O Jornal do Poder

20/02


2008

Suplente: "Vou trabalhar na mesma linha de Jonas"

 Primeiro suplente de Jonas Pinheiro (DEM-MT), que morreu na noite desta terça-feira (19), em Cuiabá, Gilberto Goellner (DEM-MT) lamentou a morte do senador e disse que pretende “manter a mesma linha de atuação” de Pinheiro no Senado Federal.
 
“Vou trabalhar na mesma linha do senador. Estou afinado com o todo o trabalho que o senador Jonas Pinheiro vinha realizando no Congresso Nacional. Pretendo dar continuidade”, disse Goellner, em entrevista ao G1.

Empresário rural, Goellner chegou a substituir o senador Jonas Pinheiro em 2005. “Já tenho todo um trabalho feito lá dentro, pois já estive por quatro meses como senador, e pretendo trabalhar em defesa da agricultura, que é um segmento muito importante para o país.” Do Portal G1.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Um político do DEMO escravagista e reacionário não constitui novidade alguma. Esse partido que compactuou com 99,99% das patifarias existentes neste país e que já teve vários nomes (UDN, ARENA, PDS, PFL) e que hoje quer forçar a barra como "paladino da moralidade" não merece crédito algum.

LUCIANO DA SILVA OLIVEIRA

Trabalheiem Brasília por vários anos. Esse Senhor, que graças a deus se foi, respondeu por trabalho escravo, favorecimento e outras coisitas mas, mais no Brasil todos políticos depois que mmorrem são santos. A propósito andam dizendo que FIDEL também o é. Engraçado como somos pacíficos.


Potencial Pesquisa & Informação

20/02


2008

Fontana: "Oposição está com medo da CPI"

O líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), afirmou que a oposição está com medo da instalação de uma CPI para investigar o mau uso dos cartões corporativos.

Ele argumentou que o governo está colaborando para que as investigações comecem, mas que, a cada hora, a oposição "inventa uma nova desculpa" para não dar início dos trabalhos.

"Primeiro eles não queriam que a comissão fosse só do Senado e criada por um requerimento do líder do governo [do Senado, Romero Jucá (PMDB-RR)]. Então aceitamos a criação de uma comissão mista com um requerimento de um deputado da oposição [Carlos Sampaio (PSDB-SP)]. Agora que temos as assinaturas para uma comissão mista, eles não querem instalar. Querem criar uma comissão só do Senado", reclamou Henrique Fontana. Do Congresso em Foco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Criar uma CPI só no Senado para a que a oposição mediocre monte seu picadeiro e faça suas palhaçadas e piruetas não tem graça alguma. A Comissão devia ser mista, ampla, geral e irrestrita (começando com as patifarias do sr. Daniel Dantas e da privatização das teles).


Banco de Alimentos

20/02


2008

Trabalhadores protestam em Suape contra demissões

 A Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE) e os sindicatos dos Petroleiros, Construção Civil, Metalúrgicos, Químicos, Gráficos, e Bebidas promoveram um protesto na manhã desta quarta-feira na entrada da Refinaria Abreu e Lima, em Suape, no Cabo.

A manifestação se deu em conseqüência denúncias formuladas por operários de que o consórcio responsável pela obra estaria demitindo funcionários arbitrariamente desde a greve realizada pelos trabalhadores no dia 30 de janeiro. Na sexta-feira passada, os sindicalistas teriam tentado fazer uma assembléia em frente à obra, mas, segundo eles, foram impedidos pela segurança do porto. (Informações do portal pernambuco.com)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Lula não deveria ter se misturado com essa gente (mas será que teria conseguido governar?). Mas pelo menos reduziu os indicadores de miséria do país. Esse pessoal, além de roubar muuuuiiiiitoooooo, necas de transferir um milímetro de renda. Fazer graça pra eles? Aqui ó!

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Se o povo visse políticos sérios e honrados na oposição, o que não há, até valeria a pena correr o risco de uma campanha anti-Lula. Só que esse não é o caso, as mesmas elites e oligarquias de sempre (de Cabral até aqui) é que continuariam a se beneficiar com isso.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... e fazer graça para a oposição rir é tudo o que os movimentos sociais sérios não querem fazer. Tirar Lula para colocar quem no lugar? Ou alguém seria estúpido o suficiente para acreditar que um impeachment de Lula moralizaria o país, assim como não moralizou com Collor?

Severino Isidoro Fernandes Guedes

A UNE deveria ir para as ruas não por causa dos cartões (que são fichinha, café pequeno). Deviam ir para as ruas para defender uma "operação mãos limpas". Só não o fazem porque a oposição não merece confiança e ia querer se aproveitar disso para incentivar aventuras golpistas...

deoclecio jose de lira sobrinho

Caro Magno, a refinaria não é Cabo, e sim Ipojuca



20/02


2008

Brasil será alternativa para Cuba, diz jornal americano

 O jornal americano Washington Post traz em sua edição desta quarta-feira um artigo que comenta a ''política punitiva fracassada'' dos Estados Unidos em relação a Cuba e que diz que o Brasil poderá ser uma alternativa à dependência de Cuba da Venezuela.

O artigo, intitulado “Nossa fracassada política de punição” e assinado pela pesquisadora do Lexington Institute Anya Landau French, cita o Brasil como exemplo de países que, ao contrário dos Estados Unidos, optaram por manter relações construtivas com Cuba e poderiam se beneficiar com isso.

“Alguns países amigos dos Estados Unidos já se adiantaram. A Espanha começou um diálogo sobre direitos humanos em Cuba. O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, que recentemente ofereceu a Cuba uma linha de crédito de US$ 1 bilhão dá à ilha uma alternativa possível à sua dependência no presidente venezuelano Hugo Chávez.”

“Hoje, Venezuela, China, Canadá, Espanha e Brasil têm presença robusta na ilha”, continua o artigo, defendendo que o próximo presidente americano retome algum tipo de relação com a ilha para não ficar a ver navios. “O próximo presidente americano tem uma escolha pela frente: Continuar uma política para Cuba enraizada nas sanções ineficientes, ou criar uma política americana para novas possibilidades.”

O artigo diz que a renúncia do presidente cubano Fidel Castro, em seus próprios termos, anunciada na terça-feira, demonstrou que “os esforços dos Estados Unidos para isolar o país e derrubar seu governo socialista fracassaram”.

Segundo a autora, tratar Cuba com a proposição “ou tudo ou nada” não trouxe nada aos Estados Unidos, nem em termos de interesse, nem em termos idealísticos. (BBC Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Fidel não era perfeito, mas pelo menos nunca transigiu em relação a soberania de seu país. Os EUA não o chamariam de ditador, como não chama outros ditadores alhures, se a ilha ainda estivesse servindo de bordel e cloaca para os interesses norte-americanos.

caique silveira

Só desejo que Cuba não volte a ser o bordel dos EEUU como era antes de Fidel.

roberto de pessoa

É evidente que as dificuldades que Cuba têm deve aos Estados Unidos e não a Fidel Castro. O embargo unilateral de "tio san" é muito pior do que qualquer ditadura já existente neste mundo pós-moderno. Retira-se da vida político um ícone mundial que o americano não conseguiu fazer mostrar os fundos.



20/02


2008

Mantega manda apurar vazamento de contas de Serra

 O ministro da Fazenda, Guido Mantega, determinou ontem a abertura de sindicância para apurar a responsabilidade pela divulgação de informações protegidas por sigilo fiscal sobre a prestação de contas da campanha à presidência do atual governador de São Paulo, José Serra. A Receita Federal informou também que abriu investigação sobre o assunto, com prazo de 30 dias para a conclusão dos trabalhos. A divulgação dos dados causou grande preocupação pelo uso político explosivo de dados fiscais sob a guarda da Receita.

Em nota oficial divulgada ontem, a Receita afirma que "repudia qualquer ingerência político-partidária" e informa desconhecer a origem dos documentos vazados com a informação sobre a campanha de Serra. Reportagem da "Folha de S. Paulo" informou que o Fisco detectou o uso de notas fiscais frias no valor total de R$ 476 mil, que levou à suspensão da imunidade tributária do partido e à autuação de aproximadamente R$ 7 milhões.(Tribuna da Imprensa)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

LUCIANO DA SILVA OLIVEIRA

Honesto esse Mnatega. Deveria ter isonomia e fazer o mesmo com o presidente do banco central que comprou uma fazendinha por hum real.



20/02


2008

Ouça Magno Martins na Rádio Olinda

Clicando aqui , você escuta, sempre de segunda-feira à sexta-feira, o
comentário deste blogueiro no programa do radialista Edivaldo Moraes, um dos maiores comunicadores de Pernambuco, na Rádio Olinda. Meu comentário vai ao ar por volta das sete da manhã.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2008

Volta a ser internado o vice-presidente José Alencar

 O vice-presidente da República, José Alencar, voltou a ser internado nesta quarta-feira no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Desta vez, segundo boletim divulgado pelo hospital, Alencar foi internado para a realização de radiofreqüência, procedimento adotado no tratamento do tumor abdominal. A equipe responsável pelo vice-presidente é coordenada pelos médicos Paulo Hoff e Roberto Kalil. (O DIA)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

A impressão que se tem é que o vice tem uma "passagem" e tenta transferir todo dia .



20/02


2008

Morreu no MT o senador Jonas Pinheiro

 O senador Jonas Pinheiro (DEM-MT) morreu na noite de terça-feira (19), aos 67 anos, de falência múltipla de órgãos. Ele estava internado desde o último dia 10 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Amecor, em Cuiabá.

Diabético há 23 anos, o político havia dado entrada no hospital com um quadro de parada cardiorrespiratória, estava em coma e respirava com a ajuda de aparelhos.

Jonas Pinheiro estava em seu segundo mandato como senador e já havia ocupado o cargo de deputado federal por três vezes. Ele era casado com a ex-deputada federal Celcita Pinheiro, atual titular da Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano da Prefeitura de Cuiabá, e deixa dois filhos: Giorgio Pinheiro da Silva e Giani Antonia de Moraes.

Formado em medicina veterinária, pecuarista, e integrante da bancada ruralista no Senado, o parlamentar defendia a redução das taxas de juros aplicadas aos financiamentos agrícolas e mais facilidade nas renegociações das dívidas.  O primeiro suplente do senador é o sojicultor Gilberto Goellner. O governo de Mato Grosso vai decretar luto oficial de três dias pela morte de Jonas Pinheiro.(Informações do portal G1)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/02


2008

Coluna de hoje na Folha

        Henry sai perdendo

Se há um grande perdedor na decisão do PV de se aliar à candidatura de Raul Jungmann (PPS) a prefeito do Recife este atende pelo nome de Raul Henry. O fortalecimento de Jungmann vai de encontro também ao que tem defendido o senador Jarbas Vasconcelos - uma possível aliança do PMDB-PSDB e PPS.

Se Roberto Freire deu carta branca a Jungmann para construir sua própria candidatura sem defender internamente no PPS um alinhamento a Henry, também não foi correto nem justo com Jarbas. Na campanha de senador, Jarbas fez um gesto com Freire, ao escolhê-lo como seu primeiro suplente.

E bancou contra a vontade de seus aliados. Esperava dele pelo menos uma mãozinha ao seu candidato na eleição do Recife. Diante desse quadro novo, o PSDB será fortemente pressionado a antecipar o apoio a Henry, para que este rompa o isolamento. Não vai ser fácil.

Bruno Rodrigues, insatisfeito com o caminho tomado pelo PPS, ficou mais picado ainda pela mosca azul e quer ser candidato em faixa própria pela legenda tucana. Não vai conseguir, porque Sérgio Guerra simplesmente não deseja tomar esse rumo. Quer, ao contrário, permanecer aliado a Jarbas. O PV é um partido charmoso e João Braga tem identidade com Recife e faz Jungmann ser encarado com mais respeito.

NINGUÉM TRANSFERE - Se João Paulo leu ontem os números da pesquisa Sensus sobre a corrida presidencial, pela qual Lula continua blindado, mas não transfere seu poder de fogo aos nomes pré-cogitados ao Planalto em 2010, deve ter ficado com uma pulga atrás da orelha. Lula tem sua candidata preferida Dilma Rousseff com apenas 4%, imagine o prefeito! A conclusão lógica: não existe nada mais difícil em política do que transferir votos. E olha que João da Costa também não é lá uma Brastemp!

Bancada lagartixa - Não se sabe com quais armas, mas o prefeito de Abreu e Lima, Flávio Gadelha (PMDB), conseguiu uma façanha: os nove vereadores que formam a bancada na Câmara rezam pela sua cartilha. É o único gestor que não tem oposição no Estado. Qual o segredo? Nem o tio Jerônimo Gadelha, com o qual rompeu, consegue decifrar.

 

PV bate o martelo - O presidente do PV, João Braga, bate o martelo no apoio ao nome de Raul Jungmann na próxima segunda-feira, quando ocorre a reunião do diretório estadual do partido. Em conversa com o colunista, ele praticamente confirmou o entendimento. Pelo que senti o PV não tem mais como recuar.

Estilo Jarbas  - Jarbas ouviu mais do que falou durante o encontro que teve, ontem, com o pré-candidato do DEM a prefeito do Recife, Mendonça Filho. E, em nenhum momento, teceu comentários sobre o apoio que o PV já fechou em apoio ao nome de Raul Jungmann. Na sua passagem por Brasília, Mendonça aproveitou para conversar com marqueteiros que farão o seu guia eleitoral na TV.

Sem barganha - O presidente da AL, Guilherme Uchôa, diz que não é político de usar o instrumento da barganha para projetos eleitorais. Isso põe abaixo, segundo ele, as versões de que estaria mantendo o discurso de ser candidato a prefeito de Igarassu apenas como arma de negociação com o governador para disputar à reeleição. Uchôa diz que o aniversário da esposa não foi uma festa política.

Curtas

IRA - O ex-vereador José Neves (PSDB) estava uma arara, ontem, em Brasília, com a confirmação do apoio do PV ao candidato do PPS, Raul Jungmann. Ele contava com a legenda comunista para uma coligação na eleição proporcional. 

CIDADANIA - O ex-deputado Clodoaldo Torres ganha, enfim, a cidadania recifense. A sessão de entrega do título está marcada para sexta-feira. Clodoaldo é bom camarada e a homenagem foi proposta pelo vereador Luiz Helvécio.

DRAMA - Uma fonte graduada desta coluna no MPF informa que dificilmente o secretário de Cidades, Humberto Costa, escapará do processo que responde no escândalo dos sanguessugas. Luiz Cláudio, seu aliado, já está na forca. 

"O menino cresceu e ficou forte de espírito. E viveu no deserto até o dia em que apareceu diante do povo de Israel". (Lucas 1-80).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Gilberto Carvalho Moura

Se tinha dúvidas, agora tenho certeza, não és filho de quem pensas que és, só isso explica tua imbecilidade.

João Batista

Gilbertinho CUIDADO COM MICA DE SR. CARNEIRO... Você sabe o mal que ele lhe fez ???

João Batista

Na dupla, vocé é NÉSCIO, agora vou voltar ao passado.... CUIDADO COM MICA DE SR. CARNEIRO !!!

Gilberto Carvalho Moura

Júnior, és apenas isso, júnior, filhote, será que és filho de quem pensas que és? Não tem argumentos para debater com Granjeiro, discordar na moral, ai apela para baixarias. Se manca otário!

Maria Isabel Siqueira Sousa

....mas, parabéns Gisonaldo, pelo nível dos seus comentários. Estou repetindo isto, pra que vc saiba que muita gente gosta das suas opiniões. Você enriquece este Blog. Cuidado gente, inveja mata! kkkkkkk



20/02


2008

Fernando Bezerra: "Estou na fila para o Senado"

Ontem, almocei com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, que antes conheceu as instalações do blog. Aproveitei para fazer a entrevista que segue e que foi publicada na edição de hoje da Folha com exclusividade. Nela, Fernando fala pela primeira vez sobre seu projeto de disputar o senado. Confira!

Jarbas continua dizendo que não existe herança maldita. O senhor concorda?

Com todo respeito que tenho ao senador, o que ele diz é a mesma coisa que chover no molhado. Só um cego insiste em desconhecer que Pernambuco vive um outro ritmo no Governo Eduardo Campos, longe de ser comparado à era Jarbas. Não sei se você sabe, mas em sete anos, Jarbas investiu R$ 100 milhões em Suape, mesmo sendo amigo e aliado do ex-presidente Fernando Cardoso. Com Eduardo, em apenas 14 meses de gestão, o porto já recebeu R$ 250 milhões.

Mas isso não é herança maldita, secretário!

A chamada herança maldita se deu nas áreas de saúde, educação e segurança pública. Eduardo assumiu com um Estado liderando o ranking nacional da violência e tem feito muitos investimentos para reduzir essa matança. Veja que os números de homicídios estão caindo muito nos últimos meses e a tendência é cair muito mais. A espetacular vitória de Eduardo Campos nas urnas foi uma demonstração, igualmente, de que o povo rejeitou a gestão passada.  Jarbas insiste num discurso que não tem guarida na população, que fez a opção de ter um governo que priorize a sua qualidade de vida. Jarbas precisa ter mais atenção e respeito ao povo.

Voltando aos investimentos em Suape, não há um engano nesses números de Jarbas?

Veja bem: os R$ 100 milhões são irrisórios se levarmos em consideração sete anos de mandato, mas quem salvou Suape foi Mendonça Filho, que em apenas um ano conseguiu alavancar R$ 100 milhões. Em sete anos, não chegar a R$ 100 milhões, no caso de Jarbas, é vergonhoso! Li a entrevista de Jarbas e acho que ele está muito por fora de Pernambuco, quando afirmou que Eduardo não tem ido a Suape. O governador, para sua informação, já esteve nove vezes naquele complexo portuário.

Quem não priorizou Suape: Jarbas ou FHC?

Os dois. Jarbas pegou como governador seis anos com Fernando Henrique Cardoso e não conseguiu priorizar o porto. No Governo passado, havia muita coisa no papel. Com Eduardo, essas coisas saíram do papel. A própria refinaria era apenas uma intenção no Governo Jarbas. Com Eduardo saiu do papel, foi iniciada, virou uma realidade, suas obras estão a todo vapor e com elas novos investimentos estão chegando. Veja o caso das plantas petroquímicas, só uma saiu. A de POY, que ficou no meio do caminho, é uma briga que compramos e vamos iniciá-la. Se Jarbas tivesse ido a fundo nesse assunto, quem sabe essas plantas hoje estariam prontas. Faltaram ação e empenho da sua parte.

O senhor é candidato a senador?

Eu estou na fila, mas isso não é um projeto pessoal. Não quero sair por aí furando uma fila que tem outros nomes igualmente de peso, como Armando Monteiro Neto, Humberto Costa, João Paulo, Inocêncio Oliveira e tantos outros. O projeto de senador não me pertence. Pertence ao meu partido, ao grupamento partidário que consolidamos para eleger Eduardo. Quero ressaltar que a prioridade dessas forças é a reeleição de Eduardo Campos em 2010. E como pretendemos consolidar isso?

Atraindo mais forças do outro campo?

Nosso projeto passa pelo fortalecimento do PSB nas eleições municipais deste ano. 2008 é uma eleição casada com 2010. Quando digo que queremos fortalecer o PSB isso não significa que vamos priorizar os nossos candidatos em detrimento dos postulantes dos outros partidos que integram a nossa aliança. Acho que as legendas da base do Governo elegem 120 dos 186 prefeitos do Estado, dos quais 40 devem ser filiados à nossa legenda. Quem tem um conjunto de forças já parte com gorduras suficientes para queimar em 2010. Volto a ressaltar: em 2010, a nossa prioridade é levar esse conjunto de forças à reeleição de Eduardo. O Senado, no meu caso ou de qualquer outro pré-candidato da aliança, não pode ser um projeto que possa atropelar a reeleição do governador. Quem entender essa geografia diferente, está na contramão da história. O Senado não pode ser um debate divisor de águas, mas agregador, porque passa pelo ajuntamento de todas as forças aliadas ao governador.

Haverá reforma do secretariado?

O governador nunca tratou desse assunto comigo, mas tenho a impressão de que não haverá uma reforma, mas sim uns ajustes eventuais em função do prazo de desincompatibilização, que se dá em 1º de abril.

Milton Coelho, presidente do PSB, por exemplo, dizem que está cotado para o lugar de Ettore Labanca, na Coordenação Política. O senhor acredita?

Milton tem um grande desafio pela frente em 2008, que é a coordenação do processo eleitoral no PSB. Trata-se de uma tarefa gigantesca, que não será fácil de administrar. E tenho observado de sua parte muita disposição para encarar esse desafio. Ninguém melhor do que ele conhece a geografia política do Estado, ninguém melhor do que ele sabe das dificuldades que o governador encontrará pela frente em municípios que já estão divididos. Portanto, se raciocinarmos nessa direção, chegaremos à conclusão de que Milton terá um papel relevante a cumprir não apenas no PSB estadual, mas no nacional, já que ele é um homem da absoluta confiança do governador na executiva nacional.

Petrolina é uma pedra no meio do caminho, já que ali não observamos disposição de Gonzaga Patriota chegar a um entendimento com o prefeito?

Eu não tenho dúvida de que em Petrolina nós vamos construir a unidade. Deixei a coordenação desse processo nas mãos do PSB e creio que o prefeito Odacy Amorim, que vem fazendo uma excelente administração, e o deputado (Gonzaga Patriota) chegarão a um acordo. E acordo significa vitória. Vamos sair vitoriosos não apenas em Petrolina, mas em municípios importantes da Região Metropolitana, como Paulista e Moreno; Água Preta, na Mata, e Salgueiro, no Sertão. Como já disse anteriormente, o PSB pode chegar a eleger 40 prefeitos. E está de bom tamanho.

É verdade que o governador e o prefeito João Paulo andam de relações azedas?

De jeito nenhum e não haveria motivo para isso. Tanto que, no próximo dia 19, no Palácio do Campo das Princesas, Eduardo e João Paulo estarão juntos comemorando a instalação de mais uma empresa no Recife, a Contax, no ramo de call center, que vai gerar de imediato cerca de cinco mil empregos na capital. A empresa vai funcionar na rua da Aurora. Com essa boa notícia, mostramos, mais uma vez, que Pernambuco vive uma nova era. Talvez seja o Estado, hoje, no Nordeste, que mais atrai investimentos privados, geradores de empregos, algo que temos perseguido com obsessão, porque o emprego é o maior sonho de todo e qualquer brasileiro. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Tajmahal Cruz

O secretário demonstra má vontade em não citar por exemplo, a recuperação da malha rodoviária com cerca de 1.500 kms de estadas entre novas e recuperadas e os investimentos em recursos hídricos.Vide Pirapama e outros mais. é só "venha a nós e ao vosso Reino, NADA " !

Eduardo Souza Dias

Ele citou Paulista, onde Ives marcha para a reeleção (foi um apoio importante e de primeira hora para Eduardo); Moreno, onde o fiel escudeiro e histórico Adilson Gomes está caminhando para a vitória; Água Preta, com o combativo Eduardo Coutinho e Salgueiro, onde Dona Creusa deve lançar o vice dela.

Eduardo Souza Dias

Fernando Bezerrra Coelho é um dos melhores quadros pólíticos de nosso estado. O homem é um trator (em matéria de trabalho). Faz parte do time que o governador mais gosta: o dos pró-ativos, aguerridos e competentes. Gostei quando ele cita alguns municípios onde o PSB aposta na vitória.

Mariana

ALÉM DO VICE GOVERNADOR, ESSE SECRETÁRIO TAMBÉM MERECE O PRÉMIO: TROFEU LIMÃO EITA HOMEM AMARGO !!!