FMO janeiro 2020

10/03


2012

Reaproximação Jarbas x Eduardo: via de mão dupla

O fato de o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB) ter aceito uma reaproximação com o governador está sendo comparado dentro do Palácio das Princesas à atitude de Eduardo, quando em 2005, ele se recusou, como sugeriu um dos seus aliados, a bater em Jarbas. E tão logo começou a campanha para sucessão estadual de 2006, Eduardo afirmou que não era o anti-Jarbas, mas o pós-Jarbas. A obsevação é de Marisa Gibson, hoje, na sua coluna do DP. Ela acrescenta:

Quem deve estar vendo com um olhar enviesado a reaproximação entre Eduardo e Jarbas é o deputado federal Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB, amigo do governador e que hoje está distanciado do senador peemedebista de quem já foi aliado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ednaldo Ferreira

A Democracia adverte: Sérgio Guerra faz mal a politica brasileira!


Banco de Alimentos

10/03


2012

Presidente do TJ-SP pode ter morrido envenenado

 O Ministério Público investiga se o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo Antonio Carlos Viana Santos, morto em janeiro de 2011, foi vítima de assassinato por envenenamento. A hipótese está sendo verificada porque o corpo do desembargador apresentou teor de álcool de 10 gramas por litro de sangue, considerado excessivo pela promotoria. O desembargador, que morreu aos 68 anos, sofria de diabetes e tinha hábito de beber, segundo pessoas que conviveram com ele. O inquérito policial que apura as circunstâncias da morte de Santos é conduzido pela promotora do 1º Tribunal do Júri da capital Soraia Simões Munhoz e pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa.

Segundo a promotora, a viúva de Santos, a advogada Maria Luiza Viana Santos, 37, omitiu informações no primeiro depoimento. Entre outras, a existência de uma garrafa de vodka no quarto onde o magistrado foi encontrado morto e a saída dela do apartamento do casal com sacolas, na madrugada da morte de Santos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

andre regidwitz

Taí pra que dá "bode velho, capim novo"


O Jornal do Poder

10/03


2012

Mau desempenho causou a queda de ministro petista

 O governo anunciou ontem que o deputado Pepe Vargas (PT-RS) será o novo ministro do Desenvolvimento Agrário, em substituição ao também petista Afonso Florence, 12º titular a deixar a Esplanada dos Ministérios no mandato de Dilma Rousseff. Apesar de, em nota, a presidente ter agradecido aos ''inestimáveis serviços'' de Florence, ela estava insatisfeita com o rendimento do baiano, que há meses constava da lista de ministros que perderiam o cargo. Florence produziu resultados considerados pífios por grupos de sem-terra, que têm historicamente influência nesse setor do governo. A maior crítica era em relação à lentidão da reforma agrária no ano passado.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/03


2012

Repórter da Globo quer nova retratação de Amorim

 O repórter da TV Globo Heraldo Pereira pediu à Justiça do Distrito Federal que o jornalista Paulo Henrique Amorim faça uma nova retratação. Pereira quer a publicação de dois novos anúncios na Folha de S.Paulo e no "Correio Braziliense" na ação em que se diz vítima de injúria e racismo. Em seu site "Conversa Afiada", Amorim empregou expressões como "negro de alma branca" para falar do repórter. Em fevereiro, eles fecharam acordo para que Amorim pagasse R$ 30 mil a uma instituição e publicasse um anúncio em cada jornal. O texto publicado no "Correio" foi alterado. Na Folha, o anúncio saiu um dia após o prazo e só na edição local.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ewerton Cabral

Quer nova, nâo. Quer a antiga, que não foi cumprida (com truques baratos, zombando da justiça).

milton tenorio

Esse Henrique Amorim tinha que ir é pra cadeia..Racista FDP;



10/03


2012

PDT ganha secretaria em SP, critica Dilma e apoia PSDB

 O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), empossou ontem o pedetista Carlos Ortiz na Secretaria do Trabalho. O evento, marcado por críticas ao governo federal, sela a entrada do PDT no governo paulista e chancela seu afastamento da órbita petista na disputa municipal. Paulo Pereira da Silva, o Paulinhoda da Força, que preside a Força Sindical e o PDT-SP, participou da cerimônia. Sentou-se no palanque ao lado de Alckmin e do ex-governador José Serra, pré-candidato do PSDB à prefeitura. Em seu discurso ele criticou o governo de Dilma Rousseff por demonstrar ''pouco empenho'' na defesa dos trabalhadores.  Aliado do PT nas eleições de 2008 e de 2010 em São Paulo, o PDT pretende lançar na disputa deste ano Paulo Pereira da Silva.

A candidatura do pedetista é vista com bons olhos por tucanos. Seria uma maneira de siglas aliadas ao governo federal, como o PSB, abandonarem a candidatura do petista Fernando Haddad sem se unirem formalmente ao PSDB -- o que reduziria o custo político de não seguir a orientação do Planalto. José Serra minimizou o efeito eleitoral da nomeação, mas disse que existe uma ''ligação amistosa'' entre PDT e PSDB. (Informações da Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/03


2012

Veja por que caso Cachoeira tira o sono de políticos

Do portal BR247

Sem a delação premiada, Carlos Cachoeira corre o risco de passar o resto da vida atrás das grades. As acusações que pesam com ele vão de formação de quadrilha a corrupção ativa, passando por espionagem clandestina e exploração ilegal do jogo. Prato cheio para uma condenação exemplar, que poderia mantê-lo preso pelo resto da vida. Num cenário de delação, o quadro seria outro. E eis algumas dúvidas que ele poderia esclarecer:

- Quais foram os nomes de todos os delegados indicados por ele na polícia militar de Goiás?

- Como foi sua participação na campanha que elegeu o governador tucano Marconi Perillo?

- Qual foi o material preparado pelo sargento Idalberto Martins, vulgo Dadá, na campanha eleitoral de Perillo?

- Quais são suas relações com o senador Demóstenes Torres (DEM/GO) e que assuntos foram tratados nas 298 ligações telefônicas?

- Por que decidiu presentear o senador com uma cozinha completa avaliada em R$ 47 mil?

- Quais foram os políticos, de todos os partidos, que receberam doações, por dentro e por fora, de suas empresas?

- Qual é sua relação com a Delta Engenharia e por que tinha livre acesso ao caixa da empreiteira em Goiás? Havia alguma sociedade?

- Qual é a sua relação com o delegado e deputado Protógenes Queiroz (PC do B) e como foram seus encontros, com a presença do sargento Dadá?

Por essas e outras, já dá para imaginar o pânico que a eventual soltura de Carlinhos Cachoeira provoca nos meios políticos.

E não apenas de Goiás.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/03


2012

Planalto quer Palocci fora da campanha de Haddad

 O Planalto desestimulou a participação de Antonio Palocci na campanha de Fernando Haddad em SP, segundo informa hoje a Folha de S.Paulo. O jornal havia revelado que o prefeito de Osasco, Emidio de Souza, foi sondado para ser tesoureiro da campanha por sua proximidade com Palocci, que o recomendaria aos doadores. Após a revelação, integrantes do governo procuraram dirigentes do PT para desencorajar a operação por receio de que isso venha a prejudicar Haddad. Este negou que Palocci tenha sido indicado e disse que não sondou Emidio. Do lado tucano, José Serra sondou dois aliados do governador Geraldo Alckmin para a tesouraria: o presidente da Imprensa Oficial, Marcos Monteiro, e o diretor de serviços da CPOS, Felipe Sigollo. Isso seria um sinal do apoio de Alckmin à sua campanha.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/03


2012

Demóstenes vive drama sobre o que vem mais da PF

 O senador Demóstenes Torre(DEM-MT), já com a imagem de último ético irremediavelmente arranhada, vive sua angústia com medo do que será revelado das conversas grampeadas pela Polícia Federal, entre o bicheito Carlos Cachoeira e pessoas que lhe eram próximas, inclusive o austero senador. Por hora, basta o desespero de negar que era amigo de Cachoeira, que não o recebia em sua casa para reuniões regadas a bons vinhos e que nada poderá lhe afligir. O que tem causado muita apreensão é no que os policiais colocaram a mão e que, portanto, pode vir à tona. Carlinhos Cachoeira, Cláudio, Wladmir e Perillo estão com a pulga atrás da orelha sobre o que ainda pode virar notícia. Outro possível alvo é o próprio deputado e ex-delegado Protógenes Queiroz, que tenta uma CPI do Cachoeira, e já foi ''''estimulado'''' pelo próprio, que o desafiou a levar a iniciativa até o fim, para que ele, Cachoeira, possa revelar detalhes de conversas ''''não republicanas'''' que teria mantido com Protógenes.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

andre regidwitz

com esse aspecto lombrosiano deve ser um elemento da pesada

jose silva antonio

esse e mais um ladrao safado dando uma de honesto o feitici virou contra o feiticeiro senador corrupto ladrao safado



10/03


2012

PMDB: quando o fogo amigo vira incêndio

DO BLOG TRÁGICO E CÔMICO - DIOGO SALLES - JT

Nos últimos anos, o Brasil tem escolhido se quer ser governado por amigos e parentes do PSDB, ou por amigos e parentes do PT. Mas, em política, a máquina de governo não pode ser feita só de amigos e parentes. Existe uma coisa chamada peembedebismo, já ouviu falar? É ele que garante a governabilidade. Funciona assim: seus aliados estão lá ao seu lado e vão te apoiar, mas não porque se alinham politicamente com suas ideias, e sim porque querem nacos do poder em troca. Querem cargos, querem dinheiro. É por isso que a base aliada tem ojeriza às chamadas indicações técnicas em ministérios. Pouco importa se o tecnocrata em questão é de longe o mais competente para tocar a pasta. O Brasil que se dane, oras! O que os partidos da base precisam é resolver o problema deles (e rápido!).

Da mesma forma que o ministério da pesca acabou de ser entregue ao evangélico Marcelo Crivella (que, se deus quiser, deve entender bastante de pescaria), o PMDB também quer aumentar seu espaço e influência no governo. E deram o recado: se Dilma não ceder, a base aliada vai vetar todos os amigos dela em cargos estratégicos — e se demorar muito, eles começarão a cobrar juros sobre o dízimo…


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/03


2012

Suplicy mais uma vez ''''fez besteira'''', diz líder do PT

 Eduardo Suplicy entrou em conflito com a bancada petista no Senado quando decidiu apoiar o discurso de Demóstenes Torres, quando o senador do DEM apresentou na tribuna do Senado os argumentos para a amizade com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, conta Lauro Jardim, na Veja. A bancada petista havia combinado que ninguém apoiaria Demóstenes durante seu discurso. Suplicy não só desrespeitou o acordo com foi um dos primeiros a sair em socorro de Demóstenes. Diz o líder petista Walter Pinheiro:

''''Vamos discutir esse assunto na próxima reunião da bancada. O Suplicy é muito midiático. Ele fez besteira.''''


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

andre regidwitz

O suplicy é por demais (demais!) TOLERANTE ........ Certamente que ele acha que o demostenes é um santo e estão procurando chifre em cabeça de cavalo.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores