Governo de PE

20/07


2019

Bolsonaro insiste em desatinos e esquece economia

Prioridades estapafúrdias e vacilação embaçam perspectiva de recuperação do PIB

Bruno Borgossian -  Folha de S.Paulo

Jair Bolsonaro teve tempo para falar de muita coisa na cerimônia que marcou os 200 dias de seu governoReclamou do filme “Bruna Surfistinha”, reforçou a campanha para dar uma embaixada ao próprio filho e fez piada com a gravata rosa do presidente do Senado.

Em mais um balanço de seus primeiros meses no cargo, o presidente se ocupou de sua caçada ideológica tacanha e de outros desatinos. “Acho que eu falei um pouco demais”, admitiu, no fim. Não achou um minuto, porém, para apontar soluções para os tropeços da economia.

As prioridades estapafúrdias de Bolsonaro e sua própria vacilação diante das propostas da equipe do governo embaçam as perspectivas de recuperação. Enquanto o time econômico busca um canudinho para respirar embaixo d’água com o dinheiro do FGTS, o presidente parece mais preocupado em procurar espaços para sua família no poder.

Bolsonaro ficou satisfeito com a primeira aprovação da reforma da Previdência, mas seus auxiliares foram obrigados a reconhecer que a proposta não tira a economia do atoleiro. Enquanto a Câmara aprovava o texto, na semana passada, o governo teve que reduzir a previsão de crescimento do PIB de 1,6% para 0,81%.

O núcleo de Paulo Guedes planeja medidas emergenciais e tenta emplacar uma reforma tributária, incluindo a criação de um tributo sobre operações financeiras, nos moldes da CPMF. Há poucos sinais de que o presidente seja capaz de desatar esse nó. Na verdade, assim como na Previdência, pode até atrapalhar.

Bolsonaro sempre foi um opositor da cobrança. Votou duas vezes contra a CPMF no governo Lula, disse que a proposta era “contra o povo” e, na campanha, chamou de “notícias mal intencionadas” os relatos de que Guedes defendia a contribuição.

O presidente parece acreditar que manterá sua popularidade com ataques ao ativismo no cinema e com o envio do filho para os EUA. Ele deve saber que a ladainha ideológica e o favorecimento da família não sustentam a economia por quatro anos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

20/07


2019

Coluna deste sabadão na Folha

Alunos passam fome sem merenda

Num encontro com jornalistas, ontem, no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) abriu mais uma polêmica desnecessária em sua conturbada era. Disse que não existia fome no Brasil. Arrependido, numa solenidade posterior afirmou que uma pequena parte dos brasileiros passa fome.

Segundo pesquisa de 2013 do IBGE, 3,6% da população do País vive em insegurança alimentar grave, termo politicamente correto. O Nordeste é conhecido como um bolsão de miséria, mas não precisa o presidente percorrer a região para se deparar com a fome. Em São Paulo, Estado mais rico do País, as férias de julho têm levado alunos pobres a deixar de comer as três refeições diárias.

Em Brasília, alunos da vila do Paranoá, território africano da corte, estão almoçando bolacha, quando podem, para matar a fome. Foi ali que, em 2017, um menino de oito anos desmaiou de fome durante as aulas e virou notícia nacional.

Mal na foto – Políticos experientes e talhados em Caruaru, como José Queiroz (PDT) e Tony Gel (MDB), não teriam caído na casca de banana do deputado Erick Lessa (PP), que foi a público denunciar que a prefeita Raquel Lyra (PSDB) estava nos Estados Unidos com a família em turismo. A foto do marido da tucana com os dois filhos numa praia em Fortaleza desmoralizou o ex-delegado.

Taxa mantida – O Governo Bolsonaro se firma também pelo viés do recuo. Sem ter noção para onde se destinava a taxa federal cobrada aos turistas em Fernando Noronha, prometeu acabar e a classificou de roubo. Na ilha, ontem, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, depois de constatar a importância da taxa com gestores estaduais, disse que não seria extinta.

Paralisação – Desapontados com o tratamento dado pelo Ministério da Educação às universidades, que sofreram corte de 30% para manutenção do custeio e pagamento das folhas, professores da Universidade Federal de Pernambuco cruzam os braços a partir do dia 13 de agosto. O Future-se, novo programa de financiamento das universidades, também não agradou.

Guarda – Embora o prefeito de Serra Talhada, segundo o deputado Sebastião Oliveira (PL), não goste de investir na Guarda Municipal, o próprio parlamentar informa que garantiu em emendas seis viaturas para melhorar o serviço dos que atuam no setor. Os recursos só não garantem o custeio.

Ausente – O governador Paulo Câmara foi abrir o festival de inverno de Garanhuns, mas não incluiu na sua agenda também a abertura da festa do estudante em Triunfo, que atrai uma verdadeira multidão. O prefeito João Batista (PL) recebeu, no entanto, o apoio integral da Fundarpe e da Empetur.

NOVA POLÍTICA – Em Paulista, o pré-candidato do DEM a prefeito, Felipe do Veneza, assumiu o discurso da nova política do presidente Bolsonaro e disse, ontem, numa emissora de rádio, que está entrando na empreitada atendendo a uma convocação popular. Em Paulista, já tem 14 pré-candidatos.

Perguntar não ofende: O Brasil que Bolsonaro conhece se limita a Barra da Tijuca?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

General critica Bolsonaro por fala antipatriótica e incoerente sobre o Nordeste. Do Estadão: O general da reserva, Luiz Rocha Paiva, criticou as polêmicas declarações do presidente sobre governadores do Nordeste, neste sábado, 20. Segundo o integrante da Comissão da Anistia, o comentário “menosprezou” nordestinos, e é “antipatriótico” e “incoerente”.

Fernandes

Todo liberal e direitista é um bandido de armário : Finge bondade mas é frio , egoísta e tirano.

Fernandes

O Ministério da Saúde suspendeu contratos para fabricar 19 remédios de distribuição gratuita! Contratos com laboratórios públicos nacionais e detentores de tecnologias, que fornecem para o Sistema Único de Saúde (SUS), foram encerrados nas últimas 3 semanas. Medicamentos para câncer, diabete e transplantes, síndrome de down, microcefalia, autismo, terão sua distribuição suspensas, o que pode afetar mais de 30 milhões de pacientes no País. O Governo Bolsonaro exerce a crueldade em seu mais alto nível, expondo milhões de brasileiros a uma vida de sofrimento Lembre-se você é culpado, você votou nele!

Fernandes

Imagine o Brasil ser dividido e o Nordeste ficar independente.

Fernandes

Quase 2 mil caminhoneiros se mobilizam em grupos de WhatsApp por paralisação. Vai pegar fogo o cabaré.



20/07


2019

Metralhadora: Bolsonaro busca alguém sem ideologia

Para o governador Flávio Dino, que foi juiz federal e presidente da associação que representa esta classe de magistrados, confirmada a referência pejorativa à região, Bolsonaro pode ter incorrido em crime de preconceito regional, equiparado ao de racismo.

Há, ainda, na ordem dada para “não ter nada para esse cara”, espaço para apontar desvio de finalidade na gestão por quebra de impessoalidade.

No mesmo evento, Bolsonaro afirmou que “falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira” e usou informações falsas ao falar da jornalista Míriam Leitão. Nesta semana, bolsonaristas conseguiram impedir que ela participasse de uma feira do livro em SC.

Auxiliares do presidente que estão se reunindo com candidatos ao posto de procurador-geral da República têm feito indagações a respeito da prisão em segunda instância. Bolsonaro é a favor da norma tal qual está hoje.

Os assessores do Planalto também reforçam o mantra de que Bolsonaro busca alguém “sem ideologia”. (Painel - FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2019

Pior para Bolsonaro é uma honra, diz Flávio Dino

Ser o pior governador na visão de Bolsonaro é uma honraria, diz Flávio Dino

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

“Em um dia, ele atacou Míriam Leitão, desprezou a fome –contrariando a ciência e o senso comum, pois basta andar na rua–, e chamou os governadores do Nordeste de ‘paraíbas’. A cabeça dele é movida pelo confronto, e o coração, infelizmente, está possuído de ódios.” Esta foi a reação do governador Flávio Dino (PC do B-MA) às falas controversas de Jair Bolsonaro. Criticado pelo presidente, concluiu: “Só sei que sou o pior dos gestores na visão dele, o que para mim é uma honraria”.

Dino diz que ele e os demais governadores da região vão aguardar manifestação do Planalto sobre o vídeo no qual Bolsonaro aparece fazendo críticas aos gestores nordestinos. “Como não conhecemos o contexto, fica até difícil entender”, explica.

Antes de iniciar café da manhã com jornalistas, nesta sexta (19), o presidente cochichou com Onyx Lorenzoni (Casa Civil). Um microfone captou o áudio.

Há ruídos, mas é possível detectar que o presidente usa a expressão “governadores de Paraíba” e, em seguida, afirma que “o pior [inaudível] o do Maranhão”. Depois, de maneira clara, diz: “Não tem que ter nada para esse cara”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2019

Pacote de Paulo Guedes

Reunidos com o ministro Paulo Guedes (Economia), nesta sexta (19), no Rio, industriais de diferentes setores ressaltaram que a ideia de eliminar os impostos que incidem sobre a folha de pagamentos é boa, mas que será necessário encontrar uma saída para compensar a cumulatividade.

A proposta do secretário da Receita, Marcos Cintra, é criar a chamada Contribuição Previdenciária, que seria cobrada sobre transações bancárias e comerciais. Como incidiria sobre todos, haveria acúmulo na fabricação de produtos que têm cadeia de produção longa. Guedes prometeu buscar saídas.

O ministro informou empresários de que anuncia nos próximos dias a simplificação do chamado Bloco K e do E-social, dois sistemas de informação ao Fisco que dão dor de cabeça a empreendedores. A simplificação está pronta, disse Guedes.

Apesar de choques públicos com parte da indústria, o ministro afirmou que quer estreitar relações e passar as reuniões com os industriais, hoje trimestrais, para a cada dois meses.  (Painel - Folha de S. Paulo - Por Daniela Lima)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2019

No cerco a Toffoli

O Tribunal de Contas da União enviou nesta sexta (19) ao Supremo resposta a questionamento do ministro Dias Toffoli sobre os procedimentos da corte diante de dados sigilosos fornecidos pela Receita ou pelo Coaf.

Em memorando elaborado pela Secretaria de Estratégias de Controle para o Combate a Fraude e Corrupção, o órgão diz que “segue a lei” ao gerenciar informações sigilosas enviadas pela Receita e que nunca utilizou dados do Coaf para investigações.

A corte reforçou que não teve prejuízo diante da decisão de Toffoli de travar ações com base em informações sigilosas obtidas sem o aval da Justiça.(Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2019

Governadores do NE cobram Bolsonaro por desaforos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bolsonaro sobre Dino:  “Tem que ter nada com esse cara”.

Veja

Os nove governadores do Nordeste assinaram, na noite desta sexta-feira, 19, uma carta em que repudiam uma declaração do presidente Jair Bolsonaro que dá a entender que irá retaliar o estado do Maranhão, governado por Flávio Dino (PCdoB).

O áudio vazado não é claro, mas, em café da manhã com jornalistas da imprensa internacional, Bolsonaro parece dizer ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que Flávio Dino é “o pior”. Sem perceber que seu microfone já estava ligado, o presidente dá um ultimato a Lorenzoni: “Tem que ter nada com esse cara”.

Flávio Dino postou o vídeo e criticou o presidente da República, que teria usado a expressão ‘governadores de Paraíba’ antes de citar o governador do Maranhão.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), divulgou a íntegra do documento em seu perfil no Twitter. “Nós governadores do #Nordeste recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais. Aguardamos esclarecimentos e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia”, diz

Na carta, os governadores dizem que buscam “manter produtiva relação institucional com o governo federal” e ressaltam que “o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população”.

Além de Flávio Dino e Rui Costa, assinam o documento os governadores Renan Filho (MDB-AL), Camilo Santana (PT-CE), João Azevêdo (PSB-PB), Paulo Câmara (PSB-PE), Wellington Dias (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN) e Belivaldo Chagas (PSD-SE).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2019

Limpeza: TV Gazeta demite Ronnie Von e Zucatelli

E acaba com programas

TV Gazeta demitiu os apresentadores Ronnie Von e Celso Zucatelli e cancelou os programas de ambos os apresentadores de sua grade. A decisão foi comunicada pela emissora nesta sexta-feira, 19, e já vale a partir de segunda-feira, 22.

Ronnie Von estava na emissora desde abril de 2004 com o programa Todo SeuEm abril deste ano, a atração que ia ao ar a partir das 22h, passou para a faixa das 13h30 às 15h.

Mas, de acordo com o comunicado emitido pela emissora, isso não foi suficiente para alavancar o resultado comercial da atração.

O programa de Celso Zucatelli, De A a Zuca, apresentado na faixa do meio-dia, não conseguiu o desempenho esperado pelo canal após três meses de estreia e também foi cancelado.

De acordo com a TV Gazeta, a decisão foi tomada devido a problemas econômicos e baixo retorno comercial das atrações. (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/07


2019

Do que fazer: Bruna Surfistinha e Bolsonaro

'Ele está cuidando demais do que não precisa', diz Surfistinha sobre Bolsonaro

Gustavo Uribe  - Folha de S.Paulo

Raquel Pacheco diz que fala contra filme sobre sua vida foi infeliz e que presidente deveria cuidar da moral de sua família A empresária e escritora Raquel Pacheco, conhecida como Bruna Surfistinha, rebateu nesta sexta-feira (19) as críticas feitas pelo presidente Jair Bolsonaro à produção cinematográfica baseada no seu livro "O Doce Veneno do Escorpião".

Na quinta-feira (18), o presidente usou o filme como exemplo para criticar o repasse de recursos federais para a produção audiovisual brasileira. Segundo ele, não pode haver "ativismo" em respeito às famílias brasileiras.

Em áudio enviado à Folha por sua assessoria de imprensa, a empresária classificou a declaração como "infeliz" e disse que, antes de fazer juízo de valor, o presidente deveria "cuidar da moral de sua própria família".

Ela afirmou ainda que ele está cuidando demais "do que não precisa" e "fazendo pouco" do seu dever principal, que é gerir o país.

"Sobre mais uma infeliz declaração do Bolsonaro, eu digo que ele, antes de fazer juízo de valor sobre os outros, deveria cuidar da moral da própria família. E ainda do nosso país. Afinal, ele está cuidando demais do que não precisa e fazendo pouco o dever dele principal: que é ser presidente", disse.

Nesta sexta-feira (19), o presidente voltou a tratar do tema e reconheceu que nunca assistiu ao filme, apesar de tê-lo criticado no dia anterior. "Eu não, pô [assisti]. Vou perder tempo com Bruna Surfistinha? Eu estou com 64 anos de idade. Se bem que eu tenho uma filha de oito anos, sem aditivo", disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha