Gravatá IPTU 2019

14/05


2008

Rands lamenta saída de Marina Silva do Governo

Julliana Araújo - Agência Nordeste

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Maurício Rands (PE), lamentou hoje a saída da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, da equipe do Governo Lula. Para o parlamentar, a gota d’água para a saída de Marina foram as divergências com a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, em relação às obras do PAC.

“O atraso do Ibama em aprovar as licenças para as obras do PAC causou certos problemas entre a Marina e o Governo. Eu acredito que foram se somando tensões, o que comprometeu as ações do Ministério do Meio Ambiente. Isso fez com que a ministra entregasse o cargo. É uma pena que ela tenha saído, Marina é um ícone internacional na luta pelo meio ambiente”, ressaltou.

Segundo Rands, a política ambiental adotada pelo Governo Lula deve ser mantida com o próximo ministro. Maurício Rands acredita que a melhor escolha para o Ministério do Meio Ambiente seria o ex-governador do Acre Jorge Viana.

“Será melhor para a imagem da política ambiental do Brasil que o indicado seja o Viana. Ele faz parte das mesmas mobilizações que a Marina faz, isso deixaria claro que a política ambiental continuará a mesma”, afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Paulista Conectada

14/05


2008

TCE rejeita contas de ex-prefeito de Quipapá

A Segunda Câmara do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) emitiu ontem parecer prévio em que recomenda à Prefeitura de Quipapá a rejeição da prestação de contas do ex-prefeito Djalma Correia de Lima, do exercício financeiro de 2004.

De acordo com o relator do processo, auditor substituto Carlos Pimentel, os motivos ensejadores da rejeição das contas por parte do TCE foram:
a) fracionamento de despesas para evitar o processo licitatório; b) aumento excessivo de gastos com pessoal; c) não aplicação do mínimo de 60% dos recursos do Fundef na remuneração dos professores e d) ausência de documentos na prestação de contas. 

E mais: e) inadequação de livros contábeis; f) falta de controle de bens móveis e imóveis; g) ausência de controle de movimentação e abastecimento de veículos; h) falta de controle sobre a dívida ativa; i) contratação da Oscip Cegepo como gerenciadora de mão-de-obra para burlar o concurso público; e j) excesso em obras e serviços de engenharia no valor de R$ 29.644,78.

Em 10 de janeiro de 2001, o TCE já havia considerado irregular uma auditoria especial realizada no Quipapaprev porque o então prefeito Djalma Correia de Lima efetuou o desconto previdenciário dos servidores no valor de R$ 278.332,85 e só repassou para o Fundo de Previdência a importância de R$ 11.243,56. (Do Portal do TCE) 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wendell dos Santos Silva

FALANDO NISSO... A Prefeitura de GRAVATÁ também teve suas contas rejeitadas em 2005, só tem uma explicação "corrupção" !

Tajmahal Cruz

Imaginem que esse "fariseu" é Padre.Mas não é diferente dos da maioria dos que usam o cargo em benefício próprio ou da sua(dele) família. Comentam que o mesmo acha-se em campanha para voltar a dar novos golpes.

Raimundo Eleno dos Santos

Isso não dá certo. Fazer auditoria por amostragem, não está certo. Tem que se fazer uma cruzada município por município, sub-prefeitura por sub-prefeitura. Desse jeito os outros vão se refastelar, serão como ratos na cozinha quando o gato está ausente.


Asfaltos

14/05


2008

Servidora reclama de seminário onde imitou jumento

Funcionária da Secretaria de Habitação da Cidade do Recife e leitora do Blog nos escreve para reclamar do formato de um seminário promovido por sua pasta, na última quarta-feira, cujo objetivo era a integração dos servidores municipais.

“Foi uma manhã inteira de brincadeiras, onde os servidores eram levados a imitar jumentos e passarinhos e a cantar o créu, entre outras coisas”, reclama a leitora. “Na parte da tarde foi exibido um filme com o propósito de sensibilizar os servidores da Secretaria de Habitação a trabalharem mais, mostrarem mais serviço”, desabafa.

“Não achei prudente, pois enquanto estávamos o dia todo brincando e "interagindo", o serviço não andava na Secretaria de Habitação”, observa. “Não estou relatando esse fato por interesse público algum. Mas porque entre outros eventos que aconteceram e estão acontecendo, este foi, a meu ver, sem nexo com a realidade do principal interesse social da Secretaria de Habitação. Todos os servidores mostraram-se perplexos com o tal seminário de integração", acentua.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Cátia Santos

Que VERGONHA!!! É assim que "ELES" gastam o NOSSO DINHEIRO... E tome CRÉUUUUUUUUUU, e imitações de JUMENTOS, que talvez para eles sejam O POVO, que votam nestes PETISTAS... E ele rindo de nós... Ai, CANSEI!!!

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Dinheiro público jogado fora, o prefeito João Paulo deveria demitir esse gestor de RH que promove esse tipo de "seminário de integração". O serviço público não precisa de imbecilização e o contribuinte necessita de respeito.


ArcoVerde

14/05


2008

Wedna Queiroz assume vaga de Louro do Juá em Caruaru

Mais uma Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Caruaru entra para a história. A sessão de ontem à noite (13) foi marcada pela posse da vereadora pemedebista Wedna Queiroz (foto) e eleição de cargos vacantes da Mesa Diretora.

Wedna Queiroz foi empossada vereadora após a cassação do mandato de Louro do Juá (DEM) por quebra de decoro parlamentar. Ela já havia assumido a função de vereadora no período de setembro do ano passado a março deste ano, quando substituiu o vereador Joel da Gráfica (DEM) – afastado por motivos de saúde.

Na mesma sessão foi realizada a eleição para os cargos de 2º vice-presidente e 3º secretário, devido à vacância, após a saída de Neguinho Teixeira (PSDC) da presidência e de Louro do Juá. Os vereadores elegeram, por unanimidade, as vereadoras Laura Gomes (PSB) e Wedna Queiroz, 2ª vice-presidente e 3ª secretária, respectivamente. (Do site da Câmara de Caruaru)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/05


2008

Os sapos amazônicos que Marina cansou de engolir

 A jornalista Eliane Cantanhêde fez, hoje, uma análise do quadro que antecedeu a saída da ministra Marina Silva do governo Lula. É uma radiografia perfeita do que motivou o episódio, enumerando um a um todos os quadros que compuseram o final de certo modo surpeeendente de ontem. Reproduzimos o artigo para melhor conhecimento dos leitores sobre mais uma episódio nebuloso da vida política nacional.

''''Lula se disse surpreso com a decisão de Marina Silva de abandonar o barco e o governo. Como sempre, disse que não viu nada, não sabia de nada, nem que a ministra do Meio Ambiente estava cansada de engolir um sapo amazônico atrás do outro. O pedido de demissão era só questão de tempo. Foi agora.

Até que Marina resistiu bem. Digamos que bem mais do que se supunha já desde o início do primeiro mandato, quando ficou claro que o PT --como, de resto, o PSDB e os grandes partidos-- é extremamente urbano e acha esse negócio de desenvolvimento sustentável uma chatice. Coisa para inglês ver. E, claro, para moldar a aura do partido politicamente correto.

Marina é uma cabocla que cresceu descalça, foi alfabetizada já mocinha, fez faculdade de história na marra e enveredou pela política no grupo do ambientalista Chico Mendes, no Acre. Magrinha e frágil, sofre com a contaminação de mercúrio.

Com essa história de vida, foi uma das figuras mais, senão a mais, aplaudida na posse de Lula em primeiro de janeiro de 2003. Mas já era, ali, o que foi durante todos os cinco anos e pouco de governo: mais um símbolo do que uma ministra no poder.

Marina perdeu, uma atrás da outra, as batalhas dos transgênicos, do licenciamento ambiental para a transposição do Rio São Francisco, do avanço das hidrelétricas na Amazônia e da decisão política de tocar a usina nuclear de Angra 3 adiante, até amargar o aumento do desmatamento.

Perdeu para Palocci, para Gushiken, para Furlan, para Stephanes, para Dilma. Por fim, perdeu o PAS (Plano da Amazônia Sustentável) para o ministro do tudo e do nada, Roberto Mangabeira Unger, que cuida da Amazônia, das leis trabalhistas, de compra de aviões com a França, de negócios de satélites com os russos...

Entre o PAC e o PAS, adivinha com o que Lula ficou? Mas ele fez pior: anunciou que a coordenação ficava com Unger já na própria solenidade de lançamento. Marina foi a última a saber. E soube em público, sem poder reagir.

Marina, portanto, perdeu tudo. O Ministério do Meio Ambiente perdeu tudo. A discussão sobre quem será o novo ministro não tem a mínima importância, porque o novo ministro não terá a mínima importância também. Quem aceitar já vai entrar perdendo.

A única preocupação é escolher bem a marca, o símbolo. É só para inglês ver? Ou é para virar rainha da Inglaterra? ''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

S. C. B. M.

A EX MINISTRAR FOI PACIENTE DEMAIS COM O luiz inácio ;POIS ERA PARA TER ABANDONADO O MINISTÉRIO ASSIM Q ELE FOI CONTRA ELA NO CASO DOS TRANSGÊNICOS E NO LICENCIAMENTO DA TRANPOSIÇÃO R. S. FRANCISCO,Q ELA ERA TOTALMENTE CONTRA E COM BASTANTE CONSCIÊNCIA .ELA DEVERIA SAIR DESTE PARTIDO DE ARROGANTES.



14/05


2008

Violência: toda a polícia na rua, já

Por várias vezes salientei que o sistema de segurança pública de São Paulo deve servir de exemplo para Pernambuco. Neste estado, especificamente a capital, prefeitura e Estado atuaram juntos no enfrentamento à criminalidade, e, por conseqüência, a redução de diversos índices criminais ocorre.
 
A minha dúvida é quanto às razões de Pernambuco e outros estados não levarem o sistema de segurança pública de São Paulo em consideração.  Em Pernambuco, os batalhões da Polícia Militar precisam ser extintos. Só os batalhões especializados devem continuar existindo – BPTRAN, CHOQUE, e outros. Com isto, mais policiais estarão nas ruas, inclusive oficiais.  Do soldado ao capitão. Todos estes precisam estar nas ruas. Qual é a razão de oficiais não liderarem viaturas? As outras funções hierárquicas atuariam na área de planejamento. Claro, o ideal é que a Polícia Militar reduzisse as suas hierarquias.
 
Os mesmos incentivos dados aos agentes do GOE devem ser dados aos policiais do Departamento de Homicídios. No caso, qual é a razão dos policiais do GOE terem gratificação e os do DHPP não? Sabemos que a alta freqüência de homicídios torna Pernambuco conhecido.
 
A distribuição do policiamento ostensivo e a investigação devem obedecer às seguintes lógicas: ocupação de áreas com alta freqüência de homicídios e intenso tráfico de drogas; e forte policiamento ostensivo em vias públicas com alto índice de assaltos a indivíduos. 
 
As ações sociais devem ser realizadas em parceria com as prefeituras. No caso das cidades da Região Metropolitana, as áreas com intenso tráfico e considerável número de homicídios devem ser prioridades.
 
Enfim, São Paulo nos mostra como fazer.

A argumentação acima é do cientista político Adriano Oliveira, no seu artigo de hoje no blog, no qual ele aponta exemplos que poderiam servir às autoridades em Pernambuco com relação ao combate à violência. São Paulo é citado como uma alternativa que poderia dar certo aqui. Leia o artigo na íntegra. Boa leitura.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Paulo Kigrer

Afora bajular, o que mais faz o Isidoro?

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... no governo anterior tanto quanto no atual as medidas de curto prazo (de caráter repressivo) já estão sendo tomadas, mas elas por si só não resolverão nada se o país continuar produzindo essa leva de desassistidos, injustiçados e excluídos da sociedade. Nenhum governo triunfará só com repressão.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... como costuma dizer com sapiência o ilustre senador Cristovam Buarque (PDT-DF) não serão apenas mais cadeias e delegacias que resolverão os problemas da violência. Serão mais escolas e mais políticas de desenvolvimento voltadas para a geração de emprego e renda, ainda que a longo prazo...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... é óbvio que a curto prazo é necessário mais policiamento nas ruas e menos burocratas nos quartéis. Isso já vem sendo feito desde o governo anterior, mas os resultados ainda são tímidos. O problema é que violência não se combate só com repressão, há que se investir também na questão social...

Severino Isidoro Fernandes Guedes

... modelo por modelo o governador Eduardo Campos transplantou o modelo de Minas Gerais, que também de resultados por lá. Só que os modelos nem sempre dão resultado em outros lugares, pois cada estado tem sua especificade econômica e social e um perfil diferente de criminalidade...



14/05


2008

Lula furioso com saída "espalhafatosa" de Marina

 O presidente Lula (PT) ficou furioso com a forma como a ministra Marina Silva deixou o governo. A assessores próximos, o petista, irritado, disse que foi surpreendido e reclamou do fato de a notícia estar na imprensa antes mesmo que tivesse lido a carta de demissão, recebida no Palácio do Planalto pelo chefe de gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Assessores do presidente disseram que Lula ficou “indignado” e classificaram a atitude da ministra como “espetaculosa” e “espalhafatosa”.

Às 18h30 de ontem, assessores diziam que Lula ainda não tinha lido a carta de Marina e não demonstrava intenção de ler tão cedo. A esta altura, o presidente estava trancado em seu gabinete e não atendia sequer os ministros que ficam no Palácio do Planalto. O presidente não gostou do fato de Marina assumir um ar de vítima dentro do governo. Diante da reação do presidente, a avaliação no governo era de que a demissão era irreversível.

No início da tarde, durante solenidade do Itamaraty, o presidente demonstrou grande irritação enquanto aguardava, no saguão, a chegada do primeiro-ministro da Áustria, Alfred Gusenbauer. A assessoria do Palácio informou, no entanto, que a irritação do presidente não tinha relação com a saída de Marina, mas com a desorganização do cerimonial no almoço em homenagem ao austríaco.

Escalado para conversar com Marina, o ministro de Relações Institucionais, José Múcio, telefonou para a ministra durante a tarde, mas não foi atendido. Assessores do Palácio reconheceram que Marina Silva se considerou desprestigiada com a decisão do presidente de entregar o comando do Plano Amazônia Sustentável (PAS) ao ministro Mangabeira Unger.

Na avaliação de assessores do Palácio, Marina quis deixar a impressão de que foi injustiçada no governo, mas também tinha uma preocupação com o futuro: é que em 2010 termina o mandato de senadora e ela terá de enfrentar uma nova campanha para tentar a reeleição. Por isso, os colaboradores do presidente acreditam que Marina entendeu ser a hora de voltar ao Legislativo e garantir mais um mandato. (Da Agência Estado)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

S. C. B. M.

PIOR FOI A ATITUDE DO luiz inácio QUANDO DEMITIU O CRISTÓVAM BUARQUE DO MINST. DA EDUCAÇÃO. UMA ATITUDE COVARDE; ESCONDEU-SE POR TRAZ DO TELEFONE , O MINIST. ENCONTRAVA-SE EM PORTUGAL.BEM FEZ O CRISTÓVAM SAIU DO PARTIDO.

roberto lima

e sua exelencia sabe o que é " espetaculosa"? ate onde sei o linguajar dele é outro.

Jose NIlton da Silva Senhorinho

Vão-se as àguias, ficam os urubus. É uma pena.



14/05


2008

Jarbas:eleitor deve saber ficha criminal de candidato

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ) aprovou hojeo Projeto de Lei que obriga a Justiça Eleitoral a divulgar na propaganda eleitoral gratuita os nomes dos candidatos que são réus em processos criminais ou que respondem representações por quebra de decoro parlamentar.

O projeto é de autoria do senador Pedro Simon (PMDB-RS) e recebeu parecer favorável do senador Jéfferson Peres (PDT-AM). Também recebeu forte defesa do senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), que disse ser uma questão de transparência nas eleições.

"O eleitor tem direito a saber a ficha criminal do candidato para escolher em quem vai votar", afirmou o senador pernambucano.

O projeto tinha caráter terminativo, mas o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), vai recorrer a plenário. Embora tenha votado favoravelmente à proposta, Virgílio defende alterações.

O líder tucano quer que a divulgação do candidato só seja feita depois que o processo for julgado em segunda instância. "Isso evita prejuízos a políticos em municípios dominados por oligarquias que têm controle, inclusive, no Judiciário", explicou. Informa a repórter do blog em Brasília, Vanessa Laurino.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Pedro Batista Filho

O pior é que este senador acredita mesmo q é ético.

Raimundo Eleno dos Santos

Tem nêgo que vai morder o rabo.

Severino Isidoro Fernandes Guedes

Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Jefferson Peres (PDT-AM) tem moral para cobrar ética na política. Já o nosso ex-governador antes precisaria ter passado por um crivo de diversas CPIs que ele obstruiu aqui em Pernambuco para apurar suas supostas relações com empreiteiras e empresas de segurança.


Bm4 Marketing 7

14/05


2008

Já rodamos quase mil km pelo Sertão

 

Desde segunda-feira passada, estou nas veredas do Sertão. Ao lado de Marília Martins, que está fazendo as imagens, e do meu motorista, começamos a maratona por Salgueiro, ontem estivemos em Cabrobó, já passamos hoje pela manhã no trevo do Ibó, e estamos seguindo para Flores, onde faço palestra hoje à noite.

Amanhã, seguiremos para São José do Belmonte. Estou aproveitando o roteiro para fazer algumas matérias especiais sobre o sertão. Em Salgueiro, conheci projetos na área social e mostraremos também a nova obra inacabada de Lula no Sertão: a ponte sobre o rio São Francisco no Ibó, entre Pernambuco e Bahia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Gilberto Carvalho Moura

Ia até pedir para noticiar a respeito do estado das estradas, mas como o desejo de falar mal do governo é maior que a vontade de informar, deixa prá lá.

Gilberto Carvalho Moura

Toda obra acabada já foi inacabada um dia, e na Ponte do Ibó falta apenas o capeamento asfáltico. Sempre se prometeu aquela ponte e este gover está entregando. Particularmente prefiro atravessar via balsa em Tarrachil, encurta o caminho.

José Carlos-Serra Talhada

Magno, eu quero minha camisa

emmanuel soares

Magno, quando vc estiver voltando passe no museu do vaqueiro em serrita, faça essa homenagem a minha cidade do coração, vale lembrar que em julho tem a tradicional missa do vaqueiro jacó, abraço e parabéns.

Antonino Nóbrega Filho

E lá vai Magno fazendo mais e mais campanha pra 2010... Se cuida ALEPE, ou Câmara Federal, magno tá chegando pra... não sei o quê! Magno é homem de visão, não estaria gastando em vão. Eita. Rimou! kkkkkk



14/05


2008

Cabrobó lota plenário da Câmara e debate pega fogo

O plenário da Câmara de Vereadores de Cabrobó lotou e muita gente acompanhou em pé minha palestra, ontem, na chamada capital da cebola. Foi a minha segunda parada nesse giro que faço pelo Sertão desde segunda-feira, iniciado por Salgueiro. O prefeito Eudes Caldas (PTB) abriu o evento, ao lado do vice-prefeito Mário Alves de Barros (PR) e do presidente da Câmara, Jorge Cavalcanti (PTB).

 

Outras lideranças da região estavam presentes, entre os quais a delegação do candidato a prefeito de Santa Maria da Boa Vista, Ernani Costa (PSB), que estava acompanhado da jornalista Josélia Maria, correspondente deste blog no São Francisco, e o presidente do PT de Santa Maria, Sidney Carvalho. De Cabrobó, muitos formadores de opinião, como o ex-prefeito e atual vereador Edgar Caldas, irmão do prefeito.

A palestra, seguida do debate, durou, aproximadamente, três horas, com a participação intensa da platéia, que se revelou a mais lulista de todos os municípios visitados. Diante disso, o debate pegou fogo.

 

Ao final, exibi o vídeo produzido por ocasião dois anos de aniversário do blog e em seguida sorteei oito camisas institucionais do blog. O prefeito nos surpreendeu oferecendo um refinado jantar em sua residência para um grupo de convidados, preparado com muito carinho pela primeira-dama Miriam Caldas, que se apresentou como fanzoca do blog.

Provamos das irresistíveis iguarias sertanejas, como bode cozido, batata doce, jerimum, paçoca e, de sobremesa, doce de batata, que, de tão bom, é proibitivo para quem anda tentando fazer regime. Ganhei da primeira-dama duas peças do típico artesanato local, feito com bucha nativa.

 

Hoje, na saída de Cabrobó, fui conhecer a ponte do Ibó, na divisa com a Bahia, construída sobre o rio São Francisco para “aposentar” as balsas que fazem a travessia dos caminhões, carretas e carros de passeio. A ponte é a mais nova obra inacabada do Governo Lula. Vou contar os detalhes numa reportagem especial na edição da Folha de Pernambuco da próxima segunda-feira.

Já peguei a estrada rumo a Flores, no Sertão do Pajeú, onde faço mais uma palestra no Sertão. A maratona, que será encerrada amanhã em São José do Belmonte, está sendo bastante produtiva. Em Salgueiro, por exemplo, conheci uma escola modelo que é mantida pela Prefeitura e que será objeto de outra matéria especial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

joao daniel neto

Cade vc aki em Serra mano...

Soraya da Cruz Plácido

Parabéns Magno... Tenho acompanhado pelo Blog, suas andanças pelo Interior do Estado, em que me deixa muito feliz de ver as pessoas tão empenhadas e entusiasmadas com tuas palestras. Que Deus o prospere. Um abraço



14/05


2008

Lula e os simpáticos telegramas aos norte-americanos

O mais recente fato da política no continente americano merece nossa atenção.

A divulgação, pelo governo norte-americano, dos simpáticos telegramas diplomáticos enviados pelo então recém eleito presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao presidente Bush, em 2002, representam não só mais um lance da estratégia para isolar o chavismo e seus seguidores no continente.

Serve também para conhecermos até que ponto chegaram os cuidados do novo governo de esquerda brasileiro para evitar o que aconteceu em 1964, quando a ação direta dos Estados Unidos foi decisiva para a instalação de uma ditadura no País. Ditadura que durou 20 anos.

Até parece que a Casa Branca resolveu comemorar os 44 anos do golpe no Brasil ao liberar esses documentos, coisa que certamente o presidente brasileiro não esperava.

Os bastidores da política no âmbito do Planalto são tema do artigo de hoje do jornalista Sérgio Augusto Silveira(parágrafos acima), principalmente com relação ao posicionamento do governo Lula ante a política do governo norte-americano para com o Mercosul. Vale a pena ler o artigo na íntegra pelas informações que são passadas pela competência do autor. Boa leitura.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/05


2008

Ministra é do PT que escapou aos escândalos

 A demissão de Marina Silva não tem efeito negativo apenas na área ambiental. Uma das raras remanescentes da equipe formada pelo presidente Lula no início do mandato, ela representava no governo um dos poucos grupos do PT que se manteve ao largo de escândalos

Ao contrário de outros ex-integrantes do primeiro escalão, que saíram acusados de envolvimento em irregularidades, Marina deixa o governo realmente "a pedido", sem precisar recorrer a essa saída honrosa apenas para justificar sua demissão.

Vários ministros e assessores deixaram seus postos a pedido, mas empurrados para a decisão pelo presidente. Foi o caso do ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, apontado como um dos responsáveis pelo mensalão. Ele sempre negou a acusação. Mas, por conta da pressão política, teve que deixar o cargo de ministro e a Câmara cassou seu mandato de deputado.(O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/05


2008

Saída de Marina é assunto na imprensa internacional

 O jornal argentino Página/12 diz em sua edição desta quarta-feira que a demissão da ministra do Meio Ambiente Marina Silva foi ''um duro revés'' para a ''causa amazônica no Brasil''.

Segundo o jornal, Marina Silva renunciou ''inesperadamente depois de ser derrotada em sua luta por preservar a Amazônia, que está sendo devorada pelos grandes produtores de soja”.

O Página/12 diz que, apesar de as razões oficiais não terem sido informadas, acredita-se que a ministra tenha deixado o cargo por conta de divergências com outros ministros “que apoiam incêndios florestais, a construção de usinas hidrelétricas e a produção de etanol no pulmão do mundo”.

“Com seu afastamento, o governo acaba de perder uma ministra com uma biografia que poucos políticos e dirigentes sociais são capazes de igualar”, diz o jornal.

“A fundadora da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Estado amazônico do Acre ocupava a pasta do Meio Ambiente desde 1º de Janeiro de 2003, quando começou o atual governo. No início, era uma das pessoas de maior confiança do mandatário – ela foi o primeiro membro do gabinete nomeado oficialmente por Lula.”

Outro inimigo enfrentado por Marina teria sido o agronegócio, segundo o jornal, que teria contribuído para o aumento do desmatamento.

“A ex-seringueira, ex-vereadora e ex-senadora teve brigas com o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, por sua defesa do uso de áreas já destruídas da Amazônia para cultivar a cana de açúcar utilizada no Brasil e fabricar etanol.”

“Mas a gota que transbordou o copo foi a decisão de Lula de não entregar a Silva o comando do Programa Amazônia Sustentável (PAS), lançado na semana passada, disse o Greenpeace. O presidente pôs o ministro das Ações de Longo Prazo, Roberto Mangabeira Unger, a frente do PAS, o que a ministra teria tomado como uma bofetada.” (BBC Brasil)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/05


2008

Minha passagem por Cabrobó

Daqui  a pouco contarei como foi a palestra de ontem em Cabrobó, a 588 quilômetros do Recife. O evento foi na Câmara de Vereadores, com o plenário totalmente lotado. Após o debate o prefeito do município, Eudes Caldas(PTB), ofereceu um jantar em homenagem à minha equipe em sua residência.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

machado freire

Magno-tu já estavas no batente em l982.Durante a campanha de Marcos Freire para govedrnador, ele comeu um cachorro frio. O grupo dominante de Flores fez tudo para interromper o comício de Marcos, que se valeu do velho Ciné Freire(Carnaubeira) que mandou 12 homens armados para garantir o ato público.

machado freire

Magno, quando você estiver amanhã em Flores, procure saber um pouco da história de Lindaura (ou Lindalva) Santana, a primeira (e me parece que única) mulher a administrar o município. Eu estava no DP quando a conheci. Fez oposição forte ao governador de Cid Sampaio, que curvou-se à lider!

machado freire

Quando desenvolvemos um "belo trabalho", não o fizemos só com Lourival e Mansueto. Lá também estava Valdemar Ramos, primo do meu amigo Ranilson Ramos e parente próximo da prefeita Creuza Peireira, de Salgueiro. Formamos um bom núcleo político e Cabrobó passou a ser um lugar mais politizado. Viva !

machado freire

Cabrobó tem tudo para crescera partir de agora.No passado -nos tempos da "Capital da Cebola", desenvolvimento um belo trabalho político com Lourival Russo e Mansueto de Lavor.Em 85,juntei-me aos trabalhadores rurais e fundei o PSB em Cabrobó. O partido já teve dois prefeitos.Que reine a democracia