ArcoVerde


27/01


2019

Coluna da segunda-feira

A redenção do Semiárido nordestino

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O início da nova Legislatura no Congresso Nacional é, também, um momento mais do que oportuno para reacendemos o debate sobre a instalação da Zona Franca do Semiárido, a Proposta de Emenda à Constituição 19/2011, de autoria do deputado paraibano Wilson Filho e relatoria do pernambucano Gonzaga Patriota. A zona de livre comércio, nos moldes da de Manaus, será a redenção do povo nordestino. Vai melhorar a qualidade de vida do sertanejo, ainda hoje muito prejudicado pela falta de apoio do Poder Público e pelas altas taxas tributárias, além da dificuldade de acesso ao crédito.

Embaixador da Zona Franca do Semiárido, o empreendedor social Antonio Souza explica as vantagens. “Essa intervenção se converte em uma saída para o trabalhador da zona rural. Entre os seus principais benefícios estão as oportunidades de emprego a serem geradas. O projeto já passou por várias etapas, e, agora, está esperando a pauta para votação na Câmara. Ao todo, mais de 90 municípios devem ser beneficiados com a criação da Zona Franca do Semiárido, que contará com 31.416 quilômetros quadrados, área 737 vezes maior que a de Manaus”, argumentou.

Antonio Souza também atentou para o incremento na geração de empregos e incentivos fiscais para as empresas da região, o que estimulará as práticas comerciais nacionais e internacionais sem a existência de tarifas alfandegárias. “A estruturação se dá com a implantação de empresas, mas, primeiro, com o incentivo e apoio às organizações já existentes; não somente às empresas, bem como aos serviços das indústrias, comércio e agricultura”, destacou.

O empreendedor social detalhou ainda outras vantagens da PEC, a exemplo da questão tributária com investimentos em infraestrutura e apoio logístico para melhorar a malha viária e as ferrovias. “Nossos aeroportos regionais vão funcionar para facilitar o escoamento da produção. Vamos trazer desenvolvimento para o nosso Sertão e para Pernambuco como um todo. É imprescindível a chegada de políticas de desenvolvimento econômico e social que transformem a vida do sertanejo para melhor, garantindo milhões de novos empregos e desenvolvimento regional. Esse é um sonho que se tornará realidade quando essa iniciativa sair do papel”, concluiu Antonio Souza.

Fantasmas de Carpina – Em Carpina, o clima eleitoral já está pegando fogo. O ex-prefeito Joaquim Lapa utilizou suas redes sociais para denunciar o atual gestor da cidade, Manuel Botafogo. Segundo Lapa, Botafogo desviava dinheiro do seu gabinete quando era deputado estadual por meio de seis funcionários fantasmas. Por outro lado, a conversa em Carpina era que o próprio Lapa foi uma espécie de fantasma na gestão de Carlinhos do Moinho: era nomeado secretário de Administração só no papel porque na prática não exercia a função. Ui.

Nepotismo em Bom Jardim – Mais denúncias chegam todos os dias ao WhatsApp Cidadão da coluna, o (81) 9.9198-0838, de prefeitos que nomeiam filhos e parentes em cargos de destaque nas suas administrações. Um leitor atento informou que o prefeito de Bom Jardim, João Lira, nomeou o filho Edgar Lira, que não teria formação alguma, para a Secretaria de Infraestrutura. A sobrinha do gestor, Elizângela Moura, já fica responsável pela chave do cofre, a Secretaria de Finanças.

Alô, Ministério Público! – A lista em Bom Jardim segue ainda com o cunhado do prefeito João Lira, Edvan Barros, secretário de Governo; além de sobrinhas em direções e coordenações de escolas. E o pior, segundo o leitor: familiares na folha de pagamento do município que sequer trabalham. Alô, Ministério Público! Vereadores de oposição e populares já fizeram denúncias ao órgão. O MP tem recomendado aos prefeitos que exonerem seus parentes.

A Grande Família – A piada é que Bom Jardim é a versão pernambucana da Grande Família. O prefeito não faz reunião de secretariado, faz encontro familiar. Imagina se um parente eleitor do PT começa a brigar com outro, que votou em Bolsonaro. E teve amigo secreto no final do ano? As redes sociais do município estão repletas de críticas. Com a palavra, o senhor prefeito! Lembrando que, infelizmente, o STF permite esse tipo de prática. Mas, nem tudo que é legal, é moral e ético.

CURTAS

SUPERFATURAMENTO – Um eventual excesso de preço em contratos da Prefeitura de Tracunhaém e a empresa Malta Locadoras de Veículos motivou a Segunda Câmara do TCE a expedir uma Medida Cautelar suspendendo as transações. Foram relatados pagamentos de despesas não comprovadas no valor de R$ 389.700,00 com a utilização de veículos entre os meses de junho e dezembro de 2017.

É CRISE – A cada semana são reveladas novas relações e movimentações suspeitas de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro. O filho do presidente se afunda cada vez mais lama, e, apesar das tentativas do Planalto, vai comprometendo também o novo governo. A crise virou das grandes.

DIVERGENTE – Adotando um tom moderado de discurso, diametralmente oposto ao presidente Bolsonaro, o General Mourão está marcando terreno e mostrando que não será um vice decorativo. Até aí tudo bem. O problema é ele começar a gostar de ser protagonista. A história recente do país está aí para nos alertar.

Perguntar não ofende: As igrejas no Brasil deveriam pagar imposto em decorrência da quantidade de dinheiro que movimentam?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

GUARDE NO BOLSO A PRIMEIRA PEDRA QUEM JÁ VIU O EXÉRCITO DE ISRAEL SOCORRENDO ALGUÉM?

Fernandes

Perguntar não ofende, Para que serve o exército brasileiro, se tem que vir de Israel?

Fernandes

Era só o que faltava! Equipamentos pra lá de modernos de Israel não sevem para ajudar na localização dos corpos. Trapalhada do Bozo é bobagem. KKKK

marcos

Globo expulsa da área da barragem de Brumadinho por moradores. Ui

marcos

A Polícia Federal tá bem pertinho de Jean com Adélio com Facada. Ui


Asfaltos


26/01


2019

Coluna do sabadão

Armando fica na política. Mas não revela futuro

Por Arthur Cunha – especial para o blog

A cinco dias do término do seu mandato, o senador Armando Monteiro Neto garantiu que não deixará a política, como oposicionistas têm comentado em reserva. Em nota, o petebista chamou de “especulações” as informações às quais a coluna teve acesso sobre sua eventual aposentadoria após duas derrotas seguidas para governador. O parlamentar adiantou que vai intercalar a vida pública com atividades privadas a partir de fevereiro. Em seguida, foi para cima dos que falam dele nas sombras. “A fonte, portanto, carece de idoneidade”, cravou.

“Devido ao resultado do processo eleitoral de 2018, estarei, a partir de 1º de fevereiro, circunstancialmente, sem mandato. Ainda que, a partir de agora, me dedicando também à atividade privada, não vou me ausentar da vida pública. Estaremos ao lado dos companheiros que integram as forças de oposição no estado e participaremos das próximas eleições de 2020, apoiando os candidatos ao pleito em todas as regiões do estado”, afirmou o senador, na nota.

No entanto, quando questionado qual seu roteiro após deixar a Casa Alta, e se irá mesmo passar um tempo em Portugal, Armando deu uma resposta evasiva, por meio de sua assessoria, repetindo, basicamente, o que já havia dito na nota. “Após o final do mandato, o senador vai se dividir entre atividades privadas e articulação política de oposição em Pernambuco”, informou, sem revelar quais serão essas “atividades privadas”, o que, vale salientar, está no seu direito, já que são privadas e não públicas.

Este colunista também perguntou ao senador, via assessoria, se ele pretende disputar mandato eletivo novamente; e se a Prefeitura do Recife é uma opção. Como resposta, Armando pontuou que “a disputa de um novo mandato gira em torno de discussões e alianças que não passam pelo momento atual”. “Em hora oportuna, o pleito de 2020 deverá ser discutido entre as forças políticas da oposição no estado”, encerrou.

Para bom entendedor... – Com sua nota à coluna, Armando Monteiro deixou claro para os que torciam pela sua aposentadoria que ele continua, sim, na política. Ao não se posicionar com clareza sobre a eleição do Recife - nem confirmou, nem negou uma eventual candidatura –, o petebista passou o recado de que não vai adiantar seus movimentos. Ficou no ar. Certeza mesmo só que ele está no jogo. E pela oposição. Amigos, 2020 já começou!

A volta dos que não foram – Sem espaço em Jaboatão dos Guararapes, depois de ter amargado um péssimo resultado nas urnas da cidade que governou por duas vezes, Elias Gomes está de malas prontas para voltar ao Cabo de Santo Agostinho, e disputar um terceiro mandato de prefeito no município. Do jeito que vai, é bem capaz dele quebrar a cara de novo.

 

Rodízio – Um ator relevante da oposição, e de fora da Assembleia Legislativa, observa que os deputados estaduais Marco Aurélio Medeiros e Priscila Krause devem chegar a um acordo de rodízio sobre a liderança da oposição na Alepe. Cada um ficaria dois anos no posto - só precisa saber quem virá primeiro. Priscila tem um perfil mais técnico, vai cascavilhar dados e números. Já Marco Aurélio é mais boca no trombone.

Virado articulando – Enquanto o acordo não é sacramentado, Marco Aurélio segue virado articulando para garantir a liderança da oposição. Silvio Costa Filho já teria assegurado o voto do irmão, João Paulo Costa, para o novato. Dizem que até Mendonça Filho, presidente do partido de Priscila Krause, já foi convocado para fazer a correligionária topar o pacto. Lembrando que Marco Aurélio será uma das vozes de FBC na Alepe.

CURTAS

REFLITAMOS – O prefeito de Floresta, Ricardo Ferraz, enviou nota à coluna onde, em tom professoral, pede uma “reflexão” para se entender os fatos que podem levar a um pedido de Intervenção. Resumindo: disse que prorrogou o prazo de concurso na cidade; que tem menos contratados que a gestão anterior (Alô, Rorró Maniçoba!); e que o TCE negou a Medida Cautelar contra ele.

JARBISMO – Presidente do MDB em Pernambuco, Raul Henry assina a ficha de filiação da deputada estadual Terezinha Nunes ao partido nesta segunda, na sede da legenda às 12h. Jarbas Vasconcelos, de quem ela foi secretária quando governador, participará. Terezinha pode concorrer a uma vaga na Câmara do Recife, em 2020.

VIROU VIDRAÇA – Ser oposição tem seu lado bom: você pode atacar o governo sem pena. Era o que Jair Bolsonaro fazia antes de ganhar a eleição. Hoje, o presidente lamenta a aliados o fato de estarem batendo muito no filho Flávio como uma forma de atingi-lo. Virou vidraça...

Perguntar não ofende: É impressão minha ou Mourão tem dado declarações mais lúcidas que Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Não chora menina fascista, 2020 tem eleição e tu votas em Lula ........... Cabral ...... pra continuar a Corrupção na tua terra!

Fernandes

TRAGÉDIA TEM TUDO A VER A COM GOVERNO BOLSONARO.

Fernandes

Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará! (João 8,32). o que a família Bolsonaro tem de tão verdadeiro para criticar o PT?

Fernandes

Tragédia é Bolsonaro na presidência, o que houve em Brumadinho foi CRIME. Será que esse governo será tolerante com bandidos rico.

Fernandes

O presidente da Vale ao invés de estar preso, está passeando de helicóptero com Jair Burronaro..




25/01


2019

Coluna da sexta-feira

“Rei morto, rei posto”

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O senador Armando Monteiro Neto encerra na próxima semana um ciclo de 20 anos ininterruptos de atividades legislativas - contando, também, seus três mandatos de deputado. Fora do poder depois de perder duas eleições para governador, o petebista vai se afastar da política, dizem seus aliados; indo morar, inclusive, um tempo em Portugal. Com a saída de cena de Armando, a oposição em Pernambuco passará a não ter mais uma figura central que encarne o enfrentamento político à Frente Popular. Por enquanto. Esse vácuo de liderança não existirá por muito tempo. Em política não há espaço vazio. Como bem diz o ditado: “Rei morto, rei posto”. Vamos aos principais candidatos.

À primeira vista, o nome que logo figura para liderar a oposição é o do senador Fernando Bezerra Coelho, que só não foi candidato em 2018 porque não tinha o comando do MDB - o litígio com o senador eleito Jarbas Vasconcelos segue em processo, mesmo que a troca de ataques tenha cessado. FBC não esconde seu desejo de ser governador. Se tiver condições políticas vai para a disputa no próximo pleito. Sua missão, contudo, é reunir em torno de sua liderança as outras forças políticas que integram o bloco.

Em ascensão no cenário político pernambucano, os Ferreira também estão no jogo para assumir o papel central de liderança da oposição. O grupo estimulou por algum tempo a pré-candidatura do deputado estadual André Ferreira ao Senado. Depois de recuar, André teve uma excelente votação e acabou eleito para a Câmara na terceira colocação. Ele junta-se ao irmão Anderson, prefeito de Jaboatão dos Guararapes, na tarefa de ampliar os espaços políticos do grupo em todo o estado. Se reeleito, Anderson pode deixar a prefeitura para concorrer a governador em 2022.   

O outro candidato a líder da oposição, ainda que com menos possibilidade, pois vem de uma derrota nas urnas, é Mendonça Filho. Também sem mandato a partir de fevereiro, mas longe de deixar a política, ele certamente voltará a concorrer a cargos eletivos. O democrata vai intercalar uma consultoria na renomada Fundação Lemann com um cargo na Fundação Liberdade e Cidadania, do DEM; função que o permitirá manter-se na política. No momento, essas três forças são as mais bem posicionadas para comandar a oposição. Mas muita água ainda vai rolar embaixo dessa ponte.

Fora do jogo – Também se despedindo do Congresso, o deputado federal Bruno Araújo já montou escritório de advocacia e deve se dividir no eixo São Paulo-Brasília. Longe de Pernambuco, dificilmente ele terá um papel de protagonismo na oposição. Sua ida de vez para o Sudeste deixará um vácuo de protagonismo no PSDB local, que ocupava papel de destaque em Pernambuco desde os tempos de Sérgio Guerra.

Bolsonarista – Não faltam pretendentes ao posto de representante do Bolsonarismo em Pernambuco. O que falta, até agora, é a sinalização do presidente sobre quem é o seu preferido aqui. Se o governo der certo, quem Bolsonaro botar a mão na cabeça terá grande chance de consolidar-se como liderança da oposição. Por enquanto, o presidente só tem mesmo é dado traço em quem se candidata à vaga.

Outras lideranças – Nem só dos grandes caciques vive a oposição. Há, ainda, políticos jovens no páreo, mas que precisam de mais musculatura para se tornarem competitivos ao ponto de desbancarem os principais nomes. Marília Arraes, Daniel Coelho, Silvio Costa Filho e Priscila Krause são os melhores exemplos. Aos quatro, contudo, ainda falta uma vitória majoritária no currículo.  

Balanço – Com o mandato terminando, Armando Monteiro Neto afirmou que encerra o ciclo com o “sentimento de dever cumprido”. Até pela idade, é muito difícil que o senador volte a concorrer a um cargo majoritário. O petebista viu seu sonho de governar Pernambuco bater na trave duas vezes. Na Casa Alta, foi autor de 129 ações legislativas, entre projetos de lei, PECs e requerimentos. Deu parecer a 358 proposições. Também foi ministro de Indústria e Comércio de Dilma Rousseff.

CURTAS

INTERVENÇÃO – O prefeito de Floresta, Ricardo Ferraz, insiste em não cumprir decisões cautelares do Tribunal de Contas do Estado. Além de desrespeitar os acórdãos do órgão, ele não nomeou vários concursados, preferindo contratar como temporários seus aliados políticos. Como resultado, pode sofrer um pedido de Intervenção.

ILEGALIDADES – Uma besteirinha de 1.005 contratações temporárias realizadas pela Prefeitura de Catende foi considerada ilegal pela Primeira Câmara da TCE. As ilegalidades ocorreram em 2016 e se referem a diversos cargos. Funcionários fantasmas também foram identificados. Como punição, o prefeito Josibias Darcy de Castro foi multado em R$ 24 mil. Só isso?!  

POSTURA – Faltou postura de presidente da República a Jair Bolsonaro no episódio envolvendo a renúncia do deputado federal reeleito Jean Wyllys. Em seu Twitter, Bolsonaro escreveu “Grande dia” após sair a notícia de que o parlamentar vai deixar o Brasil porque está sofrendo ameaças de morte. Parece até que está faltando problema para Bolsonaro resolver.

Perguntar não ofende: É sério um país onde uma pessoa precisa se mudar por medo de morrer?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A maioria dos esquerdistas é constituída por pobres com um bom nível educacional. Por isso é tão importante para os direitistas sucatear a educação. Investir em educação e investir na esquerda. A direita é constituída por burros e ricos espertos.

Fernandes

A família mito é mesmo uma farsa; condecorando bandidos, empregando seus familiares e falando para o povo que bandido bom é bandido morto.

Fernandes

MAIS UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA, E ESSE DESGOVERNO DO TRANSLOUCADO, AINDA DESEJA FLEXIBILIZAR AS LEIS AMBIENTAIS.

Fernandes

Ou você está indignado com Brumadinho, ou você votou em candidato que defende flexibilizar as leis ambientais. Os dois não dá!

Fernandes

Não esqueçam: independente do partido de esquerda. Companheiro é Companheiro, filho da puta é filho de puta. Solidariedade A Jean Willys.




24/01


2019

Coluna da quinta-feira

Os limites éticos do parentesco na gestão pública
 
Por Arthur Cunhaespecial para o blog
 
O caso de Araripina, onde o prefeito nomeou a filha médica secretária de Educação, estimula o debate acerca dos limites da ética na administração pública. É preciso deixar claro que o episódio é apenas mais um. Atento ao assunto, o Ministério Público de Pernambuco já havia recomendado, há uma semana, que o gestor em questão exonerasse parentes. Só nos últimos três anos, outras 36 prefeituras e câmaras municipais de todos os tamanhos, do litoral ao Sertão, também foram notificadas pelo órgão – um número bem relevante. Vale salientar que, aos prefeitos, a prática de nomear parentes em cargos de livre provimento é legal e autorizada pelo STF na Súmula Vinculante 13, de 2017. Portanto, não se considera crime. Mas nem tudo que é legal é, também, moral e ético. O limite é tênue.

Há argumentos do outro lado que precisam ser levados em conta por contribuir para a discussão. O primeiro é que, na condição de eleito pelo povo, o prefeito tem a prerrogativa de nomear quem ele considera preparado para a função. Esse foi um dos pontos levantados por Raimundo Pimentel, de Araripina, em conversa com este colunista. O prefeito explicou que a filha, formada em Medicina pela UPE, tem mestrado em Desenvolvimento Infantil pela University Of Stirling, na Escócia, entre outros títulos. “Não conheço ninguém melhor para a função”, afirmou Pimentel, que está no seu direito.

Têm outros pontos comuns, ainda, à dura realidade dos municípios: os baixos salários que as prefeituras oferecem para cargos de liderança, fato que dificulta a indicação de notáveis, que optam por ficar no mercado privado com uma remuneração mais alta. O problema, diga-se de passagem, também acomete governadores Brasil adentro. O “Estado do Fazer” andou em marcha lenta nos últimos anos neste país.

Mas o que chama mais atenção, na opinião deste colunista, é o danado do limite ético de empregar um parente, por mais competente que ele seja. Trata-se de uma questão simbólica, que denota a forma como o gestor entende a esfera pública. Esses órgãos não são empresas privadas; há muita diferença nisso. Tem prefeito que concorda com essa avaliação e tem outros que discordam. Ninguém é dono da verdade e ratifico aqui que não há crime. Cabe ao eleitor fiscalizar e, se acreditar haver prática criminosa, denunciar ao Ministério Público, que está aí para isso.
 
Nepotismo não! – De 2016 até a presente data, o MP já notificou prefeituras e câmaras municipais para adotarem medidas contra o nepotismo. Em ordem cronológica: Arcoverde, Ibimirim, Tabira, Solidão, Vicência, Macaparana, Limoeiro, Salgueiro, Cabrobó, Itaíba, Joaquim Nabuco, Flores, Calumbi, Bodocó, Sanharó, Vitória de Santo Antão, Ingazeira, Cedro, Alagoinha, Poção, Belém do São Francisco, Itacuruba, Cupira, Jupi, São José da Coroa Grande, Jabotá, Amaraji, Catende, Caruaru, Quixaba, Belo Jardim, Betânia, Maraial, Garanhuns e São Joaquim do Monte, além de Araripina.  

Pega a todos – Ou seja, é uma questão que não se aplica a nenhum partido com exclusividade, mas à maioria deles. Tem gente de governo e de oposição nessa lista; da atual e da Legislatura passada, bom e mal gestor. Portanto, ela não está relacionada à orientação política. É uma prática que reúne caráter administrativo e cultural, que pega a todo mundo.

Nepotismo cruzado – Vigilante no combate ao nepotismo, o Ministério Público e o Judiciário de muitos estados brasileiros, infelizmente, ainda são célebres em práticas de nepotismo cruzado, que é quando um desembargador, por exemplo, tem um filho nomeado no gabinete de um colega de outro Poder. Em troca, ele nomeia o parente de alguém. Não tem ninguém santo nesse jogo.

Pão Doce – De perfil popular, como a coluna abordou ontem, o prefeito de Olinda, Professor Lupércio, postou em seu Instagram uma foto comendo pão doce com a equipe no gabinete, quando já passava das 20h. A intenção foi mostrar que trabalha até tarde. Com o gesto, lembrou o antecessor, Renildo Calheiros, que, quando entrou nas redes sociais, postou logo uma foto com um guarda municipal da prefeitura no final do expediente.   
 
CURTAS

DÚVIDAS... – Durante a reunião entre Paulo Câmara e a nova bancada pernambucana na Câmara Federal, o governador fez questão de colocar seu secretariado à disposição dos deputados para tirar eventuais dúvidas sobre obras em andamento no estado. Entre os disponíveis estão, justamente, os auxiliares com perfil mais técnico da gestão, e com aprovação do mundo privado.

...DA GESTÃO – Com a opção por um time mais técnico, Paulo afastou a sombra de que alguns deputados indicavam as obras, quando o chefe de determinada pasta também corria atrás de votos. No novo formato, o destravamento de determinadas ações poderá ser dividido entre o deputado e o governo, beneficiando os dois lados politicamente.

NA BALA – A instabilidade política é tão grande que chegou ao ponto, ontem, do presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se autodeclarar presidente. Já Nicolás Maduro, atual ocupante do posto, chamou, literalmente, o opositor para ir tirá-lo da cadeira. Que situação triste vive o nosso vizinho.

Perguntar não ofende: Flávio Bolsonaro aguentará até quando o bombardeio contra ele?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Se perguntar a um bolsominio o programa de governo deles, eles começam a falar mal do PT do lula e da Venezuela!

marcos

Ainda bem que foi nomeado o juiz substituído de Moro. Agora vai. Prepara o Rabo Cotó!

marcos

Bom dia Mortadela Fascista. Cadê as postagens dos Bandidos Flávio, Queiroz e Lula?

Cabaceiro

Lula está preso babaca. O tabacudo ai em baixo não sabe defender o Bozo sem falar do Lula? É um tabacudo repetitivo sem argumentos mesmo.

marcos

Lula tá preso Babaca e o mito é quem manda. Ui




23/01


2019

Coluna da quarta-feira

Olinda: clássico eleitoral à vista

Por Arthur Cunhaespecial para o blog

Olinda pode ser palco de um clássico eleitoral em 2020 com dois candidatos de perfil popular disputando voto a voto a prefeitura. Postulando reeleição, o prefeito Professor Lupércio vem forte – reina sozinho, sem oposição. Mas ele pode ter pela frente nada menos que o ex-prefeito do Recife, João Paulo, o plano “A” do PCdoB para retomar o poder na Marim dos Caetés, cidade que os comunistas governaram por 16 anos ininterruptos antes de terminarem apenas na quarta colocação do último pleito, com a hoje vice-governadora Luciana Santos.

Sem alarde, João Paulo se mudou para Olinda; mora no bairro de Jardim Atlântico. Mais importante do que isso: o deputado estadual eleito já está fazendo política na cidade desde o ano passado, quando se elegeu na rabeira da coligação para a Alepe. Um possível empecilho, a baixa votação que ele obteve no município (2.267 votos), não deve ser levado em conta, já que teremos uma nova eleição, com outra realidade e um contexto específico.

Um fator importante capaz de embolar o meio de campo é que os dois candidatos têm perfis semelhantes: nasceram em Olinda, são bons de rua, falam a língua do povo e contam com o argumento da origem humilde, o arquétipo do “coitadinho”. Outra semelhança é que ambos ascenderam ao poder quando ninguém acreditava que eles se sairiam vitoriosos; sabem trabalhar na adversidade. As histórias de vida guardam semelhanças. O desafio, portanto, é achar um diferencial. Quem o fizer, terá vantagem.

Outro ponto importante será o apoio do PSB. Lupércio ainda não abraçou o governo como deveria, dizem; o que pode complicar para o seu lado. Fontes do Solidariedade, partido do prefeito, asseguram, porém, que a Frente Popular já firmou compromisso com a reeleição do atual gestor. E que um eventual projeto João Paulo seria uma “aventura” do PCdoB. Pode até ser. Mas não é segredo que Luciana Santos e Renildo Calheiros vão se concentrar em viabilizar o aliado no seu quintal. Essa briga, meus amigos, vai ser muito boa.    

E a oposição? – A oposição em Olinda está muito quieta. Com exceção de Antônio Campos, ninguém mais se coloca com ênfase no papel de enfrentamento ao prefeito, que tem corrido solto nos bairros. A história é que Lupércio não para. Anda pela cidade de manhã, à tarde e à noite. Fôlego não falta! Ricardo Costa, Izabel Urquiza, Teresa Leitão, Jorge Federal, Gustavo Rosas e os outros pré-candidatos precisam mostrar a cara se quiserem ter alguma chance.

Balançando – Outro ex-candidato a prefeito de Olinda, João Luiz, que hoje ocupa a Secretaria de Patrimônio e Cultura, está balançando no cargo. A informação nos bastidores da prefeitura é que ele tem o Carnaval como limite para apresentar resultado. Esse prazo, contudo, pode ser mais curto já que a festa é a principal agenda do calendário anual, e Lupércio sabe que nada pode dar errado. Olinda, a despeito da disputa política, é uma cidade sem recursos, difícil de administrar.

Jaboatão – Há quem defenda, no PCdoB e na Frente Popular, que João Paulo também pode ser lançado em Jaboatão dos Guararapes contra o prefeito Anderson Ferreira, hoje um dos poucos que se coloca como oposição ao governador – cidade, inclusive, onde o deputado eleito já foi candidato lá em 1992. Apesar da lembrança, o nome da Frente Popular para o município é mesmo a deputada estadual eleita Gleide Ângelo, sensação do momento.

Segunda mais baixa – Na próxima sexta-feira tem reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano para definir os reajustes das passagens. É importante lembrar que o valor da tarifa no Recife é o segundo mais baixo (R$ 3,20) entre todas as 27 capitais – só perde para São Luís (MA). Isso acontece porque o Governo do Estado assumiu parte do valor necessário para bancar o Sistema de Transporte Público de Passageiros.
 
CURTAS

PRESTIGIADA – Altamente prestigiada a posse do novo presidente do Ipa, Odacy Amorim. O petista reuniu, ontem, no auditório da entidade, dois deputados federais, dez estaduais e inúmeros prefeitos de todas as regiões. “Estou chegando para somar; para caminharmos todos em um trabalho conjunto”, pontuou.

SE ANIMANDO – Na esteira da votação que teve em Paulista para senador (15 mil votos), o Pastor Jairinho se animou para disputar a prefeitura da sua cidade natal. Sem estrutura e com seu partido, a Rede, jogando contra, o ex-candidato teve até uma votação razoável lá. Outros municípios não estão descartados.

JUVENTUDE – Uma jovem liderança está surgindo com força para disputar uma vaga na Câmara Municipal de Petrolina, em 2020. Trata-se do empresário Pablo Fernandes, que ingressou no grupo do ex-prefeito Júlio Lóssio ontem. Pablo tem disposição e é trabalhador. Vai ajudar muito Lóssio.
 
Perguntar não ofende: Tem deputado não reeleito que sumiu do mapa. Saiu da política, foi?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Cabaceiro

Vale tudo para roubar a Venezuela, até mesmo, a desculpa de que estão preocupados com a democracia.

Fernandes

Bolão: quanto tempo o Bozo dura no governo? Façam suas apostas

Fernandes

Lula está preso babaca. O tabacudo ai em baixo não sabe defender o Bozo sem falar do Lula? É um tabacudo repetitivo sem argumentos mesmo.

marcos

Sérgio Cabral fecha acordo de delação, lá vem mais chocolate pro rabo de Lula. kkkkkkk

marcos

A globo fala de Queiroz, fala de Flávio, fala de Lula, fala de tudo quanto é bandido mas Não acha Nada do Mito. kkkkkkkk




22/01


2019

Coluna da terça-feira

Entre a cruz e a espada

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O “Alerta de Responsabilização” emitido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira, pela execução de despesas não previstas na Lei Orçamentária Anual, joga luz em mais um problema da municipalidade que tem os dois lados da moeda. O primeiro é o dos prefeitos que precisam tocar suas gestões com demandas não previstas na LOA, normalmente construída algum tempo antes. O outro lado vem da falta de capacidade de algumas gestões de antever problemas e necessidades futuras, mas possíveis de serem cogitados.

No final das contas, o prefeito – sempre ele! – fica entre a cruz e a espada. Se fizer a obra ou usar dinheiro para algo não previsto, os órgãos de controle caem em cima – na maioria dos casos com toda a razão, vale salientar. Por outro lado, se optar por rezar na cartilha dos tribunais e ser extremamente legalista, esse prefeito pode acabar travando a administração e amargando a pecha de ineficiente, como é o caso de algumas gestões pernambucanas até de cidades importantes, no presente e no passado.

Não bastassem as questões de ordem administrativa, a política com “p” minúsculo entra em ação nesse momento de fragilidade dos prefeitos na figura do vereador que se aproveita da situação para chantagear chefe do Executivo; ameaçando reprovar as contas na Câmara, por exemplo, caso não haja uma compensação, que, na imensa maioria das vezes, é financeira. E, meus amigos, a “Velha Política” sempre vence nesses casos.

O prefeito é um animal político que não pensará duas vezes na hora da própria sobrevivência, preferindo sucumbir à chantagem quando existir ainda que uma mínima possibilidade dele ficar inelegível por oito anos – sem falar da multa e dos prejuízos políticos. Em decorrência dessa constatação, não fica difícil saber qual caminho a maioria escolhe. Ganha quase sempre o da “composição”, um eufemismo para politicagem.

“Briga por causa de Confusão” – Voltando ao caso de Camaragibe, o alerta expedido pelo conselheiro Carlos Porto foi feito após o TCE receber denúncia do presidente da Câmara Municipal, Antônio Oliveira, conhecido como Toninho de que o Orçamento de 2019 não foi votado. A confusão é maior! O próprio Toninho só continua no cargo porque está amparado em decisões judiciais de duas instâncias. Ele é contestado por parte dos colegas vereadores, que tentam anular sua a eleição para presidente da Casa.

Duas frentes – Dois passageiros do avião de Jair Bolsonaro, que já pousou em Davos, na Suíça, foram levados pelo presidente para apresentar o governo ao Fórum Econômico Mundial nas suas duas frentes mais importantes. O superministro Paulo Guedes, que gastará seu inglês para provar que o Brasil acertará na economia, valendo a pena investir aqui; e Sérgio Moro, estrela internacional de combate à corrupção, cuja presença e fala no evento passarão a mensagem de que o tema é eixo central da nova gestão.

Passageiros inconvenientes – Contudo, dois outros passageiros da comitiva de Jair Bolsonaro arriscam o sucesso do presidente no tão importante Fórum de Davos. Um é o próprio filho do Jair, o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro, que, quando abre a boca, já viu. O outro é o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, aluno aplicado de Olavo de Carvalho, que pode envergonhar ainda mais a combalida diplomacia brasileira com suas posturas e ideias pitorescas. Aguardemos.

BBB Serra Talhada – Como a coluna abordou ontem, tem tanto pré-candidato a prefeito de Serra Talhada – 21 até agora – que a turma da política local criou uma versão do BBB com esses participantes. Toda semana tem um com imunidade, outro no paredão sendo eliminado. Já anjo, eu tenho certeza que não tem nenhum. Quero ver se no final o ganhador vai levar algum prêmio milionário para casa, ou só terá de assumir a bronca de administrar em tempos de crise. A Globo está perdendo tanta criatividade.

CURTAS

MARCAR TERRENO – O Partido Novo vai lançar o novato Marcel Van Hatten à Presidência da Câmara contra o favoritíssimo Rodrigo Maia. É só para marcar terreno mesmo, já que a fatura está quase liquidada. Outro candidato, o atual vice, Fábio Ramalho, esteve ontem em Pernambuco também cumprindo tabela.

IRH – O Instituto de Recursos Humanos de Pernambuco passou a ser comandado por Ruy Bezerra, servidor de carreira do TCE com passagens pela chefia de Gabinete do Governador e Controladoria Geral do Estado. O IRH está em boas mãos! Ruy é um técnico muito competente e de bom trato com todos.

QUERO NÃO – Nem o próprio senador Renan Calheiros acredita no que escreveu, ontem, no seu Twitter, dizendo que não quer mais ser presidente do Senado. Nos bastidores, a verdade é que o alagoano, alvo de uma intensa resistência de todos os lados, trava uma disputa com Simone Tebet pela cadeira. Renan é o último símbolo de uma política que comanda o Brasil desde a redemocratização.

Perguntar não ofende: Alguém achou mesmo que o General Mourão iria passar uma semana na Presidência sem soltar nenhuma pérola?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Bom dia mortadela fascista

Fernandes

O vexame continua: Bolsonaro é despreparado e não tem projeto, diz Washington Post.

Fernandes

A descoberta da ligação direta entre miliciano do comando do Escritório do Crime, no Rio de Janeiro, e Flávio Bolsonaro é extremamente grave. O sangue de Marielle Franco respinga no seu gabinete. É mais um elemento assombroso nessa história ainda sem explicação.

Fernandes

Um fato curioso. Antes, os Bolsonaros diziam que a esquerda defende bandido. Hoje descobrimos que os Bolsonaros, vejam só, homenageiam milicianos, premiando essas pessoas com a medalha Tiradentes, a mais alta honraria do Legislativo fluminense. Curioso, não?

Fernandes

Será possível que Jair bolsonaro só conhece a frase viés ideológico? Vai ver nem sabe o que é isso! kkkk




21/01


2019

Coluna da segunda-feira

Serra Talhada: uma prefeitura, 21 pré-candidatos 

Por Arthur Cunhaespecial pra o blog.
 
A coluna fará, hoje, uma análise do cenário eleitoral para 2020 de Serra Talhada, no Sertão. Se a eleição da cidade fosse um vestibular, lá seria o curso mais concorrido. São 21 (pré) candidatos para apenas uma vaga. Concorrência gigante! Apesar da grande quantidade de pretendentes, a corrida se afunilará para o escolhido do prefeito Luciano Duque, que faz uma gestão bem avaliada, portanto, com alta a chance de fazer o sucessor; contra o postulante apoiado pelo grupo do deputado federal reeleito Sebastião Oliveira. Há, ainda, os independentes, a exemplo de um bolsonarista de extrema Direita, que devem correr por fora.  

Existem indefinições dos dois principais lados quanto aos nomes que serão indicados. Do grupo do prefeito, são 15 os cotados, sendo a atual secretária de Saúde, Márcia Conrado, quem figura em primeiro na lista. Também podem obter a benção de Duque seu vice-prefeito, Márcio Oliveira; o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Marquinhos Godoi; o empresário Faeca Melo e Nena Magalhães, um médico que anunciou recentemente sua pré-candidatura. Esse é o “Top 5” do prefeito.

Outros nomes da base governista também foram lembrados, a exemplo de Zé Raimundo, Marcos Oliveira, Sinésio Rodrigues e Cristiano Menezes. Tem, ainda, uma lista dos que, se não disputarem a prefeitura, podem acabar compondo a vice: Doutor Valdir Tenório, Terrunas Peixoto, Cristiano Menezes, Marta Cristina – esses três últimos ocupam secretarias – e o vereador André Mário.

Como faz um governo aprovado, o prefeito Luciano Duque, de forma inteligente, autorizou todos os pretendentes do seu grupo a andarem pela cidade e viabilizarem suas respectivas candidaturas. Lá na frente, Duque vai puxar o freio à ordem e apoiar o quadro mais agregador; e que reúna em torno de si, baseado em pesquisas de opinião, a chance de liquidar a fatura.

Nomes fortes – Pela oposição, além do próprio Sebastião Oliveira, que pode, sim, voltar a concorrer à prefeitura, a possibilidade do ex-prefeito Carlos Evandro ser ungido existe – antes de romper com o grupo em questão, Duque foi vice de Carlos Evandro e o escolhido para sucedê-lo. O problema é que o ex-mandatário está inelegível porque teve suas contas rejeitadas. Para voltar ao páreo, antes de tudo, ele precisa reverter a decisão da justiça.

Laços de família – Também aparecem na bolsa de apostas da oposição nomes ligados ao ex-deputado Inocêncio Oliveira, como seu neto Vitor, candidato na última eleição, que não levou, mas surpreendeu na reta final da campanha obtendo uma boa votação. Além do advogado e suplente do senador Humberto Costa, Valdemar Oliveira, irmão de Sebastião.

Independente – Se você chegou até aqui, respire e termine a leitura porque ainda temos os independentes, que não estão nem com um lado e nem com o outro. É o caso do radialista Marquinhos Dantas, da Comunidade Evangélica de Serra Talhada. Ele é um nome que pode se lançar novamente em 2020.

Extrema Direita – A onda bolsonarista de extrema Direita pode chegar à disputa pela Prefeitura de Serra Talhada com o empresário João Daniel, o João da Ração, da Cedan Rações. Resta saber se o atual presidente terá a mesma força eleitoral que Lula. Isso vai depender de como será o Governo Bolsonaro nos seus primeiros anos. Hoje, Lula ganha bem não só em Serra, mas no estado  

CURTAS

SELEÇÃO – João Campos abrirá seleção pública para compor 30% das vagas do seu gabinete. Serão duas vagas em Brasília (assessor parlamentar e assistente de comunicação) e duas vagas no Recife (assistente de conteúdo e analista de mídias digitais). Atenção, profissionais de Comunicação, outras informações em uma Live que o deputado eleito fará hoje, no FB e no Insta, às 12h30.

POSSE – O novo presidente do Ipa, Odacy Amorim, toma posse nesta terça, a partir das 10h, na sede da entidade, no Recife. À frente do instituto, Odacy vai dedicar-se à produção de bens e serviços agropecuários, por meio de pesquisa, extensão rural e infraestrutura hídrica.

CASA PRÓPRIA - O senador eleito Flávio Bolsonaro disse, ontem, em entrevista, que os depósitos fracionados em sua conta (96 mil em cinco dias) são fruto da venda de um apartamento. O filho do presidente ainda afirmou que teve de fazer 48 – e  falei 48! – depósitos de R$ 2 mil por causa do caixa eletrônico. Mas é santo esse senador...

Perguntar não ofende: até tu, Delfim?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Gostaria de saber qual a razão para um governo honesto destruir a Lei da Transparência? Tem explicação?

marcos

Quem é mais Ladrão, Flávio ou Lula?

Fernandes

4 sítios + 3 triplex = Flávio BOLSONARO 7 MILHÕES

Fernandes

O perigo era o fake de que o PT iria implantar o comunismo aqui... pasmem, o primeiro país que os imbecis visitaram foi a China.

Fernandes

Não podemos culpar o Flávio por seus pequenos delitos. Ele cresceu num lar desestruturado. O pai fazendo rodízios de esposas. A atual madrasta é mais nova que ele, sempre viu seu pai semi-analfabeto defender torturadores. Isso mexeu com sua cabeça e o levou ao mundo crime.




19/01


2019

Coluna do sabadão

Carpina: três grupos se movimentam pela prefeitura

Por Arthur Cunha – especial para o blog

A análise dos cenários para 2020 chega, hoje, à Carpina, município referência da Mata Norte. No vácuo de um atual governo que não está bem avaliado, dois grupos, além do próprio prefeito Manuel Botafogo, se movimentam para apresentar candidaturas competitivas e ficar com a Prefeitura daqui a menos de dois anos. Além de Botafogo, que já administra o município pela terceira vez, deveremos ter uma candidatura do bloco de oposição que reúne o ex-prefeito Joaquim Lapa e o ex-vereador Diogo Prado. Um terceiro grupo, que tem à frente os irmãos Gouveia, Marcelo (prefeito de Paudalho) e Gustavo (deputado estadual eleito), começou a fazer política em Carpina e deve lançar um postulante.

Apesar de ter a maioria na Câmara Municipal e conseguir tocar a bola no meio de campo, no que diz respeito à gestão, o Governo Botafogo patina em uma aprovação que vai de média para ruim. O prefeito, no entanto, é muito bom de rua; sabe fazer campanha e tem a experiência necessária para saber dosar a política. Fora isso, tem o apoio do deputado federal Fernando Monteiro, ligado ao governador Paulo Câmara, o que pode assegurar a ele o apoio do Palácio. Esses atributos, além da máquina na mão, fazem de Botafogo o principal concorrente.

Mas Carpina está dividida. Também prefeito por três vezes, Joaquim Lapa deve bater de frente com o atual mandatário - no último pleito, ele foi derrotado por uma pequena margem de votos para Botafogo. Ao lado, na vice, ou até mesmo na cabeça de chapa, pode vir Diogo Prado, cujo mandato na Câmara foi cassado recentemente. O empresário, contudo, não precisa da estrutura de um gabinete para fazer política, já que dispõe de muitos recursos para investir. Era dado como deputado estadual eleito, mas acabou ficou de fora. Uniu-se aos Ferreira, o que pode lhe assegurar a musculatura necessária para vencer. 

A aposta dos Gouveia tende a ser o empresário Doda Soares, que, mesmo desconhecido na cidade, já colocou sua pré-candidatura em evidência, tendo sido bem aceita. Ele foi candidato a prefeito de Camutanga, perdendo a disputa por apenas 34 votos. Ainda é cedo para cravar, mas Carpina caminha para mais uma eleição acirrada no seu currículo. 

Quarta candidatura – Uma outra possibilidade é que em Carpina terminem disputando não três, mas quatro candidatos. Isso se Doda Ferreira sair em faixa própria, obrigando os irmãos Gouveia a fabricarem outra candidatura. Esse movimento se acontecer pode acabar favorecendo o prefeito Manuel Botafogo, que deve largar em primeiro – lembrando que em Carpina a eleição só tem um turno.

O crime não compensa – O ex-ministro e delator da Lava Jato, Antônio Palocci, rasgou o verbo e entregou que Lula recebeu propina em dinheiro (novidade). Também revelou (como se ninguém soubesse) que Dilma Rousseff sabia de todo o Caixa Dois na sua campanha. E que – pasmem! – a ex-presidente deu corda para a PF implicar seu padrinho nas denúncias como tentativa de inviabilizar uma candidatura de Lula em 2014. Resultado: Lula está preso (babaca); Dilma foi apeada do Poder e Palocci cumpre prisão domiciliar. É, amigos, o crime não compensa!

Pouco prestígio – Ao contrário da vinda do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a Pernambuco; a visita do alagoano João Henrique Caldas, o JHC, que também quer ser candidato ao posto, não obteve grande impacto. Ele até foi recebido pelo governador, mas sua estadia aqui passou longe de mobilizar seus pares – os que estiveram com ele, fizeram por questões protocolares. Lembrando que JHC não conseguiu nem o apoio formal do próprio partido, o PSB.

Globo X Record – O santinho Flávio Bolsonaro agora diz ser contra o foro privilegiado. Isso um dia depois de ser suspensa uma investigação sobre outro anjo de candura, o ex-assessor Fabrício Queiroz. As declarações foram dadas em entrevista à Record. Como os Bolsonaro não escondem sua preferência pela emissora, a Globo, então, abriu artilharia contra a família presidencial. Reportagem no Jornal Nacional mostrou que, no período de um mês, Flávio recebeu R$ 96 mil em 48 depósitos em espécie, segundo o Coaf. A guerra não é só na política; nas TVs o clima também está quente. Ui.

CURTAS

CONTAS IRREGULARES – Outro leitor atento da coluna denunciou, no WhatsApp Cidadão (81) 99198-0838, que o prefeito de Bom Jardim, João Lira, teve as suas contas de 2017 julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado. Motivo: descumprimento de exigências referentes à transparência.

BEM NA FITA – Quem, por outro lado, está bem na fita é o prefeito de Toritama, Edilson Tavares. Ele vem fazendo um excelente primeiro mandato, que beira os 90% de aprovação, segundo pesquisa divulgada por este blog em parceria com o Instituto Opinião. Edilson é um empresário que resolveu entrar na política para ajudar a sua cidade. Sua gestão é eficiente e de entregas.

PERDENDO A LINHA – O trabalho exitoso que o vereador Alcides Teixeira Neto vem realizando em Santo Amaro, no Recife, está tirando o sono de seus concorrentes. Tem gente da família de político do bairro que está indo para as redes sociais dizer que o dito cujo até “assistencialismo” faz para ajudar. Só que esse “representante” do povo nem na foto aparece, sinal de que não anda nas ruas.

Perguntar não ofende: Quem é mais santo: Lula, Dilma, Flávio Bolsonaro ou Fabrício Queiroz?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

E no final da história, Jair não era honesto, João não é de Deus e Moro não era contra corrupção.

Fernandes

O silêncio de Sérgio Moro diante do agravamento do caso Flávio Bolsonaro não é apenas constrangedor. É um foto político grave. O Ministério que dirige é responsável pelo COAF. Deve explicações sobre as estranhas movimentações do filho do chefe.

Fernandes

Cadê as vozes da moralidade pedindo impeachment por corrupção ?

Fernandes

Aquele grupo do PSL, que foi a China, sem comunicar o Bozo, vai voltar de lá pronto pra fazer a revolução comunista. Kkkkkkk

Fernandes

Tem muito depósito pro Bozo pai que não apareceu ainda. É só deixarem investigar que ele cai. Facinho facinho !


BM4 Marketing


18/01


2019

Coluna da sexta-feira

Maia em busca do PSB

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Antes mesmo de almoçar com bancada federal pernambucana, ontem, no Recife, o presidente da Câmara e candidato à reeleição, Rodrigo Maia, foi ao Palácio do Campo das Princesas fazer uma visita de cortesia ao governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB. Maia sabe que o apoio formal dos socialistas é fundamental para a sua vitória ainda em primeiro turno. Daí a opção de procurar o governador, dado o peso e a influência que a ala de Pernambuco terá na definição do partido, marcada para a próxima semana. Paulo e Maia têm uma excelente relação, que surgiu de um amigo em comum, o deputado Fernando Monteiro, um dos principais articuladores do carioca.

A tarefa de Maia de convencer o PSB não é fácil, mas está longe de ser impossível. Sinal disso foi a presença de três socialistas – Tadeu Alencar, Danilo Cabral e João Campos – no almoço que sucedeu a ida do presidente da Câmara ao Palácio. Os três chegam juntos ao ato, em um gesto simbólico. No final, Maia conversou em separado com Tadeu e João. Ainda faltariam, em tese, dois votos do PSB de Pernambuco: Gonzaga Patriota, que não participou do almoço, mas que deve seguir o partido; e Felipe Carreras, que já adiantou voto no colega de legenda JHC, que, por sua vez, estará hoje no estado – visita o governador às 9h.

Ao final da primeira agenda, Maia se mostrou otimista. “Estamos conversando, dialogando. O PSB é um dos grandes partidos que a Câmara tem. Um partido histórico, com grandes quadros. Infelizmente, tomou uma posição divergente, mas esperamos que a gente possa, dialogando, trazê-lo de volta, como foi na eleição de 2017. Mas, independente disso, a gente respeita a posição do PSB. Vai continuar contribuindo para o Parlamento, como contribuiu nos últimos anos”, destacou, em tom elogioso.

Um dos empecilhos à chancela do PSB foi a aproximação do presidente da Câmara com o PSL, do presidente Jair Bolsonaro, que elegeu 52 parlamentares. O presidente da Câmara, no entanto, minimizou afirmando que se tratam de dois posicionamentos diferentes. “Acredito que a gente não pode misturar o processo da Câmara com o processo eleitoral de 2018. Não há nenhum acordo da minha candidatura que eu construí com o governo”, comentou Maia, que segue na busca por apoios.

Prestigiado – O almoço do presidente da Câmara com a bancada pernambucana foi bastante prestigiado. Participaram, da vice-governadora Luciana Santos, presidente nacional do PCdoB, a deputados que não se reelegeram, e, portanto, não podem nem votar no democrata, a exemplo de Mendonça Filho, Silvio Costa, Carlos Eduardo Cadoca, Jorge Côrte Real e Betinho Gomes. Maia estava à vontade; o clima era de descontração. A deputada Shéridan Oliveira, de Roraima, conhecida como a musa da Câmara, também participou.

Ao lado – Presente ao almoço, o senador eleito Jarbas Vasconcelos foi reverenciado pelo presidente da Câmara, que fez questão de acompanhá-lo até a porta na hora de o ex-governador ir embora. Jarbas, por sinal, sentou-se ao lado de Mendonça Filho, seu ex-aliado, com quem chegou a se desentender na campanha – os dois disputaram o Senado. Ontem, o emedebista já havia dividido o mesmo espaço com o senador Fernando Bezerra Coelho, com quem briga pelo MDB. Já Fernando Filho e Raul Henry também se sentaram próximos e conversaram.

Contabilidade – A contabilidade no almoço era que Rodrigo Maia já tem 15 dos 25 votos possíveis entre os pernambucanos. O democrata, porém, só pode chegar a 21 apoiadores no estado, já que Marília Arraes, Carlos Veras, Eduardo da Fonte e Felipe Carreras não votam nele. Daqui, Maia seguiu para o Rio Grande do Norte, onde cumpriu agenda de campanha.

Sensação – A sensação do almoço, claro, foi Silvio Costa, muito querido por todos os presentes. Silvão contou piada e tirou onda com os colegas de outro partido. Também revelou “em out” um monte de bastidor que ele pretende tornar público um dia. Silvio Costa Filho brincou que o pai teria ligado para Maia dizendo que seria o coordenador de campanha do democrata. Após, educadamente, ter sua ajuda negada, Silvão, então, teria resolvido trabalhar para eleger um adversário do carioca. Pense numa figura!

CURTAS

CONTA RACHADA – A conta do almoço de Rodrigo Maia com a bancada pernambucana, realizado em um restaurante de um empresarial famoso no Pina, teve a sua conta rachada pelos parlamentos. Cada deputado pagou a sua. Quase isso. Teve gente que saiu de fininho na hora de passar o cartão.

NADA A VER – O deputado Fernando Filho negou que seu grupo esteja se reaproximando politicamente da Frente Popular, conforme circula nos bastidores. O parlamentar justificou a presença do pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, em agenda no Palácio, como um posicionamento institucional. Ele próprio irá quando for a vez da bancada federal.

AUSÊNCIAS – Alguns potenciais votos de Rodrigo Maia não estavam presentes no almoço, a exemplo de Daniel Coelho, Sebastião Oliveira e Túlio Gadelha. André Ferreira justificou a falta. Fora Túlio, que está na dúvida, todos os outros devem optar pelo atual presidente da Câmara.

Perguntar não ofende: Rodrigo Maia gostou da agenda no Recife?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Lula pede para mostrarem as provas. Flávio Bozo pede para esconderem as provas. Viram a diferença? Faz arminha, faz?

marcos

Quem é mais Ladrão Flávio, Queiroz ou Lula?

Fernandes

Cadê o ministro Moro, que é contra foro privilegiado?

Fernandes

Quando eles chamam o Palocci é porque a coisa ficou difícil...

Fernandes

Lula botou um par de chifres no Palocci, e ai pra se vingar ele acusa o grande Lula.




17/01


2019

Coluna da quinta-feira

Maioria da bancada pernambucana fecha com Maia

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Candidato à reeleição, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, desembarca, hoje, no Recife, para uma agenda de campanha que contemplará uma reunião com o governador Paulo Câmara, simpatizante da candidatura do carioca, e um almoço com a bancada pernambucana. Maia é favoritíssimo aqui no estado. Dos 25 votos possíveis, ele já tem 13 confirmados, podendo chegar a 21 apoiadores – só quatro parlamentares estão contra ele.

Um dos principais articuladores da campanha de Maia, não só aqui, mas em todo o Congresso, é o pernambucano Fernando Monteiro, amigo pessoal do presidente da Câmara. Além dele, votarão no democrata André Ferreira, André de Paula, Augusto Coutinho, Bispo Osséssio, Daniel Coelho, Fernando Filho, Fernando Rodolfo, Raul Henry, Renildo Calheiros, Ricardo Teobaldo, Silvio Costa Filho e Wolney Queiroz. Esses estão confirmados.

Outros que devem optar por Rodrigo Maia, mas ainda não bateram o martelo, são o deputado Sebastião Oliveira e o eleito Túlio Gadelha, que, anteontem, tomou café da manhã com o presidente da Câmara, sinalizando que essa pode ser a sua posição. Túlio, inclusive, foi alvo de questionamentos de internautas e celebridades esquerdistas, como Gregório Duvivier, após seu movimento. Já a posição do Pastor Eurico continua sendo uma incógnita.

Há, ainda, a possibilidade da maior parte da bancada do PSB ficar com Maia: Danilo Cabral, Gonzaga Patriota, João Campos e Tadeu Alencar. Esses deputados não definiram ou não anunciaram seus votos; vão esperar a resolução do partido, para, em seguida, fecharem questão. Líder da bancada, Tadeu já confirmou que seguirá o PSB. João Campos informou que seu voto dependerá também da composição dos blocos na Casa. É o caso de Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, que, com certeza, acompanhará sua legenda.

Votos contrários – Além de Marília Arraes e Carlos Veras, do PT, quem também não votará no atual presidente da Câmara são os deputados Eduardo da Fonte e Felipe Carreras; esse já anunciou voto em um colega de partido, o socialista JHC. Carreras lembrou que já foi assim em 2015, quando ficou com Júlio Delgado.

Senadores – Após ter se reunindo, na semana passada, com a bancada do PSB, o governador Paulo Câmara recebeu, ontem, os três senadores da próxima Legislatura: Humberto Costa, Jarbas Vasconcelos e o oposicionista Fernando Bezerra Coelho. Em pauta, ações e obras prioritárias para o estado, como as adutoras do Agreste e do Pajeú; a Ferrovia Transnordestina; e a requalificação das BRs 232 e 423. Jarbas e FBC, que brigam pelo comando do MDB, sentaram lado a lado.

Fantasmas em Aliança – A Polícia Civil baixou, ontem, na Câmara Municipal e em 11 residências do município de Aliança, com 12 mandados de busca e apreensão. A denúncia é que seis vereadores da cidade, entre eles a presidente da Casa, Zinha Oliveira, estão com funcionários-fantasmas nos seus gabinetes. Os crimes, nesses casos, são os de falsidade ideológica, organização criminosa e peculato. Pronto, chamem os Caça-Fantasmas! 

Confusão petista – Apesar dele negar, a informação dos bastidores petistas é que o suplente de vereador João da Costa ficou hashtag #chateado com seu partido porque não indicou ninguém nas vagas do PT no Estado e na PCR. O ex-prefeito, que se disse honrado com o mandato na Câmara Municipal, assegurou ter defendido que a sigla integrasse uma aliança “que representasse a defesa da democracia e do presidente Lula”.

CURTAS

CÓDIGO SANCIONADO – De autoria do deputado licenciado e secretário de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes, o Código Estadual de Defesa do Consumidor foi sancionado pelo governador e virou a lei 16.559/2019. Trata-se do primeiro documento do tipo no país, uma conquista de todos os pernambucanos.

FESTIVAL DE JANEIRO – Um leitor antenado de Ouricuri denunciou, pelo WhatsApp Cidadão (81) 99198-0838, que, enquanto o hospital da cidade está paralisado, a prefeitura programou uma festança para este mês, com atrações caríssimas como Xand Avião, Jonas Esticado e Saia Rodada. Nada contra festa, mas saúde em primeiro lugar.

LÁCTEOS – O deputado estadual Claudiano Filho articulou uma reunião do secretário de Desenvolvimento Agrário, Dilson Peixoto, com os produtores de queijo e leite de Pernambuco. Na ordem do dia, a situação de crise do segmento e uma lista de reivindicações. O encontro será às 11h de hoje, no Ipa.

Perguntar não ofende: Por que as ações da Taurus estão caindo após um decreto facilitar a posse de armas?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Pq as forças armadas da Venezuela não derrubam maduro? Pq ele defende a riqueza da nação (petróleo). enquanto a nossa...

Fernandes

UMA HONESTIDADE DE FACHADA. O desgaste do Burronaro filho apelando ao STF pelo Queiroz é IMENSO! Apenas um motivo faria um político se queimar dessa maneira por um assessor: RABO PRESO! Queiroz tem os Burronaros nas mãos e a coisa é bem SUJA do que se imagina!

marcos

Chora não mortadela fascista

Fernandes

Bolsonaro ganhar as eleições é prova de que enganar trouxas é fácil.

Fernandes

Marcha soldado...cabeça de papel! Será que esta música do repertório infantil era inspirada no Bozo?




16/01


2019

Coluna da quarta-feira

Posse de armas: sim ou não?

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O decreto editado pelo presidente Jair Bolsonaro facilitando a posse de armas de fogo aqueceu um debate bastante acirrado no Brasil, que divide opiniões favoráveis e contrárias. A coluna de hoje trará os principais argumentos resumidos dos dois lados. Como não me omito, quero deixar claro que, pessoalmente, sou contra a flexibilização. Acredito que o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826, de 2003) precisa ser mantido e aprimorado. Mas esse espaço é democrático, e só você, leitor, é dono da sua opinião. Para formular um posicionamento, é preciso ter acesso ao máximo de informações. Por isso, vamos aos pontos de vista.

Começarei pelos argumentos utilizados por quem defende a posse, e, posteriormente, o porte de arma de fogo – esse precisa passar por votação no Congresso Nacional. O Brasil é um país extremamente violento. O uso da arma de fogo, destacam os simpatizantes, é para a defesa pessoal frente a um Estado ineficiente. Evocam, como justificativa, a liberdade de escolha e o direito à autodefesa, pilares de uma sociedade livre e democrática. Não se trata, de acordo com eles, do direito de matar, mas do direito de preservar a própria vida. Eu poderia, nesse cenário, entender que não quero ter armas. Porém, essa decisão caberia apenas a mim, e não ao Estado.

Já os posicionamentos contrários à flexibilização ressaltam que a medida causará um aumento dos crimes por arma de fogo, já que a facilitação do acesso estimulará o tráfico e roubo dessas armas. Outro ponto é o despreparo do cidadão para utilizar o armamento, que precisa de um treinamento prévio para ser manuseado, além de capacitações contínuas. Uma sociedade armada é uma sociedade mais violenta, sacramentam. Defendem que, ao invés de revogar o Estatuto do Desarmamento, é necessário aprofundá-lo. Além disso, armas em casa representam a possibilidade maior de alguém usá-las para cometer suicídio.

Cada um defende o seu lado. Os principais argumentos foram colocados. A leitura sobre o tema, contudo, é extensa e permeada de números, estudos e depoimentos. Uma coisa é fato: essa discussão ainda ficará muito mais acalorada nos próximos meses. Espero que, no final, o povo não saia prejudicado.

Tiro pela culatra – Entrando no campo político, é consenso que o tiro do presidente Bolsonaro saiu pela culatra (trocadilho infame, eu sei). É que o mandatário não agradou nenhum dos lados com o decreto facilitando a posse de armas de fogo. Quem era contra continua do mesmo jeito. E quem era a favor achou que a flexibilização foi muito branda. Dizem, nos bastidores, que o presidente estava recebendo pressão de generais, maçons e juízes liberais para editar o decreto.

Palatável para a mídia – Especialista no assunto, Benedito Barbosa, autor de “Mentiram para mim sobre o desarmamento”, disse, em entrevista, que o decreto pode ter sido configurado de uma maneira que o tornasse mais palatável para a grande mídia e para a opinião pública – o ministro Sérgio Moro, inclusive, teria suas restrições ao documento. Parece que não deu certo, já que o presidente está recebendo críticas dos dois lados. Pelo Twitter, ele afirmou que a medida foi “apenas o primeiro passo”.

Redução de crimes – No dia em que ganhou luz o decreto sobre a flexibilização das armas no Brasil, o governador Paulo Câmara cumpriu agenda em Caruaru, onde anunciou a redução dos índices de violência na cidade. Em relação a 2018, foram 35% a menos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Oposição, a prefeita Raquel Lyra acompanhou a explanação e creditou a redução à “sociedade caruaruense”. No ano passado, PE conseguiu uma redução de 23,2% nos homicídios, um dado muito comemorado pelo governo.

Chave virada – Eleita deputada federal, a vereadora Marília Arraes já virou a chave. Ontem, a petista postou no Instagram um textão contra a reeleição de Rodrigo Maia para presidente da Câmara utilizando a hashtag #MAIANÃO. Quem a apoiou foi o ator-autor-apresentador-humorista-roterista-colunista-ícone-esquerdista Gregório Duvivier. O sócio do Porta dos Fundos postou um comentário, em tom de brincadeira, lançando Marília para a Presidência, em 2022.

 

 

 

CURTAS

CAPACITAÇÃO – Prestes a assumir seu primeiro mandato na Alepe, Gustavo Gouveia anunciou, no programa de Carlos Peruca, que vai atuar para garantir cursos profissionalizantes e capacitações para o trabalhador da Mata Norte. O futuro parlamentar quer um olhar especial pela região.

PRAZO – Atenção, prefeitos! Vossas excelências têm até o próximo dia 31 de janeiro para enviarem ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) informações sobre atos de pessoal, incluindo aí os concursos. O órgão disponibilizou, em sua página (www.tce.pe.gov.br), um manual com explicações sobre os procedimentos.

DESMONTE – Por meio do WhatsApp Cidadão da coluna, o (81) 9.9198-0838, um leitor denunciou um suposto desmonte das políticas públicas de Igualdade Racial em Olinda. De acordo com ele, a prefeitura não renovou o mandato dos conselheiros dessa área.

Perguntar não ofende: Você é contra ou a favor da flexibilização da posse de armas? Responda no (81) 9.9198-0838 ou no perfil @arthurhbcunha , no Instagram.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Cuidado! Eu tenho um liquidificador... e sei usá-lo

Coração Vermelho

Cuidado! Liquidificador Mata!

marcos

Além de Corrupção, roubo, desemprego e incompetência qual o Legado que o PT deixou para o Brasil?

marcos

Qual governo deixou 13 Milhões de Desempregos? PT /////// Acertou Mizeravi

marcos

Diferentemente da era Petista o Bandido vai pensar duas vezes antes de assaltar sua casa. É bala no rabo mortadela.




15/01


2019

Coluna da terça-feira

Pega fogo de vez a briga pela Mesa da Alepe

Por Arthur Cunha – especial para o blog

No mês de recesso, longe dos holofotes, a disputa pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco pegou fogo de vez. E o cargo onde a briga está mais acirrada é o de primeiro-secretário, que administra um orçamento maior do que o de muita prefeitura, e sem as críticas inerentes ao Executivo. Há embates, também, na 1ª Vice-Presidência e em outros postos fora da Mesa, como a liderança da oposição. Enquanto o governador anunciava, ontem, o seu segundo escalão, os deputados passaram o dia articulando pesado na Alepe. O voto está bastante disputado.

Preferido para o cargo de primeiro-secretário, o deputado Clodoaldo Magalhães ainda não está sacramentado no posto. O parlamentar segue na frente, mas Isaltino Nascimento continua forte na corrida. A surpresa ficou por conta de Francismar Pontes, que, dado como fora do páreo, está correndo por fora e conquistando votos onde ninguém está buscando. O jogo para primeiro-secretário está sendo jogado – e vai continuar assim até os 45 do segundo tempo.

Embate semelhante observamos na 1ª Vice-Presidência. O nome de Simone Santana não está pacificado. Diogo Moraes, atual primeiro-secretário, não abriu mão de permanecer na Mesa e ainda mantêm seu nome na corrida – sem falar em Aglailson Victor. Já o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, mesmo sem concorrência, está em campanha assegurando voto atrás de voto, pavimentando a sua reeleição.

Outro posto onde tem mais de um pretendente é a liderança da oposição. Deputado de primeiro mandato, Marco Aurélio Medeiros se lançou no jogo. Mas pesa contra ele o argumento de que, uma vez escolhido, o parlamentar concentraria sua atuação muito no Recife, esquecendo Pernambuco. Sendo assim, Priscila Krause deve mesmo ficar com a função, conforme antecipado por esta coluna.

Perfil técnico – Anunciado, oficialmente, ontem, pelo governador Paulo Câmara, o segundo escalão do Estado teve a mesma lógica de composição aplicada na escolha dos secretários. Prevaleceu, mesmo nas indicações de partidos, o perfil técnico do quadro em questão, avalizado pelo governador. Com a decisão, Paulo quer estar preparado para enfrentar um 2019 difícil e um Governo Federal oposicionista.

Indicações partidárias – Participaram com indicações técnicas no segundo escalão do Estado partidos como o PP (Porto do Recife, Ipem, Lafepe e Administração de Noronha); o SD (Grande Recife, Jucepe e Procon) e o PT (Ipa, Iterpe e EPTI). O nome do Iterpe, Altair Patriota Correia Alves, veio do deputado federal eleito Carlos Veras, comprovando que ele está afinado com o governo.

Ligação – O novo presidente de Suape, Leonardo Cerquinho, apesar de não ter sido indicação direta de Raul Henry, tem ligação com o deputado federal eleito. Porém, para critério de composição, ele entrou na cota do PSB. O MDB ficou com o Detran e a Cehab. Também chamou atenção a indicação do ex-prefeito de Glória do Goitá, Djalma Paes, para a CPRH.

Pague meu dinheiro! – Vejam só que o secretário de Planejamento de Gravatá, o senhor Joeides Pereira, que se apresenta como economista, classificou, em entrevista, como “natural” o não pagamento do 13º salário dos conselheiros tutelares do município. Eu queria ver a mesma conversa se o benefício dele tivesse pendente também. O que a prefeitura deveria fazer era reconhecer o erro e pagar logo as remunerações em atraso.

CURTAS

PAPELÃO – Eu tenho absoluta certeza que a população do Rio de Janeiro não elegeu Wilson Witzel para ele ficar tentando aparecer todo dia. Ontem, o governador exibiu nas suas redes sociais um vídeo onde ele aparece fazendo flexões com policiais. Menos, Witzel, que papelão!

DEVOLVA-ME – O prefeito de Tabira, Sebastião Dias, foi condenado pelo TCU a pagar uma multa de R$ 30 mil e a devolver R$ 305 mil à União, referentes a um convênio que não foi executado pela prefeitura, mesmo o Executivo municipal tendo recebido o dinheiro. 

ATENÇÃO – Reeleito para mais um mandato, o deputado estadual Romário Dias assegurou que Paudalho e a Mata Norte terão atenção especial no seu novo mandato, cujo tema será: “O que é bom para Pernambuco”. “Vamos estar juntos em qualquer situação”, comentou.

Perguntar não ofende: Cadê essa oposição de Olinda que anda tão calada?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Agenda prioritária de Jair Bolsonaro gera interesse em poucos brasileiros. Segundo dados do Datafolha, parcela expressiva da população discorda dos temas centrais de sua plataforma

Fernandes

Aqueles babacas que falavam que que não tinham bandido de estimação, agora tem uma família inteira e até um motorista.

Fernandes

Ao invés do Bolsonaro falar tanto do PT deveria se empenhar em acertar seu governo que comete erros em séries. Mas entendo, falar ml do PT é pra não falar do Queiroz, do caixa dois do Onyx, das nomeações de parentes e amigos.




13/01


2019

Coluna da segunda-feira

Um fim em si

Por Arthur Cunha – especial para o blog

A Reforma da Previdência está batendo à nossa porta com um ponto crucial, que precisa ser discutido sem hipocrisia: o inchaço do Estado brasileiro e quem vai pagar a conta das altíssimas aposentadorias que as elites do funcionalismo público acreditam serem merecedoras. O problema está na base. O Brasil, apesar de ser o quinto país do mundo onde mais se empreende, estimula seus estudantes desde a mais tenra idade a obterem, na aprovação em concurso público, um fim em si. E não a porta de entrada para servir à coletividade.

É como se, após passarem nessas provas, o que acontece ainda na juventude (na imensa maioria das vezes), esses brasileiros estivessem quase que automaticamente “aposentados” – só contando o tempo para a aposentadoria de fato. Esse ínterim é o justamente o ápice da vida profissional dessas pessoas, onde elas deveriam estar preocupadas em produzir cada vez mais e criar soluções para melhorar a vida prática da comunidade. Empreender, mudar o mundo! E não em passar um tempo à espera das “férias eternas”, atrás de um birô, carimbando papel.

Afora essa questão filosófica, temos um dado bem prático, que nos afeta a todos, concursados ou não. Quem deverá arcar com as aposentadorias dessa casta de pretensos marajás? Nós todos, que, se não investirmos em previdência privada, muitas vezes alvo de fraudes, morreremos na miséria do INSS? É certo manter na aposentadoria o salário integral e as benesses de um seleto grupo de ungidos? De acordo com o Banco Mundial, o Brasil gasta mais com servidores do que países de primeiro mundo como Estados Unidos e França. Em contraponto, a prestação do serviço é infinitamente pior.

O lobby e as ameaças de juízes, promotores, procuradores, burocratas, militares e demais servidores dessa elite do funcionalismo estão entre os principais entraves para a bendita Reforma da Previdência andar no Congresso. Na “República dos Concurseiros”, esse povo só olha para o próprio umbigo. Esquecem que servir à coletividade é o verdadeiro “fim” das suas carreiras. Querem mamar nas tetas do Estado eternamente. E a conta, meus caros, fica para nós, mortais, pagarmos.

Caixas-pretas – A princípio, a notícia do corte na contribuição do Governo Federal ao Sistema S, que pode variar entre 30% e 50%, causou estranheza. Mas é fato que entidades como o Sesi, Sesc, Senai e Senac são verdadeiras caixas-pretas, que precisam serem abertas e terem suas contas e gastos expostos à população. A transparência e as informações repassadas aos órgãos de controle são mínimas. Isso vale para Pernambuco também! Após essa análise é que a definição sobre os repasses deve ser sacramentada.

Com Maia – Presidente estadual do PDT, o deputado Wolney Queiroz marcou para o próximo dia 17 uma visita a Pernambuco do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, candidato à reeleição. Maia quer assegurar no estado mais apoios – no sábado, já obteve a chancela do PDT nacional. O encontro aqui deve reunir quase toda a bancada de federais, muitos dos quais ficarão com o carioca.

Contra Maia – Apesar de, oficialmente, seu partido, o PDT, ter declarado voto em Rodrigo Maia para a Presidência da Câmara, o deputado eleito Túlio Gadelha abriu uma dissidência e vai de Marcelo Freixo, do PSOL. O apoio dos pedetistas ao atual mandatário da Câmara despertou a ira dos apoiadores de Ciro Gomes.

Sem compromisso – Rodrigo Maia, por sua vez, negou que tenha feito críticas a Tadeu Alencar, líder do PSB. E disse que o partido nunca se comprometeu em apoiá-lo. Mas que havia o namoro, havia. PSB e PCdoB ainda não se decidiram. Um dos principais problemas para selar a aliança com Maia foi a adesão do PSL ao palanque do atual presidente da Câmara.

CURTAS

MAMATA – Depois de ficarem sem o auxílio-saúde de R$ 500, os membros do Ministério Público não têm mais do que reclamar, já que receberão um “pequeno” aumento de 16,38% nos seus salários, seguindo o reajuste dos ministros do STF. A medida já foi publicada no Diário Oficial. Os procuradores, por exemplo, passarão a ganhar R$ 35.462.22. Será que dá para pagar plano de saúde?

LEGADO – De saída da Alepe, José Humberto se despede de um mandato produtivo. Foram 488 indicações, 122 requerimentos e 30 PLs, entre eles o que deu origem à Lei 16.528. Por ela, todos os assentos dos veículos do transporte coletivo rodoviário intermunicipal passam a ser preferenciais para idosos, mulheres grávidas, passageiros com crianças de colo e pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida.

WHATSAPP - Lembrando que você, querido leitor, pode dar a sua contribuição para melhorar a vida na sua cidade enviando para o número (81) 99198-0838 algum problema que a prefeitura municipal ainda não resolveu. Vamos ajudar a fazer com que o poder público cumpra seu papel de melhorar a vida nos municípios.

Perguntar não ofende: Como anda a disputa pelo comando do MDB pernambucano?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A HISTÓRIA É TESTEMUNHA E CONFIRMA ESSE FATO.

Fernandes

Quem é de esquerda, luta para manter a soberania nacional e é socialista. Quem é de direita, é entreguista e capitalista.

Fernandes

No caso Battisti, Evo Morales deu uma lição de Morales no Moronaro! Kkkk

Fernandes

SERÁ QUE O QUEIROZ NÃO VAI SER O PRÓXIMO MINISTRO DA SAÚDE? OU DIRETOR DO HOSPITAL COOPERADOR? DOS BOLSONAROS?

Fernandes

Esse povo é muito maldoso, dizendo que o Carlos Bolsonaro é gay só porque ele mora com um primo há anos, não tem históricos de namoradas e os dois criam um popdle fofinho e ainda saem juntos Muita maldade! Ela é do time do perrelli, é?




11/01


2019

Coluna da sexta-feira

O equilibrista

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Imaginem uma corda bamba de circo onde um artista circense tenta atravessar de um lado para o outro, passando por vários percalços; ora mais tranquilo, ora ameaçando cair. Mas sempre com a certeza de que vai chegar triunfante no final da linha. Transpondo para a política nacional, podemos definir essa metáfora como a trajetória recente do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, que, depois de muita especulação, está próximo de ser reeleito, ganhando a corrida por um dos cargos mais importantes da República.

Com a iminência de receber em breve o apoio do bloco de 69 deputados, formado pelo PSB, PDT e PCdoB; Maia vai ultrapassar com folga a maioria necessária de 257 votos, vencendo o pleito contra Fábio Ramalho sem precisar de segundo turno. Uma vez reconduzido à cadeira, o deputado carioca terá um imenso poder em suas mãos, digno de fazer frente à caneta de Jair Bolsonaro, controlando todo o ritmo em que as pautas definidoras do futuro da nação serão votadas.

Rodrigo Maia é uma espécie de equilibrista. Jeitoso, sabe o timing certo de fazer suas movimentações. Em um momento, acena para o novo presidente e seu PSL seco por cargos e relevância política; no outro, conversa com lideranças de centro esquerda como se fossem velhos aliados. Nessa pisada, já tem o apoio de 12 partidos: PSL, PSD, PR, PRB, PSDB, DEM, SD, Podemos, PPS, PROS, PSC e Avante. Juntas, essas siglas já lhe garantiram, em tese, 262 votos.

Contra o atual presidente da Câmara, argumentam parlamentares de mandato, pesaria o fato de que os futuros deputados, muitos eleitos na onda das redes sociais, não assegurariam o apoio à reeleição de Maia com receio da opinião pública. O fato é que, costurando com gregos e troianos, negociando cargos na Mesa e em comissões, Rodrigo Maia segue na dianteira e já enxerga a linha de chegada bem clara à sua frente.

Articulação – Se confirmada a vitória de Maia, Pernambuco terá tido um papel importante na articulação. É daqui um dos melhores amigos do presidente da Câmara, o deputado Fernando Monteiro, seu cabo eleitoral. Também pernambucano, o líder do PSB, Tadeu Alencar, está à frente das conversas do partido com o candidato. O governador, inclusive, já avalizou o nome de Maia.

Pelo Nordeste – A Frente Parlamentar em Defesa do Nordeste não vai tolerar declarações como essas que alguns exemplares de uma suposta raça ariana fizeram contra a região, em um vídeo que circula no WhatsApp. De acordo com o deputado federal Danilo Cabral, a frente “lutará para manter o diálogo com o novo governo e na defesa dos interesses da região”.

Pacto Pela Vida – Paulo Câmara reuniu seu secretariado, ontem, para mostrar o modelo de gestão do Pacto Pela Vida. Divulgados pelo governo, dados preliminares da área apontam que, no ano passado, o número de homicídios no estado caiu a patamares inferiores a 2017 e 2016. As estatísticas oficiais serão apresentadas no próximo dia 15 de janeiro.

Cadeia nele! – Um prefeito pernambucano de uma cidade importante está prestes a ser preso pela Polícia Federal. A acusação – muito grave! – é de improbidade administrava por desmandos constantes na administração do município em questão. Se a detenção realmente ocorrer, será a segunda prisão do tipo em pouquíssimo tempo. Esse gestor pode juntar-se no Cotel ao prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral.

CURTAS

AÇÃO CIVIL – Já o ex-prefeito de Carnaíba, José Mário Cassiano Bezerra, e o vereador Irenildo Pereira dos Santos, o Neudo da Itã, foram alvo de uma ação civil de responsabilidade, impetrada pelo MP por atos improbidade administrativa – eles já haviam sido denunciados por ilegalidade na dispensa de licitação na aquisição de um terreno.

CONTAS REJEITADAS – Outro ex-prefeito encrencado é Carlos Cavalcanti Fernandes, de Afrânio, cujas contas do exercício financeiro de 2012 foram rejeitadas pelo TCE. Entre as irregularidades, o não repasse de recursos para a previdência municipal e a ausência de transparência nas informações.

DESENROLADO – Esse filho do General Mourão é um desenrolado mesmo. O povo reclamando porque ele já entrou ganhando R$ 36 mil no governo onde o pai é vice-presidente. Aí é fácil. Quero ver ser promovido oito vezes – eu disse oito vezes! – nas gestões petistas como Antônio Mourão, que é concursado do BB, conseguiu ser.

Perguntar não ofende: Flávio Bolsonaro seria o novo Lula? “Não sei, nunca nem vi...”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Burronaro desce do palanque e começa a governar. É lamentável que um Presidente fake da república faça ilações irresponsáveis entre facções e movimentos sociais que lutam por direitos. Mas se for pra falar de crime, o MP aguarda explicações do seu filho e do Queiroz....

marcos

Vejam a que ponto chegou o Brasil, no governo Petista até Rapariga nomeava Ministro

Coração Vermelho

Vejam a que ponto chegou o Brasil. Colocaram o bobo da corte pra reinar, estava na cara que não daria certo.

marcos

Teve até Rapariga Brasileira na posse

marcos

Fake Mortadela Fascista. kkk




10/01


2019

Coluna da quinta-feira

Discrepância entre repasses e reajustes inviabiliza prefeituras

Por Arthur Cunha – especial para o blog

A coluna tratou, ontem, da necessidade de os prefeitos brasileiros se capacitarem para enfrentar a realidade de administrações com pouco dinheiro e muitas demandas. Hoje, vamos abordar o outro lado do problema, que é a discrepância nos repasses da União para os municípios, frente aos encargos que as prefeituras têm de dar conta. São questões que travariam qualquer empresa privada, por exemplo. E que no setor público não acarretam apenas na ineficiência do Estado. Também comprometem áreas importantíssimas do funcionalismo público, a exemplo da previdência.

Um dos pontos que é importante ser discutido é o pagamento dos pisos dos professores e dos agentes comunitários de saúde, reajustados anualmente – uma medida, ressalto, da maior relevância para essas categorias. A dificuldade é que os repasses do Governo Federal nessas áreas não acompanham nem de longe a variação dos reajustes dessas remunerações, que, diga-se de passagem, ainda continuam baixas. Na prática, o prefeito é obrigado por lei a dar o piso. E ele quer cumprir a legislação, mas não tem dinheiro suficiente para pagar, tendo que tirar de outra coisa. É a história do cobertor curto: cobre o rosto e os pés ficam descobertos.

Em se tratando do piso nacional dos professores, os impactos são ainda mais fortes nas contas municipais, uma vez que os planos de cargos e carreiras são feitos com gratificações baseadas nesses percentuais. Esse processo cria um efeito cascata. É a mesma lógica, guardadas as devidas proporções, dos aumentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que provocam mais ganhos em todas as esferas inferiores. No final, sobra uma conta altíssima para o erário público. No caso das prefeituras, o aumento dos pisos ainda eleva a despesa com pessoal, que não pode passar dos 60% da Receita Corrente Líquida, segundo preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal.

É debate duro, melindroso. Mas que precisa ser travado. Só assim é que a solução pode vir. O novo governo há de ter maturidade para entender que, do jeito que está, não tem condições de continuar. Os repasses precisam ter alguma vinculação com os reajustes dos pisos. Caso contrário, vão continuar inviabilizando as prefeituras. É o velho debate de um “novo” Pacto Federativo; tão necessário quanto as reformas da previdência, tributária e política.

Multa atrás de multa – Não bastasse a União se amarrando na hora de liberar as verbas, os prefeitos ainda precisam lidar com os auditores dos tribunais de contas cada vez mais em cima. Sem condições de cumprir o que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal, eles ficam levando multa atrás de multa. Tem até uma piada interna que diz que o camarada para ser prefeito precisa antes ter um excelente advogado, porque sabe que vai passar anos respondendo aos órgãos de controle.

Conta zerada – No grupo de WhatsApp dos prefeitos pernambucanos é só o que se comenta. Inúmeras prefeituras do estado não vão nem ver a cor do dinheiro hoje, quando será repassada a primeira parcela do Fundo de Participação dos Municípios de 2019. Isso porque órgãos como a Receita Federal e o INSS vão descontar multas e outros encargos dos municípios. “Todos os prefeitos estão revoltados. Teve município mesmo que vem zerado”, contou, em reserva, um gestor de uma cidade pernambucana.

Fiel da balança – O bloco formado por deputados do PSB, PDT e PCdoB está sendo tratado como o fiel da balança na eleição da Presidência da Câmara Federal. Se optar pelo apoio ao atual presidente, Rodrigo Maia, o democrata vence no primeiro turno. Se for para alguma candidatura de oposição, o grupo provocará um segundo turno na disputa. O bloco, contudo, deve fechar questão pró-Maia, que já tem o apoio de 11 bancadas.

Às escuras – Advinha qual cidade foi a campeã de mensagens sobre problemas que as prefeituras não resolvem? Ela mesma: Araripina, terra do nepotismo e dos shows eróticos em espaço público. A Avenida Perimetral da cidade está tomada pela escuridão, dificultando o tráfego de veículos e a circulação de pessoas, que ficam com receio de serem assaltadas. Parece que não é só o prefeito de lá que precisa de uma luz. Vale lembrar que os municípios também podem dar sua contribuição na segurança investindo em iluminação. 

CURTAS

JOGO DE EMPURRA – Em nota, a Prefeitura de Gravatá jogou para o Governo do Estado o problema da falta de uma maca para transportar um paciente. Segundo o município, o hospital local dispõe de 23 equipamentos do tipo. “O problema real é que existe hoje uma retenção de macas nas principais unidades de saúde do estado”, diz a nota. Começou o jogo de empurra.

É PRISCILA – O deputado estadual eleito Marco Aurélio Medeiros ainda nem tomou posse, mas já anunciou candidatura à liderança da oposição na Alepe - está de olho no vácuo de uma possível Onda Bolsonaro. Mas a vaga ficará mesmo é com Priscila Krause, que já faz um trabalho sistemático de oposição à Frente Popular desde os tempos de Câmara do Recife.

RENOVAÇÃO – Senador desde 1995, há 24 anos, Renan Calheiros andou defendendo renovação na Casa Alta. O mesmo Renan, aliás, que quer voltar a presidir o Senado da República este ano. Seria cômico se não fosse trágico.

Perguntar não ofende: General Mourão, o senhor pode me adotar como filho?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

VIERAM 12 REPRESENTANTES DE NAÇÕES PARA POSSE DO JECA URBANO DO BRASIL... E 94 PARA DE MADURO VENEZUELA. VAI BRASIL!

marcos

Governo bom era o de Lula PT, até Rapariga nomeava Ministro

Fernandes

GOVERNO BOLSONARO TEM EM MÉDIA UM RECUO POR DIA. LEVANTAMENTO É DA FOLHA DE SÃO PAULO. Um levantamento feito pela Folha de São Paulo constatou que o governo BOLSONARO fez nove recuos durante os nove dias do atual governo. A média de um recuo por dia reflete a falta de planejamento do primeiro escalão e a personalidade dispersa e pouco assertiva do presidente, afirma a Folha.

Fernandes

Burrominion faça clique sexy mostrando o bumbum na cama após balada.

marcos

Bomba: Luleco acaba de vender a sua empresa a Touchdown para Queiroz. Apos a retirada do capital por Emílio Odebrecht de R$ 3 Milhões a empresa Quebrou.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores