Faculdade de Medicina de Olinda 2

18/10


2019

Coluna desta sexta na Folha

Primeiro turno em Petrolina

Candidato à reeleição, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), desponta como amplo favorito a emplacar seu segundo mandato. Conforme pesquisa do Instituto Opinião, postada ontem no meu blog, ele aparece com 32 pontos à frente dos seus principais adversários. Se a eleição fosse hoje, teria 47% dos votos contra 13% de Júlio Lóssio, do PSD, e Odacy Amorim, do PT, também com 13%. O vereador Gabriel tem 6% e o deputado Lucas Ramos (PSB), 4%.

Abstraindo-se os votos brancos e nulos, Miguel teria 56% das intenções de voto, liquidando a fatura logo no primeiro turno. Miguel aumenta suas chances de ser reeleito logo de largada, porque detém a menor taxa de rejeição entre os candidatos e aprovação impressionante da sua gestão. Tem 65% de ótimo e bom e mais 22% de regular.

Dificilmente gestor bem avaliado num país de tamanhos buracos negros na economia com taxas acima de 60% são atropelados pelas urnas. Miguel vende uma Petrolina transformada num grande canteiro de obras, com investimentos da ordem de R$ 300 milhões. Quem num deserto de verba pública consegue fechar as contas e entregar tantas obras?

Discurso do contra – Em último lugar na pesquisa, mas candidato oficial do Palácio e do PSB em Petrolina, o deputado Lucas Ramos avalia que o grande adversário de Miguel é a associação do seu nome ao presidente Bolsonaro. "Quero saber se ele vai botar o presidente no seu palanque"?

Desmistificação – O presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, administrador do complexo de Angra dos Reis, disse, ontem, a deputados pernambucanos, que não existe nenhum risco de radioatividade na operação de uma provável usina nuclear em Itacuruba. "Risco zero", garante.

Só ganhos – Já o prefeito de Angra dos Reis, Antônio Jordão (MDB), tentou convencer a comissão parlamentar em visita ao complexo, pela experiência. "Já sou prefeito pela terceira vez e, em 44 anos de funcionamento das usinas, nunca tivemos um só acidente", afirmou.

Visão de futuro – O presidente da Eletronuclear revelou que houve um amplo estudo para Itacuruba surgir como opção de centro nuclear. No campo político, disse que o principal defensor foi o ex-governador Eduardo Campos.

Recife aprova – Um dado que chamou a atenção, ontem, em Angra, foi a revelação de uma pesquisa de opinião de sondagem à população sobre a usina nuclear. Recife aprovou a ideia com mais de 60%. A maior rejeição partiu da própria Itacuruba.

Golpe – Presente, ontem, na recepção à comissão parlamentar em Angra, o vereador Timóteo Cavalcanti, do PL de Angra, exibiu seu perfil bolsonarista e defendeu um golpe militar, em entrevista ao Frente a Frente.

Perguntar não ofende: O deputado João Paulo correu da visita à Angra temendo patrulhamento?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bozonaro diz que o PSL é uma Quadrilha. O PSL diz que Bozonaro é um Bandido. E eu concordo com os dois!

Fernandes

DINHEIRO ILÍCITO NA CAMPANHA: FROTA VAI PEDIR O IMPEACHMENT DE BOLSONARO.

Fernandes

O casamento entre Bozo e o PSL acabou. Agora vai começar a briga pela separação de bens

Fernandes

Flávio Bolsonaro comprou 19 imóveis por R$ 9 mi, diz MP ao pedir quebra de sigilo. Na solicitação, procuradores apontaram que as operações contêm indícios de lavagem de dinheiro; lucro dos bens foi maior que rendimentos como deputado

Fernandes

TJPE nega pedido de Meira e prefeito seguirá preso. Por 10×0, os desembargadores do Tribunal de Justiça de Pernambuco negaram, nesta quinta-feira (17), um pedido de relaxamento da prisão do prefeito afastado de Camaragibe, Demóstene Meira.


Detran

18/10


2019

Saques do FGTS para não correntistas começam hoje

Saques de R$ 500,00 do FGTS

Saques de até R$ 500 do FGTS para não correntistas da Caixa nascidos em janeiro começam hoje. No total, 4,1 milhões de pessoas nascidas em janeiro devem retirar o total de R$ 1,8 bilhão neste 1º lote; prazo dos saques para todos que têm direito vai até 31 de março de 2020.

Do G1

 

A Caixa Econômica Federal libera a partir desta sexta-feira (18) os saques de até R$ 500 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para não correntistas do banco nascidos em janeiro. Trata-se de uma nova etapa de saques, que começaram em setembro e alcançaram primeiro os correntistas da Caixa, com crédito automático em conta. Neste primeiro lote de não correntistas, 4,1 milhões de pessoas devem retirar o total de R$ 1,8 bilhão, segundo previsão do banco.

No total, incluindo todos os lotes, os trabalhadores que não são correntistas da Caixa somam 62,5 milhões de pessoas, que poderão sacar em torno de R$ 25 bilhões.

O saque imediato de até R$ 500 não tem relação com o saque-aniversário, que só começa a ser pago em abril de 2020.

Essa liberação abrange contas vinculadas do FGTS que ainda estão recebendo depósitos do empregador atual e também de empregos anteriores, as chamadas contas inativas.

A Caixa estendeu o horário de 2.302 agências nesta sexta (18) e na segunda (21) e terça-feira (22), além de abrir no sábado (19), para realizar os pagamentos, solucionar dúvidas, promover acertos de cadastro e emitir a senha do Cartão Cidadão. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

18/10


2019

Ceará: confirmada 6ª morte em desabamento

Desabamento de edifício

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, quatro pessoas seguem desaparecidas nos escombros.

Por Renato Vasconcelos, Terra

 

Subiu para seis o número de mortos no desabamento do Edifício Andréa, em Fortaleza. Na noite desta quinta-feira, 17, equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará conseguiram retirar o corpo de Rosane Marques de Menezes, de 56 anos, dos escombros. Quatro pessoas ainda estão desaparecidas.

Além da 6ª vítima, a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) confirmou a identidade da 5ª vítima, retirada do local do desabamento também na quinta. Trata-se de Maria da Penha Bezerril Cavalcante, de 81 anos. As demais vítimas identificadas são Nayara Pinho Silveira, de 31 anos, Antônio Gildasio Holanda Silveira, 60, Izaura Marques de Menezes, 81, e Frederick Santana dos Santos, 30.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) informou que os trabalhos de busca vão continuar durante toda a madrugada de sexta-feira. "Servidores do Sistema de Segurança cearense atuam de forma ininterrupta nas buscas por sobreviventes", diz a nota.

Resgates
Até o momento, sete pessoas foram resgatadas com vida dos escombros. Dos resgatados, três já tiveram alta. A situação de uma das pacientes não foi divulgada pela família, porém o quadro dos demais é estável.

Fernando Marques, de 20 anos, foi o primeiro resgatado e teve alta ainda na terça-feira. João Ícaro Coelho, de 35 anos, também foi liberado no mesmo dia. Davi Sampaio, de 22 anos, que ficou conhecido após tirar selfie debaixo dos escombros, foi liberado na quarta-feira.

Duas vítimas seguem internadas no Instituto José Frota (IJF). Gilson Moreira, de 58 anos, teve fraturas nas duas pernas e está na sala de recuperação após passar, na quarta, por sua segunda cirurgia. O paciente passará ainda por outra cirurgia, sem previsão de data, para retirar o fixador externo que foi colocado para dar estabilidade ao membro. Cleide Maria da Cruz, de 60 anos, está internada na enfermaria e apresenta boa evolução clínica. Ainda não há previsão de alta para nenhum dos dois.

Francisco Rodrigues Alves, de 59 anos, seria transferido para o IJF mas foi encaminhado para o hospital Zilda Arnes, onde apresenta quadro estável. Antônia Peixoto, de 72 anos, foi atendida inicialmente pelo IJF e tinha situação complicada, com trauma craniano e torácico. Ela foi transferida para o hospital Otoclínica, da rede particular, e seus familiares não autorizaram divulgar o seu estado de saúde.

A superintendente do IJF, Riane Azevedo, afirma que unidade está preparada para receber novas vítimas que possam ser resgatadas com vida. As buscas seguem pelo terceiro dia consecutivo. Cinco pessoas foram reportadas como desaparecidas pelas famílias e estariam no prédio no momento do desabamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

18/10


2019

Racha entre Jair Bolsonaro e o PSL

Crise política opõe o presidente e Luciano Bivar, que comanda o partido. Disputa envolve controle da legenda e das verbas milionárias do fundo partidário e do fundo eleitoral, além da permanência do presidente e de deputados na legenda.

Por G1

O recente agravamento da crise política entre o presidente Jair Bolsonaro e seu partido, o PSL, expõe uma disputa que afeta não apenas a atual administração e a articulação do governo com o Congresso Nacional. A disputa opõe o grupo fiel a Bolsonaro, que não controla a sigla, à ala de dirigentes que sustentam o deputado Luciano Bivar no comando da legenda. O racha envolve quatro frentes principais:

. o controle do PSL – nessa guerra partidária interna, os bolsonaristas desejam o controle absoluto do partido, mas enfrentam resistência imposta por Bivar. Aliados de Bivar – que, nas palavras de Bolsonaro, está "queimado" – garantem que ele não irá entregar "de jeito nenhum" o comando da sigla;

. o controle da verba milionária do PSL – antes de Bolsonaro, o partido era nanico, mas, a reboque da popularidade do então candidato, elegeu a segunda maior bancada da Câmara e, graças a isso, tem direito a uma fatia considerável do Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos (o chamado fundo partidário) e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (o fundo eleitoral);

. a saída ou não do Bolsonaro e deputados do PSL – a cúpula do partido avalia a possibilidade de liberar Bolsonaro e cerca de 20 parlamentares considerados infiéis caso que eles abram mão do dinheiro do fundo partidário. Esses deputados, no entanto, avaliam uma saída jurídica caso decidam deixar a sigla. Isso porque, nessa hipótese, correriam o risco de perder o cargo, já que o partido pode recorrer à Justiça Eleitoral se um parlamentar se desfilia sem justa causa.

Leia mais aqui: Entenda o racha entre Jair Bolsonaro e o PSL


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Bolsonaro: "Vão falar que botei fogo em Notre-Dame"

Em live ao lado de Luciano Hang, dono da Havan, presidente não cita crise do PSL e promete terminar 2022 com menos de 10 milhões de desempregados.

Foto/fonte: ocafezinho

Da Veja - Por Diego Freire

 

Em live nas redes sociais nesta quinta-feira 17, ao lado de Luciano Hang, empresário dono da rede varejista Havan, Jair Bolsonaro voltou a provocar o presidente francês Emmanuel Macron, com quem se indispôs publicamente nos últimos meses por divergências sobre a preservação da Amazônia. Após Hang criticar que recaísse sobre o presidente brasileiro a responsabilidade por queimadas na floresta, Bolsonaro ironizou: “cuidado que vão falar que eu que botei fogo em Notre-Dame“.

O assunto veio à tona depois de Bolsonaro relembrar sua participação na Assembleia-Geral das Nações Unidas, em setembro, e dizer que foi criticado por “alguns países que queriam que o Brasil continuasse com sua política de demarcação de terras indígenas”. Segundo o presidente, líderes internacionais propunham demarcar 20% do território nacional como reserva indígena, o que, nas palavras dele, iria “acabar com o Brasil”. Bolsonaro, então, se disse vítima de uma campanha de difamação na área ecológica.

Concordando com o presidente, Luciano Hang narrou um caso: “um americano amigo meu ligou contando sobre um incêndio ambiental [na Califórnia]. E eu disse a ele: ‘chama o Macron, ele que vá lá apagar'”. Na sequência, o empresário fez um paralelo entre as queimadas. “Não disseram que o Bolsonaro tinha botado fogo na Amazônia? Agora é o Trump que está botando fogo ali?”, questionou.

Bolsonaro respondeu de forma irônica, citando o incêndio que danificou a histórica catedral francesa: “cuidado que vão falar que eu que botei fogo em Notre-Dame”. Classificando a situação como “um absurdo”, Hang completou: “e Notre-Dame tinha o rio ali do lado, era só apagar”.
“Acidentes, catástrofes e problemas qualquer país tem, mas a maneira como o chefe de Estado tratou o Brasil… inclusive, duvidando da nossa soberania, serviu para alguma coisa: despertar o sentimento patriótico do povo brasileiro”, concluiu Jair Bolsonaro, fazendo novamente referência a Macron.

Ao longo da live, de pouco mais de 20 minutos, o presidente não comentou a crise política envolvendo seu partido, o PSL, agravada nesta quinta. Mais cedo, o líder do PSL na Câmara dos Deputados, Delegado Waldir (GO), afirmou, em áudio obtido por VEJA, que vai “implodir” o presidente da República, a quem chamou de “vagabundo”. A declaração de Waldir ocorre após Bolsonaro ter articulado a troca na liderança da sigla na Casa. Waldir daria lugar a Eduardo Bolsonaro (SP).

Sem mencionar política, a conversa entre Bolsonaro e Hang girou em torno de medidas econômicas. O presidente prometeu terminar seu mandato, em 2022, com “menos de 10 milhões de desempregados” no Brasil [dados mais recentes apontam cerca de 13 milhões nessas condições].


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

18/10


2019

Congresso promove doação de mechas de cabelo e lenços

Outubro Rosa

Congresso Nacional promove doação de mechas de cabelo e lenços como parte das ações do Outubro Rosa.

Valter Campanato/Agência Brasil                                                            Foto: www.camara.leg.br

Por Agência Câmara de Notícias

 

Nesta quinta-feira (17), no Espaço Ivandro Cunha Lima do Senado Federal, a ação beneficente Liga do Bem realizou cortes gratuitos para incentivar a doação de mechas de cabelo de no mínimo 10 centímetros para a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Mama, instituição que dispõe de estrutura para montagem de perucas. A iniciativa faz parte da campanha das ações do Outubro Roda no Congresso.
O cabelereiro Djalma Dias acredita que essa solidariedade pode ajudar mulheres que estão passando pelo tratamento do câncer. “Eu participo também das entregas das perucas, cortando o cabelo dessas mulheres já com a peruca no lugar. É muito gratificante. ”
A secretária Fernanda Gadelha compartilha do mesmo pensamento. Diagnosticada com câncer de mama aos 35 anos, e feliz em poder doar, acha a iniciativa um gesto nobre, que pode transformar a vida de outra pessoa, além de elevar a autoestima. “Eu já passei pelo tratamento e hoje estou com um cabelo grande ao ponto de poder cortar para ajudar outras mulheres. Ajuda muito mais a mim do que a elas. ”

A servidora Kivia Gomes fez questão de realizar a doação de seus cabelos. Ela já presenciou de perto o tratamento e disse que a pior parte é a perda do cabelo. “Eu tenho um familiar que já teve câncer de mama duas vezes então eu estou muito feliz em poder ajudar.”

A campanha do Outubro Rosa é realizada anualmente para a conscientização sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. Durante todo o mês de outubro a Câmara está iluminada de rosa em alusão à campanha.

 

Liga do Bem

A Liga do Bem, que reúne servidores do Senado, está promovendo também no mês de outubro a campanha de doação de lenços. Há pontos de coleta na Câmara dos Deputados. Após serem esterilizados pelo Instituto Hospital de Base, os lenços serão distribuídos para pacientes com câncer e crianças hospitalizadas.

Para a voluntária Patrícia Seixas, a ação é uma abordagem positiva, focada na recuperação e superação das mulheres que sofrem com a doença. “A gente trabalha com a autoestima dessas mulheres. Se com um lenço elas já ficam felizes, imagina com um cabelo".

As iniciativas do Outubro Rosa são promovidas pela Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados e pela Procuradoria Especial da Mulher do Senado Federal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

18/10


2019

Bolsonaro sanciona lei com crédito suplementar

Lei vai atender ministérios

Bolsonaro sanciona lei com crédito suplementar para ministérios. R$ 3 bilhões irão para Saúde, Desenvolvimento Regional e Defesa.

José Cruz/Agência Brasil

Agência Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quinta-feira (17) a lei que remaneja pouco mais de R$ 3 bilhões do Orçamento Fiscal da União em benefício de órgãos do Poder Executivo. Dentre os órgãos que receberão esse crédito suplementar, estão os ministérios do Desenvolvimento Regional (R$ 1 bilhão), da Saúde (R$ 732 milhões) e da Defesa (R$ 541,6 milhões).

Os recursos eram originalmente destinados à educação e à infraestrutura. O Ministério da Educação perdeu cerca de R$ 1,16 bilhão, no entanto ainda receberá R$ 230 milhões desse valor, redirecionados para a própria pasta. O Projeto de Lei foi aprovado pelo Congresso Nacional em sessão conjunta realizada em 9 de outubro.

“O crédito aprovado será financiado a partir do cancelamento de dotações orçamentárias, não gerando custo adicional aos cofres públicos. Por se tratar de simples remanejamento de dotações, a Lei não afeta o cumprimento do Teto de Gastos nem a obtenção de resultado primário”, disse o Palácio do Planalto, em nota.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/10


2019

Quadrilhão: MP pede absovição de Lula, Dilma e Palocci

"Quadrilhão do PT"

Ex-ministro Guido Mantega e ex-tesoureiro Vaccari Neto também são acusados de integrar organização criminosa para desviar dinheiro público da Petrobras.

Foto: Agência Brasil

Por Redação da Veja

 

O Ministério Público Federal (MPF) em Brasília se manifestou, nesta quinta-feira, 17, pela absolvição sumária dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, dos ex-ministros Guido Mantega e Antônio Palocci, e do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, na ação penal conhecida como “Quadrilhão do PT”.

Os cinco respondem na Justiça Federal de Brasília pelo crime de organização criminosa. A acusação é de 2017, e foi oferecida ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo então procurador-geral Rodrigo Janot. À época, Janot afirmou que os petistas receberam 1,48 bilhão de reais em propina, e comandaram uma organização criminosa que lesou a Petrobras.

Além das supostas vantagens ao PT, a denúncia sustenta que Lula, Dilma, ministros e demais agentes ainda teriam colaborado para que outras três “quadrilhas”, a do PP, a do “MDB do Senado” e a do “MDB da Câmara”, recebessem recursos da Petrobras. Os desvios teriam chegado a 391 milhões de reais, no caso do PP; 864 milhões, no MDB do Senado; e 350 milhões de reais, no MDB da Câmara.

Quando enviada pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte, ao Distrito Federal, a peça chegou a ser endossada pela Procuradoria, e recebida pelo juiz federal Vallisney de Oliveira, que abriu ação penal. O magistrado, inclusive, terá que decidir se arquiva, ou não, o caso.
Em sua decisão, a procuradora Marcia Brandão Zollinger afirma que “há, de fato, narrativas de práticas criminosas que estão sendo apuradas em processos autônomos, mas do conjunto das narrativas não se pode extrair, com segurança, que haveria uma estrutura organizacional estável integrada por Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Vana Rousseff, Antonio Palocci Filho, Guido Mantega e João Vaccari Neto, tampouco que a união desses atores políticos tivesse o propósito de cometimento de infrações penais visando um projeto político de poder”.

A procuradora afirma, ainda, que a “imputação de organização criminosa sem os elementos do tipo objetivo e subjetivo, provoca efeitos nocivos à democracia, dentre elas a grave crise de credibilidade e de legitimação do poder político como um todo” e que, por isso, “não pode o Ministério Público insistir em uma acusação cujos elementos constitutivos do tipo penal não estão presentes”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha