FMO janeiro 2020

14/07


2020

Instagram e WhatsApp apresentam falhas nesta tarde

O Instagram e o WhatsApp apresentam falhas na tarde de hoje, e muitos usuários da internet reclamaram do problema no Twitter.

O site Downdectector analisou a queda no Whatsapp, e, por volta das 16h, detectou a falha, ainda não informada. O Facebook, que administra o WhatsApp e o Instagram, ainda não se pronunciou, nem apresentou falhas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo de Santo Agostinho

14/07


2020

Cuidados com a nutrição durante a pandemia

A pré-candidata a vereadora de Jaboatão dos Guararapes Mila Aguiar realizará uma live, amanhã, sobre os cuidados necessários que as pessoas que fizeram cirurgia bariátrica devem ter durante a pandemia. A live contará com a presença da nutricionista Flávia Maciel.

Durante o evento online, a nutricionista vai tirar dúvidas sobre a cirurgia e dieta para emagrecimento. Para Mila, é importante alertar esta parcela da população, considerada grupo de risco, principalmente neste período de pandemia, uma vez que essas pessoas estão mais vulneráveis. A live será no Instagram da pré-candidata: o @mila_aguiarr.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

14/07


2020

Marília: Votação do FUNDEB não pode ser mais adiada

A deputada federal Marília Arraes disse, hoje, que o novo prazo dado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para votação do FUNDEB – a próxima segunda-feira (20) – precisa ser rigorosamente cumprido, para afastar de vez a ameaça de que milhões de estudantes brasileiros sejam prejudicados.

O Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) é a principal fonte de financiamento da educação básica no Brasil e perderá a validade no dia 31 de dezembro. Caso não seja votado, deixará de existir.

A proposta aguardada para entrar em votação na próxima semana torna permanente o Fundeb e aumenta gradativamente a participação do Governo Federal no financiamento da educação básica, indo dos atuais 10% para 20% em 2026.

“Em pleno apagão educacional pelo qual o País passa, o Congresso Nacional precisa mandar uma mensagem positiva à população, votando esse instrumento que é responsável pelo financiamento de 63% da educação pública do Brasil”, afirmou.

Marília lembra que o Fundeb paga professores, funcionários e despesas de manutenção, de creches até as escolas de ensino médio. “Se hoje a educação pública não tem cumprido como deveria com o seu papel de combate às desigualdades, sem o Fundeb essa situação se agravaria ainda mais. O Congresso precisa agir rápido”, reforça.

A proposta de votação do Fundeb também prevê um aumento de 60% para 70% do percentual dos recursos para a remuneração dos professores e que sejam repassados diretamente aos municípios e não aos estados. No Nordeste, apenas 7 estados irão continuar recebendo a complementação estadual.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

14/07


2020

Técnicos do Inpe dizem há “estrutura paralela” no órgão

Técnicos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) escreveram em uma carta, no último dia 7 de julho, que existe uma "estrutura paralela" no órgão. Segundo esses técnicos, a "estrutura paralela" criada "incluiu a verticalização e unificação de comando aos moldes das estruturas militares".

O Ministério da Ciência e Tecnologia informou que comentará o assunto hoje, em uma entrevista coletiva na qual explicará a "nova estrutura do Inpe".

"Nos últimos dois meses, vivemos uma situação peculiar e única na história do Inpe. Existe uma estrutura administrativa oficial, a que está no regimento atual e válido, e uma estrutura paralela, que opera, governa e decide sobre o Inpe, mas que não existe na regulação administrativa. É importante ressaltar que essa estrutura paralela de gestão incluiu a verticalização e unificação de comando aos moldes das estruturas militares, claramente na contramão das tendências atuais de pesquisas em redes colaborativas com liberdade acadêmica e autonomia científica", escreveram os pesquisadores.

Segundo os autores da carta, o atual diretor interino do instituto, Darcton Damião, tem pedido aos servidores a apresentação de planos de trabalho para a instituição, podendo utilizar a "estrutura paralela" para "promover a construção de seu plano de trabalho, documento que precisa ser apresentado ao Comitê de Busca".

"Isso lhe proporciona clara vantagem sobre os outros postulantes [ao cargo de diretor], uma vez que utiliza informações institucionais fundamentais relativas à reestruturação da gestão técnico-científica ora em curso, que só ele possui e às quais não foi dado o direito de acesso a outros candidatos", afirmam os técnicos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Arcoverde: Vereadores não apoiam chapa com delegado

A sucessão municipal de Arcoverde ganhou um novo capítulo, na noite de ontem, quando a vereadora e presidente da Câmara Municipal, Célia Galindo (PSB), afirmou que era sim candidata a vereadora nas eleições deste ano e que não subiria no palanque do candidato do governo, o empresário do grupo LW, Wellington Maciel, do MDB, caso a vaga de vice fosse ocupada pelo delegado Israel Rubis (PP). Os vereadores Siqueirinha e João Taxista, também do PSB, disseram que seguiriam a mesma posição da presidente.

“Sou e serei mais do que nunca candidata a vereadora em 2020. Tenho livre arbítrio. Não serei pedra no caminho de qualquer candidatura. Coloquem quem quiser porque eu não vou interferir, mas se o grupo da prefeita quiser marchar com um candidato a vice que tentou desmoralizar essa casa, pode seguir, eu não seguirei”, disse Célia.

Ela se referia a notícia que circulou durante a noite de que a chapa escolhida pela prefeita Madalena Britto, do PSB, estaria fechada com Wellington Maciel prefeito e o Delegado Israel Rubis na vice.

Os vereadores Siqueirinha e João Taxista também referendaram a decisão da presidente da Câmara de Vereadores, afirmando que não acompanhariam o candidato da prefeita nesta situação. Segundo Siqueirinha, caso se confirme essa composição (Wellington/Israel), seguirá a presidente.

“Fomos pegos de surpresa aqui, quando surgiu esse boato. Caso seja verdade, não irei acompanhar. Essa pessoa fez uma investigação que, até hoje, não teve nenhum fundamento e não levou a lugar nenhum, apenas para se promover. Não acompanharei, assim como a presidente, ficarei sem pedir voto para a chapa do governo”, afirmou.

Segundo Célia Galindo, seu compromisso é com a prefeita Madalena, porém questionou se a mesma não teria um compromisso com ela. “O meu compromisso é com a prefeita Madalena. Se ela não tiver um compromisso comigo, é diferente”, concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

14/07


2020

Fake news nas pesquisas eleitorais

Por Maurício Garcia*

Quem trabalha no mercado de pesquisas de opinião pública e política há um tempo, e eu estou perto de completar meus 30 anos nisso, lembra de um fato “curioso” com relação à pré-campanha da eleição presidencial de 2002. Ainda em 2001, logo após o então PFL usar intensivamente sua campanha partidária para apresentar ao país a então governadora do Maranhão Roseana Sarney, capitaneada pelo publicitário Nizan Guanaes, o instituto Sensus lançou pesquisa nacional para medir a intenção de voto dos brasileiros.

A pesquisa foi divulgada dias depois e mostrava que a então governadora havia passada o favorito Lula. Não que isso não fosse impossível de ocorrer com o passar do tempo, pois Roseana Sarney seria a grande novidade naquele momento, mas existiam uns “pecadinhos” no questionário utilizado pelo instituto. Antes da pergunta de intenção de voto, foi perguntado ao eleitor o que ele achava de greves no funcionalismo público (tema difícil ao PT de Lula na época), sua opinião sobre o racionamento de energia elétrica (calcanhar de Aquiles pós apagões para o governista José Serra) e sobre acusações de envolvimento do PT gaúcho com o jogo do bicho. Só depois disso se perguntava em quem o eleitor votaria para presidente.

Graças ao registro da pesquisa no TSE todos puderam ver esse “pequeno descuido” do instituto e a pesquisa não passou nem a constar nas listas de evolução da intenção de votos, e sim passou a fazer parte de um rol de pesquisas, no mínimo, “questionáveis”, e entrou no anedotário da política brasileira.

Nesse final de semana, consultando, como faço por ofício frequentemente no site do TSE, as pesquisas registradas, deparei-me com uma que também suscita as mesmas dúvidas dessa de 2001. Primeiro porque a pesquisa foi realizada em junho, entre os dias 21 e 27, registrada só no dia 11 de julho, para ser divulgada dia 17 de julho.

Além disso, a pesquisa é descrita como feita com uma “amostra aleatória pôs-estratificada via algoritmo iterativo”. Alguém entendeu?? Com os meus quase 30 anos de pesquisa tenho, sinceramente, dificuldades.

E olha que não falamos do questionário gigantesco, que inicia com temas nacionais, absolutamente genéricos, para finalizar nas perguntas numeradas como 30, 33 a 38 (olhem quantas foram feitas antes!) com o cenário eleitoral em Recife, que com certeza é a razão do registro da pesquisa.

Pesquisadores gostam de dizer que pesquisa é “uma fotografia do momento”, que momento representa essa pesquisa? Alguém pode garantir, com 100% de certeza, que essa pesquisa irá refletir na data da sua divulgação, 20 dias após o seu término, o “atual momento” da pré-campanha eleitoral em Recife em 2020? Fica a questão.

*Sociólogo e pesquisador de opinião pública e política


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

14/07


2020

“O Poder Municípios” também denuncia buraqueira em PE

O jornal via WhatsApp “O Poder Municípios”, que circula sempre às terças e quintas-feiras, às 11h, traz, na sua edição de hoje, um reforço à denúncia feita por este blog sobre o estado em que se encontram as estradas de Pernambuco. A tiragem desta terça-feira faz questão de mostrar o descaso do Governo Paulo Câmara com a malha viária do Estado.

Para acessar o jornal “O Poder” basta acessar o link www.jornalopoder.com.br e seguir o passo a passo. Não esqueça de salvar o número nos seus contatos e fique por dentro de tudo o que interessa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Não atingi a honra das Forças Armadas

Por Gilmar Mendes*

Ao tempo em que reafirmo o respeito às Forças Armadas brasileiras, conclamo que se faça uma interpretação cautelosa do momento atual. Vivemos um ponto de inflexão na nossa história  republicana em que, além do espírito de solidariedade, devemos nos cercar de um juízo crítico sobre o papel atribuído às instituições de Estado no enfrentamento da maior crise sanitária e social do nosso tempo.

Em manifestação recente, destaquei que as Forças Armadas estão, ainda que involuntariamente, sendo chamadas a cumprir missão avessa ao seu importante papel enquanto instituição permanente de Estado.

Nenhum analista atento da situação atual do Brasil teria como deixar de se preocupar com o rumo das nossas políticas públicas de saúde. Estamos vivendo uma crise aguda no número de mortes pela COVID-19, que já somam mais de 72 mil. Em um contexto como esse, a substituição de técnicos por militares nos postos-chave do Ministério da Saúde deixa de ser um apelo à excepcionalidade e extrapola a missão institucional das Forças Armadas.

Reforço, mais uma vez, que não atingi a honra do Exército, da Marinha ou da Aeronáutica. Aliás, as duas últimas nem sequer foram por mim mencionadas. Apenas refutei e novamente refuto a decisão de se recrutarem militares para a formulação e execução de uma política de saúde que não tem se mostrado eficaz para evitar a morte de milhares de brasileiros.

*Ministro do Supremo Tribunal Federal


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Blog cumpre sua função cidadã

Após este blog publicar uma denúncia feita pelo “fiscal do povo” de Arcoverde, no Sertão, os problemas da rodovia PE-270, até então cheia de buracos e causando muitos transtornos aos motoristas que precisam utilizá-la, estão sendo resolvidos. Confira no vídeo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Bancos já emprestaram 82% do crédito emergencial

Banco do Brasil, Caixa e Itaú Unibanco já liberaram R$ 13 bilhões em empréstimos por meio do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte). Com isso, os três bancos já emprestaram quase 82% dos R$ 15,9 bilhões do programa para microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas.

Além disso, a Caixa já recebeu autorização do governo para emprestar mais R$ 1,6 bilhão pelo Pronampe, o que fará o programa chegar a 92% (R$ 14,6 bilhões) do seu limite. O BB já emprestou R$ 5 bilhões por mieo do Pronampe, a Caixa R$ 4,3 e o Itaú R$ 3,7 bilhões.

BB e Itaú informaram que concederam empréstimos para 117 mil empresas. A Caixa não divulgou quantas companhias foram atendidas pelo banco.

Os recursos da linha de crédito são emprestados pelos próprios bancos e têm garantia do FGO (Fundo Garantidor de Operações), um fundo público. Em caso de prejuízo, o governo cobrirá até 85% das perdas totais das carteiras dos bancos com o Pronampe.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/07


2020

Ministro da Defesa vai acionar a PGR contra Gilmar

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, informou, ontem, que irá enviar uma representação à Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes "para adoção das medidas cabíveis". A reação se deve a uma fala proferida pelo ministro no último sábado, no qual afirmou que "o Exército está se associando a esse genocídio", referindo-se às mortes por covid-19 no país.

A crítica foi feita em uma transmissão ao vivo realizada pela revista Isto É. Nela, Mendes criticou o fato de o Ministério da Saúde estar, até hoje, sem ministro, sendo comandada interinamente pelo general Eduardo Pazuello desde a saída de Nelson Teich, em maio. "Isso é ruim, é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. Não é razoável para o Brasil", afirmou.

Em nota, o ministro da Defesa e os comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica repudiaram "veementemente a acusação apresentada" pelo ministro. "Comentários dessa natureza, completamente afastados dos fatos, causam indignação. Trata-se de uma acusação grave, além de infundada, irresponsável e sobretudo leviana. O ataque gratuito a instituições de Estado não fortalece a democracia", ressaltaram.

Eles ainda afirmaram que "genocídio é definido por lei como 'a intenção de destruir, no todo ou em parte, grupo nacional, étnico, racial ou religioso'", segundo a Lei nº 2.889, de 1956. "Trata-se de um crime gravíssimo, tanto no âmbito nacional, como na justiça internacional, o que, naturalmente, é de pleno conhecimento de um jurista. Na atual pandemia, as Forças Armadas, incluindo a Marinha, o Exército e a Força Aérea, estão completamente empenhadas justamente em preservar vidas", escreveram.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores