Faculdade de Medicina de Olinda 2

22/10


2019

Eduardo nega que tenha desistido de embaixada


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

22/10


2019

Monteiro apresenta voto em separado para saneamento

O deputado federal Fernando Monteiro (PP-PE), autor de um dos projetos apensados ao PL 3.261/2019, que estabelece um novo marco legal para o saneamento no Brasil, protocolou agora à noite voto em separado para o relatório apresentado pelo deputado Geninho Zuliani (DEM-SP) como conclusão dos trabalhos da Comissão Especial criada para debater o tema na Câmara dos Deputados. 

O projeto volta à votação na Comissão Especial nesta quarta-feira e o voto de Fernando Monteiro já tem o apoio manifesto de entidades como a Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), Associação Brasileira de Agências de Regulação (Abar), Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, (Abes), Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento, (Assemae) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Na opinião do parlamentar pernambucano, a proposta apresentada na última semana tem uma visão unicamente privatista do saneamento e não atende a busca pela universalização do serviço. “O relatório extingue a possibilidade de autonomia para uma prestação conjunta, e ela pode funcionar, como vimos em Pernambuco”, defende Monteiro, citando o caso de parceria público-privada para o serviço de saneamento no seu Estado.

Com isso, o voto em separado de Fernando Monteiro deixa a critério do gestor municipal a escolha da modalidade que melhor atende seu município. “É ele que sabe as particularidades do seu município e que pode não encontrar no privado a solução”, argumenta. 
Além disso, Fernando Monteiro aponta que o relatório apresentado por Geninho Zuliani não trata, por exemplo, das áreas rurais, que representam 15% da população brasileira - em torno de 31 milhões de habitantes. “Os dados do saneamento rural brasileiro são estarrecedores: apenas 5,7% desta população tem rede pública de coleta de esgoto e 23% a rudimentar fossa séptica. Não há como se falar em universalização sem voltar a atenção para o saneamento rural, que menos atrativo ainda se apresenta para a iniciativa privada”, alerta, resumindo que o relatório não ficou a contento.

“Concordo que chegamos no limite e que como está não pode ficar. Sou a favor de um novo marco legal para o saneamento, mas a forma como esta nova proposta foi apresentada está equivocada”, sustenta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

22/10


2019

Deputado diz que vaia é de grupo isolado

Caro Magno,

Triste ver a repercussão de um vídeo constrangedor que um pequeno grupo resolveu fazer por motivos políticos quando uma líder vai agradecer e, mesmo sob vaias, agradece o empenho destes.

Agora, quando estes “voluntários” chegaram, já tinham EPI para os voluntários, já possuíam tonéis para descarte, pá, ciscador, inúmeros funcionários da limpeza urbana, máquinas removendo os toneis, tudo sendo organizado pela Prefeitura, toda logística de material, pessoal e descarte. Enquanto estes vaiavam, a prefeita empenhava mais esforços atrás de um mínimo apoio que, até o momento, era quase inexistente.

Fui o primeiro a chegar na região filmada junto com material e equipe, às 5h da manhã. Estes arruaceiros quando chegaram, começaram a afastar todos, causando tumulto e confusão, enquanto muitos se entregavam a limpeza.

Crime de desrespeito não a prefeita, mas a todos que passaram o dia se doando para ter os nossos 33km de praia limpo.

Inocente quer saber? Quem deu a eles sacos de lixo, luvas, botas, tonéis, baldes? Quem recolheu os tonéis e acondicionou o lixo posteriormente?

Antes de criticar que saiamos da ignorância e saibamos reconhecer os esforços daqueles que lutam pela sua terra.

Repito: Devemos ter mais união e menos vaidade, mais ação e menos política.

Lamentável.

Romero Filho – deputado estadual pelo PTB


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

22/10


2019

Prévia da inflação fica em 0,09% em outubro, diz IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é uma prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,09% em outubro, mesmo percentual registrado em setembro, segundo divulgou, hoje, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se da menor taxa para um mês de outubro desde 1998, quando o índice foi de 0,01%.

"No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,69% e, em 12 meses, de 2,72%, abaixo dos 3,22% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em outubro de 2018, a taxa foi de 0,58%", informou o IBGE. Em outubro de 2018, a taxa foi de 0,58%.

Com o resultado, a inflação em 12 meses fica ainda mais distante da meta do governo para o ano, que é de 4,25% (com intervalo de tolerância que varia de 2,75% a 5,75%), o que deve reforçar as apostas de novos cortes na taxa básica de juros (Selic), que está atualmente em 5,5% ao ano – a menor da série histórica do Banco Central.

Pesquisa da Reuters com economistas estimava alta de 0,04% para o período.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

João diz que já tem número para CPI

Em contato, há pouco, com o blog em Brasília, o deputado João Campos (PSB) informou que já conseguiu recolher as 171 assinaturas exigidas pelo regimento da Câmara para abrir a CPI do vazamento de óleo, destinada a investigar o desastre ambiental nas praias do litoral nordestino.

"Amanhã, já protocolo o pedido da CPI", disse Campos. Segundo ele, o Governo está revelando incapacidade na apuração do derramamento de óleo cru na costa do litoral do Nordeste. "Com a CPI, o Congresso oferece ao País um instrumento eficaz na investigação do vazamento", acrescentou.

A instalação da CPI só vai depender agora, segundo ele, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. "Rodrigo tem atuado com uma postura aberta e democrática e sabe da importância da CPI", assinalou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

22/10


2019

Festival celebrará gerações da família Gonzaga

Tendo como objetivo abrir espaço aos músicos, compositores e intérpretes da música popular brasileira, no gênero forró e seus derivados, estão abertas, entre os dias 25 de outubro e 15 de dezembro, as inscrições para o primeiro Festival Canta Gonzagão.

O evento, que conta com incentivo do Funcultura, Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo do estado de Pernambuco, acontecerá no Parque Aza Branca, com programação totalmente gratuita, ações formativas, palestras e trazendo atrações do cenário da música independente nacional. Os artistas devem inscrever seus trabalhos exclusivamente pelo site: www.festivalcantagonzagao.com.

Para o cantor e compositor carioca Daniel Gonzaga, que estará no evento para ser homenageado e acompanhar pessoalmente as homenagens ao seu bisavô, ao avô e ao pai, Gonzaguinha, a realização do Festival Canta Gonzagão é, sobretudo, o reconhecimento a uma família que contribuiu muito para a diversidade e o enriquecimento da Música Popular Brasileira. 

Outras informações através do e-mail: [email protected] ou pelo WhatsApp: (87) 9.9824-9325.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

22/10


2019

Rádio Pajeú: a voz do Sertão há 60 anos

Diário de Pernambuco

A Rádio Pajeú, primeira emissora do Sertão de Pernambuco, comemora neste mês de outubro 60 anos. Ela foi idealizada por um bispo católico, Dom João José da Mota e Albuquerque. A rádio iniciou suas atividades em Afogados da Ingazeira, Sertão do Pajeú graças ao seu empenho e de uma equipe de abnegados. Para comemorar a data uma vasta programação foi elaborada desde o início do mês.

No próximo sábado, a atração é o cantor Odair José. Um dos nomes mais tocados na história da emissora, remontando à Era de Ouro do Rádio, Odair desfila seus sucessos a partir das 21h, em show na Praça Padre Carlos Cottart, no centro da cidade. Responsável por hits como Vou tirar você desse lugar, Que saudade de você e Pare de tomar a pílula, o cantor viveu o auge de sua carreira no anos 1970 e hoje é considerado cult. A vinda de Odair José para a festa faz parte do resgate promovido pela emissora de artistas que estão ligados à história da Rádio Pajeú. Já participaram do projeto Agnaldo Timóteo, Gilliard e Moacyr Franco.

Por pelo menos uma década, a Pajeú era o único prefixo radiofônico que se podia sintonizar no Sertão pernambucano. Para se ter uma ideia, no fim dos anos 50, a região sequer contava com energia elétrica. O funcionamento se deu graças a motores a óleo. Ao longo do tempo, a rádio, décima do estado, foi se moldando como importante instrumento de formação e entretenimento no Sertão de Pernambuco. Atualmente, mesmo com a existência de vários outros prefixos, o apelo em termos de comunicação da emissora é ainda é muito forte. Frequentemente com o pé na estrada, ao longo dos meus 43 anos de profissão, quando saio da BR-232 e mergulho nas estradas desertas e pitorescas em meio à caatinga no Pajeú, deixo me envolver pela programação típica da emissora. Para mim, há algo de mágico em escutar a Rádio Pajeú, deixando de lado uma vivência urbana e me transportando para a sonoridade e realidade sertanejas.

Atualmente, após a migração para FM, a Pajeú é líder na região com uma programação que tem como carro-chefe a participação popular, a informação e a música regional. Lançou sua programação na nova frequência, 99,3 FM, com maior potência graças à autorização do Ministério das Comunicações.

ESPAÇO MARIA DAPAZ – Ainda, no sábado, após a apresentação de Odair José, sobe ao palco o forrozeiro Valdinho Paes. A programação se encerra no dia 31 com a entrega do Espaço Maria Dapaz, no Museu do Rádio, onde nasceu a emissora. O espaço contará com o acervo da artista que reúne prêmios, discos e objetos pessoais reunidos durante sua carreira. “A música se manifestou muito cedo. Soltava a voz no muro do jardim de casa. A programação da Rádio Pajeú eu conhecia de cor: Waldick Soriano, Roberto Carlos, Clara Nunes, Ângela Maria, Luiz Gonzaga, Vicente Celestino. Essa foi minha formação musical, de pé de rádio”, disse a cantora em uma de suas entrevistas. Antes da inauguração do espaço, haverá a exibição do documentário “Princesinha da Ingazeira” com a trajetória da artista.

O evento tem apoio do governo de Pernambuco, através da Fundarpe, Prefeitura de Afogados da Ingazeira e WN Empreendimentos.

A valorização do homem do campo – A Rádio Pajeú tem uma programação muito voltada para o homem do Sertão. Destaca-se o Encontro com a Poesia, com mais de 30 anos de duração, está voltado para os poetas populares sertanejos, que são parte da identidade da região. No atual formato, o programa tem cinco apresentadores de segunda a sexta: o produtor cultural Alexandre Morais, o padre Luisinho, importante nome no fomento cultural da região, mais os poetas Diomedes Mariano, Edesel Pereira e Heleno da Silveira. O programa abre espaço para inúmeros cantadores da região.

Outro exemplo é o Sábado Livre, que recebe por três horas artistas populares da região como sanfoneiros, poetas, declamadores, pifeiros e outros representantes da cultura que se apresentam no pátio da emissora. O Som da Terra vai ao ar de segunda a sexta, das 16h às 18h, valorizando artistas da região. Curioso é o Forró do Rei, um contraponto de muitos prefixos que colocam espaços dedicados a Roberto Carlos. Na Pajeú, o rei é outro: Gonzagão. A emissora ainda tem um dos poucos espaços no interior dedicados às músicas de vaquejada, o Vida de Gado, com Antonio Martins, a mais de 30 anos no ar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


22/10


2019

Governo diz que FBC devia cuidar das praias

Nota oficial

O senador Fernando Bezerra Coelho é daquele tipo de político que não aprende e insiste em confundir a população, uma prática recorrente da sua trajetória política. A paternidade do 13º do Bolsa Família foi amplamente esclarecida pela imprensa local e, inclusive, pelos veículos de comunicação de âmbito nacional há poucos dias. O projeto surgiu a partir de uma proposta feita pelo governador Paulo Câmara em agosto de 2018, foi aprovado em novembro do mesmo ano, quando Jair Bolsonaro sequer havia assumido a Presidência da República. Politicagem não é o perfil do governador Paulo Câmara. É mais apropriado a esse tipo de debate, já superado, que o senador teima em reacender.

O governador Paulo Câmara e todos que fazem a gestão em Pernambuco estão felizes com a decisão do presidente Bolsonaro de também anunciar o pagamento de mais uma parcela do Bolsa Família. Significa que a população mais vulnerável e carente do nosso País, justamente a mais esquecida pelo atual presidente, receberão duas parcelas extras do benefício.

Ao invés de cansar a população com a origem do 13º do Bolsa Família, Fernando Bezerra Coelho, líder do governo federal no Senado, deveria cuidar de um assunto que tem chocado o povo brasileiro: Quem é o responsável pelo maior derrame de óleo da história do país? O que o Governo Federal tem feito para evitar essa, que é uma das maiores tragédias ambientais do Brasil? A população clama por uma resposta definitiva e uma palavra do presidente a quem ele serve.

Sileno Guedes – secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e presidente estadual do PSB


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha