FMO janeiro 2020

06/08


2020

Secretário de Transportes de Doria é preso

O secretário dos Transportes Metropolitanos do governo de São Paulo, Alexandre Baldy de Sant'Anna Braga, foi preso pela Polícia Federal em sua casa, no Jardins, na Zona Oeste de São Paulo, na manhã de hoje.

Ele é um dos alvos da Operação Dardanários, que apura desvios na Saúde no Rio de Janeiro e em São Paulo, envolvendo órgãos federais.

Baldy é um industrial e político filiado ao Progressistas (PP). Foi ministro de estado das Cidades no governo de Michel Temer. Foi eleito deputado federal por Goiás em 2014, e atuou como secretário de Indústria e Comércio do Governo de Goiás de 2011 a 2013.

O secretário foi levado à sede da Polícia Federal, na Zona Oeste da capital paulista. Segundo informações iniciais, a motivação do pedido de prisão temporária de Baldy não está relacionada ao cargo que ocupa no governo paulista.

De acordo com a PF, foram apreendidos R$ 90 mil em um endereço relacionado ao secretário em Brasília. A prisão do secretário é uma das seis expedidas pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do RJ na operação. Também são cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Petrópolis (RJ), São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília.

A operação é um desdobramento das investigações realizadas no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS. Os suspeitos responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Segundo a PF, dardanários são "agentes de negócios, atravessadores que intermediavam as contratações dirigidas".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Jaboatão

06/08


2020

Coluna da quinta-feira

O que pode acontecer com Lula

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal deve julgar até outubro um recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que pede a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro. O argumento dos advogados é de que Moro não foi imparcial ao analisar os processos envolvendo o petista na Operação Lava Jato e, por isso, pedem que decisões do ex-magistrado sejam anuladas. Na prática, o pedido de suspeição feito por Lula pode anular o processo do triplex do Guarujá, o único em que Moro foi responsável por condenar o petista.

Caso o Supremo decida pela suspeição, a avaliação entre ministros da Corte é de que decisões tomadas pelo ex-juiz em outros processos, como o do sítio de Atibaia e do Instituto Lula, podem ser invalidadas. Ou seja, os processos correriam o risco de voltar à estaca zero, representando um revés para a Lava Jato envolvendo seu principal alvo. A defesa cita, como exemplo da suposta falta de imparcialidade de Moro, a decisão de tornar pública a delação do ex-ministro Antonio Palocci a seis dias da eleição de 2018.

A corrida ao Palácio do Planalto foi vencida por Jair Bolsonaro, que convidou o então juiz da Lava Jato para assumir o Ministério da Justiça. O ex-juiz nega irregularidades e alega que a sentença condenatória que proferiu contra Lula foi em outro caso, a do triplex do Guarujá, em julho de 2017. “Muito antes de qualquer campanha eleitoral, sendo ainda confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região e o Superior Tribunal de Justiça”, diz Moro, que deixou o governo Bolsonaro em abril deste ano, acusando o presidente de interferência na Polícia Federal.

Na última terça-feira, dois ministros da Segunda Turma do Supremo, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, atacaram a atuação de Moro à frente da Justiça Federal em Curitiba e indicaram voto para declarar a suspeição do ex-juiz ao condenar o petista. A discussão se Moro deve ser considerado suspeito foi iniciada ainda em dezembro de 2018, quando os ministros Edson Fachin, relator da Lava Jato, e Cármen Lúcia foram contra os argumentos da defesa do petista.

Um pedido de vista (mais tempo para análise) do ministro Gilmar Mendes suspendeu o julgamento, que deve ser retomado antes da aposentadoria do ministro Celso de Mello, em 1.º de novembro. Gilmar, Celso e Lewandowski ainda não votaram – a expectativa é a de que a definição do placar fique com o decano. (Com informações da Agência Estado).

Denúncias – A primeira denúncia formal da Lava Jato do Paraná contra Lula foi feita em 14 de setembro de 2016 e aceita pelo então juiz federal Sérgio Moro seis dias depois. É neste caso em que a defesa do petista pede que o ex-magistrado seja considerado suspeito. O ex-presidente Lula foi condenado em julho de 2017 a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por Moro. A condenação foi confirmada pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), em janeiro de 2018, e sua sentença aumentada para 12 anos e um mês de prisão. Com isso, Lula passou a se enquadrar na Lei da Ficha Limpa e está impedido de concorrer à eleição presidencial. A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em abril de 2019. Porém, diminuiu a pena para oito anos, 10 meses e 20 dias de reclusão.

Estaca zero – Caso o ex-juiz Sérgio Moro seja considerado suspeito pelo Supremo, essas condenações seriam anuladas e o processo precisará voltar à etapa inicial, desde a apresentação da denúncia pelo Ministério Público, com prazo para a defesa se manifestar e todas as demais possibilidades de recursos. Lula ficou 580 dias preso na sede da Polícia Federal em Curitiba pela condenação no caso do triplex. Foi solto em novembro de 2019, um dia depois de o STF declarar inconstitucional a prisão após condenação em segunda instância – caso do ex-presidente.

Caso Atibaia – A Procuradoria da República, no Paraná, fez a denúncia em maio de 2017 e acusou Lula de corrupção e lavagem de dinheiro por receber propina da OAS e da Odebrecht por meio de reformas em um sítio em Atibaia, interior de São Paulo. Apesar da propriedade estar em nome de Fernando Bittar, filho de um ex-prefeito de Campinas e amigo de Lula, a Procuradoria acreditava que o ex-presidente fosse o real beneficiário das reformas. Em fevereiro de 2019, a juíza federal Gabriela Hardt, substituta temporária de Moro após ele deixar o cargo para assumir o cargo de ministro da Justiça, condenou Lula a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Em 27 de novembro de 2019, o TRF-4 manteve por unanimidade a condenação do ex-presidente e elevou sua sentença para 17 anos e um mês. A decisão marcou a segunda condenação do petista em segunda instância.

Terreno do Instituto – A força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná denunciou o ex-presidente Lula, em dezembro de 2016, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em razão de contratos firmados entre a Petrobrás e a Odebrecht. A denúncia afirma que parte das propinas da Odebrecht foi paga por meio de um terreno para o Instituto Lula e um apartamento vizinho à residência do petista em São Bernardo. O caso ainda não foi julgado e, em setembro de 2019, o juiz Luiz Antônio Bonat, novo titular da Lava Jato em Curitiba, determinou a abertura de novos prazos para as defesas se manifestarem. A exemplo do caso do sítio, este processo também pode voltar à etapa anterior da aceitação da denúncia, caso Moro seja considerado suspeito.

CURTAS

PAGOU CONTAS – O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) admitiu que seu ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz fez pagamentos em dinheiro vivo em seu nome. De acordo com o senador, os valores investigados como "rachadinha" pelo Ministério Público do Rio de Janeiro nada mais são do que pagamentos de contas suas, feitos por Queiroz, a mando dele e com dinheiro dele. Flávio negou qualquer ato ilícito. "Pode ser que, por ventura eu tenha mandado, sim, o Queiroz pagar uma conta minha. Eu pego dinheiro meu, dou para ele, ele vai ao banco e paga para mim. Querer vincular isso a alguma espécie de esquema que eu tenha com o Queiroz é como criminalizar qualquer secretário que vá pagar a conta de um patrão no banco. Não posso mandar ninguém pagar uma conta para mim no banco?", disse Flávio ao jornal O Globo.

ATÉ FIM DE 2020 – O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou, ontem, que o governo avalia a reformulação do auxílio emergencial de R$ 600 pagos mensalmente a trabalhadores desempregados e informais, além de beneficiários do Bolsa Família, durante a pandemia de covid-19. “Vamos estudar junto com o Congresso a reformulação do auxílio emergencial junto com a criação do programa Renda Brasil. Ainda temos pelo menos um, dois meses pela frente de dificuldades”, afirmou Guedes, em audiência pública na Comissão Mista Temporária da Reforma Tributária. O governo estuda estender o auxílio emergencial até o fim de 2020.

INTERNET GRATUITA – O governador Paulo Câmara anunciou, ontem, que vai oferecer internet gratuita a estudantes da rede pública estadual, a partir do dia 11 de agosto. Serão beneficiados 500 mil alunos, além de 30 mil professores da educação básica e cinco mil estudantes de baixa renda da Universidade de Pernambuco. O projeto "Conecta Aí". O anúncio foi feito por um pronunciamento, transmitido pelas redes sociais, do governador ao lado do secretário de Educação, Fred Amâncio.

Perguntar não ofende: Se Lula reverter todos os processos e escapar das garras da justiça será candidato a presidente em 2022?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Senhor...Na sua infinita misericórdia NOS LIVRE DO BOLSONARO e toda a CORJA DE BANDIDOS E RETARDADOS que o segue! É URGENTE AMÉM !

Fernandes

É muito difícil lutar contra a pandemia de imbecis.

marcos

O Santa Cruz tá igual ao Lula, mesmo morto ainda tem uma grande Torcida.

marcos

Mas que Lula é Ladrão o mundo todo já sabe.

Fernandes

Ver o (Santa) Cruz perder o título no (Arruda) com o estádio vazio, e depois ver os torcedores e o treinador reclamando, não tem preço. Aha,uhu, o Salgueiro é nosso!


Cabo de Santo Agostinho

05/08


2020

Descompasso nas medidas restritivas em PE

Houldine Nascimento, da equipe do blog

Por meio do secretário estadual de Saúde, André Longo, o governo de Pernambuco anunciou, ontem, mais restrições à circulação de pessoas em Araripina e Ouricuri, duas cidades do Sertão do Araripe. A medida vai fechar todo comércio considerado não essencial a partir de sexta-feira (7).

Com pouco mais de 84 mil habitantes, Araripina chegou a 806 casos e 19 mortes por Covid-19, enquanto Ouricuri – com uma população de 69 mil – tem 265 pessoas que contraíram a doença e oito óbitos. Os dados são das Secretarias de Saúde dos dois municípios e foram divulgados hoje.

A alegação do governo do Estado para restringir o acesso ao comércio nestas duas cidades é o crescimento da pandemia. De forma contraditória, outros municípios da mesma região, com situação semelhante, não terão isolamento mais rígido.

É o caso de Ipubi, também no Sertão do Araripe, com quase 31 mil habitantes. De acordo com a própria Secretaria Municipal de Saúde, são 287 casos e 16 óbitos provocados pela pandemia até a noite desta quarta-feira (5). Houve o registro de mais 17 ipubienses com Covid-19 nas últimas 24h. Já em Ouricuri, nove casos foram confirmados nesse período.

Morador de Ipubi, Daniel Torres cogita motivação política nesta decisão. “Ouricuri, com 69.459 habitantes, vai entrar em isolamento rígido. Segundo o governador, lá a situação é crítica. Já Ipubi, com 30.854 moradores (a metade de Ouricuri), tem mais infectados e o dobro de mortes. Para o governador, Ipubi está sob controle. Como pode isso? Ipubi não é enxergada nem nesta situação. Ou será que, por trás disso, há uma proteção política ao seu gestor [em Ipubi] e o governador não queira expor o seu aliado?”, questiona.

Araripina é administrada por Raimundo Pimentel (PSL), já Ouricuri está sob gestão de Francisco Ramos (PSDB), dois partidos de oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Em contrapartida, Ipubi tem Chico Siqueira – também do PSB – como prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

05/08


2020

CNM volta a defender eleições municipais em 2021

Por Hylda Cavalcanti

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Glademir Aroldi, reafirmou, há pouco, em live pelo Instagram deste blog, que a entidade é radicalmente contrária à realização de eleições este ano. Na tentativa de adiar o pleito para o próximo ano, devido ao crescimento da curva da pandemia no País, anunciou que pretende procurar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e parlamentares no Congresso. "O País não tem condições de promover um pleito da magnitude municipal", advertiu. Ele questionou se as autoridades estão pensando em esperar morrerem mais pessoas para que sejam tomadas as devidas providências.

Afirmou que os integrantes da Confederação, todos prefeitos, têm sido injustiçados ao receberem acusações de que, por trás do interesse em adiar as eleições para 2021, estariam preocupados em prorrogar seus mandatos. “Acham que estamos tirando proveito de um momento de pandemia por oportunismo. A verdade é que sempre nos posicionamos pela unificação das eleições, para que os planos plurianuais de todo o País tenham alguma conexão entre si”, explicou.

Ele destacou que considera “uma temeridade” o País realizar eleições sem condições sanitárias suficientes para a realização do pleito, que envolve 170 milhões de pessoas se forem levados em consideração somente os eleitores, fora as pessoas que costumam trabalhar de alguma forma no processo eleitoral.

“Não é razoável isso. Não vejo a menor possibilidade de dar certo. Quem sairá prejudicada será a população”, frisou. Aroldi disse que dos mais de cinco mil prefeitos existentes hoje no País, 1.313 estão com mais de 60 anos de idade, ou seja, integram o grupo de risco para contaminação pela Covid-19. E destes, 1.040 têm condições de serem candidatos à reeleição este ano.

Ele contou que foi prometido para a CNM, por parte do TSE, que haveria uma segunda conversa em data mais próxima da realização das eleições propriamente para uma avaliação mais real sobre o cenário nos municípios. E, se por acaso, no período algum município apresentar número grande de casos de covid, a eleição poderia ser adiada naquele município específico.

“Não queremos isso, porque achamos que a questão não se restringe a um único município que esteja com maior número de casos. A crise na saúde é geral”, destacou. De acordo com Aroldi, o custo pelo adiamento da eleição é baixo, mas mesmo que não fosse considerar que “não há dinheiro público que possa arcar com a perda de tantas vidas que valha a pena tamanho risco”.

Sobre a pandemia e a crise econômica, Aroldi disse que a estimativa de perda dos municípios em arrecadação este ano é da ordem de R$ 74 bilhões. Deste montante, os prefeitos conseguiram, por meio das mobilizações da CNM junto ao Congresso Nacional e do Executivo, ter garantidos perto de 66% do valor por meio de algum tipo de reposição.

Mas há grande preocupação com os três últimos meses do ano, porque os recursos dependem de propostas que ainda são objeto de tramitação na Câmara e no Senado. A confederação, segundo ele, tem tentado agregar os prefeitos para que participem amplamente das reuniões e mobilizações junto aos parlamentares.

O presidente da entidade afirmou que, sobretudo, os prefeitos das regiões Norte e Nordeste do precisam ficar atentos, porque é nestas regiões que se encontram os municípios mais afetados com as perdas de arrecadação.

Destacou ainda a importância da Reforma Tributária, que vê como uma oportunidade para ajudar a equilibrar o bolo tributário do País. Segundo explicou, os municípios têm participação em apenas 19% do total da arrecadação tributária, quando são eles os responsáveis pela maior parte dos serviços prestados à população.

Para o dirigente da confederação, o assunto já foi tratado várias vezes com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que já deixou claro reconhecer essa desproporcionalidade.

“Mas não precisamos apenas do entendimento do ministro, precisamos que sejam criadas condições para a repartição mais equilibrada desses tributos”, afirmou.

Aroldi destacou que a maior parte dos recursos conseguidos pelas medidas provisórias e projetos de lei aprovados pelo Congresso para combate à pandemia estão sendo bem geridos pelos prefeitos. A seu ver, os prefeitos que são acusados de corrupção envolvendo esses recursos correspondem a “uma pequena parcela” e devem ser fiscalizados e punidos por seus malfeitos.

Segundo o dirigente, que foi prefeito do município de Saldanha Marinho, no Rio Grande do Sul, apesar da turbulência econômica este ano, o Congresso tem sido parceiro dos governantes municipais na recomposição das perdas desde a aprovação da chamada PEC da Guerra, que autorizou a liberação de recursos contingenciados, abrindo espaço para a liberação de verbas do Orçamento Geral da União (OGU) para eles.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

Humberto diz que vai cumprir decisão nacional do PT

Folha de Pernambuco

Em entrevista à Folha de Pernambuco, na tarde de hoje, o senador Humberto Costa (PT) afirmou que vai cumprir a decisão do diretório nacional do partido pela candidatura da deputada federal Marília Arraes (PT) à Prefeitura do Recife. Uma das principais lideranças do partido no Estado, Humberto defendia a manutenção da aliança com o PSB e a Frente Popular. Ele destacou, no entanto, que o debate político na Capital deve ser nacionalizado e que o centro da discussão não deve ser o "debate contra o PSB". 

"Houve toda essa discussão local e nacional e todo mundo conhece a nossa posição, que seria de preservar a união que hoje existe aqui no Estado com a Frente Popular. No entanto, houve a decisão nacional definitiva. Nesse sentido, o diretório e nós todos vamos cumprir essa decisão. Isso significa implementar a tática eleitoral que ficou definida pela direção nacional do PT. E essa tática diz que nós devemos trabalhar para nacionalizar a disputa eleitoral", explicou.

Humberto destacou a relação da legenda com o PSB e defendeu uma campanha sem ataques aos socialistas. "Nós temos relação de muito tempo com o PSB. Atualmente, nós fazemos parte do governo municipal, então não acho que o centro deve ser o combate ao PSB, até porque se a gente fizer isso nós vamos confundir o nosso discurso com o discurso da direita aqui", apontou.

Questionado sobre como manter esse discurso se a pré-candidata Marília se coloca como oposição ao PSB, Humberto indicou que será realizado um debate político e que "quem tem a coordenação da campanha quem tem é o diretório municipal". Ele negou, ainda, ter sido convidado oficialmente pra coordenar a campanha da petista. "Não (fui convidado) e eu não posso assumir uma tarefa como essa, tenho muitas responsabilidades nacionais e estaduais", justificou.

De acordo com o senador, a campanha petista no Recife seguirá três linhas: nacionalizar o debate político, defender o legado dos ex-presidentes Lula e Dilma e defender o legado das gestões do PT na Capital pernambucana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

05/08


2020

São Lourenço inaugura leitos de retaguarda no hospital

Como forma de cuidar dos pacientes com quadro grave do novo coronavírus, após saírem da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o prefeito de São Lourenço, Bruno Pereira, inaugurou, hoje, os 40 novos leitos de retaguarda, em uma ala separada do Hospital Municipal Petronila Campos (HPC), no Parque Capibaribe. Com mais segurança e conforto, os leitos visam atender os pacientes da Covid-19, oferecendo melhor atendimento e atenção, durante o período de isolamento hospitalar.

Para Bruno Pereira, a aquisição dos leitos traz grandes benefícios para oferecer mais cuidados aos pacientes; além de fortalecer a rede de atenção à saúde da cidade. “Com muito esforço estamos entregando os novos 40 leitos, instalados em uma das alas do HPC. Os leitos, que irão reforçar o atendimento dos pacientes são-lourencenses, se encontram dentro das legalidades, seguindo todas as recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU). Os mesmos também possibilitam o isolamento Pós-UTI, garantindo a continuação do tratamento aos pacientes infectados, bem como, a possibilidade de acolher os nossos munícipes, que estavam sendo tratados em unidades fora da nossa rede. Junto com os novos ventiladores pulmonares, que adquirimos no início da pandemia, os novos leitos somam a excelente estrutura hospitalar que já oferecemos”, pontuou Bruno.

De acordo com a secretária de Saúde do município, Gislaine Calado, após o período de pandemia da Covid-19, os leitos vão permanecer funcionando. “A partir destes leitos, vamos analisar a situação de cada paciente, podendo oferecer uma atenção maior, para que os mesmos fiquem plenamente recuperados. Futuramente, com o fim do período do novo coronavírus, os leitos continuarão servindo de enfermaria para os moradores que forem realizar cirurgias ou exames que exigiam um período maior de recuperação. No momento, não possuímos uma grande demanda de casos graves da Covid-19, os números de infectados hospitalizados continuam caindo significativamente, graças aos cuidados preventivos que estamos promovendo”, explicou a secretária.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

05/08


2020

Projeto Clube de Cinema ganha formato virtual

Petrolina e região ganharam um novo formato de interação para apreciação e discussão do cinema. O projeto ‘Clube de Cinema’ desenvolvido pelo Plenus Colégio e Curso, que é apresentado presencialmente há mais de 11 anos, ganhou um formato virtual ontem.

Na sessão de estreia, os cinéfilos puderam conferir o filme clássico fundamental sobre a vida adolescente ‘O Clube dos Cinco’.  De acordo com o professor e coordenador do projeto, Genivaldo Nascimento, o novo formato obedece às medidas preventivas contra o novo Coronavírus.

“Estamos preservando a saúde e o bem-estar dos nossos alunos. Por isso, adaptamos ao formato virtual. Os alunos assistiram ao filme em suas residências, pelo YouTube ou Netflix, e a partir das 21h discutimos sobre a temática pelo Google Meet, com 100% de participação nesta estreia", explica.

Segundo a aluna e sócia do Clube, Amanda Lacerda Leite (2A), a escola acertou quando resolveu dar continuidade aos trabalhos do grupo com a reunião online. "A escolha do filme, os tópicos apresentados e as opiniões, tanto dos alunos quanto dos professores, influenciam de forma positiva o meu futuro, fazendo com que eu amplie o senso crítico. Foi uma experiência incrível e mal posso esperar para a próxima reunião", pontuou.

Primeiro no segmento de cinema virtual do Vale do São Francisco, o ‘Clube de Cinema do Plenus’ possui um repertório cultural e acadêmico com sessões, uma vez por mês, possui 50 inscritos, e tem como objetivo fazer os estudantes compreenderem melhor o universo da sétima arte, além de propor uma visão crítica e reflexiva.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

O Jornal do Poder

05/08


2020

Servidor que ofendeu Ana Arraes pede desculpas

Em carta aberta enviada à ministra Ana Arraes, do Tribunal de Contas da União (TCU), o servidor Edimilson de Oliveira se desculpou por tê-la destratado durante uma videoconferência na última semana. Na ocasião, sem perceber que seu microfone estava aberto, Edimilson fez críticas e xingamentos à futura presidente do TCU. Confira a carta abaixo na íntegra:

CARTA ABERTA À EXMA. MINISTRA ANA ARRAES,

Em razão do episódio ocorrido durante a sessão da 2° Câmara do Tribunal de Contas da União, que se realizou no dia 28 do mês passado, venho publicamente apresentar a Vossa Excelência esta carta na qual me retrato enfaticamente quanto ao conteúdo da mensagem ali proferida.

Salomão, em um de seus provérbios registrados no Antigo Testamento da Escritura Sagrada, apregoou: "O que guarda a sua boca e a sua língua, guarda das angústias a sua alma".

Sozinho no meu ambiente de trabalho, numa fala dirigida a mim mesmo, sem intenção alguma e com absoluto despropósito, agi com insensatez num momento de tensão pessoal. Verbalizei palavras e frases inapropriadas e emiti juízo de situação futura para a qual admito faltar-me competência e fundamento para tê-lo feito.

Meu pai, vivo e centenário, tem lucidez o bastante para reconhecer que seu filho falhou e que é preciso se retratar. Pautado nos ensinamentos que dele herdei, assim também reconheço.

Errei.

Lamento, profundamente, o constrangimento causado a Vossa Excelência, à sua família, às demais autoridades, aos servidores do Tribunal e a todos que assistiram àquela sessão na qual houve o incidente do vazamento do conteúdo do áudio.

Esforço-me em trilhar minha vida pessoal e profissional na busca constante por sabedoria, coragem, temperança e justiça, sempre com o imito de, ao menos, perseguir um padrão irrepreensível de conduta. Mesmo assim, errei.

E, neste momento, de modo enfático, assinalo o infortúnio daquele incidente e o meu arrependimento por causar tamanho constrangimento.

Com humildade, peço perdão a Vossa Excelência, com a certeza de que o triste episódio foi para mim um árduo aprendizado de vida.

Respeitosamente,

Edimilson E. de Oliveira


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Potencial Pesquisa & Informação

05/08


2020

Ex-prefeito de Machados dá sua versão sobre contas rejeitadas

Prezado amigo Magno,

Em relação à rejeição das contas por parte da Câmara de Vereadores de Machados, informo que continuo ficha limpa, pois não houve nenhuma irregularidade grave e o próprio parecer do Tribunal de Contas foi pela aprovação.

Há, inclusive, vasta jurisprudência da Justiça Eleitoral que garante o direito de candidatura e o fato ocorrido não me torna inelegível, qualquer afirmação neste sentido é falsa.

A própria Lei da Ficha Limpa estabelece que, para se tornar inelegível, é necessário que as contas tenham sido rejeitadas por irregularidade incorrigível que configure ato doloso de improbidade administrativa, o que não é meu caso, pois as contas tiveram parecer pela aprovação pelo TCE.

Deste modo, não será a decisão da Câmara de Vereadores, que é um julgamento político, que me tornará inelegível. Tenho total convicção que meu registro de candidatura será deferido pela justiça eleitoral, ratificando o meu compromisso com a seriedade e honradez.

Nossa liderança em todos os cenários das pesquisas internas, tem abalado os adversários, que jogam sujo, propagando fake news e mentiras, demonstrando medo da nossa pré-candidatura, que a cada dia recebe mais apoiadores.

Cido Plácido – ex-prefeito de Machados, atualmente filiado ao PL


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/08


2020

O caos que se encontra a PE-275

Mais um registro das estradas esburacadas que cortam Pernambuco chega ao blog em forma de denúncia. Desta vez, o vídeo foi feito na PE-275, que liga os municípios de Tuparetama e Sertânia, no Sertão. Confira!

Denuncie você também uma vergonhosa estrada aqui no blog. Mande seu vídeo pelo meu WhatsApp: (81) 9.8222-4888.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha