O Jornal do Poder

09/10


2006

Câmara não consegue votar MPs que trancam a pauta

Como já era esperado, os corredores da Câmara dos Deputados ficaram completamente vazios nesta segunda-feira. A tentativa de ''esforço concentrado'' proposta pelo presidente da Casa, Aldo Rebelo (PC do B-SP), foi em vão. Não houve quorum para a votação das oito Medidas Provisórias que trancam a pauta de votações da Câmara.

Segundo a repórter do blog em Brasília, Ana Silveira, o próprio presidente da Câmara admitiu que vai ser difícil realizar votações esta semana. Com o feriado na quinta-feira e as campanhas ao segundo turno em pleno vapor, os deputados ficaram em suas bases eleitorais nos estados.

Se a Câmara seguir o exemplo dos três meses de recesso branco que antecederam o primeiro turno, quando poucas votações foram realizadas, as medidas provisórias devem esperar até o final do segundo turno para serem apreciadas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

09/10


2006

Debate da Melodia ouve mais um publicitário

No debate político da Melodia FM, o publicitário Tonico Araujo também elogia o debate de ontem entre os presidenciáveis. Magno passa a informação de que mais de 60% por cento das pessoas votaram favoravelmente à vitória de Alckmin no debate, em pesquisa realizada pelo blogueiro Ricardo Noblat. Tonico concorda com a pesquisa. Sintonize a Melodia 106.9 FM e fique em dia com a atualidade política do momento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

09/10


2006

No debate da Melodia publicitário dá sua opinião

Está no ar o debate da Melodia FM, com Magno Martins questionando o publicitário José Nivaldo Júnior, que discorda da opinião de alguns marqueteiros de que o debate presidencial de ontem não foi bom. Para ele, foi dos melhores. Ainda há tempo, o debate começou agora, se ligue. Melodia 106.9 FM.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/10


2006

Começa debate na Melodia FM

Começou o debate político do signatário deste blog, jornalista Magno Martins, na Rádio Melodia FM, que já está se transformando numa referência no rádio pernambucano no horário. São convidados de hoje o publicitário José Nivaldo, o ex-ministro Fernando Lyra e o publicitário Tonico Araújo. O tema de fundo será evidentemente o debate de ontem à noite entre os presidenciáveis Geraldo Alckmin(PSDB) e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva(PT).

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/10


2006

Começa daqui a pouco o Debate Político na Melodia

 Já estou nos estúdios da Rádio Melodia FM 106.9, no Recife. Daqui a pouco, você pode acompanhar, de onde estiver, pela internet, o programa Debate Político, ancorado pelo signatário deste blog. Basta clicar aí ao lado no banner da Melodia. Obrigado pela audiência!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

REVERENDO

MAGNO: PERGUNTE POR FAVOR A EDUARDO SE SEVERINO VAI ESTAR NO GUIA DELE NO SEGUNDO TURNO OU ELA VAI CONTINUAR EXCLUÍDO.

Jussara Regina

Magno, por favor. Comente sobre MIlton Coelho. Por que ele está sumido do segundo turno? Não vair coordenar nada na campanha de Dudu não?



09/10


2006

Lula, pergunte ao churrasqueiro: ele sabe tudo

 Deixei para postar agora, ''só no final da tarde, o meu comentário sobre o debate de ontem na Band, entre Lula e Alckmin. Não dá para afirmar quem ganhou. Dá para concluir, entretanto, que o presidente ficou o tempo inteiro na defensiva e não explicou absolutamente nada.

 

A começar, vale enfatizar, pela origem do dinheiro do dossiê, a primeira pergunta feita por Alckmin. Lula dava um ator global perfeito. É um artista diante da tevê. Seu lero-lero só é aceitável e digerido pelos seus asseclas ou então por alguém que tenha alguma dependência fisiológica ou coisa que valha direta do seu governo.

 

Acossado sobre os R$ 1,7 milhão que o partido dele – PT – manipulou para pagar um dossiê contra José Serra, governador eleito de São Paulo pelo PSDB, Lulinha, fiel ao seu estilo “não sei de nada”, chegou a dizer que não era policial, mas presidente da República. Dá para acreditar?

 

Dá, sim. Lula faz o povo de bobo. Foi assim no escândalo envolvendo Waldomiro Diniz, em seguida no mensalão, passou pela vampiragem, chegou aos R$ 5 milhões que o filho embolsou da Telemar e vai por aí afora. Arrogante, Lula estava visivelmente nervoso, agressivo e impaciente.

 

Usou a estratégia de dizer que o dossiê fora uma obra maquiavélica da oposição para roubar-lhe a reeleição logo no primeiro turno. Pelo debate de ontem, Lula é franco favorito a exibir o troféu “Óleo de Peroba”.

 

Nunca vi tamanha cara-de-pau. A Polícia Federal, que já sabe de onde veio o dinheiro (segundo Roberto Jefferson, ainda é sobra do mensalão ), vai esconder a verdadeira versão até o fim da eleição. Mas, bem que Lula poderia fazer um pequeno esforço e perguntar ao seu churrasqueiro Jorge Lorenzetti.

 

Ele sabe de tudo. Nem precisa o presidente esperar pela Polícia Federal. Afinal, Lorenzetti foi quem armou toda a operação e, amigão do peito do presidente, como o é, certamente não faria tamanha traição, nem seria igualmente covarde, para não deixá-lo inteiramente informado das coisas.

 

Alckmin soube bater nas feridas de Lula e do seu governo, passou mais credibilidade e preparo. Lula estava tão nervoso que precisou ler as perguntas. Mas, como é sabido em política, dominou uma parte do debate quando jogou a casca de banana do Governo FHC, que não é referência para ninguém, trazendo para ele o debate que mais interessava: fazer comparações com o antecessor.

 

Ouvi, hoje, pela manhã, um cientista político de Brasília afirmar na CBN que o debate foi fraco, porque os candidatos não apresentaram propostas. Ora, o que esperar de um primeiro debate com o presidente, que fugiu de todos os confrontos no primeiro turno?

 

Forçá-lo a dar explicações sobre os diversos escândalos do seu governo. Elementar, meu caro. São tantos, aliás, que o Governo petista, nessa área, é um forte concorrente a entrar no Livro dos Recordes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Carlos-Serra Talhada

Mais Magno, cada dia que passa vc nos surpreede mais com tanta parcialidade

Drácula

INOJOSA SEU INOJENTO.. ESSA FRASE É DO MACACO SIMÃO VIU? EU JÁ COLOQUEI OUTRO DIA...NÃO SE APODERE DELA....HAHAHAHAHAHA

Francisco Filho

MAGNO VC ESQUECEU DE MENCIONAR A ENTREVISTA DE MARTA SUPLICY, LOGO APÓS O TERMINO DE DEBATE. É UMA CENA DIGNA DO YOU TUBE. A MULHER ESTÁ UMA COISA HORRIVEL. FACE REPUCHADA, CABELO DEFORMADO. COMO EU ESTAVA MUITO CANSADO, PENSEI QUE HAVIA DORMIDO E ACORDADO EM PLENO FILME DE TERROR.

José Rodrigues da Silva

CUIDADO! UM XUXU BEM ! "COLOCADO" NO... DOI E MUITO! É O QUE DIZEM!!!

Hélio noronha

Ô Magno, por acaso o Chuchu explicou alguma coisa do bloqueio das CPI estaduais? da Venda da distribuidora de energia de São Paulo? do desvio de verbas da Nossa Caixa??? Que é isso Companheiro... Como vc vai fazer quando o jarbas for Ministro do LULA?? vai aderir?



09/10


2006

Oposição comemora desempenho de Alckmin no debate

A repercussão do debate entre Lula e Alckmin dominou todas as conversas no Congresso Nacional esta tarde. Mesmo com os corredores vazios, os poucos parlamentares que retornaram a Brasília não pouparam críticas e elogios ao seu respectivo candidato, como relata a repórter do blog em Brasília, Ana Silveira.

A oposição está eufórica com o desempenho de Alckmin. Nem os mais otimistas acreditavam que o tucano, sempre tão calmo e na defensiva, fosse partir para o ataque contra Lula. O senador Heráclito Fortes (PFL-PI) resumiu o sentimento da oposição: ''Essa história de que o candidato era chuchu, todo mundo achava que o debate seria insosso e se surpreenderam quando ele virou pimenta. Eu mesmo fiquei surpreso'', reconheceu.

Os governistas, por outro lado, passaram o dia afirmando que Alckmin foi muito agressivo contra Lula. O líder do PT na Câmara, deputado Henrique Fontana (RS), disse que Lula adotou postura ''agressiva e desrespeitosa''. Na opinião do líder, Lula acabou sem apresentar propostas mais concretas diante dos ataques firmados por Alckmin. ''Esse tipo de baixaria não contribui para o processo eleitoral'', criticou.

O líder do PFL no Senado, José Agripino (RN), rebateu as críticas de Fontana. Segundo o pefelista, Alckmin não foi arrogante, e sim ativo. ''Se ele é cordato, dizem que é chuchu. Se ele é incisivo, ele é arrogante. Ele cumpriu o papel dele'', elogiou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/10


2006

Eduardo Campos no Frente a Frente hoje

 O candidato a governador de Pernambuco pelo PSB, Eduardo Campos, é o meu entrevistado, hoje, no Frente a Frente, na Net Recife, canal 14. O programa é ao vivo e começa às 22 horas, com duração de uma hora. O telespectador poderá fazer perguntas pelo fone 3428.0821 ( o prefixo é 81).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

José Carlos-Serra Talhada

E podem esperar que aqui em Serra Talhada vai ser muitos dessa forma, não vai ser só meu vota não

José Carlos-Serra Talhada

Mais um voto que Eduardo perdeu, foi o meu,pois não voto onde o Gago está.

Francisco Filho

NINGUEM MERECE ESSE TAL ARY SIQUEIRA. O CARA É PRA LÁ DE CHATO. PARECE UM ROBOT PROGRAMADO PARA DEFENDER EDUARDO CAMPOS. O CARA NÃO TEM OPINIÃO PROPRIA. COPIA DE ALGUM LUGAR ESSA CHATICE QUE ELE PENSA ESTAR ABAFANDO

concluiu o processo, dando a Eduardo absolvição por unanimidade. O que inclusive, o Lula não fez, pois esse governo mete o pau na gestão dio Lula, e o Lula com sua sabedoria e pensamento muito mais avançado do que FHC que apesar de ter Phd e Mestrado, foi incompetentíssimo no social.

senadores, pois pernambuco estava totalmente sem verbas por revanchismo da oposição liderado po Mendoncinha. Então procuramos uma forma em saldar as dívidas do estado, e encontramos está dos precatórios, que por sinal foi a mais viável, e resolvemos vários problemas sérios. Tanto, que a justiça



09/10


2006

Eduardo disse que processou Mendonça

O candidato do PSB ao Governo de Pernambuco, Eduardo Campos, informou que acionou hoje a Justiça contra seu oponente do PFL, Mendonça Filho, para que ele responda a processo relacionado com suas declarações feitas segunda-feira passada, à Rádio Folha FM, de que o caso dos precatórios foi ''a maior fraude praticada com as finanças públicas de Pernambuco''.

''Isso é matéria julgada pela mais alta corte do Brasil em todas as instâncias, onde nós ganhamos. Então ele vai responder a processo. Eu não vou fazer no debate sobre o futuro de Pernambuco o que deseja o desespero de Mendoncinha. Vamos fazer um debate equilibrado sobre o futuro de Pernambuco'',  disse Eduardo, na própria Rádio Folha, hoje pela manhã. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ana B. Holanda

Porque Eduardo não diz o que fez qd foi Secretário da Fazenda? Porque ela não diz que deixou o estado falido? Porque ele não diz que iniciou a privatização da Celpe?

Jussara Regina

O que? Tudo de Eduardo é um processo. Se ele já tivesse explicado direito a história dos precatórios, ninguém precisava mais ficar falando nisso. Mas ele não diz o que fez com o dinheiro dos precatórios, como fez, etc. Ai a gente fica cada vez mais curiosa.

Tiago

ELE DEVIA ERA EXPLICAR O Q FEZ COM O DINHEIRO DOS PRECATÓRIOS!



09/10


2006

Comportamento de Clodovil já preocupa a Câmara

O deputado eleito Clodovil Hernandes (PTC) nem tomou posse e já começa a dar dor de cabeça à Câmara dos Deputados. O presidente do Conselho de Ética da Casa, Ricardo Izar (PTB-SP), condenou nesta segunda-feira (9) as recentes declarações do estilista ao jornal argentino “Perfil”. ''Ele foi infeliz'', disse Izar.

Ao jornal, Clodovil, terceiro deputado mais votado em São Paulo, repetiu o que dissera semana passada em entrevista ao Portal G1: aceitaria dinheiro para votar a favor de projetos do governo federal. “''Vou aprender com os políticos com experiência, mas não me ensinarão a roubar porque eu, por pouco, não vou me sujar. Tudo dependerá de quanto me ofereçam para votar os projetos do governo'', disse.  E afirmou: ''R$ 30 mil é tão pouco... Se ainda fossem uns US$ 30 milhões. Por R$ 30 mil vender um país, você está louco. Cada um pesa o dinheiro na sua balança. E a minha precisa de muito dinheiro''.

Izar, que presidiu os processos contra os deputados acusados de envolvimento com o mensalão e preside os 67 contra os suspeitos de ligação com a máfia dos sanguessugas, vê com preocupação essa postura de Clodovil. E o alerta: se repetir essas palavras após a posse em fevereiro, corre sério risco de sofrer um processo de cassação. ''Esse tipo de declaração é falta de decoro, mas, como ele ainda não é deputado, não corre perigo de sofrer processo. Como deputado, é falta de decoro'', explica.

Ou seja, se Clodovil repetir na Câmara o que vem dizendo à imprensa, bastará um partido político representar contra ele no Conselho de Ética para que um processo seja aberto por quebra de decoro. Se o processo for aprovado, o estilista pode perder o mandato e ficar inelegível por oito anos.

Izar torce para o estilista mudar de atitude. ''Na hora que ele assumir, mudará de postura porque perceberá que nem todo mundo é assim na Câmara. A Casa é um retrato da sociedade: tem gente boa e ruim'', disse o deputado, reeleito para um novo mandado a partir de 2007. Informações do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Raimundo Eleno dos Santos

Ricardo Izar nunca viu a abertura da gaiola das loucas. Talvez não queira nem saber. Clodô está apenas provocando a ira dos safardanas que ainda pululam no Congresso Nacional. Com a presença de Clodô, todo mundo safadoso vai ter que se recolher porque ele porá a boca no trombone e não só nele...