ArcoVerde


20/12


2018

Coluna da quinta-feira

A “canetada” que assustou o Brasil

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Parece manchete de jornal sensacionalista. Mas não é, infelizmente. A “canetada” do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, que suspendeu por algumas horas as prisões em 2ª instância no Brasil, gerou um verdadeiro caos jurídico-político em todo o país. Foi preciso que o presidente do STF, Dias Toffoli, entrasse em cena, à noite, para derrubar a liminar usando a prerrogativa do cargo, e jogando a apreciação do mérito pelo plenário para abril de 2019. A decisão, que poderia acarretar a soltura do ex-presidente Lula, também abriria caminho para a libertação de outros cerca de 170 mil condenados, de homicidas a “ladrões de galinha”.

O confronto de posicionamentos expõe a fragilidade do Judiciário brasileiro. Mais do que isso: o quão destemperadas podem ser as posturas dos “guardiões” da nossa Constituição. Instabilidade é a palavra de ordem no tribunal onde o equilíbrio deveria prevalecer. Ora, uma decisão desse calibre, que mexe na vida de milhares de pessoas, tinha mesmo que ser publicada horas antes do recesso judiciário? E sem nem ser do conhecimento do chefe do respectivo Poder? E ainda mais em caráter liminar? Não sou jurista. Não me cabe, por hora, analisar o mérito da peça que dividiu opiniões entre os mais renomados especialistas. Mas não precisa ter cursado Direito para saber que esse tipo de deliberação precisa, no mínimo, de um preparo institucional prévio antes de ser sacramentada. O problema mora, sobretudo, na forma como o processo transcorreu. O que dá margem até para se cogitar que o nobre ministro possa ter agido de má-fé.

Esse tipo de imbróglio – onde um ministro derruba uma liminar de outro pouco tempo depois – só comprova que os juristas integrantes do nosso tribunal supremo, para ser elegante, precisam rever seus conceitos. Imaginem, de uma hora para outra, às vésperas do Natal, o que seria de um país onde a polícia é inoperante tendo 170 mil criminosos soltos nas ruas para voltarem a praticar crimes, roubar, estuprar, matar.

E na esfera política? O que se poderia evitar de enfrentamento entre lulistas e bolsonaristas, cuja briga se acirrou ainda mais nas redes sociais, e na frente da sede da PF, em Curitiba, onde o petista está preso. Análises e mais análises de comentarias na imprensa sobre a possibilidade Lula exercer a liderança de oposição ao presidente eleito, uma vez solto. Tudo por causa de uma “canetada” nada “despretensiosa” que fez o Brasil efervescer novamente. Deus nos salve dessas excelências. Coisas de terceiro mundo.

Insegurança jurídica – Ficou apenas para abril próximo o julgamento, no pleno do STF, da suspensão da prisão em 2ª instância. É muito tempo de espera para uma questão tão importante. A inércia do Supremo pode dá ainda mais margem à insegurança jurídica que já paira sobre o tema. Isso é o que defende a OAB. Juristas, por sua vez, colocaram o caos na conta da ministra Carmén Lúcia, que presidiu a entidade de 2016 até 2018 – ela recusou-se a pautar o julgamento para no seu mandato.

“Tira casaco, bota casaco” – A briga nas redes sociais em decorrência da eventual soltura de Lula mais parecia aquela cena do remake de Karatê Kid, onde o treinador ficava mandando o jovem aluno tirar e botar o casaco, como uma forma de melhorar os reflexos. Uma hora os petistas comemoravam o “Lula Livre”. Na outra, os bolsonaristas celebravam a manutenção da prisão do ex-presidente. “Tira casaco, bota casaco”!

Investigação – Depois deste blog denunciar que um espaço público foi utilizado para um show erótico em Araripina, a prefeitura municipal vai investigar o episódio e punir os responsáveis por transformar o Parque dos Três Vaqueiros, onde funciona a secretaria de Agricultura, em palco para um evento onde a modelo Samara Guedes desfilava de micro biquíni lavando carros de luxo e fazendo poses para o público filmar com seus smartphones.

Ansiedade – Assim como no Governo do Estado, na Prefeitura do Recife os funcionários estão muito ansiosos para saber se ocorrerão mudanças em algumas secretarias. Tem gente que nem dorme preocupada em não perder o emprego. O prefeito Geraldo Julio é um túmulo, dizem, que não conversa nada como ninguém. A exemplo de Pernambuco, onde o governador tem aberto pouco o jogo. A expectativa é que as reformas sejam casadas. Tem gente que pode “subir” da PCR para o Estado.

CURTAS

BRIGA PELO PR – Se engana quem pensa que o deputado federal reeleito Sebastião Oliveira vai desistir fácil do comando do PR de Pernambuco, que voltou, ontem, para as mãos do prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, como, inclusive, este blog antecipou. Sebá vai tentar, via Brasília, a retomada do comando do diretório. Pode ser tarde, já que o governador tende a negociar com Anderson o espaço do partido no secretariado.

ATRÁS DE VOTO – Candidato à Primeira Secretaria da Alepe, o deputado Francismar Pontes deixou mais cedo a festa do PSB que seu concorrente Isaltino Nascimento. “Vou ali atrás de uns votos, sou candidato”, brincou o parlamentar. Nos bastidores, entretanto, quem lidera a bolsa de apostas para o cargo é outro socialista: Clodoaldo Magalhães.

REELEIÇÃO – Será reeleito, hoje, o atual presidente da Câmara de Sertânia, Antônio Henrique Ferreira, o Fiapo. O parlamentar, que tem a simpatia dos colegas, é também vice-presidente da União dos Vereadores de Pernambuco. O pleito será a partir das 9h.

Perguntar não ofende: Onde Marco Aurélio Mello estava com a cabeça quando propôs essa “bendita” liminar?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Nada é mais deprimente que um escravo satisfeito.

Fernandes

Pastor e igreja de Michelle Bolsonaro são processados pelo sumiço de R$ 700 mil de fiel. O pastor e a igreja de Michelle Bolsonaro — frequentada por Jair, sedizente católico, quando lhe parece oportuno — estão sendo processados pelo sumiço de R$ 726 300 reais de uma fiel. O caso está na Justiça do Rio de Janeiro. Oséias Oliveira de Abreu, da Igreja Batista Atitude, IBA, da Barra da Tijuca, é acusado de dar um golpe e aplicar o dinheiro de uma senhora no estrangeiro. Diga não a religião.

Fernandes

Será que ele está em Cuba fumando charuto cubano e o brasileiro está bancando?

Fernandes

Pelo amor de Jesus da Goiabeira, onde anda o Queiroz? Tá vivo?

marcos

O governo do mito tem que abrir as contas do BNDES, Caixa, Banco do Brasil, Petrobras erc


Asfaltos


19/12


2018

Coluna da quarta-feira

João Campos não deve ser secretário agora

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O deputado federal eleito João Campos não deve voltar ao secretariado do governador Paulo Câmara de imediato. A avaliação do núcleo governista é que, por enquanto, o filho de Eduardo Campos não pode se afastar das bases que o elegeram com a maior votação da história, e querem a sua presença constante – o jovem, inclusive, já está participando das reuniões da bancada do PSB a andando pelo interior para agradecer os votos. Em Brasília, João reforçará, até pelo peso do seu sangue, os espaços de poder de Pernambuco na cúpula do partido.

Outro fator que influenciou a decisão foi a grande interrogação que será o Governo Bolsonaro. Se o futuro presidente e Pernambuco mantiverem boas relações no campo institucional, o estado pode receber recursos da União para obras e ações. Contudo, se a relação for ruim, as torneiras podem continuar fechadas. O que dificultaria as realizações de João em alguma secretaria fim. Apesar dessas questões, o martelo ainda não está completamente batido, e Campos ainda pode ser convocado.

A não ida do deputado eleito para o primeiro escalão estadual acarretou, de imediato, a confirmação da permanência de Fred Amâncio na Secretaria de Educação, pasta que poderia ficar com João. Técnico da mais alta competência, um verdadeiro coringa, Fred já seria aproveitado em outra secretaria. Ficará, então, na área mais exitosa do governo. Seu trabalho foi aprovado. Mesma situação, como este blog cravou, vive Antônio de Pádua, que seguirá na Defesa Social, informação, aliás, antecipada pela coluna na semana passada.

Outra pasta apontada como destino de João, a das Cidades, tende mesmo a ficar com o MDB, que indicará Fernando Dueire, primeiro suplente do senador eleito Jarbas Vasconcelos. O único empecilho para a batida do martelo é que os jarbistas têm um certo receio com os órgãos de controle, já que a Secid, sob a batuta do PSD, tem muitas contas pendentes de aprovação. Por isso a demora.

Nesse cenário, faltaria, apenas, escolher o titular da terceira secretaria ventilada para João, a de Turismo. Mas isso entraria na negociação com os partidos da base.

PT na Agricultura – Outra secretaria que já tem dono é a Agricultura. A pasta ficará com o PT – Paulo Câmara já tratou do assunto com o senador Humberto Costa. Só falta decidir quem vai para a cabeça. A tendência é que seja mesmo o deputado federal eleito Carlos Veras. Com isso, Paulo mataria “dois coelhos com uma só cajadada”, afastando de Marília Arraes um dos seus principais aliados e assegurando um mandato a Odacy Amorim, suplente de Veras. O sertanejo foi à Tribuna, ontem, na Alepe, defender Humberto da agressão sofrida no jogo do Náutico.

Paulo Dutra na Ciência e Tecnologia – Segundo suplente de deputado estadual da Frente Popular, o professor Paulo Dutra teve seu nome cogitado para a Secretaria de Ciência e Tecnologia. Paulo Dutra é do PSB e teve papel fundamental nos caminhos da Educação nos últimos três governos do partido. É um quadro por quem o governador tem apreço. Pode ir, nesse caso, para a vaga de Lúcia Melo, que tem falado nos bastidores sobre a sua possível saída do governo.

Nenhum estadual – Em conversas com os partidos da Frente Popular para compor seu secretariado, o governador Paulo Câmara sinalizou que pode optar por não chamar nenhum deputado estadual para o primeiro escalão. Um fato inédito, que Câmara está debatendo com seus aliados. Com a provável não ida de João Campos para o time, é necessário que outro federal da coligação seja chamado para que Milton Coelho assuma o mandato.

Show Erótico – Araripina virou um bacanal mesmo, só pode. Um espaço público, o Parque dos Três Vaqueiros, onde funciona a Secretaria municipal de Agricultura, foi utilizado para um show erótico. É isso mesmo que vocês leram. Em um vídeo que viralizou na internet, a modelo Samara Guedes desfila em um micro biquíni lavando carros de luxo com uma mangueira, como se estivesse na famosa Banheira do Gugu. E o público, onde dizem ter até menores de idade, filmou tudo com seus smartphones. Cada um é livre para ir onde quiser. Mas esse tipo de apresentação em órgão público não dá! Cadê o prefeito dessa cidade?!

CURTAS

“APREENSÃO” – A brincadeira de ontem nos bastidores da política foi que o secretário da Casa Civil, André Campos, estaria “apreensivo” na sua festa de 60 anos porque não saberia ainda se vai continuar na pasta. Independente do local, André seguirá no governo. É quem melhor entende os anseios dos deputados estaduais, cargo que já exerceu. Domina essa arte como poucos. Também é muito querido e tem a confiança de todos.

BAGACEIRA – Belo Jardim é mesmo uma cidade cuja política local é uma bagaceira. A 1ª Vara Civil da Comarca do município anulou a eleição da Mesa Diretora da Câmara, ocorrida em agosto, a partir de uma solicitação do vereador Bruno Galvão. Agora, os parlamentares precisam fazer uma nova eleição para os cargos – os mesmos que enterraram uma CPI contra o prefeito Hélio dos Terrenos recentemente.

ROMPIMENTO – Em Trindade, o vice-prefeito Jaécio Sá rompeu com o prefeito Doutor Ewerton. Podemos ter aí um embate entre Jaécio e o grupo do prefeito, em 2020. Lá na cidade, dizem que quem tem pulso firme mesmo é a esposa do mandatário, Doutora Conceição, que, antes do marido ser eleito, já tentou a prefeitura, tendo sido derrotada.

Perguntar não ofende: Paulo Guedes quer, agora, diminuir as verbas do Sistema S. Pode isso, Arnaldo?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Se você votou no Bolsonaro, esteve em silêncio até agora, não postou nada ou indignado sobre a CORRUPÇÃO com provas contra a FAMÍLIA BOLSONARO, MAS, agora COMEMORA A NEGATIVA de soltura do (Lula)… Esteja consciente de uma coisa, você é tão BANDIDO, pelo menos na maldade de pensamento, tanto quanto a FAMÍLIA BOLSONARO, só lhe falta a ocasião e a oportunidade…

Fernandes

Uma perguntinha: Não caberia condução coercitiva para o motorista foragido da família bozonaro? Vai vendo como são as coisas...

Fernandes

Só uma dúvida:O tarado era o João de Deus ou o espírito Dom Inácio de Loiola?

Fernandes

Bolsonaro não é católico nem evangélico. Pelo número de funcionários fantasma que ele tem, deve ser espírita.

Fernandes

Depois do COAF, os Bolsonaro já tentaram emplacar algumas polêmicas para desviar o foco. Ditadura chilena — Xingamento ao (Lula) — pena de morte — Desconvite à Cuba e Venezuela — Identidade de gênero. Mas o Brasil quer saber mesmo é do Queiroz. Cadê o motorista?




18/12


2018

Coluna da terça-feira

Raul Jungmann deixa a vida pública pela porta da frente

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, veio a Pernambuco, ontem, para se despedir. Se despedir da pasta que ajudou a estruturar e o colocou em um dos principais debates travados no Brasil; se despedir da vida pública – irá para a iniciativa privada a partir de janeiro. Quer dar uma pausa no ritmo frenético, ter mais tempo para a família. Coincidentemente, terminou sua trajetória com um discurso no mesmo Salão das Bandeiras onde começou, há quase 30 anos, no dia em que vestiu paletó pela primeira vez para ser empossado secretário de Planejamento do então governador Carlos Wilson Campos. Aproveitou os holofotes para anunciar milhões em recursos e obras para seu estado, e fazer um balanço da gestão.

Jungmann destacou a criação do primeiro Sistema Único de Segurança Pública, o SUSP. "Quer dizer a união de todos – absolutamente todos – no combate à violência e na melhoria da segurança pública. Superamos o federalismo acéfalo, que não tinha cabeça. Agora, também por lei, trabalharão juntas as polícias Civil e Militar; a Guarda Municipal, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, as Forças Armadas, o Ministério Público, a ABIN", explicou, citando a padronização dos procedimentos, outro legado da sua passagem pela pasta que terá Sérgio Moro à frente no próximo governo.

Também ressaltou que os próximos números mostrarão uma redução de homicídios em todo o país. "E Pernambuco foi um grande contribuinte para isso", enalteceu Raul Jungmann, que cobrou a promoção de um debate mais amplo sobre o sistema carcerário e a política de combate às drogas no Brasil. O ministro cravou que é preciso "ter coragem para enfrentar esse debate".

Com um ar saudosista, Jungmann lembrou sua extensa folha no serviço público, que, além de secretário estadual, também incluiu passagens pelo Ministério da Reforma Agrária, Ibama, BNDES, Banco do Brasil, Câmara Federal e Câmara do Recife. O ministro sai, agora, da vida pública com cara de um "até logo". Mas sai pela porta da frente.

Itaquitinga – No ato de ontem, Ministério da Segurança Pública e Governo de Pernambuco formalizaram a federalização da III Unidade de Regime Fechado de Internação (URFI) do Centro Integrado de Ressocialização (CIR) de Itaquitinga. Na prática, a União ficará responsável por terminar as obras do equipamento e administrar a unidade, primeira instalação carcerária federal no Estado. "Uma parceria também com a ONU, que vai tocar esse projeto. Um passo importante dentro de uma estratégia essencial, que é dar, cada vez mais, condições de ressocialização, diminuindo a superlotação existente nos demais presídios", pontuou Paulo Câmara.

Compaz – Raul Jungmann também autorizou o repasse de R$ 18 milhões para construção de três novas unidades do Centro Comunitário da Paz (Compaz), no Recife. Os equipamentos serão erguidos no Pina, Ibura e Várzea, somando-se aos dois já existentes. "Geraldo me levou e lá fiquei encantado; virei garoto-propaganda", lembrou o ministro, brincando que, no evento de ontem, foi a primeira vez que viu o prefeito de terno e gravata.

Conseg, Estaleiro e Marinha – Além da verba para o Compaz, o ministro ainda liberou mais R$ 11,5 milhões para ações em municípios pernambucanos que integram o Consórcio de Segurança (Conseg). "É preciso dizer que foram liberados R$ 2 milhões para o Mercado de Casa Amarela, para o pátio da feira - do tempo que eu era deputado. Dizer, ainda, que Pernambuco está entre os quatro estaleiros que disputam o pacote de US$ 1 bilhão e 800 milhões de para a construção de quatro corvetas da Marinha Brasileira", arrematou.

Ato disputado – O provável último ato da vida pública de Raul Jungmann em Pernambuco foi muito disputado. Estiveram presentes familiares, partidários, correligionários dos tempos de PPS, colegas da Câmara do Recife, equipe do ministério e amigos da militância política. O ministro recebeu até uma "declaração de amor" do secretário de Justiça de Pernambuco, Pedro Eurico, seu colega do Partidão na época do combate à Ditadura Militar.  

CURTAS

DESPEDIDA – Quem também fez discurso em tom de despedida, ontem, foi o deputado estadual Ricardo Costa, que não se reelegeu. Falando da Tribuna da Alepe, o parlamentar foi aparteado por vários colegas. “Nos mandatos que exerci, procurei desempenhar o papel de um parlamentar ético, corajoso, trabalhador e comprometido com as boas causas do nosso povo. E, Graças a Deus, tenho o sentimento de missão cumprida”, afirmou.

ESTADO POLICIAL – Um absurdo o fato do jogo do Náutico, onde um alvirrubro gravou um vídeo tentando intimidar o senador Humberto Costa dizendo que ele não terá vida fácil com o futuro presidente Jair Bolsonaro. Oi, viramos um Estado Policial, onde as pessoas não têm o direito de ir e vir? Esse é o problema de se pregar tanto a violência.

ASSÉDIO – Não quero aqui fazer nenhum juízo de valor acerca da conduta de Humberto Costa. Existe a Justiça para isso. Mas o que o senador sofreu foi um assédio. Estava ali no seu direito, torcendo pelo seu time. Antes de político, é um cidadão. Se fosse um militante petista falando o mesmo do governo senador eleito Flávio Bolsonaro, por exemplo, também estaria errado. As pessoas estão sentindo que têm permissão para quebrar essa barreira. É o início da barbárie.

Perguntar não ofende: Quem foi o torcedor que se escondeu no anonimato das redes sociais para gravar um vídeo tentando intimidar Humberto Costa?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A China hoje é a maior potência mundial e o idiota do Bozo como pau-mandado dos EUA!

Fernandes

Imprensa admite que BRASIL ERA MELHOR NOS GOVERNOS DO PT do que no pós-golpe. Ajudou a dar o golpe, agora engole o que puseram no poder.

Fernandes

Flávio Bolsonaro diz que não sabia que seu funcionário era fantasma e morava em Portugal

Fernandes

Com o fim do Simples Nacional a equipe Bolsonaro chega agora à pequena-burguesia empresária, que se vestia de verde e amarelo para fazer arminha. Não reclamaram quando tiravam dos pobres, agora os cortes chegaram a eles. E o governo nem começou ainda.

Fernandes

Enquanto milhares de brasileiros vivem abaixo da linha da pobreza, o País gasta milhões com os seguranças dele e sua prole.




17/12


2018

Coluna da segunda-feira

Prefeita Raquel tropeça por não desarmar palanque

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Hoje é dia 17 de dezembro – já faz quase dois meses que a eleição a acabou. As oposições precisam, de uma vez por todas, desarmar os palanques, seja em nível nacional, seja aqui em Pernambuco. Quem venceu, venceu. Terá a hercúlea missão de governar em tempos de crise. Temos mais é que torcer para que Jair Bolsonaro e Paulo Câmara acertem mais do que errem. E que conduzam os caminhos do Brasil e de Pernambuco com parcimônia e habilidade, colocando sempre os interesses do povo em primeiro lugar.

A quem perdeu, caberá juntar os cacos, reconhecer a vontade soberana do povo, entender o motivo pela qual foi derrotado e fiscalizar quem está no poder. Pronto, acabou. Eleição agora só em 2020. Daqui para lá, é mais do que necessário que todos se unam em prol da coletividade. Nosso país e nosso estado precisam – e muito! – disso.

Não dá mais para aceitarmos episódios como o de Caruaru nesse final de semana, onde a prefeita Raquel Lyra levou um puxão de orelha público do adversário Tony Gel. Ela tropeçou por não descer do palanque. A gestora disse, em cima do palco onde estava toda a Frente Popular, que o Hospital São Sebastião não estava funcionando a pleno vapor, quando, na verdade, ele estava com os 60 leitos prometidos funcionando.

Mesma postura que teve seu pai, o ex-governador João Lyra, que, em entrevista à Rádio Jornal, disse que Câmara mentiu durante toda a campanha para se reeleger – Lyra, vale salientar, disputou no com Paulo a indicação para ser o candidato da Frente Popular, em 2014. As críticas seguiram na segurança, área, inclusive, onde o Governo Paulo vem dando resposta: são 15 meses de redução no índice de homicídios. Já deu. O povo precisa é de serviço prestado. Em Caruaru, elegeu Raquel e depois Paulo para administrar. A hora, agora, é de união. Lá na frente o povo vai julgar de novo.

Pacto Pela Vida – Depois das declarações de João Lyra, palacianos lembraram que, ao contrário de Paulo Câmara, o ex-governador não era – digamos – muito assíduo nas reuniões do Pacto Pela Vida nos nove meses em que esteve à frente do estado, em 2014. E que isso foi uma das causas do programa desandar. Por outro lado, argumentam que Paulo controla a política pública em cima, fato que ajudado o Pacto a funcionar. Citam os números como o melhor argumento.

Casadinha – Antes de alfinetar Raquel Lyra no ato de sábado em Caruaru, o deputado estadual Tony Gel elogiou o adversário histórico José Queiroz, de quem será companheiro de Alepe. Também fez referência a uma emenda do deputado federal Wolney Queiroz, de R$ 5 milhões, para a construção de um Centro de Radioterapia no Hospital Mestre Vitalino. Será que está pintando uma aliança entre os dois grupos contra os Lyra? O ano de 2020 é logo ali e a política no “País Caruaru”, como sempre, já está animada.

E eu? – Wolney e José Queiroz, por sinal, andam querendo saber para que secretaria vai o PDT. Já sabem que com a Agricultura não ficam. A Frente Popular é um rosário de críticas ao uso político da pasta pelos pedetistas para garantir a reeleição de Wolney. O atual secretário, Wellington Baptista, virou piada nos bastidores. É a “Rainha da Inglaterra”, uma figura decorativa. Ui...

Berlinda – Raquel Lyra, por sinal, ficou na berlinda. Quem também deu uma leve estocada na prefeita foi a deputada estadual Laura Gomes. Lembrando o aniversário de Miguel Arraes, a parlamentar disse que Paulo Câmara é da “escola” do ex-governador e de Eduardo Campos. “A oposição precisa existir, mas lamento muito que não veja e faça o reconhecimento de ações como essa de entregar aqui um equipamento como esses”, bateu.

CURTAS

COMPAZ – O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, assegurou o repasse de cerca de R$ 18 milhões para construção de três novas unidades do Centro Comunitário da Paz (Compaz) nos bairros do Pina, Ibura e Várzea – já existem dois equipamentos do tipo no Recife. A ordem de serviço será assinada nesta segunda, às 11h, no Palácio Campo das Princesas, com as presenças do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Julio.

CUSPINDO NO PRATO – O PT, quem diria, está cuspindo no prato que tanto comeu. Depois de se servir dos préstimos do senador Renan Calheiros, o partido de Lula quer, agora, se livrar do alagoano votando em Kátia Abreu, do PDT, para a Presidência do Senado. Quanta ingratidão!

CARLUXO SENTIMENTAL – “Carluxo”, o filho 02 de Bolsonaro, anda muito sentimental nas redes sociais. Em seu Twitter, o vereador do Rio garantiu que não é nem o “preferido” e nem o “principal influenciador” do pai. Fez um textão melodramático para, no final, dizer que “defende” o que acredita. Calma, “Carluxo”, você tá muito tenso.

Perguntar não ofende: Os Bolsonaro já estão sentido na pele o peso dos ataques?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Depois que o COAF divulgou a safadeza do Bozoladrão e sua família, os puxa saco pararam de chamar ele de mito! Isso é só o começo.

Fernandes

Se o presidente fake eleito, que ainda nem assumiu, recebeu o título de Idiota de Ouro, qual título podemos dar aos seus eleitores?

Fernandes

Venezuela contradiz futuro ministro e diz que Brasil convidou Maduro para posse do presidente fake.

Fernandes

Cadê o Queiroz. Será que já enterraram? A Samudio até hoje não apareceu.

Fernandes

A partir de 1 de janeiro viveremos uma mistura de regime militar com teocracia fundamentalista.




15/12


2018

Coluna do sabadão

Mudança na Secretaria de Saúde

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O primeiro escalão do governador Paulo Câmara virá com um novo secretário ou secretária de Saúde, a partir de 2019. É que o atual titular da pasta, Iran Costa, teria pedido para sair do governo e voltar a atuar como médico. A decisão é de ordem pessoal; Iran tem seu trabalho reconhecido pelo chefe e é querido tanto pela equipe da Saúde quanto pelos colegas de secretariado. Paulo ainda não decidiu seu substituto.

Alguns nomes foram especulados por fontes palacianas para o posto. Falou-se nos secretários de Educação, Fred Amâncio, da Controladoria Geral do Estado, Ruy Bezerra – até o presidente da Compesa, Roberto Tavares, entrou na cota das especulações. Nenhum desses, contudo, deve ser o convocado. Eles terão outras funções.

A decisão estaria entre dois quadros: Tereza Campos e Jailson Corrêa, uma ex-secretária e o atual secretário de Saúde da Prefeitura do Recife. Jailson é um nome do prefeito Geraldo Julio, que, nos bastidores, tem dito que Câmara ainda não conversou com ele sobre secretariado.

Já Tereza Campos é indicação do chefe da Assessoria Especial do governador, Antônio Figueira, uma das pessoas mais próximas a Paulo, e com grande influência junto ao chefe. Tereza, inclusive, foi executiva de Figueira quando o mesmo era o titular da Saúde, no segundo Governo Eduardo. Hoje, ela ocupa a Secretaria Geral do Imip, da família de Figueira. Também foi secretária de Saúde de João Paulo, quando o ex-petista era prefeito. Lembrando que Iran já entrou no governo por meio de Antônio Figueira.

Só dia 29 – O governador Paulo Câmara já bateu o martelo. Só vai anunciar seu secretariado no dia 29 de dezembro, quatro dias antes de dar posse à equipe, em dois de janeiro. O próprio Paulo só será empossado no seu segundo mandato no dia 1º de janeiro. Na próxima semana, o governador vai mandar o Projeto de Lei da reforma administrava para a Alepe, que deve votar em caráter de urgência às vésperas do Natal.

Despedida – Um dos mais importantes secretários do governador foi chamado para despachar com o chefe, no Palácio do Campo das Princesas. Ao sair, ligou para a secretaria e pediu que marcassem um balanço das ações na pasta, e uma confraternização de fim de ano. Até então, não estavam previstos esses eventos. Sinal que recebeu a senha de que não estará mais nela em 2019, mudando de lugar.

Brasília – Eleito o deputado federal mais votado da história, João Campos tem seu nome cogitado para o secretariado do governador desde sempre. No entanto, o filho de Eduardo tem participado de todas as reuniões da bancada do PSB em Brasília, fato que pode comprovar que ele já optou por exercer o mandato. Se vier para o primeiro escalão de Câmara, João pode comandar a Educação ou uma pasta que abrigaria as principais obras do governo.

Perfuratriz – Os prefeitos que integram Consórcio Intermunicipal do Submédio do São Francisco de Pernambuco (Conrio) cobraram recursos para aquisição de uma máquina perfuratriz do ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua. Participaram do encontro, em Brasília, os prefeitos Josimara Cavalcanti (Dormentes), Marcílio Cavalcanti (Cabrobó), George Gueber (Orocó), Humberto Mendes (Santa Maria da Boa Vista), Rafael Cavalcanti (Afrânio) e Wilmar Cappellaro (Lagoa Grande). Vamos aguardar para ver se a máquina chega.

CURTAS

PONTE – Talvez o único deputado federal do PSB a defender que a legenda crie “pontes”’ com o Governo Bolsonaro, Felipe Carreras dá mostras que, realmente, pensa diferente da maioria dos seus pares. Quase que a totalidade dos parlamentes da sigla não querem nem ouvir falar em diálogo com o futuro presidente.

MOTORISTA “VP” – Um ex-motorista que virou vice-presidente da Câmara Municipal de Caruaru. Essa é a história de Galego das Lajes, vereador oposicionista e servidor da Casa, que chegou ao segundo maior posto do Legislativo local. A oposição à prefeita Raquel Lyra ainda emplacou na Mesa o vereador Marcelo Gomes, filho de Jorge e Laura Gomes.

ATRASOS – Quem precisou pegar um voo no Aeroporto do Recife, ontem, sofreu com os atrasos e cancelamentos. Os problemas foram em voos de todas as companhias, para diferentes destinos, a exemplo de Brasília e Juazeiro do Norte. Um caos.

Perguntar não ofende: Por que demorou tanto a decretação da prisão do médium João de Deus?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A filha do motorista é assessora fantasma e, no tempo integral, personal trainer!

Fernandes

Bozo: O Brasil jamais será vermelho! Flávio bozo: Será laranja, né pai? Meu garoto, aprendeu tudo com papai!

Fernandes

BOLSONARO desiste da Conferência do Clima da ONU para agradar o CHILE do ídolo Pinochet… Setor hoteleiro terá perdas milionárias.

Fernandes

A justiça precisa urgente decretar a prisão do Queiroz ex motorista e assessor da família Bolsonaro!

Fernandes

Na França o bozo foi eleito pela imprensa o idiota do ano. Não concordo! Idiota é quem votou nele.




14/12


2018

Coluna da sexta-feira

A equação petista

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Montar um governo não é tarefa fácil. Montar um governo com o PT, onde o PT não é o protagonista, é ainda mais difícil. A equação petista em Pernambuco é melindrosa. E o governador Paulo Câmara tem procurado contemplar os diversos grupos do partido que foram importantes na sua vitória. O diálogo tem sido direto com o senador Humberto Costa, que ainda não se voltou às bases para auscultar os correligionários. O tempo está se esgotando, e a base petista – até em decorrência da falta de perspectiva de poder no nacional – está tendo picos de ansiedade aqui no estado.

O denominador comum está perto de ser alcançado. Ele aponta para a Secretaria de Agricultura, que passará a ter um perfil cujo foco será a Agricultura Familiar, ou seja, mais próximo a um segmento com DNA petista. Nesse desenho, Paulo contempla um compromisso de campanha e reforça seus laços com os movimentos ligados à terra. Mas se afasta do ministério de Bolsonaro, que será comandado por uma ruralista. Falta, ainda, o nome. Palacianos ressaltam que primeiro é preciso bater o martelo quanto à diretriz da pasta. Só depois o processo afunila para o escolhido.

Três quadros petistas figuram entre as possibilidades, sendo muito difícil um deles não ser o convocado: o estadual eleito Doriel Barros, da Fetape, o federal eleito Carlos Veras, da CUT, e o deputado estadual Odacy Amorim, que tem um eleitorado próprio no São Francisco. Fontes palacianas apontam que, nesta etapa das negociações, a opção Carlos Veras ganha força porque resolve, de uma forma mais abrangente, a equação petista. Convocado, Veras abriria vaga em Brasília para Odacy, primeiro suplente do partido.

A movimentação do deputado federal eleito reforça esse movimento. Carlos Veras já passou a elogiar o governador e a se afastar da vereadora Marília Arraes, uma das principais opositoras do PSB, também eleita federal. Esse é o cenário de hoje. As conversas estão avançando e devem chegar a uma conclusão na próxima semana com Humberto levando o desenho para a base chancelar. Mas o prego ainda não está batido. Por isso, a palavra de ordem é cautela.

Várias... A equação petista tem ainda três contas a serem resolvidas. Elas atendem por Oscar Barreto, João da Costa e Dilson Peixoto. Eu explico. O trio teve um papel relevante na volta do PT à Frente Popular. Pelo esforço, tiveram a garantia tácita de ocuparem espaços. João da Costa é suplente de estadual e de vereador. Pode ser contemplado com um mandato na Alepe no caso de Doriel Barros ser chamado. Também pode ir para a presidência de um órgão vinculado à pasta que ficará com o PT, caso não tenha espaço na Assembleia.

... Variáveis – Nesse cenário, com João da Costa em outro espaço que não a Câmara do Recife, Oscar Barreto assumiria o mandato de vereador – ele passará a ser suplente de João da Costa, que herdará a vaga de Marília Arraes. Faltaria aí resolver Dilson Peixoto, que pode ir para algum cargo na secretaria ou em um órgão vinculado. Muito ligado a Humberto Costa, ele terá no senador um cabo eleitoral forte.

Plano B – Existe, no núcleo duro do governador, quem defenda a ida do PT para uma pasta não tão relevante como a Agricultura, mas que mantenha o diálogo com os segmentos sociais. A Secretaria de Habitação, que dialoga com movimentos ligados à moradia, surgiu como um plano B. A pasta estava na mira do PCdoB. O que gerou ameaça de protestos em frente ao Palácio por parte dos movimentos, que têm uma treta com os comunistas desde os tempos do governo Luciana Santos, em Olinda.

Resistência – O título de líder da resistência petista à Frente Popular ficará mesmo com a vereadora Marília Arraes, que tentou de tudo para ter o aval do partido e concorrer ao Palácio do Campo das Princesas. Marília, que teve um caminhão de votos para deputada federal, vai para Brasília ano que vem. A petista continuará na oposição ao governador e pode tentar novamente o sinal verde da legenda, desta vez para concorrer à Prefeitura do Recife em 2020. Muita água ainda vai rolar.

CURTAS

SUJO – A série “O sujo falando do mal lavado” volta hoje com o embate entre Ciro Gomes e João Dória. O governador eleito de São Paulo processou o eterno presidenciável do PDT, que o chamou de “farsante” e “lobista”. “Esses piqueniques de barão que ele (Dória) promove, tudo é financiado por dinheiro público e dá banca para ele fazer ‘lobby’”, atirou Ciro, na ocasião. Não deixa de ser verdade.

MAL LAVADO – O que Ciro Gomes se esquece de dizer na sua verborragia é que ele é político profissional há 38 anos, sempre vivendo de ocupar cargos públicos. Sua família figura na política do Ceará desde o início do século retrasado. Aos 20 anos, o jovem Ciro virou procurador do município de Sobral. Brilhante, não é? Não, se mencionarmos que o prefeito na época era o pai do ex-governador.

CELEBRAÇÃO – Muito prestigiada a terceira edição do almoço de final de ano em homenagem ao ex-deputado Roberto Magalhães, organizado por Fred Oliveira e Carlos Gueiros. O ato, realizado no Recife, reuniu muita gente dos ramos político, empresarial e jurídico; todos já trabalharam com Doutor Roberto.

Perguntar não ofende: Até onde vai o poder das milícias no Rio de Janeiro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro votou pelo congelamento das despesas do Governo por 20 anos. Agora, quer aumentar a Bolsa Família.

Fernandes

Fascismo + Racismo = Nazismo

Fernandes

Bolsonaro até 2017: Bolsa Família é compra de voto. Bolsonaro em 2018: Vou aumentar a Bolsa Família e dar 13°.

Fernandes

Quanto mais religião na política, menos liberdade religiosa.

Fernandes

Você morre de vontade de ser um parasita, mas tem medo do que a sociedade vai pensar? Torne-se pastor.




13/12


2018

Coluna da quinta-feira

PDT no primeiro escalão, mas fora da Agricultura

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O PDT estará no primeiro escalão estadual, mas fora da Agricultura, pasta que ocupa desde o início do ano. A avaliação na cúpula do governo é que o desempenho do partido na secretaria foi fraco. Os principais programas não rodaram e o secretário, Wellington Baptista, não atendeu às expectativas. No entanto, politicamente, é importante ter o partido de Zé e Wolney Queiroz na Frente Popular. A relação da dupla com o PSB é boa. Além disso, as duas legendas estão alinhadas nacionalmente.

Outra crítica ao PDT foi o suposto uso político da pasta em prol da candidatura à reeleição de Wolney. Durante a campanha, era muito comum se ouvir, nos bastidores, reclamações de candidatos à Câmara Federal cuja as bases teriam levado “cantadas” dos pedetistas para mudarem de lado. Quem aceitasse, ganhava obras da Agricultura no seu município, diziam. O fato é que, quando as urnas se abriram, Wolney teve uma votação expressiva de mais de 82 mil votos – antes de o PDT assumir a pasta, sua reeleição era dada como incerta.

A proximidade dos Queiroz com a Frente Popular se manteve no período mais difícil desse pleito, quando o PDT foi para outra chapa, a de Maurício Rands (PROS), indicando a vice Isabella de Roldão. Comenta-se que o fato de não ter sido escolhido para uma das vagas ao Senado na chapa do governador pesou na decisão de Zé Queiroz. Mesmo assim, o partido manteve a Secretaria de Agricultura. Pai e filho foram cuidar das suas próprias campanhas.

Com problemas na prestação de contas, Zé Queiroz trava uma briga jurídica com o primeiro suplente, Manoel Jerônimo (PROS), que quer a vaga da coligação na Alepe. Em decorrência desse confronto, o ex-prefeito de Caruaru tem sinalizado que não aceitará ser secretário para não abrir espaço para o opositor. Seu projeto é retornar à Prefeitura que já comandou por quatro vezes. Queiroz, de fato, é forte na sua cidade, ainda que tenha perdido em número de votos para Tony Gel (MDB). Não há vetos a Wellington Baptista, argumentam fontes palacianas, mas a cúpula do governo prefere que o PDT indique outro nome.

Comendo o cartucho – Se Zé e Wolney Queiroz não abrirem o olho, podem ser engolidos pelo deputado federal eleito Túlio Gadelha. O namorado de Fátima Bernardes caminha para comer o cartucho da família Queiroz e tornar-se a principal estrela do PDT em Pernambuco. Ontem, ele foi o protagonista de um ato de filiação que o partido promoveu no Recife. Vai chegar em Brasília com os holofotes voltados para si, e com a simpatia de Ciro Gomes, eterno presidenciável pedetista.

Xexeira – Parente de um político famoso, uma candidata à Alepe deixou a campanha com um saldo de dívidas a pagar. Até aí tudo bem. Mas é que dezembro já está quase na metade e a ex-candidata, que vive na coluna social, ainda não deu o ar da graça aos credores. E olhe que ela recebeu muito dinheiro do fundo partidário. Se gastou tudo que ganhou, bem que poderia pegar um dinheirinho emprestado com a família para honrar seus compromissos.

Endividados – A situação da nota acima, aliás, é uma tônica bem comum às campanhas em Pernambuco e no Brasil. Os políticos fazem todos os tipos de promessa na ânsia de se elegerem; contratam os melhores serviços, compram não sei quantas lideranças. E, quando acaba a eleição, tomam chá de sumiço. Endividados, os que têm a preocupação de pagar suas contas precisam, muitas vezes, vender bens ou cair na mão de agiotas. Se ainda tiverem perdido a eleição...

Psiquiatra – A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, precisa se consultar com um psiquiatra urgente. Ela deve estar com mania de perseguição. Ontem, pelo Twitter, a petista relacionou o ataque que matou cinco pessoas na Catedral Metropolitana de Campinas com as propostas do presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre armamento. Menos, Gleisi.

CURTAS

À VONTADE – Você percebe que a coisa ficou feia quando até Zé Dirceu crítica o clã Bolsonaro por suposta corrupção. Condenado há 41 anos de prisão pela Lava Jato, o petista disse que se sentia à vontade para duvidar da idoneidade da família do presidente eleito. Pronto, falou o Nelson Mandela da política brasileira. Era só o que faltava mesmo; “o sujo falando do mal lavado”. Socorro!

DESABAFO – Prefeito de Petrolina, Miguel Coelho enalteceu a carreira política do pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, destacando a rejeição de uma denúncia contra o parlamentar no STF. “Muita gente chamava o senador de todo tipo de palavra. A verdade pode demorar, mas chega. Depois de quatro anos acreditando na Justiça, ele provou sua inocência”, desabafou.

INDEPENDÊNCIA – O deputado federal Ricardo Teobaldo afirmou, ontem, em entrevista ao Frente a Frente, que seu partido, o Podemos, adotará uma postura de independência em relação ao futuro Governo Bolsonaro, mas votando favorável no que for de interesse do país. Aqui em Pernambuco, a legenda será oposição, mas na mesma linha.

Perguntar não ofende: Bolsonaro vai aceitar os questionamentos dos governadores sobre segurança?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Valor irrisório isenta Bolsonaro em caso de ex-assessor, diz general Heleno (até 1,2 milhões pode)

Fernandes

O presidente imbecil está querendo encrenca com a Venezuela! Em caso de guerra devem recrutar só os idiotas que votaram no boçal.

Fernandes

No FIM, A HONESTIDADE ERA UM MITO...

Fernandes

Como assim? B171 pagar a conta. Então está admitindo?

Fernandes

O QUEIROZ JÁ ERA, A MARIELE FRANCO QUE O DIGA.




12/12


2018

Coluna da quarta-feira

Paulo deve recriar a Secretaria de Recursos Hídricos

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O novo secretariado do governador Paulo Câmara virá com a possível recriação da pasta de Recursos Hídricos. O tema é bem presente no debate e nas ações do governo, que aumentou a oferta de água no estado. Câmara, como reforçam seus aliados, fez o maior investimento em saneamento básico da história de Pernambuco. Em decorrência desse protagonismo, argumentam palacianos, a área de Recursos Hídricos não pode continuar como uma executiva da Secretaria de Planejamento. Para comandar a pasta, o nome mais forte é o do atual presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Entre as prioridades da secretaria, que vai ter a Companhia de Saneamento como vinculada, está a manutenção do investimento na realização de obras de eficiência hídrica, uma marca do atual governo. A convivência com a seca será outra prioridade da potencial secretaria – os relatos dos sertanejos quanto ao problema preocupam o governo, que vai investir mais no segmento.

A favor de Roberto Tavares, que é da cozinha do governador, pesa seu conhecimento de causa – ele tem total domínio das ações de saneamento do governo –, além da sua articulação em Brasília. Tavares conhece os caminhos e sabe como chegar aos recursos que podem ser liberados pela União.  

O desenho feito pelo governador e seus principais assessores não aumenta o número de secretarias. Para criar a de Recursos Hídricos, outra pasta deve ter suas atribuições incorporadas por uma já existente. Paulo quer passar a ideia de austeridade, sem inchaço da máquina pública, algo que combateu durante toda a sua primeira gestão.

Prestígio – Altamente prestigiada a posse no novo presidente do Tribunal de Contas da União, José Múcio Monteiro, e da sua vice, Ana Arraes. Figura reconhecida por seu talento agregador, Múcio juntou muita gente na cerimônia, e em um jantar no dia anterior. Uma comitiva de pernambucanos de todas as cores foi à Brasília para o evento - faltou até vaga nos voos. O ato também contou com muitos figurões da política nacional. Múcio vai comandar, pelos próximos dois anos, o órgão que julgará as contas da maioria desses políticos.

Prestígio 2 – Em entrevista ao Frente a Frente, o deputado federal eleito Fernando Monteiro, sobrinho de José Múcio, sublinhou que a Presidência do TCU coroa a carreira de sucesso do tio, com quem começou na política. Fernando reforçou que será um defensor intransigente do Nordeste no seu mandato. O parlamentar também assegurou apoio à reeleição de Rodrigo Maia para presidente da Câmara Federal.

Mensagem clara – Além da sua proximidade com Paulo, a possível convocação do deputado estadual Rodrigo Novaes para o secretariado tem uma mensagem bem clara: a cúpula do governo desaprova o desempenho do grupo que comanda a Secretaria das Cidades. Francisco Papaleo e Charles Ribeiro, atuais dirigentes da Secid e do Detran, são nomes que o governo não cogita para 2019.

Homem de confiança – Gilson Neto, multi empresário pernambucano de hotelaria, entretenimento, agronegócio e comunicação (homem de confiança de Bolsonaro), recepcionou, com o presidente eleito, os artistas sertanejos em almoço na capital federal. Gilson também é sanfoneiro e cantor; sua Banda Brucelose já realizou mais de 3.500 shows, e ele tem 200 composições de sucesso.

CURTAS

11 EM CAMPO – Não um, nem dois, mas 11 aliados do prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, se lançaram como pré-candidatos à sucessão do petista. Isso sem falar nos pretendentes da oposição. Democrático, Duque liberou todos do grupo para que construam suas candidaturas. No tempo certo, segundo o prefeito, com base em pesquisas e ausculta à base, ele definirá o escolhido. Duque também não confirmou preferência por Márcia Conrado, atual secretária de Saúde.

PEGOU PARA CRIAR – Com passagem comprada para o PR, o futuro deputado Fernando Rodolfo caiu nas graças do prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, que vai retomar o comando do partido. Beneficiado na disputa com Sebastião Oliveira porque conseguiu levar federais para a sigla, Anderson pegou Fernando Rodolfo para criar, como se diz. Ontem, o prefeito assegurou com o ministro dos Transportes, que é do PR, a construção de seis passarelas para pedestres em Caruaru e Garanhuns, onde o pupilo foi votado.

OCASO – Que ocaso triste na sua outrora vistosa carreira está tendo o neto de um dos maiores políticos que este país já viu. De tão diminuído que ficou depois de denúncias e mais denúncias de corrupção, Aécio Neves deixou de ser quem um dia já foi, o poderoso governador de Minas e presidenciável, para se tornar a vergonha da família. A linhagem política de Tancredo foi para a lama. Seu neto vai entrar para a história como o “quase presidente” que terminou levando regulagem de um sujeito chamado Joesley. Triste fim.

Perguntar não ofende: Depois dessa absolvição no STF, FBC vai emergir do mergulho?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

NO FIM, A HONESTIDADE ERA UM MITO…

Fernandes

Que fique claro aos Bolsominions: Bolsonaro NÃO MANDA MAIS NADA! Elegeram um fantoche… Após o caso Bolsogate, se Bolsonaro piar contra as ordens das elites, à família anticorrupção vai toda pra papuda.

Fernandes

Bolsonaro não cumpre promessa de reduzir número de ministérios para 15. Bolsonaro foi eleito presidente da República com o compromisso de cortar o número de ministérios de 29 para 15. Depois, elevou o número para 17, para 20, 22 e pode ir além. Bozo, é um mentiroso fascista.

Fernandes

Chacina de Campinas é um grito contra política de Bolsonaro. O assassinato de quatro pessoas no fim de uma missa na Catedral de Campinas, uma das grandes cidades de São Paulo, só pode surpreender quem faz questão de manter-se desinformado. Sabemos que é muito agradável imaginar que se poderia resolver problemas sociais gravíssimos — como a violência urbana — através de medidas instantâneas e espetaculares. Num país que acaba de assistir a eleição de um candidato a presidente que fez campanha pela liberação da venda de armas favorecendo o aumento da violência para combater a violência a chacina ajuda lembrar que essa visão deve ser enfrentada como prioridade. Antes que ocorram novas tragédias — todas previsíveis.

marcos

Ciro Gomes rasga a fantasia e diz o que todo mundo já sabe, Lula merece estar preso pois fez muita Merda!


bm4 Marketing 4


11/12


2018

Coluna da terça-feira

Cúpula da segurança estadual será quase toda mantida

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Após o nome do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, ser cogitado para a Secretaria de Defesa Social do estado, fontes palacianas foram unânimes em garantir que o atual titular da pasta, Antônio de Pádua, só não ficará no cargo se não quiser ou se não puder. É prego batido! Os palacianos foram bem mais além e cravaram que, praticamente, toda a cúpula da segurança pública estadual será mantida – as mudanças serão cirúrgicas.

Ficarão nos seus cargos os atuais chefes das polícias Militar e Civil, coronel Vanildo Maranhão e Joselito Kehrle, respectivamente. Mudança confirmada mesmo só no comando da Casa Militar, com a saída do coronel Eduardo Pereira. A permanência do comandante do Corpo de Bombeiros, Manoel Cunha, não está definida; ele pode ser trocado.

O motivo para a manutenção da cúpula de segurança é bem óbvio: os números são positivos para o governo. No mês passado, foram batidas, mais uma vez, as metas do Pacto Pela Vida. Os palacianos argumentam que não há motivos para mudar um time que está ganhando. Os índices de criminalidade têm sido reduzidos nos últimos 12 meses. Esse fator, avaliam, pesou na reeleição em primeiro turno do governador Paulo Câmara.

Antônio de Pádua tem a total confiança do governador, garantem as fontes palacianas. Se ele não ficar – o que eles acham difícil –, quem figura na lista com mais força para ocupar o posto é Humberto Freire, o número dois da SDS, também delegado federal; outro que tem a confiança do governador. Eles só voltarão ao seu órgão de origem se o futuro ministro da Segurança, Sérgio Moro, cumprir a promessa de chamar todos os delegados que estão fora da corporação.

Prescritos – A transição dos inquéritos da Decasp para o Draco, realizada com participação do Ministério Público, revela que, até o momento, 250 inquéritos então conduzidos pela delegada Patrícia Domingos (ex-chefe da Decasp) estão prescritos. O MPPE está atuando em cima dessas investigações, por meio de uma força-tarefa, e buscando soluções para evitar a impunidade pela a perda dos prazos legais. A transição observou que grande dos inquéritos inconclusos envolvia policiais acusados.

Faxineiro das polícias – A ausência de uma estrutura preparada para investigar e punir policiais corruptos e envolvidos com o crime organizado foi um dos motivos que fizeram a Secretaria de Defesa Social redefinir o papel do Grupo de Operações Especiais (GOE), vinculado ao Draco. Antes focado na repressão aos sequestros, que praticamente deixaram de existir em Pernambuco, o GOE será o faxineiro das polícias. Para isso, recrutou delegados blindados contra o corporativismo.

“Missão dada, missão cumprida” – O nome mais forte para assumir a Casa Militar é o do coronel Felipe Oliveira, atual segundo em comando da secretaria. Felipe é eficiente, prestativo e articulado. Com ele é “missão dada, missão cumprida”. Vem dos tempos de Eduardo Campos, de quem foi ajudante de ordem nos dois mandatos. Por isso, tem o apreço de todos da família do ex-governador. Também é muito querido no governo.

Para bom entendedor – Questionado, durante entrevista ao programa Frente a Frente, ontem, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, negou que iria para a SDS, mas disse que seria uma “honra” servir ao seu estado. Jungmann tem sintonia com Paulo Câmara e escolheu ficar na situação quando seu antigo partido, o PPS, passou para a oposição depois de o deputado federal Daniel Coelho assumir a sigla. Jungmann fez um balanço de sua atuação no Governo Temer e adiantou que pretende ir para o setor privado. Mas...

CURTAS

CHAMINÉ II – A segunda operação do Draco em uma semana ocorreu na manhã de ontem. Intitulada Chaminé II, a operação resultou na prisão de Ivan Domício (irmão do ex-presidente da Câmara do município, Iranildo Domício, detido na primeira fase da Chaminé), a assessora de Ivan, Paula Monteiro, e uma pessoa que prestava serviços de motorista, Pedro Paulo. O grupo responde pelos crimes de peculato, fraude em licitações, lavagem de dinheiro e organização criminosa, envolvendo um desvio estimado em mais de R$ 5 milhões.

PIADA PRONTA – A diplomação do presidente eleito Jair Bolsonaro no dia em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completou 70 anos não passou em branco. Derrotado nas urnas pelo ex-capitão que defendeu a “memória” do torturador Brilhante Ustra, Fernando Haddad chamou a coincidência de “paradoxo”. Verdade. Mas também é paradoxo um partido como o PT, com a história que teve, ter seu presidente de honra preso por corrupção. As duas constatações parecem piada pronta, mas, infelizmente, não são. Pior para nós.

RESISTÊNCIA – Os servidores da Fundação Joaquim Nabuco estão tendo uma certa resistência ao nome do deputado federal e ex-ministro Mendonça Filho para comandar o órgão. Eles não têm boas lembranças do tempo em que o parlamentar era o titular do Ministério da Educação. Essa resistência é o que tem emperrado a ida de Mendonça para a entidade. O pernambucano aderiu a Bolsonaro na reta final da campanha. Seus aliados avaliam que, se o fizesse antes, o deputado teria se elegido senador na onda do “Bolsonarismo”. 

Perguntar não ofende: Vai ter lugar no estado para abrigar todos os deputados que perderam a eleição?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Auxiliar de Bolsonaro fez 176 saques. E entra pra Seleção Brasileira de Vôlei!

Fernandes

Nunca na história desse país derramou sangue dentro da casa de Deus, os evangélicos apoiaram o capeta é o preço.

Fernandes

Um homem invadiu uma igreja e matou cinco pessoas em Campinas, interior de São Paulo. Após o crime, o assassino se matou. A matança de pessoas que estavam orando no momento serve como alerta para a proposta de Jair Bolsonaro de liberar o porte de arma no país. O Brasil possui uma legislação dura para quem transporta arma de fogo, mas se liberar o (porte) tragédias como essa se multiplicarão. A pergunta que não quer calar: É bom Jair acostumando com chacinas como a de hoje?

Fernandes

Depoimento de motorista derruba presidente! Jair Bolsonaro terá mesmo destino de Collor e cairá precocemente? Tal como o ex-presidente Fernando Collor de Mello, Jair Bolsonaro tem também um motorista que pode levá-lo a um impeachment precoce. Tal como Collor, Bolsonaro tem também um motorista — Fabrício Queiroz — que pode lhe derrubar. Queiroz depositou R$ 24 mil na conta de dona Michelle Bolsonaro, foi denunciado à Procuradoria Geral da República e terá que depor. Seu depoimento pode levar Jair Bolsonaro a uma queda precoce. Após o anúncio, confira semelhanças entre os casos Collor e Bolsonaro. Eu torço.

Fernandes

Atirador invade Catedral de Campinas, atira em 9, mata 4 e se mata em seguida. Era Bozo chegando… Faz arminha…




10/12


2018

Coluna da segunda-feira

Semana decisiva

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Esta semana que se inicia será decisiva para a montagem do novo secretariado do governador Paulo Câmara. O socialista está debruçado sobre a questão. Até a próxima sexta-feira, pretende já está com todos os nomes definidos. Eles serão anunciados de uma vez só. O final de semana foi de articulações – Câmara tem conversando com interlocutores dos partidos da base que ocuparão as pastas. Alguns convites já foram feitos, inclusive. Hoje, o mandatário seguirá fazendo conversas.

Terão, com certeza, espaço no primeiro escalão estadual o PCdoB, PT, PSD, PP e o MDB ligado ao senador eleito Jarbas Vasconcelos. As dúvidas – conforme esta coluna antecipou há quase duas semanas – ficam em relação ao PR, que vai sair do controle do deputado federal Sebastião Oliveira para o prefeito (ainda?) oposicionista de Jaboatão, Anderson Ferreira; e o SD, de Augusto Coutinho – esse será contemplado, só não se sabe se no primeiro escalão.

Também já se sabe que nomes ligados ao governador serão aproveitados no time, a exemplo de Zé Neto, Márcio Stefanni, Nilton Mota, Fred Amâncio, Roberto Tavares, Marcelo Barros e André Campos. E ainda o deputado federal eleito João Campos, que pode ocupar uma secretaria. Cogita-se Turismo, Educação ou uma pasta a ser reconfigurada, onde ficariam as principais obras do governo.

O fenômeno Gleide Angelo também pode ser convocada para uma Secretaria da Mulher com outro perfil, englobando, entre outras atribuições, as da Delegacia da Mulher. A semana será de muita agitação nos bastidores da Frente Popular.

Dueire em Cidades – Primeiro suplente do senador eleito Jarbas Vasconcelos, Fernando Dueire tem novamente seu nome lembrado para a Secretaria das Cidades – também foi assim na formação do governo em 2015. Dueire, que é irmão da conselheira do TCE, Tereza Dueire, já foi secretário na gestão Jarbas. O MDB ainda pode ficar com outra pasta, para abrigar parte do grupo do vice-governador Raul Henry, que irá para a Câmara.

Sem porteira fechada – Ao contrário do primeiro Governo Paulo, o Detran não deve ir para o partido que ficará com a Secid. Um técnico ligado ao governador poderá ser escalado para o posto, atualmente sob a batuta do PSD. A coluna também já antecipou que Câmara pensa em trazer mais quadros do TCE, seu órgão de origem, ou da Fazenda.

De casa – Existe a possibilidade de Paulo Câmara chamar novamente para seu secretariado os deputados federais reeleitos Danilo Cabral e Felipe Carreras. Os dois são de casa. A convocação abriria espaço para suplentes da coligação. Milton Coelho, o primeiro suplente, será deputado. Sivaldo Albino, primeiro suplente de estadual, também pode encomendar o terno – o governador chamará eleitos da Alepe. Paulo Dutra, segundo suplente, ainda não tem vaga confirmada.

E o PT? – A equação para contemplar os petistas já é mais complicada. A última notícia de bastidor é que Carlos Veras, atual presidente da CUT, pode ser chamado para abrir espaço para Odacy Amorim na Câmara. Veras, inclusive, já vem falando bem do governador. Um ponto contra é sua proximidade de Marília Arraes. Petistas querem que a equação contemple Oscar Barreto e João da Costa, que podem ganhar mandatos na Câmara do Recife e na Alepe. Humberto Costa quer emplacar Dilson Peixoto.

CURTAS

ROCK, BEBÊ – Algum amigo do ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, precisa aconselha-lo a ser mais comedido nas redes sociais. Ontem, em comemoração ao seu aniversário de 67 anos, o tucano postou um vídeo no Instagram onde aparece ao lado da nova esposa simulando tocar guitarra em um show de rock. Depois, no stories, ele gravou a amada cortando seu cabelo. Mas se passa.

TCU – O pernambucano José Múcio Monteiro, ex-deputado e ex-ministro, assume amanhã a presidência do Tribunal de Contas das União (TCU). No comando da entidade, caberá a Múcio a missão de comandar a fiscalização dos gastos do primeiro ano do Governo Bolsonaro. Outra pernambucana, Ana Arraes, será a vice-presidente do órgão.

“BOLSONOVO” – Um ex-secretário do Meio Ambiente do governo paulista de Geral Alckmin foi anunciado, ontem, como o último dos ministros de Bolsonaro, que tomou muita pancada do tucano no primeiro turno da eleição presidencial. Ricardo Salles, aliás, é filiado ao partido Novo, aquele mesmo que torceu o nariz para Bolsonaro no início da campanha, mas que terminou com a maioria dos seus expoentes no bonde do candidato do PSL.

Perguntar não ofende: Flávio Bolsonaro está para o pai, Jair, assim como “Lulinha” está para Lula?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bombardeiro? Pousou dois Russos hoje na Venezuela. Fica ameaçando a Venezuela, corre o risco de a Venezuela invadir o Brasil com ajuda da Rússia…

Fernandes

Temos muito o que aprender com o método de ensino americano, lá até as crianças de 4 anos já sabem falar inglês, diz Bolsonaro. Que jumento! Kkkkkkk

Fernandes

Desculpa marco mortadela. Um dia triste para o Brasil e para toda a humanidade. Quando vemos um odioso fascista diplomado como Presidente de nossa nação!

marcos

Atenção povo do meu Brasil, o Mito foi diplomado, dia primeiro de janeiro o Messias nos livrará dos tentáculos vermelhos que quase acabam com o nosso pais. Que Deus seja Louvado!

Fernandes

PATRIMÔNIO DE R$ 15 MILHÕES DOS BOLSONARO É SUSPEITO E TEM INDÍCIOS DE LAVAGEM. O esquema Bolsonaro-Queiroz que emergiu na semana passada pode ser apenas a ponta do iceberg que envolve o clã Bolsonaro: Jair e seus filhos, Flavio, Eduardo e Carlos, que se sustentam em tese apenas com suas remunerações na vida político-parlamentar, tiveram um salto espantoso no patrimônio familiar nos últimos anos: até 2008, a família declarava à Justiça Eleitoral bens em torno de R$ 1 milhão; este ano, declarou R$ 6,1 milhões; mas há indícios graves de lavagem de dinheiro e de uso da estratégia de subavaliação patrimonial; segundo valores de mercado, os bens dos Bolsonaro já alcançam mais de R$ 15 milhões.




07/12


2018

Coluna da sexta-feira

O time-base do governador

Por Arthur Cunha – especial para o blog

No mundo do futebol, time-base é aquele plantel de jogadores que têm a plena confiança do treinador. São os primeiros a serem escalados, e de quem mais se espera. Ainda que não tenha iniciado as conversas com os partidos da base aliada, o governador Paulo Câmara tem um grupo de auxiliares que, certamente, o acompanharão no segundo mandato. Eles podem ser chamados de “tecnolíticos”. A classificação não é nova. Serve para designar técnicos com sensibilidade política – alguns até disputam mandatos –, experiência testada em gestão e crédito com o chefe.

Esses nomes já são dados como certos no secretariado do governador. Mesmo não sabendo em qual pasta, teremos ao lado de Paulo quadros como Márcio Stefanni, Zé Neto, Ruy Bezerra, Nilton Mota, Fred Amâncio, Marcelo Barros, André Campos e Roberto Tavares. Essa será a espinha dorsal do governo. São nomes certos. Todos ocupam ou já ocuparam mais de uma secretaria na atual administração e na do ex-governador Eduardo Campos. É com eles que Paulo vai enfrentar os desafios de governar em tempos de crise.

Outros nomes de dentro do PSB vão se juntar à essa lista, que ainda terá as composições políticas. Egresso do Tribunal de Contas do Estado, o governador tem dado sinais de que pode convocar novos servidores do órgão ou mesmo da Secretaria da Fazenda, ambiente que Paulo conhece bem porque já foi secretário. O restante da equipe será de indicações partidárias, mas respeitando o critério técnico. Esta coluna já antecipou que Câmara montará um secretariado à sua semelhança. Ele não abrirá mão dessa prerrogativa.

Especula-se, também, que a reforma do secretariado de Paulo seja casada com a do prefeito do Recife, Geraldo Julio, que entra na reta final da sua gestão. Por enquanto, nada de concreto ainda sobre o processo. Só que ele deve ser acelerado a partir dos próximos dias.

Calor e desorganização – Uma sensação bateu forte em todos os presentes na diplomação dos eleitos, ontem, independentemente do lado político. Era o calor que estava de matar! E olhe que a eleição já acabou faz um tempinho. O Classic Hall, escolhido pelo TRE para o ato, estava um forno. Não teve ar condicionado que desse conta. No geral, as pessoas saíram dizendo que o evento foi desorganizado, com engarrafamento na entrada e na saída, além do palco distante do público.

No linho – Tradicionalmente, como em todas as suas diplomações, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, estava usando terno branco de linho. Já João Campos, federal mais votado da história, levou uma foto do pai, Eduardo Campos, sorrindo, e ergueu junto com seu primeiro diploma. Também em seu primeiro mandato, Túlio Gadelha entrou mancando – está se recuperando de uma trombose. Ao final, disse à coluna que já está melhor. Guilherme Uchoa Júnior chorou ao lembrar do pai, eterno presidente da Assembleia.

Falta – Levaram falta na diplomação os deputados federais reeleitos Felipe Carreras e Ricardo Teobaldo, além da estadual eleita Fabíola Cabral. Os três pediram ao TRE para pegarem seus diplomas em outro dia – alegaram compromissos previamente marcados. Jarbas Vasconcelos, eleito senador, Augusto Coutinho e Daniel Coelho, que renovaram seus mandatos para a Câmara, já haviam sido diplomados na última segunda.

Vaia – Alguns políticos receberam uma sonora vaia quando tiveram seus nomes chamados pelo cerimonial do TRE. Foi o caso do deputado federal eleito Luciano Bivar, presidente nacional do PSL de Jair Bolsonaro; e do Pastor Cleiton Collins, estadual reeleito. As rivalidades municipais também falaram alto no quesito vaia. Quando o político rival no município era chamado, a claque do outro grupo mandava ver. Coisas da velha política.

CURTAS

PARABÉNS – A informação que circulou ontem nos meios políticos, de que o controlador geral do Estado, Ruy Bezerra, assumiria a Secretaria de Saúde, gerou uma brincadeira nos grupos de WhatsApp. Estava todo mundo “parabenizando” Ruy pela “nova função”. Em um dos grupos, inclusive, até o atual titular da Saúde, Iran Costa, fez questão de dar parabéns ao colega. Independente do posto, Ruy é muito querido no governo. Uma figura do bem, que trata a todos com respeito!

“DILMOU” – Prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira “dilmou” do verbo “dilmar”. É que um grupo de advogados do município ingressou com uma representação no Ministério Público o acusando do mesmo crime que derrubou a ex-presidente: pedaladas fiscais. O documento aponta que o prefeito vem desobedecendo, nos últimos três quadrimestres, o limite de gastos de pessoal em 13% acima do limite máximo exigido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O gestor negou as acusações.

INSS DIGITAL – Sindicatos rurais do Sertão do Pajeú agora têm acesso ao INSS Digital, projeto do INSS que visa facilitar o acesso aos requerimentos. Isso significa que os agricultores não vão mais precisar dar entrada nos pedidos de benefícios pelas agências. Tudo será feito nas sedes dos sindicatos. O treinamento foi feito com 13 entidades na sede do Centro de Inclusão Digital em Afogados da Ingazeira. Para o superintendente regional, Marcos de Brito, essa ação amplia o acesso e facilita a vida dos agricultores.

Perguntar não ofende: A cerimônia de diplomação não poderia ser mais rápida?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Investigação chega a Bolsonaro e pesquisa aponta que o capitão pode ter mesmo destino de Fernando Collor! Bolsonaro tenta explicar denúncia, não bate com o que dizem investigadores e confessa crime. Bolsonaro fala que dinheiro era para ele, dez cheques de R$ 4 mil. COAF fala em um cheque de R$ 24 mil, na conta de sua mulher. Capitão diz que não quer esconder nada. Mas ocultou a grana na declaração do imposto de renda. Por quê, se diz que o dinheiro era lícito?

Fernandes

Sobre o escândalo bozonaro e família só digo uma coisa bozominions ; Que VERGONHA, HEIN?

Fernandes

Aceita que dói menos. Bolsonaro é corrupto e você culpado.

marcos

Xô Corrupção, Ricardo Pinto neles.

marcos

É isso aí mortadela fascista, hoje é sexta feira vamos tomar uma e agradecer a Deus do Livramento Petista.




05/12


2018

Coluna da quarta-feira

“Pequenos poderes, grandes responsabilidades”

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O dado é extremamente alarmante: de cada R$ 100 arrecadados em impostos no Brasil, R$ 70 ficam com o Governo Federal. Não precisa ser um gênio em gestão pública para comprovar que, a imensa concentração de recursos na União, dá ao presidente da República – seja ele quem for – status de um semideus. Muito poder não faz bem a ninguém; a história está aí para provar. Na outra ponta, estão governadores e prefeitos cada vez mais sufocados pela falta de dinheiro para o básico. A conta não fecha. A cobrança é enorme e povo tem toda a razão em reclamar. Recebe um serviço público péssimo na maioria dos casos.

A cantilena não para por aí. Na medida em que concentrou receitas, a União transferiu responsabilidades a estados e municípios cada vez mais pobres - antes de 1988, de cada R$ 100 administrados pela Governo Federal, R$ 80 eram compartilhados com outros entes. A necessidade de um novo Pacto Federativo, como bem colocou o deputado federal Danilo Cabral, ontem, em um seminário que abordou a importância do tema para a Educação, não passa nem de longe na lista de prioridades do futuro presidente da República. Aí é onde mora boa parte do problema.

A princípio, não parece que a pauta de reconfigurar a divisão de recursos entre os entes federativos vá entrar na ordem do dia de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, seu “Posto Ipiranga”. Eles ainda não entenderam que essa “reforma” (vamos assim chamar) é a mãe de todas as outras que o Brasil precisa amadurecer e tirar do papel; a exemplo da previdenciária, da tributária e da política. O assunto não é novidade para nós, pernambucanos. Eduardo Campos já falava dele lá em 2013.

Enquanto uma pauta tão urgente fica de fora da discussão, o nosso foco é desviado para debates primários como o da ideologia de gênero nas escolas; preferências polícias de “A” ou “B” e outras mediocridades próprias de uma nação cheia de complexos. Típico de um país de terceiro mundo, onde os presidentes costumam a achar que têm super poderes. Bolsonaro vai entrar em janeiro. Se acertar, vai colher os louros. Se errar, governadores e prefeitos é que ficarão com a conta. Para esses, a famosa premissa do Homem-Aranha deve ser lida diferente: “‘Pequenos’ poderes, grandes responsabilidades “.

Governadores – Mais uma vez o Nordeste mostra ao Brasil como se faz. Partirá dos governadores da região a defesa de um novo Pacto Federativo. Eles têm toda razão em fazer essa cobrança ao futuro presidente, agora de forma institucional, sem misturar preferências políticas. Ontem, os gestores reuniram-se em Brasília e trataram do assunto. O pernambucano Paulo Câmara lembrou que os presidentes do Senado e da Câmara Federal também são sensíveis à pauta. “É necessário rever essa postura de concentrar recursos na União”, destacou.

Haja carro – O prefeito de Tabira, Sebastião Dias, precisa dar explicações ao povo. De acordo com uma licitação divulgada pela própria prefeitura do município, cerca de R$ 63 mil foram gastos apenas com aluguéis de veículos. Desse montante, R$ 19.200 mil foram pagos na locação de quatro automóveis. E mais R$ 7.800 mil no aluguel de outros quatro veículos de dois lugares, totalizando R$ 27 mil. Além dessa conta, recai no orçamento da gestão municipal outra bem salgada: R$ 36.800 mil pelo aluguel de quatro carros-pipas, supostamente utilizados pela Secretaria de Agricultura.

Abandono - Segundo nota do Fórum Sócio Ambiental de Aldeia, quem passou pelo Parque Aldeia dos Camarás tomou um verdadeiro susto. Amplamente conhecido como uma área pública de lazer, o espaço recebeu uma faixa indicando que o terreno pertence ao espólio de Torquato Castro, segundo decreto 40/2018. Único da região, o equipamento foi desapropriado em 2011 e já sofreu com o descaso do poder público. Até hoje, os oito hectares estão em abandono, sem luz, sem capinação e ou segurança. No próximo sábado, uma mobilização pacífica do grupo promete alertar a população sobre os problemas na área.

Gemidão do WhatsApp – Um grupo de deputados estaduais conversava de forma despretensiosa, ontem, no buraco frio na Assembleia Legislativa de Pernambuco, quando o WhatsApp de um deles apitou. Ao abrir rápido a mensagem de áudio, o parlamentar não conseguiu impedir que o famigerado “Gemidão do WhatsApp” entrasse em ação tão alto, mais tão alto, que ecoou em todos os cantos do recinto. Nervoso, o deputado em questão logo fechou o aplicativo e voltou a conversar com seus pares como se nada tivesse acontecido. Mais uma vítima.

CURTAS

CRUEL – O poder é realmente muito cruel. Caminhava na Alepe, nessa terça, com a ajuda de um assessor, até pela idade avançada, o ex-deputado Severino Cavalcanti. Poucos parlamentares o procuravam para conversar – logo ele, que já comandou a pauta política do Brasil quando era presidente da Câmara Federal. As exceções foram Eriberto Medeiros, Romário Dias e Aglailson Júnior, prefeito de Vitória, que estava na Casa.

PRÊMIO – O projeto Controlador Mirim, realizado com o objetivo de incentivar os estudantes da rede municipal de São Lourenço da Mata quanto à importância do controle social e administração pública, desenvolvido pela Controladoria Geral do Município (CGM), conquistou a segunda colocação do Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2018. A iniciativa concorre ao Oscar da Cidadania Fiscal, na categoria Instituições, sendo o único representante de Pernambuco. O evento aconteceu no consulado da Espanha, em Brasília.

MAIS CHUVAS – O novo alerta de chuvas fortes para o sertão pernambucano, emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), preocupa a população. A chuva é sempre muito bem vinda, motivo de alegria. Mas as prefeituras precisam estruturar melhor os municípios. O alerta do Inmet está no grau de “perigo potencial”, havendo risco de corte de energia elétrica, alagamentos, queda de galhos de árvores e descargas elétricas.

Perguntar não ofende: Não teremos nordestinos ocupando cargos importantes do Governo Federal?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem acreditou no kit gay, recebem agora três! Kitfodeu, kitlascou e kitferrou!

Fernandes

BOZONARO PROTEGENDO O PATRÃO E CRITICANDO TRABALHADORES , ALGUÉM TINHA DÚVIDA SOBRE O ADORADOR DO TIO SAM???

Fernandes

O fascista Guedes fica doente na semana em que deveria depor sobre fraudes nos fundos da Caixa e da Petrobras.

Fernandes

marco Goy, de Camaragibe. Não reprima seus sentimentos. Peide feliz!

marcos

Pergunta que não quer calar: Por que nenhum delator fala o nome do mito Bolsonaro?




04/12


2018

Coluna da terça-feira

Movimentos ameaçam série de protestos se PCdoB emplacar Habitação

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Após este blog ter antecipado, com exclusividade, que o PCdoB fechou questão internamente com o objetivo de indicar Marcelino Granja para a Secretaria de Habitação, movimentos ligados à área ameaçam fazer uma série de protestos em frente ao Palácio do Campo das Princesas, caso o partido emplaque o nome. Os comunistas, vale salientar, se adiantaram ao próprio governador Paulo Câmara, que ainda não sinalizou a composição do seu secretariado.

A relação dos movimentos ligados ao setor com a legenda é muito ruim desde o tempo em que a deputada federal Luciana Santos, presidente nacional da sigla, governou Olinda. Essa mobilização de agora, cuja notícia já chegou ao Palácio do Campo das Princesas, praticamente selou a não ida dos comunistas para a Habitação.

O PCdoB, de acordo com fontes palacianas, terá vaga certa no primeiro escalão estadual – é aliado de primeira hora, tendo indicado a vice na campanha. Contudo, o partido também não deve ser mantido na Cultura e na Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

A avaliação é que que a sigla não funcionou e a gestão da Cultura não andou. Inclusive, as críticas de artistas e produtores à Márcia Souto, presidente da Fundarpe, têm elevado o tom nos bastidores.

Este ano, o PCdoB protagonizou uma polêmica durante o Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), que custou a vaga de Marcelino Granja, então titular da Cultura. A secretaria cancelou a apresentação da peça “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu”, após críticas da população e dos opositores da Frente Popular. A obra retrata Jesus Cristo como um travesti.

A secretaria justificou que o cancelamento se deu para evitar a perda de parceiros estratégicos para o FIG. O fato é que pouco tempo depois do festival, Marcelino Granja deixou o comando da pasta, que ainda ficou sob a batuta do PCdoB, com Antonieta Trindade.

Aprova e desaprova – A histórica disputa entre Zé Queiroz e Tony Gel em Caruaru teve mais um round ontem. No mesmo dia em que aprovou as contas de campanha de Gel, reeleito deputado estadual, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou, por maioria dos votos, as do federal Wolney Queiroz. O órgão apontou irregularidades na prestação de contas do filho de Zé Queiroz, que vive situação semelhante porque também teve suas contas de campanha desaprovadas.

Simbólico – A política é, sobretudo, feita de símbolos. Os gestos são muito importantes nesse meio. E o presidente eleito Jair Bolsonaro fez mais um, ontem, autorizando a divulgação de que seu governo vai extinguir o Ministério do Trabalho, um “senhor” de 86 anos, criado por Getúlio Vargas. Voltando aos símbolos, como Bolsonaro pode ter credibilidade de dizer que vai lutar para retomar a geração de emprego, se ele mesmo resolve fechar a pasta em questão e dividir suas atribuições. O símbolo, nesse caso, é que a agenda dos desempregados ficará em segundo plano.

Independência? – Alguém acreditou na declaração de que o MDB será independente do Governo Bolsonaro? O senador Romero Jucá até afirmou que o partido mais fisiológico de todos os tempos adotará essa postura. Mas a verdade é que ninguém em Brasília apostaria dinheiro nessa tese. Nem acabou o mandato de Temer e os emedebista já estão virados atrás de cargos na gestão que começará em janeiro.

Chama, Meirelles! – Não, caro leitor, o ex-candidato a presidente Henrique Meirelles não está empunhando uma arma, como o ângulo da foto ao lado sugere. Ao que parece, o ex-ministro não aderiu ao Bolsonarismo. A “arma”, na verdade, é a armação onde estava o microfone usado por Meirelles em uma palestra. Com tanto dinheiro no banco, ele poderia contratar uma assessoria de comunicação que produzisse para ele melhores fotos. Chama um profissional, Meirelles!

CURTAS

OBRIGAÇÃO – Do litoral ao sertão, os prefeitos estão limpando as contas das prefeituras para pagar o 13º e o salário dos servidores em dia. E fazem um estardalhaço disso nas redes sociais e na imprensa. “‘Tantos’ milhões foram injetados na economia”, são as manchetes. A gente sabe das dificuldades que os municípios enfrentam, mas pagar em dia é obrigação.

DIPLOMADOS – O deputado Jarbas Vasconcelos, eleito senador, e os federais reeleitos Augusto Coutinho e Daniel Coelho foram diplomados ontem, em cerimônia no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Os três pediram ao tribunal para receberem seus certificados antes da data, em virtude de compromissos já agendados para o dia da cerimônia formal, que será na próxima quinta-feira (6), a partir das 15h, no Classic Hall.

ZONA FRANCA DO SEMIÁRIDO – A PEC 19/2011, que versa sobre a implementação da Zona Franca do Semiárido, cujo relator é o pernambucano Gonzaga Patriota, tem ganhado mais defensores. Entre eles o Capitão Wagner, eleito o federal mais votado no Ceará neste ano, e Fernando Rodolfo, que assegurou vaga por Pernambuco. A Zona Franca beneficiará toda a região do semiárido nordestino, que compreende mais de 1.200 municípios, seguindo os moldes da instalada em Manaus.   

Perguntar não ofende: O que vai ser da Turma de Temer quando encerrar o mandato do emedebista?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem acreditou no kit gay, recebem agora três! Kitfodeu, kitlascou e kitferrou!

Fernandes

Pelo início catastrófico do futuro Governo Bolsonaro podemos imaginar dias tenebrosos. Quem tiver condições saia do Brasil.

Fernandes

Estou achando o máximo a reforma trabalhista, mas só para os coxinhas e os bolsominions que trabalham com carteira registrada.

Fernandes

Fachin fatia delação da J&F e permite apuração de caixa 2 de Onyx Lorenzoni

Fernandes

Para encerrar protestos, governo francês suspende aumento nos combustíveis. Nenhum imposto deve colocar em risco a união da nação, afirmou O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe. Segundo ele, seria preciso ser surdo para não ouvir a revolta dos franceses Já pensou se a moda pega?




03/12


2018

Coluna da segunda-feira

Reconstruindo pontes

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O afastamento entre o deputado federal reeleito Felipe Carreras (PSB) e a Frente Popular é um fato. Começou na pré-campanha, quando o socialista teve seu espaço no governo reduzido para acomodar aliados - ele comandou a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer. A distância intensificou-se na campanha. Felipe só participou de um ato ao lado do governador Paulo Câmara (PSB) e do prefeito Geraldo Julio (PSB): a inauguração do seu próprio comitê, uma super estrutura montada na área mais bem movimentada do Parnamirim, ao lado do espaço da majoritária, por sinal.

O fosso na relação entre as partes se manteve após a reeleição de Paulo Câmara em primeiro turno. O pano de fundo é a disputa pela vaga de candidato do grupo na sucessão de Geraldo, em 2020. A “vez” de Felipe Carreras - cujo projeto de comandar a PCR nunca foi segredo - pode ir para João Campos (PSB), federal eleito com a maior quantidade de votos da história, e filho do ex-governador Eduardo Campos, líder maior de todos os atores envolvidos nesse processo.

João Campos só não será candidato se não quiser. Esse é o consenso no núcleo de comando da Frente popular.

Caso o filho de Eduardo opte por não concorrer, Felipe volta ao páreo. Por isso, uma força-tarefa já foi montada para trazê-lo de volta. O grupo reconhece a contribuição do deputado na construção da hegemonia estadual e quer tê-lo no time para o futuro, independente da PCR. Geraldo Julio, amigo de Felipe, entrou no circuito para reconstruir as pontes. Tem a ajuda de Antônio Figueira na tarefa. As conversas, no entanto, estão meio que em banho-maria. Mas há interesse de ambas as partes – os gestos precisam vir dos dois lados.

Em paralelo, Felipe Carreras centra esforços para se consolidar como um ator forte. Tem serviços prestados à capital pernambucana, é verdade. Coordenou a implantação da ciclofaixa e das academias Recife, no primeiro governo de Geraldo, de quem foi secretário. Na gestão de Paulo, tocou a requalificação do Santos Dumont, em Boa Viagem, a ajudou a trazer voos importantes para o Aeroporto dos Guararapes, entre outras coisas. É articulado com diversos segmentos da sociedade e da política recifense - teve o apoio de muitos vereadores este ano. Quer viabilizar-se independente da Frente Popular.

Comunicação eficiente – A mola mestra do projeto de Felipe Carreras é a sua comunicação, que, aliás, dá um banho de competência. A qualidade técnica e gráfica nas peças de campanha era evidente. Antenado, o próprio deputado é o responsável pelas postagens nas suas redes sociais, onde reforça suas qualidades e as ações que fez pela cidade e o estado. É muito presente no seus canais. Na campanha, mudou sua identidade visual para se diferenciar do PSB. Saiu do tradicional amarelo e vermelho do partido, optando pelo laranja e roxo. Passou o recado.

Articulação – Outra aposta de Felipe Carreras é a articulação com diversos segmentos da opinião pública recifense. Ele dialoga com produtores de festas, sua origem profissional, artistas, atletas e influenciadores digitais. Está se inserindo nas comunidades também. Os jovens são um alvo. Como alternativa ao PSB, se a reaproximação não der caldo, ele conversa com outras forças. Entre as siglas, dizem que com o Partido Novo, pelo perfil da legenda, e com o PR, do prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira. Também já foi à mesa com deputado federal Mendonça Filho, à frente do DEM.

Retrocesso – A potencial nomeação da pastora Damares Alves para o Ministério da Cidadania por Jair Bolsonaro é um completo retrocesso. A simples cogitação do nome já é um descalabro. Assessora do senador Magno Malta, Damares representa o que de mais retrógrado existe na política brasileira. Em entrevista concedida no mês de março último, disse que as “mulheres nasceram para ser mães e que o modelo ideal de sociedade as deixaria em casa, sustentadas pelos homens”. Um comentário machista. Pois é. Essa personagem controversa pode ser alçada ao posto de ministra - Bolsonaro confirmou que ela “está na frente” na disputa.

Kit gay – Para muitos, Damares Alves é a “mãe” do polêmico kit gay, que nunca foi comprovado. Mas que beneficiou muito Jair Bolsonaro na campanha. O debate antiquado começou antes do período eleitoral, quando Damares, que tem cargo na assessoria do gabinete do senador Magno Malta, viajou o Brasil para difundir a “tese” em eventos evangélicos. Sob o manto de pastora, a advogada vociferava contra uma suposta tentativa do Ministério da Educação de doutrinar crianças e jovens. Bolsonaro, que não é besta, surfou na onda e a utilizou em seu favor.

CURTAS

OPOSIÇÃO – A ascensão do primeiro suplente da Frente Popular, Sivaldo Albino, à Assembleia Legislativa, tem um papel bem definido pelo Palácio do Campo das Princesas. O futuro deputado entrará com a missão de fazer forte oposição ao prefeito de Garanhuns, Izaias Régis, aliado de primeira hora do senador Armando Monteiro. Para tal, o governador Paulo Câmara chamará pelo menos um estadual eleito para seu secretariado. A depender do seu desempenho, Sivaldo pode ser o candidato do PSB na cidade em 2020.

COMPASSO DE ESPERA – Se Sivaldo Albino já pode encomendar o terno da posse como deputado estadual, o segundo suplente da coligação, Professor Paulo Dutra, também do PSB, não tem o seu ingresso na Assembleia Legislativa confirmado. Formado no ninho socialista, Paulo Dutra pode ser beneficiado caso o governador feche a equação chamando um segundo deputado estadual eleito para o primeiro escalão do seu novo governo. Há o interesse.

PERDENDO FORÇA – O outrora forte secretário de Planejamento e Gestão de Jaboatão dos Guararapes, Paulo Lajes, está perdendo força no conceito do prefeito Anderson Ferreira. O gestor deve tirar do comando de Lajes os setores de Licitação e Convênios da prefeitura. Anderson deve dividir a secretaria em duas – Paulo Lajes ficará só com as atribuições ligadas à Administração.

Perguntar não ofende: Renan Calheiros, um dos personagens mais sujos da política, vai voltar ao comando do Senado?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A maioria dos esquerdistas é constituída por pobres com um nível educacional. Por isso é tão importante para os direitistas sucatear a educação. Investir em educação é investir na esquerda. A direita é constituída por burros e ricos espertos.

Fernandes

No Brasil de Bolsonaro, professor não presta, jornalista não presta, ONU não presta, meio-ambiente não presta, índio não presta, mulher não presta, negro não presta, ‘gay’ não presta, livro de História não presta…O que presta é só pastor, militar e torturador…

Fernandes

Bozo. Falso, oportunista e mascarado.

Fernandes

Eu prefiro uma presidente que saúda a NOSSA mandioca, do que um presidente que saúda a mandioca do Trump.

Fernandes

Um país que persegue professores e expulsa médicos tem tudo pra dar certo...É só não torcer contra.




01/12


2018

Coluna do sabadão

Queda no descumprimento da LRF não é motivo para comemorar

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Levantamento do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) aponta uma queda no descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) por parte das prefeituras, no comparativo com o ano passado. De acordo com o estudo, em 2018, um total de 108 (59%) das 184 administrações municipais pernambucanas descumpriram a norma até agora - 31 municípios a menos que no ano passado. É um número ainda muito alto, não há o que se comemorar. Ao descumprir a legislação, o gestor está propenso a sofrer penalidades, e a prefeitura em questão pode ficar proibida de celebrar convênios com os governos estadual e federal.

A LRF determina que o percentual máximo estabelecido para gastos das prefeituras com folha de pessoal é de 54% da Receita Corrente Líquida (RCL). O levantamento do TCE mostrou que 33 administrações municipais estão beirando o limite prudencial (entre 51,3% e 54%); enquanto que 24 municípios encontram-se no limite alerta (48,6% a 51,3%). Pelo estudo, apenas 19 gestões estão com o gasto ideal para pagamento de pessoal, abaixo de 48%. Isso significa dizer que apenas 10% dos municípios pernambucanos estão “tranquilos”.

A situação mais crítica está em Nazaré da Mata, onde a gestão do prefeito Nino (PSDB) gasta 83% da Receita Corrente Líquida para pagar os salários. Sobram apenas 17% para pagar fornecedores, realizar os serviços públicos e obras. Não à toa, o mandatário decidiu cancelar os festejos juninos na cidade para poder pagar os servidores. Em situação semelhante, com registro acima dos 70%, estão os municípios de Brejo da Madre de Deus, Camaragibe, Lagoa de Itaenga, Lagoa do Carro, Ribeirão e Santa Maria da Boa Vista.

Esse cenário de caos é a consequência de uma crise econômica interminável, associada à queda na arrecadação das prefeituras, e nos repasses de verbas federais e estaduais. Somada a isso, está a incompetência administrativa de inúmeros gestores, que não entendem de gestão pública nem se cercam de bons profissionais que conheçam o serviço. O ciclo vicioso prejudica, principalmente, quem está na ponta, o povo, que paga seus impostos e merece serviços públicos de qualidade.

Remédio... – A Lei de Responsabilidade Fiscal estabelece algumas medidas indigestas para as gestões tomarem após o gasto com pessoal atingir o limite alerta (48,6% a 51,3%). Entre esses remédios, está a redução de pelo menos 20% das despesas com cargos em comissão e funções de confiança, além da exoneração de servidores não estáveis. Em casos extremos, é permitida a exoneração de servidores estáveis, aqueles que entraram por concurso. Também está prevista a redução temporária da jornada de trabalho para evitar desperdício. Isso, contudo, implica a diminuição dos salários dos envolvidos.

... Amargo – O problema é que a imensa maioria dos gestores prefere pagar na esfera administrativa do que na política. Os cargos comissionados das prefeituras são compostos por pessoas que, de alguma forma, estão ligadas ao prefeito da vez; muitos, inclusive, com participação ativa na campanha. Falar em demissão de comissionado para prefeito é o mesmo que dizer que ele está com câncer. Político corre disso como o diabo corre da cruz.

Esquizofrenia – A eleição para a Mesa Diretora da Câmara de Brejo da Madre de Deus, no Agreste, foi esquizofrênica. O vereador Flávio Diniz, eleito presidente para o biênio 2019/2020, venceu com os votos da oposição. Até aí tudo bem. Não fosse o fato de que ele foi, até o dia anterior ao pleito, o líder do governo. Flávio era o candidato do prefeito Hilário Paulo, que, de última hora, resolveu lançar outro postulante. Contrariado, o presidente eleito articulou sua vitória com os votos dos opositores. O prefeito, ao fim, ficou sem o presidente da Casa e sem um líder para seu governo.

Nepotismo – Em Sanharó, o prefeito Heraldo José Oliveira teve que assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). A medida tem por objetivo impedir casos de nepotismo na prefeitura; também determina que o Executivo Municipal realize concurso para preencher cargos efetivos. O MP acusou o gestor de nomear um sobrinho e a filha do vice-prefeito. A promotora de Justiça Maria Cecília Tertuliano também questionou a existência de inúmeros cargos temporários, o que fere a lei.

Trabalhador – O ex-ministro e presidiário Antônio Palocci questionou o juiz em sua audiência de custódia sobre a possibilidade dele trabalhar. Palocci, que vai para a prisão domiciliar no seu apartamento luxuoso de 600 metros quadrados, alegou “necessidade familiar” para ter permissão de arrumar um emprego. O mesmo Palocci que, mediante acordo de delação, devolveu à Justiça brasileira R$ 37 milhões. Imagina o que ele escondeu debaixo do colchão?!

CURTAS

PRA BAIXO – Quem anda bem para baixo é o senador Magno Malta. Depois de recusar a vaga de vice de Jair Bolsonaro para concorrer ao Senado, dizendo que tinha a reeleição garantida, Malta levou uma surra nas urnas. Logo de um candidato assumidamente gay, a quem ele tanto criticava. Depois, viu o “irmão” Bolsonaro anunciar quase todo seu ministério com ele de fora. De vice, Malta pode terminar com um carguinho no terceiro ou quarto escalão.

FRENTE A FRENTE – O programa Frente a Frente com Magno Martins está sendo retransmitido por cerca de 40 emissoras em todo o estado, de segunda a sexta, das 18h às 19h. A cabeça de rede é a Rádio Folha FM (96.7). Também estamos em emissoras de grande audiência, como a Integração FM (88.5), de Surubim; a Pajeú AM (1.500), de Afogados da Ingazeira; a Papacaça AM (1.400), de Bom Conselho; a Cultura AM (1.130), de Caruaru; e a Custódia FM (88.5), entre tantas outras.

Perguntar não ofende: Existe algum órgão da administração pública do Rio de Janeiro que não tem corrupção?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Psicótico? O Bolsonaro Hitler Jumento, contratou um provador oficial de comidas, pois, teme ser envenenado. Penso que enlouqueceu!

Fernandes

2019 com cheirinho de greves, manifestações e muita desobediência civil.

Fernandes

Cadê os tais militares patriotas que são contra a entrega do Pré-Sal, da Embraer e da Amazônia? Aonde vivem? O que comem?

marcos

As fórmulas está fadada. Pô mortadela fascista assim tu mata o português. Analfa

marcos

Bomba. Delação de Palocci vai colocar ainda em 2018 Dilma Jumenta. Mercadante, Jaques Wagner na Cadeia. Fonte blog 247


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores