Congresso Nordestino de Educação Médica


03/05


2019

Coluna da sexta-feira

Bezerros e a quebradeira

O prefeito de Bezerros, Severino Otávio (PSB), surpreendeu, ontem, renunciando ao cargo. Alegou problemas de saúde e disse ter sido convidado pelo governador Paulo Câmara (PSB) para assumir a Arpe. Branquinho, como é mais conhecido, tem uma extensa passagem pela vida pública. Foi deputado estadual e presidente do Tribunal de Contas do Estado. Nunca fez planos para governar Bezerros, sua terra natal, sendo forçado a ir à disputa por pressões do ex-governador Eduardo Campos (PSB).

Eleito em 2012 e reeleito em 2016, Branquinho recebeu um município falido, faltando recursos até para pagar os servidores em dia. “Prefeitos no Brasil hoje são meros gerentes do departamento de pessoal”, diz ele, que hoje passa o cargo para o vice-prefeito Breno Borba (PSB), de apenas 29 anos. Bezerros não é uma ilha isolada em se tratando de dificuldades administrativas e financeiras

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), 95% das prefeituras no Brasil estão quebradas financeiramente. Administração pública no Brasil, de forma geral, caminha para o caos. A crise econômica que se abate sobre o País deu seus primeiros sinais no ano de 2013. Alguns gestores se anteciparam ao cenário de dificuldades, mas poucos conseguiram sanear as contas.

A má administração, corrupção e a crise financeira que levou o Governo Lula e Dilma a propor o ajuste fiscal é a mesma alegada por prefeitos de todas partes do Brasil, que dizem estar sem dinheiro para pagar despesas básicas de manutenção da máquina pública. A situação anda tão crítica que uma avalanche de decretos determinando demissões, proibição do pagamento de horas extras a servidores e até suspensão de contratos foram assinados no primeiro dia de gestão pela ampla maioria dos prefeitos. Bastou sentar na cadeira para iniciar os cortes. Tudo gerado, porque gastou-se sem controle, falta de administração dos recursos e outros fatores, dentre eles o pior: o desvio por corrupção.

Parte da responsabilidade atribui-se ao governo federal, especialmente no que diz respeito ao repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), uma das principais fontes de renda da maioria das municipalidades e que também sofreu redução na arrecadação. Existem muitos municípios fazendo acordos e dividindo suas dívidas que não são pequenas. Pelo interior, os gestores reconhecem que a população é a principal prejudicada, mas muitos cortes têm que serem feitos, para que não se pare os serviços prestados. Muitos vão ter que encontrar uma maneira inusitada de economizar para enxugar a máquina Pública.

A derrocada é fruto de uma combinação perversa de fatores, que inclui queda nas transferências federais e estaduais, baixa capacidade de gerar receita própria e altos gastos com pessoal e corrupção. O resultado se reflete em atrasos no pagamento de despesas e em investimentos pífios, no menor nível desde 2005. Em valores, as perdas são estimadas em bilhões, que deixaram de ser aplicados em melhorias para a população nos 5570 municípios brasileiros.

País sem justiça – O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, atendeu a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e arquivou suspeitas de caixa dois em relação ao ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Vital do Rêgo, e ao ex-deputado federal Marco Maia (PT-RS). Em decisão da última terça-feira, Fachin enviou a parte que envolve indícios de corrupção e lavagem de dinheiro sobre os dois para a Justiça Federal do Paraná. Dodge fez o pedido de arquivamento de uma parte e envio de outra há cerca de duas Semanas.

Em boas mãos – Bezerros não sofre solução de continuidade com a renúncia do prefeito Branquinho (PSB). Em seu lugar, assume o vice Breno Borba, também do PSB, um jovem aguerrido, leal e preparado, de apena 29 anos. A ele, o ex-prefeito já vinha delegando missões no município e em Brasília. Breno participou, por exemplo, da última marcha dos prefeitos na capital federal quando debateu a descentralização de receitas federais mediante a proposta do Pacto Federativo.

Sem retaliação – Em entrevista, ontem, ao Frente a Frente, a governadora em exercício Luciana dos Santos (PCdoB) disse que conviveu com Bolsonaro deputado em Brasília, já conhecia seu estilo e por isso mesmo não está surpresa com eventuais desencontros no seu Governo. Quanto à decisão do PSB e do seu partido de terem fechado questão contra a reforma da Previdência, afirmou que não redundará em retaliação para o Estado. Citou como exemplo a liberação dos recursos federais para a adutora do Agreste. “Não há uma posição radical contra a reforma, mas alguns pontos como a exclusão dos trabalhadores rurais e o Benefício de Prestação Continuada – BPC”.

Belo Jardim faliu – O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aluízio Lessa, levou os vereadores Nilton Senhorinho (PSB) e Bruno Galvão (PT), de Belo Jardim, para uma audiência como presidente do Tribunal de Contas do Estado, Marcos Loreto. Lá, depois de formalizar pedido de auditoria nas contas da Prefeitura, sapecou pelas redes socais: “É espantoso como uma cidade tão importante e tradicional como Belo Jardim, onde estão instaladas grandes empresas que investem tanto no município, como as fábricas das Baterias Moura, o abatedouro de frangos Natto e a Asa Alimentos, seja quebrado em dois anos da gestão Hélio dos Terrenos (PTB). Entre 2018 e 2019, a dívida do município, que era de R$ 230 mil na gestão de João Mendonça, passou para R$34 milhões”.

Sem patrocínio – Do blog de Mário Flávio: “A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), voltou a reclamar da falta de pagamento do Governo do Estado no que diz respeito ao São João. Ela disse que a cota no valor de R$ 800 mil sobre a festa de 2018 nem foi paga ainda e que espera pela quitação para evitar um calote. “No dia 28 de junho do ano passado assinei um convênio com a Empetur e houve um compromisso sobre o cachê no valor de 800. A orientação do governador é pagar até junho desse ano o que ficou do ano passado, e a gente vai espera que isso aconteça”, disse em entrevista à rádio Jornal de Caruaru. Sobre o São João 2019, a tucana reclamou dos valores e da falta de comunicação do governo sobre o assunto. “Ainda não houve contato esse ano. Lamento muito a redução do valor no patrocínio e espero que ele cumpra o que foi apalavrado no valor de 800 mil para a festa. Foi uma redução drástica. O São João de Caruaru recebia cerca de R$ 2 milhões de reais e caiu para esse valor desde que assumimos”, criticou.

Crise em Surubim – Só ontem, depois de dois anos e meio da sua posse, a prefeita de Surubim, Ana Célia de Farias (PSB), enviou à Câmara de Vereadores projeto para pagar o piso nacional dos professores. A categoria comemorou, mas a socialista deu um bolo nos que a esperavam na Câmara uma reunião prévia, onde seriam tratados o não pagamento de hora-aula e a inclusão de alguns itens que estão fora da merenda escolar servida na rede municipal de ensino. Os professores estão em pé de guerra coma gestora, que tem não tem cumprido o que prometeu no palanque.

CURTAS

DOAÇÕES – O gabinete do deputado estadual Álvaro Porto (PTB) fez a entrega de kits de roupa de cama aos hospitais estaduais Getúlio Vargas e Otávio de Freitas. A doação complementa a iniciativa de socorro às duas unidades, que foram alvo de “blitzes” da bancada de oposição. Em março, já tinham sido entregues cinco cadeiras de banho para cada um dos hospitais. A mobilização do gabinete aconteceu a partir da falta de material e das péssimas condições de funcionamento observadas pelos parlamentares nas unidades visitadas.

PREMIAÇÃO – O prefeito de Riacho das Almas, Mário da Mota (PSB), voltou de Fortaleza com mais uma premiação. Arrebatou o 1º lugar entre os municípios pernambucanos no 7º Congresso Norte e Nordeste das Secretarias Municipais de Saúde. O trabalho foi voltado para a redução do uso de ansiolíticos na Vila do Vitorino. Com a iniciativa, as mulheres aprenderam a produzir geleias e coxinhas veganas junto com a comunidade Hare Krishna de Serra dos Cavalos. Elas passaram também a fazer terapias holísticas como reike e meditação, estando aos poucos libertas dos medicamentos de uso controlado.

TRÁFICO – A Polícia Federal, através da delegacia de Salgueiro, divulgou um balanço das operações 2019 contra o tráfico no Sertão de Pernambuco. Este ano, 505 mil pés de maconha foram erradicados da região com a realização de duas operações: Facheiro I (234 mil) e Facheiro II (271 mil). Com isso, 168 toneladas da droga deixaram de ser produzidas na região. A última ação policial foi concluída, ontem, e começou no dia 19 de abril, destruindo 271 mil pés de maconha, 104 plantios, 350 mil mudas da planta.

Perguntar não ofende: Qual vai ser o próximo prefeito a jogar a toalha?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Boa noite, marchola. Não esquece. Petrobras aumentará o botijão de gás. O reajuste, de 3,3% a 3,6%, passa a valer a partir da meia noite do próximo domingo. Chupa, marchola!!!

Fernandes

HOMENAGEM A BOLSONARO FOI CANCELADA PORQUE PATROCINADORES FAKES E ROBÔS NÃO EFETUARAM PAGAMENTOS !!

Fernandes

Se fosse argentino, com certeza votaria. Cristina Kirchner!

Fernandes

Lembrando. Não foi bozonauro que desistiu de ir a NY, foi NY que desistiu de receber Bozonauro.

Fernandes

Enquanto o Bozo não entender que tem que incluir os pobres no orçamento como fez o Lula, o Brasil não sai da estagnação.


Governo de PE


02/05


2019

Coluna da quinta-feira

Moro vai jogar a toalha?

A turma pesada pendurada na Lava Jato está tirando proveito de uma MP que tramita no Congresso para esvaziar o ministro da Justiça, Sergio Moro. A manobra visa retirar da sua pasta o Coaf – Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o órgão que controla as movimentações bancárias atípicas e a lavagem de dinheiro. Antes atrelado ao Ministério da Economia, passou para a alçada de Moro por sugestão do ministro Paulo Guedes.

Após a mudança, o número de funcionários aumentou de 37 para 56, foram ampliados em 25% os Relatórios de Inteligência Financeira produzidos pelo órgão (2.745) e em 27% as comunicações recebidas (1.209.676), em comparação com o mesmo período do ano passado. Sem o Coaf, Moro fica enfraquecido no combate à criminalidade, pois necessário o esforço das diferentes áreas envolvidas em Justiça e Segurança Pública.

É importante, por exemplo, que Coaf e DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional) responsáveis, respectivamente, pela inteligência contra a lavagem de dinheiro e pela cooperação jurídica internacional, tenham atuação integrada com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e polícias estaduais. Separar e fragmentar os esforços não faz nenhum sentido.

Jornalista do ciclo de confiança do ministro da Justiça, Augusto Nunes fez uma advertência, ontem, pelas redes sociais: “Eu conheço suficientemente Sergio Moro para afirmar que ele deixará o Ministério se o projeto que concebeu sofrer lesões profundas durante os trabalhos de “parto”. Ele tampouco será silenciado pela oferta de uma vaga no Supremo. Pouquíssimos habitantes do mundo político brasileiro acreditam que existe o homem honrado, parece uma espécie extinta. Moro mostrará que não é”, escreveu.

Nunes, na verdade, sugere que o ministro vai jogar a toalha. Moro fez a maior bobagem da sua vida ao trocar uma carreira bem-sucedida como juiz, com imagem de herói por ter prendido Lula, para servir a um Governo atabalhoado, que não tem projetos, sobrevive a dura penas pelo improviso de ações que não têm aderência nem sustentação na sociedade. Mais do que isso, ao aceitar o convite de Bolsonaro, o algoz de Lula deixou a leve impressão que fez da sua missão na Lava Jato trampolim para a Esplanada.

Artilharia pesada – No Congresso, há oito emendas para tirar o Coaf de Sergio Moro. Seis são assinadas por deputados do PT. As outras duas, pelo PSOL e pelo PCdoB. O Centrão, claro, apoia o expurgo. Arthur Lira, do PP, disse para O Globo: “Essa questão do Coaf só não se resolveu ainda porque não votou. Se o relator não fizer, a gente vai tirar do texto da MP da mesma forma, entrando com uma emenda supressiva. ” “Nos subterrâneos do Congresso, a retirada do Coaf das mãos de Sergio Moro é tratada como jogo jogado”, diz Josias de Souza. “A articulação cresceu sem que o Planalto esboçasse reação. No caso do Coaf, legendas do Centrão — PP, PR e assemelhados — uniram-se a partidos da oposição — PT, PCdoB e similares — no propósito de privar Moro do controle do arsenal do Coaf.

Vai na marra – Relator da MP que abre brechas para o controle do Coaf sair das mãos do ministro Sérgio Moro, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do Governo no Senado, está sob forte pressão. Líderes partidários avisaram ao ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, que ou Bolsonaro ‘retifica’ sua posição, liberando o relator Fernando Bezerra para ajustar o texto da medida provisória, ou o Coaf será ‘retificado’ na marra. No limite, trama-se derrotar o governo no voto. O jogo é muito mais pesado do que possa julgar o ministro da Justiça. Seus adversários são parte da operação Lava Jato.

Presente de Bolsonaro – O Governo Bolsonaro deu o primeiro presente ao Alto Sertão pernambucano: fechou a representação da Receita Federal no município de Salgueiro, a 500 km do Recife. Da tribuna, o deputado Gonzaga Patriota (PSB) fez o seu protesto: “Qual é a Agência que vai atender Salgueiro? Serra Talhada? Ou Salgueiro vai ficar subordinado à Ouricuri, 100 quilômetros de distância? Cada uma dessas cidades fica inviável. E o usuário da zona rural como fica? Totalmente leigo, com dificuldade em resolver questões relacionadas ao CPF e ITR, dentre outros, vai ter que se deslocar para esses municípios distantes. Isso só atrasa as dificuldades dessa gente, não é humano nem moderno”.

Governo contra – Na Assembleia, a oposição pega carona na PEC de um governista, Alberto Feitosa (SD), para impor uma nova derrota a Paulo Câmara. A proposta prevê o aumento de valores das emendas individuais dos deputados e autoriza colegiados da Casa a apresentar emendas impositivas ao Orçamento Estadual. “Ficar contra o conteúdo original da PEC “é ficar contra prefeitos, vereadores e, na ponta, aos eleitores que esperam por obras e benefícios que chegam aos municípios por meio dos recursos das emendas”, diz o deputado Álvaro Porto (PTB). Palácio do Campo das Princesas insiste em descaracterizar e jogar para adiante a vigência da PEC. Estão em debate o escalonamento dos aumentos das emendas e até mesmo a possibilidade de adiar para 2023 as mudanças propostas. Na primeira votação, na semana passada, a PEC foi aprovada por 30 votos favoráveis.

Versão do autor – Autor da PEC, Alberto Feitosa diz que prosperou porque, entre os anos de 2016 e 2018 (primeiro governo de Paulo Câmara), os valores pagos às emendas foram decrescentes e desconsideraram a impositividade. O fato de os recursos devidos não serem inscritos nos restos a pagar pelo orçamento estadual também contribuiu para a aceitação da PEC, segundo ele.  Sobre a perspectiva de aprovação do, afirmou: "Vamos (a Casa) dar esse presente aos pernambucanos. Vamos nos valorizar. Quero lembrar aqui o que falou o deputado Kennedy Nunes (PSD-SC), presidente a Unale (União Nacional de Legisladores), durante audiência pública na Alepe. Segundo ele, as casas legislativas não podem se tornar meros cartórios homologatórios do Poder Executivo".

Debate do desabastecimento – Depois de frustrada a primeira tentativa, por requerimento da deputada Priscila Krause (DEM), a Comissão de Direitos Humanos e Participação Popular da Assembleia Legislativa aprovou, na última terça-feira, audiência pública para o secretário de Saúde dar explicações sobre o desabastecimento de remédios na rede do SUS. Desta feita, o autor da proposta foi o deputado William Brígido (PRB). Integrante da Comissão, a deputada Clarissa Tércio (PSC) comemorou. “Dessa vez não ouve jeito. O governo foi derrotado e terá que explicar o caos na saúde”.

CURTAS

EM SÃO LOURENÇO – Pré-candidato a prefeito de São Lourenço da Mata, o vice-prefeito Gabriel Neto recebeu o apoio de mais um partido da base do prefeito Bruno Pereira (PTB). Trata-se do PMN, formalizado pelo presidente estadual da legenda, Ivanildo Pedro, e os aliados Damião Barros e Evandro Pablo, este cotado para assumir o controle da legenda no município. Sem partido, Neto já conta do Cidadania, ex-PPS.

UTIS NO AGRESTE – O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, aprovou solicitação do deputado Fernando Rodolfo (PR), para construção de uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal no Hospital Infantil Palmira Sales, em Garanhuns, e de uma UTI no ICIA (Instituto do Câncer Infantil do Agreste), em Caruaru, com dez leitos cada uma. Os recursos virão de emendas parlamentares adicionais a serem liberadas. “Vamos construir as UTIs”, assegurou Mandetta. Rodolfo argumentou ao ministro da Saúde ser inconcebível que dois hospitais de alta demanda, vinda de todo o Agreste Meridional, não possuam UTIs.

BARRADOS NO BAILE – Vencedor do Prêmio Sharp de Música em 1991, o cantor Israel Filho foi rifado da programação do São João de Caruaru. “Me sacanearam feio. Disseram que eu não cabia lá este ano, ninguém merece tanto desrespeito. Disseram que eu vou para o Polo Azulão”, desabafou. Também ficaram de fora Benil e Elifas Júnior. Outros nomes de peso que não estão na grande principal do São João de Caruaru: Flávio José, Zé Ramalho, Lucy Alves, Wesley Safadão, Amazan, Adelmário Coelho, Calcinha Preta, Limão com Mel, Nando Cordel, Flávio Leandro, Três do Nordeste, Assisão, Santanna, Brasas do Forró, Magníficos, Gatinha Manhosa e Capim com Mel.

Perguntar não ofende: Quais os critérios que a prefeita de Caruaru adotou para montagem da grade do São João?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

MOURÃO CRITICA TENTATIVA DE GOLPE NA VENEZUELA.

Fernandes

Saiu nos jornais de direita , mais um Fake Marchola.

Fernandes

Fernandinho Beira-Mar diz que milícia e policiais corruptos mataram Marielle.

Fernandes

UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: ONDE ESTÁ O QUEIROZ ?

Fernandes

ESPERANDO A INDIGNAÇÃO DA MÍDIA, POR BOLSONARO DOAR R$ 250 MILHÕES PARA UM GRUPO DE GOLPISTAS VENEZUELANOS.


Prefeitura de Caruaru


01/05


2019

Coluna da quarta-feira

Desmandos em Arcoverde

Noticiei, ontem, que a presidente da Câmara de Arcoverde, Célia Almeida Galindo (PSB), está sendo bombardeada constantemente pelo vereador Luciano Pacheco (PSD). Informações que colhi dão conta, entretanto, que o parlamento municipal vem sendo conduzido sem transparências, com votações mal-assombradas, que só atendem aos interesses particulares da comandante.

Umas das aberrações foi o aumento em 100% da verba de representação da Presidência, que passou de R$ 10 mil para R$ 20 mil, uma das maiores do Estado. O engraçado é que Célia, antes de ser eleita, chegou a apresentar um projeto para limitar em 50%o teto da mesma regalia. Do mesmo modo, a presidente concedeu reajuste de mais de 100% aos cargos comissionados, chegando o maior salário a R$ 3,6 mil.

A presidente, segundo apurei, fez também uma reforma desnecessária no prédio da Câmara, orçada em mais de R$ 300 mil, para instalar um elevador sob a alegação de que concursados que iriam assumir tinham deficiências físicas e precisavam do equipamento. Mas, na verdade, ela nunca convocou um só aprovado e o elevador é usado apenas quando uma autoridade visita a Casa.

Até a reeleição de Célia feriu o regimento do Legislativo. Segundo seus pares, a eleição foi feita também nas caladas da noite. “Ela passou por cima da lei e fez sua reeleição descumprindo o regimento”, diz Pacheco, que ontem voltou a fazer seus protestos contra os descasos da Câmara nas suas redes sociais.

Esses desmandos e outros que ainda estão sendo apurados devem ter desfechos no Tribunal de Contas do Estado e no Ministério Público. As denúncias foram protocoladas pelo próprio Luciano Pacheco, confiante que as devidas instituições ajam com rigor e transparência, aplicando punições severas capazes de evitarem maiores danos, barrando, consequentemente, os desmandos da presidente.

Semiaberto para Lula – Um grupo de juristas prepara um recurso aos tribunais superiores no qual pedem a aplicação imediata do regime semiaberto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba desde abril do ano passado. O pedido terá como base a decisão tomada na semana passada pela 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que reduziu a pena do petista de 12 anos e um mês para oito anos e dez meses de prisão. Esses juristas e também amigos do ex-presidente tentam convencer a defesa e o próprio Lula a abraçarem a iniciativa. De acordo com os autores da tese, Lula já tem direito à detração (abatimento) da pena e ao regime semiaberto.

Zeca no páreo – O ex-deputado federal Zeca Cavalcanti (PTB), que voltou às atividades no consultório médico, reafirmou, ontem, que independente dos processos a que responde da gestão passada na justiça, é candidatíssimo a prefeito de Arcoverde. Seu principal adversário sai do grupo da prefeita Madalena Brito (PSB), extremamente fortalecida pela boa gestão que vem fazendo. Seu candidato ainda não está escolhido, mas deve ser o vice-prefeito Welington Araújo (MDB). Como diz a regra do jogo que quem tem prazo, não tem pressa, Madalena não vai antecipar o processo sucessório.

Vergonha em Camaragibe – Repercutiu muito mal a decisão da Câmara de Camaragibe de aprovar as duas contas que faltavam da gestão do ex-prefeito Jorge Alexandre (PSC). Os vereadores mudaram de posição de uma hora para outra, esquecendo os desmandos do governo passado, que tem ações ainda sendo julgadas na justiça e investigadas pela Polícia Federal. Mesmo contemplado pelos votos nada republicanos dos que integram a Câmara de Camaragibe, Jorge não pode disputar a Prefeitura em 2020 porque já teve duas contas rejeitadas, 2014 e 2015. Estabeleceu o Supremo que o parecer técnico elaborado pelo Tribunal de Contas tem natureza meramente opinativa, competindo exclusivamente à Câmara de Vereadores o julgamento das contas anuais do chefe do poder executivo municipal.

Exigências – Em entrevista, ontem, ao Frente a Frente, o deputado Silvio Costa Filho (PRB) disse que só aceitou o convite para vice-presidência da Comissão Especial da Reforma da Previdência mediante a retirada de alguns pontos da proposta original do Governo, entre eles o trabalhador rural e o BPC. Sobre o encontro com o presidente da República disse que foi bastante produtivo. “O presidente Bolsonaro vai ampliar o debate com os brasileiros sobre a necessidade da reforma e quer dar total transparência à essa discussão. Vamos dialogar permanentemente sobre a proposta e conversamos com o ministro Guedes, sobre a da sua ida à comissão para tratar do tema”, destacou.

Fazendo história – Ao assumir, ontem, pela primeira vez, interinamente, o Governo de Pernambuco, a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) deu demonstrações de que sua passagem pelo poder até domingo, quando o governador Paulo Camara (PSB) retorna da Colômbia, será marcada pela discrição. Tanto que evitou até entrevistas. O marco histórico fica registrado: a primeira mulher na história do Estado a assumir o Governo. Já Cristina Tavares, que também tinha ramificações em Olinda, foi a primeira mulher a assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados por Pernambuco. 

Fim do mistério – Aos aliados de José Queiroz (PDT) que ainda têm dúvidas sobre sua disposição de disputar mais um mandato de prefeito, tendo já passado da faixa etária dos 70 anos: o deputado é candidatíssimo. E já faz planos em silêncio para enfrentar a prefeita Raquel Lyra (PSDB), que, segundo ele, faz uma gestão chinfrim, e as forças do deputado Tony Gel (MDB). Certamente, a capital do forró terá uma nova eleição extremamente acirrada. Resta saber em que palanque estará o governador, porque tanto Queiroz como Gel são aliados de primeira grandeza do Palácio das Princesas.

CURTAS

ABAIXO O ABUSO – O servidor público estadual Wagner de Jesus Ferreira, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG), entrou com uma ação popular na Justiça Federal do Distrito Federal contra o pregão eletrônico do Supremo Tribunal Federal (STF) que prevê gastos de até R$ 1,134 milhão para "serviços de fornecimento de refeições institucionais", como lagostas e vinhos. O serviço se refere à contratação de um fornecedor para as refeições servidas pela Corte, conforme suas necessidades.

CINEMA – O Sertão do Pajeú curte a 5ª Mostra Pajeú de Cinema, com 76 filmes brasileiros exibidos em 16 dias, além de oficinas, encontros, debates e atividades formativas. Quatro cidades serão contempladas com a programação gratuita. A abertura foi realizada na segunda-feira com Oficina de Cinema Ligeiro ministrada por Eva Jofilsa. A agenda de filmes teve início ontem em Iguaracy e segue ao longo da próxima semana em Ingazeira (distrito de Santa Rosa) e Carnaíba.

VAI PARAR – Mesmo com o reajuste tarifário progressivo, que começa a ser implantado no próximo domingo (5), as operações do MetroRec correm o risco de paralisar a partir de julho. Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos, a atividade metroviária no Recife tem uma defasagem de R$ 480 milhões, recebendo uma subvenção do Governo Federal de mais de 80%.

Perguntar não ofende: A Venezuela já vive uma guerra civil?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Saiu nos jornais de direita , mais um Fake Morchola.

marcos

Saiu nos jornais de esquerda, mais um Fake Mortadela.

Fernandes

Adoradores do Bozo estão neste momento invadindo a Venezuela fazendo sinal de arminha.

Fernandes

Bolsonaro cortou 230 mi de universidades, mas liberou 224 mi para Guaidó e cia.?

Fernandes

Novo levantamento do IBGE aponta que 28 milhões podem estar desempregados no Brasil...O que o Bozo vai fazer? acabar com o IBGE?


São João Petrolina


30/04


2019

Coluna da terça-feira

O silêncio de Bolsonaro

O governador Paulo Câmara (PSB) foi o primeiro dos 27 chefes estaduais a pedir audiência ao presidente Jair Bolsonaro. Ele protocolou logo no primeiro dia útil, mas até agora não houve retorno. Sequer, diga-se de passagem, uma justificativa para o silêncio. Ao seu estilo, o presidente ainda não desceu do palanque, tratando adversários a ferro e fogo. Câmara tem uma extensa pauta de assuntos emergenciais que dependem da boa vontade da União.

Em Suape, o esvaziamento do estaleiro Atlântico Sul é uma dura realidade. Já teve um quadro formado por cerca de 11 mil funcionários em 2011, hoje não tem mil, reflexo da falta de encomendas de navios. Já a refinaria Abreu e Lima, que também está no atoleiro, aparece na lista das oito que serão privatizadas. Além disso, tem o imbróglio da BR-232, que continua sob o controle da União, embora o dinheiro investido na duplicação tenha saído da arrecadação da venda da Celpe.

Ele pretende também debater a continuidade de projetos para o desenvolvimento social, econômico e hídrico de Pernambuco, como a conclusão de obras da Transposição do Rio São Francisco e da Transnordestina, e sobre a situação da Chesf. "A eleição passou, acabou. Agora temos que trabalhar muito por Pernambuco. Pernambuco precisa de parcerias, não apenas com o Governo Federal, mas também com a sociedade civil e com a iniciativa privada”, diz o governador.

É possível que o presidente apareça em Pernambuco antes de receber o governador em Brasília. O líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), está coordenando a programação da visita com o próprio Bolsonaro. A passagem pelo Estado está inicialmente marcada para maio, com agenda na Região Metropolitana e no Agreste. O elementar, entretanto, era o presidente chamar antes o governador para uma conversa.

Fernando Bezerra, vale lembrar, já foi aliado do Governo do Estado, mas hoje não tem canal nem interlocução com o governador. Se não bastasse essa dificuldade, o PSB fechou questão contra a reforma da Previdência, sob a anuência de Paulo Câmara. Isso pode azedar ainda mais a relação de Pernambuco com a União.

Efeito militar – As finanças estaduais estão sendo pressionadas pelo aumento de gastos com militares, considerando policiais e bombeiros. Um estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) ontem, mostra que a folha de pagamento dessa categoria nos estados é de quase R$ 80 bilhões. Os gastos com militares têm afetado as finanças estaduais basicamente por dois motivos. Primeiro, é uma categoria que tradicionalmente se aposenta mais cedo do que as demais. Segundo, a quantidade de militares inativos é crescente, e os salários são maiores do que o observado entre os trabalhadores ativos.

Fuzilaria arcoverdense – Em Arcoverde, a maior atração das sessões da Câmara não estão relacionadas com as pautas em votação, mas aos ataques contundentes do vereador Luciano Pacheco (PSD) ao estilo da presidente da Casa, Célia Almeida Galindo (PSB). A fuzilaria tem sido tão intensa e periódica que tem muita gente que só bota a cara no plenário para assistir aos discursos de Pacheco. O sonho de Célia é disputar a Prefeitura nas eleições do ano que vem, mas não encontra respaldo no seu partido, a começar pelas restrições ao seu nome por parte da prefeita Madalena Brito (PSB).

Fake News – Em entrevista ao Frente a Frente de ontem, o secretário estadual da Fazenda, Décio Padilha, negou que o Estado tenha tributado em 120% o ICMS da carne bovina, motivo de uma postagem nas redes sociais pelo vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente da República. “Isso nunca existiu. Trata-se de uma desinformação absurda. O que ocorreu foi uma diferencial na taxação da picanha importada numa variação de até 6%, disse. Sobre a reforma da Previdência, afirmou que o governador Paulo Câmara não é contra, mas que existem imprecisões no texto que afetam os trabalhadores e os que têm menor poder aquisitivo.

Não é de hoje – Na história brasileira, não são raros os conflitos entre o presidente e o vice, como ocorre agora com Bolsonaro e Mourão. O marechal Deodoro da Fonseca, o primeiro presidente da República, desconfiava, com razão, de Floriano Peixoto, que assumiria seu lugar nove meses depois da posse. Café Filho conspirava contra Getúlio Vargas. João Goulart não dava trégua a Jânio Quadros. Na redemocratização, Itamar Franco voltou-se contra Fernando Collor. Dilma Rousseff acreditava que Temer era o vice mais discreto e servil com que um presidente poderia contar. Deu no que deu.

Estado reage – Em resposta ao presidente Jair Bolsonaro, o Governo de Pernambuco divulgou, em sua página oficial no Facebook, uma campanha em repúdio à prática de turismo sexual no Estado. "Pernambuco está à disposição dos turistas. A mulher pernambucana, não!", diz o texto na imagem compartilhada. Durante um café da manhã com jornalistas, na última quinta-feira, Bolsonaro comentava sobre a imagem de conservador que construiu fora do país, quando afirmou que "o Brasil não pode ser um país do mundo gay, de turismo gay". Completando a declaração, o presidente disse: "quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade".

Os milionários da igreja – A revista Forbes criou um ranking da fortuna dos maiores líderes religiosos do Brasil, e ao contrário do que pregou Jesus Cristo, eles acumulam uma vasta fortuna. Estevan Hernandes Filho e a "bispa" Sônia, por exemplo, têm juntos R$ 120 milhões. Outro exemplo, R. R. Soares, aparece com R$ 250 milhões. O líder da Assembleia de Deus, Silas Malafaia, tem fortuna R$ 300 milhões e o "apóstolo" Valdemiro Santiago, ‘dono’ da Igreja Mundial do Poder de Deus chega com R$ 400 milhões. No entanto, na liderança dessa estranha lista está Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, com patrimônio estimado em R$ 2 bilhões.

CURTAS

EM CARNAÍBA – Pesquisa Múltipla em Carnaíba, no Sertão do Pajeú, aponta o prefeito Anchieta Patriota (PSB) como o preferido para renovar o mandato nas eleições de 2020. Ele aparece com 59,5%, seguido pelo vereador Neudo da Itã (PSB) com 11,4% e Didi da Felicidade (PTB) com 10,9%. Gleybson Martins tem 6,8% (PDT) e Zé Mário Cassiano (PSB), 3,2%. O levantamento foi a campo no último dia 26, sendo aplicados 220 questionários.

EM GARANHUNS – Em Garanhuns, o prefeito Izaias Régis (PTB), em seu segundo mandato, deve indicar o vice-prefeito Haroldo Vicente da Silva (PSC) como candidato do grupo para disputar sua sucessão. Se vier a ser confirmado, Haroldo deve polarizar a disputa contra Sivaldo Albino (PSB), nome apoiado pelo Governo do Estado. Eleito deputado estadual, Sivaldo assumiu a vice-liderança do Governo na Assembleia.

ESTRADA – A coluna do sabadão errou ao informar que a estrada esburacada e abandonada no Sertão do Pajeú seria o trecho de Tabira para Sumé (PB). Na verdade, é o trecho que vai de Tabira para Água Branca (PB). O governador Paulo Câmara já prometeu recuperar, mas até agora não houve nenhuma iniciativa. A população pede urgência, pois está impossível trafegar por lá. Quem tenta, coloca em risco a própria vida e os carros acabam sofrendo danos irreparáveis.

Perguntar não ofende: O trabalhador tem alguma motivação para comemorar amanhã o seu dia?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Conta da Celpe já está, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

Fernandes

Vcs pensam que DEUS ESTÁ DO LADO de quem APOIA o ARMAMENTO, a CAÇA AOS ANIMAIS e a DESTRUIÇÃO DAS FLORESTAS? Revejam seus conceitos.

Fernandes

Lembrando foi aprovado o fim do abono salário PIS. Que maravilha! Faz sinal de arminha

Fernandes

Cientistas da NASA finalmente declaram: NÃO EXISTE VIDA INTELIGENTE, no governo Bolsonaro!

Fernandes

URGENTE: Nicolás maduro abre a fronteira para entrada de brasileiros insatisfeito com o governo bolsonaro




29/04


2019

Coluna de segunda-feira

Acinte ao povo

As excelências do Supremo Tribunal Federal adoram lagosta e caviar, enquanto o povão, diante do agravamento da crise e da alta do desemprego, não pode comer todos os dias sequer o seu feijão com arroz. Morri de vergonha quando li que o STF abriu licitação com gasto estimado em R$ 1,134 milhão para "prestação de serviços de fornecimento de refeições institucionais". O fornecedor que vencer o pregão eletrônico será responsável pelas refeições, de acordo com as necessidades da corte.

No menu exigido pelo STF estão produtos como camarão ao vapor, medalhões de lagosta com molho de manteiga queimada e bacalhau à Gomes de Sá. O edital diz ainda que moqueca (capixaba, baiana) e arroz de pato sejam colocados à mesa. Outras exigências são: salada Waldorf com camarões, pato assado, carré de cordeiro e medalhões de filé.

No cardápio de espumantes, é necessário que ele seja produzido pelo "método champenoise e que tenha ganhado ao menos 4 (quatro) premiações internacionais". Se o vinho for tinto fino seco, precisará ser Tannat ou assemblage, com safra igual ou posterior a 2010 e que também tenha ganhado pelo menos 4 (quatro) premiações internacionais.

Se for o tinto fino seco de uva tipo Cabernet Sauvignon, a safra deve ser igual ou posterior a 2010. Ele "deve ter sido maturado em barril de carvalho, de primeiro ou segundo uso, por período mínimo de 12 (doze) meses". Se o vinho for branco fino seco, a uva precisa ser tipo Sauvignon Blane, a safra deve ser de 2015 e a "colheita das uvas para fabricação do vinho deve ter sido feita manualmente".

Outras bebidas exigidas são: " caipirinha, feita de limão e cachaça de alta qualidade; destilados, como uísques de malte, de grão ou sua mistura, envelhecidos por 12 (doze), 15 (quinze) ou 18 (dezoito) anos, cachaças envelhecidas em barris de madeira nobre por 1 (um) ou 3 (três) anos, gim, vodca, conhaque envelhecido por no mínimo 2 (dois) anos; vinhos de sobremesa; aperitivos, incluindo coquetéis de bebidas; bebidas digestivas e licores finos".

Esses fanfarrões zombam de nossas caras. Se já não bastassem as decisões questionáveis que tomam, sendo suspeitos de venderem sentenças, cometem o acinte de terem mordomias usando o dinheiro alheio, meu, seu, nosso. O STF é uma verdadeira caixa preta, certamente a corte que mais fede em Brasília. Ninguém consegue desvendar o mistério da toga. Nem a imprensa! O Congresso deu uma nova demonstração de medo no enfrentamento ao arquivar pedido de CPI no Senado. Triste País que tem um Congresso tão submisso e um Judiciário tão corrupto.

ACREDITE SE QUISER– Em nota, o Supremo ressaltou que "o edital da licitação do serviço de refeições institucionais em elaboração pelo STF reproduz as especificações e características de contrato semelhante firmado pelo Ministério das Relações Exteriores (que faz o cerimonial da Presidência da República)". Ponderou que o Tribunal de Contas da União analisou e validou o edital, "mas com redução de escopo: dos 21 itens contratados pelo ministério, 15 são objeto da licitação do STF". O custo de R$ 1,1 milhão "é uma referência, que será submetida à disputa de preços entre as participantes do pregão. Além disso, o contrato prevê que o STF pagará apenas pelo que for efetivamente demandado e consumido, tendo o valor global do contrato como um teto".

Vai embora – A revista Veja traz na capa as intrigas do vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente, com o vice-presidente Hamilton Mourão. Conclui a reportagem que o chefe e pai avaliza as críticas púbicas que o filho tem feito ao vice. Ressalta que ele não concorda com tudo, mas acha que o filho mira no alvo certo. “Algumas críticas são justas”, disse o presidente. Ouvido pela revista, Mourão reagiu sem papas na língua:  “Se ele (Bolsonaro) não me quer, é só dizer. Pego as coisas e vou embora. 

Protesto contra censura– A Anadef, entidade que representa os Defensores Públicos Federais, manifesta repúdio ao ato de censura realizado pelo presidente Jair Bolsonaro ao exigir a retirada de uma campanha publicitária que celebra a diversidade. Para a Associação, essa medida demonstra a extrema desconexão e a falta de empatia do Governo Federal com as representações da enorme pluralidade racial e sexual da população brasileira. ” O ato foi profundamente lamentável e chama a atenção para a necessidade urgente de discutirmos a intolerância que este governo promove. É inaceitável um questionamento de identidade étnica, sexual, de gênero, religiosa ou de qualquer natureza”, diz a nota.

EVENTO GIGANTESCO– O governador Paulo Câmara (PSB) esteve, ontem, em Arcoverde, prestigiando a festa da Divina Misericórdia, em sua 15ª edição promovida pelo padre Adilson Simões, que faz há anos um belo trabalho não apenas religioso, mas social. “A festa da Divina Misericórdia é muito importante não só para Arcoverde como para toda a Região. Até para pessoas de outros Estados, que vêm para cá se fortalecer da fé. O Santuário tem sido uma benção! E a gente se abastece da fé neste momento”, disse a prefeita Madalena Brito (PSB), responsável pelo convite ao governador, que saiu da cidade impressionado com a multidão presente ao evento.

VOTO CONTRA– Pré-candidato a prefeito do Recife, o deputado João Campos também foi voz decisiva no fechamento de questão do PSB contra a reforma da Previdência. “Ele (Bolsonaro) faz de uma forma com que o povo mais pobre pague essa conta e a gente consegue ver isso se olhar os próprios dados do governo. Isso tem uma faca em cima da classe mais sofrida do País. A proposta vai atacar a classe trabalhadora. Do jeito que está, não tem caráter distributivo, nem solidário. A gente tem que discutir uma reforma da Previdência, mas eu queria deixar claro que a Previdência não é o maior problema brasileiro e a reforma da Previdência não é a solução do País”, argumenta.

Socialismo xiita-Ao fechar questão contra a reforma da Previdência, o diretório nacional do PSB deixou os governadores filiados em maus lençóis. No caso de Pernambuco, governado pelo socialista Paulo Câmara, a economia em 10 anos seria da ordem de R$ 12 bilhões. O engraçado é que o Estado, que será vitimizado por questões xiitas ou ideológicas, continuará acumulando um déficit da R$ 2 bilhões. Responsável pela decisão, o presidente Carlos Siqueira justifica: “Foi essencial essa decisão unânime do Diretório Nacional do PSB de fechar questão contra a reforma da Previdência Social. Porque de verdade trata-se de um projeto de devastação social do governo Bolsonaro e um partido socialista, como o nosso, não pode colocar suas digitais nessa proposta de reforma ”.

CURTAS

EM PAULISTA– De olho na Prefeitura de Paulista, o presidente da Câmara, Fábio Barros (PSB) está tão apressado na pré-campanha que já o experimentado estrategista digital que já fez campanhas para figurões notáveis, como o ex-prefeito do Recife, João Paulo (PCdoB). Desconfiado, no entanto, que não terá o apoio do seu partido tem negociações abertas com dirigentes de outras legendas no campo da esquerda, como PCdoB e PDT.

CARUARU– O aeroporto de Caruaru recebeu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para voltar a realizar pousos e decolagens durante o dia. A autorização partiu da Gerência de Controle e Fiscalização da ANAC, que avaliou relatórios e determinou que o aeroporto está em condições de receber voos. O documento emitido na quinta-feira (25) pela ANAC, que restringia as operações de pouso no aeroporto do município, deve passar a valer a partir de hoje.

ALERTA– A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu, na manhã de ontem, um alerta para chuvas moderadas a pontualmente fortes em três regiões do Estado. O aviso, emitido às 10h30, é válido por 24 horas. Segundo a Agência, a previsão é válida para a Região Metropolitana do Recife, a Zona da Mata e o Agreste. Nos três locais, a população deve seguir as orientações da Defesa Civil.

Perguntar não ofende: Qual vai ser o próximo embate entre filho Carlos Bolsonaro com o vice-presidente?  

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Lembrando, marluxo carluxo. Conta da Celpe vai ficar, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

Fernandes

O preço da gasolina vai subir amanhã.

Fernandes

Como deputado, Coisonaro teve cinco assessoras fantasmas no Congresso, agora ele é o próprio fantasma do Planalto.

Fernandes

Três perguntas aos marluxos carluxos: O que é Comunismo? O que LULA roubou? Qual sua opinião sobre os milicianos?

Fernandes

É melhor para o Brasil, Jair cair FORA.




27/04


2019

Coluna do sabadão

Lula tem lá suas razões

O presidente Lula disse, ontem, na primeira entrevista depois de ser preso, que o País está sendo governado por um bando de malucos. Não sei se são malucos, mas que assistimos a muitos atos neste Governo que são uma maluquice. Em 100 dias, o presidente Bolsonaro tomou decisões polemicas para depois recuar, permitiu o uso da internet para bobagens, como o vídeo obsceno do carnaval.

Bolsonaro governa pelo Twitter, alimenta intrigas, como o bate-boca com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, deixa ficar escancaradas as vísceras dos desencontros do filho Carlos, que alimenta as redes sociais, com o vice-presidente Hamilton Mourão. Não dá um chega para lá porque certamente conspira nos bastidores para esvaziar o general, que não pode ver um holofote.

Outra frente de atritos incompreensivos é liderada pelo professor Olavo de Carvalho, guru do pensamento bolsoverista. Seu orgasmo é atacar com palavras de baixo calão o vice-presidente, mancomunado com Carlos Bolsonaro. Como escreveu em seu Twitter o jornalista Gilberto Dimenstein, as crises de Bolsonaro são provocadas pelo seu partido, o PSL, seus filhos, seu guru, seus ministros tipo Damares, Álvaro Antônio, Velez e Ernesto Araújo.

Traduzindo: um governo que joga este time perna de pau não precisa de oposição. Tanto que a oposição fica assistindo de camarote o Governo pegar fogo. O embate na Comissão Especial da Reforma da Previdência, que começa a funcionar na próxima semana, vai ser cinematográfico, um grande palanque para a oposição, que tem panos na manga para esvaziar o texto original da proposta.

Papel de Fux – Na semana passada, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, suspendeu a decisão do ministro Luiz Fux que proibia Lula de conceder qualquer entrevista enquanto estivesse detido. Após a decisão, a PF divulgou um despacho afirmando que permitiria a presença de uma plateia de jornalistas na entrevista, em número que a sala de entrevistas comportasse com segurança, alegando querer atender aos inúmeros pedidos de entrevista que chegaram após a decisão do STF.

Farra em São Caetano – O presidente da Câmara de Vereadores de São Caetano, Cesar Andrade (PSDB), escondeu dos seus próprios colegas de parlamento a farra programada com o dinheiro do contribuinte neste fim de semana num hotel de luxo em Natal. Apenas cinco fiéis escudeiros e oito funcionários foram convidados e receberam diárias para participar de um mal-assombrado seminário na capital potiguar. “Sou o vice-presidente da Camara e tenho um áudio gravado do vereador Jean Carlos (PRB) pedindo para eu presidir a sessão porque o presidente estava doente, mas na verdade ele estava viajando”, revelou o vereador Luiz Carlos da Saúde (REDE), que condenou o convescote.

Colapso em Surubim – Importante polo do Agreste Setentrional, Surubim enfrenta um terrível desabastecimento de água. O sistema da Compesa que alimenta a área urbana entrou em colapso, não tem água sequer para as necessidades básicas. Tudo consequência do estrangulamento da barragem de Jucazinho, que está operando no volume morto, om apenas 2% da sua capacidade. Surubim só terá água as torneiras depois da conclusão da adutora do Agreste, que está de vento em popa e será alimentada pelas águas da transposição do São Francisco.

Mutirão em Belo Jardim – Se o Governo não faz, o povo de organiza e cumpre o papel de agente público. É o que está ocorrendo em Belo Jardim, a 171 km do Recife, no Agreste Setentrional. Ali, a comunidade fez uma campanha para recuperação da PE-166, que liga o município com o distrito de Serra do Vento, e arrecadou cinco toneladas de material usado em obras tipo tapa buraco. Hoje, haverá um mutirão com a participação de uma dezena de moradores da região que estão impossibilitados de trafegarem na estrada, que virou uma verdadeira tábua de pirolito.

Desembolso – A Justiça de São Paulo determinou que a Bancoop (Cooperjo, ativa Habitacional dos Bancários) e a construtora OAS devolvam ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva valores que foram pagos pela aquisição de um imóvel no condomínio Solaris, em Guarujá (SP), onde fica o tríplex pivô da condenação do petista na Lava Jato. De 2005 a 2009, Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia, que morreu em 2017, desembolsaram R$ 179 mil em cota-parte do apartamento 141 no edifício, que começou a ser construído pela cooperativa Bancoop e posteriormente foi assumido pela OAS.

Mais um absurdo – O presidente Jair Bolsonaro estuda fazer cortes nos investimentos em cursos de humanas nas universidades, principalmente em filosofia e sociologia. Em publicação no Twitter, afirmou que os repasses serão destinados a projetos que ensinem os jovens “leitura, escrita e fazer conta”, para que a sua formação “gere renda para a pessoa e bem-estar para a família”. A decisão repercutiu pessimamente na base e no bloco de oposição. “Tirar recursos de faculdades de Filosofia e Sociologia mostra o real projeto deste governo: de ideias e emburrecimento do País. Os cursos de humanas são fundamentais para a construção de ideias e pensamentos críticos em qualquer sociedade. Um povo que não pensa não luta pelos seus direitos”, protestou o deputado Túlio Gadelha (PDT) pelo Twitter. 

CURTAS

INVESTIGAÇÃO – O ministro Alexandre de Moraes enviou respostas a Fachin em diversos questionamentos feitos contra o inquérito aberto, para investigar fake news. Em outro documento, ele defendeu a retirada de conteúdo dos sites "O Antagonista" e "Crusoé" e explicou que revogou a censura. Fachin ainda terá que tomar decisões em pelo menos oito questionamentos que chegaram após a abertura do inquérito, mas não há prazo para isso.

BURAQUEIRA – O Governo prometeu, mas até agora não moveu uma palha pela restauração e não operação tapa buraco da estrada que liga o distrito de Albuquerquené a cidade de Sertânia. Trafegar por ali tem sido uma aventura perigosa devido a buraqueira e os trechos tapados objetos sem a menor qualidade de engenharia. Passei por lá, ontem, em direção a Afogados da Ingazeira, e pude comprovar.

ESPAÇO FEDERAL – Depois do empresário Gilson Neto, que atua na área de turismo, o próximo pernambucano a trabalhar no Governo Bolsonaro deve ser o ex-suplente de senador Douglas Cintra, que substituiu o senador Armando Monteiro Neto. Douglas tem ligação hoje com o deputado Fernando Rodolfo.   

Perguntar não ofende: Qual vai ser a próxima topeira de Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Lembrando, marluxo carluxo. Conta da Celpe vai ficar, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

Fernandes

A esquerda venceu as eleições na Espanha.

Fernandes

Um dedo não faz falta pra governar. Já um cérebro...

Fernandes

marluxo carluxo. AS PESSOAS SEMPRE FALAM, SOBRE O ASSUNTO QUE ENTENDEM MELHOR. CONCORDA?

Fernandes

marluxo carluxo. Coisonaro não fala de economia porque não é economista, mas vive falando de gay. O que tens a dizer?


Asfaltos


25/04


2019

Coluna da sexta-feira

A saúde e a oposição

A oposição na Assembleia Legislativa abre fogo contra o desabastecimento de remédios na rede estadual de saúde. Bombardeia também o silêncio do Governo frente ao abandono de 28 ambulâncias no hospital Otávio de Freitas. Tendo à frente o líder na Casa, Marcos Aurélio (PRTB), o bloco oposicionista vistoriou também algumas unidades de saúde e constatou um quadro bastante deplorável.

O drama na saúde em Pernambuco se arrasta há décadas. O ex-governador Eduardo Campos chegou a construir três novos hospitais na Região Metropolitana tentado desafogar o Hospital da Restauração. Paralelamente, uma dezena de UPAS – Unidade de Pronto Atendimento – saíram do papel. Mas parece que nada disso serviu para reduzir o drama dos que dependem do SUS.

“Nunca a saúde passou por situação tão vexatória e calamitosa em toda história do Estado”, avalia o líder da oposição, que tem usado a tribuna na Alepe para discursos virulentos em cima do silêncio do Governo. Em resposta aos ataques, o líder do Governo, Isaltino Nascimento (PSB), culpa o Governo Federa, que, segundo ele, não tem repassado os recursos necessários para manter o SUS.

Pernambuco não é uma ilha nesse buraco e que enterraram a saúde. Em todos os Estados faltam médicos e remédios no SUS (Sistema Único de Saúde). No sistema particular de saúde, a mensalidade é alta e não há cobertura para diversas doenças e exames. O subfinancia mento do sistema de saúde pública é grave, a formação dos médicos nem sempre é boa e muitos pacientes ainda enfrentam discriminação.

Em recente audiência pública no Senado, o ex-presidente do TCU, ministro Raimundo Carreiro, elegeu a falta de médicos como "o principal problema do SUS". "A falta é crônica", disse. Há uma tentativa de formar mais médicos, mas a má distribuição ainda persistirá devido à dificuldade de interiorização.

Segundo dados do CFM (Conselho Federal de Medicina), há um médico para cada 470 brasileiros. No Norte e Nordeste esse número chega a 953,3 e 749,6, respectivamente. Pelos cálculos da OMS (Organização Mundial de Saúde), há 17,6 médicos para cada 10 mil brasileiros, bem menos que na Europa, cuja taxa é de 33,3.

Na Bahia está pior – Um levantamento divulgado na última terça-feira (23) pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) aponta que a Bahia tem o terceiro pior investimento em saúde pública do país. O estado só investe mais em saúde que o Pará e o Maranhão. Os estados que apresentaram melhor desempenho foram Roraima, Mato Grosso e Tocantins. Realizado em 2017, o estudo mostra que a Bahia tem um gasto diário de apenas R$ 2,13 por cidadão. Por ano, o investimento é de pouco mais de R$ 760.

Governo ou oposição? – Diferentemente do pai, o deputado Guilherme Uchôa Filho (PSC) tem assumido uma posição de independência em relação ao Governo. Votou, por exemplo, a favor da audiência pública na Assembleia Legislativa para a realização de audiência pública sobre o desabastecimento de remédio na rede estadual de saúde. Seu nome aparece na lista dos 12 deputados do bloco de oposição que encamparam a proposta da deputada Priscila Krause, do DEM.

Supremo em baixa – O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), avaliou, ontem, que o "momento de descrédito" do Tribunal está relacionado à percepção da sociedade de que os ministros por vezes protegem uma "elite corrupta". Em palestra na Universidade de Columbia, em Nova York, Barroso sugeriu que isso é fruto de decisões tomadas pelo próprio tribunal e listou seis situações que, segundo ele, não tornam difícil entender "por que a sociedade se sente desta forma".

Barragens danificadas – Em entrevista ontem ao Frente a Frente, programo que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, o deputado Antônio Moraes (PSDB) disse que, na condição de presidente da comissão especial que investiga a qualidade das barragens no Estado visitou, nos últimos dias, quatro reservatórios, entre eles Jucazinho, em Surubim, que considera o mais preocupante pela sua estrutura já levemente comprometida. Ele está programando novas incursões para a próxima semana. No seu roteiro pela Sertão a barragem de Brotas, em Afogados da Ingazeira, completamente abandonda.

Entrevista de Lula – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski decidiu, ontem, que somente o jornal Folha de São Paulo e o jornalista Florestan Fernandes Júnior podem entrevistar o ex-presidente Luiz Inácio da Silva na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba. A entrevista deve ser realizada hoje, às 10h. Na semana passada, uma decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, permitiu a Lula conceder entrevistas na prisão. No entanto, após receber diversos pedidos de entrevistas de outros veículos de comunicação, a PF informou aos advogados do ex-presidente que seria providenciada uma sala para que todos os jornalistas pudessem realizar as entrevistas.

Mundo gay – O presidente Jair Bolsonaro se envolveu em duas polêmicas ontem. Além de ter influenciado na derrubada de uma campanha do Banco do Brasil marcada pela diversidade e focada no público jovem, Bolsonaro ainda declarou, em um café da manhã com jornalistas, que "o Brasil não pode ser um país do mundo gay, de turismo gay". Bolsonaro procurou o presidente do banco, Rubem Novaes, para reclamar do vídeo, que mostra, entre outras coisas, mulheres e homens negros e jovens tatuados, e usa uma linguagem direcionada aos jovens. Além de suspender a veiculação, o Banco do Brasil decidiu demitir o diretor de Comunicação e Marketing, Delano Valentim.

CURTAS

FERE DE MORTE– Durante a reunião do Diretório Nacional do PSB, ontem, em Brasília, que decidiu fechar questão contra a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Bolsonaro, o líder do Partido na Câmara, Tadeu Alencar, disse ter clareza de que a “proposta, que causa um impacto de mais de R$1 trilhão, fere de morte o sistema de Proteção Social, de uma Seguridade Social que foi construída pela luta de muitas mãos na Constituição de 1988.

EM QUIXABA– O promotor de Justiça de Carnaíba, Ariano Tércio Silva de Aguiar, está cobrando a reabertura da agência dos Correios em Quixaba, fechada há quase um ano, após ação criminosa. Um dos ofícios enviou à superintendente de operações dos Correios em Pernambuco, Deyse Viana Ferraz de Araújo. Ele deu um prazo de 30 dias para ser informado quando serão retomados os serviços da agência.

ELETRICISTAS– A Escola de Eletricistas da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), que terá mão de obra e ensino técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) foi entregue na última quarta-feira, em Serra Talhada. Inicialmente, a unidade deve formar duas turmas de eletricistas de linhas e redes, mas segundo o presidente da concessionária, Antônio Carlos Sanches, outros cursos serão oferecidos no novo espaço.

Perguntar não ofende: Qual vai ser a reação da comunidade LGBT à declaração de Bolsonaro de que o Brasil virou um País gay?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Conta da Celpe vai ficar, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

marcos

Aumento de conta de energia, só tem uma culpada: Dilma Jumenta que lascou o setor elétrico do Brasil!

Fernandes

Bolsonaro e o Sport, duas BOSTAS.

marcos

Sabe porque lula odeia juiz. Porque ele é Ladrão.

marcos

Quando o sujeito é ladrão quer que todo mundo roube. Assim é lula sobre seus processos.




25/04


2019

Coluna da quinta-feira

Bolsonaro no toma-lá-dá-cá

No mesmo dia em que aprovou a constitucionalidade da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, o Governo ficou exposto e em maus lençóis com o vazamento da notícia de que já existe um acordo entre o presidente Bolsonaro e sua bancada de sustentação na Casa, mediante o qual cada deputado que votar favorável será contemplado com emendas de até R$ 40 milhões.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), ofereceu destinar o valor em emendas parlamentares até 2022. Segundo o jornal Folha de São Paulo, a proposta aos parlamentares foi feita por Onyx na casa de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, em negociação que ajudou a garantir a aprovação de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/19 na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a primeira etapa da tramitação da reforma da Previdência apresentada pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Hoje, os congressistas têm direito a R$ 15,4 milhões em emendas parlamentares, e, com os R$ 10 milhões acrescidos a cada ano (até 2022, R$ 40 milhões), o valor se aproximaria de R$ 100 milhões por parlamentar até 2022. Por ano, cada deputado passaria a ter cerca de R$ 25 milhões em emendas. A estratégia representaria um acréscimo de 65% no valor que cada representante pode manejar no Orçamento federal de 2019 para obras e investimentos na infraestrutura, que têm foco nos redutos eleitorais de cada deputado federal.

O ministro não detalhou a fonte do recurso, mas há uma indicação de que o valor extra viria de rubricas de fora do volume reservado para as emendas. Os deputados têm direito a emendas impositivas. Em caso de aprovação da PEC do Orçamento impositivo, os recursos de bancada também passarão a ser de execução obrigatória a partir de 2020. O projeto está em tramitação no Congresso. O valor proposto por Onyx não teria relação direta com isso. Não há, segundo técnicos, a previsão legal de “emendas extraorçamentárias”, mas a prática é recorrente entre políticos.

Essa negociação esdrúxula põe abaixo o discurso de independência do presidente Bolsonaro, que chegou a dizer certa vez que não iria repetir os erros dos seus antecessores para não ir jogar dominó com Lula na cadeia. Se esse toma-lá-dá-cá, sinalizado pelo ministro da Casa Civil, for levado a efeito, comprovará que o Congresso só funciona na base das execráveis práticas fisiológicas.

Comissão especial –  Aprovado na CCJ, o texto da nova Previdência segue agora para a comissão especial, que avalia o conteúdo da proposta e deve 'desidratar' alguns pontos do texto para obter os votos necessários. O governo se mostra aberto a negociar, apesar da dificuldade na articulação e a exigência de que a base da reforma não seja alterada. Para o ministro da Economia, Paulo Guedes, a economia projetada para o período de dez anos não pode estar longe de R$ 1 trilhão. Na Câmara, há pressão para que o sigilo dos dados da proposta seja quebrado e se conheçam detalhes do conteúdo da PEC.

Não largou o osso – A vice-prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz (PSDC), rompeu com o prefeito Demóstenes Meira (PTB) logo no início da gestão acusada de fazer licitações viciadas na Secretaria de Saúde, pasta que acumulou. A briga foi feia, mas Nadegi ao invés de entregar todos os cargos e debandar para a oposição, de olho numa candidatura natural a prefeita em 2020, manteve os apaniguados e silenciou, apostando no afastamento do prefeito para assumir e no exercício do mandato disputar a reeleição.

Perfil de Osvaldo – Muito concorrido em Brasília, ontem, o lançamento do Perfil Parlamentar do ex-deputado Osvaldo Coelho (DEM). Além de praticamente toda bancada federal do Estado estava presente o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM). Para o senador Jarbas Vasconcelos (MDB), Osvaldo exerceu com dignidade e elevado espírito públicos todos os seus oito mandatos no Congresso. “É uma leitura obrigatória para mim e para todos os que escolheram a política como forma de ajudar o País e os que mais precisam. A história e a luta de Osvaldo em favor principalmente do povo sertanejam seguem de inspiração para todos nós”, afirmou.

Sem comemorações – Em entrevista ontem ao Frente a Frente, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, o senador Humberto Costa (PT), fiel escudeiro de Lula, disse que não houve comemorações na redução da pena do ex-presidente no STJ, porque o objetivo do petista é ser inocentado. Segundo ele, os advogados defesa já estão recorrendo ao Supremo Tribunal Federal para derrubar a decisão do STJ. “Não há provas, Lula é um preso político”, afirmou. Sobre o aceno de Bolsonaro para liberar R$ 40 milhões em emendas aos deputados da base, o senador disse não se surpreender. “Bolsonaro é adepto do fisiologismo”, afirmou.

Votos da bancada – A reforma da Previdência foi aprovada pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados – que considera a constitucionalidade do projeto – na primeira das três votações naquela Casa. A bancada pernambucana esteve dividida na votação, com três votos "sim" (pela admissibilidade) e dois votos "não", contra a aprovação do projeto. Votaram a favor Augusto Coutinho (SD) e Pastor Eurico (PATRI). Já Renildo Calheiros (PCdoB), Danilo Cabral (PSB) e João Campos (PSB) votaram contra.

Disputa em Ipojuca – A disputa eleitoral em Ipojuca já está acirrada. A prefeita Célia Sales (PTB) é favorita a reeleição em 2020. Ela emplacou o filho como deputado estadual, Romero Sales Filho, também do PTB, com uma expressiva votação na cidade e tem tudo para novamente derrotar seus adversários no ano que vem, porque a sua gestão possui resultados efetivos para apresentar aos ipojucanos. Mas a cidade é dividida na política que nem time de futebol: Os Sales x Os Santana x Os Serafim (em menor proporção). Simone Santana, do PSB, pode entrar para concorrer também. Tem ainda Carlos Santana, do PSDB, Pedro Serafim, do PDT, e Débora Serafim, do PR.

CURTAS

LANÇAMENTO – O cientista político e professor da UFPE, Adriano Oliveira, lança na 5ª hoje, o livro “Qual foi a influência da Lava Jato no comportamento do eleitor? Do lulismo ao bolsonarismo”. A noite de autógrafos será na Livraria Jaqueira. Oliveira elenca pesquisas de opinião, argumentos teóricos e interpretação de eventos e dados para elaborar uma teoria de como a Lava Jato construiu, no período de 2015 a 2018, uma “opinião pública contrária ao petismo e ao lulismo“.

SEMIÁRIDO – Sob a coordenação do deputado pernambucano de primeiro mandato Carlos Veras (PT), foi instalada, ontem, em Brasília, a Frente Parlamentar em Defesa do Semiárido, voltada para o debate das questões mais urgentes e prioritárias da região. “A nossa missão será cobrar do governo Bolsonaro investimentos nas políticas de convivência com o semiárido. A maior demanda é o acesso à água para consumo e produção de alimentos, questão básica para a condição humana”, disse Veras.

DEFICIÊNCIA– Recife recebe oficina de comunicação para discutir formas de abordagem e representação da pessoa com deficiência na imprensa. A formação, destinada a profissionais da comunicação, traz dicas e recomendações sobre como pautar questões de acessibilidade e inclusão em diversos tipos de mídia. A atividade acontecerá no Recife, no dia 29 de abril, no Instituto de Cegos, das 08:30 as 12:30 h.

Perguntar não ofende: Quem vai relatar a reforma da Previdência na Comissão Especial?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Conta da Celpe vai ficar, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

Fernandes

Cadê o Queiroz? Quem pagou o vizinho do Bozo pra matar Marielle e Anderson ?

Fernandes

Quando defendemos Lula junto a ignorantes eles ficam irritados, os coitados não imaginam que são eles que estamos defendendo!

Fernandes

LULA É O LÍDER POLÍTICO MAIS IMPORTANTE DO MUNDO.

Fernandes

Carlos Bolsonaro e aliados temem que Rodrigo Maia substitua o presidente.


BM4 Marketing


24/04


2019

Coluna da quarta-feira

STJ envergonhou o País

Cinco ministros do Superior Tribunal de Justiça cometeram o arbítrio de passar por cima da sentença do juiz Sérgio Moro e reduziram a pena do ex-presidente Lula de 12 anos e um mês para 8 anos, dez meses e 20 dias. Da justiça brasileira não é de se esperar coerência nem imparcialidade. A decisão abre caminho para Lula sair de Curitiba para casa, contemplado pela lei que assegura prisão domiciliar.

A alma mais honesta do Brasil, como o ex-presidente já se definiu, sem vestígio de fina ironia, está cheio de processos e já condenado também em primeira no caso do sítio em Atibaia. Se os ministros do STJ querem vê-lo solto, deveriam buscar provas abundantes contra Lula, espalhadas em investigações que correm em Brasília e em Curitiba. Estão em processos no Supremo Tribunal Federal, em duas Varas da Justiça Federal em Brasília e na 13ª Vara Federal em Curitiba.

Envolvem uma ampla e formidável gama de crimes: corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, crime contra a Administração Pública, fraude em licitações, cartel, tráfico de influência e obstrução da Justiça. O Ministério Público Federal, a Polícia Federal, além de órgãos como a Receita e o Tribunal de Contas da União, com a ajuda prestimosa de investigadores suíços e americanos, produzira, desde o começo da Lava Jato, terabytes de evidências que implicam direta e indiretamente Lula no cometimento de crimes graves.

Não é fortuito que, mesmo antes da delação da Odebrecht, Lula já fosse réu em cinco processos – três em Brasília e dois em Curitiba. Também não é fortuito que os procuradores da força-tarefa da Lava Jato, após anos de investigação, acusem Lula de ser o “comandante máximo” da propinocracia que definiu os mandatos presidenciais do petista, desfalcando os cofres públicos em bilhões de reais e arruinando estatais, em especial a Petrobras.

Não deu certa sua estratégia de transformar processos jurídicos em campanhas políticas – e transformar procuradores, policiais e juízes em atores políticos desejosos de abater o maior líder popular do país. Lula não discute as provas, os fatos ou as questões jurídicas dos crimes que lhe são imputados. Discute narrativas e movimentos políticos, como tentou fazer diante do juiz Sérgio Moro, por quem foi condenado.

Nesses processos e em algumas investigações, todos robustecidos pela delação da Odebrecht, existem, por baixo, cerca de três mil evidências contra Lula. Elas foram analisadas por ÉPOCA. Algumas provas são fracas – palavrórios, diria Lula. Mas a vasta maioria corrobora ou comprova os crimes imputados ao petista pelos procuradores. Dito de outro modo: existe “prova em cima de papel” à beça. Há, como o leitor pode imaginar, toda sorte de evidência: extratos bancários, documentos fiscais, comprovantes de pagamento no Brasil e no exterior, contratos fajutos, notas fiscais frias, e-mails, trocas de mensagens, planilhas, vídeos, fotos, registros de encontros clandestinos, depoimentos incriminadores da maioria dos empresários que pagavam Lula.

Denúncia –  O Ministério Público Federal em Pernambuco denunciou, ontem, 14 envolvidos em fraudes com recursos federais, oriundos do Ministério da Integração destinados ao auxílio de vítimas das enchentes em2010. O dano causado aos cofres públicos chegou a R$ 1,9 milhão. O esquema criminoso consistia na prática de fraudes e licitações, irregularidades na execução de contratos e na pactuação de termos aditivos, de novembro de 2010 a setembro de 2013, para locação de embarcações destinadas ao transporte de pessoas pelo rio Uma.

Padre fujão – Os vereadores de Belo Jardim subiram a tribuna daquela Casa, ontem, para choramingar a repercussão negativa da participação de políticos no ato da Última Ceia na missa celebrada pelo Geraldo Magela quinta-feira passada. Convidado para uma entrevista numa emissora da cidade, o pároco confirmou, mas não deu ar da sua graça. Certamente, porque não tinga aonde enterrar a cara pelo sacrilégio cometido. Já tem uma corrente da Igreja pregando a expulsão do padre pecador.

Partido de oposição – Em entrevista ontem ao Frente a Frente, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, que deixou o PSB recentemente após sete anos de militância, disse que não tem pressa da escolha do novo partido pelo qual disputará a reeleição em 2020. Ele citou várias alternativas, entre elas o DEM e PSDB, partidos que fazem oposição ao governador Paulo Câmara. Mas deve pesar nas suas avaliações o comportamento do Governo Bolsonaro, que tem como líder no Senado o seu pai, senador Fernando Bezerra Coelho, do MDB, outra legenda que ele tem mantido diálogo.

Perigoso – Sérgio Etchegoyen, ministro do Gabinete de Segurança Institucional do governo Temer, avaliou a presença das Forças Armadas no governo Bolsonaro e comentou que conhece bem o vice-presidente Hamilton Mourão. Ele foi entrevistado no programa Conversa com Bial, da TV Globo. “É mais perigoso do que divertido zombar do Mourão. O Mourão junta dois atributos importantes: é estudioso e inteligente. O Mourão conhece as coisas que ele fala”, disse. O general também creditou a vitória de Bolsonaro à oposição aos políticos tradicionais. “O Brasil poderia ter candidatos melhores, claro. Mas quem conseguiu chegar com a proposta de afastar o PT do governo foi o Bolsonaro”, avaliou.

Prioridade gay – Em nome da bancada evangélica, o deputado Cleiton Collins (PP) protestou, ontem, contra o edital da Secretaria da Mulher dando preferência para apoiar concurso de fotografias a lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais. “Mais uma vez, vemos o interesse de defender posições ideológicas, desrespeitando as mulheres e promovendo uma separação absolutamente desnecessária”, disse. Para ele, o Estado perdeu mais uma oportunidade de organizar e promover uma política verdadeiramente para todos. “As políticas públicas devem ser voltadas para todas as mulheres, respeitando as diferenças e não acentuando divergências de pensamento”, acrescenta.

O legado de Fernando – Muitos políticos lamentaram, ontem, a morte do ex-deputado federal Fernando Coelho, irmão do ex-prefeito de Olinda, Germano Coelho e pai do promotor de justiça Ricardo Coelho. “A voz firme dele em defesa dos direitos humanos fará muita falta ao Brasil. Sua dedicação e carinho com os menos favorecidos, por onde passou em sua vida pública, são o legado de sua trajetória”, diz o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), para acrescentar: “Além de uma passagem brilhante pela Câmara, Fernando honrou todos os cargos e missões a ele desafiadas, como a presidência da Comissão Estadual de Memória e Verdade Dom Hélder Câmara, cujo brilhantismo da sua atuação ajudou a restabelecer a verdade histórica dos crimes cometidos pelo Estado Brasileiro  durante o regime de exceção”.

CURTAS

ABANDONO – A população de Tabira está programando uma nova manifestação contra a situação de abandono da estrada que liga o município a Sumé, na Paraíba. O Governo do Estado prometeu reparos no tempo o mais breve possível, mas a nada foi feito, o que tem gerado consequências danosas para os motoristas que trafegam por lá. O mais incrível é que o secretário dos Transportes não dá um pio sobre o assunto.

PERFIL – Será, hoje, às 10 horas, no Espaço do Servidor, no Anexo II da Câmara dos Deputados, o lançamento do perfil parlamentar do ex-deputado Osvaldo Coelho. Todo o clã estará presente, como o filho Guilherme Coelho e a irmã Patrícia, que dirige a TV-Grande Rio, retransmissora da Globo em Petrolina. Devem estar presentes também o senador Fernando Bezerra Coelho e Miguel Coelho, prefeito de Petrolina. Ainda não tem data o lançamento em Petrolina.

ANIVERSÁRIO – A Assembleia Legislativa promove sessão especial, hoje, às 18 horas, para celebrar o 21º aniversário da Folha de Pernambuco, integrante do Grupo EQM, presidido pelo empresário Eduardo Monteiro. A iniciativa foi do deputado Isaltino Nascimento (PSB), líder do Governo naquela Casa. A Folha se firmou no mercado ao quebrar o tabu de que não havia espaço para uma terceira via do impresso no Estado.

Perguntar não ofende: O Supremo Tribunal Federal vai manter a decisão do STJ?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Conta da Celpe vai ficar, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

Fernandes

ALÔ TRABALHADOR! SUA APOSENTADORIA VALE OURO 40 MILHÕES PRA CADA DEPUTADO PARA APROVAR REFORMA

Fernandes

CAOS BOLSONARISTA FAZ DESEMPREGO CRESCER EM MARÇO. A falta de rumo da política econômica do governo Jair Bolsonaro, aliado a baixa expectativa para o crescimento da economia neste ano, resultou no fechamento líquido de 43,196 vagas formais de emprego em março, segundo dados doo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (24) pelo Ministério da Economia. O resultado é ainda pior quando comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram abertas 56,151 vagas.

Fernandes

Desemprego com Dilma: 4.4 Desemprego atual: 13.0 Fonte: IBGE

Fernandes

Estão loteando cargos, que eram pra concursos. Isso na Câmara, Senado e nos Estados. Exigência: saber bater o ponto e puxar saco.




23/04


2019

Coluna da terça-feira

A mãe do corporativismo

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Como bem analisou o jornalista Kennedy Alencar, o recuo do ministro-Deus Alexandre de Moraes no caso da censura à revista Crusoé foi tático. O que vai prevalecer lá frente contra a liberdade de Imprensa é o corporativismo do Supremo Tribunal Federal. E aqui ninguém está passando a mão na cabeça de ninguém. Se houve excesso, a publicação deve responder pelos seus atos. Mas o devido processo legal deve ser respeitado. Agora, censura prévia, como ocorreu, é inadmissível!

Os bastidores de Brasília dão conta de que, quando chegar ao pleno do STF, a questão será “julgada” favorável ao ponto de vista de outro ministro-Deus, Dias Toffoli, o presidente daquela egrégia corte, que teria ligações com as propinas da Odebrecht. Voltando ao estado de espírito tão dominante no Supremo, o que caracteriza o Judiciário brasileiro, em todas as suas instâncias, é o perfil de poder extremamente corporativista. E suas excelências não fazem a menor questão de esconder isso.

Se a “presidenta” deposta Dilma Rousseff foi a mãe do PAC, como gostava de dizer o ex-presidente Lula, hoje presidiário em Curitiba, no afã de elegê-la, a Justiça brasileira deveria ser chamada de mãe do corporativismo. A palavra, de tão intimamente ligada ao poder em questão, mais parece ter sido cunhada por algum juiz. Alô, Gilmar Mendes, ainda dá tempo; levantei para vossa excelência cortar! “Sai que é tua, Taffarel!”

Está pensando que o comportamento só se restringe ao STF? Não! A cara de pau do corporativismo é uma mácula também em tribunais inferiores - eu acho que deve ser requisito para aprovação em concurso. Hey, você, juiz do Tribunal de Justiça de Pernambuco, que gosta de posar de semideus do serviço público, não se esconda, não. Esse carimbo também vai para você. Ou a sociedade se levanta contra esse estado de espírito ou nada vai mudar.

Salto – A Prefeitura de São Lourenço da Mata deu um grande salto de qualidade no quesito transparência. Na gestão do prefeito Bruno Pereira, o Executivo Municipal subiu 70 posições no Índice de Transparência dos Municípios de Pernambuco referente a 2018, elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado, saindo do número 80 para o décimo lugar. São Lourenço atingiu nota máxima no índice. “Esse resultado mostra que estamos no caminho certo; sempre assegurando o controle social e a transparência”, pontuou Bruno Pereira.

Amupe na estrada – O projeto Gestão Cidadã, realizado pela Amupe com o apoio da União Europeia, chega esta semana aos municípios de Toritama (hoje), Calumbi (amanhã), Machados e Cupira (ambos na quinta). A iniciativa faz parte de um grande investimento da Amupe em transparência – os planos de trabalho são elaborados em conjunto pelo poder público e a sociedade. No próximo dia 13 de maio, em reunião na associação, os prefeitos das 16 cidades do projeto receberão seus planos municipais contendo todas as atividades que serão desenvolvidas a seguir.

Já respondeu ou não? – O povo de Floresta quer saber se o prefeito Ricardo Ferraz já respondeu o ofício do secretário estadual de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes, sobre a instalação de uma Academia Pernambuco na Rua 15 de Novembro, em frente à escola estadual Júlio de Melo. Fica parecendo que Ricardo, só porque faz oposição a Rodrigo, não quer que a população da cidade tenha acesso a um complexo esportivo que já está mudando a vida de muita gente em outros municípios. E aí, prefeito?!

Votação – A Câmara do Recife votará, na próxima semana, um Projeto de Lei do vereador Alcides Teixeira Neto que obriga as empresas de ônibus a instalarem ar-condicionado em todos os coletivos que trafegam na capital. A votação promete lotar as galerias da Casa pois a população não aguenta mais tanto descaso. Ontem, após denúncia dos movimentos ligados ao transporte, 60 coletivos climatizados passaram a circular na RMR – Alcides havia apoiado a cobrança durante uma audiência pública para discutir o assunto.

CURTAS

EXEMPLO – O debate entre os deputados estaduais Sivaldo Albino e Antônio Coelho, ontem, no programa de Aldo Vilela na Rádio Transamérica, foi um exemplo de como deve ser o embate entre governo e oposição. Os parlamentares não abriram mão de defender seus pontos de vista, mas, sempre, com muito respeito e cordialidade.

BIG BROTHER OLINDA – A piada em Olinda é que o prefeito Professor Lupércio só quer saber, agora, de fazer Live nas suas redes sociais. Todo dia é uma! E pior; os secretários têm que participar também junto do chefe - será que ele está se espalhando em Bolsonaro? Administrar que é bom...

ANIVERSÁRIO – Muita gente lembrou, ontem, nas redes sociais, o aniversário do ex-presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa, que era amigo dos amigos. O ex-deputado, que faleceu em julho passado, faria 72 anos. A coluna presta condolências à família de Uchoa.

Perguntar não ofende: A oposição em Gravatá vai se unir para 2020 ou ficará só na conversa?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Conta da Celpe vai ficar, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

marcos

Lula inelegível kkkk, acabou o pt.

Fernandes

Enquanto o Carluxo briga com o Mourão nas redes sociais, nossos direitos estão sendo cassados na CCJ.

Fernandes

Na câmara Bolsonaro votou contra mudanças na Previdência.

Fernandes

Justiça inocenta Haddad em ação por corrupção e lavagem de dinheiro.




22/04


2019

Coluna da segunda-feira

Governo começa a ceder

O Governo Bolsonaro prepara um decreto para acelerar transferências a estados e municípios como forma de compensação previdenciária. Atendendo ao pleito dos governadores e de prefeitos, o time de Paulo Guedes (Economia) espera ampliar o apoio pela reforma da Previdência. Em média, um servidor público estadual ou municipal trabalha sete anos na iniciativa privada antes de ingressar no funcionalismo.

Estados e municípios querem receber a parcela paga pelo servidor no período em que estava vinculado ao INSS. O pagamento das compensações, portanto, aumenta o déficit da Previdência Social e é um alento para as contas dos governadores e prefeitos. A equipe econômica estima que, para municípios, a transferência seja de R$ 5 bilhões.

Para os estados, não há cálculos exatos. Mas o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), prevê que a dívida acumulada com os estados seja de R$ 20 bilhões. Apesar de ser de oposição a Jair Bolsonaro, Dias tem articulado com técnicos do governo mais celeridade aos pagamentos. Atualmente, há 145 mil pedidos de governadores e prefeitos para essas transferências de recursos dos INSS, que se arrastam há anos.

O plano do governo é zerar esse estoque de processos em até dois anos.  “Esse decreto deve sair em 60 dias”, informou o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho. A equipe, segundo ele, trabalha também no aprimoramento do modelo de pedido de compensação. A medida é um afago a governadores e prefeitos e uma tentativa para que eles ajudem a convencer congressistas a votar a favor da proposta de reforma da Previdência.

Cresceu no Congresso a articulação para que a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) passe a prever mudanças na aposentadoria apenas dos trabalhadores da iniciativa privada e de servidores federais. Portanto, o efeito da reforma para estados e municípios seria excluído da proposta. Mesmo no PSDB, partido que defende a reforma, há deputados favoráveis à retirada dos artigos que ajudariam nos ajustes de contas estaduais.

Exclusão – O jogo é político. Parlamentares querem que o governador de seu respectivo estado tenha o desgaste de aprovar medidas impopulares. O líder do PPS na Câmara, Daniel Coelho (PE), recolhe assinaturas para apresentar emenda à PEC que excluiria o efeito da reforma para servidores estaduais e municipais. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem falado com aliados sobre outra sugestão. Ele prefere que, após a aprovação da proposta, governadores e prefeitos tenham um prazo para apenas ratificar as mudanças na PEC. Para Maia, isso seria suficiente para que toda a classe política trabalhe pela reforma.

Belo Jardim às moscas – Nas eleições municipais de 2016, Belo Jardim, a 171 km do Recife, apostou na oposição elegendo o prefeito conhecido como Hélio dos Terrenos, do PTB. Ele derrotou os candidatos dos grupos Mendonça e do ex-prefeito João Mendonça. Em pouco tempo, o trabalhista confundiu o público com o privado, o MP está investigando irregularidades na sua gestão e ele só não foi cassado ainda porque tem maioria dos 13 vereadores que integram o legislativo municipal. Ali, uma CPI das falcatruas está adormecida por pressão do prefeito, o pior que Belo Jardim teve nos últimos anos. Bateu Marcos Coca-Cola de longe. 

Padre trapalhão – Por falar em Belo Jardim, o bispo Dom José Luís, da Diocese de Pesqueira, a quem a paróquia belo-jardinense está subordinada, deveria dar uns puxões de orelha no padre Geraldo Magela, que convidou políticos para participarem como atores do ato da Última Ceia, na igreja do município, na última quinta-feira. Os católicos fervorosos reagiram com indignação a verem, por exemplo, um vereador encenando o papel de Cristo. Coma popularidade rastejando, a classe ganhou, há muito tempo, ojeriza da sociedade. Só o padre desconhece. Merece ser excomungado.

Farra em Brasília – O Congresso gastou nos últimos dez anos R$ 2,8 bilhões para ressarcir deputados e senadores por despesas como alimentação, combustível, fretamento de aeronaves, hospedagem e passagem aérea. Até hoje sem mecanismo para checar se o serviço descrito na nota fiscal foi de fato prestado, o chamado cotão parlamentar da Câmara completa dez anos de sua criação no mês de maio. O ato que criou o cotão na Câmara foi assinado pelo então deputado Michel Temer como reação ao escândalo conhecido como "farra das passagens", que revelou o uso descontrolado de verba para comprar voos nacionais e internacionais até mesmo para parentes.

Sem transparência – Caruaru ficou numa posição desconfortável no ranking do portal da transparência divulgado esta semana pelo Tribunal de Contas do Estado. A prefeita Raquel Lyra (PSDB) parece que não dá importância nem visibilidade aos atos da sua gestão no dia a dia. O engraçado é que a Câmara de Vereadores, que faz uma oposição chinfrim, não cobra da tucana transparência na sua administração nem tampouco faz qualquer esforço de fiscalização. Numa recente entrevista ao Frente a Frente, o deputado José Queiroz classificou de pífio o Governo Municipal.

Risco de degola – Depois de duas baixas – os irmãos Fernando Filho e Miguel Coelho, ambos filhos do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) –, o PSB pode sofrer um novo desfalque: o deputado federal Felipe Carreras, que contraria o partido na votação da reforma da Previdência. Dos integrantes socialistas na bancada pernambucana é o único a se declarar favorável ao parecer na Comissão de Constituição e Justiça. O risco de desfiliação é natural porque o partido fechou questão contra a reforma. No Congresso, o PSB engrossa o bloco dos partidos que fazem oposição ao Governo Bolsonaro.

CURTAS

PONTE E LUXO – Em Bodocó, a população ainda aguarda, pacientemente, a restauração da ponte que desabou sobre o rio Pequi. Já se passaram mais de um ano e a ponte continua interditada para obras que seriam feitas pelo Governo. O prefeito Túlio Alves (DEM) não está nem aí para a aflição daquele que dependem da estrutura. Pelo contrário, anda num carrão de luxo, cuja locação estaria custando aos cofres municipais a bagatela de R$ 12 mil por mês.

PREMIAÇÃO – O município de Riacho das Almas, no Agreste, foi premiado pelo segundo ano consecutivo na 3º Mostra Pernambuco Aqui tem SUS, realizada dentro do 11º Congresso Estadual de Secretarias Municipais de Saúde. O evento foi em Gravatá e contou com a participação de representantes das secretarias municipais de saúde de todos os municípios do Estado. Ao todo, 51 trabalhos de diversas regiões foram apresentados na mostra, que premiou as quatro melhores experiências exitosas na área de saúde desenvolvidas no Estado.

SEMENTES – O período chuvoso no Sertão ocorre com maior volume entre janeiro e abril, algo que parece ser desconhecido pelo secretário Estadual de Agricultura Dílson Peixoto. Na semana que passou, ele encerrou na região do Agreste, onde as chuvas começam depois das chuvas do sertão, a distribuição de sementes para os trabalhadores. De acordo com o secretário, mais de 45 mil trabalhadores rurais foram beneficiados com a distribuição de 435 toneladas de sementes de milho, feijão e sorgo forrageiro, investimento de R$ 2,2 milhões.

Perguntar não ofende: Olinda tem prefeito?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Conta da Celpe vai ficar, mais cara. Para os consumidores residenciais, o aumento será de 5,14%.

marcos

Todo Apoio a permanência de lula na Cadeia.

Fernandes

Faça como bolsonaro apoie a greve dos caminhoneiros pela redução do preço do diesel.

Fernandes

TODO APOIO A GREVE DOS CAMINHONEIROS.

Fernandes

Bolsonaro e o Bobo da Corte que virou rei. amanha é a ignorância cognitiva, instrumental, sociológica, estrutural e até política desse homem que ocupa o maior posto da República brasileira que a cada fala que daquela boca sai, o Brasil perde bilhões de reais em investimentos oriundos de nossos (ex-)parceiros comerciais; perde o respeito internacional de povos que passaram a nos admirar; perde o pudor mínimo nas interrelações domésticas com seus atos bem pouco republicanos. Aliás, cada gesto de Bolsonaro e seu governo de meninos maluquinhos, mais parecemos viver dentro do estúdio de gravação de um filme de pornochanchada dos mais clichês e patéticos que pudesse ser produzido por algum cineasta frustrado.




20/04


2019

Coluna do sabadão

Marcola também pode falar?

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, revogou a decisão de abrir inquérito para investigar fakes news, censurando consequentemente o site da revista Crusoé, que trouxe postagem com o depoimento do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, comprometendo o ministro Dias Toffoli, presidente do STF. Este pegou carona no ato e liberou o ex-presidente Lula para entrevistas.

Lula está detido na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde o dia 7 abril do ano passado. Ele foi condenado pelo caso tríplex no Guarujá e pelo sítio de Atibaia, ambos no interior de São Paulo.

A condenação foi feita por Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro, em primeira instância. A pena decidida pelo ex-magistrado foi de 9 anos e meio. A defesa de Lula recorreu da decisão, mas o TRF4, em segunda instância, aumentou a pena para 12 anos e um mês.

Já a segunda condenação foi julgada em fevereiro pela juíza Gabriela Hardt, 13ª Vara Federal do Paraná, responsável por substituir Moro. O petista foi sentenciado por três crimes de corrupção e dois de lavagem de dinheiro, tendo a pena decidida por 12 anos e 11 meses.

Com a imagem extremamente arranhada pela beliscada que deu na dinheirama da Lava Jato, Toffoli, nomeado por Lula, passou por cima da lei para agradar a quem deu a canetada da sua ascensão ao Supremo. Mas cometeu uma tremenda arbitrariedade, porque presidiário nenhum goza da liberdade de conceder entrevistas. O ministro abriu um precedente grave. Lula não é preso político, é preso comum. Não está por trás das grades por uma figura histórica. Lula está preso por ser ladrão.

Ficou bilionário com a roubalheira instalada no seu duplo governo na relação promíscua com as empreiteiras, especialmente a Odebrecht e a OAS, suas preferidas. Se Toffoli abre exceção para o ex-presidente falar, o precedente será reclamado por outros presidiários e gente perigosa, como Marcola e Fernandinho Beira-mar. Se Lula pode receber jornalistas, por que Beira-mar não pode?

Nunca na história deste País aconteceu nada mais grave e absurdo do que esta decisão de Toffoli. Rasgou todos os princípios da toga que julgou cumprir e colocou o Supremo sob suspeita. Em setembro do ano passado, o ministro Luiz Fux suspendeu uma liminar concedida por Ricardo Lewandowski que autorizava a Folha de São Paulo a entrevistar Lula na prisão, em Curitiba.

Fux não apenas cassou a permissão como disse, em sua decisão, que, se a entrevista já tivesse sido realizada, sua divulgação estaria censurada, estabelecendo uma censura prévia que é expressamente proibida pela Constituição. O magistrado merece uma homenagem por proibir a entrevista

Bomba – A notícia do suicídio do ex-presidente Alan García, do Peru, caiu como uma bomba na Odebrecht. Executivos da empresa delataram o político, que se matou antes de ser preso. De acordo com pessoa próxima da empresa, Jorge Barata, que dirigiu as operações no Peru por cerca de 15 anos e foi um dos delatores, estava arrasado. Executivos lembravam que as delações relatavam ilícitos do governo de García, além de contribuições para campanhas eleitorais – e não roubos pessoais dele. O único benefício pessoal, ainda investigado pela procuradoria, seria o pagamento, pela empreiteira, de US$ 100 mil por uma palestra que ele efetivamente deu na brasileira Fiesp. A ação foi delatada por um advogado terceirizado da Odebrecht.

Na vitrine – Da mesma forma que o pai Silvio Costa, que no primeiro mandato em menos de seis meses emplacou mídia nacional, o deputado Silvio Costa Filho (PRB) é uma das revelações dos novos parlamentares da bancada federal. Sua vitrine tem sido a coordenação do Pacto Federativo, movimento pela redistribuição das receitas da União com mais equidade com os Estados e Municípios. Silvio Filho é jeitoso e logo estará na lista dos 100 mais influentes do Congresso Nacional em seleção insuspeita do Diap.

Privatização dos Correios – Um integrante da equipe econômica do governo disse à Reuters que foi vencida a resistência do presidente Jair Bolsonaro à privatização dos Correios. Segundo o raciocínio do grupo, a empresa ganhará mais liberdade para se modernizar e responder às mudanças no mercado promovidas pelo comércio eletrônico sem a União como controladora. O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem insistido que o governo deve se desfazer de ativos para diminuir a dívida pública, também apontando que o controle excessivo do Estado sobre os negócios abre margem para casos de corrupção nas estatais – como ocorreu na Petrobras, na Caixa Econômica Federal e nos Correios.

Arquivo – O ministro aposentado Ayres Britto, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, afirmou, ontem, em entrevista à GloboNews que, se a Procuradoria-Geral da República não oferecer denúncia, o inquérito instaurado para apurar ofensas e ameaças a integrantes do STF tem de ser arquivado (veja no vídeo acima a partir de 9min40seg). De acordo com Ayres Britto, promover ação penal é competência privativa do Ministério Público e “não se pode obrigar o Ministério Público a denunciar”.

Imagem desgastada – Após a decisão do ministro Alexandre de Moraes de revogar a determinação dele próprio que censurou os sites “O Antagonista” e o da revista “Crusoé”, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) avaliam que será preciso levar ao plenário a análise do inquérito aberto para apurar fakes news, ofensas e ameaças contra a Corte. A percepção majoritária no STF é que o episódio da censura trouxe enorme desgaste ao tribunal. Ao ponto de o próprio decano, ministro Celso de Mello, ter feito uma rara manifestação em nota com duras críticas à censura. “O decano falou pelo conjunto dos ministros”, disse um integrante do STF.

Prefeito relapso – O prefeito de Trindade, Dr. Everton Costa (PSB), levou o município ao caos. Com ele no poder, a Previdência faliu, os salários dos servidores contratados estão com quatro meses em atraso e até os garis não sabem o que embolso nas suas contas há três meses. Não recolhe aos bancos a taxa obrigatória dos empréstimos consignados, obras federais paralisadas e até o matadouro foi interditado. O prefeito só é eficiente na prática do nepotismo: nomeou a primeira dama secretária de Saúde, o genro secretário de Finanças, o sobrinho da esposa secretário de Administração. Até a Procuradoria e Assessoria Jurídicas são ocupados por parentes da esposa.

CURTAS

DEBATE – A Faculdade UNINASSAU Olinda realiza, na próxima segunda-feira, um debate sobre as mudanças propostas pela Reforma da Previdência. O evento acontece no auditório da Instituição, a partir das 19h, e contará com a presença do ex-governador Joaquim Francisco e do advogado Paulo Perazzo, além do coordenador do curso de Direito da Instituição, Renato Hayashi.

TOMBAMENTO – O Governo tombou três patrimônios no Recife e na Ilha de Itamaracá. Os tombamentos foram homologados pelo governador Paulo Câmara (PSB) e representam o valor histórico, arqueológico, turístico, social, econômico e paisagístico das construções para o Estado. Duas das construções são o Museu do Estado e a antiga Parada de Trens Urbanos de Ponte D’Uchoa – Estação Maxambomba, nas Graças. A outra é o Povoado de Vila Velha, em Itamaracá.

EXEMPLO SUIÇO – Ela não tem motorista, não tem auxílio-moradia, não tem carro oficial nem pode nomear funcionários. Para comer, precisa pagar de seu bolso e seu salário depende da quantidade de horas que ela passa por semana no Poder Legislativo. Essa é a vida de deputada cearense Carine Carvalho. Ela, porém, não exerce seu mandato no Brasil. Carine é deputada no cantão de Vaud, na Suíça, uma espécie de deputada estadual. “Como deputada, sou eu e eu mesma”, contou ao blog. “Não posso nomear ninguém”, disse.

Perguntar não ofende: A CCJ consegue aprovar na terça a constitucionalidade da reforma da Previdência?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

TODO APOIO A GREVE DOS CAMINHONEIROS

marcos

Áudio em poder do MPF revela que lula pt, manda Odebrecht dar dinheiro ao tráfico internacional, milícias e as FARCS.

marcos

Será que Ana Estela hadad mulher do nosso homofóbico kit gay vai trabalhar amanhã no Maranhão?

marcos

Boa noite mortadelas do meu Brasil, como é bom encerrar a semana sabendo que o presidente não é do pt, lula continua preso babaca, dilma continua burra, o governo Federal está há 121 dias sem Corrupção, o SPORT é o campeão pernambucano e o nosso Mito vai muito bem obrigado!

Fernandes

O ASSUNTO MAIS IMPORTANTE DE HOJE: O COISO CONSPIRA CONTRA MOURÃO!




19/04


2019

Coluna da sexta-feira

Quem define é o pai

O senador Fernando Bezerra Coelho deixou o PSB e migrou para o MDB depois de romper como Governo Paulo Câmara há mais de dois anos, mas o filho Miguel, que governa o município de Petrolina, o maior colégio eleitoral do Sertão, não tomou o mesmo rumo. Permaneceu filiado à legenda socialista e só agora, em ano pré-eleitoral, resolveu pedir o desligamento numa carta entregue pessoalmente ao presidente nacional, o também pernambucano Carlos Siqueira.

Fernando rompeu porque Paulo Câmara não o prestigiou na formação do secretariado nem também no segundo escalão. Aliás, a ele foram negados pão e água. No MDB, o senador chegou disposto a tomar suas rédeas do senador Jarbas Vasconcellos. Com este, travou uma batalha sanguinolenta, assim como o presidente estadual, Raul Henry, a quem só não chamou de arroz doce.

O tempo, entretanto, se encarregou de dar uma trégua. Fernando levou desvantagem na queda de braço para controlar o diretório estadual, Jarbas se elegeu senador e no MDB tudo ficou como dantes no quartel de Abrantes. Há de reconhecer, por outro lado, a força de Fernando manifestada nas eleições passadas. Botou mais um filho na vida política, o caçula Antônio Coelho, eleito deputado estadual.

O senador tem, portanto, três herdeiros políticos: Fernando Filho, deputado federal, reeleito nas eleições passadas, Antônio Coelho e Miguel Coelho. Este, ao sair do PSB, começou a traçar a estratégia para disputar a reeleição. Fazendo um bom mandato, o gestor não sinalizou ainda para onde migrará partidariamente.

Vazaram que estaria entre o PSDB e o DEM, além do PR. O PSDB é carta fora do baralho, pois faz oposição ao Governo Bolsonaro, liderado no Senado pelo próprio Fernando, que tem mostrado prestigio no Governo ao levar dois ministros em menos de 100 dias a Petrolina. Miguel vai para onde o pai julgar mais adequado e lógico para o enfretamento a nomes fortes que já se colocam no páreo.

Seu principal adversário é o ex-prefeito Júlio Lóssio, expulso da Rede, que governou o município por duas ocasiões. Também se colocam no páreo o ex-deputado Odacy Amorim (PT), que elegeu a esposa deputada estadual, e o deputado estadual Lucas Ramos (PSB). Este, na eleição municipal de 2016, construiu a plataforma de uma candidatura, mas teve que ceder, dentro do partido, para Miguel Coelho.

Voto a favor – Dos 25 deputados que integram a bancada federal de Pernambuco, 15 são a favor da reforma da Previdência, mas fazem ressalvas: André de Paula (PSD), André Ferreira (PSC), Augusto Coutinho (SD), Daniel Coelho (CID), Fernando Filho (MDB), Felipe Carreras (PSB), Fernando Monteiro (PP), Fernando Rodolfo (PR), Luciano Bivar (PSL), Ossesio Silva (PRB), Raul Henry (MDB), Ricardo Teobaldo (PODE), Sebastião Oliveira (PR), Silvio Costa Filho (PRB) e Pastor Eurico (PATRI). Da bancada do PSB, que faz oposição a Bolsonaro, o único dissidente é Felipe Carreras.

Brejo na liderança – Os prefeitos saíram frustrados com o levantamento sobre o Índice de Transparência dos Municípios de Pernambuco divulgado esta semana pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado, Marcos Loreto. Tudo porque as notas não foram reveladas. “Evitamos para não ter um ranking. O nosso objetivo não era comparar gestões. Fazer um ranking estático também não está correto, porque corríamos o risco de cometer injustiças”, diz ele. Mesmo assim, alguns prefeitos, de olho na reeleição, descobriram as notas e as distribuíram com a Imprensa, fazendo carnaval também nas redes sociais. A cidade que obteve maior pontuação foi Brejo da Madre de Deus, administrada por Hilário Paulo (PSD).

Privatização da Petrobras – Do blog de Natuza Nery: “O ministro Paulo Guedes sugeriu e o presidente Jair Bolsonaro confirmou: tem, sim, “simpatia inicial” pela ideia de privatização da Petrobras. A expressão “simpatia inicial” foi usada hoje pelo presidente da República em conversa exclusiva com este blog. Ele havia sido questionado sobre a declaração de seu ministro dada na véspera durante entrevista ao programa Central Globonews. No programa, Guedes contou que o chefe “levantou a sobrancelha” sobre a ideia de privatizar a companhia”.

Ameaça de greve – O anúncio da alta do diesel na noite da última quarta-feira foi mais um revés sofrido pelos caminhoneiros nesta semana. Depois do pacote de medidas que frustrou a categoria, a decisão da Petrobrás de elevar em R$ 0,10 o litro do diesel deixou os motoristas divididos. A ala mais radical já se articula para uma paralisação nos próximos dez dias. Mas também há a turma do “deixa disso” e que prefere esperar mais. Dentro dos grupos de WhatsApp, as medidas dos últimos dias são vistas como resultado da fragilidade da categoria, que não se valoriza. Outra reclamação tem sido latente entre eles: a insatisfação quanto à representatividade da categoria em Brasília.

Ainda os R$ 20 Milhões – Está no site do UOL: Um gerente financeiro da Argeplan tentou movimentar R$ 20 milhões dias após a PF (Polícia Federal) ter pedido a abertura de um inquérito contra o ex-presidente Michel Temer (MDB) sobre o pagamento de propinas envolvendo as obras da usina nuclear de Angra 3. A Argeplan pertence ao policial militar reformado João Baptista Lima, conhecido como coronel Lima. Ele é amigo de Temer e teria relação com o esquema de corrupção, de acordo com o MPF (Ministério Público Federal). Temer e Lima negam envolvimento. A informação foi anexada ontem pela força-tarefa do MPF na Operação Lava Jato do Rio no processo em que o ex-presidente e o policial reformado foram alvos de mandados de prisão preventiva.

Ceará sai na frente – Depois de ter batido recordes nos números, o Estado do Ceará apresenta redução de homicídios. De acordo com estatísticas do Monitor da Violência do G1, portal da Globo, que analisa números de assassinatos em todo o Brasil, o Ceará teve a maior diminuição de mortes no primeiro bimestre de 2019, seguido pelo Rio Grande do Norte. Os dados apontam que, em janeiro e fevereiro deste ano, o Estado, governado pelo petista Camilo Santana, apresentou queda de 57,9% no índice de mortes violentas. Nos dois primeiros meses de 2018, foram assassinadas 844 pessoas, enquanto no mesmo período de 2019 foram 355 mortes.

CURTAS

VERGONHA – Vem de Trindade, no Sertão do Araripe, uma notícia que parece inacreditável: a Paróquia Sagrada Família está fazendo uma campanha para arrecadação de alimentos para os garis junto à população nesta Semana Santa, porque a categoria está com três meses de salário atrasados. Uma vergonha para o prefeito Dr. Ewerton.

CICLOVIA – Começou a implantação de uma nova ciclovia no Recife. Com três quilômetros, o equipamento terá início na Rua dos Palmares, em frente ao Procape, e seguirá pela Avenida Mario Melo até a Rua da Aurora. A conclusão está prevista para a segunda quinzena de maio e o custo da intervenção será de R$ 650 mil. A obra é da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb).

ANTECIPAÇÃO – O presidente da Câmara Municipal de Olinda, vereador Jorge Federal, anunciou que o pagamento do mês de abril dos funcionários da casa legislativa foi creditado, ontem, facilitando nas despesas do período da Páscoa. Jorge Federal também garantiu que a primeira parcela do 13º. mês será creditada no mês de junho.

Perguntar não ofende: Por que a Câmara, depois de o Senado recuar, não abre a CPI da Lava Toga?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

SEM MEDO DE SER FELIZ. FALA LULA!

Fernandes

Cadê aquela valentia toda de Bozo com o Maduro depois que a Russia e a China mostraram os dentes para os EUA?

Fernandes

Religiosos que apoiaram torturador, podem festejar a Páscoa?

Fernandes

Se apoias quem adora a tortura, como adorar o mais torturado em todos os tempos, o Cristo?

Fernandes

HOJE É DIA DOS HIPÓCRITAS, NÃO COME CARNE, CHORA COM CRISTO TORTURADO, MAIS ADORA UM MILICIANO TORTURADOR!




18/04


2019

Coluna da quinta-feira

Qual é o déficit da Previdência?

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados adiou, ontem, mais uma vez, a votação do parecer pela constitucionalidade da reforma da Previdência. A sessão durou a manhã inteira, houve muita discussão acirrada e a oposição acabou conseguindo o que queria, ou seja, a procrastinação da matéria.

Se esse ritmo lento predominar, a reforma, inicialmente prevista para junho, depois para setembro e agora dezembro, corre o risco de não entrar em pauta, o que redundará numa grande derrota para o Governo. A reforma previdenciária é uma necessidade urgente não de agora, mas desde o Governo Sarney.

Se não for feita levará o País a um caos, pois a Previdência não terá dinheiro para pagar os novos aposentados. Sem bem que, na verdade, o rombo da Previdência é uma verdadeira caixa preta. É bom lembrar também que em 2017 o Congresso instalou uma CPI para apurar o déficit previdenciário e no final, depois de seis meses, chegaram à conclusão de que não havia déficit.

Rombos a parte, a reforma não anda porque o Governo se articula muito mal. Não existe interlocução com o Congresso, tanto que foi preciso expor a um grande vexame o ministro da Economia, Paulo Guedes, na CCJ. Ali, ele foi xingado, massacrado e comeu o pão que o diabo amassou. Não poderia ser diferente. Guedes não é do ramo da política e deveria cuidar especificamente da macroeconomia.

Os dos líderes do Governo na Câmara são duas antas, amadores, desarticulados, não sabem se expressar. No Senado, entretanto, o Governo escolheu um líder tarimbado e articulado, o senador Fernando Bezerra Coelho. Por isso, pela Casa Alta as coisas andam bem diferente, embora não tenha entrado ainda em pauta uma votação de projeto polêmico do Governo.

Mudanças – O secretário especial de Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou, ontem, que negocia alterações no texto da reforma da Previdência para facilitar a aprovação da proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. “Tivemos uma primeira conversa com membros de vários partidos, que têm algumas restrições ao projeto como ele se encontra. Iniciamos um diálogo. Mas não existe meio acordo. O acordo tem que ser feito por inteiro. Vamos continuar a conversar. Se o acordo for celebrado até sexta-feira, ou segunda-feira, na terça-feira a votação se dará sem obstrução e seguiremos para a comissão de mérito”, disse o secretário.

Sem comemorações – O prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), afirma que não existe motivos para festejar os 100 primeiros dias do Governo Bolsonaro. “A única coisa que vimos foi a tentativa de se aprovar uma reforma previdenciária que não atende aos interesses das classes mais sacrificadas”, diz. Perguntado se iria receber o presidente na passagem pelo Recife em meados de maio, Geraldo disse que não recebeu nenhuma informação oficial e que se tiver algo destinado para a capital acompanhará a agenda.

Cartão postal – Geraldo Júlio está entusiasmado com a reforma da Avenida Conde da Boa Vista, investimento da ordem de R$ 15 milhões. Segundo ele, a prioridade será dada ao pedestre. “Vai ser o cartão postal da minha gestão”, diz. Não vi o projeto, mas tem muita gente apreensiva porque a última intervenção na via, de péssimo gosto e de engenharia duvidosa, foi feita pelo ex-prefeito João Paulo. Os recursos investidos pela Prefeitura não têm contrapartida da União. “Estamos fazendo com dinheiro arrecadado junto aos contribuintes”, diz o prefeito.

Perda de tempo – Em entrevista ao Frente a Frente de ontem, o jornalista Wiliam Waack, ex-TV Globo, disse que a marca do Governo Bolsonaro foi a perda de tempo. Segundo ele, se perdeu muito tempo, por exemplo, com a discussão desnecessária da ideologia direita x esquerda, quando o Governo deveria ter priorizado a votação da reforma da Previdência. Waack veio a Pernambuco para uma palestra no Mar Hotel promovida pelo grupo empresaria Lide.

Toma-lá-Da-cá – O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, ontem, que está em estudo a antecipação de até R$ 6 bilhões a estados e municípios com recursos que o governo espera arrecadar com o megaleilão de petróleo do pré-sal, previsto para o fim deste ano. A declaração foi dada após reunião do ministro com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Guedes, porém, condicionou a antecipação dos recursos à aprovação das reformas econômicas no Congresso, em especial a da Previdência.

Sem destino partidário – O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, que entregou sua carta de desfiliação do PSB à direção do partido, em Brasília, ainda está avaliando seu futuro partidário. O natural seria desaguar no MDB, legenda do seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, mas já abriu interlocuções com o PR, PSDB e DEM. Miguel é uma revelação da nova geração política do Estado e vem fazendo uma gestão bem avaliada.

CURTAS

EM FLORESTA – O secretário de Turismo, Rodrigo Novaes, leva para Floresta a primeira Academia Pernambuco em solo sertanejo. “O projeto do Governo do Estado, intermediado pela Secretaria de Turismo, beneficiará os milhares de florestanos a cuidar da saúde através da prática esportiva. A intenção dessa entrega será de oferecer melhores condições de vida para a população e orientação de qualidade na prática de exercícios físicos”, disse.

FORÇA NACIONAL – Portaria assinada pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou o uso da Força Nacional de Segurança Pública, pelo período de 33 dias, na Esplanada dos Ministérios, via de Brasília que concentra os principais prédios públicos da capital federal. A portaria publicada no Diário Oficial da União entrou em vigor ontem.

TRANSPARÊNCIA – O Tribunal de Contas publicou o Índice de Transparência dos 184 municípios de Pernambuco e concluiu que houve uma evolução significativa em itens como transparência ativa, passiva e no quesito boas práticas. De acordo com o levantamento, 136 prefeituras melhoraram sua performance, o que equivale a 73,9% do total. Esse importante resultado contou com a atuação da Amupe junto aos municípios.

Perguntar não ofende: Com o pacote dos caminhoneiros, o Governo vai evitar uma nova greve da categoria?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Boa noite mortadelas do meu Brasil, como é bom dormir e saber que o presidente não é do pt , lula continua preso babaca, Dilma continua burra, estamos a 100 dias sem corrupção no governo Federal e o nosso mito vai muito bem obrigado.

Fernandes

Caminhoneiros vão parar dia 29. Uau !

Fernandes

Imprensa tem que admitir: Lula é nosso maior Líder Político do Brasil com influências no Mundo Inteiro. Só ele vende.

Fernandes

Amanhã é o dia em que eleitores de um apoiador da tortura, seguem a procissão de um homem que morreu torturado.

Fernandes

Pecado não é comer carne na sexta-feira santa, pecado é ter votado no bozonauro. Pecado é defender a Deforma da Previdência.




17/04


2019

Coluna da quarta-feira

Censura nunca mais

A abertura de um inquérito pelo Supremo para apurar fakes news, redundando na suspensão de algumas figuras notáveis nas redes sociais, entre as quais um general da reserva, gerou um pandemônio em Brasília. Em consequência, o ministro Alexandre de Moraes censurou o site Crusoé, por trazer uma informação comprometendo o presidente da STF, Dias Toffoli, na operação Lava Jato.

Ontem, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu o arquivamento do inquérito e a anulação de todos os atos praticados no âmbito da investigação, como buscas e apreensões e a censura a sites. No documento divulgado pela Procuradoria Geral da República, o órgão informa sobre o arquivamento do inquérito por considerar a investigação ilegal. Mas o inquérito, polêmico desde a instalação, foi aberto pelo Supremo sem participação da PGR. Por isso, a decisão sobre o arquivamento ou não caberá ao próprio STF.

O corregedor do Conselho Nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel, determinou abertura de reclamação disciplinar para apurar o vazamento de trecho de delação do empresário Marcelo Odebrecht e que cita Dias Toffoli. Ele atendeu a pedido do conselheiro Luiz Fernando Bandeira de Mello, que solicitou que a Corregedoria verifique se algum integrante do MP está envolvido na divulgação de informações sigilosas.

Segundo reportagem publicada na quinta (11) pela revista Crusoé, a defesa do empresário Marcelo Odebrecht juntou em um dos processos contra ele na Justiça Federal em Curitiba um documento no qual esclareceu que um personagem mencionado em e-mail, o “amigo do amigo do meu pai”, era Dias Toffoli, que, na época, era advogado-geral da União.

Desde a ditadura militar não se via tamanho absurdo de censura. Os 11 ministros do Supremo se julgam deuses intocáveis, se acostumaram a meter a sua colher em tudo. Tiraram, por exemplo, várias atribuições do Congresso, interferindo em decisões polêmicas do parlamento. Se julga, igualmente, blindado. Tanto que interferiu e impediu a instalação de uma CPI no Senado para investigar o comportamento nada republicano de alguns dos ministros daquela corte.

Gilmar Mendes, por exemplo, é acusado pelo senador Jorge Kajuru (PSB-GO) de vender sentenças. Ofendido, o ministro abriu um processo criminal contra o político alagoano. Raquel Dodge não conseguiu arquivar o inquérito, sendo derrotada pelo próprio ministro Alexandre de Moraes. Não podemos permitir igual retrocesso no País. Censura nunca mais.

Cara de pau – Raquel Dodge pediu o arquivamento do inquérito por considerar a investigação ilegal. Mas o processo foi aberto pelo Supremo, sem participação da PGR, e a decisão sobre o arquivamento ou não caberá ao próprio STF. Na decisão de quatro páginas, o ministro Alexandre de Moraes, que negou o arquivamento, afirma que tal procedimento, como desejava a procuradoria, “não encontra qualquer respaldo legal, além de ser intempestivo, e, se baseando em premissas absolutamente equivocadas, pretender, inconstitucional e ilegalmente, interpretar o regimento da Corte”.

A voz das ruas – Vida de líder de Governo não é fácil. Na sexta-feira passada o senador Fernando Bezerra Coelho, líder no Senado, foi visto no aeroporto de Brasília pegando a fila de prioridades para embarcar com destino ao Recife. Ao ser reconhecido por três senhores que também iam no mesmo voo, teve que ouvir o sentimento de rejeição à proposta de reforma da Previdência. “Senador, cuide das nossas aposentadorias”, clamou os mesmos senhores em alto e bom som.

Mais irrigação – Na sua passagem por Petrolina e Juazeiro (BA), na última segunda-feira, a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, prometeu retomar os investimentos nos projetos públicos de irrigação Pontal e Senador Nilo Coelho, que não recebem investimentos do Governo há mais de dez anos. Segundo ela, a ideia é ampliar em pelo menos três mil hectares de áreas irrigáveis para distribuição com pequenos agricultores. A medida será anunciada provavelmente pelo presidente Bolsonaro.

Agenda de Bolsonaro – Por falar em Bolsonaro, na sua primeira viagem ao Nordeste, prevista para maio, ele deve cumprir em Pernambuco uma agenda na Região Metropolitana e outra no Interior. Segundo o senador Fernando Bezerra Coelho, o presidente deve visitar a adutora do Agreste, uma das mais importantes do Estado, alimentada pela vazão da transposição do São Francisco. A obra está bem adiantada e fruto de uma parceria entre a União e o Governo do Estado.

Agradecimentos – Quero agradecer as centenas de mensagens que recebi pelas redes e no programa Frente a Frente pela minha volta ao batente. Foram manifestações sinceras, carinhosas, repletas de amor e muita emoção. Agradeço, igualmente, ao deputado Gonzaga Patriota (PSB), que também andou adoentado, pelo registro da Tribuna da Câmara dos Deputados, com direito a citação pelo programa Voz do Brasil. Tudo isso só nos encoraja ainda mais a continuar fazendo jornalismo com imparcialidade.

Abaixo o socialismo – Vereador no Rio e responsável pela alimentação das redes sociais do Governo Federal, Carlos Bolsonaro, filho do presidente da República, não perde uma oportunidade para bater em governos socialistas. O governador Paulo Câmara foi vitima ontem de uma postagem provocativa nas redes sociais. Carlos puxou um site informando que o Governo pernambucano havia dado um aumento absurdo no ICMS da carne bovina da ordem de 140%. E ainda provocou: “Eis como governam os socialistas”.

CURTAS

EM OLINDA – O deputado João Paulo, da bancada do PCdoB na Assembleia Legislativa, vai disputar a Prefeitura de Olinda e não de Jaboatão, conforme registamos ontem. O que se comenta é que sua candidatura já está sendo articulada pela vice-governadora Luciana Santos, junto com o deputado federal Renildo Calheiros, ambos do PCdoB e ex-prefeitos da Marim dos Caetés.

CURIOSIDADE – Dos 25 deputados federais eleitos em Pernambuco, 13 disputaram o pleito usando o número de campanha como número duplicado do respectivo partido. Confira: João Campos (4040), André Ferreira (2020), Luciano Bivar (1717), André de Paula (5555), Pastor Eurico (5151), Eduardo da Fonte (1111), Silvio Costa Filho (1010), Daniel Coelho (2323), Raul Henry (1515), Tulio Gadelha (1212), Ricardo Teobaldo (1919), Augusto Coutinho (7777) e Fernando Rodolfo (3131).

OLHO NO PLANALTO – Na entrevista que concedeu ao programa Roda Viva, da TV-Cultura, na última segunda-feira, o governador de São Paulo, João Dória, posou de candidatíssimo à Presidência da República. E quer unir todas as correntes do partido, tanto que retirou seu nome na disputa pela presidência do PSDB, anunciando que o seu candidato é o ex-deputado pernambucano Bruno Araújo.

Perguntar não ofende: Quando o plenário do Senado vai votar a CPI da Lava Toga, já derrotada na Comissão de Justiça?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Posso dizer com clareza, a maior ameaça para o mundo se chama hoje Bolsonaro, aonde ele plantar seu pé a protesto contra ele.

Fernandes

Nos governos do PT a prioridade era diminuir a pobreza, nos governos dos fascistas o objetivo é dizimar os pobres!

Fernandes

QUEM VAI TRAIR PRIMEIRO: MORO OU MOURÃO?

Fernandes

A única coisa que avança com o governo Bolsonaro é o atraso.

Fernandes

Não há como negar: Paulo Guedes está afundando a economia do país. Todo castigo para quem votou no Bozo é pouco.