Versão Sertão do Pajeú

21/01


2018

Lula fecha roteiro de caravana pelo sul

Será a partir de março para defender a candidatura

Folha de S. Paulo

Por Painel

 

Às vésperas do julgamento que pode selar o destino de Lula nas eleições deste ano, o PT fechou roteiro de nova caravana para o ex-presidente, desta vez na região Sul. O périplo começará em março e será carregado de simbolismos. O petista vai largar da cidade de São Borja (RS), onde está o túmulo de Getúlio Vargas, o “pai dos pobres”. Fará atos pelo interior em municípios que têm foco na agricultura familiar e encerrará em Curitiba, berço da Lava Jato, na Boca Maldita.

Na passagem pelos três Estados da região, o PT pretende realizar um encontro de Lula com José Mujica, ex-presidente do Uruguai.

Aliados de Lula têm dito, em análises sobre o cenário da disputa presidencial, que não veem chances de um outro nome de centro despontar como opção ao governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

Realmente a imprensa americana diz que Lula é um fenômeno, o mundo inteiro reverência Lula.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Caravana da desonestidade e da mentira. Vai ser pior do que quando veio para o Nordeste. Teve lugar que só tinha 05 ratos pingados e o Chefe da Quadrilha nem parou. Os ratos estão abandonado o navio da corrupção.


Versão Sertão Central

21/01


2018

Partido de Bolsonaro quer filiar Ronaldinho Gaúcho

Futuro Partido de Bolsonaro quer filiar Ronaldinho Gaúcho. egenda está disposta a oferecê-lo vaga de candidato ao Senado.

Época - Coluna Expresso
Por Nonato Viegas 

Animado com a perspectiva de ingressar na política ao lado de Jair Bolsonaro, Ronaldinho Gaúcho avaliou se filiar ao PEN, assim como o deputado, no ano passado. Bolsonaro desistiu do PEN e partiu para um namoro com o PSL. 

Agora, dirigentes do PSL procuram Ronaldinho Gaúcho para que ele se filie ao partido. O presidente da legenda, Luciano Bivar, diz que Ronaldinho poderá se candidatar ao Senado por Minas Gerais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Versão Agreste Central

21/01


2018

PHS tentou atrair Jair Bolsonaro

Folha de S. Paulo
Por Painel

Entre os partidos que tentaram atrair o deputado Jair Bolsonaro está o PHS, que tem sete deputados federais. O presidente da sigla, Eduardo Machado, diz que o queria na sigla por pragmatismo. Acha que poderia ampliar sua bancada no Congresso.

Como o presidenciável anunciou que vai se filiar ao PSL, Machado rechaça a possibilidade de uma aliança. “Não existe nenhum interesse em apoiar a candidatura de Bolsonaro.”

O PHS agora mira uma parceria com o Podemos, que vai lançar o senador Álvaro Dias (PR) para o Palácio do Planalto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

Cabra safado. Bandido.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Homem sério. Cabra macho. O Presidente ideal para botar o Brasil no eixo e acabar de vez co essa esquerda canalha e desonesta.

Comicozinho

A imprensa americana diz que Lula é um fenômeno. Realmente é abençoado por Deus.

marcos

Esse é o Cara!

sonia

Só voto em candidatos do partido de BOLSONARO.


Versão Agreste Setentrional

21/01


2018

Moreno: discussão da retomada das obras de barragem

Audiência Pública vai discutir retomada das obras de barragem no município de Moreno.

Uma Audiência Pública vai discutir nesta terça-feira (23.01), às 9 horas, a retomada das obras da Barragem do Engenho Pereira, em Moreno. O evento será realizado na sede do Sesi, no centro de Moreno. Idealizador do movimento pela retomada das obras, o prefeito do município, Vavá Rufino, convidou representantes do Governo do Estado; deputados federais e estaduais e senadores de Pernambuco. Também foram convidados para participar do ato, o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira; vereadores de Moreno e Jaboatão;lideranças religiosas, empresariais e comunitárias dos dois municípios; e representantes da compesa.

A obra encontra-se paralisada há mais de 3 anos. Quando ficar pronta terá a capacidade de armazenar 25 milhões de metros cúbicos de água. Uma das etapas já concluídas pelo Governo do Estado foi a desapropriação da área que custou cerca de R$ 30 milhões.  Vavá Rufino justifica a importância da retomada das obras da barragem como essencial para contenção de enchentes e no reforço do abastecimento de água no município.“Além do abastecimento é uma maneira de remediar e prevenir os desastres com as fortes chuvas que já atingiram e podem vir a atingir o Estado de Pernambuco e, em particular os municípios de Moreno e Jaboatão”, disse Vavá.

Em maio do ano passado, o prefeito do Moreno reivindicou, em Brasília, a retomada das obras da barragem em audiência com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho. Em outubro de 2017, uma proposta de emenda coletiva de R$ 80 milhões dos deputados Betinho Gomes (PSDB), Jarbas Vasconcelos (PMDB) e André de Paula (PSD) gerou uma expectativa positiva na retomada das obras. No orçamento de 2018 ficaram consignados recursos de R$ 6 milhões para a Barragem do Engenho Pereira. “O fato desse valor ter sido incluído na rubrica da União já é um fato a ser comemorado. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/01


2018

Aliados querem projetar candidatura de Maia

Maia: pretenções de disputar o Planalto

Folha de S. Paulo
Por Painel

 

Pessoas próximas ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), apostam na pauta da Casa  para alavancar suas pretensões de disputar o Planalto . O plano é fazer com que o democrata coloque em votação matérias de apelo popular para conquistar os eleitores.

Esses aliados avaliam que, no comando da Câmara, Maia poderá ocupar mais espaço na mídia do que Alckmin a partir de abril –quando o tucano será obrigado a deixar o governo de São Paulo para entrar na corrida presidencial.

Uma planilha com propostas que poderiam dar projeção a Maia já está sendo montada. A  maioria delas é relacionada à segurança pública, como a revisão do estatuto do desarmamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/01


2018

Cenário: adversários traçam plano com e sem Lula

Pré-candidatos fazem seus planos de olho no julgamento do petista.
   
O Globo - Por Maria Lima, Silvia Amorim e Marco Grillo

Com a pré-campanha eleitoral em pleno andamento, os potenciais candidatos à Presidência da República têm um compromisso em comum na agenda esta semana: acompanhar com atenção o julgamento, em segunda instância, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do tríplex do Guarujá (SP). Nos bastidores, traçam estratégias para cenários com e sem a presença do petista — e avaliam como hipótese mais provável que Lula, líder nas pesquisas de intenção de voto, siga na disputa até o limite máximo, ainda que seja eventualmente condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Manifestação em defesa de Lula foi negada pela Justiça Justiça proíbe ato pró-Lula na Avenida Paulista no dia do julgamento

O presidente Michel Temer participa de cerimônia no Palácio do Planalto
Temer diz que prefere Lula 'derrotado politicamente' para evitar que ele seja 'vitimizado'
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da SilvaLula lançará nova versão da carta ao povo brasileiro, em fevereiro
Se for absolvido, o petista terá caminho livre para tentar o terceiro mandato. No entanto, se os desembargadores confirmarem a condenação imposta pelo juiz Sergio Moro, o assunto vai parar na Justiça Eleitoral. A lei da Ficha Limpa estipula que condenados em órgãos colegiados (como o TRF-4) fiquem inelegíveis, mas abre brecha para que a candidatura de Lula se mantenha até que todos os recursos sejam analisados.

Adversário histórico do PT, o PSDB tem em Geraldo Alckmin o nome mais provável para disputar a Presidência. O governador de São Paulo trabalha com o panorama de que o petista será seu adversário, mas, a aliados, confidencia que uma eleição sem Lula do início ao fim seria o melhor dos mundos para o PSDB. O raciocínio é simples: sem o petista, as duas vagas do segundo turno estariam em aberto.

NA ÚLTIMA HORA

No entanto, como considera remota a possibilidade de Lula abrir mão de uma candidatura, mesmo que seja declarado inelegível, Alckmin tem defendido que o cenário mais favorável a ele seria Lula fazer campanha e ser tirado da eleição na última hora. O tucano tem dúvidas sobre a tese de que o petista transferiria automaticamente os votos para um substituto indicado pelo PT. Alckmin avalia também que a presença de Lula em boa parte da campanha serviria de trava para o crescimento de outros candidatos de esquerda, como o ex-ministro Ciro Gomes, pré-candidato do PDT. Essas duas situações juntas, na opinião do governador, ampliariam a chance de o PSDB chegar o segundo turno.

— Parte importante do eleitor de Lula não tem acesso à informação tão rapidamente. Quanto menos tempo um substituto de Lula tiver para fazer campanha e dizer que é o escolhido do petista, menor será a transferência de votos — avaliou um interlocutor de Alckmin.

Os nomes cogitados atualmente para suceder a Lula nas urnas, caso a Justiça barre a candidatura, são os do ex-ministro Jacques Wagner e do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

Nas pesquisas eleitorais, o melhor resultado de Alckmin até o momento é um terceiro lugar. A polarização com Lula está a cargo do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que mantém um discurso forte contra o petista — a quem chamou de “lixo” em um vídeo recente publicado no Facebook. O parlamentar desconversa e diz que “tanto faz” se Lula for ou não candidato:

— Não vou fazer campanha mostrando defeitos dos outros — disse.

O grupo mais próximo ao deputado não acredita que Lula desista da disputa e avalia que Bolsonaro se tornará o principal alvo dos outros candidatos, já que a presença do ex-presidente no segundo turno parece consolidada, segundo as pesquisas. No entanto, se o petista for substituído por um correligionário, o discurso permanecerá afiado contra quem ocupar o lugar.

— O Bolsonaro já é anti-Lula desde quando estava no PP, que era a base do governo. A polarização vai continuar, porque o Lula será um cabo eleitoral forte (se não for candidato). Vai ser alguém representando o Lula, e a gente vai atacar de qualquer forma — diz um aliado.

DISPUTA PELA HERANÇA

No campo ideológico mais próximo ao PT, Ciro Gomes e a ex-ministra Marina Silva, pré-candidata da Rede, vão disputar o espólio de Lula se ele não se candidatar. O comando da pré-campanha do PDT avalia que Ciro, no entanto, poderá tirar uma fatia do eleitorado de centro-esquerda ainda que Lula participe do pleito, especialmente no Nordeste — Ciro tem base eleitoral no Ceará, onde ele e seu irmão já foram governadores. Sem Lula, o avanço nessa fatia do eleitorado poderá ser mais amplo.

— O Nordeste, onde o Lula é mito, é onde o Ciro pode crescer muito sem o Lula — avalia o presidente do PDT, Carlos Lupi.

Na hipótese de o petista participar da disputa, o ex-ministro tem tentado se distanciar: já irritou aliados do ex-presidente quando disse à BBC que Lula “é o grande responsável por este momento político trágico que o Brasil está vivendo” e classificou a candidatura de Lula de “desserviço ao Brasil”. Ao GLOBO, em julho, Ciro citou a “impertinência” da candidatura de Lula.

Já Marina procura não rivalizar com o ex-presidente e diz que não mudará o programa de governo com o intuito de atrair o eleitorado do petista, se ele não concorrer:

— A campanha não deve se guiar pela participação ou não de Lula. As propostas não serão construídas para agradar um perfil de eleitorado, mas para dialogar com o povo brasileiro.

Sem Lula, Marina terá a chance de disputar com Ciro e o candidato do PT a herança de votos do ex-presidente.

— O diferencial entre Marina e Ciro é que ele tem uma pregação próxima da usada por Lula, à esquerda de Marina, que tem abordagem própria sobre os grandes problemas nacionais — avalia o deputado Miro Teixeira (Rede-RJ), aliado da ex-ministra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

A tradição é a personalidade dos imbecis.

Comicozinho

Esse cometário é imbecil.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Esse post foi escrito por imbecis ou acham que quem ler são imbecis. Herança dos votos de um bandido? Que votos? O povo, por mais que a imprensa queira levantar o defunto do Lularápio, sabe o mal que ele fez ao País. Na campanha isto será divulgado e a grande imprensa não poderá impedir. Tchau petralhas, vão procurar emprego, o que acho que será difícil encontrar, não pela recessão que deixaram no Brasil, e sim por serem incompetentes e o mercado de trabalho não aceita incompetentes e malandros. Sim, desonestos também.

Comicozinho

A imprensa americana diz que Lula é um fenômeno. Realmente é abençoado por Deus.

marcos

“Lula escancarou as portas do Estado para a corrupção”, diz um dos fundadores do PT.......//////....... Um dos fundadores do PT e coordenador da campanha de Lula à presidência em 1989, César Benjamin, hoje secretário municipal de Educação do Rio de Janeiro, falou sobre o julgamento do Condenado Lula pelo TRF-4: “Eu não sei se o Bandido Lula deve ser condenado ou absolvido do ponto de vista jurídico, pois não estudei direito e não conheço os autos do processo. Mas, como cidadão, sei que ele deve ser condenado politicamente, pois, ao escancarar as portas do Estado para a corrupção e aceitar a função de lobista de grandes empresas, não manteve a dignidade que se espera de um presidente da República e um líder popular.” Chupa PTzada.


Prefeitura de Camaragibe

21/01


2018

Grande Recife: mais de 900 famílias ganham moradias

Itamaracá e Olinda

Mais de 900 famílias de Itamaracá e Olinda ganham novas moradias.  Ao todo, 4.100 pernambucanos foram beneficiados com a entrega comandada, sábado (20), pelo governador Paulo Câmara e pelo ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

Fotos: Hélia Scheppa

O governador Paulo Câmara dedicou  a manhã e a tarde deste sábado (20.01) à entrega de novas moradias à mais de 900 famílias, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Ao lado do ministro Alexandre Baldy (Cidades), o chefe do Executivo estadual inaugurou os Conjuntos Habitacionais Ciranda da Ilha, em Itamaracá, e Vila Brasília, em Olinda. A ação beneficia cerca de 4.100 pessoas, que se encontram na chamada Faixa 1 do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), do Governo Federal. 

"É importante, sem dúvida nenhuma, estarmos em Itamaracá e Olinda inaugurando esse conjunto de casas.  O Brasil passa por um momento de dificuldade, e é muito importante que todos nós darmos prioridade ao que é fundamental E eu não vejo, em um momento como esse, motivos para não darmos prioridade máximo a obras que cheguem até à população mais carente", frisou o governador Paulo Câmara. 

O Conjunto Habitacional Ciranda da Ilha contou com um aporte de superior a R$ 31 milhões e é fruto de uma parceria entre os Governos Federal, através do Ministério das Cidades, e o Estadual, por meio da Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab). Já o conjunto localizado em Olinda, é uma obra com um aporte total de R$ 25 milhões - recursos advindos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).  

O ministro  Alexandre Baldy destacou a importância do trabalho em conjunto entre diferentes gestões para o benefício da população. "Vamos tornar realidade essas parcerias e fazer delas uma aliança de sucesso que, com certeza, promoverá desenvolvimento e a realização do sonho de muitos brasileiros", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Hapivida 2018

21/01


2018

Cristiane: advogados esperam que Cármen decida hoje

Movimento de advogados espera que Cármen Lúcia decida sobre Cristiane ainda hoje.

Estadão Conteúdo em IstoÉ

O grupo de advogados que recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar a posse da deputada federal Cristiane Brasil como ministra do Trabalho espera que a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, anuncie sua decisão neste domingo, 21. “Queremos que a presidente resolva ainda hoje dada a urgência”, disse Carlos Patrício, um dos advogados do grupo que está em Brasília para acompanhar o caso. “O que temos até agora é que o mérito será julgado por Gilmar Mendes, mas que a nossa ação já está na mesa da ministra aguardando encaminhamento”, disse o advogado. Nos bastidores, sabe-se que o governo estava evitando entrar com recurso no Supremo justamente para evitar que Cármen Lúcia vetasse a posse.

Os advogados têm pressa. A cerimônia de posse da deputada está marcada para as 9h desta segunda-feira, 22. O governo correu para anunciar o evento ainda ontem, quando o Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e autorizou a posse. O pedido de liminar dos advogados ao STF para barrar a posse foi feito ainda ontem.

O grupo, sediado no Estado do Rio de Janeiro, integra o Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes, o mesmo que foi autor da ação popular que impediu a posse de Cristine por duas semanas. Segundo o movimento, o ministro do STJ responsável pela liberação, o vice-presidente do tribunal, Humberto Martins, “não detém competência para tanto”. O movimento afirma que confia no STF como guardião da Constituição e espera que o caso seja julgado com imparcialidade.

Cristiane, que é deputada federal pelo PTB do Rio de Janeiro e filha de Roberto Jefferson, presidente do PTB e condenado no mensalão, foi indicada pelo presidente Michel Temer para assumir o Ministério do Trabalho no lugar de Ronaldo Nogueira, que pediu demissão para se dedicar às eleições deste ano.

A deputada foi anunciada para o cargo no dia 3 de janeiro e a sua nomeação, confirmada dia 4. No entanto, no dia 8 de janeiro, o juiz federal Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), suspendeu a posse de Cristiane, argumentando que a nomeação desrespeita a moralidade administrativa, pois a deputada já foi condenada pela Justiça Trabalhista. O magistrado acatou pedido de liminar em uma das seis ações populares protocoladas na Justiça Federal do Rio pelo movimento de advogados. A AGU, porém, entrou com diversos recursos para resolver o impasse e, depois de sucessivas derrotas, conseguiu nesse sábado a autorização do STJ para a posse.

Na decisão, o vice-presidente do STJ, Humberto Martins, concordou com argumentos da AGU. Para ele, condenação trabalhista não consiste em sanção criminal e, portanto, não impede que a deputada assuma a função. Além disso, o juiz destacou que nomear ministro de Estado é competência privativa do presidente da República, outro argumento também defendido pela AGU.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/01


2018

Goiás: mais um desdobramento da Lava Jato

Lava-Jato em Goiás 

O Globo- Coluna Poder em Jogo de Lydia Medeiros
Por Amanda Almeida

 

Mais um desdobramento da Lava-Jato. O Ministério Público Federal em Goiás quer ouvir o ex-executivo da Odebrecht Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, que, como outros ex-funcionários da empresa, fechou acordo de colaboração premiada sobre o pagamento de propina a políticos.

A oitiva faz parte das investigações sobre "doação ilícita de valores à campanha" do ex-prefeito de Trindade (GO) Ricardo Fortunato. Ele teria recebido R$ 500 mil em 2012 em troca de favorecer a Odebrecht em uma obra de saneamento. O MP abriu inquérito sobre o assunto, com base no depoimento de Alexandre José Barradas, outro ex-executivo da empresa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

21/01


2018

Lava Jato: 23 senadores podem ficar sem mandato

Ficam sem foro privilegiado se não se elegerem em 2018

Sem foro, esses senadores perderiam prerrogativa de serem julgados somente no Supremo e poderiam passar para a esfera do juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância.

Gustavo Garcia, G1, Brasília

Vinte e três senadores alvos da Operação Lava Jato – ou de desdobramentos da investigação – ficarão sem o chamado foro privilegiado se não se elegerem em 2018.

O número de parlamentares nessas condições é quase metade dos 54 senadores cujos mandatos terminam neste ano.

O foro por prerrogativa de função, o chamado "foro privilegiado", é o direito que têm, entre outras autoridades, presidente, ministros, senadores e deputados federais de serem julgados somente pelo Supremo.

Sem isso, os senadores passariam a responder judicialmente a instâncias inferiores. Como alguns são alvos da Lava Jato, poderiam ser julgados pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela operação em Curitiba.

Nas eleições gerais de outubro, dois terços (54) das 81 cadeiras do Senado serão disputadas pelos candidatos. Os mandatos de senadores são de oito anos – para os demais parlamentares, são quatro.

A cada eleição, uma parcela do Senado é renovada. Em 2014, houve a renovação de um terço das vagas (27). Cada unidade federativa elegeu um senador.

Neste ano, duas das três cadeiras de cada estado e do Distrito Federal terão ocupantes novos ou reeleitos.

Caciques ameaçados

Entre os investigados que podem ficar sem mandato – e consequentemente sem foro privilegiado – a partir de 2019, estão integrantes da cúpula do Senado.

São os casos do presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE); do líder do governo e presidente do PMDB, Romero Jucá (RR); do líder do PT, Lindbergh Farias (RJ) e do líder da minoria; Humberto Costa (PT-RJ). Os quatro são alvos da Lava Jato.

Ex-presidentes da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Jader Barbalho (PMDB-PA) e Edison Lobão (PMDB-MA) também são investigados na Lava Jato e terão de enfrentar as urnas neste ano.

Lobão é o atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, um dos colegiados mais importante da Casa.

Dois senadores que presidem partidos são réus no Supremo Tribunal Federal (STF): Gleisi Hoffmann (PT-PR), em ação penal da Lava Jato, e José Agripino Maia (DEM-RN), em desdobramento da operação. Os dois também estão na lista dos senadores com os mandatos a expirar.

O presidente do PP, Ciro Nogueira (PI), é outro senador investigado na Lava Jato que pode ficar sem mandato caso não se eleja em 2018. Na mesma situação está Benedito de Lira (AL), líder do PP no Senado.

O atual vice-presidente da Casa, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), é alvo de inquérito em desdobramento da Lava Jato. Seu correligionário, Aécio Neves (PSDB-MG) – ex-presidente tucano e segundo colocado nas eleições presidenciais de 2014 – também é investigado no Supremo.

Alvo de inquérito em operação derivada da Lava Jato, Aloysio Nunes (SP) – hoje à frente do Ministério das Relações Exteriores – é outro tucano detentor de mandato que pode ficar sem foro privilegiado se não se eleger em 2018. Ele foi candidato a vice-presidente da República em 2014, na chapa encabeçada por Aécio.

As líderes do PSB, Lídice da Mata (BA), e do PC do B, Vanessa Grazziotin (AM) – ambas investigadas em desdobramentos da Lava Jato – também estão nessa lista. Vice-líder do PMDB, Valdir Raupp (RO) é réu no Supremo após investigações da operação.

Outros investigados que também são alvos da Lava Jato ou de investigações derivadas da operação, os senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES); Dalirio Beber (PSDB-SC); Eduardo Braga (PMDB-AM); Jorge Viana (PT-AC); e Ivo Cassol (PP-RO) – já condenado pelo STF em outra apuração sem ligação com a Lava Jato.

Todos os senadores citados nesta reportagem foram procurados pelo G1.

Os parlamentares que responderam aos questionamentos dizem não ter receio de ficar sem a prerrogativa de foro especial, que lhes dá o direito a responder aos inquéritos diretamente no STF, instância máxima do Judiciário.

Eles lembram que votaram a favor de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que extingue o foro nos casos de crimes comuns, como corrupção e lavagem de dinheiro.

O texto, aprovado pelo Senado no ano passado, está parado na Câmara, sob análise de uma comissão que sequer foi instalada.

A proposta prevê que somente os presidentes da República, do Senado, da Câmara e do STF terão foro privilegiado. As demais autoridades ficariam sem a prerrogativa e os processos por crimes comuns seriam analisados pelas instâncias inferiores.

Celeridade

Recentemente, dois políticos que ficaram sem o foro privilegiado foram presos pela Lava Jato: o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que teve o mandato cassado na Casa, e o ex-ministro do Turismo (nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer) Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que também presidiu a Câmara.

Processos da Lava Jato costumam ser mais céleres nas instâncias inferiores. Cunha, por exemplo, foi cassado pela Câmara dos Deputados em setembro de 2016.

Sem foro, o peemedebista acabou preso em outubro daquele ano após decisão do juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Criminal de Curitiba (PR), responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância.

Em março de 2017, Cunha foi condenado a 15 anos de reclusão em um dos processos a que respondia no âmbito da operação.

Já Henrique Eduardo Alves pediu demissão do Ministério do Turismo em junho de 2016, ocasião em que deixou de ter o foro privilegiado. Um ano depois, o ex-ministro de Temer foi preso em um desdobramento da Operação Lava Jato.

Levantamento da Fundação Getúlio Vargas, divulgado em fevereiro de 2017, mostrou que, de janeiro de 2011 a março de 2016, somente 5,8% das decisões em inquéritos no STF foram desfavoráveis aos investigados.

Além disso, o estudo apontou que o índice de condenação de réus na Suprema Corte é menor do que 1%.

Uma das justificativas é o fato – alegado pelos próprios ministros do STF – de que o Supremo está sobrecarregado, com muitos casos para analisar.

Isso faz com que os processos prescrevam e, consequentemente, os investigados fiquem sem punição.

SENADORES INVESTIGADOS NA LAVA JATO QUE PODEM PERDER O FORO EM 2019

Senador

O que disse

Pretende disputar as eleições?

Aécio Neves (PSDB-MG)

Não respondeu. O senador tem afirmado que todas as doações recebidas foram legais e devidamente declaradas à Justiça.

Não respondeu

Aloysio Nunes (PSDB-SP)

Não respondeu. O ministro tem negado irregularidades e afirmado que as doações recebidas não tiveram como contrapartida qualquer ato formal ou favor.

Não respondeu

Benedito de Lira (PP-AL)

“Um inquérito já foi arquivado. O outro vai ser arquivado também, porque é uma repetição do primeiro. Pelo comportamento do Supremo, que não está julgando por mídia, mas pelo que tem no processo, e no processo a Procuradoria Geral da República não apresenta nenhuma vírgula contra ninguém. Há apenas insinuações de delatores. Não juntaram nenhuma prova, nada”

Sim, para reeleição ao Senado

Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

"Sou o único caso em que o próprio delator declara que me recusei a receber a doação pelo caixa 2. E a investigação, que é necessária e importante, comprovará isso"

Sim, para reeleição ao Senado

Ciro Nogueira (PP-PI)

Não respondeu. A defesa de Ciro Nogueira tem negado que o senador tenha recebido qualquer valor irregular. Os advogados dizem que o parlamentar, por ser presidente do PP, reconhece que era responsável para pedir doações a empresas.

Não respondeu

Dalirio Beber (PSDB-SC)

“Aguardo com absoluta tranquilidade o fim da investigação, pois estou certo de não ter cometido qualquer ato ilícito”

Não informou

Edison Lobão (PMDB-MA)

“A defesa do senador nega que ele tenha cometido qualquer irregularidade”

Sim, para reeleição ao Senado

Eduardo Braga (PMDB-AM)

"Primeiro quero esclarecer que não estou respondendo a qualquer inquérito na operação Lava Jato. Eu apenas tive meu nome citado por pessoas que não apresentaram qualquer prova contra mim. Também quero deixar claro que eu defendo a Lava Jato e espero, sinceramente, que as investigações transcorram de forma correta e dentro da lei"

Sim, para reeleição ao Senado

Eunício Oliveira (PMDB-CE)

"Todos os esclarecimentos serão prestados à Justiça, quando solicitados"

Sim, mas não disse para qual função

Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN)

"Em sua narrativa, o próprio delator afirma que ele nunca ofereceu e nem pediu nada em troca. Inclusive, o delator esclarece também que se refere à eleição municipal de 2008, ocasião em que sequer fui candidato. No caso em que sou citado, a empresa fez uma doação eleitoral oficial para o PMDB, que repassou o recurso para a candidata à prefeita de uma outra agremiação política. Nada passou pela minha conta de pessoa física. Essa é a maior prova de que não fui beneficiário de nenhum valor"

Não respondeu

Gleisi Hoffmann (PT-PR)

"Eu estou ciente que o STF vai, ao analisar com profundidade o que tem no processo com imparcialidade, com espírito aberto, conseguir ver que não tem sustentação, e a gente vai ter uma outra oportunidade, que eu não tive nas outras instâncias, vamos ter oportunidade de provar inocência"

Não respondeu

Humberto Costa (PT-PE)

"Aguardo há três anos a conclusão do inquérito aberto, que só apresentou contradições do delator condenado ao longo das investigações e para o qual a Polícia Federal já pediu arquivamento por não encontrar quaisquer provas que o sustentem"

Sim, a princípio, para a reeleição no Senado

Ivo Cassol (PP-RO)

“A Operação Lava Jato está passando a limpo a política brasileira. Todos nós, quando somos questionados por órgãos de fiscalização, temos o dever de prestar os devidos esclarecimentos. Assim como temos também o direito de nos defender, principalmente, do denuncismo e do achismo, de denúncias que são pinçadas de assuntos sem contexto. Não se pode colocar todos os políticos na vala comum. Todos meus atos são responsáveis”

Sim, para o governo de Rondônia

Jader Barbalho (PMDB-PA)

Não respondeu. O senador tem negado as acusações contra ele.

Não respondeu

Jorge Viana (PT-AC)

"Uma decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, atendendo a pedido do Ministério Público Federal, excluiu o senador Jorge Viana da lista da Lava Jato"

Sim, para reeleição ao Senado

José Agripino Maia (DEM-RN)

“Como afirmado por todos os Ministros da 1ª Turma [do STF], o prosseguimento das investigações não significa julgamento condenatório. E é justamente a inabalável certeza da minha inocência que me obriga a pedir à Corte o máximo de urgência no julgamento final da causa”

Não respondeu

Lídice da Mata (PSB-BA)

"Não tenho nada a dizer porque não sou alvo da Lava Jato"

Sim, para a reeleição ao Senado

Lindbergh Farias (PT-RJ)

“Tenho absoluta certeza que os inquéritos terão como destino o arquivamento”

Não respondeu

Renan Calheiros (PMDB-AL)

“São acusações infundadas, frutos de perseguição e generalizações feitas pelo antigo grupo do Ministério Público. Apresentaram denúncias sem provas, com base em declarações de delatores que sequer me conhecem. O STF arquivou seis denúncias. As outras também serão arquivadas porque não há provas. Não há sequer lógica nas narrativas”

Sim, para a reeleição no Senado

Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

“O ministro Fachin decidiu que o referido inquérito não faz parte do âmbito da Lava Jato, determinando sua redistribuição. Isso fortalece a convicção que sempre tive: de que as acusações são infundadas e não têm como prosperar”

Sim, para a reeleição ao Senado

Romero Jucá (PMDB-RR)

“Sempre estive e sempre estarei à disposição da Justiça para prestar qualquer informação. Nas minhas campanhas eleitorais sempre atuei dentro da legislação e tive todas as minhas contas aprovadas”

Não respondeu

Valdir Raupp (PMDB-RO)

Não respondeu. O senador afirmou que respeita a decisão dos ministros que o tornou réu na Lava Jato. Raupp, no entanto, diz que as doações que recebeu foram declaradas à Justiça e não podem ser consideradas como prova de "ilicitudes”.

Não respondeu

Vanessa Grazziotin (PC do B-AM)

“Todas as doações de campanha que recebemos foram oficiais e declaradas à justiça eleitoral. Não temos receio das investigações, pois servirão para provar que não há nenhuma vinculação com a lava jato. Isso ficará claro ao término do inquérito”

Sim, para a reeleição ao Senado

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

A imprensa americana diz que Lula é um fenômeno. Realmente é abençoado por Deus.

marcos

Cadeia nesses Bandidos.



21/01


2018

Vilões: registraram nomes de Barbosa e Moro na internet

Elio Gaspari – Folha de S.Paulo

Joaquim Barbosa e Sergio Moro podem não ser candidatos à Presidência da República, mas alguém registrou seus nomes na internet, acompanhados pelo sufixo "2018". No caso de Moro, registraram o "moro2018.com.br", mas se esqueceram do "sergiomoro2018".

Lula, Luciano Huck, Bolsonaro e Ciro Gomes estão cercados pelos sete lados. Geraldo Alckmin, João Doria, Henrique Meirelles e Marina Silva descuidaram-se de algumas combinações. Por exemplo: "marinasilva 2018.com.br" está livre.

Jaques Wagner e Rodrigo Maia estão inteiramente livres.

Esses domínios, às vezes, são comprados por pessoas interessadas em vendê-los. O registro custa no máximo US$ 14 e não tê-lo pode ser mau negócio. Na campanha eleitoral americana o candidato republicano Jeb Bush descuidou-se, e quando alguém digitava seu nome, ia para a página de Donald Trump.

Diante de uma denúncia de que o site Vakinha estaria sendo usado por gente que fraudava as próprias campanhas de arrecadação, os doutores da empresa prontamente informaram o seguinte:

"Atuamos exclusivamente na disponibilização desse serviço na internet, através da gestão dos valores arrecadados e transparência nas informações. Tanto a criação da campanha quanto o valor arrecadado é de responsabilidade do usuário que abriu a vaquinha."

Tradução: se a boa alma mandar dinheiro para um vigarista, o Vakinha não tem nada a ver com isso, nem tem interesse em verificar a denúncia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

A imprensa americana diz. Lula é um fenômeno. Lula é abençoado por Deus.

marcos

“Lula escancarou as portas do Estado para a corrupção”, diz um dos fundadores do PT.......//////....... Um dos fundadores do PT e coordenador da campanha de Lula à presidência em 1989, César Benjamin, hoje secretário municipal de Educação do Rio de Janeiro, falou sobre o julgamento do Condenado Lula pelo TRF-4: “Eu não sei se o Bandido Lula deve ser condenado ou absolvido do ponto de vista jurídico, pois não estudei direito e não conheço os autos do processo. Mas, como cidadão, sei que ele deve ser condenado politicamente, pois, ao escancarar as portas do Estado para a corrupção e aceitar a função de lobista de grandes empresas, não manteve a dignidade que se espera de um presidente da República e um líder popular.” Chupa PTzada.

marcos

Lula é um Bosta!

Comicozinho

Por que velha DACUZINHO biroba todo seguidor do Bolsonaro defende que mulheres sejam agredidas e estupradas ?

Comicozinho

Velha biroba, DACUZINHO, deixa de mimimi. Baixa teu fogo DACUZINJO HERMAFRODITA.



21/01


2018

Vices da Caixa: presidente atendia a interesses do PP

Investigação encomendada pela Caixa a escritórios externos indica que o presidente do banco, Gilberto Occhi, usava o cargo para atender interesses de políticos de seu partido, o PP, e de outras siglas.

Os próprios dirigentes recém-afastados da instituição relataram, em seus depoimentos, interferências do executivo na gestão, com o propósito de favorecer integrantes de sua legenda, e alegavam que era necessário "tomar cuidado" com ele.

O então vice Corporativo, Antônio Carlos Ferreira, um dos quatro afastados, relatou que Occhi pediu em 2017 que ele recebesse o deputado Toninho Pinheiro (PP-MG) para tratar de operação da rede de supermercados mineira Epa. A empresa pleiteava empréstimo da Caixa. À Folha Pinheiro afirmou que conseguiu ser recebido no banco e, depois do encontro, o dinheiro saiu.

Ferreira disse que o presidente da Caixa tem relação estreita com o presidente nacional do PP, Ciro Nogueira (PI), e o deputado Aguinaldo Ribeiro (PB). "Occhi possui uma atuação nefrálgica com os deputados do PP, e os vices precisam tomar cuidado com isso", declarou.

Deusdina dos Reis Pereira, que chefiava a área de Fundos de Governo e Loterias, reclamou que Occhi foi ao ex-presidente do PR Valdemar Costa Neto, condenado no mensalão, pedir a vaga dela para dar a um indicado seu.

O presidente da Caixa também teria negociado com Valdemar e com o atual ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa (PR-AL), a indicação do então superintendente na Caixa Giovanni Alves para a Vice-Presidência Corporativa. O servidor, no entanto, foi afastado da função após surgirem suspeitas de envolvimento em corrupção e de vazamento de informações sigilosas. Ele nega.

Alves trabalhava no banco como subordinado do ex-ministro e ex-vice presidente de Pessoa Jurídica Geddel Vieira Lima (MDB-BA), atualmente preso. No computador dele, foi encontrada planilha que vinculava transações do banco a padrinhos políticos.

A apuração independente foi encomendada pela Caixa ao escritório de advocacia Pinheiro Neto, com auxílio da empresa de investigação privada Kroll e da auditoria PwC, após a Polícia Federal e o Ministério Público Federal descobrirem esquemas de cobrança de propina.

OUTRO LADO

Procurado, Occhi informou que não se manifestaria. O deputado Toninho Pinheiro disse que o valor obtido foi menor que o pleiteado e que não houve nada de irregular. O Epa negou ter acionado o congressista. Valdemar Costa Neto não comentou.   (Folha de S.Paulo – Julio Wisiacki e Fábio Fabrini)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Supranor 1

21/01


2018

Ajuda indefensável

Folha de S.Paulo – EDITORIAL

A farra com o auxílio-moradia para juízes está com os dias contados —ou deveria estar, a julgar pela disposição da ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), de pôr em votação no mês de março os processos que podem dar um basta nesse desperdício de dinheiro público.

O caso, ao menos em tese, é bastante simples. O auxílio-moradia foi concebido como remuneração adicional para magistrados e membros do Ministério Público que, por força de sua atuação, estivessem em serviço fora de seus domicílios de origem.

A ajuda, ainda no campo das abstrações, faria sentido sobretudo para os membros da estrutura federal, que com frequência se veem deslocados para Estados distantes de sua residência habitual. Seria, por assim dizer, um incentivo à ocupação de cidades remotas.

Já aí haveria um problema na argumentação. As carreiras de juízes federais e procuradores da República estão entre as mais bem pagas do país. Seus integrantes não tardam a ganhar R$ 33.763 mensais —valor equivalente ao salário de ministro do STF e que, por determinação da Constituição, deveria ser o teto do serviço público.

Para comparação, 1% dos trabalhadores com os maiores rendimentos em 2016 recebiam por mês, em média, R$ 27.085.

Diante desses dados, o estímulo de R$ 4.377 mensais do auxílio-moradia soa um despropósito. Tudo piora, porém, porque, desde 2014, uma decisão provisória do ministro Luiz Fux estendeu o benefício a todos os juízes federais, pouco importando o local em que trabalhassem.

Numa escalada previsível, não tardou para a regalia alcançar todos os magistrados brasileiros, além de membros do Ministério Público.

Como se não bastasse, esse dinheiro extra tem sido utilizado para driblar o teto constitucional. O disparate é tal que juízes recebem, em média, R$ 47,7 mil por mês. No Ministério Público Federal, 86% dos procuradores e subprocuradores extrapolaram o teto em 2016.

Além da óbvia imoralidade, há uma séria questão orçamentária. Nesses três anos e meio em que a decisão provisória de Fux produziu efeitos, o auxílio-moradia consumiu R$ 5 bilhões em valores atualizados até dezembro, segundo a ONG Contas Abertas.

Apesar do evidente absurdo da situação, o STF não terá vida fácil. Conforme noticiou a coluna "Painel", desta Folha, "diversas associações ameaçam declarar guerra ao STF numa tentativa de fazer Cármen Lúcia recuar".

A ministra, cuja passagem pela presidência do STF decepcionou muita gente, tem a oportunidade de comprar uma briga boa e deixar, quanto a isso, legado valioso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Mobi Brasil 4

21/01


2018

Advogados vão ao STF tentar impedir posse de ministra

AGU conseguiu liminar no STJ e cerimônia foi marcada para segunda-feira

Um grupo de advogados trabalhistas entrou com um pedido de liminar na noite deste sábado no Supremo Tribunal Federal (STF) para voltar a suspender a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho. Eles fazem parte do Movimento dos Advogados Trabalhistas Independentes (Mati) e ingressaram com ações na Justiça para impedir a posse de Cristiane.

A nomeação ficou suspensa por duas semanas, desde que a Justiça Federal em Niterói tomou a decisão. Apenas neste sábado, a Advocacia-Geral da União (AGU) reverteu o quadro e conseguiu no Superior Tribunal de Justiça (STJ) uma liminar liberando a posse. Com isso, o governo marcou a cerimônia para segunda-feira, antes de o presidente Michel Temer viajar para a Suíça.

"Certo é – e ninguém duvida – que deverá ser concedido aos reclamados, no curso do processo, pleno direito de defesa e contraditório. No entanto, o deferimento da medida liminar para suspender, ao menos temporariamente, a decisão do Superior Tribunal de Justiça é medida que se impõe à vista do balizamento entre os valores, princípios e riscos envolvidos nessa demanda, principalmente porque a cognição exauriente para julgamento da reclamação consumirá tempo demasiado para evitar os danos que poderão advir. Fato é (público e notório, aliás), noticiado pelo oficialmente Governo Federal, que a posse da Ministra está agendada para a próxima segunda-feira, dia 22 de janeiro de 2018. Não há, portanto, tempo hábil para se aguardar dilação probatória ou oferecimento do contraditório", afirmam os advogados.  (O Globo – Juliana Catro)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

A imprensa americana diz. Lula é um fenômeno. Lula é abençoado por Deus.

Comicozinho

A imprensa americana diz. Lula é um fenômeno. Lula é abençoado por Deus.

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

Esses advogados deveriam se candidatar a deputado ou senador. Querer que o Brasil seja administrado pela justiça ou por eles que não foram eleitos é que não da. Ridículo. Querem aparecer para a população desinformada.


Asfaltos

21/01


2018

Cabral aciona Moro e Segóvia por tratamento de escravo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lauro Jardim - veja

O tratamento selvagem (e ilegal) dado a Sérgio Cabral pela PF na sua transferência para Curitiba começa a ter consequências.

A defesa de Cabral dará entrada no início da semana com uma notícia criminal contra o juiz Sérgio Moro e contra Fernando Segóvia, diretor-geral da PF. Vai alegar que Cabral "foi conduzido e exibido de forma desumana".

Mais: a força-tarefa da Lava-Jato no Rio de Janeiro, que nada tem a ver com o que ocorreu, vai apurar já na segunda-feira quem foram os responsáveis pela extravagante decisão.  (Lauro Jardim – Veja)

Após passar a noite sozinho na carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral fez exame de corpo de delito na manhã desta sexta-feira. Ele chegou por volta das 10h45 no Instituto Médico Legal (IML) e deixou a viatura da PF com as mãos e os pés algemados.

Cercado por policiais, Cabral caminhou com dificuldade da viatura até a entrada do IML. Ele reclamou para um dos agentes federais que as algemas e o cinto que ele tinha na cintura o estavam machucando.

O advogado do ex-governador, Rodrigo Roca, se disse estarrecido ao ver seu cliente com algemas nos pés e nas mãos:

— Sérgio Cabral está proibido de falar e com pés e mãos algemados. Esqueceram apenas de colocar o capuz e a corda. A defesa está indignada e estarrecida com tamanho espetáculo e crueldade — afirmou Roca.

Os juízes Sergio Moro, de Curitiba, e Caroline Vieira Figueiredo, do Rio, determinaram a transferência do ex-governador da Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, para o presídio no Paraná. Os pedidos para a transferência de Cabral foram feitos pelo Ministério Público em Curitiba e no Rio. Por isso, duas decisões de juízes diferentes.  (O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

A imprensa americana diz. Lula é um fenômeno. Lula é abençoado por Deus.

marcos

Lula é um Bosta!

Comicozinho

Por que velha DACUZINHO biroba todo seguidor do Bolsonaro defende que mulheres sejam agredidas e estupradas ?

Comicozinho

Velha biroba, DACUZINHO, deixa de mimimi. Baixa teu fogo DACUZINJO HERMAFRODITA.

sonia

Bolsonaro vê vídeo das putarias apresentadas pelo lulopetismo na Casa de Portugal: \"Lula é um lixo !\" P. Braga


BM4 Marketing

21/01


2018

Temer deveria ralar numa fila de vacina

Elio Gaspari – Folha de S.Paulo

Para mostrar aos brasileiros que estava bem de saúde, Michel Temer caminhou do Jaburu ao Alvorada, teatralmente escoltado pelos ministros Henrique Meirelles, Moreira Franco e Torquato Jardim. Bem que ele poderia mostrar aos brasileiros que está preocupado com a saúde de quem lhe paga os salários indo com a mesma turma para uma fila de vacina contra a febre amarela.

Poderia convidar os governadores Pezão e Alckmin, que gosta tanto de tomar café em padarias. Há filas onde se espera por 12 horas por uma senha para o dia seguinte. Pela cotação dos ambulantes de Mairiporã, o cafezinho de Alckmin sairia por R$ 2.

Na semana passada o ministro da Saúde, deputado Ricardo Barros, do PP e ex-prefeito de Maringá, estava em Cuba. No seu lugar estava, interinamente, Antonio Nardi, também do PP e ex-secretário de Saúde de Maringá. Segundo o doutor, a Organização Mundial da Saúde teve "excesso de zelo" ao incluir São Paulo no mapa da área de risco da febre amarela. Nela já estão o Espírito Santo, o norte do Estado do Rio e o sul da Bahia.

O último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de São Paulo informa que de 40 casos de febre amarela ocorridos no Estado, 31 aconteceram fora das áreas de risco. Pela lógica de Brasília, se o doutor Nardi morasse em Mairiporã, não precisaria tomar vacina. Lá aconteceram 14 casos de contágio, e seis pessoas morreram. Não terem conseguido incluir a cidade no mapa foi excesso de sabe-se lá o quê.

Ao contrário do que aconteceu com a epidemia de zika, a febre amarela tem vacina e é uma velha freguesa dos epidemiologistas. A máquina da Fiocruz, a fabricação de vacinas e sua distribuição funcionaram direito. Faltaram repasses de verbas, planejamento, humildade e, sobretudo, a capacidade do governo de se comunicar. A marquetagem abastece a população com caminhadas presidenciais, viagens do ministro, parolagens e campanhas publicitárias caras e inúteis.

Outro dia uma juíza suspendeu a propaganda do governo federal defendendo a reforma da Previdência. Numa campanha de autolouvação, a charanga de Temer exibiu uma estrada de São Paulo com a qual a União nada teve a ver.

Nenhum magano gosta de aparecer na telinha falando em problemas. Por isso, informações elementares sobre vacinação ficaram em plano secundário, e a expansão área de risco da febre amarela ficou numa dobra do tapete. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

Velha biroba, DACUZINHO, deixa de mimimi. Baixa teu fogo DACUZINJO HERMAFRODITA.

sonia

Bolsonaro vê vídeo das putarias apresentadas pelo lulopetismo na Casa de Portugal: \"Lula é um lixo !\"

Comicozinho

Marqueteiros de Trump se recusam a assesorar Bolsonaro. o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) tentou, em vão, contratar a agência americana Cambridge Analytica, responsável pela campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos. Sondada por emissários do presidenciável brasileiro, a empresa pediu um tempo para analisar o comportamento de Bolsonaro nas redes sociais. Passados três meses, mandou avisá-lo que optou por recusar qualquer proposta para assessorá-lo na corrida ao Planalto. Avaliaram se tratar de um candidato com imagem ruim. Da coluna Estadão.Toma DACUZINHOS.

Comicozinho

Ô JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA. DACUZINHO. deixa de mimimi.

Comicozinho

Velha biroba e DACUZINHO, referem-se à mesma pessoa.



21/01


2018

Temer vai dizer em Davos que "Brasil voltou"

Temer dirá em Davos que "Brasil voltou" e que recessão foi superada, diz Moreira

Jornal do Brasil – Agência Brasil

O ministro da da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, divulgou neste sábado (20) um vídeo no qual antecipa alguns pontos da mensagem que o presidente Michel Temer levará ao Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. Segundo o ministro, será “uma mensagem singela e curta de que o Brasil voltou”, já tendo superado a recessão e a inflação de mais de 10%.

“Retornamos [a Davos] para dizer que enfrentamos a mais grave crise econômica de nossa história, superamos a recessão, baixamos a inflação de mais de 10% para 2,9%, abaixo do piso”, disse o ministro por meio de sua conta no Facebook. “Tivemos uma baixa na taxa de juros, aumentou o desempenho da economia brasileira, o PIB vem crescendo, e as projeções são extremamente positivas”, acrescentou.

Segundo Moreira Franco, as taxas de juros têm permitido que as pessoas voltem a fazer compras por meio de crediário e que os investidores tenham mais acesso ao crédito. “A economia está se reencontrando em uma trajetória que é nossa, do povo brasileiro, que é a do crescimento e da geração de emprego e renda”, destacou.

Grau de investimento representa a garantia de que o país não corre risco de dar calote na dívida pública. Por meio de um comunicado, a S&P informou que o Brasil está demorando para implementar as reformas que reduzam os riscos fiscais do país, principalmente a da Previdência. Desde fevereiro de 2016, o Brasil estava enquadrado dois níveis abaixo do grau de investimento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

Por que velha DACUZINHO biroba todo seguidor do Bolsonaro defende que mulheres sejam agredidas e estupradas ?

Comicozinho

Velha biroba e DACUZINHO, referem-se à mesma pessoa.

sonia

Comicozinho e Dacuzinho referem-se à mesma pessoa. Entre tantos dementes, dá para ser diferente.

sonia

Mimimimimi... É esse o argumento que DACUZINHO usa pra defenderem a sua seita!

Comicozinho

Lula é o caminho da paz, da unidade e da justiça. Lula passou a representar também a reconciliação dos brasileiros com o nosso pais, o reencontro dos brasileiros com os destinos do Brasil. A massa da população, sempre excluída, passou a se representar no Estado, no governo e no seu presidente. Nunca antes na história do Brasil um governo tinha conseguido o apoio de tantos setores diferenciados, unidos no projeto de desenvolvimento econômico e inclusão social.



21/01


2018

Caixa de calamidades

Folha de S.Paulo – EDITORIAL

Especialistas em mitologia grega afirmam que era um jarro, e não uma caixa, o célebre recipiente que Pandora resolveu abrir, contrariando as ordens de Zeus. O resultado se conhece: liberaram-se todos os males que até hoje atormentam a espécie humana.

Ainda que inexato, vale o trocadilho: da Caixa Econômica Federal se desprendem, com velocidade mas sem surpresa, os males resguardados por anos de incúria, apadrinhamento e corrupção.

Não se trata, como se sabe, do único escrínio a esconder calamidades desse gênero. Mas poucas instituições ofereciam convite tão enfático ao desvendamento.

Basta mencionar o nome de um de seus vice-presidentes, empossado no governo Dilma Rousseff (PT) por indicação de Michel Temer (MDB). Ex-ministro do atual governo, Geddel Vieira Lima (MDB-BA) ocupou a vice-presidência de Pessoa Jurídica entre 2011 e 2013.

Como pessoa física, parece ter preferido um apartamento em Salvador para realizar seus depósitos pessoais —contabilizados, naquele logradouro, em R$ 51 milhões.

Quatro vice-presidentes da Caixa, e seu próprio presidente, agora são acusados de irregularidades. O Ministério Público Federal havia recomendado seu afastamento, já em dezembro. Segundo as investigações, o grupo atendia demandas de empresas privadas, em troca de propina.

Sua atuação era acompanhada por políticos como Eduardo Cunha, o próprio Geddel, e um personagem identificado como o "Cabeça Branca", alcunha a sugerir, para alguns peritos, o nome de Wellington Moreira Franco, ministro da Secretaria-Geral da Presidência.

Dada a recomendação pelo afastamento dos dirigentes, o Planalto nada fez. No dia 15 de janeiro, o Ministério Público alertou para eventualidade mais drástica: a de o presidente Temer ser responsabilizado civilmente por crimes que os executivos viessem a cometer.

Deu-se assim o afastamento temporário do quarteto, a que se seguiu providência mais sólida. Aprovou-se novo estatuto, pelo qual a diretoria do banco passa a ser nomeada por seu Conselho de Administração, e não mais pela Presidência da República.

Num país em que até corporações privadas, como a Vale, conhecem a indicação política, a medida tem limites. Não deixa de ser óbvio, entretanto, o imperativo a que obedece, aliás em concordância com normas internacionais.

Um banco estatal não é prêmio para apaniguados; mais provável que sejam, em caso de condenação, fechados em outro lugar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

Por que velha DACUZINHO biroba todo seguidor do Bolsonaro defende que mulheres sejam agredidas e estupradas ?

Comicozinho

Velha biroba e DACUZINHO, referem-se à mesma pessoa.

sonia

Mimimimimi... É esse o argumento que DACUZINHO usa pra defenderem a sua seita!

sonia

Concordo plenamente. Pesquisa feita no Instituto Lula tem \"MUITA CREDIBILIDADE\", não é mesmo DACUZINHO ? ririririririririririririririri hahahahahhahaha hehehehehehehe hauhauhauhaUhaUhaUahua hihihihihihi jajajajajajajajajaja kkkkkkkkkkk rsrsrsrs ririririririririririririririri hahahahahhahaha hehehehehehehe hauhauhauhaUhaUhaUahua hihihihihihi jajajajajajajajajaja kkkkkkkkkkk rsrsrsrs

sonia

Comicozinho e Dacuzinho referem-se à mesma pessoa. Entre tantos dementes, dá para ser diferente.



21/01


2018

Só Justiça poderá dizer se Temer é inocente

"Ou incorreu em falcatruas"

Ranier Bragon - Folha de S.Paulo

Se alguém ainda tinha esperança de aprovação da reforma da Previdência em 2018, pode ir colocando as barbas de molho.

Em entrevista à Folha, Michel Temer indicou que sua prioridade, de fato, é reformar sua imagem pública. "Esteja certo que não vou sair da Presidência com essa pecha de um sujeito que incorreu em falcatruas."

Uma tarefa e tanto, diriam os detratores. Mas o presidente parece não estar muito preocupado com eles: "Estão na cadeia. Quem não está na cadeia, está desmoralizado".

Temer não se recordou de imediato, mas vários dos seus aliados também estão igualmente desmoralizados e/ou presos. Como os emedebistas Geddel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha.

Esse último tem contra si uma infinidade de investigações, condenação e um pedido de encarceramento de bíblicos 387 anos. Se o exageradamente retumbante pleito do Ministério Público sair vencedor na íntegra e servir de base para as outras ações, podem estar certos os Cavaleiros do Apocalipse que, quando baixarem à terra, a pena do ex-presidente da Câmara ainda não estará esgotada.

"Quem cometeu ilícitos está preso, simplesmente isso", disse Temer, ao ser lembrado desse inconveniente.

O presidente tem contra si investigações que ou estão em curso ou foram congeladas à espera de que ele deixe o cargo. Infelizmente, para ele, o desdobramento penal e político de tudo isso parece não depender muito de seu empenho ou seja lá qual for o estratagema que esteja bolando.

Se usar a máquina federal em campanha limpa-biografia, ou pior, para sorrateira interferência em investigações, tende a produzir nada mais do que eventual efeito artificial e defeituoso. Uma casa de cartas pronta a desabar ao primeiro sopro.

O real resgate de sua honorabilidade depende —ou deveria depender— muito mais da fórmula que empregou aos amigos no xadrez. Quem fez falcatrua se lascou. Quem não fez não se lascará. Simples assim.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

Nova pesquisa indica Lula com quase 50% dos votos e queda brusca de Bolsonaro

Comicozinho

Lula é o caminho da paz, da unidade e da justiça. Lula passou a representar também a reconciliação dos brasileiros com o nosso pais, o reencontro dos brasileiros com os destinos do Brasil. A massa da população, sempre excluída, passou a se representar no Estado, no governo e no seu presidente. Nunca antes na história do Brasil um governo tinha conseguido o apoio de tantos setores diferenciados, unidos no projeto de desenvolvimento econômico e inclusão social.

Comicozinho

Teu fim tá próximo velha biroba DACUZINHO.

sonia

Mimimimimi... É esse o argumento que DUCUZINHO usa pra defenderem a sua seita!

Comicozinho

Nova pesquisa indica Lula com quase 50% dos votos e queda brusca de Bolsonaro



21/01


2018

Agora, vamos andar para a frente, diz Jefferson

Ida da deputada Cristiane Brasil para Ministério do Trabalho foi barrada por uma decisão da Justiça, que caiu neste sábado. Expectativa é que ela assuma na segunda-feira (22) pela manhã.

Fernanda Calgaro, G1, Brasília

O ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, no dia em que anunciou para a imprensa que Cristiane Brasil havia sido escolhida pelo presiente Michel Temer para o ministério (Foto: Guilherme Mazui / G1)Após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) liberar a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, disse neste sábado (20) ao G1 que "não se faz política no retrovisor" e que agora é hora de "olhar para a frente".

Cristiane Brasil, filha de Jefferson, foi indicada pelo partido para a assumir a pasta, mas teve a posse barrada por uma decisão da Justiça nas instâncias inferiores. Depois de o governo passar aguns dias tentando liberar a posse da nova ministra, o caso chegou ao STJ.

"Agora, vamos andar para a frente, o que está para trás ficou para trás. Não se faz política no retrovisor, se faz olhando para a frente. Vamos olhar para a frente", afirmou Jefferson, que denunciou o escândalo do mensalão e acabou condenado por envolvimento no esquema. Ele já cumpriu a pena e está em liberdade.

Jefferson confirmou que a posse está prevista para a manhã de segunda-feira (22) e defendeu que seja uma "coisa bem simples".

"Tem que ser uma coisa bem simples, ela, o presidente e o ministro Padilha. Ela assina [o termo de posse], atravessa a rua e vai trabalhar para o ministério, começar a arregaçar a manga", disse.

Ele contou que Cristiane está em Paraty, no litoral fluminense, e que já se preparava para retornar a Brasília para assumir a pasta na segunda.

"Ela está vendo um jeito de sair de Paraty para viajar para Brasília para se preparar para tomar posse segunda de manhã", disse.

Desde que o governo federal anunciou a escolha da deputada pelo presidente Michel Temer, a parlamentar ficou sob os holofotes da imprensa, especialmente por conta de uma condenação em processo trabalhista.

A posse estava prevista inicialmente para o dia 9 de janeiro, mas acabou suspensa na véspera por uma decisão do juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal Criminal de Niterói.

O juiz atendeu a uma ação popular apresentada após o G1 revelar que Cristiane Brasil foi condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas com dois ex-motoristas.

Desde então, a Advocacia-Geral da União apresentou diversos recursos para assegurar a posse argumentando que a sua suspensão representava uma interferência do Judiciário em uma função que compete ao presidente da República.

Jefferson minimizou o desgaste nesse meio tempo e disse que, com a decisão do STJ, isso "já ficou no passado". "Isso é passado, já ficou no passado. Não há mal que sempre dure. A coisa começa a ser reconstruída", declarou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Comicozinho

Lula é o caminho da paz, da unidade e da justiça. Lula passou a representar também a reconciliação dos brasileiros com o nosso pais, o reencontro dos brasileiros com os destinos do Brasil. A massa da população, sempre excluída, passou a se representar no Estado, no governo e no seu presidente. Nunca antes na história do Brasil um governo tinha conseguido o apoio de tantos setores diferenciados, unidos no projeto de desenvolvimento econômico e inclusão social.

Comicozinho

Nova pesquisa indica Lula com quase 50% dos votos e queda brusca de Bolsonaro


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores