FMO janeiro 2020


17/03


2020

Coluna da terça-feira

Janaina também é golpista?

Alguns leitores desavisados reagiram, ontem, ao texto contundente que postei, logo cedo, pregando o afastamento imediato do presidente Jair Bolsonaro pelo comportamento insano dele na manifestação de domingo passado, em Brasília, quando descumpriu, de forma irresponsável, as regras básicas de prevenção do coronavírus recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Não sou golpista, longe disso. Mas o presidente foi de uma insensatez sem limites.

Na mesma linha, ontem mesmo, a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) afirmou em discurso na Assembleia Legislativa daquele Estado que o presidente deve ser afastado de suas funções após ter endossado e participado das manifestações realizadas em Brasília. Janaina classificou a decisão de Bolsonaro de confraternizar com apoiadores em frente ao Palácio do Planalto como um “crime contra a saúde pública” em meio à pandemia do coronavírus.

O presidente havia recebido a recomendação para ficar isolado até realizar um novo teste para o coronavírus. Ele teve a rotina alterada desde que integrantes de sua comitiva na viagem aos Estados Unidos, na última semana, foram diagnosticados com a doença. “Quando as autoridades têm o poder e o dever de tomar providências para evitar um resultado danoso, e assim não procedem, elas respondem por esse resultado. Isso é homicídio doloso”, disse a parlamentar.

Conforme abordei, para Janaína, o que o presidente cometeu foi um crime contra a saúde pública. “Ele desrespeitou a ordem do seu ministro da Saúde”, afirmou. Ela pediu para o vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), assumir a chefia do Executivo Federal. “Esse senhor tem que sair da Presidência da República. Deixa o Mourão, que entende de defesa. Nosso País está entrando numa guerra contra um inimigo invisível. Deixa o Mourão que é treinado para a defesa conduzir a nação”, pregou.

E acrescentou: “Não tem mais justificativa. Como um homem que está possivelmente infectado vai para o meio da multidão? Como um homem que faz uma live na quinta e diz pra não ter protestos vai participar desses mesmos protestos e mandam as deputadas que são paus mandados dele chamar o povo para a rua”.

Como muitos brasileiros a esta altura do campeonato se arrependeram do voto, Janaina também. “Eu me arrependi do meu voto. Que país é esse? Como esse homem vai lá, potencialmente contaminando as pessoas, pegando nas mãos e beijando? Ele está brincando? Ele acha que ele pode tudo? As autoridades têm que se unir e pedir para ele se afastar. Nós não temos tempo para um processo de impeachment. Estamos sendo invadidos por um inimigo invisível e precisamos de pessoas capazes e competentes para conduzir a nação. Quero crer que o Mourão possa fazer esse trabalho por nós”, declarou.

Na mesma linha – Do jornalista Reinaldo Azevedo em seu blog, na mesma linha do que escrevi ontem: “Já observei que fazia sentido a resposta discreta que os Poderes Legislativo e Judiciário vinham dando a Jair Bolsonaro, deixando que o presidente, digamos, falasse sozinho. É claro que as coisas mudaram de patamar. E é preciso que a palavra “impeachment” comece a frequentar o vocabulário de deputados e senadores. Os senhores parlamentares têm de ter claro que estão a lidar com um agente provocador, de mentalidade golpista, disposto a investir no impasse. Então é necessário que as medidas políticas de defesa da democracia e do estado de direito comecem a ser debatidas”. Bolsonaro já cometeu uma penca de crimes de responsabilidade. Neste domingo, mais alguns, como já demonstrei. Também há os crimes comuns”.

O alambrado – Reinaldo Azevedo foi mais além: “Depois deste domingo, creiam, mais gente vai falar sobre o impeachment no Congresso por dois motivos conjunturais, entre muitos outros fundamentais: ficou claro que Bolsonaro não tem limites, aposta no impasse e não tem receio de atentar contra a segurança dos brasileiros em nome de seus interesses e de suas convicções. Seu apoio de rua se resume, agora, aos aloprados francamente golpistas, que não acreditam nem em coronavírus. Será assim tão distante falar do impeachment? Acreditem: não mais! Como diria o velho Leonel Brizola, Bolsonaro começou a costear o alambrado.

Patrono – O filósofo e educador Paulo Freire virou Patrono da Educação de Pernambuco. A lei, originada de um projeto do deputado Professor Paulo Dutra (PSB), foi sancionada pelo governador Paulo Câmara, num ato que contou com a presença do parlamentar e do secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio. Vice-presidente da comissão de educação e cultura da ALEPE, o Professor Paulo Dutra comemorou a sanção da lei fazendo uma reflexão sobre a educação. “Acreditamos na importância de Paulo Freire frente ao atual cenário da educação nacional, que carece de mais cuidado e atenção. No nosso Estado, temos o orgulho de ter uma educação que funciona e tem evoluído cada vez mais”.

Liberação – O Ministério da Economia anunciou, ontem, novas medidas para reduzir os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Segundo o governo, serão empregados R$ 147,3 bilhões em medidas emergenciais para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis, além de evitar a alta do desemprego. Desse valor, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e/ou mais idosa. A ideia é que esses valores sejam injetados na economia nos próximos três meses. A lista inclui medidas que já foram anunciadas desde a última sexta-feira, entre elas antecipar a primeira parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para abril – liberação de R$ 23 bilhões.

CURTAS

NAS ACADEMIAS – A Prefeitura do Recife anunciou mais 12 medidas de prevenção, ontem, contra o coronavírus, entre as quais a suspensão do funcionamento das 19 Academias Recife e das 42 Academias da Cidade, para evitar o contágio. “Estamos criando um aplicativo para que as pessoas não interrompam seus exercícios diários e possam, a cada dia, baixar exercícios com níveis diferentes e façam aulas em casa, orientados por professores das academias municipais”, afirmou o prefeito. A decisão afeta, ainda, as bibliotecas públicas de Afogados, na Zona Oeste, e Casa Amarela, na Zona Norte, que passam a funcionar exclusivamente para o empréstimo de livros.

ÁGUA É AMEAÇA – O aumento no número de confirmações em Pernambuco de casos da Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus, tem preocupado moradores de áreas do Grande Recife em que há racionamento de água. Eles questionam como é possível reforçar hábitos de higiene diante das torneiras vazias. O professor Evandro Ferreira mora em um condomínio localizado na rodovia PE-22, no bairro de Maranguape, em Paulista. Segundo ele, os problemas com abastecimento são recorrentes na área, mas as torneiras estão sem água há cerca de quatro meses.

AULAS – As prefeituras de Paulista e de Igarassu, no Grande Recife, também anunciaram a suspensão das aulas nas redes municipais de ensino, por causa da pandemia de coronavírus. Em Paulista, a medida entra em vigor a partir de hoje e, em Igarassu, amanhã. De acordo com a Prefeitura de Paulista, a medida tem validade por tempo indeterminado e, por causa disso, kits de alimentação serão distribuídos semanalmente às famílias dos alunos, para garantir a alimentação dos estudantes.

Perguntar não ofende: Quando Bolsonaro vai chamar os governadores para um plano em conjunto de prevenção ao coronavírus?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Take in ass.

Fernandes

marluxo (marcos de camaragibe), I want your brioco. Ui.

marcos

Quem chama o nosso Mito de bozo Queima a Rosca. Ui mortadela.

Fernandes

Começou o panelaço contra o Bozo, ele vai cair.

marcos

É uma pena Mariza Leticia está morta, Senão ela mandava o povo enfiar as panelas no Cu!


Detra maio 2020 CNH


16/03


2020

Coluna da segunda-feira

Quem paga o prejuízo?

União, Estados e Municípios partiram para a política da radicalização nas medidas de prevenção ao coronavírus e o Brasil entrou em pânico, numa paranoia geral. O exemplo, no entanto, veio das grandes potências infectadas. Os Estados Unidos fecharam as portas para o mundo, paralisando as operações de pouso e decolagem nos seus aeroportos. A França fechou até os cafés românticos do bom papo para encontros que celebram o amor, a amizade, a vida em geral.

Pernambuco não poderia ficar na contramão e tomou medidas tão duras e oportunas quanto as mundiais. Mas uma pergunta que não ofende a ninguém, como costumo fazer ao final desta coluna: quem vai pagar a conta do prejuízo? Celebrada há 50 anos, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, por exemplo, orgulho brasileiro pela beleza, qualidade e cenário deslumbrante, foi adiada para setembro, mês que não se perdoa os pecados de ninguém. Setembro é abertura de praias, é verão no Nordeste, começo da alta estação. Nada a ver com Páscoa.

Meu amigo Robinho Pacheco, que passa o ano inteiro organizando o evento com celebridades globais, estrutura caríssima, perdeu o sono. Quem vai indenizar as suas perdas? O Estado, a União? A lei não deixa dúvidas: se ficar comprovado que o Estado negligenciou o que lhe cabia fazer nas ações de combate e prevenção a doenças, ele poderia, sim, ser responsabilizado pelos danos causados à população. Entenda-se aí Estado como o Governo Federal, Governo do Estado e Prefeitura que deixaram o Carnaval sem campanhas educativas sobre o coronavírus.

O Tribunal de Justiça de São Paulo examinou, recentemente, um caso curioso, que tem tudo a ver, em que um homem processou o município por ter contraído dengue. Não deixa de ser um precedente. Argumentou justamente a omissão da Prefeitura em realizar ações contra a doença. O Tribunal afastou a pretensão do homem, mas vale registrar as razões de julgamento, relatado pelo desembargador Paulo Magalhães da Costa Coelho (Apelação nº 0001648-47.2014.8.26.0156).

“Conforme se extrai dos autos, a epidemia de dengue não se limitou à municipalidade de Cruzeiro, abrangendo, também, outros municípios da região. Em razão disso, deveria o apelante, ao menos, haver demonstrado que contraiu a enfermidade na referida localidade, mas não o fez. Nesses termos, resta a conclusão de que as alegações foram incapazes de formar a convicção de que tenha havido conduta efetivamente apta a ensejar o dano por ele experimentado, motivo pelo qual não há como caracterizar a responsabilidade civil”

Dessa forma, fica claro que, no aspecto jurídico, o Estado pode, sim, ser responsabilizado em caso de contágio de doença. Por outro lado, a prova da omissão do poder público em combater e tomar medidas preventivas caberá a quem alegar, ao mesmo tempo em que caberá a este a prova de qual a localidade onde veio a sofrer o dano. Só resta agora a quem está no prejuízo tomar as devidas providências para recuperar o dano sofrido.

Os estrados danosos – Por ser um grande evento, de caráter internacional, a Paixão de Cristo é uma gota no oceano. O trade turístico está em polvorosa com o cancelamento de voos, de reservas em hotéis, cancelamentos de shows e eventos de peso. Em Caruaru, um grupo promotor de eventos musicais já havia vendido quase todos os ingressos para um grande show na Arena Caruaru, o antigo Paladium, daqui a duas semanas, quando soube, no sábado passado, da decisão do governador Paulo Câmara de proibir todo e qualquer evento com público acima de 500 pessoas. Quem vai indenizar eles, que vivem disso?

Triunfo no prejuízo – Em Triunfo, cidade que vive do turismo puxado por grandes eventos, o prefeito João Batista (PSB) entrou em parafuso ao tomar conhecimento, oficialmente, da drástica medida governamental. Ali, há muitos anos uma multidão invade a cidade para assistir o também emocionante drama da Paixão de Cristo, durante a Semana Santa. Como Nova Jerusalém, mas numa dimensão muito menor, claro, o prefeito inaugurou, recentemente, um mini teatro ao ar-livre, num parque da cidade para servir de palco ao espetáculo. Na mesma data, iria ocorrer o Festival do Vinho.

Manhattan – Por ter capacidade abaixo do decreto do governador, para apenas 300 pessoas e não 500, o Manhattan Café, em Boa Viagem, informa que tomou todas as precauções para manter o restaurante e seus shows funcionando. “O Manhattan explica a todos os seus clientes que a casa tem capacidade para 300 pessoas. Sendo assim, é permitido continuar funcionando normalmente. Todas as nossas superfícies, corrimãos e cartões são desinfetados com álcool a 70, como recomendado. Além de dispor de banheiros com água, sabão e papel toalha, todos os nossos clientes dispõem de álcool em gel. Também providenciamos a limpeza de todos os filtros do ar condicionado”, diz a nota assinada por Ronald Menezes, seu proprietário.

Carta e vídeo – No dia seguinte a ter seu nome confirmado pela direção nacional do PT como candidata a prefeita do Recife, a deputada Marília Arraes fez um manifesto por escrito ao Recife, trazendo a confiança em seu povo na capacidade de mudança apostando em seu projeto. Disse, enfaticamente, que sua aliança é com o povo. O mesmo texto foi aproveitado para a edição de um vídeo com ela própria narrando. Nas imagens, o destaque para o saudoso ex-governador Miguel Arraes, seu avô, a quem buscou inspiração para entrar na vida pública e a forma responsável de fazer política, além do cuidar das pessoas.

CURTAS

QUEM VAI ABRIR? – A confirmação da candidatura de Marília Arraes já era esperada pelo bloco de oposição no Recife. Como consequência dela, a principal vai ser o aceleramento do entendimento entre Mendonça Filho, do DEM, e Daniel Coelho, Cidadania, em busca de uma candidatura única. Mas poucos acreditam que isso venha de fato a prosperar, simplesmente porque não se vê, de ambos os lados, disposição de abrir mão de suas candidaturas. E o que vai balizar como critério para um deles jogar a toalha em apoio ao outro? Apenas uma pesquisa de intenção de voto? O mediador do entendimento é o ex-senador Armando Monteiro Neto, presidente estadual do PTB, para quem o fator Marília força Mendonça e Daniel a um entendimento.

O FATOR DELEGADA – O pacto pelo Recife entre Mendonça e Daniel não sai antes do próximo dia 4, quando fecha o prazo troca de partidos e novas filiações a quem vai se colocar no páreo municipal. Se Marília foi um fator que se esperava até então, há outro: como o PSB vai se comportar em Jaboatão, segundo maior colégio eleitoral do Estado? Disputa com a delegada Gleide Ângelo ou se compõe com a família Ferreira, em apoio à reeleição do prefeito Anderson Ferreira? Isso pesa, é verdade, porque a delegada, se entrar, come o cartão dos Ferreira em Jaboatão.

ARCOVERDE – Principal líder do Avante no Estado, o deputado federal Sebastião Oliveira fez uma maratona de filiações pelo Interior no último fim de semana. A principal conquista para o partido foi da vereadora Cybele Roa, a mais votada na eleição passada, agora candidata à prefeita do município. Com ela no páreo, Arcoverde deve bater recorde de candidaturas: já estão em pré-campanha o ex-prefeito Zeca Cavalcanti (PTB) e o delegado Israel Rubis (PP). O candidato da prefeita ainda vai ser anunciado. São, portanto, quatro candidaturas.

Perguntar não ofende: O que há por trás da morte repentina do ex-ministro Gustavo Bebianno?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Mas afinal quem mandou matar Marielle Franco, Adriano da Nóbrega miliciano ligado ao clã Bozonaro? Te cuida Queiroz!

marcos

Lula é sinônimo de Roubo e Corrupção.

marcos

Mas afinal quem mandou matar Celso Daniel?

Fernandes

Bolsonaro é sinônimo de morte, destruição, miséria e desgraça!

Fernandes

O Brasil quer a autopsia de Bebbiano e seu dossiê sobre o desgoverno BolsoNERO.


Abreu e Lima - Maio


14/03


2020

Coluna do sabadão

Dirceu já vê ambiente para golpe

Na passagem, ontem, por Caruaru, o ex-ministro José Dirceu deu uma longa entrevista à Rádio Cultura do Nordeste, integrante da Rede Nordeste de Rádio, retransmissora do Frente a Frente, programa que ancoro para 35 emissoras, tendo como cabeça a Hits 103,1 FM, no Grande Recife. Nela, disse, categoricamente, que o presidente Bolsonaro, se quiser, tem apoio dos militares para dar um golpe.

“Fatos atuam contra o mandato dele. Agora, se ele vai concluir a gestão é imprescindível. A sociedade está impaciente com ele e até a revista Isto É já pediu o impeachment dele. Ele tem o apoio dos militares para dar um golpe e já tem golpe militar na América Latina”, afirmou. Dirceu fez uma autocritica do seu passado e do PT também. “Nós erramos quando não estivemos onde o povo estava. Lógico que lutamos e fizemos um governo que nos dá essa base social e eleitoral, mas que se perde. Nós estamos a cada dois anos de uma eleição, temos que ter uma estrutura de luta política social”, disse.

O ex-ministro disse que faltou para o PT o povo ao seu lado, para impedir o impeachment da ex-presidente Dilma (Rousseff) e a prisão do Lula. O ex-ministro defendeu a unidade do campo da esquerda para combater o chamado “bolsonarismo”, afirmando, inclusive, que o presidente Jair Bolsonaro, conservador e de extrema direita, pode legalmente dar um golpe de estado. “Bolsonaro atua com luta política, cultural e ideológica, todo dia e toda semana. E com o fortalecimento da base eleitoral dele. Nós temos que correr atrás do prejuízo”, enfatizou.

José Dirceu citou o uso das redes sociais pelo presidente Bolsonaro e sua base aliada. “Nós estamos apanhando de dez a zero das redes, e já são 12 anos. Não é um problema técnico, é um problema de decisão de prioridade e investir pesado. O retorno disso é extraordinário, mas para se ter uma ideia, nossos sindicatos não têm 10% de endereço eletrônico”, afirmou, incentivando o uso das plataformas digitais para dialogar com as pessoas.

“Se tudo mudou, nós temos que mudar. Nós podemos ganhar as eleições de 2022, vai ser complicado, como sempre foi. Do que estamos com medo? O Lula tem 40% de votos, estamos no maior partido que já houve neste País com meio milhão de militantes. Do que estamos com medo? Agora, temos que construir uma frente de esquerda unida”, pontuou.

Bombardeio na economia – O ex-ministro criticou à condução econômica e política do presidente. Ele chamou atenção para o momento vivenciado pela crise internacional com a guerra do petróleo entre a Rússia e Arábia Saudita, somado a epidemia do novo coronavírus, que fizeram as bolsas despencarem. “Todos os governos fazem planos emergenciais e adotam medidas para se anteciparem, menos este”, afirmou. Para ele, o Brasil tem condições de enfrentar uma crise, como Lula pegou em 2008 e 2009. “O certo, agora, seria pegar R$ 100 bilhões das reservas e fazer um fundo para investir na infraestrutura, social e econômica, principalmente com habitação e saneamento”, sugeriu.

Jantar palaciano – Na última terça-feira, quem recebeu o ex-capitão do time de Lula para um jantar em Palácio foi o governador Paulo Câmara, conforme antecipei neste blog. “Foi um jantar muito simples. Nós tivemos uma conversa informal de quem foi ministro e que tem uma história importante no País. Além disso, existe uma parceria com o PSB. Então, estivemos no Palácio para fazer uma visita”, explicou o presidente estadual do PT, o deputado estadual Doriel Barros, que participou do convescote, que em nenhum momento foi confirmado pelo Governo porque era secreto.

Longe do ex-capitão – Em Caruaru, entretanto, os deputados José e Wolney Queiroz, pai e filho, o primeiro estadual e o segundo federal, não recepcionaram, ontem, o ex-ministro na sua ida aos estúdios da Rádio Cultura. Por lá, estava apenas o presidente municipal do PT,  Léo Bulhões. Mas, ao longo da entrevista na Mesa Redonda da Cultura, o ex-ministro informou que esteve antes com Queiroz e o seu filho Wolmer, este empresário, numa conversa sobre o quadro político. Mas o líder do PDT na Câmara, Wolney Queiroz, evitou aparecer em público com o ex-ministro.

Vestiu o pijama – Extremamente desgastado, sendo, provavelmente, o prefeito mais rejeitado do Estado, Hélio dos Terrenos (PTB), de Belo Jardim, jogou a toalha, ontem, e assumiu logo o apoio ao vereador Wilsinho Maciel, que ingressou na legenda trabalhista para entrar na disputa pelo grupo do prefeito. O ato da desistência do prefeito contou com a participação do presidente estadual do PTB, ex-senador Armando Monteiro Neto. O que se diz que é Hélio foi forçado a pendurar as chuteiras depois de receber uma pesquisa encomendada pelo PTB na qual não tinha a menor chance de reeleição.

CURTAS

REAÇÃO AO CORONA – Mais de 30 ações do Plano Municipal de Contingência do Covid-19, realizadas pela Prefeitura do Recife, foram anunciadas, ontem, pelo prefeito Geraldo Julio após a confirmação dos dois primeiros casos da nova doença Covid-19 em Pernambuco. Em reunião com o secretariado no Museu da Cidade, no Forte das Cinco Pontas, apresentou as iniciativas que estão sendo tomadas pelo Comitê Municipal de Resposta Rápida, montado pela Secretaria de Saúde do Recife desde o dia 28 de janeiro e que já realizou 19 ações na cidade até ontem.

GAZETA PARA SESSENTÕES – A deputada Soraya Santos, primeira-secretária da Câmara dos Deputados, enviou ofício à mesa diretora informando novas medidas administrativas para conter o coronavírus. Entre elas, a isenção temporária de sanções administrativas, por motivo de falta, aos parlamentares e servidores com idade acima de 60 anos. A medida também abrange gestantes e aqueles que tenham se submetido a cirurgias recentemente. O uso do ponto eletrônico também foi suspenso para todos os servidores da Câmara pelos próximos 15 dias. A justificativa é de que o coletor biométrico pode ser potencial transmissor do vírus.

DUELO – No enfrentamento com o Congresso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, ontem, que o Governo irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Tribunal de Contas da União (TCU), para questionar a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro a um projeto de lei que eleva o limite de renda para a concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Com a mudança, terão direito ao benefício idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência com renda familiar per capita inferior a meio salário mínimo – R$ 522,50, pelo salário vigente de R$ 1.045. Atualmente, o limite é um quarto de salário, ou R$ 261,25 por membro da família.

Perguntar não ofende: A revelação do exame positivo para o corona no presidente foi a maior ação até agora na indústria das fake news?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro é sinônimo de morte, destruição, miséria e desgraça!

marcos

Lula é o ex presidente mais Ladrão e Corrupto de Todos os tempos no Brasil, afirma Reinaldo Azevedo.

Fernandes

Os psicopatas estão sempre entre nós. Em tempos tranquilos nós os exterminamos. Em tempos difíceis eles nos governam.

Fernandes

O pobre é que vai se dar mal. Se não fosse o Bolsonaro, nós teríamos aqui milhares de médicos cubanos para ajudar o Brasil a vencer o Coronavírus . E com o medicamento Cubano.

Fernandes

Desembargadora do TJ suspende investigação contra Flávio Bolsonaro. Caso das rachadinhas só poderá ser retomado após assunto ser julgado pela Câmara Criminal. A desembargadora Suimei Meira Cavalieri, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), determinou a suspensão das investigações sobre rachadinha do senador Flávio Bolsonaro (RJ) até que o colegiado julgue o assunto. Esse é bandido bom. KKKK


Prefeitura do Ipojuca


13/03


2020

Coluna da sexta-feira

O buraco é mais embaixo

Os estragos da decretação do estado de pandemia do coronavírus, pela Organização Mundial de Saúde, força o Governo brasileiro tomar medidas urgentes de caráter preventivo para evitar o pior para a população. Em duas semanas, segundo previsões de estudiosos, cerca de 500 casos podem ser confirmados no País ante os 77 já oficialmente identificados até ontem, segundo o Ministério da Saúde.

Isso implica, naturalmente, numa conjugação de esforços políticos. O presidente Bolsonaro terá que promover, imediatamente, um plano de contingência em conjunto com os 26 Estados da Federação e o Distrito Federal. Isso diante da triste realidade de que as periferias dos grandes centros urbanos têm maior potencial de ajuntamento de pessoas. Uma das recomendações preventivas é evitar justamente aglomerados humanos.

Uma ação coletiva é imprescindível para Estados angustiados e apreensivos com o alastramento de um vírus que se apresenta devastador com viés ainda desconhecido, sem que o Governo tenha tomado medidas eficazes e duradouras para evitar o pior para a sociedade brasileira. Os Estados Unidos e os países da Europa saíram na frente na tomada de medidas, como o fechamento de aeroportos para voos oriundos da Europa.

No caso do Brasil, do ponto de vista político, preocupa o distanciamento do presidente com os Estados, especialmente os que não adotam a sua cartilha política, como os do Nordeste. Sem exceção, os nove chefes de Estado da região são de oposição e por isso mesmo o Governo tem dificuldades de operações em conjunto imprescindíveis, como ocorreu no Ceará na greve dos policiais militares durante o Carnaval.

Ao invés de convocar os governadores, o presidente prefere subestimar a ameaça real de epidemia do coronavírus no País. Durante discurso em um evento em Miami, nos Estados

Unidos, afirmou que a “questão do coronavírus” não é “isso tudo” e se trata muito mais de uma “fantasia” propagada pela mídia no mundo todo. A prática está mostrando ao presidente que o buraco é muito mais embaixo.

Resultado sai hoje – O presidente Jair Bolsonaro e família, políticos e membros do Governo que viajaram para os Estados Unidos fizeram exames, ontem, para identificar se contraíram o novo coronavírus. A testagem de toda a comitiva foi decidida porque o secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, contraiu o vírus e está em isolamento domiciliar. Ele fez o exame em São Paulo, e o resultado da contraprova, que confirmou a infecção, foi divulgado ontem mesmo. O presidente, a primeira-dama Michelle e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) fizeram o teste no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República. O resultado só será conhecido hoje.

Balanço nacional – Novo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, ontem, apontou que o Brasil tem 77 casos confirmados de novo coronavírus. Com mais registros, o Estado de São Paulo tem 42 pacientes infectados pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), agente causador da doença Covid-19. Os principais dados do balanço são: 77 casos confirmados, eram 52 casos na quarta-feira 1.427 casos suspeitos 1.156 descartados. No novo balanço, pela primeira vez aparecem casos confirmados em Pernambuco e no Paraná. O balanço ainda não considera novas confirmações divulgadas por secretarias estaduais de saúde. Em São Paulo, já há 46 casos confirmados, quatro além do que consta no balanço.

Cenário estadual – Já em Pernambuco, os primeiros dois casos confirmados do coronavírus foram importados. Os pacientes são uma mulher de 66 anos e um homem de 71 com viagem recente para a Itália, segundo país com mais casos do vírus no mundo. Ambos residem no Recife. Ela está em um hospital privado na capital pernambucana e ele na UTI desta mesma unidade de saúde. Os sintomas relatados pelo casal são febre, tosse e problemas respiratórios. As informações foram divulgadas em coletiva de imprensa pelo secretário de Saúde do Estado, André Longo. Além dos dois confirmados, um dos 17 casos suspeitos do novo coronavírus teria tido contato com o casal.

Barrados no baile – Os senadores Jorginho Mello (PL-SC) e Nelsinho Trad (PSD-MS) receberam a orientação de não irem ao Congresso nos próximos dias. Ambos integraram a comitiva brasileira que foi aos Estados Unidos, juntamente com o secretário de Comunicação, Fábio Wajngarten, infectado com o novo coronavírus. Os dois trabalharam normalmente ontem no Congresso. Eles ainda farão o exame para saberem se também estão infectados.

CURTAS

EXEMPLO CUBANO – Segundo o ministro da Saúde Pública de Cuba, José Ángel Portal Miranda, a ilha continua sem casos confirmados do novo coronavírus que já afetou 104 nações. Até o momento, trinta viajantes foram admitidos para estudo e depois de realizar sete novas análises especificamente para o Covid-19, que, como as oito anteriores, foram negativas, o país permanece sem a doença. O país também criou um medicamento, o ‘Interferon alfa 2B’ (IFNrec), produzido desde 25 de janeiro na fábrica cubana Chang-Heber, localizada na cidade de Changchun, província de Jilin, na China. Pode ser o caminho para descoberta da vacina.

PERNAMBUCO BATE O BRASIL – A Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem) divulgou, ontem, os números do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado referente ao ano passado, que chegou a R$ 205,0 bilhões em valores correntes. O boletim da entidade, desenvolvido através da Diretoria de Estudos, Pesquisas e Estatísticas, em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE – apontou que o PIB cresceu 1,9% em 2019 em relação ao ano anterior, o que mostra que a economia pernambucana apresentou um comportamento mais acelerado do que a economia nacional no ano, já que o índice do PIB brasileiro foi de apenas 1,1%.

MOACYR FAZ SHOW HOJE – Está imperdível o show do cantor Moacyr Franco, hoje, às 21 horas, no Teatro Riomar. O repertório traz sucessos como “Doce Amargura”, “Coração sem Juízo”, “Querida”, “Milagre da Flecha”, “Balada das Mãos”, “Distante dos Olhos”, “Cartas na Mesa”, “Suave é a Noite”, “Balada nº 7”, “Eu Te Darei Bem Mais”, “Ainda Ontem Chorei de Saudade” e “Seu Amor Ainda é Tudo”. Também o hit que trouxe Moacyr Franco para perto do público jovem, “Tudo Vira Bosta”, sucesso na voz de Rita Lee. Atualmente, Moacyr atua como ator no elenco do seriado Segunda Chamada, da Globo, com estreia em abril. Quem ainda não assegurou a presença no espetáculo é bom correr à bilheteria do Teatro Riomar, que funciona no horário comercial.

Perguntar não ofende: O que Bolsonaro já fez para prevenir o Brasil de uma epidemia do coronavírus?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

REINALDO AZEVEDO. A tentativa de enganar a imprensa e o flerte de Bolsonaro com o impeachment.

Fernandes

15 de março. Dia do Orgulho Gado. Ninguém solta o casco de ninguém!

Fernandes

Moro passa vergonha tentando tirar Ronaldinho da prisão no Paraguai. Segundo informações do ministro do Interior do Paraguai, Euclides Acevedo, Moro entrou em contato no dia 7 de março para perguntar se Ronaldinho e o seu irmão, Assis, “poderiam ser libertados”. “Respondi que não depende de mim”, rebateu o paraguaio.

Fernandes

Juiz diz que País vive merdocracia neoliberal neofascista. Magistrado critica gestão Bolsonaro em sentença; para ele, onda neofascista promove genocídio dos direitos humanos.

marcos

Mas todo mundo sabe que Lula o carniça é Ladrão.




12/03


2020

Coluna da quinta-feira

O grito do Nordeste é Coruja

O Sertão do Pajeú, representado pelo time de Afogados, simbolizado pela Coruja, vai unir o Estado, hoje, de canto a canto, numa torcida tensa e fervorosa. Estará em jogo, diante da Ponte Preta, em Campinas, o futuro de Pernambuco na Copa do Brasil. Credos, torcedores das mais variadas agremiações, cores, corações do Litoral ao Semiárido, todos, enfim, formarão, na verdade, uma forte corrente na torcida pelo Estado diante da TV.

O mundo mudou e o futebol também. O natural a se observar, hoje, em Campinas, seria a estampa tricolor, rubronega ou alvirrubra, representantes da elite futebolística do Estado. Mas quem estará em campo será um representante do Sertão, região ainda profundamente estigmatizada pelo banditismo de Lampião, pelos desdentados e analfabetos, os retirantes e caminhantes sem destino, personagens célebres de Vidas Secas, retratadas na pena romanceada e dolorida de Graciliano Ramos.

A Coruja é a subversão da ordem, novo paradigma de uma face nova que vem sendo escrita em terras euclidianas, cunhada pela frase “O sertanejo é antes de tudo um forte”. Para quem enxergou o Sertão pelo viés da enxada e da foice, o carro de boi, o vaqueiro derrubando gado brabo na caatinga, os aboios dos vaqueiros ou a viola gemendo em versos improvisados por glosadores e repentistas, tudo que passa agora em tempo real se apresenta como filme de ficção ver pela TV matutos transformados em profissionais da bola.

Amacia, entretanto, o ego de todos nós, sertanejos. Deixa-nos extremamente orgulhosos. No lugar do gibão e do chapéu do couro, a única imagem simbólica do Sertão que nos restará, hoje, no gramado do estádio da Ponte Preta, em contraste com a camisa tricolor, as chuteiras modernas e os calções cheios de propaganda, será o boné do goleiro Wallef, que deveria proteger apenas o sol, mas à noite ganha o charme do luaral.

O grito de guerra pela Coruja, hoje, não se restringirá, na verdade, ao universo pernambucano. Vai extrapolar. Afogados, hoje, é Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraíba, Sergipe, Piauí, Ceará e Maranhão. É o Nordeste de um sotaque só. A corrente está acesa. É sustentada pelo sol ardente e escaldante do Sertão.

Salve a Coruja!

A pior notícia – No dia de ontem, não poderia ter se confirmado uma notícia tão ruim: a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia para o Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus. Casos, mortes e números de países atingidos devem aumentar, disse a organização. Segundo a OMS, uma pandemia é a disseminação mundial de uma nova doença. É um termo usado com mais frequência em referência à gripe e geralmente indica que uma epidemia se espalhou para dois ou mais continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa.

Quem ri por último...– Policiais militares, pensionistas e bombeiros, categorias mais prejudicadas pelo recolhimento de dois meses de contribuição ao Funafim, o fundo previdenciário, em decisão equivocada do governador Paulo Câmara, abriram, ontem, um champanhe para comemorar o recuo do Governo. Mas só verão a volta do dinheiro garfado em suas contas na próxima terça-feira. Uma fonte da Secretaria de Administração calcula que o montante a ser devolvido aos cerca de 15 mil militares passa da casa dos R$ 10 milhões.

Apunhalado – Em política, a maior virtude é a lealdade, mas o oportunismo acaba se sobrepondo. A última remanescente do Mendoncismo na Câmara do Recife, a vereadora Goretti Queiroz, debandou de vez para a ala socialista, vestindo-se de vermelha. Ex-assessora de Mendonça Filho, Goretti também não resistiu às chantagens do prefeito Geraldo Júlio e assinou a ficha de filiação ao PSB como tábua de salvação do seu mandato. Nessas horas, ideologias e correção viram letra morta. O ex-ministro da Educação, porém, foi, literalmente, apunhalado.

Governo derrotado – O Congresso derrubou, ontem, o veto do presidente Jair Bolsonaro a um projeto de lei que eleva o limite de renda para a concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Com a mudança, terão direito ao benefício idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência com renda familiar per capita inferior a meio salário mínimo – R$ 522,50, pelo salário vigente de R$ 1.045. Atualmente, o limite é um quarto de salário, ou R$ 261,25 por membro da família. O veto derrubado seguirá para promulgação por parte do presidente. Se o presidente não promulgar no prazo de 48 horas, a tarefa caberá ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

CURTAS

PÂNICO EM BRASILIA – A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados suspendeu, ontem, por prazo indeterminado, as sessões solenes, os eventos de lideranças partidárias e de frentes parlamentares, a visitação institucional ao Palácio do Congresso e todos os eventos que não sejam diretamente relacionados à atividade legislativa do Plenário e das comissões. A medida visa prevenir a infecção e a propagação do Covid-19 no âmbito da Casa e preservar a saúde dos deputados, servidores e visitantes. Enquanto o Ato da Mesa estiver em vigor, somente terão acesso à Câmara os congressistas, servidores, terceirizados, profissionais de veículos de imprensa e assessores de entidades e órgãos públicos.

BATENDO O MARTELO – O ex-presidente Lula deve bater o martelo sobre a candidatura de Marília Arraes à Prefeitura do Recife neste fim de semana. Nova reunião da executiva nacional foi convocada para amanhã e sábado, em Brasília. A ordem é acelerar o processo, mesmo contra a vontade do senador Humberto Costa, que trabalhará em sentido contrário até o último minuto do prazo da prorrogação. Tem muita gente ainda descrente, mas petistas de proa ouvidos, ontem, pela coluna, garantiram que o PT já fechou com Marília e que disputar Recife com candidatura própria é caminho sem volta.

É AMANHÃ – Está imperdível o show do cantor Moacyr Franco, amanhã, às 21 horas, no Teatro Riomar. O repertório traz sucessos como “Doce Amargura”, “Coração sem Juízo”, “Querida”, “Milagre da Flecha”, “Balada das Mãos”, “Distante dos Olhos”, “Cartas na Mesa”, “Suave é a Noite”, “Balada nº 7”, “Eu Te Darei Bem Mais”, “Ainda Ontem Chorei de Saudade” e “Seu Amor Ainda é Tudo”. Também o hit que trouxe Moacyr Franco para perto do público jovem, “Tudo Vira Bosta”, sucesso na voz de Rita Lee. Atualmente, Moacyr atua como ator no elenco do seriado Segunda Chamada, da Globo, com estreia em abril. Quem ainda não assegurou a presença no espetáculo é bom correr à bilheteria do Teatro Riomar, que funciona no horário comercial.

Perguntar não ofende: O governador vai anunciar a mini-reforma do secretariado antes ou depois de o PT anunciar a candidatura de Marília?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Por que Moro tem interesse pessoal no caso Ronaldinho?

Fernandes

Avaliação negativa aumenta e 40% já são a favor do impeachment de Bolsonaro.

Fernandes

Não temos mais o governo popular que tiraria de letra essa crise capitalista. Não temos mais pleno emprego, agora há cerca de 50 milhões de brasileiros desempregados ou em trabalhos precarizados. Não temos mais o mercado interno sólido, capaz de aguentar essa crise sem pânico. A desvalorização da nossa moeda chegou a um nível de insustentabilidade comercial.

Fernandes

Pronunciamento de Bolsonaro não passa de um líder de facção. Incrível: o Bozonaro faz um pronunciamento à nação sobre o maior risco que corremos nos últimos anos e prefere endereçar sua preocupação aos manifestantes que iriam às ruas no domingo para apoiá-lo e atacar STF e Congresso Nacional. Bolsonaro não passa de um líder de facção.

Fernandes

Desembargadora suspende processo contra Flávio Bolsonaro! Esse é bandido bom!


Banco de Alimentos


11/03


2020

Coluna desta quarta-feira

Militar merece atenção especial

Se excluir os policiais militares da mesa de negociação salarial, dando mais uma vez prioridade aos delegados da Polícia Civil, com assembleia-geral marcada para a próxima segunda-feira, o governador Paulo Câmara (PSB) pode sinalizar que, na prática, a tropa para ele não é prioridade, não está entre as suas principais preocupações como aliada no combate à violência, mantendo vivo o chamado Pacto pela Vida.

Ninguém torce para o quanto pior, melhor. Na segurança pública, quanto mais assistida e acompanhada pelo Governo, melhor a Polícia Militar. Não dá para encarar mais uma paralisação da PM em Pernambuco. O que ocorreu no Ceará, antes e depois do Carnaval, ainda está bem vivo na memória dos brasileiros em geral, com raiz traumática para o talentoso e devotado povo cearense.

Ali, o governador Camilo Santana (PT) enfrentou de cabeça erguida e destemor o quartel em chamas. Pagou para ver. Em 11 dias de paralisação, aumento da ordem de 100% no número de mortes, os festejos momescos foram cancelados e o fim foi dramático, com um senador da República tentando desbloquear o motim dos PMs com uma retroescavadeira, levando dois tiros e sendo socorrido numa emergência.

É sabido que o Pacto pela Vida é o principal programa do Governo socialista em busca da redução de mortes violentas. O ex-governador Eduardo Campos, que o criou, vivia apegado aos números, acompanhando tudo de perto, na torcida para que os planos e metas fossem plenamente cumpridos. É preciso entender, em relação ao que vem se observando, a pouca importância que o governador vem dando à pauta PM e ficar atento a insatisfação dos policiais militares. Eles querem o tratamento similar ao que está sendo dispensado aos delegados pelo governador.

Uma nova eleição? – Ao levantar a lebre de que ganhou a eleição no primeiro turno quando teve que disputar em dois turnos, o presidente Bolsonaro abre o leque para as mais dispares interpretações, não escapando da pior delas: se realmente houve fraude, ele topa então em anular o pleito? Tornado sem efeito, terá que se submeter a uma nova eleição e aí, pelo desgaste que enfrenta hoje, com mais de 70% de rejeição em regiões como o Nordeste, tentaria, evidentemente, a perder. O presidente perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado. Incitou até os nobres ministros do Tribunal Superior Eleitoral.

O que ele disse – Na noite da última segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro declarou ter provas de que ganhou a eleição de 2018 no primeiro turno afirmando o seguinte: “Temos não apenas palavra, temos provas, que eu quero brevemente (sic) mostrar, porque precisamos de aprovar no Brasil um sistema seguro de aprovação de votos”. A declaração gerou repercussão nas redes, do desdém à teoria de que ele estaria fazendo isso para enfraquecer o sistema democrático e as urnas eletrônicas. É crime Bolsonaro dizer que foi eleito no primeiro turno. Mentira. Tem gente pedindo responsabilidade”, foi a tônica nas redes.

TSE debate – A presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Rosa Weber, divulgou nota, ontem, para reafirmar que o sistema de votação utilizado no Brasil é de “absoluta confiabilidade e segurança”. Ela também afirmou que o sistema é auditado, o que permite a apuração de eventuais denúncias e suspeitas. “O sistema brasileiro de votação e apuração é reconhecido internacionalmente por sua eficiência e confiabilidade. Embora possa ser aperfeiçoado sempre, cabe ao Tribunal zelar por sua credibilidade, que até hoje não foi abalada por nenhuma impugnação consistente, baseada em evidências”, afirmou.

Reação contra – Um levantamento da empresa Paraná Pesquisas mostra que a maioria (52,2%) da população acha errado o presidente Jair Bolsonaro apoiar atos contra o Congresso. Outros 40% acham certo o apoio. Não souberam responder ou não opinaram 7,8% dos entrevistados. A pesquisa foi divulgada ontem. O Paraná Pesquisas ouviu por telefone 2002 pessoas em 26 Estados e no Distrito Federal de 4 a 6 de março de 2020. A margem de erro é de 2 pontos percentuais e o grau de confiança é 95%. O estudo foi registrado no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/19.

CURTAS

VERGONHA EM JABOATÃO – Cadê a justiça, o Ministério Público e a fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral que não reagem diante da imoral adesão de 17 vereadores de Jaboatão ao barco do prefeito Anderson Ferreira? Está na cara que houve aliciamento e que muitos tiveram suas bocas adoçadas, porque desconheço elevado espírito público que justifique uma adesão em massa ao PL, partido do prefeito cantor-bossal. O Brasil não é um país sério e os políticos dão uma enorme contribuição cedendo aos apelos e chantagens do toma-lá-dá-cá.

JANTAR E DEPOIMENTO – O governador Paulo Câmara fez de tudo para esconder o jantar secreto que ofereceu ao ex-ministro José Dirceu na noite da última segunda-feira. Enquanto degustava vinhos franceses e encarava um irresistível bacalhau, o irmão do ex-governador Eduardo Campos, o presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, postava em suas redes sociais que havia prestado novo depoimento sobre os processos envolvendo a operação Lava Jato no Estado. “No momento em que o governador oferece jantar a José Dirceu, declaro a Pernambuco que prestei novos esclarecimentos ao MPF hoje. Dos 19 pontos levantados, 10 são objetos de investigação e ação”, afirmou.

IMPERDÍVEL – Está imperdível o show do cantor Moacyr Franco, na próxima sexta-feira, às 21 horas, no Teatro Riomar. O repertório traz sucessos como “Doce Amargura”, “Coração sem Juízo”, “Querida”, “Milagre da Flecha”, “Balada das Mãos”, “Distante dos Olhos”, “Cartas na Mesa”, “Suave é a Noite”, “Balada nº 7”, “Eu Te Darei Bem Mais”, “Ainda Ontem Chorei de Saudade” e “Seu Amor Ainda é Tudo”. Também o hit que trouxe Moacyr Franco para perto do público jovem, “Tudo Vira Bosta”, sucesso na voz de Rita Lee. Atualmente, Moacyr atua como ator no elenco do seriado “Segunda Chamada”, da Globo, com estreia em abril. Quem ainda não assegurou a presença no espetáculo é bom correr à bilheteria do Teatro Riomar, que funciona no horário comercial.

Perguntar não ofende: José Dirceu tratou de negócios ou da fritura de Marília no jantar que seria secreto com o governador?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

FROTA FALA EM FRAUDES NAS ELEIÇÕES E AFIRMA: ENTÃO QUEM VENCEU FOI HADDAD, E NÃO VOCÊ BOLSONARO.

marcos

Ô mortadela falando em rachadinha como andam as investigações dos 400 Laranjas de Humberto?

Fernandes

Moro pediu o afastamento do promotor que investiga os crimes de Flávio Bolzonaro. Entendeu agora como se combate a corrupção? Hoje uma desembargadora suspendeu a investigação da rachadinha de Flávio Bozonaro KKKK

Fernandes

FROTA FALA EM FRAUDES NAS ELEIÇÕES E AFIRMA: ENTÃO QUEM VENCEU FOI HADDAD, E NÃO VOCÊ BOLSONARO.

Fernandes

Desembargadora do TJ suspende investigação contra Flávio Bolsonaro. Caso das rachadinhas só poderá ser retomado após assunto ser julgado pela Câmara Criminal. A desembargadora Suimei Meira Cavalieri, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), determinou a suspensão das investigações sobre rachadinha do senador Flávio Bolsonaro (RJ) até que o colegiado julgue o assunto. Esse é bandido bom. KKKK


Prefeitura de Serra Talhada


10/03


2020

Coluna da terça-feira

Lutar pelo perdido ou por aumento?

Se os policiais militares colocarem como principal pauta na mesa de negociação com o Governo o reembolso dos descontos no Funafim, o fundo previdenciário da categoria, referentes a janeiro e fevereiro, podem até se dar bem, mas, estrategicamente, correm o risco de enfraquecimento perante o poder na negociação dos seus salários. A Polícia Civil já está num processo bem mais adiantado.

Delegados convocaram, para a próxima segunda-feira,16, uma assembleia-geral para discutir se aceitam a proposta que o Governo já fez à categoria. Enquanto isso, a Polícia Militar, a maior tropa de fato da segurança do Estado, não recebeu ainda nenhum tipo de sinalização para abertura de uma rodada de negociações. Ao ceder na devolução do que recolheu ilegalmente, o Governo pode encorpar o discurso contra o aumento.

Pelo menos, essa é a voz corrente na Polícia depois que inativos e pensionistas da PM chiaram contra o recolhimento em duplicidade – janeiro e fevereiro – das contribuições previdenciárias com aumento da alíquota em 9,5%, conforme aprovado na reforma da Previdência. No final da tarde de ontem, o deputado Alberto Feitosa (SD) recorreu judicialmente da decisão do Governo, atendendo a pedido os militares prejudicados.

“Mas o Governo pode usar isso como pretexto para não aumentar o salário da tropa”, diz um experiente militar que acompanhou, ontem, a movimentação nos quartéis com a repercussão da medida adotada pelo Governo. O que mais está preocupando a categoria é a choradeira dos sargentos e pensionistas, que tiveram quase R$ 1 mil de desconto e receberam apenas R$ 500 líquidos.

Para Feitosa, que também é militar, os delegados avançaram de fato na pauta econômica com o Governo muito mais do que os PMs, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra na questão do recolhimento do tributo ao Funafim. “Pode até fazer sentido que, ao devolver o que foi tirado de forma ilegal reforce o discurso do Governo para não dar aumento à Polícia Militar, mas uma coisa está separada da outra”, observa.

Doleiros, a versão certa – Um esclarecimento aos leitores do blog e do jornal O Poder: o ex-deputado Ricardo Heráclio e o seu pai João da Bomba, doleiros, não foram presos numa operação da Polícia Federal, na semana passada. Sofreram apenas uma busca e apreensão na chamada operação Aqua, desencadeada pela PF. Eles prestaram depoimentos sob acusação de atividade clandestina em operações de câmbio, evasão de divisas ao Exterior e lavagem de dinheiro. Heráclio foi deputado federal por dois mandatos pelo PSB e estaria disposto a revelar o que sabe sobre o envolvimento de políticos para se livrar de penalidades no futuro.

Efeito inédito – O Brasil pode ter queda de consumo e de crescimento como consequência, da forte desvalorização das ações que ocorreu ontem. Essa é a opinião do especialista Roberto Padovani, economista chefe do Banco BV. “Nos Estados Unidos, como todos têm ações, uma queda assim diminui riqueza, afetando decisões de consumir, investir, contratar e tomar crédito. No Brasil, não era assim. Mas a gente passou nos últimos seis meses por uma experiência nova, com todo mundo saindo de renda fixa e indo para a Bolsa”, explicou. Houve queda nas bolsas de valores em todo o mundo, provocada pela drástica diminuição dos preços do petróleo e pelos efeitos da disseminação do coronavírus. No caso do petróleo, o processo foi detonado pela decisão da Arábia Saudita, maior produtor, de aumentar a produção e reduzir preços, após uma disputa com a Rússia, segundo produtor mundial.

Governo cauteloso – Em viagem com o presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o governo vai “observar” a tendência do mercado de petróleo antes de tomar medidas. Segundo ele, a crise da guerra de preços do óleo pode ser uma “oportunidade” para o Brasil adotar mecanismos para períodos de elevada volatilidade. “Temos de observar antes de agir – se é uma tensão momentânea ou terá uma duração maior”, afirmou.

Fim da maré baixa – “Acabou o cenário de céu de brigadeiro”, reagiu, ontem, um grupo de vereadores de Jaboatão ao observar as declarações do pré-candidato do Republicanos a prefeito de Jaboatão, Silvio Costa, cobrando explicações ao prefeito Anderson Ferreira (PL) quanto à dinheirama de R$ 23 milhões do orçamento para este ano que pretende torrar pelo seu gabinete, enquanto menos de R$ 3 milhões estão reservados para investimentos em saneamento. Segundo os parlamentares, o prefeito não contava em enfrentar um adversário tão inteligente, combativo e ousado.

CURTAS

NÓS PAGAMOS A CONTA – O governador Paulo Câmara recebeu, ontem, para um jantar suculento, à custa dos contribuintes, o ex-ministro da Casa Civil de Lula, José Dirceu. Condenado a 23 anos de prisão, o todo poderoso da era Lula saiu da prisão em novembro do ano passado após vir abaixo à tese da condenação em segunda instância. Dirceu está no Recife para o lançamento do seu livro de memórias hoje, às 19 horas, na sede da Fetape, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura.

PODER ESVAZIADO – A presença de José Dirceu em Palácio também foi interpretada como uma tentativa dele ser instrumentalizado para o processo de fritura da candidatura de Marília Arraes à Prefeitura do Recife junto à executiva nacional do PT, em Brasília. Um observador atento informa que o então homem forte de Lula e hoje abandonado por ele não tem mais poder de fogo para cumprir o papel de detonador da candidatura de ninguém, até porque perdeu voz e espaço junto ao ex-chefe e à nova presidente da legenda, Gleisi Hoffman, a namoradinha do ex-senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

BRIGA FEIA – A Embratur comprou uma briga com o Governo de Pernambuco com a ideia de liberar cruzeiros para propiciar ao turista uma opção de chegar à ilha pelo mar. A administração bateu o pé e diz que Noronha já recebe mais turistas do que é capaz de comportar: de acordo com o último plano de manejo realizado, em 2009, o limite é de 89 mil pessoas por ano. Em 2019, o número chegou a 106 mil, recorde histórico. O cabo de guerra entre governos estadual e federal afeta também o repasse de recursos para a melhoria na infraestrutura.

Perguntar não ofende: Quanto o custo o rega-bofe que o Governo do Estado movimentou, ontem, em Palácio, para homenagear José Dirceu?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem mandou matar Marielle? A série da Globo vem ai. KKKK

marcos

Por que Lula não viaja ao Paraguai? kkkkkkkkk

Fernandes

Paraguai dando exemplo de justiça ao Brasil, lá passaporte falso da cadeia, aqui Sentença Falsa dá cargo de Ministro da justiça.

Fernandes

Antes, brasileiros eram esculhambados só por países ricos. Depois que o Bozo virou presidente, até pelo Paraguai.

Fernandes

TRÁFICO. Carlos Bolsonaro levanta suspeitas de que general Augusto Heleno tem envolvimento no caso dos 39 kg cocaína. O Carluxo da família Bolsonaro aventou a possibilidade do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), comandado pelo general Augusto Heleno, estar envolvido no caso dos 39 kg cocaína que foram apreendidos em um avião da comitiva presidencial brasileira na Espanha


O Jornal do Poder


09/03


2020

Coluna da segunda-feira

O quartel em pé de guerra

Tão logo o frevo passou na vida de milhares de pernambucanos deixando saudade, a ponto de o prefeito Geraldo Júlio comemorar como o maior carnaval da sua gestão, o governador Paulo Câmara (PSB) deu o presente de grego aos ativos, inativos e pensionistas da histórica corporação da Polícia Militar e Bombeiros: um desconto duplo – janeiro e fevereiro – no Funafim, o Fundo de Previdência da categoria, em cima de 9,5%, conforme manda e obedece quem tem juízo as novas regras impostas pela reforma da Previdência.

Um terceiro sargento reformado, por exemplo, ficou com R$ 908,82 a menos na sua renda mensal para bancar as despesas da família. Seu desconto, em cima de 9,5%, é de R$ 454,42, mas o governador praticou a maldade duplamente em quem era isento, ou seja, recolhendo de uma só tacada janeiro e fevereiro. Advogados que entendem de lei previdenciária avaliam que o Governo só poderia praticar o duplo recolhimento do Funafim 90 dias a contar da data da aprovação da reforma previdenciária.

Outra maldade: pegou em cheio a categoria de até primeiro-sargento e pensionistas, que não arcavam com a contribuição. A caserna está em polvorosa. Há militares que ficaram com seus salários restritos a pouco mais de R$ 500,00. A indignação é geral e pode ter desdobramentos imprevisíveis. O governador meteu a mão num vespeiro e já há quem fale em motins, tão radicais, organizados e violentos como se deram na greve da PM do Ceará.

Também militar, o deputado estadual Alberto Feitosa (SD) tomou as dores dos seus pares e deve entrar, hoje, com uma representação judicial contra o Governo do Estado. Segundo ele, o governador teria que aplicar também o princípio da paridade e da integralidade, ou seja, equiparar o salário dos inativos e pensionistas aos militares da ativa, o que não fez. “Ele só cumpriu a parte da obrigação dos servidores no recolhimento, mas esqueceu o que a lei prevê quanto aos benefícios”, afirmou.

O governador, segundo Feitosa, também teria que cumprir a noventena. “Deixava tudo como estava e teria 90 dias para preparar as mudanças no que se diz respeito a obrigação e benefício”, disse o parlamentar, adiantando que o governador deixou também de observar a instrução normativa federal número 6, de 24 de janeiro deste ano, que trata da regularização da noventena.

Civil ameaça greve – Em relação à segurança pública do Estado, é bom lembrar que delegados estão com assembleia marcada para o próximo dia 16, para cobrar a proposta que o Governo do Estado já amadureceu em relação a aumento salarial. Na semana pré-carnavalesca, agentes da civil ameaçaram cruzar os braços da mesma forma como se deu no Ceará, mas cederam em função de uma sinalização do Estado aos delegados, o que incluiria também a categoria, que reclama não apenas dos baixos rendimentos, mas também das precárias condições de trabalho nas delegacias e nas ruas.

Até os doentes – O pacote de maldades do governador nos descontos do  Funafim atingiu também, ferindo brutalmente a lei, os militares em tratamento de doenças graves. Por lei, o Estado não poderia ter feito o recolhimento do tributo em se tratando de alguém que está com a sua vida em risco, dependendo de seu salário para vencer o mal e voltar a trabalhar. Os mesmos advogados consultados pelo blog acham que esse também é um dos pontos mais vulneráveis da reforma da Previdência. Uma simples ação pode levar o Estado a devolver tudo que recolheu de quem está em tratamento de saúde referente aos meses de janeiro e fevereiro.

O chorão recua – O deputado chorão Túlio Gadelha convocou a Imprensa para uma coletiva hoje. Vai anunciar, sem direito a choro – porque ninguém vai levar lenço – que não desistiu de sua pré-candidatura pelo PDT à Prefeitura do Recife depois da sessão chororô protagonizada por ele na última quarta-feira em Brasília, em meio à discussão e votação para o novo líder do partido na Câmara dos Deputados. Apesar de ter pedido aos prantos para registrar em ata que não seria candidato, o chorão recuou e dirá, hoje, diante da mídia pernambucana, que é candidato de todo jeito.

Isabela na vice – Por falar em PDT, a ex-vereadora Isabela de Roldão, hoje com uma boquinha na Prefeitura do Recife, está cotada como nome preferencial para compor a chapa do pré-candidato do PSB, João Campos, na vice. Isso diante do cenário da candidatura de Túlio Gadelha não vingar e do PT lançar Marília Arraes em faixa própria, descartando a manutenção da aliança com o PSB. Se PT e PSB vierem a ser atrelar, cenário agora muito improvável, o vice seria Dilson Peixoto, homem da mais absoluta confiança do senador Humberto Costa.

CURTAS

ROUBA PROJETO – Nas redes sociais, tem virilizado o bombardeio em cima da deputada Tábata Amaral, a namorada do pré-candidato do PSB, João Campos, sob a acusação de ladra de projetos. Diz respeito à apropriação indevida de uma proposta da deputada Marília Arraes (PT) sobre distribuição de absorventes na rede pública de ensino. Cheguei a ver alguns vídeos de jornalistas mais exaltados carimbando a parlamentar paulista, em processo de degola do PDT, de “ladrona de ideias”. Muito ruim para alguém que se apresenta em nome da nova política e da modernidade.

MACHISMO – Em entrevista ao Correio Braziliense para tratar do Dia Internacional da Mulher, comemorado ontem, a ministra Carmem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, repudiou o machismo na sociedade brasileira e desabafa: “A data é momento de reflexão para entendermos por que ainda estamos nesta situação de extrema violência e o que cada um pode fazer para mudar a realidade. Entender por que a situação está como está, e o que é preciso fazer para superar esse estado de tanta virulência, de tanto preconceito, de tanta crueldade contra as mulheres. É preciso valer-se desses momentos”, alertou.

GRATIDÃO – Por falar em Dia Internacional da Mulher, louvo todas as que vestem saia e aproveito para agradecer as manifestações carinhosas que recebi, ontem, por ocasião de um texto no blog em homenagem à vereadora Aline Mariano, mãe dos meus filhos Magno Martins Filho e João Pedro, pelo papel desempenhado por ela na plena recuperação da minha saúde. Foi uma carga emocional muito forte. Parodiando Túlio Gadelha, digo que homem também chora e vocês me fizeram chorar.

Perguntar não ofende: Quem vai conseguir segurar a revolta nos quartéis depois da facada do governador nos rendimentos dos policiais?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Paraguai dando exemplo de justiça ao Brasil, lá passaporte falso da cadeia, aqui Sentença Falsa dá cargo de Ministro da justiça.

Fernandes

Antes, brasileiros eram esculhambados só por países ricos. Depois que o Bozo virou presidente, até pelo Paraguai.

Fernandes

TRÁFICO. Carlos Bolsonaro levanta suspeitas de que general Augusto Heleno tem envolvimento no caso dos 39 kg cocaína. O Carluxo da família Bolsonaro aventou a possibilidade do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), comandado pelo general Augusto Heleno, estar envolvido no caso dos 39 kg cocaína que foram apreendidos em um avião da comitiva presidencial brasileira na Espanha

Fernandes

Após ser preso por falsificação de passaporte e ser investigado por lavagem de dinheiro. Ronaldinho diz que agora não defende mais lema de Bozonaro do bandido é bandido morto.

marcos

Volta para o Mobral idiota útil Lulista.


Shopping Aragão


07/03


2020

Coluna do sabadão

Oposição refém de Marília

O bloco de oposição no Recife anda, hoje, a reboque do PT, dependendo da decisão que o partido tomará quanto à tese da candidatura própria. Se Marília Arraes for de fato confirmada no páreo, os pré-candidatos Daniel Coelho (Cidadania) e Mendonça Filho (DEM) serão obrigados a materializar o acordo previamente acertado, de um abrir para o outro. Caso o PT se componha com o PSB, descartando Marília, a oposição terá que adotar a estratégia das múltiplas candidaturas para forçar o segundo turno.

Neste cenário, Mendonça e Daniel disputam em faixa própria e contam também com a candidatura da delegada Patrícia Domingos, do Podemos, para garantir o segundo turno. Quem fizer a melhor campanha e cair no gosto popular galvanizando o sentimento de mudança que será posto nas ruas pela sociedade tem passaporte carimbado para o segundo turno com o apoio dos demais.

Isso, claro, raciocinando com a hipótese de que o pré-candidato do PSB, João Campos, tem lugar garantido na batalha final, não pela densidade eleitoral nem ser imbatível, mas pela força das duas máquinas que moerão em seu favor: a do Estado e a da Prefeitura do Recife, ambas nas mãos de aliados socialistas, o governador Paulo Câmara e o prefeito Geraldo Júlio, respectivamente.

Ainda sobre o cenário de Marília candidata, mesmo a oposição construindo uma só candidatura entre Mendonça e Daniel, as chances da eleição ser polarizada entre a petista e João são muito grandes, reduzindo também o poder de fogo da delegada Patrícia Domingos, vista como uma azarona. Esta polarização tem um ingrediente pelo meio que merece outra reflexão: o comportamento do grupo petista de Humberto Costa e dele próprio ao longo da campanha.

Dá para acreditar? – Quanto a isso, Humberto garante que se a direção nacional do PT fechar pela candidatura de Marília fará a campanha dela, descartando qualquer possibilidade de cruzar os braços ou adotar a postura do corpo mole. Resta saber se o seu grupo, que detém 400 cargos no Estado e na Prefeitura do Recife seguirá a mesma cartilha, não conspirando contra a petista e pedindo às escondidas voto para João Campos. “Não temos tradição de corpo mole, não é do nosso feitio”, antecipa Humberto, adiantando que vai trabalhar até o fim pela manutenção da aliança do PT com o PSB.

Na reta final – O affair Marília pode ter um desfecho no final da próxima semana, segundo uma fonte candanga do PT. A direção nacional só estaria à espera da volta do ex-presidente Lula, que foi pedir o perdão dos seus pecados ao Papa e depois receber uma homenagem na França. A pré-candidata tem reclamado da perda de tempo para definir a estratégia de sua campanha, fase importante para colocar o nome nas ruas, como já vem fazendo há muito tempo o pré-candidato do PSB, João Campos, até em atos oficiais da Prefeitura do Recife.

Entrou na ata – O chorão Túlio Gadelha, que consumiu todos os pacotes de lenço que estavam à disposição do PDT na eleição que levou Wolney Queiroz à liderança do partido na Câmara, cuidou de espalhar a versão de que o presidente nacional da executiva, Carlos Lupi, com quem bateu de frente tentando derrotar o seu candidato na disputa pela liderança das Minorias, não teria registrado em ata o seu pedido de desistência da pré-candidatura à Prefeitura do Recife. Segundo deputados ouvidos pelo blog, Lupi fez o devido registro, mesmo sabendo que Gadelha estava fora de si.

Razão da briga – Enquanto o chorão teve apenas dois votos para líder das Minorias, o novo líder do PDT na Câmara, Wolney Queiroz, saiu consagrado das urnas internas da bancada, com a unanimidade dos 28 parlamentares. Gadelha e Wolney não se bicam. A animosidade é antiga, desde o tempo em que o seu pai, deputado estadual José Queiroz, na condição de presidente da executiva em Pernambuco, confiou a ele uma missão partidária que acabou sendo desviada em benefício dele próprio, no caso o namorado de Fátima Bernardes.

CURTAS

CAFÉ MAIS DOCE – O deputado Alberto Feitosa tem alertado o presidente do seu partido, o Solidariedade, Augusto Coutinho, para a necessidade de uma candidatura própria no Recife. Na última quarta-feira, eles trocaram um longo telefonema. Feitosa coloca seu nome à disposição do SD para entrar na sucessão municipal e mostra, com um raciocínio lógico, que para o futuro do partido no Recife e no Estado apostar na sua candidatura seria mais negócio, com chances de fazer, inclusive, a sua própria bancada de vereadores. Mas o café palaciano parece ser mais doce para Coutinho.

MUDANÇA – O deputado Eduardo da Fonte, principal liderança do PP no Estado, perdeu o controle do Metrô do Recife. Na construção de uma solução mediada pelo coordenador da bancada federal, Augusto Coutinho, o sucessor foi indicado pelo deputado Silvio Costa Filho, na cota do Republicanos. Trata-se do advogado Thiago Pontes, servidor de carreira do órgão, técnico qualificado. Já a CBTU, a quem o Metrô é vinculado, permanece sem mudanças, sob o comando de José Marques, o manda-chuva do pedaço, ligado ao ministro Rogério Marinho.

SANTA MARIA – Por falar em PP, o presidente Eduardo da Fonte abona, hoje, a ficha de filiação de George Duarte, irmão do ex-prefeito de Santa Maria da Boa Vusta, Leandro Duarte, às 17 horas, no espaço de eventos Nossa Casa, próximo a Igreja Comunidade da Graça. Contará com a presença também do próprio Leandro e da deputada estadual Roberta Arraes, além do presidente do diretório municipal do Recife, Jorge Miranda. George sai candidato a prefeito em Santa Maria com chances reais de vitória.

Perguntar não ofende: Com as centrais sindicais falidas, quem vai bancar a manifestação de rua do dia 15 de março?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem mandou matar Marielle? A série da Globo vem ai. KKKKK

marcos

Ô mortadela analfa, coloca ponto e algumas vírgulas nesse texto merda, pra vê se alguém entende!

Fernandes

Ronaldinho Gaúcho é investigado por outros crimes no Paraguai além do uso de passaportes falsos Promotor Osmar Legal afirmou que há indícios de que outros crimes foram cometidos.

Fernandes

Moro pediu o afastamento do promotor que investiga os crimes de Flávio Bolzonaro. Entendeu agora como se combate a corrupção?

marcos

Ô mortadela minha filha, que tantos erros de português são esses menina fascista analfa, usa o cola copia idiota útil.




06/03


2020

Coluna da sexta-feira

Um grande picadeiro

Dá para levar a sério um presidente que recorre a um humorista para dar entrevista em seu lugar como sinal de deboche à mídia nacional? Bolsonaro usou Márvio Lúcio, o Carioca, para dar entrevistas na saída do Palácio da Alvorada, na última quarta-feira. No momento em que apoiadores aguardavam para cumprimentar o presidente, o humorista desceu de um dos carros do comboio presidencial antes de Bolsonaro, fantasiado de presidente.

Ele tocou um minitrompete e cumprimentou os simpatizantes. Em seguida, tentou distribuir bananas para a imprensa. A cena era uma alusão a duas ocasiões em que o presidente ofendeu jornalistas que faziam perguntas a ele no Alvorada, cruzando os braços, em um gesto conhecido como “dar uma banana”. Ao parar em frente ao púlpito de entrevistas, o comediante perguntou se os jornalistas tinham perguntas a fazer.

Os jornalistas questionaram se Bolsonaro havia pedido que ele falasse com a Imprensa e Carioca disse que se tratava de um “show de humor”. Comendo a fruta, o humorista ainda insistiu se alguém faria perguntas a ele: “Aproveita!”. Diante do silêncio da imprensa, ele começou a se retirar, mas Bolsonaro chegou e o chamou. Quando os dois se aproximaram da imprensa, Bolsonaro foi questionado sobre o PIB, que cresceu apenas 1,1% em 2019, resultado pior que nos dois anos anteriores.

Bolsonaro estimulou que o humorista respondesse em seu lugar. “Presidente Bolsonaro, o senhor falará sobre o PIB?” Bolsonaro, em direção a Carioca, respondeu: “Pergunta o que é PIB. O que é PIB?” Carioca: “O que é PIB? (isso é com o) Paulo Guedes, Paulo Guedes…”. Jornalista: “A pergunta é para o presidente, não para o senhor”. Bolsonaro, sempre para Carioca: “Posto Ipiranga”. Carioca: “Posto Ipiranga”. Bolsonaro: “(Pede) Outra pergunta”. Carioca: “Outra pergunta, outra pergunta”. Jornalista: “Presidente, comenta o PIB conosco”. Carioca: “Mas é o Paulo Guedes, é Economia…”. O humorista ainda insistiu para que os jornalistas fizessem outra pergunta, mas percebendo que as respostas não viriam de Bolsonaro, os profissionais de imprensa não fizeram nenhuma. Bolsonaro então se dirigiu aos apoiadores e disse que seria exibido na TV Record um programa com ele.

Bolsonaro postou o momento nas redes sociais, sob o título “Bolsonabo no Alvorada”. Tudo isso assusta os mais desavisados? É no mínimo surreal, mas mostra também que o Governo Bolsonaro se transformou num grande picadeiro.

Palhaçada reprovada – Parte dos jornalistas que fazem a cobertura diária da saída de Jair Bolsonaro do Palácio da Alvorada viraram as costas e deixaram o local após o capitão escalar o humorista Márvio Lúcio, o Carioca, vestido de presidente, para comentar o crescimento pífio do Produto Interno Bruto (PIB). Indignado, Murilo Fernandes, da agência estadunidense Bloomberg, comentou: “Fui ao Palácio destinado a perguntar ao presidente sobre o fraco resultado do PIB. Mas eu e todos os colegas fomos surpreendidos pelo humorista Carioca, que veio em um carro junto ao comboio. Carioca nos ofereceu bananas. Bolsonaro não comentou o PIB”.

Reação dura – “O presidente da República bateu todos os recordes de desrespeito com a imprensa no Alvorada: colocou um humorista travestido de presidente para distribuir bananas aos repórteres e responder perguntas; esquivou-se assim de comentar o frustrante resultado do PIB em seu 1º ano de governo”, tuitou Fabio Murakawa, que cobre o Planalto para o jornal Valor Econômico. “Bolsonaro colocou um humorista para oferecer bananas a jornalistas e para responder perguntas. Tentamos fazer perguntas a Bolsonaro. Como ele não quis responder, viramos as costas e fomos embora”, tuitou Daniel Gulino, do jornal O Globo.

Nova agressão – Não há limites para os ataques de Jair Bolsonaro aos jornalistas. Um dia depois de ter levado um comediante para confrontar os profissionais de imprensa, ele voltou a agredir os jornalistas na manhã de ontem, nos portões do Palácio do Alvorada, antes de viajar a São Paulo: “Se vocês sofrem ataque todo dia, o que vocês estão fazendo aqui?” Em tom agressivo, reafirmou: “O espaço é público, mas o que vocês estão fazendo aqui?”

Lição de jornalismo – A jornalista Julia Lindner, de O Estado de S.Paulo, uma das ofendidas por Bolsonaro, registrou os ataques desta manhã. Ele pretendeu ainda dar uma “lição de jornalismo” aos profissionais presentes e mostrou irritação com a maneira como a imprensa registrou as cenas da véspera: “Parabéns à imprensa. Fiz piada com o PIB. Parabéns aí, valeu. Continuem agindo assim. Quando vocês aprenderem a fazer jornalismo, eu converso com vocês”, disse.

CURTAS

FILHO É PRIORIDADE – O novo superintendente da Sudene, Evaldo Cavalcanti da Cruz, revelou em rápida conversa com o Portal WSCOM, do meu amigo Walter Santos, que já está cuidando da posse para o cargo, bem como das estratégias a serem adotadas, mas na fase urgente, pois tem se dedicado ao seu filho com cardiopatia em São Paulo. Ele garantiu que tem avançado em análises e estudos minuciosos sobre as últimas medidas adotadas pela Superintendência, em especial o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, com seis eixos definidos.

COMPESA 1 – Sobre a informação exclusiva que dei ontem, de que Pedro Campos, o irmão do pré-candidato do PSB a prefeito do Recife, João Campos, poderia assumir uma diretoria na Compesa, uma fonte da estatal informa que ele, concursado, estaria impedido por estar em estágio probatório. Existem, na verdade, requisitos legais que são analisados para assumir uma direção em qualquer estatal. Trata-se da lei 13.303, na qual uma comissão faz avaliação. Ser recém concursado, entretanto, não implica em estágio probatório. O que pesa é a análise da experiência profissional e se a pessoa cumpre os requisitos.

COMPESA 2 – Ainda em relação à lei 13.303, ninguém faz uma análise sem ver toda a documentação da pessoa indicada para o cargo de diretor, presidente ou conselheiro de uma empresa estatal. O fato é que, com pouco mais de um ano na Compesa, Pedro Campos já ocupa cargo de confiança e seu nome vem sendo ventilado, sim, para a substituição de um diretor que está sendo fritado. Se vai poder ou não, isso será remetido a uma outra fase.

Perguntar não ofende: Ao chacoalhar jornalistas usando humoristas em seu lugar em entrevistas, o presidente Bolsonaro virou bobo da corte?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Mais cabra safado de que o político Ladrão e Corrupto é o idiota útil que o defende.

Fernandes

Olavo de Carvalho diz que igrejas evangélicas são responsáveis por tudo o que acontece de mau no Brasil. Só lembrando Olavo de Carvalho é guru do Bozo.

marcos

Lula o carniça é o maior Ladrão vivo do Brasil.

marcos

Eita agora é o General e tu queimando a Rosca!

Fernandes

General chama BOZO de amador !




05/03


2020

Coluna da quinta-feira

Patrícia fora do balcão, avisa Álvaro

Em entrevista, ontem, a este colunista e blogueiro, o líder do Podemos no Senado, Álvaro Dias (PR), jogou um balde de água gelada na pretensão dos pré-candidatos a prefeito do Recife, Mendonça Filho, do DEM, e Daniel, do Cidadania, de trazerem à pré-candidata Patrícia Domingos para construção de um entendimento capaz de levar à escolha de um candidato único do bloco, como pregam os dois pretendentes, já com um prévio acordo fechado lá atrás, antes da delegada ser confirmada pelo Podemos.

“A candidatura de Patrícia não está no balcão de negócios”, diz Dias, enfaticamente, adiantando que o partido, ao buscar o ingresso da delegada, não pensou em barganhar com ninguém por estar certo de que ela tem potencial eleitoral para ganhar a eleição, independente de alianças partidárias. “Patrícia é o fato novo e terá autonomia, ao lado do nosso presidente estadual, Ricardo Teobaldo, para decidir os rumos da campanha”, acrescentou.

Desde que a delegada entrou no páreo, Mendonça e Daniel esperam dela uma sinalização para a construção de um palanque único. Um deles chega a sonhar com a possibilidade de Patrícia aceitar a vice, numa composição envolvendo os três partidos – DEM, Cidadania e Podemos. Mas ao assegurar o seu ingresso na legenda via Brasília, ou seja, através da presidente Renata Abreu e do próprio Álvaro, Patrícia acabou avocando para si o rumo que tomará daqui para a frente.

Na entrevista, o senador se mostrou bastante empolgado com a candidatura de Patrícia, chegando a afirmar que está aberto a participar de sua campanha no Recife. “Serei uma presença constante no Recife, porque sei que estamos oferecendo o que há de mais novo e revolucionário na política. Patrícia é a certeza de que Recife, enfim, encontrará um rumo”, assinalou.

Fim do castigo – Na entrevista que concedeu, ontem, ao Frente a Frente, direto de Brasília, o deputado Felipe Carreras disse que já cumpriu o castigo imposto pelo PSB por ter votado a favor da reforma da Previdência. Salientou que está de volta às comissões temáticas da Casa e que reabriu, junto com os demais dez parlamentares punidos, as negociações com a direção socialista. Carreras, no entanto, ressaltou que isso não significa, na prática, que venha a votar sob a orientação do partido nos principais projetos que forem postos em discussão na Câmara. “Continuarei votando com a minha consciência”, afirmou.

Obediência canina – Em conversa com este blogueiro, ontem, em Brasília, o senador Humberto Costa garantiu que se curvará à decisão do PT se a direção nacional optar de fato pela candidatura de Marília Arraes. Fez a ressalva, porém, de que o diretório municipal vai derrotar, em votação, a tese da candidatura própria. “Mas essa não é a instância final, esta pertence ao comando nacional do PT”, enfatizou. O PT deve decidir se vai com ou sem Marília para o embate no Recife até o final de março.

Poço de mágoa – Dentre outros motivos para não apoiar Marília, Humberto guarda o ressentimento dela não ter obedecido à resolução do PT na eleição passada em apoio à reeleição do governador Paulo Câmara. “Ela sequer votou em mim para o Senado”, reclamou. Pelo tom do senador, a pré-candidata petista exerce o seu mandato e toma as suas decisões políticas fugindo as orientações partidárias, seja no âmbito de Brasília, no Congresso Nacional ou em Pernambuco.

Água no chope – Os Ferreira, grupo liderado pelo prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL), estavam bem próximos de selar entendimento com o Palácio pelo qual o PSB não teria candidato em Jaboatão, mas o sinal amarelo foi aceso com o anúncio da transferência do domicílio eleitoral do ex-deputado Silvio Costa do Recife para o município. Se vier de fato a disputar a Prefeitura de Jaboatão, Silvio pode botar água no chope de Anderson, que já não tem um cenário favorável à reeleição.

CURTAS

IRMÃO DIRETOR – Informações levantadas pelo blog apontam que Pedro Campos, irmão do candidato a prefeito do Recife pelo PSB, João Campos, está cotado para assumir uma diretoria na Compesa. Recém concursado como engenheiro da Compesa, mesmo tendo pouco mais de um ano de experiência na estatal, Pedro já ocupa desde o início da gestão de Manuela cargo de confiança como assessor de diretoria. Uma empresa com a capilaridade e o poder de fogo da Compesa, que atende mais de 170 municípios em todo o Estado e investe mais de R$ 800 milhões por ano, pode ser utilizada pela primeira vez como uma máquina para eleger prefeitos, bombeando votos ao invés de água.

RACHADINHA – O senador Flávio Bolsonaro (sem partido) entrou com um habeas corpus no Tribunal de Justiça do Rio para tentar, mais uma vez, paralisar as investigações sobre suspeita “rachadinha” no gabinete dele quando era deputado estadual. A defesa do parlamentar alega que os fatos são relativos ao tempo em que ele estava na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e, por isso, deveriam ser analisados em segunda instância.

CRISTOVAM E CINTRA – A degola do empresário Douglas Cintra da chefia da Sudene, ontem, lembrou o episódio do senador Cristovam Buarque quando caiu do Ministério da Educação no Governo Lula, só com uma pequena diferença: Cristovam ainda recebeu um telefonema, enquanto Cintra soube pela mídia online. Isso prova que a lealdade do presidente aos que batem continência ao seu Governo é próxima a zero.

Perguntar não ofende: Quem vai ser a próxima vítima do presidente Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Vazou! Reunião emergencial após o Bozo descobrir que é corno.

Fernandes

ô marluxo de camaragibe, teu problema é teu bioco coçando é? O teu Hélio Negão não compareceu foi? No corretor de texto tá tudo certo brioco. KKKK

marcos

Quem chama bozo Queima a rosquinha!

Fernandes

O presidente da França Emmanuel Macron, avisa ao Bozo: Você tem uma mulher bonita né? Mas é corno. KKKK

Fernandes

Partido de Bolsonaro enviou assinaturas de eleitores mortos ao TSE. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou ter identificado a assinatura de sete eleitores mortos na lista de apoios apresentada pelo Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro.




04/03


2020

Coluna da quarta-feira

Lei da mordaça no PT

A executiva nacional do PT adotou a lei do silêncio sobre o destino do partido nas eleições no Recife. É a chamada lei da mordaça, não se sabe se baixada pela presidente nacional da legenda, Gleisi Hoffman, ou adotada espontaneamente pelos dirigentes José Guimarães e Paulo Teixeira, escalados para buscar a construção do consenso quanto à candidatura de Marilia Arraes, nas intermináveis reuniões da sexta-feira passada, na capital pernambucana.

Procurado ontem em Brasília por este colunista, José Guimarães, vice-presidente da executiva nacional, se negou a fazer qualquer comentário sobre o processo desencadeado no Recife, junto à executiva municipal, para se fazer cumprir a resolução, baixada pelo diretório nacional, de o partido disputar em faixa própria as prefeituras das capitais e dos municípios com eleitorado acima de 200 mil.

“Estou sem poder falar”, retrucou Guimarães, localizado, ontem, no corredor das comissões do anexo III, da Câmara dos Deputados. O deputado cearense, que há dois meses deu uma entrevista exclusiva ao Frente a Frente e ao meu blog, falando da sua disposição de brigar pelo espaço conquistado por Marília, mudou de comportamento, apresentando irritação e até afobação.

Sua postura tem tudo a ver com a provável recomendação que recebeu para evitar declarações até que o processo não contamine de vez o senador Humberto Costa, que bate de frente com a tese da candidatura de Marília, a ponto de ter dado “pitis” no encontro sem fim do Recife. Também procurada, Gleisi se negou a falar por meio de um recado da sua assessoria de comunicação.

O silêncio favorece ou prejudica Marília? Por um lado, pode ser interpretado como sinalização de que os dirigentes nacionais, fechados com a candidatura dela, não querem ir para o confronto direto com Humberto. Mudos ou falantes, o fato é que a direção do PT tem até o próximo dia 30 para dar um desfecho ao imbróglio Recife.

Em maus lençóis – O secretário de Defesa do município do Recife, Murilo Cavalcanti, criou mais um problema para o chefe Geraldo Júlio: a gravação do vídeo em defesa aberta da liberação de drogas pesadas chegou ao gabinete do presidente Bolsonaro. “Foi um crime de má-fé”, afirma o secretário-nacional interino de Prevenção às Drogas, Edu Cabral, que fez chegar o vídeo ao ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e também ao próprio Bolsonaro. Para ele, a gestão de Geraldo vai na contramão da história quando o Governo Federal abre mais 30 mil vagas em clínicas de recuperação de dependentes químicos.

Termômetro anti-Marília – O prefeito de Águas Belas, Luiz Aroldo, petista e militante histórico, comentava, ontem, nos corredores do Congresso, ter sentido em Brasília, junto aos dirigentes nacionais do PT, um clima desfavorável à candidatura de Marília Arraes à Prefeitura do Recife. Ele próprio é favorável à manutenção da aliança com o PSB, repetindo a mesma coligação que em 2018 reelegeu o governador Paulo Câmara e Humberto Costa para o Senado. Aroldo vai à reeleição no município numa dobradinha com o PSB.

Na liderança – No sexto mandato federal, o deputado Wolney Queiroz vira, hoje, se não der uma zebra de última hora, o novo líder do PDT na Câmara dos Deputados. A bancada, com 28 parlamentares, vota a indicação de Wolney logo cedo. O pernambucano passa a substituir o deputado cearense André Figueiredo, responsável pela sua indicação. Wolney, na condição de líder por um ano, ficará livre de conduzir o processo de degola da deputada paulista Tábata Amaral, namorada do pré-candidato do PSB a prefeito do Recife, João Campos. Tábata foi jogada na jaula dos leões por ter votado a favor da reforma da Previdência.

Míssil jaboatonense – A primeira artilharia que o pré-candidato do Republicanos à Prefeitura de Jaboatão, Silvio Costa, está preparando tem munição para alimentar um míssil: as denúncias envolvendo o aluguel milionário de um prédio para construção do centro administrativo. Os valores, de R$ 400 mil iniciais e depois R$ 200 mil, estando hoje em R$ 300 mil, foram questionados na justiça e acabaram servindo de sustentação para pedido de uma CPI, não cumprida até agora pela Câmara de Vereadores.

CURTAS

PROTESTO – Um protesto interditou a Avenida Agamenon Magalhães, na tarde de ontem, no Derby, na área central do Recife. De acordo com a autarquia de Trânsito e Transporte Urbano da capital (CTTU), foram fechadas as pistas principal e local no sentido Centro/Boa Viagem. Imagens enviadas para o WhatsApp do blog mostraram um grupo de residentes em saúde protestando na Agamenon Magalhães. Eles levaram faixas pedindo a “valorização da categoria”. Foi a segunda grande manifestação nos últimos dias, sem que o Governo se manifeste quanto ao atendimento do pleito da categoria.

PRECEDENTE – Pré-candidato a prefeito do Recife pelo Partido Novo, o procurador Charbel Elias Maroun, da Prefeitura do Recife, já foi condenado num processo em 2008 em Minas Gerais, pelo Tribunal de Ética e Disciplina da OAB, por apropriação indébita de recursos de clientes. A pena disciplinar foi a suspensão do exercício da advocacia por 30 dias, até devolver o dinheiro comprovadamente. Antes de virar procurador na capital pernambucana, Charbel atuou em Minas. 

CERCO AOS POLICIAIS – Foi aprovada, ontem, em segunda votação, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Ceará que proíbe a concessão de anistia a militares que aderirem a motins ou paralisações. A proposta foi apresentada pelo governador Camilo Santana, dois dias antes de policiais militares decidirem pelo encerramento do motim no Ceará, que já chegava ao 13º dia. No primeiro turno, 34 deputados votaram a favor da PEC e dois votaram contra (Delegado Cavalcante, do PSL, e Soldado Noelio, do Pros). Houve uma abstenção (David Durand, do Republicanos).

Perguntar não ofende: O deputado Túlio Gadelha, que vive de birra com Wolney Queiroz, vai bater continência para o novo líder do PDT?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

TSE encontra assinaturas de mortos na lista de apoiadores do partido de Bolsonaro. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou ter identificado a assinatura de sete eleitores mortos na lista de apoios apresentada pelo Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro tenta criar. O Aliança pelo Brasil já apresentou mais de 80 mil fichas assinadas ao TSE, mas, segundo o balanço mais recente, apenas 6.605 foram aprovadas – menos de 2% do necessário. Outras 13,7 mil foram rejeitadas pelos técnicos da Corte, incluindo a dos sete apontados como mortos. O restante está em análise.

marcos

Esse Humberto é muito rico, o Vampirão tem 400 cargos no governo do PSB em Pernambuco.

marcos

Quem tem mais rachadinha Flávio ou Humberto?

Fernandes

Promotor quebra o silêncio no Ministério Público e diz que Bolsonaro é um cafajeste. Paulo Brondi, do MP-GO, afirmou que Bolsonaro é cafajeste, macho de meia tijela e a parte podre de um país adoecido.

Fernandes

Reinaldo Azevedo: Guedes tem de parar de vender vento. O jornalista Reinaldo Azevedo afirmou que a culpa do crescimento pífio do país é de Bolsonaro e que a ilusão de que a reforma da Previdência traria crescimento caiu por terra.




03/03


2020

Coluna da terça-feira

Os marajás da fé

Não é de hoje que pastores, bispos, padres e outros pregadores da fé são envolvidos em escândalos liderando igrejas, independente da denominação. A Católica bateu recorde no ano passado. O Vaticano anotou mais de mil queixas feitas pelos fiéis as mais dispares possíveis, desde sexuais a desvios de dinheiro. A revista americana “Forbes” fez um levantamento com base em dados do Ministério Público e da Polícia Federal, além de jornais e revistas brasileiras, para chegar a uma estimativa de renda dos pastores evangélicos do País.

A maior fortuna seria a do pastor Edir Macedo, que acumula US$ 950 milhões. Já o polêmico Silas Malafaia, líder do braço brasileiro da Assembleia de Deus, maior igreja pentecostal do Brasil, detém uma fortuna estimada de US$ 150 milhões dólares. O compositor, cantor e apresentador Romildo Ribeiro Soares, o RR Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, teria fortuna estipulada em US$ 125 milhões, enquanto Estevam Hernandes Filho e sua esposa, Bispa Sonia, fundadores da Igreja Renascer em Cristo, acumulariam fortuna estimada de US$ 65 milhões.

Qualquer dos números é escandaloso, como igualmente é escandalosa a planilha que este blogueiro teve acesso, através do jornal O Poder, aos proventos da Igreja Assembleia de Deus liderada em Pernambuco pelo pastor Ailton Alves. Pastor de um exército calculado em 600 mil alvas vivas, ele aparece no topo da lista dos marajás da congregação, com cerca de mil igrejas, embolsando mais de R$ 100 mil por mês.

Nas redes sociais, os fiéis mais desconfiados cobram explicações ao pastor-marajá, entre elas a de ter um filho, o pastor Ailton Júnior, com salário de R$ 40.110,00. A família, portanto, é contemplada com mais de R$ 150 mil dos dízimos arrecadados em nome da fé por milhares de adeptos da radical Assembleia de Deus espalhada de canto a canto do Estado, com ramificações da capital até a menor cidade do Sertão.

Em se tratando um Estado pobre, localizado numa região como o Nordeste, marcada pelas dramáticas desigualdades sociais, onde 30% sobrevivem com uma renda inferior a meio salário mínimo, isso se traduz num soco no estômago da sociedade, especialmente daqueles que frequentam a igreja e apostam na boa fé dos seus pastores.

O silêncio do pastor – Procurado pela reportagem, o pastor Ailton Alves não se pronunciou. Embora sua igreja tenha uma TV, a Estação Sat, e uma rede de rádios no Estado, com mais de 30 emissoras, ele não dá entrevistas. Consegui falar com o deputado e pastor Adalto, que não aparece na lista. Segundo ele, os super salários são fictícios, produto de uma gente insatisfeita com o crescimento da Igreja e que vem fazendo uma campanha incendiosa contra o pastor que a lidera. “O pastor Ailton é um homem sério e de bem e não há como acreditar em salários tão polpudos”, rebate o parlamentar.

Sentimento nacional – De volta, hoje, a Brasília, a pré-candidata do PT à prefeita do Recife, Marília Arraes, deve colher o sentimento da executiva nacional em relação ao impasse criado pelo diretório municipal quanto ao seu projeto de disputar a sucessão do prefeito Geraldo Júlio. Entre os que estiveram no Recife, na última sexta-feira, quando as reuniões se prolongaram por todo o dia, entrando pela noite, o vice-presidente nacional do PT, José Guimarães, deputado federal pelo Ceará. Guimarães é o mais fervoroso defensor da candidatura própria ao lado da presidente Gleisi Hoffman.

Acredite se quiser – Na entrevista que concedeu, ontem, ao Frente a Frente, o presidente estadual do PSD, André de Paula, afirmou que pode tomar no Recife uma decisão que contrarie a expectativa do PSB, que espera contar com o seu apoio e sua presença no palanque de João Campos. “Ainda não decidimos Recife e minha candidatura continua mantida”, disse, adiantando que tem aproveitado essa fase que antecede as definições para conversar com todos os pré-candidatos. Ele citou Daniel Coelho, Mendonça Filho e até Marília Arraes como opções que podem atrair o apoio do PSD.

Desconfiança – Ao ser informado que o pré-candidato do PSB a prefeito de Petrolina, Lucas Ramos, poderia vir a ser fritado e engolido pelo acordo envolvendo PSB e PT no Recife, o ex-prefeito Júlio Lóssio (PSD) comunicou ao Palácio que teria muitas dificuldades em apoiar o pré-candidato do PT, Odacy Amorim. Na verdade, o que separa Lossio de Amorim não é o PT, mas a relação de desconfiança entre eles. O ex-prefeito não acredita em nenhuma palavra que saia da boca de Amorim, mesmo sabendo tratar-se de uma liderança de fé, ligada a uma denominação evangélica. “A desconfiança é no campo político”, afirmou uma fonte.

CURTAS

ADESÃO FRACASSADA – As lideranças de oposição não atenderam ao convite do prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL) para o ato de ontem no qual o PSD, de André de Paula, formalizou o apoio à sua reeleição. No domingo, véspera do encontro, Anderson passou o dia inteiro pendurado ao telefone, mas além de André, presença natural, só estava lá o deputado Fernando Rodolfo, que é do PL, partido do prefeito. Pelo jeito, estamos diante de um caso literal da tese explicita da montanha que pariu um rato.

TÉRCIO CAI FORA – A adesão do PSD de André de Paula provocou, por outro lado, a revoada de uma importante fatia da Igreja no apoiamento à reeleição do prefeito de Jaboatão: o segmento evangélico liderado pelo Pastor Tércio. Tudo porque Júnior, genro do pastor, casado com a deputada Clarissa Tércio, não teve o respaldo do PSC, do deputado André Ferreira, irmão de Anderson, para disputar um mandato de vereador no Recife. O bicho pegou e o pastor, que controla mais de cem igrejas, está injuriado, doido para dar o troco nas urnas em Jaboatão.

ATAQUE MORTAL – Na sua primeira grande edição do pós carnaval, O Poder trouxe, ontem, um belo furo do jornalista Antônio Magalhães: o ataque fenomenal de hacker a uma grande empresa pernambucana, não citada para proteger a sua imagem. Teve seus todos os seus dados corporativos hackeados. A negociação com o hacker, segundo Magalhães, terminou com a empresa se submetendo à chantagem, pagando uma boa grana para liberar e recuperar seus dados.

Perguntar não ofende: Bolsonaro vence, hoje, a queda de braço com o Congresso para manter o veto a não imposição do orçamento de R$ 30 bilhões?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

PARA OS POLÍTICOS ANALFABETOS, E OS ANALFABETOS POLÍTICOS. PAULO FREIRE É UM INIMIGO!

marcos

Paulo Freire é muito é Fressssssssssssssssssssssco!

Fernandes

PARA OS POLÍTICOS ANALFABETOS, E OS ANALFABETOS POLÍTICOS. PAULO FREIRE É UM INIMIGO!

Fernandes

Paulo Freire é terceiro teórico mais citado em trabalhos acadêmicos no mundo. O educador, pedagogo e filósofo brasileiro Paulo Freire é considerado, mundo a fora, um dos mais notáveis pensadores da história da pedagogia. Patrono da educação brasileira, Freire é simplesmente o brasileiro mais homenageado em todos os tempos, com 29 títulos de Doutor Honoris Causa por universidades da Europa e da América, e centenas de outras menções e prêmios, como Educação pela Paz, da UNESCO, que Freire recebeu em 1986.

Fernandes

Articulador da Aliança pelo Brasil tem dívida de R$ 8 milhões em impostos com a União. Apontado como principal operador político da Aliança pelo Brasil de Jair Bolsonaro, o advogado Luís Felipe Belmonte dos Santos possui débitos de impostos junto à União que somam R$ 8 milhões. A maior parte da dívida (R$ 6,9 milhões) consta no nome do advogado que também é empresário – R$ 1 milhão está registrado como cobrança para o escritório. O antagonista




02/03


2020

Coluna da segunda-feira

PT nacional banca Marília

Vice-presidente da Executiva Nacional do PT, o deputado cearense José Guimarães e o secretário-geral Paulo Teixeira queimaram saliva por mais de dez horas, na última sexta-feira, no Recife, com dirigentes da legenda em Pernambuco e a pré-candidata do partido à sucessão do prefeito Geraldo Júlio, Marília Arraes, mas pegaram o voo de volta sem avançar um palmo sequer no plano da candidatura própria, objeto de resolução do diretório nacional para ser cumprida em todas as capitais.

O pivô da resistência é o senador Humberto Costa, que faz o jogo do PSB, do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Júlio, tudo em nome da manutenção dos 400 cargos que seu grupo mantém, de forma hegemônica, em todas as esferas do poder socialista. Ele já chegou nervoso ao encontro e a cada manifestação favorável de Guimarães e Teixeira em nome da resolução a ser cumprida também no Recife dava pitis que mais pareciam estado de grave descontrole emocional.

Os berros, insultos e ameaças de Humberto, entretanto, não impedirão de o PT bancar a candidatura de Marília, porque Recife não é uma ilha para ficar de fora do descumprimento da resolução nacional pela candidatura própria nas capitais e em todos os municípios com eleitorado acima de 200 mil, portanto de perfil para eleição em dois turnos. Não é da tradição e da cultura petista intervir, mas no caso do Recife, que não terá consenso, a direção do PT terá que fugir à regra.

O fato é que, depois das longas reuniões de sexta-feira passada, o PT vai colocar a tese da candidatura própria em votação na executiva municipal do Recife, onde Marília não tem maioria e deve levar uma grande desvantagem, perdendo o jogo no voto. Diante disso, só restará ao comando nacional petista a intervenção, passando por cima da instância municipal para bancar a candidatura da deputada, a segunda mais votada da bancada federal nas eleições passadas. Se não intervier, o que está fora de cogitação, Marília será, mais uma vez, fritada num caldeirão ardente.

Decisão é nacional – Fontes do núcleo duro do PT em São Paulo garantem que Marília será candidata e todo o processo passa por uma estratégia da executiva nacional delegada à presidente Gleisi Hoffman pelo ex-presidente Lula, que já deu declarações mais enfáticas num primeiro momento, mas depois teve que amenizar o tom, para não afrontar Humberto Costa. Historicamente, Lula não tem uma relação de confiança extrema com Humberto. É aquela velha amizade sustentada na versão um olho no padre e outro na missa. O senador já foi mais confiável e Lula quer agora uma renovação no comando estadual do PT apostando em Marília.

O jogo de Humberto – O comando do PT não deseja, no entanto, dar aparência de intervenção no Recife, mas passar a ideia de que a candidatura de Marília é parte de uma estratégia nacional. Macaco velho criado nas hostes petistas, Humberto já percebeu claramente e por isso está endurecendo o jogo para que a candidatura no Recife seja compreendida pela opinião pública como uma imposição de Lula e seus comandados. Humberto já conseguiu, no primeiro momento, o que desejava: tensionar o processo da candidatura de Marília, para tentar, no grito, amortecer o discurso dos aliados da deputada no plano nacional.

O fator tempo – Qual o tempo que o PT vai levar para construção da candidatura de Marília? O blog apurou que a direção nacional quer resolver até o final deste mês, porque se esticar o prazo pode ser pior. Impaciente, porque já está perdendo tempo em relação ao seu principal adversário, o deputado João Campos, pré-candidato do PSB, Marília terá que saber lidar com isso. Para um marqueteiro testado em embates eleitorais bem sucedidos, essa decisão não pode demorar, mas também não deve ser muito rápida. “A demora afasta Marília do PT e de Humberto e dá a ela mais autonomia e independência”, avalia esse mesmo publicitário.

O abacaxi Petrolina – O grito de independência e rebeldia dado pelo pré-candidato do PSB a prefeito de Petrolina, Lucas Ramos, jogou no colo do governador Paulo Câmara mais um problema: além do Recife, Petrolina se apresenta agora como segundo abacaxi a ser descascado. E se o abacaxi azedar, o troco de Lucas ao PSB não será dado em Petrolina, onde esperava contar com o apoio do partido para entrar na disputa pela Prefeitura, mas no Recife. Na prática, o deputado pode romper com o Governo e passar a apoiar um candidato a prefeito de oposição a João Campos.

CURTAS

DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS – Lucas reclama que o PSB pratica o velho discurso dos dois pesos, duas medidas. Enquanto justifica que o momento não é de definição de candidaturas, no Recife já colocou, há muito tempo, a campanha de João Campos nas ruas. “Eu sou o único nome que o PSB tem em Petrolina e não tenho nenhuma sinalização do partido. O governador já poderia ter colocado o meu nome de forma clara e agir do mesmo jeito que age com João no Recife”, reclama o deputado, que é filho do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Ranilson Ramos, cobra criada no quintal de Arraes.

DECISÃO PESSOAL – Presidente estadual do PSD, o deputado André de Paula sabe que vai criar um problema com o PSB e com o Governo com o anúncio formal do apoio seu e do partido, hoje, à reeleição do prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PL). Ele diz que não esperou pela definição do candidato aliado ao Governo do Estado em Jaboatão, porque sua decisão tem caráter pessoal, que foge as implicâncias com o poder e o PSB. “Estou fazendo a melhor opção por Jaboatão”, alega. Na eleição passada, o PSD apoiou Neco no segundo turno contra Anderson. A política, realmente, muda como uma nuvem.

RECIFE COM JOÃO – Mesmo sabendo que o Palácio e o PSB querem esmagar os Ferreira, queimando a etapa da reeleição de Anderson em Jaboatão, André de Paula prefere não associar sua decisão no segundo colégio eleitoral do Estado a uma afronta ao Palácio nem também ao caminho semelhante, ao da oposição, que poderá ter no Recife. “Jaboatão está desatrelada da decisão que iremos tomar no Recife”, argumenta. O que até as paredes das Princesas e do Palácio do Capibaribe sabem é que André já fechou com o pré-candidato do PSB no Recife, João Campos.

Perguntar não ofende: Quais os políticos a quem o doleiro pernambucano de 46 apartamentos em Miami, preso na semana passada, está atrelado?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Eu sei da quantidade de idiotas úteis defensores de Milicianos Corno e Bandidos.

Fernandes

FALE A VERDADE. Antes de Bolsonaro ser eleito, você tinha ideia da existência dessa corja de idiotas no Brasil?

marcos

Eu sei da quantidade de idiotas úteis defensores de ladrões e Bandidos.

marcos

Ui Lula é vaiado em Paris, também todo mundo sabe que ele é Ladrão.

Fernandes

FALE A VERDADE. Antes de Bolsonaro ser eleito, você tinha ideia da existência dessa corja de idiotas no Brasil?




29/02


2020

Coluna do sabadão

O herói da Coruja

O tropeço do Atlético mineiro frente ao Afogados, quarta-feira passada no Vianão, em Afogados da Ingazeira, deu um Upgrade ao futebol pernambucano, que vive um momento em baixa, com apenas um dos três principais times, o Sport, na elite nacional, o Clube dos 13. A boa nova, que sacudiu o País e projetou o Estado no território nacional, tem como símbolo uma Coruja, deusa da sabedoria, ancorada numa região inóspita, flagelada historicamente por ciclos de secas inclementes.

A Coruja, sensação que chacoalha o futebol estadual e enche os nordestinos de orgulho, não é obra apenas dos seus guerreiros e heroicos jogadores. Tem um patrono com roupagem heroistica também, que apostou na ideia, deu régua e compasso à maestria do futebol sertanejo: o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB). É praticamente a Prefeitura que banca as despesas da manutenção do clube ao lado de poucos parceiros da iniciativa privada, que ele também foi buscar com o seu prestígio.

Patriota encontrou a terra arrasada tão logo foi eleito, mas aos poucos modernizou o estádio, hoje com um dos melhores gramados do Estado, investiu em arquibancada e na estrutura geral da sede esportiva e seu próxima passo será a construção do segundo espaço de arquibancada. Outro grande investimento, para atender as exigências da Federação Pernambucana de Futebol, foi a iluminação, elogiada por todos os clubes visitantes e a própria FPF.

O prefeito administra o dia-a-dia das finanças do time, se preocupa até com as refeições dos atletas, além da logística envolvendo as viagens e hospedagens da delegação. A medida que o time, criado há seis anos, foi se projetando, galgando posições de destaque no certame estadual, Patriota passou a cumprir outros papéis de interlocução, a ponto de, pessoalmente, se envolver como torcedor, as vezes na geral, outras na arquibancada, não faltando a nenhum jogo da Coruja fora do município.

Dentro e fora das quatro linhas, termo bem batido utilizado pelos cronistas esportivos, Patriota, faça-se justiça, foi um grande guerreiro do bom combate, lutou até o fim com as armas que estavam à sua disposição. Seu esforço, numa ação silenciosa, longe dos holofotes da mídia, abre um novo paradigma no futebol brasileiro. É digno de elogio.

Compesa às moscas – Com apenas sete meses à frente da Compesa, a presidente Manuela Marinho já está de férias. Emendou o carnaval e só deve aparecer na empresa após a primeira semana de março. Com processo de abertura de capital em andamento, obras importantes paralisadas e modelo de gestão sem nenhum monitoramento, a estatal sofre duros golpes em sua governança e padece sem sua principal executiva, que mesmo sem completar o período aquisitivo de um ano, já usufrui deste benefício. Se não for ilegal é no mínimo imoral. A quem interessa esse desmantelamento de uma das melhores empresas de saneamento do País em ano eleitoral?

Crise cearense – O Ceará enfrenta uma crise na segurança pública sem precedentes, motivada pelo motim de policiais militares do Estado. Desde o início do movimento, o Estado registrou mais de 190 homicídios e 43 policiais militares foram presos por deserção. Conforme decisão judicial expedida na quinta-feira passada, os policiais permanecerão detidos. Eles foram presos no sábado (22) por faltarem a uma convocação de trabalharem na Operação Carnaval. O Governo, apesar dos petardos do ex-ministro Ciro Gomes, ferindo de morte o presidente Bolsonaro, estendeu por mais uma semana a manutenção das tropas federais no Estado.

Denúncia contra PMS – Por falar no Ceará, o Ministério Público Federal deve apresentar denúncia contra os policiais militares que estão amotinados com base na Lei de Segurança Nacional. Dois procedimentos investigatórios criminais já foram abertos neste sentido e tramitam, simultaneamente, em Fortaleza e Sobral. O último apura fatos ligados aos disparos feitos por PMs contra o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), na semana passada. Os dois procedimentos ainda estão na fase inicial, de instrução. A expectativa do MPF-CE é de que ambos sejam transformados em denúncias em breve.

Que ajuda ele deu? – Embora não tenha movido uma palha em favor da Coruja, nem arranjado sequer um patrocinador para ajudar na manutenção do clube, o deputado João Campos (PSB), majoritário em Afogados da Ingazeira, explorou politicamente o sucesso do time afogadense frente ao Atlético mineiro pelas redes sociais. Aliado do prefeito José Patriota, que encheu o seu balaio de votos no município, ainda está em tempo do parlamentar mostrar que tem prestígio e força para levar a Coruja a voar mais alto, garantindo uma forma de contribuição.

CURTAS

ATO CRIMINOSO – A Polícia Civil está investigando o autor de uma postagem em rede social de uma notícia falsa sobre “casos confirmados” de coronavírus no Recife. A Prefeitura prestou queixa, ontem, contra uma pessoa que divulgou que a cidade “já teria 61 ocorrências” de Covid-19, doença causada pelo novo vírus. Na verdade, no Estado, segundo a Secretaria de Saúde, foram notificados apenas seis possíveis casos suspeitos do vírus. Três deles, reconhecidos pelo Ministério da Saúde, já foram descartados. Outros três seguem sob investigação, como “possíveis suspeitos”.

NO PÉ DA CORUJA – Meu amigo José Carlos, diretor das rádios Grande Serra FM 90,9, em Araripina, e Grande Serra FM 101,3, em Ouricuri, ficou tão entusiasmado com a vitória da Coruja frente ao Atlético mineiro que já está cuidando da logística para transmissão do jogo da terceira etapa do time na Copa Brasil diante da Ponte Preta, mesmo sem saber ainda se o primeiro embate, na próxima quarta-feira, se dará em São Paulo ou em Afogados da Ingazeira. “Vamos levar nossas equipes até Campinas para acompanhar a Coruja, para deixar nossos ouvintes bem informados”, diz ele.

BATENDO DURO – Dos pré-candidatos da oposição a prefeito do Recife, o único que tem batido duro na gestão Geraldo Júlio é Mendonça Filho, do DEM. Para ele, o modelo socialista na capital se esgotou, a ponto de Recife perder até para Teresina na qualidade do ensino. “A população não aguenta mais o PSB dominando a cidade, ditando regras para as próximas eleições, traçando e definindo quem deve disputar o quê. Essa equação que quer eleger João em 2020, Geraldo em 2022 e que eleva o poder até 2038 contraria a tradição democrática de Pernambuco”, afirma.

Perguntar não ofende: Brasília vai pegar fogo na próxima semana com a volta do Congresso e o início do ano legislativo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

FALE A VERDADE. Antes de Bolsonaro ser eleito, você tinha ideia da existência dessa corja de idiotas no Brasil?

marcos

Quem está pagando a viajem do carniça e da Jumenta? O povo brasileiro. Pense numa lei merda.

marcos

Lula carniça o Alcoólatra que faz piadas com o nome de Deus.

Fernandes

Adeus, governo Bolsonaro.

Fernandes

Economista que previu crise de 2008 prevê desastre ainda maior em 2020. O economista Nouriel Roubini previu corretamente a crise financeira de 2008. Agora, ele acredita que o mercado de ações cairá de 30 a 40%