FMO janeiro 2020

07/10


2011

Durona, Dilma mal segura lágrimas na terra de seu pai

Roberto Stuckert Filho/PR/Divulgação

Dilma é cercada por curiosos durante visita ao colégio onde seu pai estudou, em Gabrovo

A durona Dilma Vana Rousseff finalmente se emocionou. Não chegou a chorar. Mas escancarou seus sentimentos, diante da multidão que a aguardava na cidade de origem de seu pai, na Bulgária. Nesta quinta-feira, 6, a presidente do Brasil fechou o círculo na trajetória da família Rousseff.  Dilma foi levada pelo presidente da Bulgária, George Parvanov, à escola onde o pai estudou, em Gábrovo. Do lado de fora, a população parou para saudá-la, numa cidade pouco acostumada a grandes eventos. Dentro da escola, o cartunista Ziraldo, que entrou na comitiva, contou que ministros não contiveram as lágrimas. A presidente se segurou, mas admitiu que teve dificuldades para levar adiante seu discurso. “Engasguei. Não conseguia formular as frases e não conseguia falar”, admitiu. “É uma coisa impressionante estar no lugar onde seu pai estudou”, prosseguiu. “Estou realizando um sonho de meu pai, que gostaria de estar aqui”. No discurso, ela contou que poucas vezes, na vida, viveu emoção parecida. Uma delas foi quando nasceu sua filha. Outra, com seu neto. “Na juventude participei de lutas de resistência, fui presa e senti muita emoção ao me despedir das minhas companheiras que lá ficariam (na prisão). Agora, mais uma vez, a emoção é profunda”, completou.

Abalada. A viúva de um primo de Dilma, Toschka Kovacheva, confirmou que a presidente ficou abalada no encontro privado com os familiares. “Não chorou, mas estava emocionada”, revelou depois ao Estado. Dilma trocou telefones e emails com os parentes, quis saber quem era quem, prometeu mandar fotos de família e garantiu que se alguma das primas fosse ao Brasil ela própria iria buscá-la no aeroporto.  “Jamais esquecerei esse momento”, disse Dilma ao se despedir.(O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

07/10


2011

Aos que levantam os estádios do chão

 O foco da presidente Dilma Rousseff quando defendeu para o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, a oferta de ingressos populares, para os jogos da Copa do Mundo, é o de viabilizar que os trabalhadores, que estão reformando e construindo os 12 estádios, possam assistir pelo menos um dos jogos da competição, informa Ilimar Franco, na sua coluna do Globo. O governo acredita que a Fifa oferecerá ingressos a preços populares no Brasil como já fez na África do Sul.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

07/10


2011

Aos 83 anos, Ângela Maria quer ser vereadora em SP

 A cantora Ângela Maria, 83, filiou-se ao PTB, pelo qual deve disputar vaga de vereadora em São Paulo. A cantora começou a freqüentar programas de calouros nas rádios antes dos 20 anos. Até então, só cantara em coro de igreja e não tinha apoio da família para seguir a carreira artística. Participou de diversos programas com o pseudônimo Ângela Maria para que a família não descobrisse. Em 1948 decidiu seguir a carreira e foi morar com uma irmã. Depois de uma rápida temporada como crooner do Dancing Avenida, foi descoberta e levada para a Rádio Mayrink Veiga. Em 1952, um ano depois de seu primeiro disco, sua gravação de ''Não Tenho Você''  bateu recordes de venda e iniciou sua carreira de sucesso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

07/10


2011

Ministro ameaçado critica aliados do próprio partido

 O ministro das Cidades, Mário Negromonte, disse ontem, por meio de nota, que os parlamentares da bancada do PP que o apoiam ''são fiéis'' tanto a ele quanto ao governo de Dilma Rousseff, informa a Folha de S.Paulo. ''Não são parlamentares que mudam de lado ao sabor de seus interesses e trazem para o plano nacional disputas regionais que dizem respeito apenas a eles próprios e não ao partido''''. Dos 41 deputados federais do partido, 30 querem a saída de Negromonte. Anteontem eles se reuniram para reclamar que não são atendidos e que não têm suas emendas liberadas na pasta administrada pelo partido.

No ministério desde o início do governo, Negromonte enfrentou uma série de suspeitas de irregularidades. Em agosto, por exemplo, o ministro foi acusado de oferecer um ''mensalinho'' de R$ 30 mil para deputados do PP em troca de apoio interno, segundo reportagem da revista ''Veja''. Negromonte negou todas as acusações.De acordo com a  nota divulgada ontem, o ''ministro tem um patrimônio político construído ao longo de seis mandatos sem nenhum processo e nenhuma mancha em sua trajetória''.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/10


2011

Deputado recusa entregar colegas que vendem emendas

 Depois de denunciar em entrevistas a existência de uma esquema de venda de emendas ao orçamento na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), o deputado estadual Roque Barbieri (PTB) afirmou nesta quinta-feira, em comunicado por escrito, ao Conselho de Ética da Casa que não vai revelar os nomes dos parlamentares envolvidos porque não ''é dedo-duro''. Mas apesar de livrar os colegas, Barbieri fez ameaças veladas ao governo estadual.

Barbieri afirmou em sua carta que optou por enviar a sua posição por escrito porque teve que acompanhar a sua filha que está internada em hospital do interior por ter nascido prematura. ''Aqui na Assembleia, a grande maioria dos senhores deputados é gente boa'', afirma. O deputado confirmou ter dito em entrevista a um jornal regional de Araçatuba haver ''notícias de que um pequeno grupo de deputados'' se utiliza do esquema de venda de emendas na Assembleia paulista.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Helena Maria Hindi

Parabéns senador. Até que enfim apareceu alguém com bom senso. Inadmissível um preso ganhar R$802,60 para seu sustento.Mais que o mínimo. Que vá trabalhar para se manter. E os desempregados? Será que nenhum político viu isso? Temos que acabar com tal aburdo.O brasileiro com certeza apóia tal medida.


O Jornal do Poder

07/10


2011

Senador quer pena de chicotadas para presos rebeldes

 O senador Reditário Cassol (PP-RO) defendeu ontem, da tribuna do Senado, o fim do auxílio-reclusão para os condenados que estiverem cumprindo pena e a adoção da pena de chicotadas contra os presos que se recusarem a trabalhar nos presídios. Ele alega que ''pilantras, vagabundos e sem-vergonha'' recebem um tratamento melhor do que os trabalhadores brasileiros. Suplente de seu filho, o ex-governador de Rondônia Ivo Cassol, que está licenciado, Reditario questionou o ''desamparo'' dos parentes das vítimas, enquanto o governo - segundo ele - gasta por ano ''mais de R$ 200 milhões do orçamento para sustentar a família dos presos que cometera crime hediondo, crime bárbaro''.

''O vagabundo, sem-vergonha, que está preso recebe uma bolsa de R$ 802,60 para seu sustento. Mesmo que seja auxílio temporário, a prisão não é colônia de férias'', protestou. No seu entender, a pessoa condenada por crime grave deve sustentar os dependentes com o trabalho nas cadeias. Ele comparou a situação aos trabalhadores desempregados que, ''além de tudo isso, muitas vezes é assaltado, tem a casa roubada e precisa viver recluso atrás das grades de sua própria casa''.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

André Rafael

É cada uma que dá mil nesse país da piada pronta. O nobre senador deveria colocar uma melancia na cabeça para aparecer mais fácil na mídia.



07/10


2011

MP investiga ações de humorista contra mulheres

 O Ministério Público abriu um procedimento para averiguar as declarações do humorista Rafael Bastos, do programa CQC. A informação foi dada pelo senador Magno Malta (PR-ES) em discurso feito em Plenário nesta quinta-feira, 6. Segundo o senador, já havia processo aberto contra o humorista, o qual teria feito afirmações grosseiras contra as mulheres, em maio deste ano, e transformado o crime de estupro em motivo de piada, conforme informações da Promotoria da Mulher. A nova ofensa também será tratada neste âmbito.

A polêmica envolvendo Rafinha começou no dia 19 de setembro, quando Marcelo Tas mencionou que a cantora Wanessa Camargo estava uma gracinha grávida, Bastos replicou: “Eu comeria ela e o bebê”. A declaração gerou muita polêmica. A frase causou indignação em muitas pessoas, entre elas Marcos Buaiz, marido da cantora, e Ronaldo, amigo e sócio dele na empresa “9ine”. Rafinha acabou sendo suspenso do CQC “por tempo indeterminado”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

mesmo, inclusive com o afastamento definitivo do programa.

O programa CQC, é de muita inteligência e sacadas importantes humorísticas, todavia, em algumas situações passãm do normal, e nesta, esse irresponsável Rafinha que deverá pagar pela absurdo, pois humor que denigre a moral das pessoas ele faça com a sua própria família e não com os outros. Tem que se



06/10


2011

Onde a crise encontrou Dilma

Clovis Rossi*

A crise no mundo rico, o fantasma que assombra Dilma Rousseff, materializou-se bem diante dela em Bruxelas: na pracinha em frente ao hotel Sheraton, em que a presidente se hospedou, todas as emissoras belgas de TV instalaram seus caminhões de externas, para não falar dos fotógrafos. Não era para Dilma, no entanto, que apontavam as câmeras. Era para a sede central do banco franco-belga Dexia, em virtual estado de quebra.

Segundo o jornal flamengo ''De Tijd'' (O Tempo), os clientes do banco retiraram, só na quarta-feira que Dilma passou no hotel em frente, algo em torno de € 300 milhões, por mais que o Banco Nacional da Bélgica anunciasse que os depósitos estavam ''perfeitamente garantidos'' e que, portanto, não havia nenhuma razão para retirá-los.
O ''Monde'' de ontem se lamentava: ''Vinte anos depois do Crédit Lyonnais, a França conhece seu segundo desastre bancário. Os € 6 bilhões empregados em 2008 no salvamento público do Dexia foram pura perda''.

Desconfio até de que Dilma tomou conhecimento dos problemas do Dexia antes de falar aos jornalistas que cobríamos a sua visita. Afinal, defendeu na entrevista controle do fluxo de capitais, cujos movimentos desenfreados ''são fonte inesgotável de problemas''.
Quem sou eu para discordar da presidente, ainda mais depois de ter passado os últimos muitos anos dizendo exatamente a mesma coisa? Bem-vinda, pois, ao clube, Dilma. Já temos companhias importantes.   (* Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/10


2011

GARANHUNS:"a guerra está declarada"

O prefeito de Lajedo, Antônio João Dourado, já transferiu seu domicilio eleitoral para Garanhuns. A partir de agora, está impedido de disputar um novo mandato em seu município e apto a concorrer na Suíça Pernambucana. A notícia, do blog do jornalista Roberto Almeida diz que um assessor de um político forte local, ao tomar conhecimento desta informação, nem se surpreendeu e revelou: ''Ele (Dourado) já está até com casa alugada em Garanhuns''.

Antônio João está vindo para Garanhuns a fim de ''cumprir uma missão'' dada a ele pelo governador Eduardo Campos. Possivelmente se filiará ao PSB e irá tentar se viabilizar como candidato desse partido à sucessão do prefeito Luiz Carlos de Oliveira. Seus principais escudeiros, a princípio, serão o prefeito de Brejão, Sandoval Cadengue, e o de Palmeirina, Eudson Catão, os dois também muito ligados ao neto de Arraes.

Um dos motivos do lançamento do prefeito de Lajedo como pré-candidato em Garanhuns, segundo foi revelado ao repórter, seria a má utilização de recursos públicos pela atual administração. Daí o governador querer uma pessoa de sua confiança, de modo a investir no município e ver retorno.

A possível candidatura de Dourado encontra resistências por todos os lados. Entre os empresários da cidade, os profissionais liberais, a imprensa e principalmente os partidos. O PSDB deve ter candidatura própria, no caso Aurora Cristina, que faz oposição ao governador. Sivaldo Albino, do PPS, outro oposicionista, também é pré-candidato e dificilmente marchará com o PSB. Alexandre Marinho, coordenador do grupo do PSD na cidade já mostrou ontem à noite, no Hotel Palace, sua posição: é radicalmente contrário a importação de candidatos! O PMDB, que tem em seus quadros o ex-prefeito Ivo Amaral também defende nomes que tenham história no município. O vereador e médico Dimas Carvalho, do PC do B, tem boa ligação com o prefeito Luiz Carlos e deve marchar junto deste. O PHS, à frente Zé da Luz, já avisou que não ''embarca'' nesse projeto palaciano. O vereador Silvio Sabino e o fotógrafo Hélder Carvalho, do PSC e PMN, igualmente devem marchar com o prefeito, com quem têm ligações estreitas. Finalmente o PDT, partido do prefeito, que até sábado vai se posicionar oficialmente e deve comunicar sua posição contrária a candidatura do seu colega de Lajedo.

Se a candidatura de Antônio Dourado for levada à frente e os políticos, empresários e outros segmentos permanecerem no pensamento atual, pode ocorrer em Garanhuns uma grande aliança para enfrentar o candidato de Eduardo Campos. Seria um processo semelhante ao do início da década de 60, quando o povo se revoltou e elegeu Amílcar da Mota Valença, que concorreu enfrentando os governos municipal, estadual e federal.

Dourado pode até ter o apoio das forças federais e estaduais, mas terá bastante dificuldades para ter em seu palanque as estruturas municipais. O deputado estadual Izaías Régis (PTB), que lança sua candidatura à prefeitura nesta sexta-feira, deve bater pesado. É possível até que algumas forças políticas respeitáveis do município cheguem a romper com o governador do Estado.

A guerra está declarada. Eduardo Campos parece querer provocar uma nova hecatombe em Garanhuns.

Do Blog Roberto Almeida


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


06/10


2011

Prefeito de Lajedo transfere domicílio eleitoral para Garanhuns

O clima esquentou em Garanhuns com a confirmação da transferência do domicílio eleitoral do prefeito de Lajedo e presidente da Amupe, Antonio João Dourado (PDT). O pedetista entrará no PSB para disputar a prefeitura de Garanhuns nas eleições do próximo ano. Assim como o prefeito de Paulista, Yves Ribeiro (PT), Dourado também que ganhar a fama de “gestor itinerante”. Em Garanhuns, além dele devem concorrer ainda em 2012 o deputado Izaías Régis (PTB) e Fernando Ferro (PT). É a Frente Popular de Pernambuco no estilo cada um por si.

No Facebook as manifestações são muitas repercutidas pelos “Amigos de Garanhuns”. Vejam:

Socorro De Barros Barbosa: “ Pois se as cartas estão todas marcadas, não acham que é hora de mudar o baralho e virar esse jogo?? Creio que na minha terra querida tem pessoas sérias e comprometidas com a nossa cidade, já e hora de dar um basta na inércia em que se encontra a nossa amada Garanhuns”.

Reinaldo Junior Varios : “alertas estão sendo dados aos politicos daqui sobre a campanha do ano que vem, dispam-se das vaidades e pensem na cidade, o povo não mais aceita imposições de goela abaixo e está rechaçando veementemente os forasteiros”

Maria Vicencia Tenorio Alves: “ Ou então engole com caroço e tudo. Mas me lembro muito bem quando Zé da Luz foi candidato, era um ''forasteiro'',assim falavam por ai,mas é filho da terra(nasceu no glorioso Distrito de são Pedro). Oonde será que nasceu Antonio João, deve ter sido Lajedo? Tomara que seja apenas boato, nada contra o cidadão, tudo contra a IMPOSIÇAÔ.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores