O Jornal do Poder

29/08


2011

Dilma usa rádios regionais para recuperar imagem

 Em meio à sucessão de escândalos em Brasília, a presidente Dilma Rousseff mudou sua política de comunicação para tentar impor uma agenda positiva ao governo, informa a Folha de S.Paulo. Desde o início de julho, ela reservou duas horas e 52 minutos a entrevistas para rádios regionais, nas quais driblou a crise para fazer propaganda e prometer obras e benefícios sociais aos ouvintes.Isso equivale a dez vezes o tempo que dedicou no mesmo período para atender à imprensa diante de gravadores: apenas 17 minutos, fatiados em cinco ocasiões. O tom chapa-branca das falas no rádio segue orientação do Planalto, que escolhe as emissoras, empresta equipamentos e pede aos entrevistadores que só perguntem sobre temas da região.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

29/08


2011

''''Comigo não!'''', diz Mercadante à prefeitura de SP

 Foi um banho de água fria para uma ala da bancada do PT da capital um encontro com o ministro Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia) na sexta-feira. Participaram da reunião os vereadores Ítalo Cardoso, Chico Mecena, Juliana Cardoso e José Américo.O grupo, que ainda contava com um cenário no qual Fernando Haddad e Marta Suplicy se inviabilizariam e o ministro seria candidato de consenso a prefeito, ouviu uma recusa categórica. "Não serei candidato em nenhuma hipótese", disse o auxiliar de Dilma Rousseff, que quer ficar na pasta e se cacifar para disputar de novo o governo do Estado em 2014. (Renata Lo Prete - Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

29/08


2011

Dilma lança hoje nova política de cintos apertados

 O ministro Guido Mantega (Fazenda) reuniu-se com Dilma Rousseff, no Palácio da Alvorada, na noite deste domingo (28). Na conversa, Mantega expôs à chefe dados que serão exibidos na manhã desta segunda (29) aos presidentes e líderes dos partidos do condomínio governista. Será uma política de cintos apertados.

Em reunião do Conselho Político, os mandachuvas das legendas conhecerão em primeira mão detalhes da política fiscal do governo para 2012. Ressalvados os investimentos sociais e em infraestrutura, os gastos serão reduzidos ao mínimo necessário.(Do blog de Josias de Souza)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/08


2011

Sobre a Copa, só Orlando fala em nome de Dilma

O Planalto avisa: se a CBF pretende dar um drible no governo ao convidar Henrique Meirelles para ser diretor-executivo do comitê da Copa, pode esquecer, avisa Renata Lo Prete, na Folha de S.Paulo.

Só o ministro Orlando Silva (Esporte) fala em nome de Dilma nesse tema.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/08


2011

PF joga pesado no relatório contra bando do turismo

 O relatório final da Operação Voucher está pronto.

Pede o indiciamento de todos os 35 elementos do Ministério do Turismo presos no arrastão da PF.

Tem acusação para todo gosto.

O petista Mário Moysés, por exemplo, será indiciado por estelionato; o número 2, Frederico Silva da Costa, por formação de quadrilha; e o peemedebista Colbert Martins, por peculat.

(Lauro Jardim - Veja)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


29/08


2011

Brasil paga o pato na demogogia da "hermana"

 Sempre que há eleições na Argentina, sofrem os empresários brasileiros que têm negócios lá. Hoje estão retidos na aduana argentina 600 tratores e 150 colheitadeiras exportadas pelo Brasil. A presidente Cristina Kirchner pressiona as empresas daqui a instalarem linhas de montagem na Argentina.

A ministra da Produção deles, Débora Giorgi, está pondo lenha na fogueira. Ela quer ser ministra da Fazenda no lugar de Amado Boudou, candidato a vice na chapa de Cristina.(Ilimar Franco - O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/08


2011

A fala de sarjeta do ex-ministro

Fernando de Barros e Silva - Folha de S.Paulo 

O ministro Mário Negromonte (PP), das Cidades, foi acusado de oferecer R$ 30 mil de mesada a parlamentares de seu partido a fim de tentar reverter uma correlação de forças que lhe é desfavorável na bancada da Câmara. Em sua defesa, não se limitou a negar a acusação. Saiu cuspindo balas, literalmente: ''Para acabar com esse fogo amigo, um revólver só não resolveria. Teria que ser uma metralhadora para sair atirando''.

Em entrevista ao jornal ''O Globo'', o ministro de Dilma fez acusações e ameaças explícitas aos colegas do PP: ''Imagine se começar a vazar o currículo de alguns deputados. Ou melhor, a folha corrida''. E completou: ''Então aqui vai o meu alerta: em briga de família, irmão mata irmão, e morre todo mundo''. Estaria tudo certo se o autor das frases fosse Tony Soprano, dando conselhos para unir a ''famiglia''. Na boca de um ministro de Estado, não passa de desfaçatez vulgar. Negromonte parece confundir família e governo, máfia e coisa pública.

Não é o caso de brincar de Roma Antiga e atirar as pessoas aos leões, como sugeriu Dilma, criticando a espetacularização da faxina (que a rigor não existe), mas, sim, de lembrar essa tigrada que isso ainda é uma República, apesar deles.
Depois de Alfredo Nascimento (PR) e de Wagner Rossi (PMDB), além de Antonio Palocci (PT), chegou a vez de o PP oferecer a sua contribuição à degradação da política.

Mas não se trata de um rebaixamento apenas moral, o que já seria bastante. A fala de sarjeta do ministro Negromonte vale também como sintoma e metáfora de um governo pedestre, sem nenhum brilho ou capacidade de formulação, que se consome no varejo de escândalos em série, diante dos quais tem atitude no mínimo dúbia.  Por ora, a política do pão e circo (programas de transferência de renda para os mais pobres e ilusão de faxina ética para as classes médias) tem funcionado. Veremos até quando Dilma pode se segurar inspirada na Roma Antiga.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/08


2011

Rio: bonde tinha arame no freio em lugar de parafuso

Portal IG

Foto: Anderson Ramos Ampliar

Molon mostra lugar onde arame substituía parafuso no bonde

O bondinho que descarrilou e tombou em Santa Teresa neste sábado, matando cinco pessoas e ferindo 57, tinha um pedaço de arame no lugar de parafuso debaixo da sapata do freio. Era, aparentemente, uma improvisação da equipe de manutenção da Central, empresa que administra o sistema de transporte sobre trilhos no bairro. O deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ) mostrou a repórteres no local do acidente o “gatilho''.

“Isso é um grande indício de irresponsabilidade por parte da Central, empresa do governo do Estado que administra os bondes de Santa Teresa. Vou cobrar, acompanhar e responsabilizar criminalmente os responsáveis por esta tragédia”, afirmou o deputado.

 

Foto: Arte iG

Bondinho  estava superlotado, de acordo com as primeiras conclusões das investigações

O subsecretário de Transportes do Estado e presidente da Central, Sebastião Rodrigues, minimizou o comentário do Molon. “Somente a pericia pode informar se a falta do parafuso contribuiu para o acidente''. Segundo Rodrigues, a manutenção dos bondes é feita semanalmente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

josé deodato de aquino

O serviço público está sendo confundido de companheirada por competência, o resultado é isso, cadê o Governador do Rio de Janeiro, continua no palanque, que vergonha, notícia como essa no meu tempo de vida e visita a Cidade Maravilhosa, nunca visto. Que pena...

suricato

É a cumpanhêrada incompetente ocupando cargos comissionados por indicação de políticos.Nunca houve acidente com este bonde nessa proporçaõ devendo os responsáveis serem punidos exemplarmente.



28/08


2011

Caruaru: jato manobra e evita choque com monomotor

Um avião monomotor acabava de pousar no pequeno aeroporto de Caruaru (PE). Na mesma pista, na direção contrária, um jatinho com membros da banda Asa de Águia acelera para decolar. Cerca de 50 m separam as duas aeronaves da colisão quando o jato sai do chão e voa sobre o monomotor --entre um e outro, 5 m de altura.O episódio ocorreu na manhã de domingo passado e, segundo os envolvidos, por pouco não virou tragédia. A Aeronáutica investiga os fatos. A Folha obteve um relatório do caso. Uma série de desencontros, o que costuma ocorrer em acidentes aéreos, precedeu a quase colisão.

Jatinho passa por cima do avião de instrução com distância de menos de 5 metros para evitar colisão em Caruaru, em PE 

Divulgação - 21.ago.11
Jatinho passa por cima do avião de instrução com distância de menos de 5 metros para evitar colisão em Caruaru


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/08


2011

PT impõe: apóia PSB em BH se Eduardo apoiar João da Costa

A sucessão na prefeitura do Recife em 2012, na área governista, começa a ocupar espaço na mídia nacional, por causa da projeção do governador Eduardo Campos e de alguns integrantes do comando petista no Estado, com amplo destaque para as brigas envolvendo caciques do PT pernambucano. A coluna do jornalista Luiz Carlos Azedo, no Correio Braziliense,  traz hoje o detalhe abaixo sobre as articulações no Recife:

''''O PT também se dispõe a apoiar a reeleição de Márcio Lacerda (PSB) em Belo Horizonte, mas quer o apoio do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, presidente do PSB, à reeleição do prefeito petista de Recife, João da Costa.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

antonio carlos da silva

"JOÃO DA COSTA E SUA TRUPE INOPERANTE"A era dos JOÕES esta com seu prazo de validade vencendo em 31/12/2012.Bye,bye negligentes,irresponsáveis e degradadores,RECIFELIZ!aql abr(ANTONIO SALADA).

S. C. B. M.

João Paulo nunca pode ser comparado com Mgul Arraes,Pelopidas,Jarbas emuitos outros;o J.Paulo foi uma indecente para com a cidade do Recife.

Ambrósio Brasileiro

É...Na política brasileira há esses babados.Só que a imposição que se faz, é a pior coisa em matéria de política do toma lá da cá. João da Costa foi a pior imposição política dos últimos tempos, no Recife. E pensar que já tivemos prefeitos como Pelópidas Silveira,Miguel Arraes e João Paulo, ein!