ArcoVerde

13/08


2014

Ouça o Frente a Frente em homenagem a Eduardo

Se você perdeu o Frente a Frente desta quarta 13 de agosto de 2014, programa que apresento de segunda-feira a sexta-feira, ao lado da jornalista Eduarda Feitosa, das 18 às 19 horas, pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha FM 96,7 formada por 40 emissoras, Clique aqui e ouça agora.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

13/08


2014

Aline: "O Brasil perdeu um grande lider"



''O país hoje está de luto. Uma tragédia tirou de nós um líder jovem, competente e cheio de ideias. Um político que fez muito por Pernambuco, e que ainda poderia ter feito muito mais pelo país. Ele tinha coragem e disposição para mudar o Brasil. A notícia da morte de Eduardo Campos nos causa profunda tristeza, um pesadelo do qual gostaríamos de acordar.

A paixão e empenho com que exercia sua vida pública eram características de seu perfil. Perdemos um grande líder e um dos políticos mais talentosos de sua geração, que deixa um legado e um exemplo a ser seguido. Externo a minha solidariedade a sua esposa Renata, seus filhos e toda a sua família. 

 Presto minha solidariedade às famílias de Alexandre da Silva (fotógrafo), Carlos Augusto Leal Filho (assessor de imprensa), Geraldo da Cunha (piloto), Marcos Martins (piloto), Pedro Valadares Neto (assessor pessoal) e Marcelo Lira (cinegrafista). Que Deus conceda força aos familiares e amigos para superar este momento tão difícil.

Informo que as duas inaugurações, dos comitês que abriríamos em Recife e em Afogados da Ingazeira, previstas para este final de semana, serão adiadas.

Descansem em paz. Atenderemos ao último pedido de Eduardo Campos. Não desistiremos do Brasil''.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/08


2014

Eduardo: coligação tem dez dias para indicar substituto

Novo candidato pode pertencer a qualquer um dos seis partidos que compõem a coligação ''Unidos pelo Brasil'' 


Eduardo Campos e Marina Silva dão entrevista em hotel no Rio de Janeiro - Pedro Kirilos / Agência O Globo/05-08-2014

De acordo com a lei eleitoral e a resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicada para regulamentar as eleições deste ano, a campanha de Eduardo Campos tem dez dias para definir o nome do novo candidato à Presidência. O ex-governador de Pernambuco morreu na manhã desta quarta-feira em um acidente de avião em Santos, no litoral de São Paulo.

O substituto pode pertencer a qualquer um dos seis partidos que compõem a coligação ''Unidos pelo Brasil'' (PSB, PPS, PHS, PRP, PPL e PSL). A coalizão conta ainda com o apoio da Rede, grupo fundado por Marina Silva, mas que ainda não conseguiu o registro de partido político. Marina é filiada ao PSB, mesmo partido de Campos.

A resolução número 23.405 do TSE explica o funcionamento da substituição de candidaturas nas eleições. A determinação sobre a substituição em casos de registro de candidatura cassado, indeferido ou de falecimento do candidato é especificada no segundo parágrafo do artigo 61: ''A substituição poderá ser requerida até 20 dias antes do pleito, exceto no caso de falecimento, quando poderá ser solicitada mesmo após esse prazo, observado em qualquer hipótese o prazo previsto no parágrafo anterior''.

O ''prazo previsto no parágrafo anterior'' citado neste trecho é definido no primeiro parágrafo do artigo 61: ''A escolha do substituto será feita na forma estabelecida no estatuto do partido político a que pertencer o substituído, devendo o pedido de registro ser requerido até 10 dias contados do fato ou da notificação do partido da decisão judicial que deu origem à substituição''.

A resolução tem como base a lei 9.504, de 1997.

Em casos de falecimento, o registro do candidato é automaticamente cancelado pelo TSE.  (De O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme nunes lourenço

Só a um substituto a altura, o ex-ministro Joaquim Barbosa.



13/08


2014

Inocêncio: "Eduardo fará muita falta ao País"

"Neste momento tão doloroso, não tenho palavras para traduzir o sentimento de dor pela perda do brilhante homem público e meu grande amigo Eduardo Campos. Sua existência engrandeceu a atividade política nacional e o enobreceu como extraordinária figura humana. Rogo a Deus todo poderoso que dê conforto espiritual à família de Eduardo Campos como para suportar esta  fatalidade.

Esta perda dolorosa, no auge de sua carreira política aos 49 anos, e por uma trágica coincidência no mesmo dia em que faleceu o seu avô Miguel Arraes de Alencar, em 13 de agosto de 2005, de moto natural, irá deixar um grande vazio em todo o País. Sinto uma dor profunda como seu grande amigo.

Pesarosamente,

Inocêncio Oliveira, deputado federal e presidente regional do Partido da República em Pernambuco  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/08


2014

Dentista particular de Eduardo foi a SP também

O chefe da Polícia Científica de Pernambuco, Francisco Sarmento, e o dentista particular do ex-governador Eduardo Campos viajaram para São Paulo, onde ajudarão a perícia no local em que caiu o avião que matou o candidato do PSB e mais seis pessoas. O acidente aconteceu na manhã desta quarta-feira (13), em Santos.
 
A caixa preta da aeronave foi encontrada no início da noite e recolhida por uma equipe da Aeronáutica. O objeto, que registra dados do voo, será analisado nos próximos dias para que as causas do acidente possam ser esclarecidas. Ainda não há informações sobre o estado do objeto, que foi recuperado após várias horas de trabalho de busca.
 
A caixa preta foi encontrada entre os destroços do avião e de algumas casas que ficaram seriamente comprometidas ao serem atingidas pela aeronave.

A perícia não estipulou um prazo para terminar as buscas pelos corpos, já que segundo os bombeiros, o impacto do acidente foi tão grande que dificilmente um corpo será reconhecido sem passar por um exame de DNA.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/08


2014

Mais que um amigo, um irmão

"Perdi um amigo e líder político. Sinto-me órfão assim como todos os pernambucanos. Quero guardar a imagem de Eduardo como um homem público que escreveu uma das páginas mais lindas da política pernambucana.

Nos ensinou a fazer mais com menos; e a botar a máquina do Estado pra moer para lado dos que mais precisavam ! Pai de família e marido exemplar, um excelente filho e um amigo solidário.

Agradeco a Deus por tê-lo conhecido e por ter integrado sua equipe de trabalho. Rogo a Jesus misericordioso que o receba e que console sua família ! Não tenho palavras pra definir a gratidão pelas importantes obras realizadas em minha terra.

Nem pelos seus valiosos ensinamentos, mas tenho convicção de que o acidente não matou seu legado. Sua esperança e sua coragem de mudar o Brasil permanecerão no coraçao de todos nós !

Adeus, companheiro .

Deputado Sebastião Oliveira


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/08


2014

Piloto foi instruido a pousar por instrumentos

Áudio de diálogo com a torre de controle, pouco antes do acidente que matou Eduardo Campos, indica a possibilidade 

Avião que levava Eduardo Campos caiu em Santos, matando as sete pessoas a bordo - Fernando Donasci / Agência O Globo

O site radarboxbrasil, dedicado a aviação e ao tráfego aéreo, teve acesso à gravação de um diálogo entre um dos dois tripulantes do avião que levava Eduardo Campos e a torre de controle de São Paulo. Ouça aqui o diálogo. Segundo o piloto Ricardo Assad, que ouviu a gravação a pedido do GLOBO, o diálogo mostra que a aeronave estava sendo orientada a fazer um pouso com auxílio de instrumentos devido ao mau tempo na região.

— ''Eco uno'' citado na mensagem é a referência ao pouso por instrumento. ''Bloqueio'' é a referência que o piloto encontra a bordo num livreto que indica obstáculos (como casas, por exemplo) que existem no itinerário até o pouso. ''Desbloqueio'' é uma referência as manobras finais de descida da aeronave — explicou Assad.

O piloto estima que o diálogo foi captado quando faltavam cerca de 5 minutos para a aeronave pousar, e o monitoramento do Cessna estava prestes a ser repassado para a torre de controle de Santos. Segundo ele, é prematuro apontar a causa do acidente. Mas para ele, pode ter havido um erro no procedimento de pouso pelo piloto.

— O tempo estava ruim na região. Se o piloto avaliou mal a altitude que estava ao pousar pode ter sido obrigado a arremeter quando era tarde demais. Mas para confirmar isso há uma série de elementos que desconhecemos ainda. Como a velocidade que o Cessna estava e se já havia ou não tocado no solo ao arremeter - acrescentou.(De O Globo -


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/08


2014

Jato explodiu no ar

O jato particular que levava o candidato Eduardo Campos (PSB) do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, a Santos, litoral de São Paulo, não explodiu no ar, conforme havia sido noticiado anteriormente, de acordo com o delegado Aldo Galeano, responsável pela investigação do acidente. Além de Campos, outras seis pessoas morreram no acidente, sendo dois pilotos.

Segundo ele, o piloto estava consciente no momento da queda, que aconteceu por volta de 10h15 desta quarta-feira, e tentou pousar em uma área que tivesse bastante espaço, mas não obteve sucesso. Os motivos ainda são desconhecidos. Ele já havia tentado pousar antes a primeira vez, não conseguiu e arremeteu para um novo pouso, mas o controle de tráfego aéreo perdeu em seguida o contato com a aeronave.

O delegado informou também que uma equipe responsável pela perícia encontrou a caixa-preta da aeronave, objeto que registra os dados do voo. Ela já foi levada por profissionais da Aeronáutica, que analisarão o objeto nos próximos dias para esclarecer as circunstâncias e as causas da tragédia.

Cerca de 90% dos restos mortais das vítimas foram retirados do local. Em entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Band, o delegado relatou que os corpos estavam irreconhecíveis e espalhados em vários locais. "Todos os corpos estavam desintegrados", disse o chefe da Defesa Civil de Santos, Daniel Omias, segundo a Folha de S. Paulo.

O delegado acrescentou que o processo de reconhecimento das vítimas, que deve ser feito por meio de comparação de material genético por uma equipe especializada, pode demorar até três dias. Os corpos serão encaminhados para o IML de São Paulo, informou o secretário de Segurança Pública do Estado, Fernando Grella.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing
Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores