Governo de PE

24/05


2019

Afagando os caminhoneiros

No dia seguinte à mobilização pró-Bolsonaro, o governo vai contemplar categoria que atua para inflar os atos, os caminhoneiros. Na segunda (27), o documento eletrônico que amplia o controle do piso do frete entra em teste no ES.

Parlamentares tentam convencer a equipe econômica a usar o Fundo de Participação dos Estados como principal critério de divisão das verbas da exploração do petróleo, o chamado Fundo Social. Querem que dois terços dos recursos sejam partilhados dessa maneira.

Cobertor curto - A repartição foi prometida aos governadores por Paulo Guedes, mas o critério ainda está em debate. A equipe econômica quer usar parte da verba para ressarcir os estados exportadores atendidos pela Lei Kandir. Parlamentares lembraram o governo de que o FPE atende prioritariamente Norte, Nordeste e Centro-Oeste –regiões que podem render votos no Congresso. A expectativa é que sejam distribuídos R$ 6 bilhões. (Folha)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

24/05


2019

Sem saída

O cenário de ingovernabilidade tornou-se alvo de debate nas duas Casas do Legislativo e também no Supremo. Nos últimos dias, ministros e parlamentares intensificaram os contatos. Em encontro na quarta (22), na residência de Davi Alcolumbre (DEM-AP), 15 senadores de diversos partidos, da direita à esquerda, debateram as opções à mesa.

A reunião, revelada pelo Estado de S. Paulo, partiu da premissa de que o país ruma ao impasse.

Não houve definição de rumo, mas diagnósticos:

1) o vice, Hamilton Mourão, não conquistou a confiança do Congresso, 2) Bolsonaro não é do tipo que combina com renúncia, 3) a crise é intermitente e seguirá aos soluços; 4) os atos deste domingo (26), qualquer que seja o resultado, tendem a piorar o ambiente.  (Daniela Lima – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Congresso Nordestino de Educação Médica

24/05


2019

Equipe de Paulo Guedes está perdida

Só um plano que ataque o desemprego

O clima em Brasília foi agravado nos últimos dias pela avaliação de que a equipe de Paulo Guedes também está perdida, sem conseguir implementar a retomada da economia.

Tornou-se corrente a avaliação de que a reforma da Previdência não será suficiente para a recuperação sem um plano que ataque o desemprego e o endividamento.

Líderes de partidos de centro e centro-direita encerraram a votação da medida provisória, nesta quinta (23), avisando que, mantida a atitude atual, vão cruzar os braços para que o governo veja se, de fato, tem votos para operar.(Painel – FSP)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/05


2019

Crise no Congresso alarma equipe econômica

Que prevê ‘luta política braba’

Daniela Lima – Painel – Folha de S.Paulo

Os constantes embates entre o governo e o Congresso tornaram-se a principal preocupação da equipe econômica. A guerra retórica que encerrou a primeira etapa da votação da medida provisória que reorganizou a Esplanada, na quarta (22), fez aliados de Paulo Guedes (Economia) classificarem a atuação do PSL como “corrosiva”, e a debilidade da articulação como obstáculo à agenda do Planalto.

O tom é de chamado à realidade: “O governo precisa querer governar”, disse um membro do time.

Passou da conta -  O desalento tomou conta da equipe econômica após a bronca dada pelo líder do DEM, Elmar Nascimento (BA), na bancada do PSL. “Aquilo foi o auge. Agora vai ser luta política da braba”, disse um integrante do grupo montado por Guedes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/05


2019

Plano para Nordeste só não tem dinheiro

O presidente Jair Bolsonaro desembarca no Nordeste pela primeira vez depois de ter tomado posse  nesta sexta, 24. Na bagagem, papeis do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), que será lançado no dia pelo presidente em Pernambuco, mas pouca previsão de seu custeio. “Vamos ter que fazer uma articulação buscando todos os esforços dos Estados, municípios e União. Não tem nada definido. O BNDES pode entrar com recursos também. É uma estruturação maior que vai acontecer”, disse Mario de Paula Guimarães Gordilho, superintendente da Sudene, ao Estadão.

O PRDNE prevê mais de 800 ações nos 11 Estados da região da Sudene (além de Minas Gerais e Espírito Santo), como pontes, estradas, ampliações de portos, ferrovias, melhorias em habitação, tecnologia e educação. O projeto será votado no dia por todos governadores da região, na reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, mas poucos deles creem que ele vai decolar, apesar de considerarem positiva a iniciativa.  (Estadão - BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

24/05


2019

Arrependidos: aliados articulam devolver Coaf a Moro

O senador Major Olímpio (PSL-SP) avisou que o partido irá apresentar um destaque na votação da reforma administrativa no Senado para devolver o Coaf ao Ministério da Justiça. Em coletiva, o senador disse que haverá um movimento no Senado para que o órgão fique com Sérgio Moro. O problema seria o tempo. O plenário do Senado deve apreciar a MP 870 na próxima terça-feira, 28.

Assim, caso ocorra alguma modificação, a Câmara teria do dia 29 ao 3 para aprovar novamente o projeto.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, vê que qualquer alteração feita pelos senadores na MP seria um problema justamente pela questão temporal, segundo o Broadcast Político.

Na última quarta-feira, o plenário da Câmara decidiu que o Coaf deve ficar com o Ministério da Economia por um placar apertado: 228 a 210 votos.  (Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

24/05


2019

Voto pró-Coaf do PSD com Moro surpreende governo

O governo ficou surpreso com a quantidade de votos pró-manutenção do Coaf com Sérgio Moro que vieram do PSD. Dos 31 deputados do partido que participaram da votação, 30 votaram para manter o órgão no Ministério da Justiça. Segundo o Estadão, líderes partidários avaliam que a votação sobre o Coaf pode ser uma “prévia” da votação do projeto anticrime. Além do PSD, o governo viu bom número de votos vindos do PSDB (21 de 26 votos) e viu até mesmo votos favoráveis de partidos de oposição, como PDT e PSB, 8 e 17 votos favoráveis, respectivamente.

Já os partidos de oposição ao presidente Jair Bolsonaro, PT, PSB, PCdoB, PDT e PSOL, não querem saber de pedido de impeachment. Ao menos não neste momento. Segundo reportagem do Estadão, eles avaliaram em reunião nesta quinta-feira, 23,  que não é momento de tentar retirar Bolsonaro do cargo, já que não haveria motivo formal para afastamento. ”


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/05


2019

Bolsonaro terá de pagar à deputada mas se retratar

Fazer retratações públicas nas redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro terá 15 dias para pagar R$ 10 mil para a deputada Maria do Rosário. Segundo determinação da juíza Tatiana Dias da Silva Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília, Bolsonaro terá não apenas de pagar o valor como parte da punição por ofender a petista, mas também fazer retratações públicas nas redes sociais e em um jornal de grande circulação.

Maria do Rosário disse ao Broadcast Político que doará o dinheiro recebido.

“Compartilho a vitória com todas as mulheres que sofrem humilhações e violências, a quem sempre defenderei. E que na política, tenham aprendido que não existe imunidade parlamentar para agir contra a lei e desrespeitar quem quer que seja”, disse. O Planalto não se manifestou.  (Estadão – BR 18)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing