Ceará, não tem disso não!”

Não tem disso, vale a ressalva, de forçar a barra para colocar gente no Governo só porque é parente ou um joguete da família dominante. Pode ser da família sim, e por que não? Mas desde que se prepare, tenha experiência e depois conquiste os espaços pelo talento, como é o caso, por exemplo, do prefeito de Sobral, Ivo Gomes.

Este primeiro fez mestrado em Direito na Universidade de Harvard, voltou para Sobral no cargo de chefe de gabinete na Prefeitura, depois secretário municipal da Educação para então disputar uma vaga de deputado estadual e em seguida de prefeito de Sobral, sua cidade natal. Alguém pode contestar afirmando que ele é irmão dos ex-governadores Ciro e Cid Gomes, acusados de montar uma oligarquia.

Mas não é bem assim: lá tem que se preparar, começar debaixo e, se tiver de fato mérito e bagagem, pode atingir as alturas até onde suas asas tiverem alcance. A verdade é que a experiência do Ceará é fundamentalmente baseada no mérito, fase que começou com o hoje senador Tasso Jereissati, na época o governador que fez a transição da política do coronelismo, fortemente arraigada em terra de Iracema dos lábios do mel.

Tasso instalou uma gestão empresarial, modernizou o Estado, que só era conhecido pelos seus coronéis do atraso, como César Cals, um dos mais afamados. Abriu espaços para Ciro e tantos outros talentos, como Lúcio Alcântara e Beni Veras. Depois, Ciro iniciou um novo ciclo, tendo seu irmão Cid assumido como principal líder estadual.

O atual governador Camilo Santana foi escolhido em acordo com o PT, sendo um quadro originário do Sertão do Cariri. Camilo teve que trabalhar duro, amargar duas derrotas seguidas para prefeito da sua cidade natal, acumular experiência como superintendente do Ibama, secretário de estado por quatro anos, deputado estadual e só depois governador.

O mesmo acontece na Prefeitura de Fortaleza. O atual prefeito Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra se formou em Medicina pela Universidade Federal do Ceará, fez mestrado e doutorado nos Estados Unidos, eleito em seguida duas vezes deputado estadual e escolhido, por unanimidade presidente da Assembleia Legislativa, para só depois ser eleito e reeleito prefeito da capital cearense.

Trocando em miúdos e versejando no bom dialeto cearense: no Estado, além de mérito, tem que ter capacidade comprovada e liderança política para virar governador ou prefeito da capital. Percebi isso muito claro quando, na entrevista que fiz com o governador, quis forçar a barra para ele revelar, em primeira mão, quem seria o candidato do grupo Ferreira a prefeito de Fortaleza.

Ele deu exatamente a resposta que se adequa ao padrão cearense de se escolher candidatos majoritários: “O projeto não pode ser pessoal, tem que ser do Estado”. Perceberam? Vou repetir tem que ser do Estado, em outras palavras, um projeto coletivo e não pessoal, nada além disso. Muito diferente de Pernambuco, onde as razões familiares, através dos seus próprios membros ou de vassalos subcontratados, estão acima de qualquer outro critério. É o caso de Paulo Câmara, membro da família Campos através de casamento, e ainda mais grave, de João Andrade Lima Campos, filho de Eduardo.

O primeiro foi uma imposição direta de Eduardo, que decidiu colocar alguém sob o seu jugo absoluto, talvez até por não ter qualquer tipo de aptidão para liderar. Agora, a viúva Renata Campos quer impor seu próprio filho, jovenzinho, sem preparo, e com a mais precária experiência de vida em geral e de gestão pública ainda menos.

Verdade que Pernambuco prosperou, e muito, com Eduardo, mas depois dele tem sido uma calamidade, com raras exceções. A atual cena pernambucana é mais que lamentável. Foi uma “herança maldita” de Eduardo, que, involuntariamente, deixou um governador fraco e um prefeito mero reflexo do poder direto da viúva Renata Andrade Lima Campos, a verdadeira chefona de Pernambuco, que dá ordens para empregar seus familiares, de forma absurda.

Essa é uma das razões da marca do atraso pernambucano e da realidade do Ceará, anos à luz na frente, hoje líder nacional em investimentos públicos, acima de Estados poderosos e ricos, como São Paulo e Minas Gerais.

Até quando Pernambuco e Recife vão ficar nessa condenação ao atraso?

Campeão em investimentos – As mudanças no Ceará não se dão apenas na forma política, mas sobretudo em gestão. Na saída do Palácio da Abolição, na última sexta-feira, onde o entrevistei, o governador Camilo Santana (PT) disse que fechou 2019 como o Estado número um em investimento público no País e que caminha para repetir a façanha em 2020. Não se trata de chute, são estudos nacionais da Fundação Getúlio Vargas apontando que o nível de investimento público representou 13,1% das despesas primárias no Ceará. Na prática, foram mais de R$ 1,4 bilhão em relação a 2018.

Bateu mais ricos – Com base em outro dado, o levantamento disponibilizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (Sincofi/STN), o Ceará cumpriu todas as metas estabelecidas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), com aumento da Receita Corrente Líquida em 7,9%. Em 2018, o Estado também foi o segundo do País em investimentos absolutos, atrás somente de São Paulo. Quatro Estados ainda não apresentaram todos os seus relatórios referentes ao período. Quanto à vice-liderança do Ceará em volume absoluto de investimentos, Santana ressaltou que o Estado ficou atrás somente de São Paulo, “que tem uma economia muito maior do que a nossa”, e também informou que o Ceará, pela primeira vez na história, ultrapassou Estados mais ricos, como Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Outro parâmetro – O que pesou para o Ceará assumir essa liderança? “Eficiência da gestão fiscal do Governo nos últimos anos, com controle e acompanhamento rigoroso de todos os gastos públicos”, diz o governador, para adiantar: “Temos um grupo de secretários responsável por monitorar e acompanhar semanalmente, com muito rigor, os gastos do Estado. Isso nos permitiu ultrapassar o indicador de 2017, chegando a 15,20% da Receita Corrente Líquida estadual. É importante também destacar o resultado em números absolutos, apesar de que nem todos os Estados apresentaram os seus dados, mas o Ceará chegou a mais de R$ 3 bilhões em investimentos no ano de 2019”, explicou.

Saúde e educação – O Ceará continua investindo mais, ano a ano, em Educação e Saúde. Os gastos nas áreas prioritárias atingiram, respectivamente, 27,33% e 15,40% da RCL. O mínimo previsto na Constituição Federal é de 25% para Educação e 12% para a Saúde. “Isso significa que, numa conta rápida, para cada 1% que eu elevo desse gasto obrigatório, são R$ 174 milhões a mais de investimentos em duas áreas importantíssimas para a população cearense. O Estado investiu quase R$ 1 bilhão a mais em Educação e Saúde em 2018, além do que era obrigatório do Estado investir”, afirmou o governador.

CURTAS

OS PILARES – O crescimento da economia cearense, numa média de 2,37% no ano passado, superando a média nacional, se dá, basicamente, a partir de três pilares: investimento público, privado doméstico e capital estrangeiro. No caso do Brasil, que está com desequilíbrio fiscal muito grande, os investimentos públicos estão sendo cortados ou inibidos. Como o Ceará tem um bom equilíbrio fiscal, diferentemente de muitos Estados, esse componente é fundamental para atrair investimentos públicos e privados. Com isso, o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado aparece sempre com uma taxa superior à do PIB nacional.

EXEMPLO DE TERESINA – Não é Fortaleza, Salvador nem tampouco Recife que lidera o maior investimento em saúde pública na Região. É a pequena Teresina, capital do Piauí. Segundo levantamento do Conselho Federal de Medicina, Teresina também é a terceira nacional nesse ranking, de gasto com a saúde de cada habitante durante todo o ano de 2019. O valor aplicado na capital do Piauí chegou a R$ 590,71 por munícipe, ficando atrás apenas de Campo Grande, líder no ranking com R$ 686,56 em gastos per capita, e São Paulo – que ficou com R$ 656,91. Quando o ranking engloba apenas as capitais da região Nordeste, Teresina lidera no levantamento do CFM. Em segundo aparecem São Luís (R$431,19) e Natal (R$ 362,99). Fortaleza ganha, entretanto, para Recife e Salvador.

MAIORES E MENORES – Entre os mais altos valores per capita investidos em saúde pública estão os das duas menores cidades do País. Com apenas 839 habitantes, Borá (SP) lidera o ranking municipal, tendo aplicado R$ 2.971,92 para cada um dos 812 munícipes. Em segundo lugar, aparece Serra da Saudade (MG), cujas despesas em ações e serviços de saúde alcançaram R$ 2.764,19 por pessoa. Na outra ponta, entre os que tiveram menor desempenho na aplicação de recursos estão três cidades de médio e grande porte, todas situadas no Estado do Pará: Cametá (R$ 67,54), Bragança (R$ 71,21) e Ananindeua (R$ 76,83).

Perguntar não ofende: Quem será, afinal, o candidato de Bolsonaro a prefeito do Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mas afinal quem mandou matar Marielle Franco?

marcos

Eu quero vingar o golpe, Dilma Jumenta presidenta.

marcos

Lula o maior Ladrão do Brasil de todos os tempos. Fonte, justiça Federal.

Fernandes

Para membros do TCU, as falhas recorrentes colocam em risco a transparência do governo e serão monitoradas com fiscalizações futuras. KKKK

Fernandes

Credibilidade em Xeque: Governo Bolsonaro comete série de erros na divulgação de dados. Falhas na apuração da balança comercial, nos resultados do Enem e até em dados cobrados pelo TCU colocam em risco a transparência do governo. Os fake numbers - termo cunhado pelo colunista do Estado Pedro Fernando Nery em uma coluna sobre dados de desigualdade social - já comprometem a confiança nos dados oficiais do governo. Divulgar informações incorretas prejudica a reputação, gera desconfianças, compromete as análises das políticas públicas e econômicas e afeta o cotidiano dos brasileiros.


Abreu e Lima - Maio


01/02


2020

Coluna do sabadão

O recado de Camilo à política do ódio

Na longa entrevista que me concedeu, ontem, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), deu uma lição de maturidade e discernimento político. Em nenhum momento, foi para a linha de confronto com o presidente Bolsonaro, embora filiado ao PT, principal partido de oposição. Sereno, adepto da cultura política da paz, vestido sempre de branco, modismo do ex-governador Eduardo Campos (PSB), Camilo diz que não se pode fazer política com o fígado e que o ódio é uma vertente má-conselheira.

“O que falta ao Governo Federal é abrir mais diálogo com os setores. Porém, creio que vamos amadurecer e tirar essa questão do ódio que existe na política e dar oportunidade para que as ideias sejam respeitadas e possamos construir consensos”, pregou, para acrescentar, em tom de conciliação: “Eu sempre defendo que a relação de governantes seja de diálogo. Divergências, nós temos. Não votei nele (Bolsonaro), questiono algumas posições do seu Governo, mas tudo precisa ser feito de forma respeitosa e na defesa dos interesses da população para que seja atendida primeiramente”.

E ainda completou: “Quando é eleição, você pode expor suas posições, mas o momento agora é de governar, de pensar no crescimento do Brasil. Aqui, por exemplo, o presidente da FIEC (Federação das Indústrias do Estado do Ceará) votou no Bolsonaro e eu tenho uma grande relação com ele. Então, respeitar as diferenças é construir o melhor caminho”. As ponderações do governador chegam na hora certa, porque o que se assiste em Pernambuco é justamente o contrário: um governador que briga e confronta.

E confrontar a União é sinônimo de burrice, de intolerância. Só quem sai perdendo com isso é a população. Reza aquele velho ditado, para ser mais preciso, de que a corda só arrebenta no lado mais fraco. Brigando e confrontando no grito, o Estado só tende a levar desvantagem. Por isso, os recursos federais têm escasseados tanto em Pernambuco, enquanto a Bahia e o Ceará são vistos a olho nu traduzidos nos verdadeiros canteiros de obras.

Derrota na terra Natal – Na mesma entrevista, chamou a atenção a simplicidade do governador. Vindo da sua Barbalha, onde tentou por duas vezes ser prefeito e não conseguiu, Camilo se revelou gestor por excelência como auxiliar do ex-governador Cid Gomes, tendo sido escolhido candidato do grupo Ferreira no final do prazo que envolveu uma ampla negociação com os partidos da base de Cid, irmão do ex-ministro Ciro Gomes, que disputou, mais uma vez, a Presidência da República, na eleição passada.

Postura diferente – Eudoro Santana, ex-parlamentar, ex-diretor-geral do Dnocs e ex-preso político, pai do governador Camilo Santana teve uma postura mais radical na campanha presidencial no Ceará. Chegou a gravar um vídeo em suas redes sociais pedindo votos para o candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, deixando claro que não era petista nem tinha filiação partidária. Ganhou manchetes na época porque disse que Bolsonaro era um homem perigoso, uma ameaça à democracia.

Amor de filho – No dia dos pais, o governador Camilo Santana revelou no seu facebook o carinho pelo pai, sua inspiração política. “Costumo dizer que meu pai Eudoro é um jovem de 82 anos, tamanha sua disposição para viver e sonhar. Exemplo de força, coragem e retidão, ele tem sido minha maior inspiração como homem público e como pai. Nesta lembrança, na nossa casa no Cariri, eu tinha uns 11 anos, de camiseta exibindo os músculos (rsrs), ao lado do meu irmão Tiago, e papai com uns 43 anos. Em todo esse tempo ele tem estado assim, sempre do meu lado”. Te amo muito, papai! E te agradeço por tudo... Feliz dia para você e para todos os pais do nosso Ceará! Que Deus abençoe a cada um e suas famílias neste dia e sempre”.

O sanfoneiro – Aliado de primeira hora do presidente Bolsonaro, o pernambucano-alagoano Gilson Neto, presidente da Embratur, fez uma convocação tocando sanfona aos interessados para o ato de apoio à regularização do partido Aliança pelo Brasil, hoje, no Centro de Convenções, através de assinaturas presentes e online. “Vamos fazer o maior ato pela consolidação daquele que será o maior partido do País”, pregou, aprumando a sanfona num vídeo postado em suas redes sociais.

CURTAS

PAÍS DE LOUCOS – Em vídeo enviado à diretora do filme Democracia em Vertigem, Petra Costa, o cantor Chico Buarque afirmou que o Brasil, atualmente, é “um país governado por loucos”. Na mensagem, parabeniza a cineasta, que “soube captar, no calor da hora, com sensibilidade, com senso de oportunidade, os bastidores da cena política”. O filme foi indicado ao Oscar de 2020 na categoria Melhor Documentário. Chico destacou o período “principalmente a partir de 2014, quando os derrotados não aceitaram o resultado das urnas e, com apoio da classe política, da grande mídia, e pelo menos a complacência da Justiça, começaram a tramar contra o governo de Dilma Rousseff”.

PERNAMBUCO ATENTO – Medidas de proteção foram adotadas nos portos do Recife e de Suape, no Litoral Sul de Pernambuco, e no Aeroporto Internacional Gilberto Freyre/Guararapes, na Zona Sul da capital, por causa da crise global do coronavírus. Os terminais informaram que estão seguindo as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre higiene de trabalhadores e uso de equipamentos de proteção, como máscaras.

SEM CONFIRMAÇÕES – Por falar em coronavírus, o Ministério da Saúde informou, ontem, que o Brasil tem 12 casos suspeitos, mas nenhum confirmado. Cinco Estados estão com pacientes em investigação médica: Ceará (1), Paraná (1), Rio Grande do Sul (2), Santa Catarina (1) e São Paulo (7). O balanço que considerava os dados de até 12h de ontem incluiu um caso em Minas Gerais, Estado que apareceu na lista do Ministério. Com ele, o total de casos chegava a 13. Entretanto, durante a apresentação, o secretário-executivo da pasta anunciou que após a inclusão do caso na lista foi recebida a confirmação de que o paciente deu negativo para coronavírus.

Perguntar não ofende: Está certo o governador do Ceará em não levar o Estado que administra para o confronto com a União?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Coronavírus é para os fracos; no Brasil chegou o Bolsovírus que afeta o raciocínio e no ápice da demência faz a pessoa gritar mito, mito para qualquer idiota.

marcos

Porra Anemia, tu fica postando merda e com erro de português aí todo mundo sabe que é Fake Mortadela.

marcos

O que é egundo mortadela?

Fernandes

Coronavírus é para os fracos; no Brasil chegou o Bolsovírus que afeta o raciocínio e no ápice da demência faz a pessoa gritar mito, mito para qualquer idiota.

Fernandes

Tática Bolsonaro: Quando não souber como responder, xingue os jornalistas.


Prefeitura do Ipojuca


31/01


2020

Coluna da sexta-feira

Reação da economia melhora o NE

Não é versão de troncoso afirmar que a economia reage, apesar dos altos e baixos no Governo gerados pelo desequilíbrio mental do presidente Bolsonaro. Há setores que começam a gerar empregos e renda, entre eles a construção civil. No Nordeste, o número de novos empreendimentos aumentou 25,5% no apagar das luzes de 2019. Foram registradas 257.697 aberturas, segundo o Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian.

O acumulado de janeiro a dezembro mostrou a abertura de 2,9 milhões de empresas, com alta de 23,3% no ano. O volume de novos negócios foi maior, entretanto, na Região Norte, com aumento de 36,3%. Em seguida aparecem o Nordeste (27,3%), o Centro-Oeste (26,3%), o Sul (24,8%) e o Sudeste (24,2%). Entre os estados, o que apresentou a maior variação foi o Amapá, com 73,2%, seguido pelo Amazonas (59,9%) e Roraima (51,8%).

O Espírito Santo aparece em último, com alta de 15,1%. As sociedades limitadas foram as que mais cresceram, com alta de 50,9% - 22.622 em 2019 ante 15 mil no penúltimo mês do ano anterior. As empresas individuais apresentaram aumento de 7,4%, com 12.833 novos negócios no mês analisado e os demais portes registraram 15.498 aberturas no período. Os sinais de recuperação da atividade econômica ajudaram, inclusive, a frear a perda de popularidade do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo a última pesquisa Datafolha, a taxa de ótimo ou bom à sua administração oscilou 5% para mais. A taxa de reprovação, que tinha crescido de 30% para 38% em agosto desde a posse de Bolsonaro, agora recuou para 36%. Ainda segundo o levantamento, 43% acham que a economia vai melhorar nos próximos meses, contra 40% que pensavam assim na pesquisa anterior.

Mais shows e festas – A reação da economia se reflete também no segmento festivo do Nordeste. Conversando em Fortaleza com o cantor Waldonys, hoje o mais demandado na região, com uma média de cinco apresentações por semana, ele confessou que cresceu muito, nos últimos três meses, o número de contratação para shows não apenas dele, mas em geral. “Sinto isso com os mais variados artistas amigos”, disse, adiantando ser reflexo da política econômica do ministro da Economia, Paulo Guedes, a quem considera um dos melhores da equipe de Bolsonaro.

Vai e vem – O presidente Bolsonaro recuou, ontem, pela segunda vez, da degola de Vicente Santini, o número 2 da Casa Civil. Ele já havia anunciado a exoneração do cargo de secretário-executivo da Casa Civil. O presidente não gostou de ele ter usado um voo da Força Aérea Brasileira para viajar à Índia. No mesmo dia, Santini foi nomeado para outro cargo na Casa Civil. Ele seria assessor especial da Secretaria Especial de Relacionamento Externo da Casa Civil. Santini recebia um salário bruto de R$ 17.327,65 mensais. No novo cargo, de categoria DAS 102.6, a remuneração prevista seria de R$ 16.944,90 (R$ 382,75 a menos).

Mau exemplo – As igrejas no Brasil deixaram de recolher R$ 420 milhões só com as taxas de INSS de seus funcionários, segundo a lista dos devedores da União disponibilizada pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. No topo do ranking aparece a Igreja Internacional da Graça de Deus, do pastor Romildo Ribeiro Soares, com cerca de três mil templos espalhados em onze países. É bom lembrar que as igrejas em geral são isentas de uma série de impostos no Brasil.

Na liderança – O deputado Felipe Carreras, em maus lençóis no PSB desde que sofreu uma cassação “branca” do seu mandato por um ano, em razão do voto favorável à reforma da Previdência, comemorou, ontem, pesquisa da Anac, a Agência Nacional de Aviação Civil, apontando Recife como a capital do Nordeste que teve a maior movimentação em 2019, com 8.638,608 passageiros, superando Salvador, que registrou 7.351,020 e Fortaleza, com 7.087.627. Carreras atribuiu o crescimento ao seu trabalho na pasta de Turismo. “Quando assumimos, Pernambuco perdia por cerca de 1 milhão de passageiros para a Bahia”, afirmou, em suas redes sociais.

CURTAS

SISTEMA TRAVADO – O Governo fez o maior balacubaco para comemorar o sistema de digitalização e modernização na emissão da carteira de identidade, mas o programinha deve ter dado algum pau ou travado na conexão direta com o Interior. Em São José do Egito, no Sertão do Pajeú, por exemplo, desde setembro não chegam por lá as carteiras já emitidas. Quando ainda funcionava nos moldes anteriores, sem acompanhar os avanços digitais, as carteiras eram entregues com maior rapidez a quem requeria. 

EM IPOJUCA – A direção do PROS em Pernambuco, sob a liderança do ex-deputado João Fernando Coutinho, tem investido em novos quadros de peso para estimular candidaturas a prefeito na Região Metropolitana e Interior. Até Ipojuca, a galinha dos ovos de ouro, cobiçada por qualquer gestor público pela sua baita arrecadação, o partido terá candidato próprio. O ungido é o advogado e biomédico Gledson Pimentel, recentemente empossado na presidência do diretório municipal da legenda.

PREFEITO REPROVA – O prefeito Geraldo Júlio reprovou a postura do secretário de Segurança, Murilo Cavalcanti, que expôs e provocou vexame à gestão municipal ao defender a legalização de drogas pesadas, como cocaína, em vídeo viralizado nas redes sociais. Em nome do segmento evangélico, representado por um eleitorado crescente na capital, o deputado Pastor Cleiton (PP), da base governista, postou na web um vídeo condenando a pisada de bola do auxiliar do prefeito. Murilo é a favor também do comércio legal do crack e da maconha.

Perguntar não ofende: Dá para se orgulhar de manter no primeiro escalão municipal do Recife um defensor da legalização de drogas pesadas?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Agora tá explicado: Rita Lee diz que teve caso com Bolsonaro e que ele não era muito chegado na coisa. Por isso ele só anda com o Hélio Negão a tiracolo.

marcos

Leo Pinheiro em complemento de delação coloca mais um metro de pau no cu de Lula.

Fernandes

Agora tá explicado: Rita Lee diz que teve caso com Bolsonaro e que ele não era muito chegado na coisa. Por isso ele só anda com o Hélio Negão a tiracolo.

marcos

Boa noite queridas mortadelas, e aí vamos lançar Dilma Jumenta para presidenta só pra vingar o golpe.

Fernandes

Toda vez que o bicho pega ele vai para hospital”, ironiza Frota sobre Bolsonaro.


Banco de Alimentos


30/01


2020

Coluna da quinta-feira

Marília, o PT e candidatura própria

Marília Arraes está próxima de levar mais um golpe do PT, depois de ver sua pré-candidatura ao Governo do Estado ser jogada no lixo dos interesses do PSB, em 2018? Existem duas versões. A primeira que apurei se alicerça na tese de que a executiva nacional já decidiu em apoiá-la para prefeita, mas respeitará os prazos legais, anunciando a decisão apenas no desfecho do prazo de filiações partidárias, em abril.

O grupo do senador Humberto Costa, a princípio, saiu vitorioso, porque o desejo do ex-presidente Lula era Marília já ter deixado São Paulo, na última terça-feira, respaldada para entrar na briga. Em 90 dias, tempo que passa a contar até abril, Humberto e sua ala vão mantendo os cargos no Estado e na Prefeitura do Recife, com poder de manobra quase que inexistente.

A segunda versão, que não soa suave aos ouvidos de Marília, dá conta de que ficará sob sol e chuva e no prazo final vira pó numa fritadeira gigante que já começa a ser acalorada. Esse é o pior cenário para a deputada, porque exposição negativa leva a um desgaste quase que irrecuperável. Não é nada aconselhável ficar exposta ao sol e ao vento, tendo que exercitar o discurso em tom defensivo.

Tancredo Neves tinha uma máxima de que um dia em política é uma eternidade, imagine 90 dias. Eternidade, porque a própria dinâmica da malvada política funciona no campo do imponderável. Já se disse também que política seria como uma nuvem, na qual se enxerga mudanças repentinas, impossíveis de serem acompanhadas, a depender de onde o vento soprar.

Sinal positivo – Talvez o mais provável sinal para a primeira versão prosperar se confirme pelo fato de Marília não ter podido regressar ao Recife na própria terça-feira. A pedido da executiva nacional – leia-se especialmente Lula e Gleisi Hoffman, esta presidente do PT – a deputada permaneceu na capital paulista para, na mesma noite, encarar mais duas reuniões, nas quais o grupo de Humberto não participou. Lula deve ter dado orientações sobre a estratégia que o comando do partido fechou para disputar Recife com candidatura própria.

Só especulação – Circula um zumzumzum nos bastidores de que o evento destinado a colher assinaturas para o partido do presidente Bolsonaro no Recife, no próximo sábado, no Centro de Convenções, armaria um cenário para o start da candidatura da delegada Patrícia Domingos à Prefeitura do Recife. Ela nega, até porque nem partido ainda escolheu, embora esteja bem avançada nas negociações com o Podemos, no Estado presidido pelo deputado Ricardo Teobaldo e em nível nacional pelo senador Álvaro Dias.

Segura, coração! – Foi uma emoção sem tamanho botar os pés, ontem, na Fundação Raimundo Fagner, na periferia de Fortaleza, onde o cantor faz um trabalho de elevado ganho social, atendendo crianças e adolescentes na faixa de 7 a 14 anos, com programas educacionais tendo como principal ferramenta a música como referência. Lá, funciona também o Museu Raimundo Fagner, um dos artistas mais premiados e queridos do País, reverenciado como a maior estrela da MPB nacional em solo cearense. A experiência vou contar em postagem neste blog.

Governador macho – Ainda sobre a minha passagem por Fortaleza fui recebido, ontem, pelo secretário de Segurança Pública, André Costa, que concedeu uma bela entrevista retratando como o Estado reagiu às ações violentas pelas ruas da capital, há um ano, comandadas por grupos os mais variados, como o Comando Vermelho. Segundo ele, não fosse a liderança, a bravura e a disposição do governador Camilo Santana (PT) os líderes mais afoitos das quadrilhas organizadas não teriam sido vencidos. Quem não se lembra dos incêndios de carros, ônibus e até equipamentos públicos pelas ruas de Fortaleza?

CURTAS

ÚNICO DO NORDESTE – O Ceará não tem só notícia boa. Apareceu, ontem, em relatório do Ministério da Saúde, entre os Estados com casos suspeitos de Coronavírus, ao lado de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Paraná. É, aliás, até o momento, o único do Nordeste. Todos os pacientes estão passando por testes genômicos para uma possível confirmação do vírus 2019-nCoV. Por enquanto, os exames serão centralizados na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

NEM CITAÇÃO! – O time Afogados da Ingazeira, ou melhor, a Coruja do meu coração sertanejo, que conta com o apoio deste blog, está na liderança do Pernambucano, venceu seus dois primeiros adversários, inclusive o segundo, o de Bonito, fora, em Caruaru, aplicando uma goleada de 4 x 0, mas a Imprensa esportiva omite a sua condição de líder, principalmente pelo saldo de gols. Uma pena que as agremiações interioranas continuem jorrando sangue para fazer bonito na primeira divisão sob o olhar enviesado e preconceituoso da mídia esportiva.

CASTRAÇÃO – O prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia (PSD), mandou explicações sobre a falta de castração de cães e gatos no município, objeto de críticas à sua gestão. Segundo ele, nos próximos dias o problema será sanado pelo Castra Móvel, equipamento orçado em R$ 250 mil, valor no qual a Prefeitura entrou com R$ 120 mil e o Governo Federal com o restante. “Os recursos já estão em caixa”, garante, adiantando que as operações de castração dos animais serão coordenadas, de forma inédita, através de uma parceria com a Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Perguntar não ofende: Por que uma instituição tão importante para formação da cidadania nordestina pela música, como a Fundação Raimundo Fagner, não sensibiliza o PIB nacional?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Líder de Bolsonaro no Senado é dono de concessionária que recebeu propina, diz PF Senador Fernando Bezerra Coelho foi apontado como o verdadeiro dono de uma concessionária da Jeep, apontada como destinatária de propinas. A Polícia Federal (PF) afirma que o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE), líder do governo Jair Bolsonaro, é o verdadeiro dono de uma concessionária da Jeep apontada por delatores como destinatária de propinas ao parlamentar, que também teria atuado pela concessão de benefícios fiscais à marca até 2025 no Nordeste do País. A suspeita já existia e foi reforçada após a análise de documentos apreendidos no gabinete do senador, além de conversas dele com familiares e empresários no aplicativo WhatsApp. Estadão.

Fernandes

O cerco está fechando: Inquérito do STF e CPI das Fake News avançam e bolsonaristas SE DESESPERAM.

Fernandes

Kim Kataguiri diz que Bolsonaro usa Estado para proteger o filho. Bandidos.

Fernandes

Bolsonaro dá entrada no Hospital das Forças Armadas nesta quinta. De acordo com uma fonte da unidade de saúde, presidente foi levado para o oitavo andar, onde ocorrem procedimentos cirúrgicos e passa por exames.

Fernandes

PF suspeita que Fernando Bezerra seja ‘real dono’ de concessionária que teria recebido propina.Jornal O Estado de São Paulo.




29/01


2020

Coluna da quarta-feira

PT gargalha com corrupção no BNDES

O presidente Bolsonaro passou a campanha inteira, e continuou tão assumiu o Governo, declarando que iria “abrir a caixa-preta” do BNDES, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. O ministro da Economia, Paulo Guedes, indicou um colega de Chicago, o ex-ministro Joaquim Levy, que deixou um dos cargos mais importantes do Banco Mundial para atender ao convite, mas Bolsonaro o levou à humilhação pública ao ejetá-lo do cargo de presidente do banco.

Eis que o próprio Bolsonaro escolhe um jovem de 38 anos, Gustavo Henrique Moreira Montezano, indicação do filho número 02, Eduardo, amigo de infância no mesmo conjunto no subúrbio do Rio e depois companheiro de farras em São Paulo. Montezano teve posse no próprio Palácio do Planalto, assumindo como maior compromisso público junto a Bolsonaro de “abrir a caixa preta” do BNDES.

Mas já se passaram seis meses e a montanha pariu uma catita: foi declarado alto e bom som que não houve corrupção, com base em auditoria ao custo de R$ 48 milhões. E aí Bolsonaro ficou enfurecido, inclusive chamando Montezano de “garoto”, mesmo dando um tom de esporro para um sobrinho descuidado. Só que tudo tem o outro lado: o PT está vibrando de alegria, pois Bolsonaro passou um recibo de honestidade para as administrações Lula e Dilma no BNDES.

Também fontes do PT lembraram que Bolsonaro não fez a devida checagem quanto ao Montezano: ele era sócio do André Esteves, o dono do BTG, preso e acusado por Antônio Palocci de “o banqueiro de Lula”, além de ter sido um dos líderes do projeto “Sete Brasil” de sondas com a Petrobras, de perdas bilionárias e envolvida em corrupção pesada.

A influência de André Esteves no BNDES era gigantesca e o “garoto” de Bolsonaro jamais iria fazer qualquer movimento para atingir seu sócio. O custo de R$ 48 milhões é o que há de menor nessa confusão, que é mais virada que bolo de rolo. Vamos ver como vai terminar mais um papelão da República bolsonarista.

Novela mexicana – O ex-presidente Lula passou o tempo todo defendendo a candidatura de Marília Arraes na reunião do diretório nacional, ontem, em São Paulo, assim como a presidente Gleisi Hoffmann, mas acabaram se rendendo às pressões da turma pesada de Humberto Costa, para deixar a decisão agendada somente para o prazo final de filiação partidária, em abril. Humberto, como se esperava, fez a mais dura intervenção contra a tese de candidatura própria sob os olhares intrigantes de Lula, que não quer aliança com o PSB.

PT numa fria – Não foi bom para Marília o adiamento da decisão para abril. Lula, por outro lado, mostrou fraqueza, já que, em entrevista ao portal do UOL, praticamente na véspera da reunião da executiva em São Paulo, decidiu antecipar que o partido iria fechar apoio a Marília. Humberto ficou o tempo todo defendendo a manutenção da aliança com o PSB, a ponto de afirmar, durante suas falas, que João Campos, seu candidato preferencial, seria imbatível e que o PT iria entrar numa fria.

Sai ganhando – Com o adiamento da decisão do PT no Recife quem ganha fôlego para valer é a possível candidatura da delegada Patrícia Domingos, que volta a ser objeto de discussão como alternativa da construção de uma candidatura alternativa em torno dela. Saindo candidata declarada do encontro de São Paulo, Marília, por ser, hoje, o nome mais competitivo da oposição, tenderia a ter um crescimento natural, a ponto de barrar ou impedir qualquer debandada de partidos em apoio ao projeto em voo solo da delegada que mandou 49 gestores e políticos para a cadeia.

O vice gorou – Criou-se uma animação tamanha com a entrevista de Lula, antecipando uma decisão que não houve por parte da executiva nacional, que o PDT já teria admitido nos bastidores uma aliança com o PT, pela qual o deputado Túlio Gadelha seria o vice de Marília. O que se diz, a partir de agora, é que o entendimento do PDT pode se dá em direção à Patrícia Domingos, que peca por não avançar em negociações, preferindo adotar um discurso batido, contra os políticos e a velha política, sem, no entanto, apontar saídas.

CURTAS

ROENDO O OSSO – Ainda sobre a decisão do PT, o blog apurou que a decisão de apostar em Marília foi remetida para abril com a intenção de ocorrer uma espécie de transição para administrar a saída do grupo de Humberto do Governo Paulo Câmara. “Para quem tem tantos cargos no Governo, o melhor é ficar roendo o osso e esticar a corda por mais 60 dias”, diz uma fonte petista-socialista. No latifúndio de Humberto no poder estadual está a Secretaria de Agricultura, entregue a Dílson Peixoto, que conforme antecipei ontem, só foi apresentado a uma vaca depois de empossado.

ATÉ TAPIOCA – O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), me deu tratamento VIP, ontem, na visita que fiz ao seu gabinete. Não apenas concedeu uma ampla entrevista, abordando com coragem todos os assuntos que apontei como abriu até intimidades. Revelou que, como todo adolescente que brinca o carnaval pelas ladeiras de Olinda, já se apaixonou por uma pernambucana, mas hoje está bem casado, tendo duas filhas. Serviu ainda uma boa tapioca e, na despedida, me levou ao elevador. Até na política, o cearense é diferenciado.

INSENSÍVEL – Desde que assumiu, o prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia (PSD), passou a borracha na lei estadual 14.139, que obriga os municípios a castração de animais para manter o controle de natalidade das mais variadas raças. Com isso, a Prefeitura perdeu completamente o controle populacional de cães e gatos, provocando revolta na sociedade e nas instituições em defesa dos animais. Coração duro e insensível, Gouveia, na verdade, só faz adoçar a boca de aliados pensando na reeleição.

Perguntar não ofende: No mesmo dia que o PT pernambucano se reuniu, ontem, em São Paulo, para selar o destino de Marília Arraes, o que o governador Paulo Câmara foi fazer na capital paulista?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Ainda bem né idiota útil corrigiu. Anda com o Hélio. Eita bando de ANALFA essa esquerda acumula.

Fernandes

Agora tá explicado: Rita Lee diz que teve caso com Bolsonaro e que ele não era muito chegado na coisa. Por isso ele só anda com o Hélio Negão a tiracolo.

Fernandes

Até hoje, nada de ilegal foi encontrado dentro do BNDES\", reconhece Montezano. O presidente do banco disse que quer virar a página e deixar no passado a tal caixa-preta

Fernandes

Paulo Guedes, guru de Bolsonaro, é acusado de fraude milionária contra fundo do BNDES. Paulo Guedes, economista de Bolsonaro, foi citado em um processo recém-julgado pela Justiça Federal como tendo recebido beneficio de um esquema fraudulento que provocou perdas milionárias na Bolsa de Valores à Fapes, fundo de pensão dos funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). As informações vem da revista digital Crusoé e repassadas pelo Congresso em Foco, que teve acesso aos autos e à sentença proferida em 3 de julho pelo juiz Tiago Pereira, da 5ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Fernandes

Apesar de trégua, crise entre Bolsonaro e Moro continua. Dinâmica da relação entre presidente e ministro é pautada por desconfiança. É um casamento de conveniência, no qual o sócio maioritário tem certeza que será traído pelo minoritário, dai o regime de contenção de tempo em tempo. Moro está com os dias contados.


Prefeitura de Serra Talhada


28/01


2020

Coluna da terça-feira

Escolha de Marília é vitória de Lula

Poucos sabem, mas Lula fez de tudo para Marília ter sido a candidata ao Governo de Pernambuco em 2018. Esta coluna apurou que Lula já falou para diversos interlocutores que era uma vitória segura e duplamente histórica: a primeira vez o PT governando Pernambuco e a primeira mulher a comandar o Estado.

Ocorre que Lula estava prisioneiro em Curitiba, sem condições para exercer sua força dentro do partido e teve que ficar submetido às articulações do PCdoB. Sim, Lula falou que foi o PCdoB que viabilizou a aliança do PT com o PSB em Pernambuco. Lógico que Humberto Costa teve um papel importantíssimo, mas foi a força nacional de Luciana Santos, junto com a alta capacidade de articulação de Renildo Calheiros, os responsáveis pela retirada da candidatura de Marília em 2018.

Agora em 2020, será muito diferente: Lula está livre, leve e solto para definir os rumos do PT. E para ele o Recife é um espaço emblemático, afinal é a capital do seu Estado natal, além de realizar um antigo sonho de ter um Arraes na linha de frente do PT. Sim, Lula sempre desejou ter Arraes e Eduardo como parte direta do seu grupo, idealmente dentro do próprio PT. E isso agora acontece, através de Marília, que Lula considera um dos mais importantes quadros de liderança emergente no Brasil inteiro.

Além do mais, o PT nacional tem uma dívida com Marília: ela teve a extrema coragem ao desafiar o poderio de Eduardo Campos em 2014, saindo do PSB, ingressando no PT e apoiando Dilma com toda a garra. Por isso, Lula diz que dessa vez não tem conversa: é Marília, PT saudações. E ele vai fazer de tudo e ainda muito mais para ter uma marcante vitória na capital pernambucana, conforme revelou para diversos interlocutores.

Buracos? Só de obras – À exemplo de Salvador, encontrei, ontem, ao pousar em Fortaleza, uma cidade esburacada, mas buracos de obras, não os que os motoristas se deparam nas ruas do Recife, danificando seus automóveis com prejuízos nas oficinas, que vivem congestionadas em razão das avarias. Na capital cearense os canteiros de obras com novos projetos, empreendimentos e humanização do trânsito e das ruas se estendem do aeroporto à Praça do Ferreira, um dos mais conhecidos cartões postais da cidade.

Escalada de voos – Ainda em obras, depois de ter sido entregue a um grupo alemão dentro do programa nacional de privatização, o aeroporto de Fortaleza teve um incremento de 38,51% nos voos internacionais, saindo de 395 mil para 548 mil passageiros de 2018 para 2019. Já os voos nacionais cresceram apenas 7,77%, de 6,1 milhões de passageiros para 6,5 milhões. Juntando os embarques e desembarques de passageiros nacionais e estrangeiros o crescimento foi de 8,7%, de 6,5 milhões para 7 milhões.

Cadê a grana? – Começou a guerra pela paternidade de obras e de mais investimentos em Caruaru pela oposição à prefeita Raquel Lyra (PSDB). Em suas redes sociais, o delegado Erick Lessa, pré-candidato do PP a prefeito, informou que destinou quase R$ 2 milhões para o município, através de emendas, no exercício financeiro do ano passado. Entre os projetos, relacionou o Corpo de Bombeiros, a Delegacia da Mulher, o Hospital Regional do Agreste e o Hospital Jesus Nazareno. Resta saber se a prefeita já viu a cor do dinheiro.

Repercussão – A apresentadora global Ana Maria Braga revelou, ontem, que está enfrentando um câncer no pulmão. Tiago Leifert, Paolla Oliveira e Fernanda Souza foram alguns dos amigos famosos que postaram mensagens de apoio nas redes sociais. Ana Furtado lidou recentemente com um câncer de mama e gravou um vídeo para a amiga. "Eu sei que essa caminhada é dura, mas ela é possível com muito amor, muita fé e muita coragem", disse. A coragem de enfrentar o drama pessoal por parte da âncora acabou sendo um dos assuntos mais comentados nas redes sociais.

CURTAS

BARÕES DO FIES – O Fies transformou a vida de cinco proprietários de universidades privadas em cinco novos bilionários brasileiros, entre eles Janguiê Diniz, que ganhou fortuna da noite para o dia. O Governo Federal financiava as matrículas nas universidades com risco total. Em caso de inadimplência – falta de pagamento – o Governo Federal arcava com o prejuízo integralmente. E o que fizeram os donos das universidades privadas? Encheram as universidades de alunos, sem a menor análise de crédito, e ficaram bilionários. E claro, a “viúva” pagava o prejuízo.

BOA NOTÍCIA – A Pernambuco Participações e Investimentos S.A (Perpart), que é vinculada à Secretaria da Casa Civil, do governo estadual, à frente o ex-secretário da Casa Civil, Nilton Mota, abriu seleção pública oferecendo 20 vagas, com salários de até R$ 4.590. Não é necessário pagar taxa para se inscrever. Do total de vagas, 15 são de nível superior e 5 de nível médio e/ou de nível técnico, sendo quatro delas reservadas para pessoas com deficiência.

TRÉGUA – Caiu como uma bomba a notícia antecipada, ontem, nesta coluna, dando conta da bandeira branca acenada, em nota de próprio punho, pelo presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, em direção à viúva Renata Campos, com quem havia comprado uma briga que parecia não ter fim. Muita gente entrou como bombeiro nessa história. Até aonde vai de fato a trégua é que muita gente desconfia, até pela disposição de contenda do litigante Tonca.

Perguntar não ofende: Qual foi o líder da oposição que a delegada Patrícia Domingos foi provar do seu cafezinho quente ontem?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Essa esculhambação de Enem só pode ser sabotagem do próprio governo Bolsonaro, pois ele odeia educação

Fernandes

Aguardando Bolsonaro falar que o ENEM foi sabotado pela Venezuela. KKKK

Fernandes

O Ministério da Saúde adverte: O bolsonavírus é altamente perigoso: começa deixando a pessoa burra, depois só fala e o (Lula), prossegue gritando mito, espuma ódio e preconceito. Causa cegueira. Não enxerga o país sendo destruído…

Fernandes

TCU dá 20 dias para BNDES explicar auditoria milionária da caixa-preta. Será que foi a rachadinha?

Fernandes

Moro está de saída do governo Bolsonaro, revela Josias de Souza. O jornalista Josias de Souza, do UOL, garante que o ministro Sérgio Moro está demissionário do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo o colunista do UOL, o ex-juiz da Lava Jato está sendo fritado em fogo alto a partir de uma união entre Bolsonaro, seus filhos e até um secretário de Segurança Pública do governo petista da Bahia. Adeus querido, Moro.


O Jornal do Poder


27/01


2020

Coluna da segunda-feira

Por quanto tempo serão os Campos da paz?

Várias fontes checadas pelo blog confirmam que foram acesas todas as luzes vermelhas na família Andrade Lima Campos, frente ao conflito crescente com os Arraes Campos.

Depois de avaliarem que saíram vitoriosos com a matéria da revista Época – consideram ter destruído a credibilidade do inimigo declarado, Antônio Campos, o Tonca – buscaram emissários da “paz” em todos os lados, dentro e fora da família, para celebrar um armistício com vistas a conter os danos crescentes à imagem e mesmo o risco judicial da família Andrade Lima Campos junto com seus aliados.

Apelaram à parentela dos Arraes para que a ministra Ana Arraes, do TCU, convencesse o seu filho Tonca a parar o tiroteio que estava em vias de se transformar em lançamentos de mísseis nucleares. Através de ação direta de Renata, também entraram no jogo importantes antigos amigos de Eduardo Campos para "acalmarem" Tonca, através de apelos à sua mãe.

Chegaram a comentar: “O que Tonca está fazendo é provocar a segunda morte de Eduardo”, na linha de que a vitória do jovem deputado João Campos significaria a “ressureição” do pai e sua derrota seria uma nova morte. Também apuramos que Paulo Câmara entrou em total pânico por essa história de que a corrupção no governo dele em Pernambuco é pior do que o de Ricardo Coutinho, na Paraíba, preso recentemente.

O Palácio das Princesas entrou igualmente em campo para acalmar os Campos em guerra. As pressões pesadas funcionaram, com clara vitória até o momento para a família Andrade Lima Campos e para Paulo Câmara, a ponto de Tonca ter soltado uma nota em nome da “paz”, pois, segundo ele afirmou ontem em nota oficial divulgada, inclusive diretamente para esse blog: “A política pernambucana precisa discutir menos questões familiares e discutir os problemas do Estado, dos municípios, da região metropolitana e da capital. Eduardo eliminou a oposição a seu governo e a sua volta, agora, fragmentada, dependerá da capacidade de seus líderes criar uma estratégia mínima de combate com duas candidaturas e de renovação de quadros e de discurso".

E acrescentou: "Discutir os problemas e soluções para as cidades. O povo não quer saber de briga, quer solução para seus problemas”. Na prática, Tonca está fora da briga. Desde que não seja mais atacado, vai ver o que acontece com “duas candidaturas de renovação de quadros”, conforme prega na nota.

Esperemos os próximos capítulos. Muitas e fortes emoções estão por vir nessa novela rocambolesca. Ainda mais porque ninguém pode parar o terceiro ramo da família que é da Marília Arraes, candidata a prefeita do Recife pelo PT, sobre a qual vou escrever um texto à parte ainda hoje.

Mudança de rota – A princípio, conforme este blog antecipou ontem, o presidente Bolsonaro agendou previamente sua presença no Recife, no próximo sábado, para prestigiar o ato de coleta de assinaturas para regularização do partido em criação Aliança pelo Brasil. Como não foi a nenhum outro Estado com esta finalidade, seria abrir um precedente, sendo obrigado a ir outros atos de igual natureza pelo País. Da mesma forma como se deu na Paraíba, há dez dias, ele cumprimentará os aliados por uma live, segundo o presidente da Embratur, Gilson Neto.

São Tomé – Mesmo antecipando a decisão do PT de apoiar Marília Arraes, tem muita gente sem apostar no que Lula antecipou ontem ao UOL. O ex-presidente já farrapou em 2018, quando afirmou que o PT não faltaria a Marília e depois teve que seguir a maioria da executiva nacional, reafirmando a aliança com o PSB. Melhor seguir o conselho da máxima de São Tomé, de ver para crer, até porque o PT se enraizou fortemente nos Governos Paulo Câmara e Geraldo Júlio.

O que Lula diz – A um velho aliado pernambucano com quem esteve recentemente, Lula disse que não pode decepcionar mais Marília Arraes, daí o fato de ter antecipado ao UOL a decisão da executiva nacional sobre Recife. O ex-presidente justificou que em 2018, preso em Curitiba, não teve força suficiente para levar o PT a ter candidato próprio no Recife, mas era seu desejo, contrariando toda executiva que acabou rifando Marília em nome da causa nacional Fernando Haddad, candidato ao Planalto, derrotado por Bolsonaro.

Xeque-mate – Na entrevista que concedeu ao portal do UOL, ontem, o ex-presidente Lula antecipou a decisão que o PT iria anunciar, amanhã, em São Paulo. “Vamos de Marília Arraes”, afirmou, referindo-se à quadro da capital pernambucana. Ele deixa em aberto o apoio ao PSB no segundo turno, caso o partido não chegue lá. Como quem manda no PT é Lula, não vai adiantar nada o discurso do contra que o senador Humberto Costa e sua trupe vão pregar diante da executiva nacional, em São Paulo.

CURTAS

CURTO E DURO – De Lula no UOL: “O PT não pode abrir mão de ter uma candidatura própria no Recife. Quando chegar em 2022, o PSB vai pedir outra vez para o PT não ter candidato a governador depois de quatro mandatos? Será que o PT não pode ter a oportunidade de ter candidatura própria? O PT vai ter candidatura própria, a Marília deve ser candidata pelo PT. Se ela não for para o segundo turno, apoia o João Campos ou outro candidato que fizer aliança com o PT. Isso vale para Fortaleza, João Pessoa, Natal e Salvador”.

NO CEARÁ TEM DISSO, SIM – O cearense é um povo diferenciado: o governador Camilo Santana (PT) é ágil na relação com a Imprensa, mesma postura do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT). O cantor Fagner informa que não estará em Fortaleza para me receber, mas fez questão que visite o centro cultural que mantém e ainda abriu outras portas com artistas renomados de origem cearense. Já as áreas de comunicação, tanto do Estado quanto da Prefeitura, são extremamente prestativas. Na Bahia, também foi assim, mas sem essa abertura e transparência que movem o jeito de ser do cearense.

PORTO INVADIDO – As manchas de óleo que se espalharam sobre o mar de Pernambuco, no apagar das luzes de 2019, foram deletadas com rapidez pelo mundo turístico internacional e nacional. Em Porto de Galinhas, por exemplo, os hotéis estão operando igual a aviões, lotados, com lista de espera, sotaques os mais variados, especialmente gringos. Os serviços, entretanto, desde o check-in até o atendimento nos parques aquáticos nos resorts, hotéis e pousadas deixam a desejar. Os hoteleiros não investem em treinamento, não qualificam a mão de obra.

Perguntar não ofende: Perdeu a graça a reunião da executiva nacional do PT, amanhã, em São Paulo, para decidir o que Lula já antecipou?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Estou aguardando o Bolsonaro falar que as enchentes vieram da Venezuela.

Fernandes

Saudade de quando os crentes queriam fazer a gente aceitar Jesus e não Bolsonaro.

Fernandes

Por medo do comunismo os judeus votaram no Hitler anos mais tarde foram salvos pelo comunismo.

Fernandes

Deixa ver se entendi direito. O único de corrupção do BNDES foi do contrato pra investigar a corrupção?

Fernandes

“Desde que” o bozo assumiu a presidência só tragédia acontece no país ele é o verdadeiro 666




25/01


2020

Coluna do sabadão

Nova Sudene cuida até de segurança

Há tempo num esvaziamento que parecia não ter fim, a velha e surrada Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) deixou de ser um elefante branco, saiu da UTI como doente terminal e, aos poucos, dá sinais de vitalidade. Qualquer gestão pública depende exclusivamente de quem está no seu comando e, principalmente, de decisões políticas.

Lembro que quando o ex-governador Eduardo Campos (PSB) assumiu o Ministério da Ciência e Tecnologia ninguém imaginava, naquela ocasião, que pudesse fazer do limão uma limonada. Inquieto e criativo, especialmente fortalecido pelo apoio integral do ex-presidente Lula, Eduardo aproveitou a então esvaziada pasta que recebeu e a transformou num instrumento poderoso, manifestando ao País a sua faceta de bom gestor.

Cenário semelhante se observa com o empresário caruaruense Douglas Cintra, ex-senador por dois anos, período em que Armando Monteiro Neto, de quem era suplente, assumiu o Ministério do Desenvolvimento Econômico no segundo mandato de Lula. Hábil investidor privado, Cintra ganhou no Senado a experiência política que lhe faltava, fez um bom mandato e agora empresta o seu talento à Sudene.

Em menos de 30 dias à frente da empresa que cuidou a vida inteira do planejamento e desenvolvimento do Nordeste, Cintra fez do seu gabinete o mais concorrido espaço para empresários, políticos e gestores públicos ansiosos em fomentar programas, abrir linhas de crédito e tirar do papel projetos arrojados e inovadores. Sua mais recente ação foi estender, quinta-feira passada, a mão aos grandes e pequenos centros urbanos de olho na redução da violência urbana.

Criou o Conseg, o primeiro consórcio voltado para o combate à violência, já em fase de apresentação a governadores, prefeitos de capitais e de municípios com população acima de 200 mil habitantes. Para o seu start, trouxe ao Recife o ministro da Cidadania, Osmar Terra, e o secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, além do secretário-executivo de gestão do consórcio, Silvio Barbosa de Miranda.

“Pela primeira vez a Sudene cria e oferece uma ferramenta de integração de integração das políticas públicas de segurança e defesa social”, diz o ministro Terra, adiantando que o objetivo é estimular a participação federal em ações do consórcio para prevenção à violência e investimentos na melhoria das condições de trabalho das guardas municipais.

Cenário de polarização – Os partidos de oposição a Geraldo Júlio no Recife estão numa grande torcida para o PT avalizar a candidatura de Marília Arraes na reunião da executiva nacional petista em São Paulo, próxima terça-feira. Tudo porque a confirmação do PT clareia o cenário de uma possível polarização entre PT, com a própria Marília, e PSB, com a candidatura de João Campos. O enfrentamento PT x PSB é ruim, principalmente, para a delegada Patrícia Domingos, ainda sem partido, cobiçada por algumas legendas, porque esvazia o seu balão.

A gleba de Humberto – Mas poucos aliados, entretanto, apostam numa posição favorável para candidatura própria do PT no Recife. O fator contrário mais preponderante é o latifúndio de cargos que o senador Humberto Costa detém nos governos Câmara e Geraldo. Por isso, tem afiado a goela no discurso de manutenção pela aliança com o PSB. Sem espaço no Governo Federal desde que Dilma foi afastada, Humberto alega que não tem aonde abrigar tanta gente que passará a acessar os sites de classificados em busca de emprego.

Olho em Olinda – O presidente do Solidariedade em Pernambuco, Augusto Coutinho, nega que a decisão do partido em não apoiar uma candidatura própria a prefeito do Recife esteja condicionada a reeleição do seu filho vereador na capital. Ressalta que a prioridade é a reeleição do prefeito de Olinda, Professor Lupércio. Quanto à candidatura de Alberto Feitosa a prefeito do Recife, Guga, como é mais conhecido, afirma que não está na pauta da legenda.

Aliança – Os bolsonaristas querem transformar o evento de apoiamento à criação da Aliança pelo Brasil, no próximo sábado, no Centro de Convenções, no maior do Nordeste, mas sem a presença do presidente da República. “Os apoiadores têm que comparecer munidos do título de eleitor e documento com foto autenticado”, adianta o Coronel Meira, coordenador geral do Aliança pelo Brasil no Estado. O evento contará com lideranças nacionais próximas a Bolsonaro, como o presidente da Embratur, Gilson Neto.

CURTAS

ÁGUA E SANEAMENTO – O governador Paulo Câmara entregou o novo sistema de tratamento de água de Garanhuns para levar até Jucati, no Agreste Meridional. São 31 km de tubos a um custo de R$ 6 milhões, beneficiando mais de 15 mil habitantes em Neves, distrito de Jucati, e no povoado de São Pedro, em Garanhuns. Em Caruaru, Câmara assinou a ordem de serviço para o sistema de esgotamento sanitário, totalizando R$ 3 bilhões. Trará benefícios a 90 mil habitantes, 30% da população urbana da capital do forró.

MALASOMBRO SERTANEJO – Empurrado pelos pais – a deputada Roberta Arraes e o ex-prefeito de Araripina, Alexandre Arraes, ambos do PSB, para uma disputa proporcional no Recife pelo PP, o garoto Humberto Arraes tem uma empresa mal-assombrada que presta serviços ao Estado e cargo comissionado no Governo. Ninguém entendeu a maluquice da candidatura dele, nem o fato de não concorrer em Araripina. 

PECADO – O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou, enfim, o que toda sociedade já estava informada, inclusive os leitores deste blog: a criação do chamado “imposto sobre pecados”, cobrados sobre produtos que prejudicam a saúde, como cigarro, bebidas e armas. Já a cobrança do imposto adicional sobre doces se explicaria pelo fato de ser considerado um passo para obesidade, especialmente a infantil, elevando o risco de desenvolver doenças graves, como diabetes.

Perguntar não ofende: Se negar a candidatura de Marília, o PT não estará dando provas de que não tem mais projeto de poder no Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro defende tortura a brasileiros deportados algemados em voo dos EUA. Bolsonaro se posicionou favoravelmente à tortura imposta aos brasileiros deportados dos Estados Unidos, que viajaram de El Paso, no Texas, para Belo Horizonte (MG), com algemas nos pés e nas mãos. O presidente defendeu a medida.

marcos

Dilma 2022, pra vingar o golpe.

marcos

Lula também aprovou a deportação de brasileiros algemados, diz folha de São Paulo.

Fernandes

Bolsonaro defende tortura a brasileiros deportados algemados em voo dos EUA. Bolsonaro se posicionou favoravelmente à tortura imposta aos brasileiros deportados dos Estados Unidos, que viajaram de El Paso, no Texas, para Belo Horizonte (MG), com algemas nos pés e nas mãos. O presidente defendeu a medida.

Fernandes

Brasileiros confiam mais em Lula que em Jair Bolsonaro, aponta Datafolha.


Shopping Aragão


24/01


2020

Coluna da sexta-feira

Marília volta candidata de São Paulo

O PT de Pernambuco – leia-se o manda-chuva Humberto Costa – não tem mais razões que embasem um novo veto ao plano majoritário e viável em torno do potencial eleitoral de Marília Arraes, desta feita na disputa à Prefeitura do Recife. Em 2018, ela teria amplas chances de chegar ao segundo turno e ganhar a eleição para o Governo do Estado, mas o projeto nacional, pelo qual a candidatura de Fernando Haddad ao Planalto precisaria do respaldo do PSB, atrapalhou.

Rifada, só restou a então favorita ao Palácio das Princesas, conforme atestavam todas as pesquisas de intenção de voto, buscar um mandato federal, arrebatado nas urnas com o aval de mais de 193 mil pernambucanos, a segunda mais votada entre os 25 deputados federais eleitos, abaixo apenas de João Campos. Respaldada, Marília buscou se aproximar em Brasília dos cardeais e mandarins do PT. Deu certo.

Ganhou a confiança da presidente Gleisi Hoffman (PR), do líder na Câmara, José Guimarães (CE), e, principalmente, do ex-presidente Lula, personagens com os quais estará frente a frente na próxima terça-feira, em São Paulo, ao lado do senador Humberto Costa, o presidente estadual do PT, Doriel Barros e o presidente do diretório municipal de Recife, Cirilo Mota. Do encontro, não pode sair outra decisão a não ser a de candidatura própria no Recife.

Na última sexta-feira, reunido em São Paulo, o diretório nacional do PT, sob a coordenação do próprio Lula, anunciou candidatura própria em dez capitais, entre elas a própria São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza e Manaus, deixando Recife de fora, o que derivou para interpretações de que Marília estava, novamente, fritada.

Mas não vai acontecer isso. Precisando recuperar espaços de poder arrastados pelas urnas nas últimas eleições, o que respaldaria a direção nacional a impor um novo veto à candidatura de Marília Arraes? Nada. A história não se repete em política. Vetar Marília lá atrás, vereadora do Recife, foi fácil. Deputada federal, são outros quinhentos.

Além disso, Humberto já ganhou o que queria: a renovação do seu mandato, que ameaçava virar letra morta não fosse o casamento com o PSB e o poder das duas máquinas, a do Estado e da Prefeitura do Recife. Humberto não tem mais resistência dialética e voz ativa no diretório nacional para barrar, por conveniências paroquiais, um projeto real de poder para o PT numa das capitais mais importantes do Nordeste.

Fora da disputa – Interlocutores de partidos de oposição que estiveram com o deputado Raul Henry, nos últimos dias, se convenceram de que não será candidato a prefeito num voo solo pelo MDB, tendo arquivado o projeto de se contrapor à aliança que o seu partido mantém no Estado e no Recife com o PSB. Henry não deseja romper o ciclo histórico com os socialistas e tem dito que não tem mais idade para entrar em aventura.

Vice de João – Não se surpreenda, caro leitor, se Raul Henry virar o vice na chapa do pré-candidato do PSB a prefeito do Recife, João Campos. Ele daria um ar de mais maturidade à chapa socialista, pela pouca idade do herdeiro político do ex-governador Eduardo Campos, com apenas 26 anos. Outro fator que tem levado o PSB a se convencer da necessidade de levar Henry a vice de João passa pelo seu currículo – já foi vice de Roberto Magalhães e vice-governador, também, tendo, além disso, perfil de um político urbano, com cara de Recife.

Viés doméstico – O deputado Alberto Feitosa, que tem atuado com viés de oposição, surge na mesa de negociação entre os partidos que combatem o PSB à sucessão do prefeito Geraldo Júlio. É visto como uma boa alternativa, mas pode esbarrar na má vontade do seu partido, o Solidariedade, cujo presidente, Augusto Coutinho, tem dito que a prioridade é reeleger o filho Rodrigo, vereador na capital. O SD é um partido doméstico.

Não quer – Sondado para voltar à Secretaria de Turismo, o deputado Felipe Carreras (PSB) não aceitou e por isso mesmo o governador não encontrou ainda a saída para o imbróglio da gestão na pasta entregue ao deputado licenciado Rodrigo Novaes, escolhido como cota do PSD, mas longe de contar com o respaldo do presidente estadual André de Paula, líder do partido na Câmara Federal.

CURTAS

MUDANÇA NA ILHA – Ao desembarcar, ontem, em Fernando de Noronha, o governador Paulo Câmara se deparou com um protesto de taxistas contra o decreto que proíbe, a partir de 2022, a entrada de carros a diesel na ilha. Câmara inaugurou a área requalificada do porto e entregou o novo centro de imagens do hospital São Lucas. Pode ter sido a última aparição pública ao lado do administrador Guilherme Rocha, ventilado para assumir outro cargo na gestão estadual.

O CONSULTOR – Está envolto num grande mistério o papel que o ex-ministro de Defesa, Raul Jungmann, cumpre na condição de consultor navegando entre os mares do Governo Federal e também estadual. Na passagem do ministro Osmar Terra, ontem pelo Recife, se apresentou como principal conselheiro e assessor. E essa tem sido uma rotina com todos os ministros de Bolsonaro que pisam o solo pernambucano. Até a Dias Toffoli, presidente do STF, o ex-ministro bateu continência, há 15 dias.

O CARONEIRO – Dias após exibir a ficha de filiação ao MDB, o ex-prefeito itinerante da Região Metropolitana, Yves Ribeiro, pega carona na popularidade da deputada estadual bombada de votos Gleide Ângelo. Acertou com ela um evento em Paulista, município que tentará governar pela segunda vez, no combate ao prefeito socialista Júnior Matuto, o até então queridinho do Palácio das Princesas.

Perguntar não ofende: Com Raul Henry fora do páreo, qual candidato no Recife terá o apoio da banda do MDB do senador Fernando Bezerra?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marluxa, o Queiroz de Flávio que matou Marielle,

marcos

Qual Queiroz mortadela o de Flávio ou o de Lindbergh Farias que matou Marielle?

Fernandes

Agora tá explicado: Rita Lee diz que teve caso com Bolsonaro e que ele não era muito chegado na coisa. Por isso ele só anda o Hélio Negão. Será que agasalha ?

Fernandes

Aparece mais dinheiro do Queiroz na conta de Michelle Bolsonaro - E agora?

Fernandes

Bolsonaro Amarela E Mostra Que Moro É Quem Manda Na Birosca Porque Tem Na Manga Os Casos Marielle E Queiroz




23/01


2020

Coluna da quinta-feira

Turismo com dinheiro alheio

A justiça pernambucana, devagar quase parando no andamento dos processos que se acumulam nas mãos dos 52 desembargadores do Tribunal de Justiça, foi célere na promoção de uma caravana turística da alegria, com dinheiro do contribuinte. No apagar das luzes do ano passado, nada menos que R$ 2,5 milhões foram torrados em diárias para bancar nos Estados Unidos a farra de duas comitivas de suas excelências e até, pasmem, servidores graduados, segundo reportagem da Folha de São Paulo.

O pretexto do voo da alegria se amparou numa justificativa injustificável: premiar o desempenho de juízes e servidores do primeiro grau. A corte da justiça pernambucana é a mesma que, também em dezembro do ano passado, ocupou manchetes de jornais no País com a polêmica de ter pago a juízes e desembargadores rendimentos líquidos, em novembro, que chegaram a até R$ 853 mil.

Em um dos casos, a quantia bruta paga pela corte a uma juíza foi de R$ 1,2 milhão. A razão para essas altas cifras, segundo o TJ, foi o pagamento de férias acumuladas. Consultado sobre as viagens, o Tribunal não comentou nem forneceu dados sobre a previsão de gastos e os critérios de seleção. Um primeiro grupo participou do curso "Estudo do direito americano e suas influências no direito brasileiro", de 11 a 15 de novembro, na Fordham University The School of Law, em Nova York.

O evento foi incluído no programa "Muito Além das Metas", criado em 2018 para estimular a produtividade da primeira instância, segmento mais sobrecarregado do Judiciário. Essa prioridade, contudo, não foi mantida. Dos 45 participantes, 19 eram desembargadores, ou seja, magistrados da segunda instância e dirigentes da corte. Também viajaram 19 juízes e sete servidores.

A segunda caravana viajou nas férias do Judiciário para um curso de extensão, realizado de 2 a 13 de dezembro, na Universidade da Geórgia, nos EUA. Dos 40 participantes, 22 eram servidores. Embarcaram 14 juízes e apenas quatro desembargadores. Os magistrados e servidores assumiram os gastos com transporte aéreo e terrestre.

O Tribunal cobriu os gastos com hospedagem e alimentação, pagando oito diárias internacionais de US$ 691 para a viagem a Nova York, e 15 diárias, para a Geórgia. O presidente do Tribunal, desembargador Adalberto de Oliveira Melo, e o 1º vice-presidente, desembargador Cândido José da Fonte Saraiva, viajaram a Nova York, cada um com diárias de R$ 25,2 mil.

O vice de Patrícia – A delegada Patrícia Domingos ainda nem confirmou se será candidata ou mesmo sua filiação partidária, mas a chapa que formaria na disputa pela Prefeitura do Recife já está na rádio corredor do Palácio Capibaribe, sede do Governo municipal, tendo na vice o deputado Silvio Costa Filho, presidente estadual do PRB. Silvinho, como é mais conhecido, ganhou espaço no Congresso Nacional como um dos principais líderes em defesa do Pacto Federativo.

Compromisso – A especulação em torno do nome de Silvinho para vice de Patrícia pode ser historinha de trancoso, até porque o blog apurou que ele já teria admitido retirar sua pré-candidatura a prefeito em favor da construção da unidade das oposições em torno de Raul Henry, do MDB, caso este tomasse gosto pelo desafio. Henry tem falado, nos últimos dias, com mais desenvoltura sobre a possibilidade de sair debaixo do guarda-chuva do PSB.

Vai de Marilia? – Toda a cúpula nacional do PT foi convocada pela presidente Gleisi Hoffman para o encontro com as principais lideranças do partido em Pernambuco na próxima terça-feira, em São Paulo. Em pauta, candidatura própria. O PT está dividido entre apoiar Marília Arraes, no topo das pesquisas, ou manter a aliança com o PSB, fechada na eleição passada para reeleger o governador Paulo Câmara.

O que vale? – O que vai pesar na reunião decisória do PT em São Paulo é a palavra do ex-presidente Lula, que estará presente. Quando esteve no Recife, em novembro do ano passado, almoçou com dirigentes do PSB e jantou com Marília Arraes. A Paulo Câmara e Geraldo Júlio, Lula prometeu o céu e a terra para segurar o PT na aliança. Já a Marília Arraes, depois de molhar o bico, garantiu que ela será candidata.

CURTAS

APEGO A CARGOS – Se depender do senador Humberto Costa, entretanto, o PT fica com o PSB na sucessão de Geraldo Júlio, mantendo, assim, os cargos que ocupa não apenas na Prefeitura do Recife, mas, sobretudo, no Governo do Estado. Entre os puxas de Humberto, o ex-deputado Dílson Peixoto, que virou secretário de Agricultura, mesmo sem saber distinguir um jerimum de uma melancia.

ZÉ CAPACETE – Capital do gesso, Trindade, no Sertão do Araripe, a 649 km do Recife, tem um candidato com nome popular e cheiro de povo: Zé Capacete (PSL), o José Lopes Benício. Vereador de primeiro mandato, Capacete tem origem humilde, saindo de vendedor de picolé nas ruas a um dos mais bem-sucedidos empresários do setor de transporte, com maior demanda em gesso exportando para São Paulo. Nas pesquisas, já aparece como bicho papão para os adversários.

GARANTIA-SAFRA – Saiu a lista dos municípios no Estado contemplados com o primeiro desembolso do Garantia-Safra, beneficiando mais de 13 mil agricultores. Espalhados entre o Agreste e o Sertão, cada produtor receberá R$ 850 em cinco parcelas de R$ 170. Quem ficou de fora deve tomar satisfação ao IBGE, que exige a real verificação de perdas das safras. Dos 185 municípios, apenas 25 foram incluídos na primeira leva.

Perguntar não ofende: Como o Brasil vai conviver com um presidente mudo, sem dar entrevistas, conforme anunciou, ontem, o próprio Jair Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O Reinaldo Azevedo cantou a pedra: Moro vai fazer de tudo para que Flávio Bolsonaro seja preso, assim Bolsonaro chegará fraco à disputa presidencial. Moro está com os dias contados.

Fernandes

A pedido do Carluxo, Bolsonaro decidiu esvaziar pasta de Moro depois da entrevista no Roda Viva. Moro está com os dias contados.

Fernandes

Bolsonaro articula recriação de ministério que esvazia poder de Moro. Ideia que reacendeu a fritura do ministro no governo não constava de reunião de secretários. Moro está com os dias contados.

Fernandes

Com Moro E Bolsonaro, Brasil Atinge Pior Posição No Ranking De Combate À Corrupção. Moro está com os dias contados.

Fernandes

Governo Bolsonaro já responde a 17 ações judiciais após erros no Enem.




22/01


2020

Coluna da quarta-feira

Patrícia pode ser o fato novo

A sucessão do prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), está pintando para ter um fato novo. Os pré-candidatos que se apresentam já são velhas caras conhecidas da política pernambucana. Embora jovens, os deputados João Campos e Marília Arraes, respectivamente do PSB e PT, nunca disputaram uma eleição majoritária, mas se apresentam amparados por velhas estruturas.

O novo ainda está por vir e atende pelo nome de Patrícia Domingos, que dirigiu a Decasp – Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos, extinta em novembro de 2018 pelo governador Paulo Câmara (PSB) quando ia fisgar peixes graúdos da política. Coordenou 15 operações, que culminaram na prisão de 49 gestores públicos e empresários, R$ 3 milhões em espécie apreendidos e R$ 10 milhões em bens bloqueados.

Só não foi à frente porque, inexplicavelmente, a Delegacia foi rifada do mapa e a Patrícia não restou outra alternativa a não ser a de requerer uma licença prêmio, não sabendo ainda onde atuar quando esgotar o prazo de seis meses. Um lote de partidos está de olho no seu potencial eleitoral. A delegada nem assumiu ainda o protagonismo de pré-candidata e já aparece bem situada nas pesquisas de intenção de voto.

Entre os partidos que tentam laçar Patrícia está o Podemos, do senador Álvaro Dias. Os entendimentos até que avançaram, mas recai sobre ela uma grande dúvida se entra de fato na política partidária oferecendo-se como alternativa à Prefeitura ou volta a exercer a sua carreira de delegada investigativa, premiada nacionalmente.

A segunda saia – Se Patrícia se dobrar as pressões, na prática será a segunda mulher a entrar na briga pela Prefeitura do Recife. A primeira, a petista Marília Arraes, depende da boa vontade do senador Humberto Costa, que manda no PT. Quando esteve no Recife, o ex-presidente Lula encheu a cara num jantar na casa de Marília e saiu de lá dizendo que ela seria a candidata, mas, estranhamente, em entrevista ao Estadão, não incluiu Recife entre as capitais com candidatura própria.

O cangaceiro – No debate com a delegada Patrícia Domingos, na última segunda-feira na CBN, ancorado pelo competente Aldo Vilela, o secretário de Segurança Pública do Recife, Murilo Cavalcanti, não conseguiu se desvencilhar da faceta agressiva e machista de Lampião, herdado de sua Cabrobó, no Sertão. Ao tentar vender uma paz que não existe no Recife, contestada pela delegada, pegou ar e por pouco não agride a fina e elegante Patrícia.

Olhar brilhante – Líder do Governo no Senado, o pernambucano Fernando Bezerra Coelho (MDB) prestigiou, ontem, a filiação do ex-prefeito Yves Ribeiro, que volta a disputar a Prefeitura de Paulista. “O que a gente percebe em Paulista está presente no olhar das pessoas, mostrando que a esperança está voltando ao coração do povo”, disse FBC, em discurso no ato de assinatura do novo aliado ao MDB.

Vice descartada – A vice-prefeita de Igarassu, Elcione Ramos (PTB), está perdendo a queda de braço para o ex-secretário de Finanças, Péricles Rocha (sem partido), na escolha pelo prefeito Mário Ricardo (PTB) candidato oficial à sua sucessão. Por uma razão muito simples: bolsonarista de carteirinha, Elcione entraria na disputa enfraquecida num território marcado pelo lulismo-petismo. Mas Ricardo ainda não bateu o martelo, o que só deve fazer após o carnaval.

CURTAS

O MELHOR – Em entrevista ao Frente a Frente de ontem, agora com a Nova Recife FM 98,7 como cabeça de rede da Rede Nordeste de Rádio, o líder do PSD na Câmara, André de Paula, deixou o prefeito Geraldo Júlio enciumado ao afirmar, sem arrodeios, que ACM Neto, de Salvador, é o melhor prefeito do País. De Paula disse, inclusive, que a capital baiana, sob a batuta do neto de Antônio Carlos Magalhães, o Toninho Malvadeza, virou referência nacional.

CANDIDATO – Após seis meses sem dar declarações sobre a sucessão em Caruaru, o deputado Tony Gel (MDB) rompeu o silêncio, ontem, no blog, ao afirmar que não será Miriam Lacerda a candidata do seu grupo, mas ele próprio. Gel, entretanto, não tem pressa. Diz que vai esperar o afunilamento do processo. Com razão, até porque não se sabe ainda se Raul Henry será ou não candidato no Recife.

FLORESTA – Para desespero do grupo do secretário de Turismo, Rodrigo Novaes, a ex-prefeita de Floresta, Rorró Maniçoba (PSB), já acendeu a chama da sua candidatura, aparecendo na liderança de todas as pesquisas de intenção de voto no município. Primo do secretário, Gustavo Novaes, o candidato de Rodrigo, não é nem de longe páreo para a imbatível Rorró.

Perguntar não ofende: Por que o deputado João Campos tomou Doril depois da entrevista da sua avó Ana Arraes ao blog?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Agora tá explicado: Rita Lee diz que teve caso com Bolsonaro e que ele não era muito chegado na coisa. Por isso ele só anda o Hélio Negão. Será que agasalha ?

marcos

Tchau alemãs, boa noite.

marcos

Potências e comércio tem acento, Mobral. Vai no cola/cópia pra não continuar fazendo merda.

marcos

Cadê o môco, tá sumido!

marcos

Oba, agora com esse tipo de nudismo revelado por anemia todo mundo vai ver o tamanho do grelo de Dilma.




21/01


2020

Coluna da terça-feira

Minhas trincheiras não terão fim

Desde ontem, esta coluna deixa de ser publicada na Folha de Pernambuco, jornal do empresário Eduardo Monteiro, do qual participei, com muita alegria, do seu alicerce, abrindo novo paradigma na comunicação do Estado, quebrando, ao mesmo tempo, o velho tabu de que não havia espaço para uma chamada terceira via na mídia impressa do Estado, refém da dicotomia Diário de Pernambuco x Jornal do Commercio.

A Folha veio, inovou e venceu. Emprestei minha modesta colaboração em duas etapas, uma delas interrompida bruscamente, outra pela ida a Brasília como editor do Jornal de Brasília, arrendado também por Eduardo. A ele, só tenho que agradecer pelas oportunidades, mas a coluna vai continuar neste espaço, como sempre esteve, à meia noite e depois respostada às seis da manhã.

Até porque se traduz no carro chefe deste blog, trazendo análise isenta, com boa dose de pimenta, sem perder meu estilo de defensor de grandes causas e bandeiras da sociedade.

Encaro o Jornalismo como missão cidadã, trincheira e tribuna dos que não têm voz, vivem penando num País com o traço perverso das desigualdades sociais. Não tolero injustiças, mas são regra ao invés de exceção nesta região relegada à sorte e ao abandono.

Nesse tempo todo, perdi o número de causas que defendi. Pela minha pena, a luz se acendeu no final do túnel em muitas jornadas que pareciam adormecidas ou inquebrantáveis. No dia em que não puder mais fazer jornalismo assim, não sirvo à sociedade, não honro o juramento do diploma de bacharel em Jornalismo, vocação que Deus me deu, aperfeiçoada ao longo do tempo sob inspiração do meu amado pai Gastão Cequinha, com raízes nas barrancas do Rio Pajeú.

Estrela bolsonarista – Regina Duarte virou secretária de Cultura de Bolsonaro. O apelido de namoradinha do Brasil vem dos anos 70 quando encantou o País em novelas e peças de teatro. Seu ingresso na vida pública deixa pairar no ar muitas dúvidas. Passa a servir um Governo que não tem lá essas coisas de compromissos com a cultura e pode ser mais uma estrela para gerar apenas mídia como foram Pelé e Gilberto Gil no passado.

Caiu fora – Em Araripina, o ex-prefeito Alexandre Arraes (PSB) não conseguiu segurar o vereador João Dias, o mais influente do seu grupo de dois, em apoio à candidatura de Bringel Filho (PSDB) à sucessão do prefeito Raimundo Pimentel (PSL). O parlamentar debandou para o grupo de Tião, o chamado “Barão do Gesso”, por ser o maior donatário de imensas glebas de gipsita do Araripe.

Aliança e sanfona – Presidente da Embratur, o pernambucano Gilson Neto recebeu a missão de Bolsonaro para estruturar o novo partido Aliança pelo Brasil em território nordestino. No último fim de semana, mobilizou uma multidão em João Pessoa colhendo assinaturas de apoio ao registro da legenda, com direito a uma canjinha em sua sanfona. A próxima etapa inclui Pernambuco e Ceará.

A favor e contra – No Rio de Janeiro, porque ninguém é de ferro, o deputado Felipe Carreras garante que, ao contrário de Gonzaga Patriota, votará em Danilo Cabral para líder do partido na Câmara. Como Patriota, entretanto, o atual líder Tadeu Alencar vota no carioca Alessandro Molon, nome, aliás, forçadamente apoiado por ele por causa de um entendimento fechado lá atrás em apoio à sua escolha como líder para o exercício que está sendo encerrado.

CURTAS

UNIDADE – As oposições começam a despertar para a necessidade de unidade na sucessão do prefeito Geraldo Júlio no Recife. Líder da oposição na Assembleia, Marco Aurélio, do PRTB, ainda está no páreo, mas ontem deu indicativos de que pode liderar um movimento em favor de um bloco conciso em torno do nome da delegada Patrícia Domingos, ainda sem filiação partidária.

O ARREPENDIDO – Em Carpina, o Palácio acena em apoio à reeleição do prefeito Manoel Botafogo (PDT) contrariando o chefe de gabinete do governador, Milton Coelho. Suplente de deputado federal pela Frente Popular, Coelho tem compromisso velado com a oposição, apoiando o trabalhista Joaquim Lapa, que lidera todas as pesquisas de intenção de voto para prefeito. Pavio curto, Botafogo tem mania de romper com o Governo e depois se arrepender.

BRIGA DAS SAIAS – Já em Caruaru, a surpresa da fase pré-campanha pela Prefeitura pode se revelar no grupo do deputado Tony Gel (MDB). O que corre nos bastidores é que ele não será o candidato, mas apresentará a esposa Miriam Lacerda para um duelo saia contra saia – a adversária é Raquel Lyra (PSDB). Miriam já disputou em 2012 e perdeu para José Queiroz, novamente candidato.

Perguntar não ofende: Joaquim Francisco está no páreo para valer na corrida sucessória do Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Agora tá explicado: Rita Lee diz que teve caso com Bolsonaro e que ele não era muito chegado na coisa. Por isso ele só anda o Hélio Negão.

marcos

Ô mortadela, imagina uma disputa presidencial entre Dr Sérgio Moro e o nosso kit gay. Kkkkkkkkk

marcos

Dr Sérgio Moro dá show no roda viva. O nosso futuro presidente.

marcos

O choro é livre e a Fake mortadela também!

Fernandes

Bolsonaro é a tragédia brasileira.




20/01


2020

Coluna desta segunda na Folha

Pernambuco já viveu o boom baiano

O boom que a Bahia vive, hoje, revelado numa série de postagens no meu blog, Pernambuco já viveu também com Eduardo Campos (PSB). Seus dois mandatos abriram um novo paradigma em gestão pública. Aproveitando o momento político e econômico que o País vivia, o apoio de Lula e a alta das commoditeis, o ex-governador investiu R$ 18 bilhões em obras no Estado, com recursos azul e branco, operações de crédito nacionais e internacionais e repasses da União.

Com ele, o Estado pulou para o quarto do País a receber mais investimentos e sua economia subiu para a 10ª posição no ranking nacional. Abriu quatro novos grandes hospitais, três na RMR e um em Caruaru, 25 UPAS e UPAES. Fez o Estado a ter a melhor educação pública do País abrindo escolas em tempo integral e escolas técnicas. Levou estudantes para aprender línguas no Exterior, abriu cursos de Medicina na UPE em Garanhuns e Serra Talhada e criou o Pacto pela Vida, premiado pela ONU.

Mais água – Na era Eduardo, Pernambuco foi destaque pela maior obra hídrica do País, à frente o competente ex-presidente da Compesa, Roberto Tavares. Construiu a rede de distribuição de água de Pirapama, reduzindo o racionamento de água no Grande Recife. Tirou do papel a Adutora do Pajeú e fez o maior conjunto de adutoras do País. Em Suape, investiu R$ 2 bilhões em sua infraestrutura.

Estrada da Batalha – No trânsito, o Governo Eduardo transformou a vergonhosa saída do Recife para o litoral Sul com a Estrada da Batalha e abriu uma via pedagiada para Porto de Galinhas e Suape, a chamada Rota do Atlântico. Em sua gestão, Suape foi a China brasileira, atraindo bilhões de reais em investimentos, como refinaria, polo petroquímico, estaleiro e empresas de energia eólica.

Industrialização – No pico das obras em Suape, 60 mil trabalhadores se deslocavam diariamente no Grande Recife para trabalhar em Suape. A interiorização da indústria virou realidade. Vitória de Santo Antão atraiu a Sadia, hoje BRF, a Metalfrio, a Rocca, dentre outras. Goiana virou centro cosmopolita com a Fiat/Jeep, hoje maior item de exportação do Estado, gerando 12 mil empregos.

Novo polo – Goiana também recebeu um investimento bilionário: a fábrica de vidros Vivix. Igarassu e Itapissuma viraram polos cervejeiros com a instalação da Ambev e a ampliação da Heineken, à época Brasil Kirin. Eduardo abriu o Gasoduto e outras cidades ganharam investimentos, como Limoeiro, Glória e São Lourenço.

Lado ruim – Eduardo duplicou as estradas de Caruaru a Toritama e de Recife a Carpina, mas cometeu erros também. O presídio de Itaquitinga virou assombração, o BRT, ao contrário da Bahia, não obteve resultado, o pólo farmoquímico se resumiu a Hemobrás e a Arena virou um problemão.

QUADROS – Mas como Moura Cavalcanti, Eduardo sabia montar equipe e revelar quadros. Quem eram Geraldo e Paulo? Danilo, Tadeu e Carreras entraram na política pelas mãos dele. Eduardo teve a capacidade de descobrir Fred Amâncio, Roberto Tavares, Ricardo Dantas, Milton Coelho e Márcio Stefanni, coringas dele.

Perguntar não ofende: Quando Pernambuco voltará a ter um novo Eduardo Campos?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Escândalo: Paulo Guedes falsificou cálculos da Previdência. Estudo de pesquisadores mostra como o governo falsificou dados para aprovar a reforma da Previdência.

marcos

Lula o carniça manda Gleisi a amante Coxa abrir uma igreja de crente, e dá nome a nova congregação. PTcostal.

marcos

O choro é livre e a Fake mortadela também.

Fernandes

Escândalo: Paulo Guedes falsificou cálculos da Previdência. Estudo de pesquisadores mostra como o governo falsificou dados para aprovar a reforma da Previdência.

Fernandes

Cliente do chefe da Secom vira líder em recebimento do governo. A agência de publicidade Artplan recebeu da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) R$ 70 milhões entre 12 de abril e 31 de dezembro de 2019. A quantia é 36% superior ao que a empresa recebeu em 2018. A agência é cliente da empresa do responsável pela pasta, Fabio Wajngarten. As informações foram publicadas pela Folha de S. Paulo.




18/01


2020

Coluna deste sabadão na Folha

Danilo não une nem Pernambuco

Se o deputado Danilo Cabral não consegue nem o apoio fechado da bancada do PSB, formada por cinco parlanentares, como se atreve a bater chapa com Alexandre Molon (RJ) pela liderança do partido na Câmara?

Falando, ontem, no Frente a Frente, o deputado Gonzaga Patriota, o decano da bancada, disse que seu voto é de Molon por já ter assumido compromisso pela sua indicação. Não quis duvidar da disposição de Danilo em enfrentar Molon, mas afirmou que não seria salutar uma disputa neste momento.

Segundo apurei, a escolha do deputado carioca se deu de forma consensual e já havia sido objeto de acordo logo após a eleição, também sem disputa, do próprio Tadeu.

Se tudo se deu assim, as razões de Danilo botar a cara são de natureza essencialmente pessoal, podendo correr o risco de sofrer uma derrota acachapante. Já curtido pelo tempo, Danilo tende a desistir, porque sabe que é uma aventura.

ARRUMANDO A CASA - Se houver reforma no secretariado, existe indicativos de que Felipe Carreras assuma Infraestrutura no lugar de Fernandha Batista, esta deslocada para presidência da Compesa, enquanto Rodrigo Novaes, de Turismo, ficaria onde está para atender ao secretário especial Antônio Figueira. Se isso ocorrer, Milton Coelho, primeiro suplente, assumiria mandato federal.

SE A MODA PEGA... - Em Pombos, o Ministério Público exige que o prefeito Manoel Marcos Ferreira (PSB) preste contas da destinação dos R$ 1, 121 milhão que entraram nos cofres do municípios decorrentes da cessão onerosa do pré-sal. O pedido foi feito pelo promotor de justiça José da Costa Soares. “Qualquer omissão se configura ato de improbidade administrativa”, alerta o promotor.

CONVITE – O Podemos, do deputado federal Ricardo Teobaldo, ronda a delegada Patrícia Domingos para que se filie à legenda com o propósito de concorrer a Prefeitura do Recife. Responsável pelos processos que levaram 49 politicos ao xadrez, por atos de corrupção, Patrícia não sabe ainda se entra na disputa nem muito menos avançou na direção da sigla que faça a sua cabeça.

TERNURADO – Dez dias após incentivar a candidatura de Raul Henry à Prefeitura do Recife, numa entrevista à Folha, o senador Jarbas Vasconcelos (MDB) recebeu, ontem, no Debate, seu escritório político, a visita do prefeito Geraldo Júlio (PSB), que costura, por 24 horas, a unidade da Frente Popular em apoio a João Campos.

ANIMADO – Com data de posse na presidência do Tribunal de Justiça de Pernambuco para o próximo dia 3, o desembargador Fernando Cerqueira fez questão de entregar, ontem, em mãos, o convite ao novo presidente do Tribunal de Contas, Dirceu Rodolfo. Bom camarada, Cerqueira está com tesão de noivo.

VOLTA E OBRAS – A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), já voltou ao batente depois de uma semana refrescando a cuca no Exterior com a família. Candidata à reeleição, seu grande desafio é cumprir o calendário de inauguração das obras em fase de conclusão até junho, prazo permitido por lei.

Perguntar não ofende: Quando Geraldo Júlio vai deixar de entregar creches e inaugurar uma obra estruturadora no Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Pega o beco marluxo Carluxo.. KKKK

marcos

Beca as alemãs mortadela. kkk

Fernandes

Muitos judeus brasileiros elegeram o desgoverno nazista do Bozo. Parece que alguns, agora, se arrependeram.

Fernandes

Pega o beco marluxa. KKKKK

marcos

Beca o Beco, marluxa. .................... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk




17/01


2020

Coluna desta sexta na Folha

Tudo a ver com o Galo da Madrugada

Repórter do batente da política, vez por outra me aventuro a entrar na pauta de outras temáticas. Pernambucano, nunca cobri o Galo da Madrugada, o maior arrastão de carnaval do planeta. Sempre estive na festa, mas nas coberturas de camarotes, onde aparecem os políticos.

Por isso mesmo, não foi fácil pegar um solzão de 40 graus, ontem, em Salvador, no meio de uma multidão estimada em dois milhões de fiéis, para retratar, em tempo real, a procissão do Senhor do Bonfim, que culmina com a Lavagem na Igreja da Colina Sagrada.

São nada menos que 8 km percorridos a pé, em meio a uma multidão rezando, cantando e dançado axé e frevo; Grande parte faz prece ao Senhor Bonfim, pedindo um ano de graça e bênçãos.

Confesso que fui puxado e dei conta do recado, mesmo fervendo no calor como uma chaleira, graças a energia e a magia da gente baiana, a mais carioca de todo raça nordestina. Quem nunca esteve no Bonfim, que cuide de um dia aparecer por lá. O axé enche de luz.

Recorde baiano – No meio da multidão que se espremia pelas ladeiras de Salvador em direção à Igreja do Bonfim me deparei com muitos políticos baianos, entre eles o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), eufórico com tantos beijos e abraços recebidos pelos soteropolitanos. Em entrevista ao colunista, ele disse que a festa de ontem bateu um recorde: mais de dois milhões de pessoas.

Mensagem – Já o governador da Bahia, Rui Costa (PT), roeu em casa por ter ficado fora da festa do Bonfim pela primeira vez. Submetido a uma pequena cirurgia, o petista se rendeu às recomendações médicas. Emocionado com a cobertura do meu blog em tempo real, sacou pelo celular uma mensagem de agradecimento e de reverência a maior festa religiosa da Bahia.

Candidato global – Com total anuência das Organizações Globo, que enxerga nele a oportunidade de rifar a reeleição de Bolsonaro, o apresentador Luciano Huck foi uma das estrelas do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, bombardeando o presidente da República. Afirmou que o Brasil carece de políticas direcionadas ao combate das desigualdades.

Impossível – A chapa no Recife que seria imbatível, segundo marqueteiros ouvidos pelo blog, teria Gleide Ângelo (PSB) na cabeça e a também delegada Patrícia Domingos, ainda sem filiação partidária, na vice. Esquecem que existem dois impedimentos: o PSB vai de João Campos e Patrícia não quer conversa com Gleide.

Cumaru – Quem tem esposa prefeita tem que se desdobrar. É o caso do presidente da Assembleia Legislativa, Eriberto Medeiros (PP). Casado com a manda-chuva de Cumaru, Mariana Medeiros, entregou, ontem, naquele município, 90 títulos de propriedade a moradores da zona rural e periferia.

DNOCS – O deputado Rogério Leão comemorou, ontem, a posse do novo coordenador estadual do DNOCS, Marcos Leão Filho, indicado pelo deputado Sebastião Oliveira. Em seu discurso, Leão destacou o compromisso do presidente Bolsonaro na ampliação da oferta de água nas regiões do semiárido.

Perguntar não ofende: Se o presidente Bolsonaro foi para o confronto com a mídia em defesa do jornalista que controla a sua mídia, o que será da TV Globo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Desaprovação a Bolsonaro sobe a 64%, diz Ipsos. Como disse o general Heleno, é um despreparado.

Fernandes

Despenca expectativa dos brasileiros com o governo Bolsonaro, aponta pesquisa. Levantamento de opinião pública da XP Investimentos mostra que caiu em três pontos percentuais o índice de aprovação ao governo Bolsonaro. Os que classificam a gestão Bolsonaro como boa ou ótima passaram de 35% para 21%

marcos

Em entrevista ao blog 247 Lula diz, porra esse bolsonaro não vai roubar não é? Cumpanheiros tamo fundido.

marcos

Joice Hasselman vai se filiar ao PT para disputa municipal em Sampa. Pedido dela aos idiotas úteis, esqueçam o que falei de Lula.

marcos

Lula passa mal em hotel após tomar 5 Azulsinhos. Cuidado ladrão, use a língua. Kkkkk


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores