FMO

12/04


2010

Fala de Dilma sobre exilados criticada até por seus aliados

 Oposicionistas e até aliados ao governo condenaram ontem a declaração da pré-candidata do PT ao Planalto, Dilma Rousseff, que, na tentativa de atingir seu opositor José Serra (PSDB), criticou militantes de esquerda que optaram pelo exílio durante a ditadura militar, informa a Folha de S.Paulo desta segunda-feira.

''Eu não fujo quando a situação fica difícil. Eu não tenho medo da luta'', disse ela, em referência à ditadura, quando foi para a clandestinidade. Serra, também opositor ao regime militar, se exilou no Chile. ''Dilma cometeu uma insensatez igual à de Lula, quando ele comparou preso político a bandido ao falar sobre Cuba'', disse Roberto Freire, presidente do PPS. ''Miguel Arraes, Luis Carlos Prestes, Apolonio de Carvalho, João Goulart, José Dirceu... Então todos eles foram fugitivos?'', questionou Freire, que apoia a Serra e disse estar organizando um ''ato de desagravo aos exilados''.

O pré-candidato do PSOL à Presidência, Plínio de Arruda Sampaio, um dos fundadores do PT, reagiu com indignação à fala: ''É uma frase aloprada de quem nunca disputou eleição''. Sampaio, que também foi exilado no Chile, acrescentou: ''Eu me sinto contente a respeito do meu passado. Não tenho nenhum tipo de ressentimento e tenho orgulho de ter sido exilado, de ter sido cassado''.

A deputada Jô Morais (PC do B-MG), que apoia Dilma, afirmou que ''foi um equívoco'' pois a saída de alguns brasileiros do país foi importante para a própria sobrevivência da ministra, presa durante o regime.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Roberto Teixeira

Já não bastasse a triste sina dos petistas em defender o indefensável, agora vem a candidata Dilma dar mais peso a essa cruz a cada momento que fica sem o monitoramento das cabeças pensantes do parido. Haja trabalho, baboseiras e desvios de assuntos para explicar o que não tem explicação.

JARBASTA

Onde houver alguém odiento, ressentido e saudosista da ditadura militar, haverá um eleitor de Serra.

Alcione Alves

Essa bandida assassina só fala mentira. A luta dela foi sequestro de pessoas comuns para extorquir dinheiro, assalto a bancos a mão armada, assassinato a civis com bombas de grande poder de destruição. Quem quiser saber dessa historia dela, leia os processos dela nos arquivos dos tribunais.

JARBASTA

Caro ADELMIR você parece não conhecer a história ao achar que o exílio de Serra (espontâneo) é semelhante ao de Prestes, Arraes e Brizola. Procure saber se Serra foi ou não no primeiro gupo e exilados, aí vc começará a perceber a diferença. Apontar diferenças históricas não é faltar com respeito.

ALMIR COSTA

Podemos comparar a saída de Arraes, Brizola e tantos outros com a saída de Serra durante o Regime Militar? Aonde Serra ficou? E os outros? Por que será que isso aconteceu? Conheçam a história. Leiam...


Governo de PE

12/04


2010

Aécio vice de Serra: rendição perto, confiam caciques tucanos

 Deixa poucas  dúvidas, apesar do desmentido feito minutos depois à Folha de S.Paulo, a declaração de Aécio Neves de que estará ao lado de José Serra onde quer que seja convocado. Adiantou menos ter explicado, depois do discurso, que sua disposição era de acompanhar o candidato tucano por todo o país, mantendo sua condição de candidato ao Senado.

Certas definições comportam dupla interpretação, mas essa, não.  Aécio sabe que fará a diferença, como candidato a vice-presidente, em especial se as pesquisas continuarem indicando  empate técnico entre Dilma e Serra. A união umbilical  de  São Paulo e Minas poderá decidir a disputa. Melhor evidência não haverá do  que o entusiasmo dos 4 mil participantes da reunião do PSDB convocada para formalizar Serra. Para o Alto Tucanato, maio será o mês da rendição  do ex-governador  mineiro.(Carlos Chagas)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

ALMIR COSTA

Sed o o bem é se rabaixa para os americanos e privatiar tudo você tem razão.

Paulo Robkstikeare

hehehhehe. independente de ser vice, Aécio mostrou quem vai ser o presidente do povo de MG. O NE continua na contramão da história, mas, ao modo que evoluir a educação a politização irá aumentar e figuras deploráveis como o Lulla serão extintas. Então o brasil será do bem...


Prefeitura de Paulista

12/04


2010

Debochado

 No evento em que o PCdoB declarou apoio à candidatura de Dilma Rousseff, na quinta-feira à noite, Lula fez graça sobre o fato de, hoje, o país ser credor do FMI.

- Não estou vendo nenhuma faixa aqui de “fora FMI”. Antigamente eu ia em encontro do PCdoB e, quando ia falar, ninguém me via, de tanta faixa que tinha...

Diante da plateia às gargalhadas, Lula continuou sua reflexão, dizendo que, agora, só via faixas de candidatos no evento. E novamente arrancou risadas, dirigindo-se ao presidente do PCdoB, Renato Rabelo:

- E com alguns candidatos a gente vai ter de conversar, viu, Renato? Não pense que está tudo resolvido não... (Painel - Folha de S.Paulo - Renata Lo Prete)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

antonio carlos cisniros sampaio

tuas gaite se nao tem mais graça nao pois ja esta no fim do poder agora e agua quente e cafe frio

JANDILSON DE ALBUQUERQUE CORDEIRO

Esse Analfabeto pensa que o povo todo é, tu pagaste O FMI, mas a divida interna, se tu sabes o que é isso, é de 1.000.000.000.000,00, quem vai pagar esse conta? seu imbecil. Jandilson


Prefeitura de Ipojuca

12/04


2010

Serra fugiu, diz Dilma. E Brizola, Prestes e os outros, também?

ARTIGO ESPECIAL

Carlos Chagas

 Há décadas  mestre Helio Fernandes escreve que, no Brasil, o dia seguinte sempre consegue ficar um pouquinho pior do que a véspera.

Com todo o respeito, mas Dilma Rousseff também. Depois da trapalhada feita em Minas, quando conclamou os tucanos locais a votarem em Antônio Anastasia para governador e nela para presidente da República, a candidata  superou-se. Sábado, quando José Serra discursava em Brasília, numa evidente referência ao adversário, ela declarou em São Bernardo  que não fugiu da luta, durante a ditadura.

Referia-se ao seu papel de guerrilheira, participante da luta armada durante os  anos de chumbo, aliás, uma heróica e elogiável bobagem praticada por parte dos que se opunham ao regime militar, porque só fizeram aumentar pretextos para a ditadura continuar.

O principal na afirmação de Dilma, porém, estava na comparação: ela não fugiu, quer dizer, não se exilou, não foi para o exterior, mas Serra foi. Então fugiu...

Nem é preciso relembrar a História. O hoje candidato do  PSDB era presidente da União Nacional dos Estudantes.  Havia discursado no comício do dia 13 de março. Estava na lista dos mais procurados, possivelmente vivo ou morto. Quantos mais fizeram o mesmo, de João Goulart a Leonel Brizola, de Luiz Carlos Prestes a Celso Furtado? Teriam sido fujões?

Triste se torna a estocada pelas costas quando se lembra que, não  mais  do que há uma semana, essa mesma imagem foi feita em entrevista na televisão pelo general  Leônidas Pires Gonçalves, que negou a existência de exilados para taxá-los todos  de fujões. O general chefiou  o  DOI-Codi do Rio de Janeiro, em certo  período. Escorregou no diagnóstico, apesar do reconhecimento de que, mais tarde,  manteve  conduta exemplar quando da volta do país à democracia. Graças a ele, escolhido  ministro do Exército por Tancredo Neves, foi evitada uma aventura golpista por parte de generais  contrários  à posse de José  Sarney. Depois, segurou os militares nos quartéis, onde estão até hoje.  Mesmo assim, na recente  entrevista, saiu-se  mal ao chamar exilados de fugitivos.

Exatamente como fez Dilma  Rousseff  agora, igualando os conceitos. Quem sabe se Michel Temer recusar a vice-presidência na chapa oficial, a candidata não se lembre de convidar o   general Leônidas?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

janio da silva martins

PELO TIPO DOS COMENTARIOS QUE ESSA IMPRENSA TEM COLOCADO SOBRE DILMA DÁ PARA VER O TIPO DE CAMPANHA QUE VAI SE TER. PRECISAMOS DE DEBATES SOBRE O BRASIL.

Jonas C Holanda Junior

Agradece

Jonas C Holanda Junior

É isso mesmo Dilma, continue falando besteiras compatíveis com seu preparo moral e intelectual, o Brasil dos homens de bem acradece!

ALMIR COSTA

Sem nenhum senso a compararção da saída de Serra com outros brasileiros, tipo Arraes e Brizola. Esses e outros foram despostos e Serra fugiu, não lutou. Vejam em que país Serra ficou e perguntem porque? Leiam mais antes de fazer qualquer comentário. História é para se estudar.

ADELMIR SILVA

ESSE JARBASTA TÁ DESESPERADO POR QUE SERRA VAI SER PRESIDENTE AGUENTA CORAÇÃO



12/04


2010

Campanha não é para comparar passados, diz Marina

Foto: José Patrício / Agência Estado

A senadora Marina Silva, pré-candidata do Partido Verde (PV) à Presidência da República, afirmou neste domingo (11), em referência aos outros dois pré-candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), que as campanhas deste ano não poderão apenas comparar passados, segundo informa reportagem da Folha de S.Paulo desta segunda-feira.

“Estamos no começo da campanha e o que foi proposto neste começo foi comparar o passado do presidente Lula com o passado do presidente Fernando Henrique. Isso não é visão estratégica de país. Nessa campanha o eleitor vai exigir uma nova postura. Vai ser processo político, não vai ser plebiscito”, disse Marina em evento do partido em S.Paulo.

Para Marina, tanto Dilma como Serra já começaram a perceber isso. “A ministra Dilma disse em Minas sobre a importância da educação e o governador Serra falou sobre a questão ambiental. (...) Acho que agora é se unir em torno do Brasil”. Ela afirmou não ver problema em não ter palanque em seu estado natal, o Acre, onde seu aliado e senador Tião Viana é pré-candidato pelo PT. “Lá nós vamos apoiar Tião Viana para o governo do estado. Nós fazemos assim: eu apoio o Tião, ele apoia a Dilma e a sociedade acreana me apoia”, disse.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Abreu e lima

11/04


2010

Chapas ''''Dilmasia'''', ou ''''Serrélio'''', ambas deram azia em Lula

 Dizem que o marechal Teixeira Lott, candidato do presidente Juscelino Kubitschek à sucessão, defendeu o confisco cambial (uma taxa sobre exportações de café) em São Paulo, o maior exportador. No Recife, reduto de esquerda, se opôs à legalização do Partido Comunista. Bastaria que invertesse o local das declarações, e tudo bem - mas quem ensina política a quem não nasceu para isso? Agora Dilma Rousseff sugere aos mineiros que desprezem o candidato de sua chapa ao Governo e prefiram o tucano Antonio Anastasia, desde que votem nela para presidente. Nome que sugeriu para a composição: Dilmasia. O presidente Lula, que conhece tudo de política, deve ter sentido aquela queimação no estômago.

Nome por nome


O candidato do PMDB ao Governo mineiro, Hélio Costa, teve a promessa de apoio do PT - afinal, foi ministro de Lula até há poucos dias. Apesar disso, os pretendentes do PT querem porque querem enfrentá-lo nas urnas. Mas a história da Dilmasia foi demais: o peemedebista disse preferir a chapa Serrélio.(Coluna Carlos Brickman)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Robkstikeare

Hehehe...Dilma é o Lulla piorado. Candidata assim só sairia da cabeça do Lulla.


Prefeitura de Serra Talhada

11/04


2010

Nos EUA Lula insiste na negociação com Ahmadinejad

 Na véspera da realização da cúpula sobre segurança nuclear, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, continua batendo na tecla de que a questão do programa nuclear iraniano deve ser resolvida através de negociações. Em entrevista ao jornal espanhol ''El País'', Lula afirmou que deseja conversar com Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã, até o ''último minuto''.

''Não se pode partir do preconceito de que Ahmadinejad é um terrorista que é preciso ser isolado. O Paquistão tem a bomba atômica, Israel também. É compreensível que quem se sinta pressionado por essa situação possa pensar em criar a sua. Não temos direito de pôr ninguém contra a parede, e dizer ou tudo ou nada'', afirmou Lula.

Enquanto o Irã afirma que deseja desenvolver seu projeto atômico apenas para fins pacíficos, porém a ONU e países como os Estados Unidos, acreditam que os objetivos possam ser militares.(Portal UOL)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

uilma

ALELUIA MARANAQTA, Ó VEM SENHOR JESUS!

Raimundo Eleno dos Santos

Estamos cada vez mais próximos do Armagedon. A bíblia tem razão. Jesus está voltando!


Prefeitura de Limoeiro

11/04


2010

Polêmica em Petrolina: Evaldo nega ingerência de Fernando

 Caro Magno,

É totalmente absurda a versão, veiculada no seu blog e na coluna da FolhaPE, de que Fernando Bezerra Coelho teria trabalhado para impedir a transferência de recursos para o custeio da saúde de Petrolina. Fernando não fez nem faria nada semelhante e o governador Eduardo Campos jamais permitiria que isso acontecesse. Note que o Governo do Estado faz parcerias com TODOS os municípios do Estado, sem qualquer consideração a questões partidárias, de que dão testemunho eloqüente gestores de todas as regiões.

Na verdade, o que vem acontecendo é algo cuja explicação deve ser buscada na própria Prefeitura de Petrolina, que tem se mostrado incapaz de administrar o hospital Dom Malan, fato inédito visto que, municipalizado há muitos anos, vários prefeitos tiveram a responsabilidade sobre a unidade e ela nunca chegou à situação atual, sempre prestando serviços à população.

Grato pelo registro,
Evaldo Costa
Secretário de Imprensa
Governo de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jorge modesto

A população de petrolina não é a população de pernambuco ? Por favor , tratar essa questão como simplesmente municipal é dizer que o estado só existe onde há interesse político-eleitoral... Não insulte à nossa inteligência caro Secretário...

milton tenorio pinto junior

Torço por você Severino...é uma tarefa dificil mas não impossivel....

milton tenorio pinto junior

Interessante, Eduardo praticamente privatizou a Saúde , e Evaldo vem jogar a culpa em Lóssio......É querer substimar a nossa inteligencia Evaldo....

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Aqui em Goiana, onde estou exercendo o comando da Secretaria Municipal de Saúde, também prefiro não assumir o Hospital Regional Belarmino Correia, enquanto não vencermos o desafio de melhorarmos a qualidade de nossa Atenção Básica de Saúde, que é nossa prioridade no momento.

Jonas

É um negocio tão bom que Sergio Guerra aconselhou o prefeito de limoeiro a não municipalizar o hospital da cidade. Lóssio fez um favor a população de Petrolina.


Banner de Arcoverde

11/04


2010

Jarbas: "Se Eduardo se acha forte, por que não anuncia a chapa?

Em entrevista ao JC, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) sinalizou, mais uma vez, que disputará o Governo de Pernambuco ao afirmar que o desafio não estava nos seus planos, mas que poderá enfrentá-lo por uma convocação do candidato do PSDB ao Planalto, José Serra. “Há disputas que você persegue e há outras que você é convocado. Quando eu quis ser governador, eu persegui. A conversa com Serra é definitiva. Dela vou sair candidato ou não”, afirmou. Veja abaixo alguns trechos da entrevista por temas:

 

A razão de só anunciar dia 30

 

“Preciso desse tempo (30 de abril) para que algumas coisas se resolvam. Por exemplo, minha conversa com Serra não ocorreu. Tivemos desencontros de agendas. O calendário que eu disse à Imprensa e aos aliados é real. Eu tenho evitado dar entrevistas porque não sei gerar factóides”.

 

Disposição para entrar na disputa

 

“Se tivesse na minha cabeça o projeto de disputar a sucessão de Eduardo eu não tinha nem disputado a eleição para o Senado. Eu ficaria no Estado, para comandar a oposição, mesmo sem mandato. Então, o projeto de disputar o governo não estava na minha cabeça”.

 

Desapontamento com o Senado

 

“Cheguei aqui e me decepcionei com o Senado. Encontrei uma Casa cheia de vícios, distorções, precária. Essa decepção com o Senado talvez facilite a decisão de disputar o Governo de Pernambuco, porque não me sinto confortável aqui no Senado. Fui perseguido pelo PMDB desde que cheguei. Passei dois anos sem participar de comissões por um capricho de Renan Calheiros, que era presidente do Congresso. Hoje, estou na Comissão de Justiça porque Sérgio Guerra me cedeu a vaga”.

 

Desarticulação da oposição

 

“Eu não sou responsável pela desarticulação da oposição em Pernambuco. Posso não ter trabalhado como deveria. Mas não poderia ser senador atuante e comandar a oposição no Estado. Não adianta mais chorar o leite derramado. A verdade é que não fizemos oposição no Estado. Nem tampouco a gente procurou se organizar, expandir ou manter o que já tinha”.

 

Sobre a decisão final

 

“É uma decisão minha comigo mesmo. Mas claro que a conversa com Serra é definitiva para minha decisão, porque eu vou sair dela candidato ou não. Sendo ou não candidato eu vou conversar com Mendonça Filho, Marco Maciel, Sérgio Guerra, Roberto Freire, Raul Jungmann, para depois anuncia no dia 30 a minha decisão. Se sou candidato, porque sou. E se não sou, porque deixei de ser. A agenda está organizada na minha cabeça”.

 

Comparação com Governo Eduardo

 

“Os fatos vão aparecer. Quem fez e o que está registrado. Isso aí a gente vai mostrar agora quando resgatar a história. Isso a gente mostra com fatos, números, imagens. Ele dizer que já inventou um novo Pernambuco já me incomodou. Mas já me acostumei. Dudu (Eduardo Campos) pode dizer o que quiser. É uma questão de interpretação”.

 

Sobre a indefinição da chapa de Eduardo

 

“É um equívoco de esse governo me esperar. Esse governo Eduardo se acha tão forte, tão acima de tudo, e por que, então não anuncia a chapa? O normal é a oposição ir atrás do governo. E o quadro em Pernambuco, se a gente analisar os últimos 60 dias, é o governo que está esperando a oposição para poder se decidir. O que eu fico sabendo e tenho lido é que se eu for candidato colocam João Paulo para disputar uma das vagas ao Senado, ao invés de Humberto. Já pensou? Isso é uma coisa inusitada em Pernambuco, porque o governador sempre ditou o que a oposição vai fazer. Ou não é verdade?”

 

Sobre a frase de Eduardo “O povo não tem saudade do passado”

 

“Eu tenho saudade de quando fui combatente da ditadura. É sobre isso que Eduardo diz. Eu acho que ele ofende a memória do avô dele, porque Arraes fez política até os 80 anos. O avô que ele evoca e invoca a todo instante. Quando Eduardo faz uma afirmação dessa é como se ele não fosse neto de Miguel Arraes”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jorge modesto

Mais humildade Dr. Jarbas.... sua fala parece a de um imperador que tudo pode quando assim definir o que pretende... eleitores com o mínimo de esclarecimento e compreensão política não admitem mais açoites e bravatas. NÃO FAÇA CONOSCO O QUE SERRA FEZ COM AÉCIO, SEJA OPÇÃO E NÃO A ÚNICA RAZÃO !!!

ADELMIR SILVA

Ô SEVERINO COM TANTA INTELIGÊNCIA POR VC NÃO SE CANDIDATA? Ô MANÉ.

Junior Bernardino de Albuquerque

É JARBAS, MARCO MACIEL E SÉRGIO GUERRA, PELO BEM DE NOSSA TERAA. DA-LHE JARBAS 15. DUDU DOS PRECATÓRIOS EU NÃO VOTO EM VOCÊ...

Felipe Araújo Vasconcelos

Será que Sérgio Guerra não entendeu o recado? Ele está pedindo pra ele arranjar outro pra essa empreitada. Tá fora! Quer ir à Copa do Mundo, passear pelo mundo com a Miss e continuar admirando (em segredo) o belo trabalho de "Dudu".

Edinazio Jose da Silva

O senador Jarbas Vasconcelos já deu o que tinha, sua fase já passou, ele deve escrever as suas memorias, ou coisa parecida. Concordo com a opnião da jornalsta Luica Hipolito, o futuro pertence aos politicos que tem idade na faixa etaria dos 50. Então Jarbas é carta fora do baralho.


Shopping Aragão

11/04


2010

Militares planejaram atentado tipo Rio Centro, revela general

 O ex-chefe do SNI (Serviço Nacional de Informações) e ex-comandante militar do Planalto, o general Newton Cruz, disse em entrevista ao programa ''Globo News Dossiê'', da GloboNews, que os militares planejavam na década de 80 um novo atentado nos moldes do cometido no Rio. O atentado do Riocentro ocorreu em 30 de abril de 1981.

''Agora tem o seguinte: tempos depois [do Riocentro], recebi a informação de que havia um grupo lá no DOI (Destacamento de Operações e Informações) tentado fazer coisa parecida [ao atentado do Riocentro]'', disse ele. ''Era da mesma natureza [atentado a bomba].''

Na entrevista ao repórter Geneton Moraes Neto, Cruz afirma que impediu esse segundo atentado que seria cometido por militares. ''Isso não pode. Pela primeira vez saí da minha função. Disse: eu vou pessoalmente acabar com isso. Pedi para marcar encontro com dois elementos do DOI-Codi.''

Segundo ele, o encontro com esses dois militares ocorreu num hotel do Leme, no Rio. ''Me encontrei com um tenente da Polícia Militar e um sargento. E falei: aconteceu isso no Riocentro e tive a informação que estão com intenção coisa parecida. Digam a seus companheiros que estiveram comigo e que se acontecer qualquer coisa parecida vou denunciar. Não houve mais nada. Acabou com bomba.''

Questionado sobre os motivos de revelar só agora o plano desse segundo atentado, ele respondeu: ''Porque saiu agora. Porque agora falei, de repente.''

Riocentro

Militares que estavam dentro de um Puma estacionado no centro de convenções do Rio manuseavam uma bomba, que explodiu. Era noite de 30 de abril de 1981 e ocorria um show de música em comemoração do Dia do Trabalho.

Minutos após a explosão no Puma, outra bomba danificou a casa de força do Riocentro. No Puma, estavam dois militares que serviam ao DOI, o braço militar da repressão.

Na entrevista, ele diz que falou com militares que participaram apenas da segunda explosão no Riocentro, que ocorreu perto da casa de força do local do evento. ''A ideia não é matar ninguém. Era moda bomba em banca de jornal. Era jogar uma bombazinha lá fora, nas imediações. Era um ato presença: nós estamos aqui, vocês estão aí no evento de comemoração do 1º de Maio. Não era [intenção matar] ninguém. [...] [Falei a um dos oficiais]: Vai, mas joga a bomba mais afastada. E [ele] saiu com o grupo, foi junto para assegurar que a bomba seria jogada fora [do Riocentro]. [...] E realmente a bomba foi jogada afastada, nas imediações da casa de força. não ia incomodar ninguém. [...] Então não posso fazer mais nada, segui para casa. Quando fui pra casa e liguei a TV é que soube da bomba que tinha explodido [dentro do Puma].''

Questionado sobre os motivos de não ter tentado impedir, ele respondeu: ''Eu podia tentar o que? [...] Interceptar quem? [...] NInguém sabia onde a bomba seria jogada.'' (Informações da Folha Online)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Veronildo José

Qual a novidade? Todo o país, inclusive os militares, sabiam dos autores no mesmo dia.



11/04


2010

O "Fico" de Alencar tumultua o quadro em Brasília e no Planalto

 Da desistência do vice-presidente José Alencar de concorrer ao Senado decorre uma certeza e algumas hipóteses em matéria de desdobramentos.O certo é que o presidente Lula pode viajar e se licenciar do cargo, se for o caso, sem que seja necessário o presidente do Senado, José Sarney, assumir a Presidência. As hipóteses guardam relação com as eleições em Minas, Estado de Alencar. Sem ele no páreo, a vaga ao Senado pode ir para os petistas Patrus Ananias e/ou Fernando Pimentel.Numa possibilidade remota, para o pemedebista Hélio Costa. Ou, quem sabe, o PT consegue ficar com uma vaga para o Senado, com a candidatura ao governo e, em troca, Hélio Costa fica com a vaga de vice na chapa de Dilma Rousseff.

Este último lance, que tiraria o lugar de Michel Temer, estaria reservado para o caso de Aécio Neves mudar de ideia e vir a compor a chapa puro-sangue com José Serra. Seria o reforço mineiro governista para neutralizar a jogada oposicionista. (Coluna de Dora Kramer)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

..e BB também....

milton tenorio pinto junior

Esse adora arrematar propriedades penhoradas pelo BNB..de bobo não tem é nada...



11/04


2010

Lula volta defender negociações sobre o caso nuclear iraniano

 O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, repetiu que é preciso "negociar" o caso nuclear iraniano e que quer "conversar" com Mahmoud Ahmadinejad, presidente do Irã, "até o último minuto". Lula participará, junto com outros 46 líderes, da Cúpula de Segurança Nuclear que será realizada em Washington.

"Não se pode partir do preconceito de que Ahmadinejad é um terrorista a quem é preciso isolar. Temos que negociar. Quero conversar com ele sobre estes assuntos até o último minuto", declarou Lula, num momento em que o Irã prossegue determinado a desenvolver seu programa nuclear, apesar da oposição das potências ocidentais.

O Brasil, com assento não permanente no Conselho de Segurança da ONU, se opõe à imposição de mais sanções à República Islâmica, suspeita de tentar dotar-se da bomba atômica.

"É preciso que os iranianos saibam que podem enriquecer urânio para fins pacíficos e que nós tenhamos a tranquilidade de que é só para isso", declarou o presidente. "O único limite à posição do Brasil é o respeito às resoluções das Nações Unidas, que meu país cumprirá", completou. ''''O Paquistão "tem a bomba atômica, Israel também. É compreensível que quem se sinta pressionado por essa situação possa pensar em criar a sua. Não temos direito de pôr ninguém contra a parede, e dizer ou tudo ou nada", declarou Lula.

(Com informações da Efe e AFP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

Jonas achar que não houve holocausto dos Judeus...santa ignorancia..Será que o homem foi a lua Zé Bedeu???

Normando Leite Cavalcante

Lula, como vamos ter essa certeza de que o Irã irá enriquecer urânio pa fins pacífico. Ele vive fazendo ameaças! Aguem esta louco ou Presidente de lá ou o de cá!

Jonas

Nas proximas entrevistas o comentário do Lulla será "não era bem isso o que eu queria dizer". Na verdade o irã tem direito a negar o holocausto, pois não há provas que realmente existiu, pois a midia é controlada pelos judeus e lá no brasil eles só fazem mentir.

José Nivaldo

SÓ FALTA AGORA O LULA PEDIR ORIENTAÇÃO A ESSE Sr. DE COMO DEVE-SE ADMINISTRAR O BRASIL.

milton tenorio pinto junior

pobre ignorante....defender um ditador e ainda por cima reatores nucleares.....vai ser ignorante assim no inferno...